Your SlideShare is downloading. ×
Aula 2 taxonomias gisele
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Aula 2 taxonomias gisele

2,249
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,249
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
127
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Taxonomias no contexto da Ciência da Informação Disciplina: Tesauros e Ontologias Curso de BiblioteconomiaUniversidade Federal do Rio Grande (FURG) nov. 2012
  • 2. Conceito de taxonomia “Estudo teórico de uma classificação incluindo seus fundamentos, princípios, procedimentos e regras” (CURRÁS, 2010) “ Taxonomia é, por definição, classificação sistemática.” (CAMPOS; GOMES) É “a organização peculiar de um conjunto de informação para um propósito particular.” (FIGUEIREDO, 2007)Do grego: taxon – categoria, grupo, ordem, arranjo e nomos – regra, lei, norma, que regula.
  • 3. Um pouco de história... A taxonomia teve seu surgimento em Aristóteles (classificação arbitrária do conhecimento, das coisas vivas). O termo taxonomia foi publicado pela 1ª vez em 1735, com a obra Systema Naturae – na biologia pela:  Taxonomia de Lineu – agrupamento de seres vivos por características comuns (semelhança). Desde 1901 é a nomenclatura científica adotada. No século 20, Bloom et al (1956), usam novamente o termo em sua classificação de objetos educacionais em seis níveis conhecida como Taxonomia de Bloom:
  • 4. Taxonomia de Bloom (1956) Figura 1: Taxonomia de Bloom (1956)
  • 5. Taxonomia de Bloom (1956) Padronizaria a linguagem sobre os objetivos de aprendizagem, para facilitar a comunicação entre as pessoas (docentes, coordenadores, etc), conteúdos, competências e grau de instrução desejado. Serviria como base para que determinados cursos definissem, de forma clara e particular, objetivos e currículos baseados nas necessidades e diretrizes contextual, regional, federal e individual (perfil do discente/curso). Determinaria a congruência dos objetivos educacionais, atividade e avaliação de uma unidade, curso ou currículo. e Definiria um panorama para outras oportunidades educacionais (currículos, objetivos e cursos), quando comparado às existentes antes dela ter sido escrita.
  • 6. Conceito taxonomia na CI “[...] usada para estruturação de informações e considerada como uma importante ferramenta para entendimento de como uma área de conhecimento é organizada e, principalmente, como essa se relaciona e interage com outras.” (AGANETTE, AVARENGA, SOUZA, 2010, p. 79)
  • 7. Conceito de taxonomia na CI “Taxonomia é um sistema utilizado para classificar e facilitar o acesso à informação. Seu objetivo é representar conceitos através de termos; melhorar a comunicação entre especialistas e outros públicos; propor formas de controle da diversificação e oferecer um mapa do processo do conhecimento e um instrumento que permite alocar, recuperar e comunicar informações dentro de um sistema. (TERRA, 2005 in AGANETTE, ALVARENGA e SOUZA, 2010, p. 79)
  • 8. Conceito de taxonomia Para Graef (2001) taxonomia é: “[...] uma estrutura que provê uma maneira de classificar coisas através de uma série de grupos hierárquicos para facilitar sua identificação, estudo ou localização. A estrutura taxonômica consiste em duas partes: Estrutura e Aplicações, onde: - estrutura consiste em categorias ou termos e os seus relacionamentos; e aplicações são ferramentas de navegação que ajudam usuários encontrar as informações”.
  • 9. Diferenças entre taxonomia e tesauros Para Edols (2001) as taxonomias incluem elementos que as diferenciam dos sistemas de classificação e dos tesauros como:  Estrutura de suporte, conteúdo e aplicação;  Criadas através da mescla de diferentes tesauros e índices;  Criadas através da combinação homem/máquina
  • 10. Taxonomia, classificação e tesauros  Quanto à complexidade dos relacionamentos (CONWAY, et al, 2002):  Classificação = agrupa os termos utilizados  Taxonomia = agrupa termos com interatividade No entanto, para Centelles (2005) a norma ANSI/NISO Z39.19 (2005) considera que uma taxonomia é um tipo de vocabulário controlado como os tesauros e as listas de assunto.
  • 11. Exemplo de taxonomiaFigura 2: Árvore de Brentano para categorias de Aristóteles (SOWA, 2001)
  • 12. Exemplos de taxonomia Classificação de Lineu (séc. XVIII)
  • 13. Exemplos de taxonomia
  • 14. Exemplos de taxonomiaTaxonomia de agentes (Franklin e Graesser, 1996) Exemplo de taxonomia para agentes autômatos
  • 15. Exemplos de taxonomia Taxonomiade dicionáriosalemães(Fonte:Miranda, 2008)
  • 16. Sobre as taxonomias Lista estruturada de termos/conceitos de um domínio Termos não são definidos (somente relação hierárquica gênero-espécie, parte/todo) Permitem a recuperação e organização da informação através da navegação Permitem a agregação de dados Evidenciam o modelo conceitual de um domínio Previnem ambiguidade Buscam relacionar necessidade do público com os conteúdos representados Trata o conhecimento de modo explícito
  • 17. Uso das taxonomias Aplicação  Portais institucionais  Bibliotecas digitais  Ontologias É um mecanismo de consulta, ao lado das ferramentas de busca. “Encontrar aquilo que não sabia que se tinha”
  • 18. Taxonomias em portais Organizam e recuperam a informação dentro de portais empresariais, como um mapa conceitual dos principais tópicos. Pode tornar o portal mais amigável porque permite a navegação do usuário pelos links. Usadas também com função semelhante à dos menus/diretórios. Constituem arranjos informacionais de acordo com a visão de quem as desenvolve ou do objetivo da instituição para a qual a taxonomia foi criada Pode ser considerada uma vitrine de conteúdos
  • 19. Taxonomias em bibliotecas digitais Auxilia na organização e recuperação de informações digitais Auxilia na alocação dos documentos, aproximando-os de seus assuntos relacionados. Revela a natureza do conteúdo temático de um sistema de informação.
  • 20. Taxonomias em ontologias A taxonomia é a espinha dorsal de uma ontologia (GUARINO, 1998, p.1) São usadas como ponto de partida no estabelecimento de relações Uma ontologia é uma espécie de vocabulário controlado composta por termos, definições e axiomas em linguagem de máquina (linguagem lógica) Ex: Todo gato come peixe. Mimi come peixe. Logo, Mimi é um gato.
  • 21. Uso das taxonomias Utilizadas na organização do conhecimento para criar o menu através do qual se acessem-se partes de um arquivo digital ou de um site na web. Representam o conteúdo organizacional de uma instituição Diretórios na Internet como o Yahoo!, Open Directory, adotam este modelo de organização. Deve contar com especialista no domínio (conhecer seu vocabulário, o ambiente inserido, suas questões específicas e ter capacidade lógica)
  • 22. Estrutura da taxonomia Lista de conceitos Lista de categorias Conteúdos organizados hierarquicamente em pastas
  • 23. Exemplo de uso da taxonomia FONTE: FIGUEIREDO (2007)
  • 24. Ferramentas Objetivo:  Olhar para uma base de informação não estruturada e, através de suas funcionalidades específicas, extrair conteúdos, apresentá-los, correlacioná-los e demonstrar a quem a usa que seria quase impossível recuperar aquela informação através da leitura isolada de centenas de documentos. (RIOS, 2009)
  • 25. Taxonomia do Portal Terra – divisão do conhecimento disponível Fonte: Portal Terra
  • 26. Exemplo aplicações Exemplo de diretório do Yahoo – Uso de taxonomia
  • 27. ... exemplo aplicações Exemplo de diretório do Yahoo – Extensão da taxonomia
  • 28. ...exemplo aplicações Exemplo de diretório do Yahoo – Extensão da taxonomia
  • 29. Funcionamento da taxonomia Fonte: FIGUEIREDO (2007)
  • 30. Vantagens das taxonomias Interface amigável ao usuário Estrutura classificatória voltada para as necessidades dos usuários e objetivo da organização Permitir a interoperabilidade entre sistemas quando fazem parte de uma ontologia Minimizar o tempo na busca Vizualizar a ordem de arquivamento das informações
  • 31. Tipos de taxonomias Canônicas de unidades sistemáticas De domínio
  • 32. Taxonomia canônicas/sistemáticas Relação binária/dicotômica e revela relações de família, gênero e espécie Não são hospitaleiras, ou seja, não admitem acréscimos após sua construção
  • 33. Taxonomia de Domínio Policotômica e representa um domínio do conhecimento (possui várias divisões) Sua organização adota o princípio de divisão pelas classes de um conceito
  • 34. Tipos de taxonomia segundoConway (et al, 2002) Taxonomias descritivas Taxonomias para navegação Taxonomias para gerenciamento de dados
  • 35. Taxonomias descritivas Consiste em vocabulários controlados construídos a partir de tesauros. Adicionando diversos tipos de palavras, ortografias, formas e dialetos diversos, para que o usuário tenha liberdade de buscar um assunto.
  • 36. Taxonomia para gerenciamento dedados Contém um conjunto pequeno de termos controlados, com significância particular e específica.
  • 37. Taxonomia para navegação Envolvem agrupamentos apropriados das informações, e pretende descobrir informações por meio do comportamento do usuário através do uso dos navegadores (browsing).
  • 38. Taxonomia (ANSI/NISO Z39.19) Taxonomia é um tipo de vocabulário controlado que consiste de termos preferenciais ou ainda uma coleção de termos de vocabulário controlado, organizados em uma estrutura hierárquica. Cada termo em uma taxonomia está em uma ou mais relações do tipo pai/filho (geral/específico) em relação a outro termo desta mesma taxonomia. (ANSI/NISO Z 39.19, 2005)
  • 39. Taxonomia na CI“ [...] As similaridades estão principalmentena forma de elaboração da estrutura desses instrumentos, que demandam a organização de conceitos em processos que incluem categorização e classificação de conceitos, definição das relações entre esses conceitos e tratamento da terminologia empregada nos conceitos e relações da estrutura.” (SILVA, SOUZA E ALMEIDA, 2008).
  • 40. O que é um vocabulário controlado? Lista de termos autorizados Termos com definições Termos não podem se repetir para designar conceitos diferentes Se mais de um termo é usado para designar a mesma coisa (conceito), então um dos termos deve ser identificado como o termo preferido no VC e os outros termos devem ser listados como sinônimos ou equivalentes. (NISO, 2005).
  • 41. Para que usar um VC? Obter consistência na descrição de objetos e conteúdos para facilitar e garantir a recuperação da informação. Melhorar a eficácia dos sistemas de armazenamento e recuperação da informação. Auxiliar os sistemas de navegação na web que visam identificar e localizar conteúdos através da descrição, usando algum tipo de linguagem.
  • 42. Estrutura hierárquica de umataxonomia: visão crítica Para a teoria clássica da taxonomia, estas só podiam ter um arranjo hierárquico rígido, ou seja, mutuamente excludente, pertencendo a um único ramo da árvore hierárquica. Atualmente o ramo de taxonomias corporativas, demonstram a necessidade de abordagens alternativas como a de WOODS (2004). Ex: docs sobre produto do concorrente pode ser de interesse para mais de um departamento da corporação.
  • 43. Taxonomia corporativa Taxonomia corporativa (Woods, 2004):  Hierarquia de categorias usadas para classificar documentos ou outras infs., para representar conteúdos disponíveis em uma organização. Não é só classificar e disponibilizar o acesso, mas tb: “Representar conceitos através de termos, agilizar a comunicação entre especialistas e outros públicos; encontrar o consenso; propor formas de controle da diversidade de significação e oferecer um mapa de área que servirá como guia em processo de conhecimento.” (TERRA, et al, 2004)
  • 44. Tipos de taxonomias corporativas(Blackburn, 2006) As taxonomias são usualmente hierárquicas.  Por assunto: Faz uso de vocabulário controlado e organiza os termos por assuntos.  Por unidade de negócio: estabelece sua organização seguindo as unidades de negócio da organização  Por funcionalidade: é organizada levando-se em conta as funções e atividades desenvolvidas pela organização.
  • 45. Abordagem de Woods (2004) Para Woods (2004) uma taxonomia corporativa precisa ser facetada ou multidimensional porque em uma organização na web. Por exemplo, um produto de um concorrente pode interessar a mais de um departamento dentro da mesma organização.
  • 46. Referências adotadas AGANETTE, E.; ALVARENGA, L.; SOUZA, R. R. Elementos constitutivos do conceito de taxonomia. Inf. &Soc., João Pessoa, v. 20, n.3, p. 77-93, set./dez. 2010. BLACKBURN, B. Taxonomy design types. AIIM E-doc Magazine, Maryland, USA. v.20, n.3, p.14-16, maio/jun. 2006. BLOOM, Benjamin S. et al. (eds.). Taxionomia de objetivos educacionais. Porto Alegre: Globo, 1972. V.1. CENTELLES, M. (2005). Taxonomies for categorization and organization in web sites. Hipertexto.net, n. 3, maio 2005. Disponível em: http://www.hipertext.net/english/pag1011.htm FIGUEIREDO, S. P. Taxonomia. Miniweb, 2007. Disponível e: http://www.miniweb.com.br/atualidade/tecnologia/artigos/taxonomia.html FRANKLIN, S; GRAESSER, A. Is it an Agent, or just a Program?: A Taxonomy for Autonomous Agents. Proceedings of the Third International Workshop on Agent Theories, Architectures and Languages. Springer-Verlag. 1996.
  • 47. ...referências GRAEF, J. L. Managing taxonomies strategically. Montague Institute Review. 2001. Disponível em <http://www.montague.com/abstracts/taxonomy3.html> MIRANDA, F. B. Panorama da lexicografia alemã. Contingentia, v.3, n.2, 2008. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/contingentia/article/view/6508/3877 NATIONAL INFORMATION STANDARDS ORGANIZATION (2005). ANSI/NISO Z39.19- 2003: guidelines for the construction, format, and management of monolingual thesauri. 2005. Disponível em: http://www.niso.org/standards/resources/Z39-19-2005.pdf#search=%22z39.19%22. RIOS, F. Taxonomias digitais para inteligência competitiva. Plugar: Consultoria e Tecnologia para Inteligência Competitiva, 23.11.2009. Disponível em: http://www.plugar.com.br/portal/editorial/taxonomias-digitais-para-intelig%C3% AAncia-competitiva SILVA, D. L.; SOUZA, R. R; ALMEIDA, M. B. Comparação de metodologias para construção de ontologias e vocabulários controlados. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ONTOLOGIA NO BRASIL, 2008, Niterói. Anais... SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ONTOLOGIA NO BRASIL, 2008. SOWA, J. F. Building, sharing and merging ontologies. 2001. Available from World Wide Web:http://www.jfsowa.com/ontology/ontoshar.htm. WOODS, E. The corporate taxonomy: creating a new order. KMWorld, USA, v.13, n.7, Jul., 2004. Disponível em: http://www.kmworld.com/Articles/ReadArticle.aspx?ArticleID =9566.

×