0
Human-Robot Interaction (HRI)
Conceitos básicos e considerações iniciais
Fev/2014
•

Robots são agentes artificiais com capacidades de
percepção e ação no mundo físico.

•

Modelos industriais de robots já...
•

Estes novos domínios de aplicações implicam numa
maior interação com o usuário, na qual o conceito
de proximidade deve ...
•

Além de úteis, os robots
passam a se tornar “sujeitos
eletrônicos articulados”
trazendo riscos e benefícios
para a soci...
•

De modo geral, a Human-Robot Interaction (HRI)
tem como meio a construção de uma comunicação
intuitiva e fácil com o ro...
•

O robot precisa, em primeiro lugar, conhecer o
lugar onde vai atuar. Também deve poder
reconhecer a face, o corpo e a v...
•

Os fluxos de trabalho serão
conhecidos aos poucos:
uma tarefa de cada vez,
em seguida várias tarefas
se encadeando até f...
•

Human-Robot Interaction (HRI) visa também uma
interação socialmente correta entre humanos e
robots.

•

Dautenhan refer...
•

Desse modo, estabelece-se que um robot tem de
se adaptar a nossa forma de expressar desejos e
ordens e não o contrário....
•

Em um outro extremo da
pesquisa sobre Human-Robot
Interaction (HRI), a
modelagem cognitiva do
"relacionamento" entre o ...
•

Lembrando que, além de perceber e entender as
capacidades para construir modelos dinâmicos de
seus arredores, de catego...
www.golem-company.com
by Luiz Algarra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O que é Human robot interaction (HRI)

180

Published on

Human-Robot Interaction (HRI) visa também uma interação socialmente correta entre humanos e robots.

Published in: Education, Technology, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
180
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "O que é Human robot interaction (HRI)"

  1. 1. Human-Robot Interaction (HRI) Conceitos básicos e considerações iniciais Fev/2014
  2. 2. • Robots são agentes artificiais com capacidades de percepção e ação no mundo físico. • Modelos industriais de robots já fazem parte de grandes fábricas por todo o mundo. Entretanto, em alguns centros urbanos das sociedades tecnologicamente avançadas, já podemos encontrar outros modelos aplicados à busca e salvamento, ao combate militar, à detecção de bombas, à exploração científica, ao entretenimento doméstico e aos cuidados hospitalares.
  3. 3. • Estes novos domínios de aplicações implicam numa maior interação com o usuário, na qual o conceito de proximidade deve ser tomado em seu sentido pleno, já que robôs e seres humanos passam a compartilhar espaços de trabalho e ações objetivas para a realização de tarefas em conjunto.
  4. 4. • Além de úteis, os robots passam a se tornar “sujeitos eletrônicos articulados” trazendo riscos e benefícios para a sociedade moderna. • Interações próximas e frequentes entre pessoas e robots passam a exigir novos modelos teóricos para pesquisas sobre robótica e comportamento humano.
  5. 5. • De modo geral, a Human-Robot Interaction (HRI) tem como meio a construção de uma comunicação intuitiva e fácil com o robô através da fala, dos gestos e das expressões faciais, além de garantir interações seguras que preservem a integridade física e o bem-estar dos humanos envolvidos.
  6. 6. • O robot precisa, em primeiro lugar, conhecer o lugar onde vai atuar. Também deve poder reconhecer a face, o corpo e a voz dos humanos que trabalham com ele. • Deve poder respeitar seus limites e recuar sempre que houver algo além de sua capacidade. As máquinas e ferramentas disponíveis devem ser conhecidas e manipuláveis pelo robot.
  7. 7. • Os fluxos de trabalho serão conhecidos aos poucos: uma tarefa de cada vez, em seguida várias tarefas se encadeando até formar uma etapa, e por fim várias etapas encadeadas realizando um processo. • Entretanto, basta para o robot conhecer no momento em que for atuar exatamente a tarefa para a qual foi convocado.
  8. 8. • Human-Robot Interaction (HRI) visa também uma interação socialmente correta entre humanos e robots. • Dautenhan refere-se a interação homem-robô amigável como “Robotiquette", definindo-a como "regras sociais para o comportamento de robots de modo confortável e aceitável para os seres humanos”. Sempre considerando que interações socialmente corretas dependem de critérios culturais variáveis.
  9. 9. • Desse modo, estabelece-se que um robot tem de se adaptar a nossa forma de expressar desejos e ordens e não o contrário. Nas fábricas e ambientes militares, as regras costumam ser mais simples do que em uma residência, levando em conta que um lar humano apresenta contextos complexos em uma matriz sociorelacional.
  10. 10. • Em um outro extremo da pesquisa sobre Human-Robot Interaction (HRI), a modelagem cognitiva do "relacionamento" entre o ser humano e os robots demanda o olhar dos psicólogos e de pesquisadores especializados no estudo do comportamento dos usuários de robótica.
  11. 11. • Lembrando que, além de perceber e entender as capacidades para construir modelos dinâmicos de seus arredores, de categorizar objetos, e de localizar e reconhecer seres humanos, o robot precisa também mapear os homens em suas emoções. • O desenvolvimento de todas essas capacidades dinâmicas alavanca as pesquisas da HumanRobot Interaction (HRI) para um nível cada vez mais profundo da robótica.
  12. 12. www.golem-company.com by Luiz Algarra
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×