Apresentação Tasso de Sousa Leite
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Apresentação Tasso de Sousa Leite

on

  • 1,670 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,670
Views on SlideShare
1,614
Embed Views
56

Actions

Likes
0
Downloads
17
Comments
0

3 Embeds 56

http://www.ifg.edu.br 34
http://www.ifgoias.edu.br 11
http://www.cefetgo.br 11

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação Tasso de Sousa Leite Presentation Transcript

  • 1.  
  • 2. 63ª Reunião Anual da SBPC 10 a 15 de julho de 2011
  • 3. Cartaz
  • 4.
    • Política de interação universidade-sociedade
    • Políticas de Inclusão social
    • Programa de Inclusão de Estudantes de Escola Pública – UFGInclui
    • Turmas/cursos de especiais:
      • Curso de graduação em Letras – LIBRAS Licenciatura
      • Curso de graduação em Pedagogia - Licenciatura para educadores do campo (Pedagogia da Terra)
      • Curso de graduação em Direito para Beneficiários da Reforma Agrária e Agricultores Familiares
      • Curso de Licenciatura Intercultural Indígena
    • Política cultural
    • Cine UFG
    • Centro Cultural UFG
    • Orquestra, Coral e Banda Pequi
    • Musica no Campus (Centro de Eventos)
    • Goiânia em Cena
    • Festcine
    • Fica
  • 5.
    • Política de interação universidade-sociedade
    • Parcerias com instituições Governamentais
    • - Formação de Professores do Ensino Básico (MEC e Secretaria de Educação de Goiás)
    • Contribuição para formulação de políticas públicas
    • Participação efetiva em diversos conselhos
    • Educação a Distância
    • Realização de grandes eventos (Fica)
    • Política de Inovação e Transferência Tecnológica
    • - Proteção do conhecimento produzido
    • - Incubadora de Empresas
    • - Extencionismo tecnológico
    • - Centro Regional de Tecnologia de Materiais do Centro-Oeste
    • - Parque Tecnológico
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. Incubadora Social da UFG Formação para Cidadania
    • Educação Formal
    • Inclusão Digital
    • Educação Ambiental
    • Direitos Humanos
    • Relações Humanas
    • Saúde
    • Cultura e Lazer
    Assessoria Técnica
    • Administração
    • Contabilidade
    • Jurídico
    • Economia
    • Tecnologia e
    • Produtos
    • Cooperativismo
    • e
    • Economia Solidária
  • 9. Objetivo Promover a “inserção” sócio-econômica e a conquista da cidadania de pessoas em estado de vulnerabilidade social ou baixa renda, por meio de apoio à criação e ao desenvolvimento de empreendimentos econômicos solidários – EES (cooperativas e/ou associações). Incubadora Social da UFG - 2011
  • 10. Administração Projetos em andamento Plano de Negócio - Elaboração para Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis em Goiânia. Comunicação Construção das identidades visuais das cooperativas Contabilidade Economia Desenvolvimento e aplicação da ferramenta contábil nas cooperativas de catadores de material reciclável. Estabelecimento de matriz para criação de indicadores econômicos e análise do desempenho das cooperativas de catadores de material reciclável em Goiânia. Incubadora Social da UFG - 2011
  • 11. Projetos em andamento Saúde / IPTSP Psicologia / NUPESE Cooperativismo Popular e Economia Solidária Disciplina Economia Solidária Disciplina ofertada no Núcleo Livre do Curso de Ciências Econômicas - FACE/UFG. Investigação das hepatites virais em catadores de materiais recicláveis em Goiânia-GO, com ênfase nas condições de trabalho. O sentido da educação e do trabalho ambiental no combate ao consumismo, à violência e ao preconceito. Oficinas de Práticas de Autogestão (OPA) e acompanhamento técnico. Mediação de conflitos e Mini Cursos. Incubadora Social da UFG - 2011
  • 12. Rio Meia Ponte O Estudo da Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte é um projeto cooperativo que congrega diferentes áreas do conhecimento e tem como objeto o mais importante manancial de águas do estado. A iniciativa tem o apoio das prefeituras dos municípios que se servem desse manancial, do governo do estado de Goiás e do Ministério Público Estadual.
  • 13. Parque Científico e Tecnológico Em breve, a UFG terá instalado o Centro Regional de Tecnologia de Materiais. Com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), nos moldes do CCDM-UFSCAR, deverá atender aos setores da metal-mecânica, automobilístico, mineral e farmoquímico, além de gestão de tecnologia. Essa iniciativa aumenta a perspectiva de consolidação do Parque Tecnológico do Estado de Goiás.
  • 14. Curraleiros e Kalungas: o resgate de uma tradição
    • Coordenadora
    • Maria Clorinda Soares Fioravanti - Escola de Veterinária
    • Objetivo
    • A pesquisa é realizada na comunidade quilombola Kalunga, localizada a 150 quilômetros do município de Cavalcante, no nordeste do estado de Goiás. A finalidade é reintroduzir, de forma sustentável, o gado curraleiro no Cerrado, tentar solucionar os problemas do risco de extinção da raça e fazer dele uma alternativa de produção economicamente viável para os moradores da comunidade.
    • O gado curraleiro é um animal com alto nível de resistência. Essa característica possibilita a diminuição ou exclusão do uso de pesticidas e agrotóxicos que agridem o meio ambiente. Embora seja pouco representativo na pecuária nacional, e por esse motivo não se tenha investido na implantação desse rebanho, o gado curraleiro possui atributos que beneficiam os Kalungas, por ter baixo custo de produção e ser de alta adaptabilidade.
    • Impacto
    • O curraleiro não é exigente na alimentação e isso resulta em um manejo menos agressivo para o ecossistema. Além de promover a sustentabilidade social, econômica e ambiental da região.
  • 15. Desenvolvimento do agronegócio do açafrão em Mara Rosa - GO
    • Coordenador
    • Celso José de Moura - Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos
    • Objetivo
    • Desenvolver estudos que permitissem o fortalecimento da atividade naquela região.
    • Resultados
    • Novos equipamentos desenvolvidos para o processamento do açafrão disponibilizados à associação parceira;
    • Identificação de melhores formas de Cultivar o açafrão
    • Processamento e caracterização do açafrão
    • Estudo dos canais de comercialização e mercado de açafrão
    • Impacto
    • Melhoria na qualidade sanitária do produto final;
    • Fortalecimento do agronegócio do açafrão em Mara Rosa e municípios circunvizinhos.
  • 16. Melhoramento e conservação de espécies vegetais nativas do Cerrado
    • Coordenador
    • Lázaro José Chaves - Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos e Instituto de Ciências Biológicas
    • Objetivo
    • Realizar estudos básicos e aplicados sobre espécies vegetais nativas do Cerrado com potencial de uso agrícola, especialmente espécies frutíferas.
    • Resultados
    • Até o momento foram obtidas informações genéticas e fitotécnicas de cerca de 10 espécies frutíferas do Cerrado, além de algumas espécies com potencial ornamental. Foram estabelecidas coleções de germoplasma (estrutura física vegetal, animal ou de micro-organismo, dotada de caracteres hereditários, capaz de gerar um novo indivíduo, transmitindo suas características de geração em geração) in vivo e ex situ de seis espécies, em área da Escola de Agronomia da UFG.
    • Impactos
    • Os conhecimentos gerados contribuem para um melhor manejo e conservação das espécies alvo, além de permitir a seleção de genótipos mais apropriados para uso em sistemas de plantio.
  • 17. Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-Açúcar
    • Coordenador
    • Américo José dos Santos Reis - Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos
    • Objetivo
    • Desenvolver novas variedades de cana-de-açúcar mais adaptadas as condições de cultivo e manejo do Estado de Goiás
    • Resultados
    • Clones mais adaptados às condições de cultivo e manejo do Estado de Goiás
    • Impactos
    • Melhoria em todo o setor sucroenergético do Estado de Goiás, pois o melhoramento genético visa obter plantas mais produtivas, com melhor qualidade da matéria-prima, mais resistentes a fatores bióticos e abióticos, além de mais adaptadas às condições de plantio e de colheita mecanizada.
  • 18. Rede de Terapias Inovadoras Aplicadas à Nanomedicina
    • Coordenador
    • Andris Figueiroa Bakuzis Instituto de Física – envolvimento de diversas unidades da UFG e outras instituições (UEG, UFMT, Embrapa Distrito Federal e Faculdade de Ceilândia /UnB)
    • Objetivos:
    • O uso da nanotecnologia (por meio da utilização de nanoestruturas magnéticas) em aplicações biomédicas nas áreas de cardiologia e oncologia.
    • Resultados:
    • Desenvolvimento no Instituto de Física, pelo doutorando Ediron Lima Verde, um equipamento de hipertermia magnética in vitro que é capaz de avaliar quão eficiente são as nanopartículas magnéticas para o tratamento de neoplasias (câncer).
    • Impactos:
    • A Rede de pesquisa está em fase inicial e, em breve, fará medições em sistemas in vivo (animais) para verificar a eficácia desse novo tratamento neoplásico. Os impactos no desenvolvimento dessas nanoestruturas poderão ser altamente positivos para a sociedade, que busca terapias inovadoras nas duas áreas de maior óbito na saúde: oncologia e a cardiologia.
  • 19. Um modelo de gestão de resíduos sólidos: aplicação em uma indústria de artefatos e pré-moldados de concreto
    • Objetivos
    • Reduzir um dos impactos negativos da cadeia produtiva da indústria da construção, referente à elevada quantidade de resíduos gerados, por meio da industrialização da construção civil, contribuindo para a redução dos serviços nos canteiros de obra e a transferência dos mesmos para fábricas.
    • Propor uma metodologia para a gestão de resíduos sólidos a partir da integração das metodologias do sistema de gestão ambiental, da produção mais limpa e das sugestões de projetos de gerenciamento de resíduos de construção preconizados pela Resolução nº 307 do Conama.
    • Resultados
    • Quantificação dos resíduos gerados nos processos estudados na indústria;
    • Melhorias significativas na sua caracterização, segregação, acondicionamento, transporte e destinação final de resíduos por meio da implantação de oportunidades evidenciadas de produção mais limpa;
    • Criação de um banco de dados sobre a cadeia de resíduos dentro da indústria;
    • Possibilidade de reaplicação da metodologia de gestão de resíduos proposta em outras indústrias de artefatos e pré-moldados de concreto.
    • Impactos
    • Redução dos resíduos de construção gerados diariamente;
    • Contribuir para evitar a contaminação da água e do solo por esses resíduos;
    • Reutilização desses resíduos na própria construção civil,
    • Reduzir a pressão desse setor sobre as matérias primas extraídas da natureza.
  • 20. Materiais regionais para pavimentação
    • Coordenador
    • Maurício M. Sales - Escola de Engenharia Civil
    • Objetivo
    • Estudar materiais naturais ou resíduos gerados na região para serem utilizados na construção de pavimentos asfálticos, visando a execução tanto de vias rodoviárias como urbanas com qualidade e com baixo custo.
    • Resultados
    • Alternativas regionais para substituição do cascalho laterítico que está escasso na região;
    • Trechos experimentais de pavimentos executados com materiais não convencionais ambientalmente corretos (resíduo da construção e demolição, solos locais, solo-cal, solo-brita, solo-expurgo, solo-fíler, fosfogesso) por meio de convênio com a Prefeitura de Goiânia e a Prefeitura de Aparecida de Goiânia.
    • Impactos
    • Solução de problemas ambientais em relação à exploração e deposição de materiais;
    • Solução de problemas sócio-econômicos por meio da melhoria da qualidade das vias urbanas e rodoviárias;
    • Solução de problemas para órgãos e empresas que atuam na área de pavimentação.
  • 21. Estudos sobre o léxico da língua avá-canoeiro (tupi-guarani): uma proposta de dicionário
    • Coordenadora
    • Mônica Veloso Borges - Faculdade de Letras
    • A pesquisa sobre o léxico do avá-canoeiro , falado por vinte e duas pessoas que habitam os estados de Goiás e Tocantins, é de extrema urgência para a documentação dessa língua, buscando contribuir para a preservação linguístico-cultural desse povo, de modo especial no que concerne ao seu conhecimento tradicional sobre fauna, flora e aspectos culturais de que ainda se recordem.
    • Objetivos
    • Documentar de forma minuciosa o léxico do avá-canoeiro , especialmente no que diz respeito à fauna e à flora da região (como mamíferos, aves, peixes, insetos, cobras, borboletas, anfíbios, répteis, árvores, plantas medicinais, dentre outros), mas também aspectos culturais e lingüísticos, como artesanatos, músicas e as principais classes de palavras; Publicar um dicionário enciclopédico bilíngüe, contendo o conhecimento adquirido; Compor um banco de dados lexicais para o avá-canoeiro, a fim de subsidiar estudos comparativos; Contribuir na motivação dos avá-canoeiro para maior uso e manutenção da língua avá-canoeiro.
    • Impacto
    • Documentação da língua avá-canoeiro (tupi-guarani), o que contribuiu para a preservação lingüístico-cultural desse povo, de modo especial no que concerne ao seu conhecimento tradicional sobre fauna, flora e aspectos culturais, como artesanato e músicas de que ainda se recordem.
  • 22. Laboratório Multiusuário de Microscopia de Alta Resolução
    • Membro do comitê gestor institucional
    • Jesiel Freitas Carvalho - Instituto de Física
    • Objetivos
    • Implantar um laboratório de microscopia de alta resolução, capaz de resolver problemas envolvendo estruturas micro e nanométricas nas diversas áreas de conhecimento
    • Resultados
    • Ao ser finalizado, será o mais bem equipado laboratório nesta área do Brasil Central
    • Impactos
    • Tornará os grupos de pesquisas da UFG capazes de tratar problemas em escalas de até um bilionésimo do metro, com benefícios para variadas áreas do conhecimento como Física, Química, Engenharias, Biologia, Farmácia, Medicina, Odontologia, Geociências, Veterinária, Agronomia, Museologia, entre outras.
  • 23. A química na solução de problemas industriais
    • Coordenador
    • Nelson Roberto Antoniosi Filho - Instituto de Química
    • Objetivo
    • Investigar e propor novas metodologias de análise e produção de materiais industriais visando à economia, à qualidade e à geração de novos produtos.
    • Impacto
    • Impacto direto no aumento da produtividade das indústrias estudadas.
  • 24. Monitoramento sistemático dos desmatamentos no bioma Cerrado
    • Coordenação
    • Laerte Guimarães Ferreira Júnior Instituto de Estudos Socioambientais
    • Objetivo
    • Mapeamento anual (bem como a análise de padrões e tendências espaciais e temporais) dos desmatamentos realizados no bioma com a utilização de imagens de satélite e técnicas de geoprocessamento para o monitoramento ambiental integrado do bioma Cerrado realizado pela equipe do Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (Lapig).
    • Impacto
    • Os alertas de desmatamento formulados a partir das imagens de satélites captadas pelo Lapig são capazes de orientar a formulação de políticas públicas de conservação e manejo da biodiversidade do Cerrado.
  • 25.  
  • 26.  
  • 27.
    • O Salão recebeu 277 inscrições de artistas do Centro-Oeste, sendo 131 de Goiás, 95 do Distrito Federal, 20 do Mato Grosso e 31 do Mato Grosso do Sul. 
    • Foram selecionados 20 artistas provenientes de cinco cidades do Centro-Oeste, nas categorias de desenho, pintura, objeto, fotografia, vídeo-instalação, vídeo-objeto, vídeo-performance, compondo um painel representativo da produção contemporânea na Região.
    • Os selecionados passam agora a concorrer a quatro (4) prêmios no valor de R$ 10.000,00. 
  • 28. Centro de Capacitação da UFG – Caldas Novas
  • 29.  
  • 30. Vila Residencial