Cubismo 1907-1914

9,749 views
9,467 views

Published on

0 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
9,749
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
146
Actions
Shares
0
Downloads
254
Comments
0
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cubismo 1907-1914

  1. 1. 1907-1914<br />Cubismo<br />
  2. 2. Nome completo do Artista:<br />Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de losRemedios Cipriano de laSantísima Trinidad Ruiz y Picasso <br />Usava o sobrenome da mãe: Picasso<br />
  3. 3. “Quando eu era criança minha mãe dizia: ‘Se fazes soldado, chegarás a general; se te fazes cura, chegarás a papa...’. Eu queria ser pintor e cheguei a Picasso”.<br />Pablo Picasso<br />
  4. 4. Artista da admiração de Picasso:<br />Jean-auguste Dominique Ingres – (1780-1867)<br /> Jean-auguste Dominique Ingres . A Grande Odalisca, 1814.<br />
  5. 5. Artista da admiração de Picasso:<br />Fernand Victor EugèneDelacroix – (1798-1863)<br /> Fernand Victor EugèneDelacroix. A liberdade guiando o povo. 1830, Museu do Louvre, Paris.<br />
  6. 6. Artista da admiração de Picasso:<br />Edgar HilaineGermainDegas – (1834-1917)<br /> Edgar HilaineGermainDegas . A banheira, 1886. Museu de Orsay.<br />
  7. 7. Artista da admiração de Picasso:<br />Henri Marie Raymond de Toulouse-LautrecMonfa – (1864-1901)<br /> Henri Marie Raymond de Toulouse-LautrecMonfa. Salão na Rua das Moulins,1894.<br />
  8. 8. Artista da admiração de Picasso:<br />Vincente Willem van Gogh – (1853-1890)<br />VincenteWillem van Gogh. A noite estrelada, 1889.<br />
  9. 9. Artista da admiração de Picasso:<br />Eugène-Henri-PaulGauguin – (1848-1903)<br />Paul Gauguin.De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos? – 1897. Museu de Belas Artes – Boston.<br />
  10. 10. Picasso foi uma artista pós-impressionista. Pintou este quadro aos 16 anos de Idade.<br /> Pablo Picasso. Ciência e Caridade. 1897. Ost. 1,97x2,49. Museu Picasso, Barcelona. Espanha.<br />
  11. 11. Picasso foi influenciado pelo fauvismo.<br />Pablo Picasso. Corrida de touros. 1900. 16,2x30,5 cm. Pastel e aquarela sobre papel. Museu de CauFerrat, Sitges. Espanha.<br />
  12. 12. O período azul – 1901Marcado por uma melancolia, tristeza, depressão e as personagens anônimas são curvadas sobre si mesmas.Sentimentos que tomaram conta de sua mente após a morte de seu amigo Carlos Casagemas.<br />Pablo Picasso. Evocação – O funeral de Casagemas. 1901. 150x90 cm. <br />
  13. 13. Outro exemplo da fase azul de Picasso.Melancolia, solidão e desprezo. Significado religioso.<br />Pablo Picasso. A vida. 1903. Ost. 197x127,3 cm. The Cleveland Museumof Art. Estados Unidos.<br />
  14. 14. Fase rosa de Picasso, carregada de solidão, simbolismo e erros técnicos. A tela mais importante desse período.<br />Pablo Picasso. A família de saltimbancos. 1905. 212,8x229,6 cm. TheNationalGalleryofArt, Washington. Estados Unidos.<br />
  15. 15. Picasso tinha admiração pela arte egípcia, assíria e africana.Em 1906, fez uma série de visitas ao museu do Louvre – uma exposição de esculturas ibéricas. E passou a fazer amizade com os fauvistas: Matisse e Derain, que eram colecionadores de máscaras africanas.<br />
  16. 16. Em 1907, uma exposição realizada em Paris em homenagem ao pós morte de Paul Cézanne, muda o olhar de Picasso perceber a realidade.<br />Paul Cézanne. Mount Sainte-Victoire. 1904-1906. Oil on canvas, Philadelphia Museum of Art, Philadelphia, PA, USA. <br />
  17. 17. O olhar de Cézanne foi decisivo para Picasso conceber a arte do início do século XX. Cézanniano o precursor do CUBISMOS.<br /> Paul Cézanne, Natureza-morta, ost, 65x81 – 1890-1894, Coleção Particular.<br />
  18. 18. Que semelhança essa obra tem com o estilo de Picasso?<br />Paul Cézanne, Banhistas, 1906 – Museu de Arte da Filadélfia. <br />
  19. 19. O que Picasso copiou desse quadro do estilo fauvistacezannino?<br />Paul Cézanne. Banhistas, 1874-75 – MetropolitanMuseum, Nova Iorque.<br />
  20. 20. Primeira fase do Cubismo: Cubismo Primitivo embrionário ou época negra (1907-1908.<br /> Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon.Aquarela sobre papel. (Estudo preliminar). 1907. Museu de Arte da Filadélfia. Estados Unidos.<br />
  21. 21. “Dantes um quadro era uma soma de adições. Comigo um quadro é uma soma de destruições”. (Picasso)<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br />
  22. 22. Evidências e semelhanças<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br /> Paul Cézanne. Banhistas, 1874-75 – MetropolitanMuseum, Nova Iorque.<br />
  23. 23. Cena de um prostíbulo localizado na rua Avignon em Barcelona. Levou nove meses para ser concluído.<br />Gertrude Stein e o marchand alemão Daniel-Henry Kahnweiler foram capazes de identificar na obra os traços da arte assíria e africana.<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br />O quadro que revolucionou a História da Arte foi vítima de uma enxurrada de críticas entre os amigos de Picasso.<br />
  24. 24. Críticas e considerações dos amigos de Picasso.<br />Matisse (fauvista) chegou afirmar que a obra de Picasso não passava de uma cópia do seu quadro “Alegria de viver” – pintado em 1906. Que a tela era confusa, abominável e amorfa.<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br />Henrri Matisse. Alegria de viver. 1905-6. 1,74x2,38. Copyryght Barnes Foundation, Merion, Pennsylvania.<br />
  25. 25. Apollinaire considerou que o quadro não passava de “um bordel filosófico”.<br /> O mais próximo amigo de Picasso, fundador e parceiro do CUBISMO, Braque, o metralhou: “É como quisesse fazer-nos comer estopa ou beber petróleo para cuspir fogo”.<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br />O quadro passou 9 anos guardado, só foi exposto pela primeira vez em 1916.<br />
  26. 26. Natureza-morta – uma homenagem a Cézanne, falecido em 1906.<br /> Sua disposição desafia as leis da gravidade.<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br />Paul Cézanne, Natureza Morta com maçãs e laranjas – 1895-1900 – Museu d’Orsay, Paris.<br />
  27. 27. Crítica e semelhança: Georges Braque<br />Pablo Picasso. Lesdemoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. TheMuseumofModern Art. Nova York.<br />Georges Braque. Big Nude. 1907. ost. Coleção Particular.<br />
  28. 28. “Paul Cézanne é o pai de todos nós”<br />“Não se pode criar nada sem solidão”<br />“A inspiração existe, porém temos que encontrá-la trabalhando”.<br />Citações de Picasso.<br />Pablo Picasso. Self-Portrait. 1907. Oil on canvas. Narodni Gallery, Prague, Czechia.<br />
  29. 29. Citações de Picasso:<br />“Pinto as coisas como as imagino e não como as vejo”.<br />“A arte é a mentira que nos permite conhecer a verdade”.<br />“Leva muito tempo tornarmos jovens”.<br />“Toda criança é artista. O problema é como permanecer artista depois de crescer”.<br />Pablo Picasso. Head of a Man. 1907. Oil on canvas. Barnes Foundation, Lincoln University, Merion, PA, USA.<br />
  30. 30. Característica do estilo primitivo cubista:<br />Renúncia à perspectiva: não preocupação com o ponto de fuga.<br />Exposição dos objetos revelados em todos os ângulos num mesmo plano, influência fauvista.<br />Não representação real das coisas.<br />Representação em três dimensões numa superfície plana.<br />Manifestação de uma “irrealidade! Mais realista que o mundo real.<br />Utilização de formas geométricas, variações de cores e linhas retas.<br />Uso do branco e do preto, passando pelo cinza, ocre apagado ou castanho suave.<br />Tela que abre espaço para o movimento cubista: Georges Braque.<br />Georges Braque. Big tressatL’estaque. 1908. ost. Coleção particular.<br />
  31. 31. Pablo Picasso. Fábrica de Horta. 1909. Ost. 284x336cm. Hermitage. São Petersburgo (Ríssia)<br />Cubismo analítico ou facetado – 1909-1910<br />Georges Braque. Harbor. 1908-09. Oil on canvas. 92.1 x 73.3 cm. The Museum of Fine Art, Houston, TX, USA.<br />
  32. 32. Georges Braque. Still Life with Mandola and Metronome. 1909. Oil on canvas. 81 x 54 cm. Private collection.<br />Pablo Picasso. PortraitofFernarde. 1909. Oiloncanvas. KunstsammlungNordrhein-Westfalen, Düsseldorf, Germany.<br />
  33. 33. Georges Braque. Violin on Palette. 1909-10. Oil on canvas. 92 x 42.8 cm. The Solomon R. Guggenheim Museum, New York, NY, USA.<br />Pablo Picasso. Portrait of AmbroiseVollard. 1910. Oil on canvas. The Pushkin Museum of Fine Art, Moscow, Russia.<br />
  34. 34. Cubismo analítico ou facetado – 1909-1910<br />Características do Cubismo analítico ou facetado:<br />Decomposição dos objetos, como guitarras, violinos, cabeças de figuras.<br />Decomposição de figuras em planos sucessivos e sobrepostos numa perspectiva indefinida.<br />Fragmentação extrema das figuras, tornando impossível o reconhecimento.<br />Distanciamento acentuado entre pintura e modelo.<br />Pablo Picasso. Portrait of Kahnweiler. 1910. Oil on canvas. Art Institute of Chicago, Chicago, IL, USA.<br />
  35. 35. Picasso, Le Guitariste (The Guitarist), summer 1910<br />Georges Braque, Les Usines du Rio-Tinto à L'Estaque, automne 1910<br />
  36. 36. Cubismo sintético – 1911-1914<br />Temendo que o cubismo se convertesse em um mero exercício intelectual reservado a uma minoria, passaram a incluir nas suas pinturas: letras e números, para facilitar a compreensão.<br />Pablo Picasso. Natureza-morta com cadeira de palha.1911/12. Collage of oil, oilcloth, and pasted paper simulating chair caning on canvas. Musée Picasso, Paris, France. (Suaprimeiracolagem)<br />
  37. 37. Lo Picasso. PabBottle of Pernod (Table in a Café). 1912. Oil on canvas. The Hermitage, St. Petersburg, Russia.<br />Pablo Picasso. Nude, I love Eva. 1912. Oil on canvas. Museum of Art, Columbus, OH, USA.<br />
  38. 38. Principais características do Cubismo sintético<br />Emprego de colagens como: Jornais, papéis de parede, letras, palavras, números, vidro, metal e até pedaços de madeira, cordas, pregos.<br />Interesse por texturas e cores vivas. O quadro não representa a realidade, é a própria realidade.<br />O volume e o espaço são insinuados por pequenos traços de sombra.<br />Superação dos períodos anteriores da história da arte, renovando conceitos sobre a própria arte.<br />Pablo Picasso.Guitar. 1913. Charcoal, pencil, inkand pastel paper. TheMuseumofModernArts, New York, NY, USA.  <br />
  39. 39. Pablo Picasso. ViolinandGuitar. 1913. Oiloncanvas. TheHermitage, St. Petersburg, Russia.  <br />Georges Braque, Compotier et cartes (Fruit Dish and Cards) , début 1913, Paris<br />
  40. 40. Pablo Picasso. The Card-Player. 1913-1914. Oil on canvas. The Museum of Modern Arts, New York, NY, USA.<br />
  41. 41. “Pintar como os pintores do Renascimento me levou alguns anos, pintar como os pequenos me levou toda a vida”. (Pablo Picasso)<br />O fim do CBISMO: Com a explosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914, Braqueé convocado.<br />Georges Braque. (1882-1963)<br />
  42. 42. Outros artistas cubistas:<br />Retrato de Pablo Picasso, por Juan Gris (1912)<br />
  43. 43. Juan Gris. DieJalousie. 1914. 92x72,5cm. TateGallery. Londres.<br />Juan Gris. Cachimbo e jornal. 1915<br />
  44. 44. Umberto Boccioni. Elasticity. 1912.<br />
  45. 45. Umberto Boccioni: Dynamism of a Man's Head, 1913 <br />
  46. 46. Umberto Boccioni. Charge ofthelancers, 1915. Têmpera e colagem sobre papel cartão.<br />
  47. 47. Robert Delaunay. Windows open simultaneously.1912.<br />Robert Delaunay - La ville de Paris - 1910/1912 - (détail) - Beaubourg<br />
  48. 48. Paul Klee. 1911<br />FernandLéger, Study for the Woman in Blue, (1912-13)<br />
  49. 49. Jacques Villon. Puteaux: a fumaça e as árvores em flor. 1912.<br /> Jaques Villon. Soldados Marchando. 1913.<br />
  50. 50.   <br /> Francis Picabia, Danses à la source I, 1912, ost. Museu de Arte da Filadélfia. <br />Francis Picabia. O processo. 1912.<br />
  51. 51. MarelDuchamp. Os irmãos Duchamp contemplando seus movimentos em retratos dos enxadristas. 1911.<br />Marcel Duchamp. Nu descendo a escada nº 2. 1912. Museu de Arte da Fhilafelfhia.<br />
  52. 52. Referências:<br />FARTHING, Stephen. 501 grandes artistas. Rio de Janeiro, Sextante, 2009.<br />JANSON, H. W. História da Arte: o mundo moderno. São Paulo, Martins Fontes, 1993. p. 940.<br />LYNTON, Norbert. O mundo da arte: arte moderna. 7ª ed. – Rio de janeiro, Expressão e Cultura, 1979.<br />SPENCE, Devid. Grandes artistas: vida e obra. Cézanne, Degas, Gauguin, Manet, Michelangelo, Monet, Picasso, Rembrandt, Renoir e Van Gogh. São Paulo, Editora Melhoramento, 2004. <br />Folha de São Paulo. Vincent van Gogh. Tradução Martín Ernesto Russol. Barueri – SP, Editorial Sol 90, 2007.<br />www.históriadaarte.com.br<br />www.jvanguarda.com.br<br />www.portalartes.com.br<br />www.ricci-art.com<br />www.abcgallery.com<br />www.ocaiw.com<br />www.oleografia.com.br<br />www.pintoresfamosos.com.br<br />www.armandguillaumin.org<br />www.mestredapintura.com.br<br />www.openprocessing.org/visual<br />
  53. 53. Autoria e criação:<br /> Gilson Cruz Nunes<br /> – Especialista em Artes Visuais – UFPB<br />Professor da Disciplina de Artes das Escolas:<br />Dr. Hortênsio de Sousa Ribeiro – Rede Estadual<br />Dr. Francisco Brasileiiro – Rotary – Rede Municipal<br />Campina Grande, 24 de dezembro de 2010.<br />gilsonunes2000@bol.com.br<br />Paraíba - Brasil<br />

×