Your SlideShare is downloading. ×
Folheto: prevenção de acidentes na infância
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Folheto: prevenção de acidentes na infância

4,710
views

Published on


0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,710
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
253
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Prevenção de Acidentes na Infância 1 Prevenção de Acidentes na Infância
  • 2. 2 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 3 Os acidentes ou lesões não-intencionais são as principais causas de morte de crianças de até 14 anos no Brasil. A boa notícia é que estudos mostram que pelo menos 90% dessas lesões poderiam ser evitadas com atitudes simples. DICAS DE PREVENÇÃO Conheça a seguir as principais causas de acidentes com crianças e as melhores formas de como evitá-los. Mantenha sempre os números dos telefones de emergência (SAMU: 192 e Corpo de Bombeiros: 193) próximos aos aparelhos de telefone de sua casa. Peça para os avós, parentes e amigos fazerem o mesmo.
  • 3. 4 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 5 AFOGAmENtO Para uma criança que está começando a andar, por exemplo, três dedos de água representam um grande risco. Assim, elas podem se afogar em piscinas, cisternas e até em baldes, banheiras e vasos sanitários. O afogamento acontece de forma rápida e silenciosa: • Ao deixar a criança na banheira para pegar uma toalha: cerca de 10 segundos são suficientes para que a criança afunde. • Ao atender ao telefone: apenas 2 minutos são suficientes para que uma criança coberta pela água na banheira perca a consciência. • Sair para atender a porta da frente: uma criança afundada na banheira ou na piscina entre 4 a 6 minutos pode ficar com danos permanentes no cérebro. • Um adulto deve sempre supervisionar as crianças e os adolescentes, onde houver água, mesmo que saibam nadar ou que os lugares sejam considerados rasos. • Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Esses recursos devem ser usados em conjunto com as cercas e a constante supervisão dos adultos. • A criança deve usar sempre um colete salva-vidas quando estiver em embarcações, próximas a rios, represas, mares, lagos e piscinas, e praticando esportes aquáticos. • Crianças devem aprender a nadar com instrutores qualificados ou em escolas de natação especializadas. Se os pais ou responsáveis não sabem nadar, devem aprender também. Ensine a criança a: • Sempre nadar com um companheiro. Nadar sozinho é muito perigoso. • Respeitar as placas de proibição nas praias. • Não brincar de empurrar, dar “caldo” dentro da água ou simular que está se afogando. não sabem nadar, devem aprender também. Ensine a criança a: • Sempre nadar com um companheiro. Nadar sozinho é muito perigoso.
  • 4. 6 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 7 ARmA DE FOGO • Não tenha armas. A não ser que sua profissão exija esse tipo de equipamento, desarme-se. • Sempre guarde as armas de fogo descarregadas, travadas e fora do alcance das crianças. • Guarde as munições em um lugar trancado, separado da arma. • Mantenha armas guardadas com chaves e lacres de combinação escondidos em lugares separados. AtROPElAmENtO • Não permita que uma criança menor de 10 anos ande sozinha pela rua. Segure sempre sua mão, firme, pelo pulso, enquanto estiverem caminhando na rua. Ensine a criança a: • Utilizar sempre a faixa de pedestres. Mesmo na faixa, a criança deve olhar várias vezes para os dois lados e atravessar em linha reta. Quando não houver faixa de pedestre, a criança deve procurar outros locais seguros para atravessar, seja na esquina, em passarelas ou próximo a lombadas eletrônicas. • Entender e obedecer aos sinais de trânsito. • Não atravessar a rua por trás de carros, ônibus, árvores e postes. • Nunca correr para a rua sem antes parar e olhar se vem carro - seja para pegar uma bola, o cachorro ou por qualquer outra razão. • Esperar que o veículo pare totalmente para descer e aguardar que ele se afaste para atravessar a rua. caminhando na rua. Ensine a criança a: • Utilizar sempre a faixa de pedestres. Mesmo na faixa, a criança deve olhar várias vezes para os dois lados e atravessar em linha reta.
  • 5. 8 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 9 BICIClEtA, SKAtE E PAtINS Ao andar de bicicleta, skate ou patins, um dos maiores perigos é a lesão na cabeça, que pode levar à morte ou deixar sequelas permanentes. A maneira mais eficaz de reduzir lesões na cabeça é usar o capacete. • Para andar de bicicleta, as crianças devem sempre usar sapatos fechados e evitar cadarços folgados ou soltos. • A brincadeira com a bicicleta deve acontecer em locais seguros, como parques, ciclovias e praças, fora do fluxo de carros e longe de piscinas e sacadas. • Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, a bicicleta é um veículo, não um brinquedo. Andar de bicicleta, especialmente no trânsito, exige responsabilidade. Ensine a criança a: • Andar à direita dos veículos no sentido do trânsito, não contra ele. • Usar sinais de mão apropriados. • Respeitar os sinais de trânsito e parar em todos os sinais vermelhos. • Parar e olhar para a esquerda, direita e esquerda novamente antes de entrar em uma rua. • Usar os refletores, o espelho e a buzina na bicicleta. Ensine a criança a: • Andar à direita dos veículos no sentido do trânsito, não contra ele.
  • 6. 10 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 11 Brinquedos • Quando escolher os brinquedos, considere a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. Siga as recomendações do fabricante e procure brinquedos com selo do Inmetro. • Cuidado com aquelas partes pequenas de brinquedos que oferecem risco de engasgamento para crianças de até 4 anos. • Evite utilizar balões coloridos de látex (bexigas). • Evite brinquedos que produzem sons altos, com pontas e bordas afiadas e que apresentem projéteis, como dardos e flechas. • Brinquedos com correntes, tiras e cordas com mais de 15 cm devem ser evitados para reduzir o risco de estrangulamento. • Ensine a criança a guardar os brinquedos após a brincadeira. Um local seguro para armazená-los previne quedas e outros acidentes. Carro Como transportar a criança com segurança em um automóvel: • A melhor proteção para a criança no carro é o uso de cadeiras e assentos de segurança. O cinto de segurança é projetado para adultos com, no mínimo, 1,45 m de altura e, por isso, não protege os pequenos dos traumas de um acidente. • Nunca saia de carro com crianças sem estes sistemas de retenção, mesmo que seja para ir até a esquina. • Muitas colisões acontecem próximo ao local de destino e origem ou em ruas com baixos limites de velocidade. Por isso, é importante usar a cadeira sempre, mesmo em pequenas distâncias.
  • 7. 12 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 13 Criança sozinha no carro O acesso da criança ao veículo quando sozinha e sem supervisão de um adulto pode colocá-la em risco. Para a criança, o carro pode ser um verdadeiro brinquedo a ser explorado e o porta-malas, o local perfeito para a brincadeira de esconde-esconde. A criança pode acabar ficando presa no veículo, correndo perigos, como asfixia e queimaduras, ou sofrer um acidente ao soltar o freio de mão intencionalmente. A mudança de rotina também pode levar o adulto a esquecer o bebê dentro do carro por horas, o que pode ter consequências muito graves. • Não deixe a criança sozinha dentro do carro, mesmo com o vidro levemente aberto. • Nunca deixe o carro sozinho com o motor ligado e as portas destravadas. Crianças curiosas podem entrar e engatar o veículo. • Assim como qualquer corda ou cabo, os cintos do carro também podem representar riscos para a criança. Não permita que elas brinquem com eles. • Crianças não devem brincar dentro de veículos. • Explique para elas que os porta-malas são usados apenas para transporte de carga e não são locais seguros para brincar. • Ensine as crianças mais velhas como desabilitar as travas das portas de trás pela porta do motorista. • Mostre para as crianças mais velhas como localizar e usar a trava de emergência do porta-malas.
  • 8. 14 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 15 Cuidados com bebês • Corte os alimentos em pedaços bem pequenos na hora de alimentar a criança. • Seja muito cuidadoso com o berço. Procure berços certificados pelo Inmetro, conforme as normas de segurança da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). • Remova do berço todos os brinquedos, travesseiros e objetos macios quando o bebê estiver dormindo para reduzir o risco de asfixia. • Compre somente brinquedos apropriados para o bebê. Objetos pequenos e partes pequenas de brinquedos podem causar sufocação. • Tenha certeza de que materiais de limpeza, remédios e vitaminas estão em um armário trancados e longe do bebê. • Considere a compra de cortinas ou persianas sem cordas para evitar que crianças menores corram o risco de estrangulamento. • Nunca deixe as crianças, sem vigilância, próximas a pias, vasos sanitários, banheiras, baldes e recipientes com água. Esvazie-os logo depois de usá-los. Guarde baldes e recipientes de cabeça para baixo. • A maioria das queimaduras com bebês, especialmente entre as idades de seis meses a dois anos, é causada por comidas e líquidos quentes derramados na cozinha. • Sempre teste a temperatura da água do banho, usando o dorso da mão ou o cotovelo, movimentando a água de um lado para o outro para misturar toda a água quente com a fria. • Evite carregar comidas ou bebidas quentes quando estiver próximo ao bebê;
  • 9. 16 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 17 • Não use toalha comprida na mesa. O bebê pode puxá-la e derrubar utensílios e líquidos quentes sobre ele. • Não use andador ou andajá com rodas, prefira o cercado (chiqueirinho). • Instale telas ou grades nas janelas e sacadas. • Nunca coloque berços ou outros móveis próximos de uma janela. • Procure adquirir móveis com pontas arredondadas ou use pontas de silicone (protetores de quinas), vendidas em lojas de artigos infantis. • Evite móveis com vidro ou outro material que possa quebrar e cortar. • Mantenha uma mão no bebê enquanto troca as fraldas. • Não deixe o bebê sozinho em mesas, camas ou outros móveis. Saiba mais: Sufocação – pode ocorrer enquanto o bebê está dormindo, quando seu rosto fica encoberto pelo lençol, travesseiro ou outro objeto macio. Afogamento – grande parte dos afogamentos com bebês acontece em banheiras. Na faixa etária até dois anos, mesmo vasos sanitários e baldes podem ser perigosos. A primeira causa de afogamento com crianças é a falta de supervisão, geralmente por questão de segundos. ENVENENAmENtO E INtOXICAÇÃO Colocar objetos na boca ou tentar pegar frascos com líquidos coloridos são comportamentos característicos das crianças, mas que também podem colocá-las em grande risco de envenenamento e intoxicação não intencional. Quando exposta ao veneno, a criança sofre consequências mais sérias do que um adulto, pois tem uma estrutura corporal menor e seu metabolismo é mais rápido. Além disso, seu organismo é menos capaz de lidar com toxinas químicas. Como proteger a criança de um envenenamento (intoxicação): • Guarde todos os produtos de higiene e limpeza, venenos e medicamentos trancados, fora da vista e do alcance das crianças. Saiba mais: Sufocação seu rosto fica encoberto pelo lençol, travesseiro ou outro objeto macio.
  • 10. 18 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 19 • Mantenha os produtos em suas embalagens originais. Nunca coloque um produto tóxico em outra embalagem que não a de origem. Isso pode confundir a criança. • Produtos comuns, como enxaguantes bucais, podem ser nocivos se a criança engolir em grande quantidade. • Dê preferência a embalagens com tampas à prova de abertura por crianças. Essas tampas de segurança não garantem que a criança não abrirá a embalagem, mas podem dificultar bastante, a tempo de que alguém intervenha. • Nunca deixe produtos venenosos sem atenção enquanto estiver usando. • Nunca se refira a um medicamento como doce. Isto pode levar a criança a pensar que não é perigoso ou que é agradável de comer; • Como as crianças tendem a imitar os adultos, evite tomar medicamentos na frente delas. • Quando adquirir um brinquedo para a criança, certifique-se que ele é atóxico, ou seja, não contém componentes tóxicos. • Jogue fora medicamentos com data de validade vencida e outros venenos potenciais. • Crianças podem ser envenenadas por muitos produtos domésticos comuns, incluindo produtos de limpeza, cosméticos, bebidas alcoólicas, plantas, corpos estranhos, brinquedos, pesticidas, produtos de arte, tintas, álcool, medicamentos e vitaminas. Esporte e recreação Lesões são sempre possíveis durante uma atividade física. As lesões no esporte podem ocorrer como resultado de quedas, batidas, boladas, torções etc. As crianças têm mais tendência a sofrer esses tipos de lesões do que os adultos. Equipamentos de proteção, segurança nos lugares da prática de esportes e regras voltadas para a prevenção de acidentes são elementos importantes para reduzir a frequência e a seriedade das lesões.
  • 11. 20 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 21 Cuidados ao praticar esporte: Antes do jogo: • Cheque os níveis de dificuldade de cada esporte para ver se eles são indicados para a idade e o tamanho da criança. Por exemplo: uma bicicleta de adulto não serve para uma criança. • Garanta que a criança, ao andar de bicicleta, patins ou skate, usará roupas adequadas e proteção apropriada, como capacete, joelheiras e cotoveleiras. Garanta também que a prática dessas atividades ocorrerá em locais próprios e seguros. • Antes de começar qualquer esporte, as crianças devem passar por um exame médico completo. • É importante que a criança alongue a musculatura antes da prática de esportes. • Verifique se a pessoa que treina a criança está capacitada a prestar os primeiros socorros em caso de acidentes. Durante o jogo: • Tenha certeza de que a criança será supervisionada por um adulto. • A desidratação é sempre preocupante. Garanta que a criança esteja ingerindo bastante líquido antes, durante e depois da prática esportiva. • As crianças devem ter um tempo adequado de intervalo entre as atividades e não devem continuar a jogar se estiverem machucadas. • Os pais, responsáveis e treinadores devem ser modelos para as crianças na prática de esportes seguros, pois são os exemplos mais importantes de como respeitar regras. • Deixe com o treinador da criança informações úteis em caso de emergência: telefone para contato, endereço e qualquer informação médica que possa ser fundamental no trato com a criança. PARquINhO • Conheça os parquinhos onde as crianças brincam. Procure equipamentos apropriados para a idade das crianças e verifique se os equipamentos estão enferrujados, quebrados ou contêm superfícies perigosas. Denuncie qualquer problema à escola ou ao órgão responsável. • O parquinho dever ser instalado em piso que absorva impacto, como um gramado, um piso emborrachado ou areia fina. Jamais deve ser instalado em piso de concreto ou pedra. • Tire o capuz e o cachecol de todas as crianças para evitar perigos de estrangulamento nos parquinhos. • Ensine para as crianças as regras de comportamento nos parquinhos, como não empurrar, não dar encontrões e nem se amontoar. Mostre quais são os equipamentos apropriados para a idade delas. Cuidados ao praticar esporte: Antes do jogo:
  • 12. 22 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 23 Quedas • Entre as principais causas de queda com bebês, estão os móveis, escadas e andadores. • A queda de objetos pesados sobre a criança, como televisores e tanques de roupas, por exemplo, também pode causar lesões graves e até a morte. • As crianças devem brincar em locais seguros. Escadas, sacadas e lajes não são lugares para brincar. • Use portões de segurança no topo e na base das escadas. • Instale grades ou redes de proteção nas janelas, sacadas e mezaninos. As redes devem ter espaços de, no máximo, 6 cm. • Crianças com menos de 6 anos não devem dormir em beliches. Se não tiver escolha, coloque grades de proteção nas laterais. • Mantenha camas, armários e outros móveis longe das janelas, pois podem facilitar que crianças escalem e se debrucem para fora do prédio ou casa. Além disso, verifique se os móveis e o tanque da lavanderia estão estáveis e fixos. • O capacete é fundamental para andar de bicicleta, skate ou patins. Ele pode reduzir o risco de lesões na cabeça em até 85%. • Cuidado com pisos escorregadios e coloque antiderrapante nos tapetes. • Crianças devem ser sempre observadas quando estiverem brincando nos parquinhos. • O uso de andadores não é aconselhado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Além de comprometerem o desenvolvimento saudável da criança, causam sérias quedas. • Mantenha uma mão segurando o bebê durante a troca de fraldas. Nunca deixe um bebê sozinho em mesas, camas ou outros móveis, mesmo que seja por pouco tempo. • Crianças não devem brincar perto de barreiras e barrancos.
  • 13. 24 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 25 Queimaduras Entre os acidentes com crianças, um dos mais devastadores é a queimadura, que deixa milhares de crianças com sequelas permanentes. Na maioria das vezes, o tratamento é dolorido e demorado. • Mantenha a criança longe da cozinha e do fogão, principalmente, durante o preparo das refeições. • Cozinhe nas bocas de trás do fogão e sempre com os cabos das panelas virados para dentro para evitar que as crianças derramem os conteúdos sobre elas. O uso de protetores de fogão é um cuidado a mais para evitar que a criança tenha acesso às panelas. • Evite carregar as crianças no colo enquanto mexe em panelas no fogão ou manipula líquidos quentes. • Até um simples cafezinho pode provocar graves queimaduras na pele de um bebê. • Durante o banho do bebê: coloque primeiro a água fria e depois a água morna. Verifique a temperatura da banheira com o cotovelo ou o dorso da mão. • Não deixe as crianças brincarem por perto quando você estiver passando roupa nem largue o ferro elétrico ligado sem vigilância. • Fogos de artifício devem ser manipulados por profissionais e NUNCA por crianças. • Nas festas juninas, não permita brincadeiras com balões ou de saltar fogueira.
  • 14. 26 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 27 Eletricidade • Verifique sempre o estado das instalações elétricas. Fios desencapados podem ser muito perigosos. • Fios elétricos devem estar isolados e longe do alcance das crianças. • Evite ligar vários aparelhos eletrônicos em uma mesma tomada. • As tomadas devem estar protegidas por tampas apropriadas ou mesmo cobertas por móveis. • Só deixe que as crianças empinem pipas em campos abertos, com boa visibilidade, sem a presença de fios e postes de eletricidade. Oriente-as quanto aos riscos do uso do cerol e de retirar a pipa caso enrosque na rede. • Cuidados com eletrodomésticos em mau estado de conservação, como ventiladores e geladeiras, que podem causar choque e curto-circuito. • Desligue o chuveiro antes de mudar a chave Verão/Inverno. • Não coloque objetos metálicos como facas e garfos dentro de equipamentos elétricos.
  • 15. 28 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 29 INFlAmÁVEIS • Não deixe fósforos, isqueiros e outras fontes de energia ao alcance das crianças. • Guarde todos os líquidos inflamáveis em locais altos e trancados, longe do alcance das crianças. • Muito cuidado com o álcool. Ele é responsável por um grande número de queimaduras graves em crianças. • Nunca jogue álcool engarrafado sobre chamas ou brasas nem use este produto para cozinhar. O álcool poderá explodir, provocando queimaduras graves ou até fatais. • Velas ou candeeiros acesos em móveis de madeira, perto de cortina, mosquiteiro ou colchões podem causar incêndio em poucos minutos. • Apague velas e candeeiros quando sair de casa, mesmo que seja uma ida à casa da vizinha. Ensine a criança a: • Arrastar-se embaixo da fumaça durante o incêndio para evitar intoxicação. Muitas mortes são causadas pela inalação de fumaça e gases tóxicos. • Nunca voltar a um prédio em chamas. • “Pare, caia e role”. Se pegar fogo nas roupas da criança pare, faça-a cair no chão e rolar de um lado para o outro rapidamente para apagar as chamas. Ensine a criança a: • Arrastar-se embaixo da fumaça durante o incêndio para evitar intoxicação. Muitas mortes são causadas pela inalação de fumaça e
  • 16. 30 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 31 Transporte escolar Na hora de contratar um transporte escolar, dedique um pouco mais de tempo para escolher bem o prestador de serviço para garantir a segurança e o bem-estar da criança. Os veículos autorizados a transportar alunos são: ônibus, vans, VW Kombi e embarcações. Em alguns municípios, onde as estradas são precárias, o DETRAN (Departamento de Trânsito) autoriza o transporte de alunos em carros menores, desde que os veículos sejam adaptados para isso. Esses veículos autorizados extraordinariamente são, normalmente, caminhonetes. Asmotocicletas,carrosdepasseioecaminhõesnãosãorecomendados para transportar alunos. Antes de contratar um prestador de serviços, verifique: • As condições do veículo e a documentação pessoal do motorista. • As suas referências na escola e com outros pais, no sindicato dos motoristas ou no DETRAN. • E exija que o embarque e desembarque das crianças sejam feitos com um monitor que as acompanha dentro da van e sempre pelo lado da calçada. • Se as crianças são deixadas em frente à escola sem necessidade de atravessar ruas.
  • 17. 32 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 33 Pré-requisitos do condutor: O condutor deve ter: • Idade superior a 21 anos; • Habilitação para dirigir veículos na categoria “D”; • O exame psicotécnico com aprovação especial para transporte de alunos; • Curso de Formação de Condutor de Transporte Escolar; • Matrícula específica no DETRAN ou Capitania dos Portos; • Sua carteira de motorista isenta de faltas graves ou gravíssimas nos últimos doze meses. Ônibus, vans e VW Kombi devem possuir: • Cintos de segurança em boas condições e para todos os passageiros; • Grade separando os alunos da parte onde fica o motor, no caso da VW Kombi; • Seguro contra acidentes; • Apresentação diferenciada, com pintura de faixa horizontal na cor amarela nas laterais e na traseira, contendo a palavra ESCOLAR na cor preta. Embarcações (barcos) •Osalunospodemsertransportadosemembarcaçõesnaslocalidades onde o transporte fluvial ou marítimo (rios, lagos, lagoas ou oceano) for mais eficiente. • Todos os alunos devem usar as boias salva-vidas e a embarcação, motorizada ou não, deverá estar registrada na Capitania dos Portos e ter a autorização para trafegar exposta em local visível.
  • 18. 34 Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 35 • O condutor deve ser habilitado na Capitania dos Portos. A embarcação deverá possuir: • Cobertura para proteção contra o sol e a chuva; • Grades laterais para proteção contra quedas; • Menos de sete anos de uso e ser de boa qualidade. Ensine a criança a: • Ficar sentada enquanto o veículo estiver em movimento. • Afivelar o cinto de segurança. • Não falar com o motorista enquanto ele estiver dirigindo. • Respeitar o monitor do veículo. • Falar com os pais sobre o que acontece durante a viagem. • Descer do veículo somente depois que ele parar totalmente. • Manter-se sentada com a boia salva-vidas afivelada. Ensine a criança a: • Ficar sentada enquanto o veículo estiver em movimento.
  • 19. 36 Prevenção de Acidentes na Infância Secretaria daCriança Secretariade AssuntosEstratégicos

×