• Like
A cannabis sativa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Published

Cannabis Sativa

Cannabis Sativa

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
544
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
22
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.  Planta herbácea de clima quente e úmido, originária da Índia, a maconha (Cannabis sativa) pertence à família Moraceae e pode atingir até 5 metros de altura.  Os primeiros relatos dessa erva no Brasil datam do século XVIII quando era usada para a produção de fibras chamadas de cânhamos. Tais fibras eram obtidas por meio de vários processos que separam as fibras da madeira. Essas fibras fortes e duráveis foram usadas como velas de navios por séculos e até hoje são utilizadas em cordas, tecidos, fios etc. As sementes com muitas proteínas e carboidratos são utilizadas na alimentação de pássaros domésticos, e em cereais e granolas. Do óleo extraído das sementes fazem-se tintas, vernizes, sabões e óleo comestível.
  • 2.  A planta da maconha contém mais de 400 substâncias químicas, das quais 60 se classificam na categoria dos canabinoides, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde. O tetra-hidrocanabinol (THC) é um desses canabinoides e é a substância mais associada aos efeitos que a maconha produz no cérebro. A concentração de THC na planta depende de alguns fatores, como solo, clima, estação do ano, época da colheita, tempo decorrido entre a colheita e o uso, condições de plantio, genética da planta, processamento após a colheita, etc., por isso os efeitos podem variar bastante de uma planta para outra
  • 3.  Ao inalar a fumaça da maconha, o THC vai diretamente para os pulmões que são revestidos pelos alvéolos, responsáveis pelas trocas gasosas. Por possuírem uma superfície grande, os alvéolos absorvem facilmente o THC e as outras substâncias. Minutos depois de inalado, o THC cai na corrente sanguínea, chegando até o cérebro.  A interação do THC com o cérebro pode causar sentimentos relaxantes, como sensação de leveza, sendo que outros sentidos também podem se alterar.
  • 4.  Nos séculos passados, a maconha era usada na China, como anestésico, analgésico, antidepressivo, antibiótico e sedativo. A erva foi citada na primeira farmacopeia (livro que reunia fórmulas e receitas de medicamentos) conhecida no mundo, cerca de mil anos atrás, recomendando o seu uso para malária, reumatismo e dores menstruais. No século XIX, alguns povos começaram a utilizá-la no tratamento da gonorreia e angina.  Hoje em dia pode ser usada no tratamento de câncer e AIDS , epilepsia, glaucoma e etc.  Em alguns estados norte-americanos, o uso medicinal da maconha já foi legalizado
  • 5.  Depois de consumir a cannabis, a pessoa pode apresentar alguns efeitos, como memória prejudicada, alegria extrema, sentidos aguçados, mas com pouco equilíbrio e força muscular, perda da coordenação, aumento dos batimentos cardíacos, percepção distorcida, risadas com os amigos, ansiedade, olhos avermelhados, dificuldade com pensamentos e solução de problemas, fome, boca seca, devaneios e a pessoa viaja pra outro universo, pensa que vê coisas e tal.
  • 6.  Apesar de a criminalização de longa data da maconha, os cientistas concordam que a droga possui efeitos nocivos muito menores do que seu companheiro legal celebrado, o álcool.  Enquanto a fumaça da maconha tem um monte das mesmas toxinas como fumaça de cigarro, as pessoas que fumam maconha tendem a fumar menos por dia do que usuários de tabaco que fumam cigarros. Isso e o método de inalação pode oferecer alguma proteção relativa do pulmão.  Álcool causa mais dependência que a maconha
  • 7.  Marcha da Maconha é um evento que ocorre anualmente em diversos locais do mundo. Trata-se de um dia de luta e manifestações favoráveis a mudanças nas leis relacionadas a maconha, em favor da legalização da cannabis, regulamentação de comércio e uso (tanto recreativo quanto medicinal e industrial, tendo em vista as milhares de aplicações da cannabis em várias áreas). A Marcha da Maconha ocorre mundialmente no primeiro final de semana do mês de maio, porém no Brasil, como a data coincide com o Dia das Mães, pode ocorrer em outros finais de semana (geralmente em maio). Além da marcha em si ocorrem reuniões, caminhadas, encontros, concertos, festivais, mesas de debates, entre outros.
  • 8.  Muitos se opõem a legalização com medo do que pode acontecer depois, mas na verdade não mudaria tanta coisa, pois os jovens já estão acessíveis as drogas em qualquer lugar.  O álcool é mais perigoso e fatal que a maconha, se o álcool é legalizado, porque a maconha não pode ser ? álcool também é droga, álcool também mata  Em muitos lugares como o Uruguai a maconha é legalizada, e afirmam: “Este é um projeto que procura regular um mercado que hoje está totalmente desregulamentado e é controlado pelo narcotráfico”
  • 9.  A Cannabis Sativa é conhecida por muitos nomes como baseado, erva, tora, base, fumo, bagulho, fino, bagana, ganja, marijuana, maria, mary jane, beck, ret, manga rosa, cone, chá, bang,
  • 10.  As músicas desde sempre falam muito sobre esse assunto, existem músicas, como raps por exemplo, que dedicam várias musicas à maconha, se dirigindo a ela como se estivesse falando com uma pessoa.  Mas não é apenas no rap que a maconha é um tema frequente, Bezerra da Silva por exemplo, falava muito sobre isso em muitas musicas e sempre usava o trocadilho “Se Leonardo da 20 porque é que eu não posso dar 2?”