Em Busca da Paz

  • 1,587 views
Uploaded on

Quando podemos perceber a expansão da paz, a reação é uma sensação de alívio. A quietude se apresenta de maneira reconfortante, a calma se estabelece. …

Quando podemos perceber a expansão da paz, a reação é uma sensação de alívio. A quietude se apresenta de maneira reconfortante, a calma se estabelece.
Ficamos convictos da possibilidade de conquistar felicidade, e tornar isto um estado de espírito permanente.
O bem nos alcança e nos envolve, num abraço de luz.
Sentimos o acolhimento das boas energias, e nos damos conta de que este poder realmente existe no universo, podendo ser acessado com determinação.

More in: Spiritual
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
1,587
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
36
Comments
2
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Em Busca da Paz Introdução Para encontrar a paz, em meio ao tumulto de uma era, nem sempre é bom ser apenas racional, mas é preciso entrar em uma percepção diferenciada, uma forma alternativa de raciocínio, mais conhecido atualmente como inteligência emocional. A paz é fruto de um equilíbrio entre a razão e a emoção, e o atributo que permite a alguém se manter equilibrado entre duas forças tão poderosas é a espiritualidade. Não simplesmente a espiritualidade no sentido de religiosidade. É algo mais... É um estado de espírito. A maneira como a pessoa se situa diante das forças do seu íntimo, quer tenha crenças ou seja uma pessoa cética. O importante é que tenha amor por uma forma de espiritualidade, um sentimento abstrato. Pode ser amor pela arte, amor pela natureza, alguma forma de amor que vai se desprendendo quando o ser pensa na alegria de viver. E o mais importante é que este sentimento esteja realmente acima de todas as situações pelas quais alguém pode passar ao longo de um dia, no relacionamento com outras pessoas, ou consigo mesmo. Na verdade a espiritualidade pode ser resumida como amor pelo dom de existir. E dentro deste imenso complexo de forças que é o ser humano, existir não é simplesmente raciocinar, ou se deixar levar por um turbilhão de sentimentos. De fato é uma dança entre estas duas qualidades, com movimentos que precisam ser inteligentes e graciosos, para que possam livrar a pessoa de mergulhar em estados desarmônicos. Nem só pensar, nem só sentir... Existir de forma plena e saudável. A mente humana é dotada de muitas características discriminadas pela psicanálise como consciente, subconsciente, 1
  • 2. Targon Darshan inconsciente... Id, superego, ego... Sabe-se lá quantos níveis e estágios da manifestação mental. Existem estados lúcidos, e outros que mergulham em um reino inexplorado pela razão. Ignorar toda esta complexidade pode levar um indivíduo a ficar confuso diante das inesperadas reações que pode vir a tomar em seu dia a dia. Porém, a ciência, analisando as diversas ondas mentais projetadas pelo cérebro em diferentes estágios de consciência, chegou à conclusão de que existem estados mentais mais saudáveis e outros que são totalmente prejudiciais. As situações de stress são bombas que se projetam sobre a constituição humana, e precisam ser evitadas. Enquanto as situações de relaxamento e concentração trazem à tona estados mentais pacíficos e harmoniosos, que exaltam a criatividade e a serenidade. São as ondas mentais mais lentas e suaves como as ondas Alfa, um estado de relaxamento anterior ao sono. Manterse em alfa então seria a chave para se viver em paz, e muitos pesquisadores se esforçam para trazer à tona métodos saudáveis de relaxamento em meio ao caos da vida moderna. Foram feitas pesquisas com sons, imagens, música suave, meditação, aromas, e cada um destes instrumentos traz realmente elementos de pacificação. São recursos calmantes. Mas não é sempre possível estar usando determinados expedientes que exigem uma parada, um momento específico para estar às voltas com estas forças apaziguantes. O ser precisa de uma paz permanente e pulsante a cada momento de sua vida. Mesmo estando em atividade, mesmo estando em meio aos ruídos da cidade ou em situações inesperadas, é preciso que o indivíduo conduza a sua paz de modo incondicional e com sabedoria. A respiração é uma base importante dessa conquista, quando a pessoa se lembra de estar consciente deste processo e de manter 2
  • 3. Em Busca da Paz sempre um ritmo suave e profundo no respirar. Além disto, é bom se acostumar a não ter pressa, e não viver afobado precisando resolver muitas coisas ao mesmo tempo. Neste sentido a administração dos horários é algo a ser levado em consideração. Para se conquistar a paz é preciso um mergulho profundo na vastidão da mente, nas grandezas do ser, com seus mistérios mágicos... Mas acima de tudo um encontro com as belezas de sua alma, o que o faz sentir alegria de viver, o que o transporta a uma profunda serenidade. Imagens mentais que conduzem ao relaxamento, como um exercício de pacificação; Palavras como fontes de força que geram associações. E estas associações mentais, mantidas com frequência, começam a levar o indivíduo a uma estabilização em uma condição relaxada, em que as ondas alfa estarão presentes de modo constante. Permanecendo o ser, ao mesmo tempo, num estado lúcido e relaxado. Nas próximas páginas estaremos analisando aspectos da realidade física e as perspectivas transcendentais em busca da compreensão acerca dos mecanismos da paz e sua importância para nosso mundo. Além de mergulharmos em exercícios de mentalização e introspecção, relaxantes e apaziguantes, como uma espécie de SPA das palavras, onde os leitores poderão se mover numa profunda corrente harmonizadora que haverá de lhes despertar delicadas impressões. Caberá a cada um saber se exercitar nesta linha de visão ao ponto de mantê-la o máximo possível em suas vidas, contudo o exercício lhes dará as ferramentas para esta conquista. Targon Darshan 3
  • 4. Targon Darshan 1 A mergulhar nas profundezas da mente, ali onde a paz reside, guardada como uma pérola, esperando ser colhida pelo ser consciente. Vou serenando os pensamentos... A respiração se torna docemente profunda... A calma se acerca e toma conta de mim... Procuro ficar assim, num suave alheamento... Tudo que é urgente espera por mim em outra dimensão, onde poderei retornar em tempo hábil, para providenciar com acerto, a solução de todos os problemas... Vou ficando por aqui, despreocupadamente, sem me lembrar das dores e males do mundo... Porque no meu mundo não existe dor, no meu mundo não existe nenhuma forma de dificuldade... E tudo se resolve na paz que eu trago em mim... Eu sou a pessoa mais feliz do universo. Vivo numa realidade de profunda comunhão com os maiores poderes do infinito, onde sou uma expressão criadora de todas as energias renovadoras de que necessito. A paz começa a fluir como um rio de luz, que vem banhar o coração da humanidade. Vem chegando com suavidade a abrir as percepções esquecidas, lembranças de momentos felizes da infância, quando se pôde sentir uma alegria inexplicável, um bem estar indescritível, e estas impressões agora retornam para todos a um só tempo. O fluxo destas suaves energias que movimentamos vem chegando como uma força de limpeza de tudo que não faz bem, toda a negatividade, a sujeira dos maus sentimentos. E um bemestar de repente se instaura, se fortalece no seio da sociedade, trazendo a cura, trazendo a pureza e a renovação. 4
  • 5. Em Busca da Paz A civilização terrestre por muito tempo ignorou a importância da preservação da paz. Com impulsos violentos destruiu muitos sonhos e prejudicou a vida na Terra de muitas maneiras. Mas vem chegando a era em que não mais se verá a desarmonia a influenciar os movimentos humanos. Não importa se muitos não acreditam, mas isto é um fato natural. A sociedade evolui, os tempos mudam, e com isto as relações humanas vão se tornando cada vez mais estabelecidas dentro de padrões superiores. Assim como existem momentos de paz, instantes em que as pessoas se permitem ficar tranquilamente a contemplar a natureza... Um pôr do sol... Ondas que chegam sutilmente sobre as areias de uma praia... E todos já tiveram a oportunidade de viver momentos assim, portanto sabem o quanto isto é maravilhoso... Pois bem, é preciso que se diga que estas impressões de paz que hoje são circunstanciais, se preparam para dominar o mundo por completo. E não há força alguma que possa impedir isto, porque é a vontade dos poderes superiores do universo. Precisamos apenas ter paciência e cultivar a paz interior, enquanto realizamos esta travessia até o tempo em que a paz de nosso íntimo encontrará ressonância na que naturalmente há de brotar dos corações de todas as pessoas. E este ato de estar cultivando a serenidade em nosso modo de proceder estará sendo também uma fonte de força para que a paz possa começar a invadir o planeta como um todo. 2 Aceitando a boa sintonia como a única forma de viver. Livres de discussões inúteis ou qualquer atividade que envolva conflitos, e sempre passando ao largo do que não convém, vamos fluindo com a paz do Ilimitado a nos guiar em nossos rumos. 5
  • 6. Targon Darshan Sentindo as forças da vida a se intensificarem em nossa existência. Absorvendo o bem que nos faz felizes e em perfeita calma e tranquilidade. Vamos vivendo a vida como seres que encontram a forma ideal de existir, livres de contendas e desarmonias, vamos passando, e estas armadilhas não nos alcançam, porque não nos deixamos demorar em suas margens ameaçadoras. Simplesmente prosseguimos em direção à paz, ao viver sem agressão, sintonizando a vitória do bem para toda a humanidade. Que tudo que há de belo floresça. Pois é o belo que irradia as impressões sublimes do que há de mais harmônico a ser vivido. E dessa forma, que venha esta humanidade a amadurecer para as maiores descobertas das possibilidades de uma existência tranquila. Na paz nasce o amor. Este nobre sentimento precisa de paz para se expandir e se fortalecer, assim, que a paz seja sempre preservada no seio das famílias e em todas as formas de relacionamento. 3 Há sempre algo de bom no nascer do sol. Há sempre algo de maravilhoso esperando por se revelar, portanto acredite nesse bem que vem chegando. Acredite na luz, acredite na paz, porque isto é a vitória de todas as forças sublimes que se preparam para tomar conta do planeta há muitos milênios. Estas abundantes dádivas do universo, que por aqui ainda não se implantaram apenas porque a humanidade vive uma longa fase de transição da animalidade para a conquista de sua verdadeira humanidade. Muitos representantes da espécie humana se deixaram consumir pela desesperança, com a impressão de que o mundo nunca vai 6
  • 7. Em Busca da Paz mudar. Mas se pensarmos em outras eras, conseguiremos ver que a mudança sempre fez parte do desenvolvimento da sociedade terrena. Contudo se apresentará uma mudança muito maior, onde o que ameaça a vida humana, ou a paz dos indivíduos, deixará de ser praticado pelos próprios seres humanos. O fato é que assim como muitos hoje em dia, a totalidade da civilização terrena será tocada por uma completa aversão a tudo o que representa a violência ou a perda da tranquilidade. 4 Para que possa prosseguir em crescimento, o ser deve se entregar a um constante exercício de assimilação de todos os aspectos positivos da existência e suprimir as partes desfavoráveis, que funcionam como freios ao seu desenvolvimento. E num novo regime de energias superiores, forças de pura luz que adentram seus chakras constantemente, ser modificado aos poucos, permitindo que estas luminosas expressões do que é de natureza superior, possam fazer efeito em sua constituição espiritual, modificando padrões para melhor, ajustando a frequência para uma forma mais sublime de ser manifesto na realidade. Assim o bem que vem do infinito faz os seus desenhos na grandeza da dimensão interior de cada ser humano, realiza milagres, consuma a magia do despertar, apontando o rumo de uma grandiosa expressão da vida, onde as impurezas são deixadas para trás. Mas tudo isto de forma natural, não de maneira forçada. De modo natural por ser algo que a pessoa passou a gostar e passou a buscar com frequencia, por ser algo que faz bem ao seu desenvolvimento pessoal. E nesta constante alimentação de tudo que é de natureza superior e na supressão 7
  • 8. Targon Darshan do que é inferior, a aura humana vai se expandindo e ganhando novas cores, vai passando a brilhar com uma luz mais intensa, e aos poucos se cria uma civilização de seres de luz, abençoados por seus próprios esforços, iluminados por seus próprios pensamentos. 5 Criar um maravilhoso silêncio, sentido e vivenciado na força da consciência, com plenos poderes de doação desta dádiva a si mesmo. Um silêncio vitorioso, imune aos apelos do mundo, esta é a verdadeira paz. É poder ficar recolhido no alto da montanha e ter a clareza de que esta montanha é a própria mente. Sendo assim não importa qual a realidade exterior, ou quais os vetores externos que se aproximarão para tentar nos forçar aos vícios ou às reações automáticas. Nós reagiremos como um praticante de tai chi chuan, com movimentos lentos e calculados, a fim de não perturbar nosso equilíbrio de neófitos no caminho da paz. É difícil, mas é possível também estabelecer-se num modo de falar tranqüilo e pausado, livre de reações automáticas. O importante é degustar desta maravilhosa paz de quem percorre o caminho calmo, a jornada da conquista do silêncio interior. E vivenciar esta realização em seu passo a passo, sem pressa de ver resultados, mas lutando para permanecer estabelecido numa vibração superior. Quem vive assim, num ritmo novo, quem aprende a repudiar o mundo e a vencer a raiva, além de outras reações compulsivas e prejudiciais, vai se tornando um liberto. Um ser que por suas ações inofensivas não cria reações desfavoráveis na lei de causa e efeito. É iniciar um novo processo, uma renovada forma de viver onde o que importa não são fortes sensações ou emoções intensas. O 8
  • 9. Em Busca da Paz que passa a ser de interesse é a serenidade, o equilíbrio estável, um ritmo suave onde a vida é degustada com grande maturidade. É a conquista da sabedoria. E neste caso torna-se realmente importante que este buscador procure, na medida do possível, evitar a companhia de pessoas que não compreendem o seu modo de vida. Há que se buscar concentração para se estabelecer numa vida diferenciada, onde se renuncia com prazer às tolices do mundo, para mergulhar no puro oceano de luz e bem aventurança. Quem está fora disto não compreende o valor dessa conquista e comumente é capaz de atacar com palavras. Por isto que o recolhimento é o melhor companheiro para aquele, que neste mundo em desarmonia, busca o caminho da paz e da superação. São necessários muitos momentos de solidão e introspecção a fim de começar a se fazer um conhecedor de suas forças e seus recursos para se firmar numa nova realidade. Como disse um sábio espiritualista “quanto mais alguém se aproxima de sua condição material, mais se afasta de sua natureza espiritual, e vice-versa”, sendo assim quem busca uma vida livre de ilusões não tem outro caminho senão recusar o apego à matéria. 6 Meiga natureza sublime, oculta na imaginação de quem sonha. Sonho que cresce e se torna real e ainda melhor que tudo que já existiu. É o querer que a vida flua num ritmo sereno e pacífico, feito por humanos curados de suas antigas loucuras. Possa esta cura se manifestar agora, trazendo a consagração de todos os espíritos ao que vem da luz... Ao que é refulgente como são as alegrias dos seres livres de malícias e em paz com a vida. Este é o perfeito universo da renovação, e se é novo para a Terra já é 9
  • 10. Targon Darshan antigo para outros mundos, para outras realidades, mostrando-se profundamente benéfico e capaz de trazer a felicidade, a realização, para quem se qualifica a estar em sociedades de seres que venceram a fúria de seus demônios internos. O reinado da vitória sobre o mal. Não pode existir nada mais importante na face de um mundo. Nada que seja mais almejado e verdadeiramente cobiçado, muito mais que qualquer ganho material. Isto é a luta de cada indivíduo, pois quem vence a si mesmo contribui para a vitória coletiva. Quem conquista sua paz interior torna-se merecedor de viver numa sociedade onde a paz já é uma conquista de todos. 7 Que os movimentos da alma possam estar a serviço de um vôo onde o espírito sente-se livre e fortalecido na compreensão de que tudo precisa estar em boa sintonia. Na harmonia que se manifesta, quando pensamos em estar no contexto da paz. Olhando os seres humanos como eternas flores, cuja exuberância cresce com o passar do tempo, revelando o desabrochar de novas virtudes. Neste treinamento que é a vida, aprimorar a capacidade de sempre reagir de forma positiva, cultivando otimismo, superação e força interior, para ser sempre capaz de doar boas energias para quem está perto. Quando o ser se sabe algo além do que seu próprio corpo, começa a se situar dentro desta realidade maior. Percebe que sua presença é a de um conglomerado de energias, que se configuram em expressões diferenciadas. E permite que se dissolvam no ar todos os vestígios de seu prolongado apego à matéria e às ilusões dos sentidos. Numa profunda meditação, 10
  • 11. Em Busca da Paz nesta imensa introspecção, alcança a plataforma onde a perfeita liberdade é completamente realizada. Não restando a tirania do desejo. E só quando não existem mais os ímpetos do desejo, a perfeita paz se torna possível. O ser começa a flutuar tocado por imensa leveza, lastros dispensados nesta ascensão, o peso do mundo não mais a interferir numa nova e sublime jornada onde a luz vem trazendo uma forma de êxtase e a paz é o alimento que se torna contínuo, num circuito expansivo de bem-aventurança. 8 A paz só é possível pelo cessar das inquietações. Sendo assim, aprender a se aquietar é o primeiro movimento interno do buscador da paz. Respirando e procurando perceber a profunda realidade na qual vivemos. Não a realidade das circunstâncias infelizes em que o mundo mergulhou, mas a realidade das forças cósmicas, onipotentes, oniabrangentes, a se acumular em torno dos seres sintonizados. Mergulhar nesta percepção ampliada, vendo-se capaz de uma expansão da consciência numa proporção que vai além de nossa sintonia corriqueira. E lembrar de fazer isto com naturalidade, pois este arsenal de forças cósmicas a nosso favor está sempre disponível, bastando para acessá-lo a intenção de estar nesta sintonia. Ser capaz de parar um pouco, ou mesmo em movimento mas com quietude nos pensamentos, e com a consciência focalizada no chacra do coração, expandir o ser sensível, ampliar o sensitivo que cada um é, e captar a nascente das forças cósmicas de amor e mansuetude, de plena segurança e firmeza em cada passo da jornada. 11
  • 12. Targon Darshan É como uma plantação onde se pode ir a colher tudo de que necessitamos, com calma confiança, e a fé sincera nos poderes superiores que nós carregamos, por sermos filhos do Ilimitado. 9 A exuberância do manancial das forças cósmicas, energia vital, sopro divino, luz interdimensional, é realmente algo que muitas vezes não conseguimos alcançar com nossa condicionada percepção de seres adaptados à limitação. Precisamos de um tempo aprendendo a relaxar, para permitir a aceitação e mergulhar nesse vastíssimo oceano, onde podemos auferir forças e soluções para prosseguir em nossa jornada. É realmente importante que no exercício de nossa humanidade desenvolvamos a compreensão de que precisamos atuar de maneira a sermos úteis ao universo e aos seres vivos, para que a nossa razão de existir esteja em plena atividade, e desta forma possamos contar com um influxo maior da energia universal. Se os poderes superiores são como uma cachoeira a jorrar do infinito, precisamos aprender a nos colocar debaixo do fluxo dessa vertente, a fim de nos beneficiarmos com sua maravilhosa onda de renovação. Isto se faz com humildade, com a aceitação de nossa interligação com tudo que existe, não nos considerando como criaturas à parte, mas pelo contrário, totalmente dependentes da harmonia universal. Precisamos e muito do contato com as energias superiores, e nos beneficiamos demais quando conseguimos nos alinhar com as vibrações dos seres em estágio mais avançado. Todo o potencial evolutivo que vem a nós é de suma importância em nosso crescimento pessoal. Todas as fontes da energia transcendental são excelentes em nossa navegação pelo oceano das possibilidades, pois de tudo precisamos aprender a colher o que há de melhor e mais puro, 12
  • 13. Em Busca da Paz nos desprendendo do que é desarmônico, e poluído por descargas de baixa vibração. Assim vamo-nos fortalecendo, nosso campo áurico vai se expandindo, a nossa luz vai se tornando mais consistente, e menos circunstâncias desequilibrantes nos alcançam. Também o nível de nossa força interior se torna muito mais apurado, e passamos a contar com uma firmeza maior, uma barreira maior contra as energias desqualificadas. Mergulhar nessas forças de auxílio ao desabrochar do espírito, é sentir a expansão da vida, o desenvolvimento de todos os mágicos poderes, ocultos na dura realidade em que vivemos. Quanto mais um ser se volta para a vastidão das energias cósmicas de luz, maior seu crescimento pessoal, e maior é a paz que o invade, acompanhando-o em suas rotinas diárias, a mostrar quanta beleza há na existência, para além de qualquer desafio a ser vencido. Um ser com a constante percepção da paz é como alguém que continuamente vislumbra um futuro de luz, destinado a todos aqueles que atravessam suas provações e dores, com uma natural capacidade para tudo suportar com coragem. O coração é invadido por uma alegria inexplicável, os pensamentos se acalmam, surge no ar a impressão de que nada é uma verdadeira ameaça, apresenta-se a constatação de que tudo ficará bem. Um sentimento de expansão começa a aflorar na alma do viajante. E de repente toda a vida do universo, toda a beleza do infinito está na intimidade do seu ser, numa proximidade vibrante, num sentimento de união permanente. Todos os pontos da vastidão do cosmos possuem conexão simultânea, e o fluxo da luz é instantâneo para os que se entregam sem reservas a este manancial. 13
  • 14. Targon Darshan 10 Na expressão dos mágicos poderes incondicionais que se revelam sem reservas para os buscadores atentos, há uma luz infinita a se expandir do centro do coração de cada criatura. Sua luz, seu sonho bom, a se intensificar com firmeza nesta hora em que a expressão do seu ser vai ganhando forças. O dia a vibrar com uma beleza diferente, trazendo uma nuvem de paz, um aroma que vem chegando suavemente, e inundando a alma de uma agradável impressão, ampliando as fronteiras da percepção. Vem para mostrar que a vibração está se elevando, e que o ser está começando a caminhar na direção da luz. E assim vai se expandindo na energia cósmica, sua aura assumindo uma proporção maior diante do ilimitado. E isto é perfeitamente possível de ser desenvolvido com a prática de uns poucos exercícios, como o cantar suave de um mantra, os movimentos corporais de alongamento e dança bioenergética, atitudes que contribuem para uma mudança no foco, um deslocamento do ponto de aglutinação da consciência, para uma região do ser onde a paz flui com intensidade. São formas de embalar a criança universal, onde recolhida está a pureza original, que nunca foi ameaçada pelas ações do “eu externo”, apenas se recolheu, esperando atenção para se expandir, e o influxo de forças para voltar a crescer. 11 Neste intuito de conscientização acerca dos processos relacionados à conquista da paz, vale salientar que sentir-se em paz, e estar em harmonia com os poderes do universo, não significa necessariamente estar em estado de inatividade, ou executando o mínimo de tarefas possível. A paz é vivida e 14
  • 15. Em Busca da Paz sentida na intimidade da alma, e quando isto está acontecendo na plenitude dessa manifestação, pouco importa se estamos em atividade ou inatividade, a nossa paz interior é a mesma. Os processos da paz podem ser de natureza dinâmica. Um atleta pode estar em uma prova de corrida e estar perfeitamente em paz, se aprendeu a controlar suas emoções e administrar seus pensamentos, com confiança em si mesmo e nos poderes da vida. Em se tratando da “paz em ação” é preciso lembrar que para a conquista da paz interior temos de estar em dia com nossas obrigações existenciais, nossos compromissos assumidos perante a Lei Maior, nossas responsabilidades. E isto não pode se realizar quando se está afastado de tudo, alheio às ações que providenciam a manutenção de nossa existência na Terra. A não ser que estes compromissos já estejam resolvidos e a pessoa esteja no abrigo de uma comunidade voltada para as práticas espirituais, mesmo assim no dia a dia todo ser humano precisa executar suas rotinas. E só quando estas obrigações estão cumpridas, com o pensamento de harmonização e preservação do equilíbrio, resta então um espaço livre na mente onde é possível sorver o fluxo do manancial cósmico com mais intensidade, pelo fato de o ser estar em paz com sua consciência, e com disponibilidade para se voltar intensamente para o contato com as energias superiores. A paz na consciência é a base para a conquista de uma paz ainda maior, de natureza transcendental. 12 Chega o momento em que só a paz interessa. Nenhum outro assunto, nenhum motivo para estar consciente além de se entregar numa profunda conexão com as forças cósmicas, o poder máximo da vida, que traz a ampliação dos estados de 15
  • 16. Targon Darshan percepção, que harmoniza tudo em sua presença mágica, renovando a alma com uma potência infinita. Abrindo mão de todos os apegos, por saber que o que realmente importa está guardado na essência do universo, como algo tão imortal quanto nós mesmos, e portanto apto a nos acompanhar em nossa jornada pela eternidade. Vamos desta forma procedendo à expansão da corrente da luz, com o pensamento firmemente concentrado naquilo que precisamos fazer para superar todas as nossas limitações e fraquezas. O espírito é capaz de encontrar o rumo certo a seguir, porque conta com um conjunto de fatores a influenciá-lo nessa tarefa de escolher o que deve fazer. Além de sua própria consciência, tem também a presença de seus guias e mentores espirituais, que o orientam com pensamentos inspiradores. Quem consegue silenciar com atenção para o que seu espírito recebe na forma de orientação, e também consegue se manter forte para executar estas diretrizes, com certeza prosseguirá com segurança pela dádiva da vida, na direção dos mundos felizes. Há que se enxergar todas as situações com olhos positivos acerca da razão de ser de todos os acontecimentos. Nada é por acaso, e mesmo se fosse, seria um acaso aproveitado num direcionamento maior em direção à luz. Se infelizes circunstâncias nos visitam, é para que venhamos a nos fortalecer, nos retemperar na razão, descobrir meios de harmonizar as emoções, porque a vida continua, e é preciso seguir com ela da melhor maneira possível. A dinâmica da luz nunca cessa, sendo assim também nós podemos aprender a manter este olhar positivo e esta reação positiva diante de todos os acontecimentos. Reagindo com passos de dança, para sempre nos colocarmos na condição de seres que compreendem a finalidade maior de todas as ocorrências. É para que sejamos 16
  • 17. Em Busca da Paz fortes, e nessa fortaleza alcançarmos os nossos maiores dons espirituais, criadores da luz e da liberdade. 13 Ajustar os pensamentos é uma necessidade diária. Estamos sempre às voltas com um bombardeio de informações e energias que tendem a gerar contínuas alterações de humor, estados de espírito caóticos, como se o ser fosse uma bola, constantemente arremessada em várias direções. É neste ponto que o ser humano precisa aprender a ter firmeza, para selecionar seus interesses, para não estar sendo iludido por assuntos sem valor, ou mesmo por informações que de forma subjacente passam uma mensagem de desrespeito à vida, perda do rumo da luz, perda de um estado de equilíbrio e harmonia, fundamental para se acessar as camadas superiores da vibração, de onde emanam os maiores benefícios para a existência. Não viver aceitando ou buscando a visualização do mal, porque é imprescindível lembrar que o rumo espiritual é traçado por aquilo em que mais concentramos a nossa atenção. Se a nossa atividade mental é focada nos elementos desarmônicos que diariamente recaem sobre nossa consciência, então esta desarmonia estará fluindo a cada dia numa constância alimentada por nosso interesse pelo que é inferior. Enquanto que se nós procuramos selecionar o que vemos, o que ouvimos, o que fazemos, com total controle e segurança, filtrando as informações, buscando mensagens de paz e amor, músicas harmônicas, conversas edificantes, ou o silêncio quando for a melhor opção, então nós estaremos alimentando nosso ser com uma dose melhor de vibrações, que nos manterá em um estado de equilíbrio mais firme. Além disso, se possível é necessário que o buscador da paz tenha a sua cota de energias das esferas 17
  • 18. Targon Darshan mais elevadas, pelos exercícios da fé, prática da irradiação de luz, ou disseminação do bem material para os necessitados. Nem sempre o que estamos fazendo em nossa jornada é o mais agradável no momento, nem sempre é o que causa mais prazer sensorial, mas quando sabemos buscar o que é melhor para o espírito, temos o nosso crescimento garantido por uma boa alimentação de forças superiores. A analogia com os alimentos é bem precisa. Assim como as crianças nem sempre gostam de verduras, e prefeririam estar se alimentando com sorvetes e doces, mas precisam dos legumes diariamente para crescer fortes e saudáveis... Muitas vezes o indivíduo gostaria de estar assistindo a um filme com fortes emoções, recheado de violência e cenas bizarras, mas na verdade o ideal seria estar assistindo uma boa palestra, ou um documentário que amplia a percepção acerca dos rumos a se tomar para uma vida melhor. A conquista da paz é uma opção. Portanto a reunião dos elementos existenciais que constituem essa paz em base sólida, continuamente mantida pela inserção de aspectos positivos em sua corrente mental e vibratória, é algo a se considerar para o sucesso nesta realização. Alimente uma chama, e ela se tornará um fogo ardente. 14 Mesmo quando fazemos de tudo para que as nossas ações venham a desencadear os resultados esperados, no prazo de tempo almejado, nem sempre isto acontece. Vai então o ser perdendo sua paz por causa dessa frustração, por não ver o andamento daquilo que precisa de frutos imediatos. É uma questão de prioridade. O indivíduo precisa estabelecer, dentro da ordem dos aspectos de seu interesse, o que realmente deve ser preservado acima de todas as circunstâncias, como seus 18
  • 19. Em Busca da Paz maiores valores, a chama que é mantida sempre acesa, para manter a coerência em suas atitudes, e não perder o rumo. Por isto é tão importante que diariamente seja praticado algum exercício de incentivo aos padrões de desenvolvimento. Até uma boa leitura pode estar sendo este fator de apoio. Porque há que se manter uma chave na lembrança, de tudo que é preciso ter consciência, para não cair na tentação das explosões de raiva, ou por se deixar levar pela mais pura impaciência. O velho conselho de respirar profundamente continua sendo o mais apropriado em situações dessa natureza. Respirar e lembrar que esta força harmonizadora que mantém o organismo funcionando, pode também estar servindo, quando utilizada de modo consciente, para auferir as forças cósmicas, as energias da luz que se fazem necessárias para os momentos de superação. Lembremos que tudo que acontece com o mundo material é de natureza transitória, está passando, num ritmo mais ou menos lento. Permitamos que tudo possa fluir com o ritmo que se estabelece nas situações da vida, com atitude de aceitação e entrega, mas sem deixar de providenciar o que precisa de providências. Porém, o que realmente precisa ser lembrado, é a expressão “EU SOU LUZ”, essa presença infinita que se mantém em todos os aspectos da criação, essa irradiação que é o amor universal a zelar por cada criatura, para fazer crescer a paz, impulsionar o avanço na espiral da vida, até os estágios superiores de consciência, onde se torna possível também a vida em comunidades felizes, que conquistaram a serenidade. Essa é a realidade que precisa ser lembrada e mantida sempre acima de cada circunstância, feliz ou infeliz, próspera, ou entremeada de obstáculos, porque será a fonte de todas as vitórias sobre as situações da vida, neste plano de desafios constantes. 19
  • 20. Targon Darshan 15 A mergulhar na imensa fonte de luz que é a busca espiritual, é preciso estar receptivo, para se fazer merecedor de receber um influxo maior da energia cósmica, na forma de situações que se apresentam para a criatura em evolução a cada dia. As situações que são providenciadas pelo universo são muitas vezes o fruto das constantes mentalizações, irradiações do intento, permanentemente geradas pelos criadores de realidades. Se queremos para nós uma determinada conquista no plano onde somos chamados a existir, é preciso alcançar o mérito pela irradiação adequada. Assim, quem pretende a conquista da paz precisa irradiar paz, de modo constante e disciplinado, a fim de que não só intimamente, mas também as situações que se criam ao redor estejam em ressonância com esta harmonia sonhada. O que pode parecer milagre é na verdade a resposta sendo trazida pelo universo, dentro de suas leis maravilhosas de causa e efeito quando, por meios misteriosos, situações favoráveis são criadas, levando o ser a se expandir no contexto da existência, dentro dos seus projetos de vida e suas necessidades. Existem atualmente muitos movimentos que já despertaram para esta realidade da atração pela mentalização, verbalização e principalmente pela ação correta, no sentido de fazer ao próximo o que gostaríamos que nos fosse feito. Tudo que se cria em nosso cérebro é geração de energia, e cabe a cada um de nós saber gerar energias favoráveis, a fim de contar com o retorno em abundância de forças conducentes ao nosso bem estar. Por isto que se fala muito na necessidade do despertar espiritual, pois quando este despertar não aconteceu, as pessoas são levadas a agir de modo automatizado, sem pesar as consequências dos seus atos, criando continuamente condições desfavoráveis para a sua vida futura. 20
  • 21. Em Busca da Paz Um ser desperto é aquele que aprendeu a dialogar com o cosmos. Um diálogo feito de atitudes, fluindo na corrente da harmonização. 16 A forma como o universo funciona é através do fluxo de amor. Isto que parece um simples sentimento é na verdade energia cósmica, transcendental, de natureza multidimensional. Por isto que entre os seres de outras dimensões existem aqueles que viajam pelo universo através da energia do amor. Quando escutamos relatos de pessoas que tiveram experiências de quase morte, na maioria dos casos é comum observar que a vítima sentiu uma vibração de amor muito forte, um sentimento de união com o Todo, uma paz intensa... Isto porque o amor é uma onda fortíssima a percorrer todo o cosmos, e quanto mais alta a vibração maior é a percepção deste amor infinito. Quando nos desvencilhamos um pouco destes laços carnais que nos atam a este mundo de baixas vibrações, podemos sentir uma parcela maior deste ilimitado poder do amor cósmico. As dificuldades que se acercam dos seres humanos residem numa resistência instaurada na consciência do indivíduo contra as forças do amor. São mágoas e errôneas atitudes perante a realidade que os fazem sair do fluxo principal da energia sublime, e ingressar em tormentosas contracorrentes, que os conduzirão em estado de perturbação até que consigam retornar à correnteza maior do amor e da paz. Muitos afirmam que não acreditam no poder maior, gerador da vida, o Arquiteto do Universo, apenas porque não conseguem compreender seus julgamentos, sua arbitrariedade em permitir misérias e desgraças. Tais pessoas não compreendem que o Ser Divino, a consciência máxima do universo, não julga ninguém. 21
  • 22. Targon Darshan Ele criou seus mecanismos para impulsionar a vida na jornada de ascensão rumo aos planos superiores, e as nossas próprias escolhas é que nos levam a perdas e danos. É preciso apenas compreender e aceitar esta realidade universal, em vez de ficar revoltados contra ela. Sabemos por exemplo que o fogo queima porque, quando não sabíamos, fomos imprudentes e nos deixamos queimar. Agora não nos deixamos mais ser tocados pelo fogo e não nos revoltamos quando acidentalmente isto acontece, simplesmente porque o fogo é o fogo e não há nada que se possa fazer para modificá-lo. Assim também é o poder maior, sua expressão é amor, e quando nos distanciamos desta irradiação, as consequências são a dor e o infortúnio, e não há nada que possamos fazer para modificar isto. É uma realidade da natureza. Quando aprendemos a utilizar nossos dons de atração para nos aproximarmos das forças cósmicas, da corrente principal da vida em todo o universo, pelo impulso de querer, utilizando o poder da Vontade em todo o seu vigor, começamos a nos desprender dos grilhões das nossas dores e infortúnios, começamos a ser puxados por estas forças para perto dessa grande onda de vibrações superiores, verdade maior da vastidão sideral. 17 Os condicionamentos aos quais o ser humano está submetido numa sociedade capitalista e consumista são incalculáveis. Ao longo de várias gerações os conflitos entre o “ter” e o “ser” perseguem as famílias, gerando controvérsias, prejudicando diálogos, e o resultado disto foram pessoas assustadas demais com o dia de amanhã, pouco afeitas a despender uma determinada cota de tempo em pensamentos de natureza espiritual. Tudo porque o sistema econômico condicionou as 22
  • 23. Em Busca da Paz pessoas a estarem mais voltadas para o mundo material, em busca da solução de seus problemas, esquecendo que os desafios de natureza espiritual só por atividades espiritualistas podem ser resolvidos. Mas então nos defrontamos com outra gama de condicionamentos, de ordem religiosa, pois muitos dos atuais cultos praticados na Terra confundem o ser humano com a idéia de um Deus furioso ao qual se deve temer, prejudicando a paz interior pelas constantes ameaças suscitadas por errôneas interpretações da vida espiritual. Todos estes condicionamentos de nossa realidade tridimensional capitalista e ortodoxa são a forma como habitualmente se encaminha o pensamento da coletividade, são a forma como um ser humano em geral reage diante das situações da vida, entregando-se a emoções descompensadas, ou instintos exacerbados. Mas há entre a grande maioria da população, algumas pessoas que começaram a compreender que este excesso de condicionamentos não pode ser conducente à paz de espírito e à felicidade. Começaram então a buscar alternativas para se libertarem do jugo desta brutal realidade e a investigar novas formas de raciocinar, mais expansivas, livres e universalistas. Contudo, muitos bloqueios ainda se colocam diante dos buscadores da luz, como verdadeiras paredes que se antepõem à expansão da consciência, fazendo os indivíduos assumirem comportamentos contraproducentes como o uso de drogas, o desânimo, a depressão, e tantos outros desvios de conduta. São reações inconscientes, onde o pânico gerado pela realidade social, continuamente empurrado para baixo do tapete de nossa razão, acaba por explodir nestes processos de vícios e desespero. É preciso então que se comece a avaliar os meios de implementar curas coletivas, para que toda a massa humana em desordem possa iniciar um processo de pacificação, 23
  • 24. Targon Darshan harmonização e alinhamento com princípios renovadores e libertadores. Muitos espíritos libertários vieram ao mundo para dar a contribuição de suas experiências de vida, pregando e exemplificando com grande lucidez acerca dos métodos passíveis de serem utilizados na superação dos antigos erros. Instrutores como Gautama Buda, que apontou as inter-relações entre os nossos atos e os resultados dos mesmos num futuro próximo; A forma como tudo está interligado, exigindo cautela no nosso modo de proceder. Demonstrando como a pacificação da mente poderia servir para o propósito de se desprender dos automatismos psicológicos. Tivemos também o nobre espírito de Jesus, o Cristo, com sua demonstração do quanto é necessário prosseguir de forma inofensiva, com humildade e zelo a praticar o bem de maneira incondicional. Porém tudo que estes seres grandiosos disseram também sofreu distorções e criação de dogmas que em larga escala prejudicaram a compreensão dos mais fracos. É preciso, portanto, buscar sempre o ensinamento essencial a instrução fundamental acerca dos valores da vida. Sabendo desviar dos erros proporcionados por antigas disputas de poder e por errôneas interpretações. Há que se devolver a simplicidade, a essencialidade ao coração humano, libertando as mentes de tantas ilusões e apegos ao engano. Os viajantes do caminho da luz e da razão precisam começar a se alinhar com a visão do poder cósmico, do amor universal, e vislumbrar qual o propósito de suas vidas... Aceitando o silêncio interno, precisam começar a distinguir a voz do Eu Superior a lhes guiar para as suas finalidades existenciais, as ações que deverão praticar no sentido de contribuir com a harmonia do universo. Só assim começarão a discernir esta mesma harmonia se definindo em suas almas, apontando o rumo que deve ser 24
  • 25. Em Busca da Paz perseguido cada vez com maior firmeza e determinação. Este será o início da libertação dos condicionamentos e bloqueios há muitas vidas gerados. O começo da cura para as almas desnorteadas pelos repetidos equívocos, reproduzidos de geração em geração. Liberdade que é o fim dos sentimentos densos e perversos que tanto se entranharam nos corações humanos, quando afinal será possível respirar com alívio, libertos de suas próprias criações perniciosas. A partir de então passaremos a viver com mais autenticidade, não mais como retransmissores de padrões mentais viciados. Aprofundando a relação com a existência a partir de experimentos de criatividade, podendo contribuir com extrema liberdade e grande aproveitamento, através de novas criações artísticas, tecnológicas e filosóficas. Tudo interagindo para a realização de todos os seres, de acordo com suas aptidões individuais. 18 Para que possamos reagir. Para que consigamos providenciar a mudança fundamental, que vem aguardando nossa atenção, é chegado o momento em que podemos começar a transmutar muitos aspectos negativos, ocultos nos artifícios da personalidade há eras. Nosso potencial sempre permaneceu latente, aguardando a conjunção de nosso amadurecimento, com a situação planetária favorável, para iniciar um arroubo de despertar, um impulso de desabrochar, uma onda de mudança como nunca se imaginou antes. Esta mudança começará a acontecer em muitos seres atentos. Começará a se desencadear de maneira vibrante, ajustando a condição das vibrações, orientando as percepções, até que um 25
  • 26. Targon Darshan por um inicie uma reavaliação de suas condutas, uma busca de valores simplificados e justos, uma renovação de suas crenças. Muito do que vem sendo estudado em diversas fontes será reunido numa compreensão apurada da vida, onde os princípios da nova era entram em um segundo estágio, ganhando cada vez mais, com naturalidade a estrutura da sociedade, providenciando uma súbita renovação do sistema. De repente as pessoas começarão a se dar conta de que aconteceu um despertar de valores, um renascimento, e este grupo, por ter se tornado maior e mais unido, começará a influenciar com mais vigor os retardatários. Como se a humanidade fosse uma grande lente, e de repente, dessa imensa superfície fosse retirada uma camada de poeira, permitindo que uma parcela maior de luz adentre sobre a Terra. Iluminando os corações e mentes, com um sopro de novas alegrias puras. Isto pode providenciar um estado de união entre os segmentos da sociedade, um movimento de ajuda mútua, de reciprocidade, onde as distâncias sociais começarão a ser diminuídas, os preconceitos aplacados, a fim de que possam trabalhar em conjunto, em benefício do bem comum. Aquela mais pura intenção, aquele mais puro desejo de que a sociedade possa se modificar e avançar num nível mais perfeito, com a mente sintonizada em estações de paz e desenvolvimento, sem interferências... Sem vilões escondidos para roubar a cena... Reunindo esforços numa força tarefa de trabalho e prosperidade. E isto se dará precisamente por conta desse sonho recolhido de que tudo pudesse mudar. Para aplacar aquela antiga insatisfação com os meios de vida, com a estrutura da sociedade. Uma mudança que vem como o acréscimo de várias outras imperceptíveis transformações, irradiadas a partir de mais alto, 26
  • 27. Em Busca da Paz com suas energias de inspiração e transmutação da consciência coletiva. 19 Para encontrar o caminho da paz é preciso expandir o pensamento acerca das grandezas espirituais do universo. Vislumbrar o caminho a seguir a tal ponto que isto se torne um objetivo de vida, muito maior que a conquista do conforto material. Primeiramente porque sabemos que o Doador Universal nos garante a sobrevivência do espírito, e em função disto é possível começar a planejar não só a existência na matéria, mas também a nossa realidade como espíritos imortais. O que há de interessante para nós que ainda habitamos nesta dimensão desafortunada é que a paz é uma realidade cada vez maior a cada estágio acima. Então por que não fazer de tudo para alcançar uma condição vibratória melhor a fim de se libertar deste plano de terrível sofrimento? Quando alguém já conquistou um determinado nível de consciência. A tal ponto que consegue avaliar a vida na Terra com a clareza de quem vê seu caráter terrivelmente superficial e transitório, e as perspectivas que se criam quando vamos estimulando a compreensão, de modo que nos damos conta do quanto ainda temos a aprender, para vislumbrar nossa própria realidade como seres imortais, com toda a lucidez necessária a um assunto de tamanha envergadura... Percebemos que é melhor aproveitar o tempo com maior empenho nas atividades relacionadas à nossa própria instrução e alinhamento com as energias superiores, que nos encaminham a um estágio mais aprimorado de percepção, e apuram a nossa vibração. Mesmo sabendo que um ser humano encarnado na Terra sofre com uma 27
  • 28. Targon Darshan grande limitação em seu entendimento acerca da realidade que o cerca (no sentido das dimensões paralelas), é perfeitamente possível, mesmo encarnado, obter um primoroso nível consciencial. E quanto maior a sua consciência, maior é a perspectiva de viver em paz, e em parte por isto, nas dimensões superiores há uma vivência pacífica plena, pois o seu alcance só é possível mediante este trabalho de expansão consciencial, daí que nos planos superiores encontramos também os seres superiores (a partir da quinta dimensão, não propriamente na quarta dimensão, pois este é o plano que recebe os desencarnados da Terra, com seus distúrbios inerentes ao apego à ilusão). Não é possível a alguém ascensionar aos planos de paz, luz e amor, se ainda se mantém apegado ao mundo material. Isto funciona como uma âncora que o prende a esta realidade. Precisamos nos imaginar como um antigo balão em seu processo de ascensão às camadas superiores da atmosfera: é preciso soltar o lastro, para que com mais leveza a ascensão se realize. Precisamos ser pessoas mais leves, e o lastro, no nosso caso pode ser a nossa conduta, os nossos hábitos. Há que se recusar a ira e todas as emoções desqualificadas, depurar os sentimentos grosseiros, substituindo por sentimentos nobres. Estas providências, conquanto que ainda tenhamos de estar às voltas com a vida neste plano denso, nos libertam de cargas negativas e nos garantem uma comunhão, absorção, percepção de elementos das dimensões superiores que nos harmonizam, curam, protegem, e trazem grande alegria, bem estar e paz interior. 28
  • 29. Em Busca da Paz 20 Como é doce contemplar o fluxo contínuo da natureza... Que possamos aprender a fluir com o cosmos, em seus processos sempre transformadores, no sentido de um melhor aproveitamento e aprimoramento de todas as realidades. Que este fluxo para nós seja a capacidade sempre renovada de transmutar o que nos atrasa e assimilar o que nos eleva, na luta por nossos ideais de desenvolvimento existencial. Seja o fluir da vida a inevitável conquista de uma suprema paz, uma completa realização espiritual... Mas neste intuito precisamos estar sempre atentos, purificando o coração, purificando a mente, pois os pensamentos de medo e dúvida criam bloqueios que prejudicam o perfeito fluxo da luz em nossas vidas. Há que se desenvolver confiança como um estado natural do ser. Esta é a atitude de maior valor para manter o fluxo das boas energias. É afirmar para si mesmo a confiança em seus esforços, confiança na continuidade das suas ações a serviço do bem... É ter fé em si mesmo, tanto quanto ter fé na potência universal que nos permitiu chegar até aqui. Ter a certeza de que “tudo vai dar certo” e utilizar esta expressão como um recurso, para que nunca venhamos a vacilar em nossa determinação. Precisamos nos permitir a calma. Aceitar que esta meiga calma confiante se instaure em nosso ser, profundamente... Dissipando tensões, afastando temores, para que esta amorosa luz que penetra em nossos chakras, e corre através de nossos meridianos, mantenha seu ritmo constante, e abundante... Harmonizando nossa saúde, nossa vitalidade, energizando todo o nosso ser com vigorosa intensidade, equilibrando nossas vibrações, purificando nossas energias e acrescentando forças que nos renovam. E por isto mesmo esta calma se apresenta, 29
  • 30. Targon Darshan porque vamos aprendendo o quanto este imenso poder nos envolve, nos invade a alma com todo amor, de tal forma que relaxamos profundamente, com esta certeza de que tudo ficará bem. Pois assim como não abandonaremos a nós mesmos, também este cósmico poder nunca irá nos abandonar. 21 Prosseguimos vivendo na intimidade das forças cósmicas, no abrigo máximo do poder supremo. Movimentando muitas configurações da energia. A cada dia nossos dons divinos se movem nesta realidade, e tantas vezes desqualificamos o que poderíamos utilizar de modo transformador, revolucionário e pacificador a um só tempo. Nossos sentidos tão úteis, que podem estar nos servindo para avançar na comunhão com o divino, muitas vezes são colocados na prática de ações nefastas que nos distanciam da luz, e da paz. Dentre os muitos dons que nos acompanham, um dos mais poderosos é a energia do verbo. Princípio da elaboração de idéias, chave de nossa comunicação, nestes primordiais instantes de nossa evolução. É um fruto da matriz cósmica da consciência, símbolo da luz, ou lucidez, que se projeta na aventura do tempo e do espaço. O verbo é a expressão do ser divino que cada um é, pois é um dos primeiros recursos de que dispomos para manifestar nossa vontade, para expressar nossa consciência. E quando é irradiado, propaga energia, que será qualificada com as características do que estamos pensando ou sentindo, a força do que queremos manifestar. O verbo é um instrumento de grande poder... E por isto mesmo é de grande valor que seja usado com sabedoria, pois como tudo que tem força, esperamos que seja usado como um agente da 30
  • 31. Em Busca da Paz paz. Mas quantas e quantas vezes, em vez disto, ele foi usado como um agente da discórdia, e da destruição? Queiramos nós, em nosso esforço pela superação de nossos erros e elevação consciencial, que passemos a utilizar o verbo com poder criador e construtivo... Que tenhamos a compreensão da necessidade de dispor desta valiosa ferramenta como um agente apaziguador, moderador, esclarecedor, restituindo assim a luz a esta nossa energia do verbo, tantas vezes tão mal aproveitada. Incessantemente posta em ação pelos motivos mais triviais, mas poucas vezes realmente aproveitada, com seu potencial dinamizador da evolução espiritual, ajustando a compreensão em seus rumos mais elevados. O verbo não é só palavra, pois também é som, e como som é vibração, podendo mesmo ser música. Associando-se o tom suave com a docilidade do intento, é puro jorro de luz a se dissolver no interlocutor, harmonizando o ambiente. O verbo pode ser paz e é assim que pretendemos que ele se manifeste a cada dia de nossa jornada na Terra, se esperamos que esta experiência seja afinal uma libertadora chave, que abre as portas das altas esferas. 22 Ao contemplar as humanidades, este astronômico manancial de vida, a gerar incessantemente pensamentos e sentimentos, numa impressionante diversidade, percebemos o quanto o cosmos absorve este jorro consciencial, no sentido de se aperfeiçoar com a soma de tantas experiências de vida. O cosmos se enriquece com a nossa experiência, portanto, por que não dar ao universo o resultado de um processo de transformação a serviço da paz? Por que não ser luz, para que 31
  • 32. Targon Darshan essa luz possa jorrar para nosso mundo e nosso registro existencial? Na Terra as imagens do passado têm um montante imenso de guerras, traições e conflitos... Por que não começar a contribuir agora, para que os nossos atos a serviço do bem comum sejam um registro que irá pesar na balança das forças positivas praticadas sobre este mundo? Quando num planeta existe a supremacia de ações positivas sobre ações negativas ou infelizes, este planeta vibra numa cota de luz sublime, e o amor é irradiado sobre este mundo vitorioso com maior intensidade, prodigalizando grande alegria aos seus habitantes. Até mesmo se com seus pensamentos alguém contribuir para a paz geral, será um registro de glória, a se fixar no tempo de uma vida. Este ser será lembrado como alguém que irradiava boas energias para seu mundo, abrindo assim portas para futuros felizes, onde esta prática possa se ampliar em níveis mágicos. Imaginamos assembléias dedicadas ao serviço de irradiar paz, amor... E desejamos que assim seja na totalidade do nosso mundo. Vamos avançando no aprendizado, e concluímos que se tudo é unidade no cosmos, melhor ainda é atuar em uníssono. Neste planeta chamado Terra há muita dissonância, muitas discórdias desnecessárias, apenas porque as pessoas não se voltam com todas as suas forças para um empenho pelo bem de todos. Existe individualismo, egocentrismo, mas quando as pessoas conseguem soprar essas desarmonias para longe e se juntarem na prática do bem, quantos benefícios jorram a partir desta iniciativa... Como não querer viver em um mundo onde todos estão assistidos, alimentados, vestidos, instruídos?... Com uma cota maior de energias superiores compartilhadas... Daí a 32
  • 33. Em Busca da Paz importância de querer mudar, para ser uma alma útil, um ser capaz de se doar ao próximo, beneficiando-se conjuntamente com a totalidade, mediante esta prática. 23 Existem as forças da estagnação, que pretendem que a Terra permaneça estacionada em um padrão de desarmonia indefinidamente. São os mesmos movimentos que garantem a destruição da natureza em larga escala. Pois bem, esta mesma destruição forçará o planeta a reagir, pois chegará um momento em que isto começará a ameaçar todas as formas de vida na Terra, então a mudança será urgente, de tal modo que a partir daí advirão muitas outras mudanças, de natureza espiritual e transcendental. Será o momento em que, por se livrar dos carrascos que a destroem, a Terra será impulsionada numa onda de ascensão, que levará consigo para regiões de paz, todos aqueles que de alguma forma contribuem para o bem comum, e que não representam nenhuma forma de ameaça à harmonia do planeta. Atualmente as energias da transformação já estão em movimento, existe todo um quadro de preparação para estes eventos futuros, e as potências do universo se alinham neste sentido, de dar à Terra a estabilidade e paz onde a vida possa prosseguir sem nenhum tipo de ameaça. Devemos, portanto iniciar também em cada um de nós a movimentação no sentido da mudança, recusando velhos condicionamentos, abrindo portais de consciência, permitindo que as velhas energias sejam ameaçadas com novas vibrações. É como se dentro de nós existisse um velho armazém abandonado, fechado e sempre escuro, onde se abrigam alguns vampiros, confiantes de que nunca a luz irá até lá lhes ameaçar. Portanto nós devemos abrir as janelas desse velho armazém que é a 33
  • 34. Targon Darshan mente. Abrir para o sol, abrir para a claridade e permitir que estes poderosos raios de luz possam desintegrar todos os vampiros dos desejos infelizes, vícios insensatos, padrões repetitivos de negatividade e apego ao que é desarmônico em sua origem. Dar a oportunidade à luz de uma nova compreensão expansiva, sobre a vida e o universo, para reagir contra o estabelecido domínio da mente coletiva consensual da atualidade, e optar por um padrão renovador, que se lança no experimento das energias sutis, que vibram em ondas curtas de padrões superiores, dimensionalmente mais elevados, espiritualmente mais ativos, concedendo ao ser a oportunidade de expandir sua consciência, conjecturar sobre as forças benéficas mais altas, e aceitar sua contribuição para o fim do sofrimento e da repetição de desgraças sobre este mundo saturado de dor. Tão saturado porque em vez de trabalhar pela dissipação de energias densas, o ser humano continua muito viciado em todas as formas de prazer que o amarram à ilusão do mundo material, esquecendo de viver sua eternidade, de experimentar sua imortalidade em pensamentos e ações condizentes com estes princípios de natureza transcendental. Porém uma mente forte não pode ser vencida. E aqueles que cultivam continuamente a expressão de energias superiores na forma de pensamentos, leituras, irradiações, e toda uma série de outros recursos de elevação da consciência, com certeza irão abrindo cada vez mais brechas de claridade em seu armazém abandonado. E irão começar uma limpeza, tão logo as energias viciadas sejam desintegradas, poderão vislumbrar todo o espaço que se cria interiormente, para que venham a armazenar informações de natureza superior, ações tranquilizadoras, harmonizadoras, que venham ajustando com delicadeza todos os contextos da alma, para manter um padrão firme e relaxado, exato e tranquilo. 34
  • 35. Em Busca da Paz Sem medo de ser considerado alheio ao que é comum, porque ser integrado ao que é desarmônico não é um estado consciencial a se valorizar. E assim mesmo vão surgindo grupos de seres que estão despertando, e as oportunidades para estar nesta sintonia vão se ampliando cada vez mais. Enquanto isto, vamos aprendendo a não nos envolver com os velhos padrões de energias desqualificadas, resistindo ao impulso de falar quando a fala em nada contribui, por ser dirigida aos que estão totalmente empenhados em padrões antigos e viciados. Quando não há o indício de que o que vamos dizer poderá servir e ser aceito pelo interlocutor é melhor não dizer nada, pois as discussões infrutíferas são como terríveis vazamentos de energia, com a conseqüente substituição por energias debilitantes. De tal forma que este aprendizado de conduta, esta compreensão de que precisamos começar a entender como a energia funciona dentro de nós, e saber desviar de atitudes e reações que criam situações desfavoráveis, estados mentais atormentados e uma série de transtornos, vai nos guiando a uma nova expressão de energia, vibração, consciência, a luz passa a emanar com maior intensidade de nossa presença, a paz torna-se uma constante e assim continuará quanto mais somos capazes de manter este não-envolvimento com aquilo que nos faz sofrer, e a nos envolver cada vez mais com aquilo que nos expande, nos eleva, e nos acrescenta uma fração a mais do poder cósmico de natureza ultradimensional. 24 Mantemos firmes e constantes nossos pensamentos de paz, nosso querer que o planeta encontre a harmonia de que necessita para pôr fim ao sofrimento. 35
  • 36. Targon Darshan Vamos dando-nos conta de que somos testemunhas de nossa própria atuação perante a vida. Cresce em nós o desejo de testemunhar uma escalada de ações positivas, que acumulandose vão nos impulsionando a um estado de plena realização. Não temos consciência do quanto a nossa mente cria a nossa própria realidade. Quando aprendemos a utilizar este poder criativo da mente para manter uma idéia construtiva, uma idéia de transmutação de nossas vidas sempre no sentido da harmonia, da conquista de nós mesmos, e vitória sobre as contingências infelizes desta realidade, com certeza esta transformação acontecerá de forma satisfatória. Devemos estar atentos no sentido de manter o fluxo dos bons pensamentos e boas ações. Quando um curso de água não é forte o bastante e cessa, gerando pequenas poças de água estagnada, aquela porção de líquido será saturada por formas de vida que degeneram a pureza daquela água, tornando-a imprópria para o consumo. Em nossa mente também, quando o fluxo dos pensamentos positivos e de iniciativas harmonizadoras não é constante, a mente cai na estagnação. Suas antigas tendências contraproducentes, além de idéias geradas por entidades do além, nada comprometidas com a elevação, começam a surgir e se acumular, ao ponto em que nos moveremos de forma desarmonizada, desequilibrada, até que o fluxo das energias positivas volte a ser instaurado. Ser capaz de silenciar a mente é muito bom... A meditação é uma prática muito salutar, mas não confunda silêncio mental com estagnação mental, com a ausência de interesses pelo que é de natureza superior, de ações a serviço da luz, com a falta de uma atitude firme no intuito de estar se deslocando do passado consciencial, e rumando para uma nova realidade de paz e harmonia. 36
  • 37. Em Busca da Paz Não temos por que insistir em querer manter esta forma como a sociedade está configurada. Já vimos que não funciona a contento para todas as almas. Nem todos estão felizes, a quase totalidade não está em paz, uma incrível margem de pessoas luta desesperadamente para ter alimentos em suas mesas... Portanto não podemos compactuar com isto e viver sem nunca denunciar esta cruel realidade. Temos de em dado momento buscar soluções, irradiar energias de cura, mentalizar novas formas de estruturação social, incluindo a todos num novo contexto, onde possam sentir-se acolhidos, protegidos, estimulados ao crescimento, livres de preocupações, para que possam entregarse aos seus potenciais do espírito. Vamos, portanto, dinamizar nossa mente para sair do torpor consciencial gerado pela sociedade capitalista. Colocar o ser em movimento, para que sejamos presenças que contribuem para a melhoria dos padrões morais e mentais da humanidade. Contribuindo com pensamentos, com sentimentos, contribuindo com ações a serviço da coletividade, nunca se permitir viver na estagnação, na mesmice das buscas cotidianas dos infelizes que vivem o sono consciencial. Vamos acordar e nos lavar com um banho de luz das mais altas esferas. Sopro de energia revigorante das oitavas superiores onde a vitória já é uma realidade, e nos aguarda em nosso desabrochar, para que possamos adentrar estes contextos superiores de vida. 25 Nem sempre é fácil fazer escolhas, mas com certeza as maiores dificuldades residem nos nossos conflitos existenciais, apegos e emoções inquietantes. Precisamos realmente ter muita cautela neste capítulo das decisões, porque disso em grande parte vai 37
  • 38. Targon Darshan resultar a nossa conquista de paz ou a perda dela por tempo indeterminado. Isto não é algo restrito aos indivíduos como também nações inteiras tem submetido outras nações a grandes aflições por conta de decisões equivocadas que levaram a guerras. Quando em muitos casos tudo poderia ter sido resolvido por uma mudança de postura. Em vez do medo de ser defrontado por um país inimigo, é sempre melhor escolher a atitude fraterna para com os outros povos, a ajuda humanitária, em vez de gastos com aparatos militares. Criar amigos é sempre melhor que criar inimigos. Há também a questão das escolhas pessoais, que tanto desorientam as pessoas ao longo da vida. Em vez de viver como pessoas inquietas, lutando pela acumulação de riquezas, e para obter a maior cota de prazeres materiais, é infinitamente melhor buscar o caminho da espiritualidade, da simplicidade, porque diante da busca espiritual não há arrependimentos nem frustrações possíveis. Só existe crescimento quando optamos pelo caminho da paz interior. E vidas mais simples são mais conducentes à felicidade, que viver mergulhados em caldeirões de ilusões intermináveis. Há prazeres que satisfazem o ser material, primitivo, sequioso de fortes emoções, mas destroem a harmonia dos lares e dos relacionamentos. Também os vícios em drogas e todo tipo de substâncias entorpecentes, em primeiro lugar obscurecem o entendimento acerca das verdades maiores, e além disso podem gerar graves transtornos para a manutenção da vida prática, e também à destruição de famílias, de perspectivas para um futuro feliz. São posicionamentos diante da vida que precisam ser evitados, porque a satisfação da alma não tem nenhuma ligação com essas práticas. 38
  • 39. Em Busca da Paz A verdadeira satisfação nasce da assimilação dos valores transcendentais, do sopro da harmonia espiritual que traz alívio e quietude. Todos os melhores princípios éticos e morais trazidos ao mundo pelos grandes mestres são perfeitamente válidos para a manutenção do bem estar coletivo e da paz de espírito. Há que se evitar os arroubos de paixão por doutrinas, ideologias... A maior paixão, o maior zelo e o maior amor que se deve ter na vida é acima de tudo A PAZ, buscando-se isto sobre todas as outras perspectivas, todos os seres humanos se respeitarão, se ajudarão e haverá perfeita harmonia entre todos. Os meios de comunicação, as escolas, todas as fontes de informação e educação devem estar plenamente comprometidas com a retransmissão de ensinamentos de natureza superior, que exaltam a paz e o respeito entre todos. Que acalmam e confortam, estimulando o desenvolvimento dos melhores valores morais no seio da sociedade, para que todos possam ter maiores recursos, a fim de se libertar dos problemas. Há que se combater a desigualdade social, e dar oportunidades aos jovens, para que possam se desenvolver em suas aptidões e projetos de vida. Quando há respeito e cooperação, há prosperidade, a sociedade caminha com saúde, com baixos índices de criminalidade, e com reservas morais para o desenvolvimento espiritual da coletividade. 26 É válido nos lembrarmos de ser A Fonte. Sempre capazes de nos doarmos em forma de energia para o cosmos ao redor. Sempre prontos a servir ao universo em pensamentos e expressões, além de certas tarefas especiais que a vida vai exigindo. 39
  • 40. Targon Darshan Os regatos e os rios podem assumir cores diversas, pelo tipo de substâncias que são agregados a eles ao longo do percurso. Mas a nascente na maioria das vezes é cristalina. Porque é de onde está jorrando a água, filtrada pelas pedras e pela areia, e devido a esse jorro constante a área ao redor se mantém sempre limpa. Assim também, se nos comportamos como Fonte, sempre jorrando alguma forma de luz, de energias depuradoras, pacificadoras ou transmutadoras, a nossa presença será sempre transparente e vibrante, por estarmos mantendo um fluxo de luz para o nosso mundo. Vamos, portanto, evitar cortar este fluxo pelo azedume das experiências infelizes. Não nos deixando abater, não permitindo ser abatidos pela tristeza, porque no tempo infinito para tudo tem solução. Sempre nos erguendo, mesmo que tenhamos sofrido severos abalos... O fluxo precisa continuar brotando de nós com intensidade. Toda a luz que vamos emanando a cada dia, retorna e nos fortalece diante das dificuldades, e nos mantém no ritmo da paz, a conquistar o universo das prósperas possibilidades. Todo mal que vamos recusando cotidianamente não irá se infiltrar em nosso mais puro querer de que tudo seja a propagação infinita da paz. Não irá embaçar a transparência por onde nossa irradiação atinge o brilho máximo, na manutenção de nossa força interior, a cada passo da jornada. Somos fonte de luz, e não nos incomodemos se não há quem a veja. Nós estamos vendo. A Essência da Vida está vendo e repercutindo em nós com toda intensidade. Não vamos entregar nosso poder. Não podemos abrir mão de nossa força interior. Uma vez que estamos sempre irradiando luz, isto se torna mais fácil. E além de tudo, não vamos assumir postura passiva, a esperar que o universo venha providenciar para nós o que está faltando... Nossa postura deve ser sempre a de seres dinâmicos na projeção do amor universal, das harmonias transcendentais, na mais pura aspiração de que a paz 40
  • 41. Em Busca da Paz possa tomar conta de todos. E assim procedendo, estaremos naturalmente movimentando as forças que retornarão para trazer o suprimento de tudo que necessitamos. Em função desta importância de sermos retransmissores do amor universal, há que nos lembrarmos de não permitir que nosso coração permaneça contaminado por sentimentos impuros. Se está difícil de purificar, vamos mentalizar mais a paz e a harmonia, respirar em silêncio sintonizando estas esferas superiores, e rumar para este processo de purificação dos sentimentos. Neste sentido estamos nos referindo à necessidade de perdoar a todos os que nos ofenderam, seja qual for a ofensa. E se é muito difícil, maior deve ser o silêncio e a intenção de que o perdão possa se concretizar em sua plenitude. Se ainda é algo muito recente, apenas manter esta sintonia do perdão, que com o tempo o sentimento de mágoa será dissipado e surgirá a oportunidade para que o perdão possa ser selado em sua totalidade. Mas nunca desistir de estar purificando o coração, por maiores que sejam as dificuldades, isto é um exercício fundamental para a conquista da paz. Aprender a manter o processo de irradiação de forças cósmicas a serviço da paz é aprender a se valorizar. É reconhecer a sua própria divindade e seus inerentes dons catalisadores de todas as forças no universo que precisam se apresentar para estabelecer o equilíbrio e a dissipação de tudo que não convém. Permita-se amar-se a tal ponto que finalmente compreenda sua presença como esta inegável Fonte de todas as forças cósmicas de luz, principalmente quanto maior for o seu empenho em permitir que assim seja. 41
  • 42. Targon Darshan 27 A vida pode parecer algo muito opressivo, se não procuramos ter uma visão ampliada do quadro geral da existência. Quando olhamos só para o momento, para a dura realidade na qual o planeta vive mergulhado, podemos ter estados de desânimo ou revolta diante de tantos absurdos, constantemente bombardeados sobre nós pelos meios de comunicação. É preciso, entretanto, que as pessoas busquem a visão de sua imortalidade. Que pesquisem sobre o assunto da reencarnação e da sobrevivência após a morte, até estarem convencidas de que já estão indo e voltando neste orbe, e até em outros planetas, há várias eras. Perfazendo um longo caminho de aprendizado, e este caminho será muito maior, quanto mais nos recusamos a aprender. E o principal aprendizado no momento é a conquista da paz interior, a tal ponto que isto faça cessar todas as buscas infrutíferas, e todas as ações que ferem a harmonia universal. Quando um ser consegue serenar seus pensamentos, sentimentos e atitudes, ganha espaço em seu mundo interior para aprender a amar. E quando estes dois aspectos estiverem amadurecidos, a vibração alçará o vôo que liberta da força de atração gravitacional dos planos densos e infelizes. Ver o quadro geral nos torna mais dotados de recursos para reagir diante das aparências, dos insucessos, diante das agressões sofridas estando neste mundo caótico a cada dia. Vislumbrar este processo de ascensão, de despertar consciencial, e estar sempre adicionando forças libertadoras, incentivadoras de nosso avanço espiritual é sempre um motivo de contentamento. A visão da vida em seu aspecto amplo, imortal e ultradimensional, também nos torna mais íntimos da força 42
  • 43. Em Busca da Paz primordial, inteligência imanente que a tudo permeia no campo criador da totalidade, o cosmos infinito. Percebemos que como parcelas atuantes desta atividade sideral, somos dotados dos dons remodeladores de realidades que cabem aos seres inteligentes, os que redistribuem a essência vital pela vastidão. Temos a nossa parcela de poder, e cabe a nós aprender a utilizálo, com vistas a fortalecer a ordem ao nosso redor, e onde sejamos chamados a servir. Porque com o aprendizado de que o ego é apenas uma ferramenta de interação com as outras inteligências, e não a finalidade maior de nossos caminhos, podemos utilizar esta ferramenta para cumprir o nosso verdadeiro papel, que é servir com eficiência ao universo. Vejamos uma comparação prática para que possamos sedimentar o aprendizado. Imaginemos o cosmos como uma grande empresa. Nesta empresa fomos chamados a servir, desde o momento em que recebemos o dom da vida. Porém, como qualquer funcionário, para recebermos nosso salário, precisamos trabalhar. Precisamos estar agindo com equilíbrio e acerto, a fim de cumprir as metas que nos foram destinadas. Se para manter nossa vida material com conforto e segurança nos propomos a ser funcionários eficientes nas empresas que nos fornecem ocupação, muito mais necessário é sermos bons servidores do universo, para que estejamos nos expandindo em paz, alegria e percepção, conquistando vidas livres de infortúnios. O grande drama é que, como somos forçados a dedicar muito tempo à manutenção da vida material, resta-nos pouco tempo e energia para o trabalho espiritual, e muitas vezes no tempo que resta as pessoas não querem se voltar para a espiritualidade, mas para as distrações que as fazem esquecer a escravidão ao serviço remunerado. Porém, é importante frisar que o trabalho espiritual é algo que vai além desta base onde nos demoramos em luta pela sobrevivência. Precisamos encontrar meios de dedicar 43
  • 44. Targon Darshan tempo ao espírito, pois é a nossa maior necessidade, é a vida imortal, e a promessa de libertação das situações limitantes. Se alimentamos apenas a nossa relação com os limites da matéria, fortalecemos o círculo vicioso que nos ata a esta condição, e nunca conseguimos mais liberdade, mais serenidade em circunstâncias mais felizes, onde a dor é algo deixado para trás. É interessante salientar que apesar de não dispormos de todo o tempo do mundo para a dedicação a um trabalho espiritual específico, existe também o trabalho interno, de transformação e transmutação de sentimentos, pensamentos e atitudes, e isto é uma atividade constante, que independe da circunstância em que estamos envolvidos. Quem consegue reagir e se realinhar com a necessidade do progresso espiritual em todos os dias de sua vida, sem dúvida está conquistando padrões de vibração superior, que os qualificam à ascensão e à libertação de circunstâncias infelizes. A lei de causa e efeito é isto. Ela foi criada para ajustar nossas ações, a fim de aprendermos a ser úteis ao cosmos. Este processo que estamos vivendo nas agruras da terceira dimensão, é um campo de provas, que abrirá as portas da percepção e o merecimento a uma nova maneira de existir, muito mais gratificante. Portanto deixemos de rebeldia, assumamos a perspectiva da paz, pois ela não é desagradável, nem nos traz incômodo algum, é só termos a boa vontade de renegar nossos padrões raivosos, temerosos, e todas as ações desastrosas a isto relacionadas. Renegar as tendências infelizes geradas pela frustração de qualquer natureza, e buscar a auto-realização, a beleza de uma vida em prosperidade moral, de acordo com os princípios éticos necessários à quebra de nossas cadeias, que nos vinculam a tristes realidades. Cada um sabe, em sua consciência aquilo que mais precisa trabalhar para o encontro com o seu Eu Superior. 44
  • 45. Em Busca da Paz 28 Vamos mentalizar uma nuvem de paz, se acercando e nos envolvendo numa poderosa energia, que nos transforma por dentro... Tudo que estamos sentindo flui para esta nuvem sonhada de paz e harmonia, que se estabelece definitivamente, para nos libertar de todo o mal. A noção do bem se dilata, a percepção do amor universal se torna muitas vezes ampliada, e podemos sentir a força desta magia transformadora e apaziguadora, acalmando o coração, tranqüilizando a mente, trazendo a permanência dos sentimentos puros, a certeza de que nós todos estamos protegidos. A mudança se faz na vibração, e tudo passa a irradiar uma beleza que estava oculta sob o véu das atribulações. Tornandose evidente uma mudança nos egos, que acalmando-se liberam partes mais profundas do ser imortal que sempre fomos. Com menos condicionamentos externos, com menor índice de dualidade, e com quase nenhuma tendência para as infundadas discórdias. Passando a se expressar na específica tarefa de semear luz, em todos os menores gestos, e plenamente convictos desta opção. Além, muito além de toda a antiga expressão limitante, a nuvem de paz impulsiona a essência dos seres a se libertar dos velhos condicionamentos, e aceitar a expressão da eterna novidade, o infinito agora, onde tudo brilha com a luz que há na intimidade da fonte geradora de vida. A estrutura da sociedade então se transforma em algo familiar, aconchegante, onde se percebe o quanto é possível experimentar o sentimento de liberdade. Soluções se apresentam, e são acalentadas como brilhantes alternativas, que libertam os humanos de todas as formas de escravidão. O poder que há na geometria que mantém coesas as forças cósmicas, torna-se algo 45
  • 46. Targon Darshan percebido pelos membros da civilização, e seu desenho passa a ser encarado como uma inovadora fonte de energia livre e ilimitada. O desconhecido não mais assusta, e o mistério se prepara para entrar em cena, como uma revoada de naves coloridas, inteligentemente governadas, a transportar os membros amigáveis de comissões de cada planeta envolvido nos nossos processos de superação dos tempos difíceis. Uma nova forma de existência vai assumindo seu lugar, trazendo a quietude, a calmaria, o fim das intermináveis correrias, e vamos aprendendo uma maneira mais elegante de lidar com o tempo e tudo que podemos fazer com ele, de forma criativa. Torna-se impraticável toda forma de confronto, os ânimos ficam estabelecidos num padrão de serenidade, que a tudo soluciona com práticos diálogos, capazes de apontar soluções rápidas e eficientes. Chega de tantas adversidades... Não mais uma maneira de encarar a vida voltada para tanta dor e sofrimento... Só o que há de melhor no convívio com os entes queridos, e aceitação consciente dos sagrados desígnios. Inevitavelmente tomados por sublimes emoções, delicadas como a música celeste, e também a tudo isto querendo e aceitando que permaneça entre nós doravante. Na profundidade dos reinos internos, governados por uma nova presença de espírito, comandando com desenvoltura as criações da mente. Ao contemplar o quadro geral do universo, percebendo a presença marcante dos planos superiores, tão vibrantes e intensos, que irradiam com força a harmonização de todas as realidades, tornando-nos receptivos a este sublime intercâmbio celestial. 46
  • 47. Em Busca da Paz Num claro alinhamento com a cósmica geratriz, conhecendo afinal a pureza necessária para saltar as casas quânticas que faltavam, para a conquista de uma vida integral. Um turbilhão de bem-aventurança, uma intensiva onda de mudança, que vai nos envolvendo, acolhendo-nos com ternura imensa, e a ela vamos nos entregando confiantes, porque é a presença da Mãe primordial, o elemento feminino, resguardado no seio das potências siderais. Presentes para a festa das novas escolhas, novas opções na maneira como pretendemos conduzir as ações daqui por diante, compartilhando a mesma alegria, no olhar de cada um que se aproxima, com sorriso radiante. Adequando a predisposição para poder colher, com boa vontade, novas experiências, com maturidade, e fluindo naturalmente com os anseios do universo. Como filhos que seguem os pais, com atenção e interesse, dispostos a aprender, a acertar em suas escolhas. Deixando que se vá para sempre todos os padrões negativos, e não permitindo mais seu acesso ao nosso plexo solar, onde a partir de agora restará apenas uma usina de determinação, equilíbrio e desenvoltura. Não imaginemos tudo isto como apenas um sonho, uma utopia. Pois é muito mais que real. É a própria promessa do universo, assim cumprida invariavelmente em todas as civilizações que já existiram nos longínquos éons de todos os tempos, e portanto não seria diferente para a nossa. Não somos assim tão independentes quanto imaginamos. Somos dependentes e submissos à vontade da Entidade Cósmica Primordial, que elabora as realidades em todos os seus níveis quânticos e conscienciais. Seu único interesse, compartilhado por todos os seres anciãos que se esmeram no serviço devocional, é que todas as criaturas 47
  • 48. Targon Darshan continuem conhecendo a plenitude do seu infinito Amor. O êxtase divino, onde secam todas as nascentes da ilusão, e criamse novas constelações de seres livres, presentes para a experiência de uma imensa atenção voltada sobre o mistério da magia universal, onipresentemente simultânea. 29 Todos nós trafegamos por este mundo, encobertos por várias camadas de ilusão. A maioria, por exemplo, vive a ilusão de ser o corpo, quando este é só uma ferramenta útil para as experiências na terceira dimensão. Outros vivem a ilusão de sua camada social, esquecidos de que o ser é uma entidade cósmica, e que sua condição econômica em breve será um passado esquecido. Apegando-se a situações circunstanciais prossegue o ser humano ignorando sua verdade espiritual, mergulhado nas distrações desta passagem pela Terra. Começar a sentir seu verdadeiro ser é uma necessidade para os buscadores da paz. Soltar as amarras da ilusão e se permitir adentrar o seu interior, onde a sublime descoberta de sua essência o aguarda. De nada adiantaria o acúmulo de conhecimento, se estas informações não o conduzissem a um momento de relaxamento e introspecção, onde em sua intimidade pudesse desfrutar a alegria de sentir a verdade do seu espírito. Soltar-se apenas, de tantas amarras, deixar-se envolver pelas emanações de sua essência, que se expandem quando tocamos com o espírito a presença cósmica, que revela nossa comunhão com a Vida Universal. Em momentos assim podemos desfrutar na Fonte, o sentido da existência. Somos informados pela Consciência Cósmica em 48
  • 49. Em Busca da Paz uma compreensão que vai muito além das palavras, e nos damos conta de que o Eu Sou é a manifestação de uma inteligência que permeia todos os seres sencientes. Uma só expressão de vida, compartilhada por todas as criaturas na vastidão sem fim. E isto em vez de diminuir o indivíduo, em vez de fragmentá-lo e dissolvê-lo no espaço, torna-o o Senhor de todas as forças, de todas as dádivas, integrado com a criação. Um sentimento de unidade se instaura. Não existe mais, simplesmente eu e você... Existe a unidade com a Presença, em todos. Um momento de parada assim, quando as camadas de ilusão podem ser desfeitas, e quando podemos acessar vários aspectos de nossa unidade primordial é o que realmente pode modificar uma sociedade. Todos os dramas, todos os desajustes, residem no fato de que os humanos vivem desconectados de sua divina e amorosa fonte, e a maioria não consegue sentir sequer o menor sopro de espiritualidade. Não acontece o processo de aprofundamento na espiritualidade enquanto o ser não acessa a sua essência. De nada vale para a sua transmutação simplesmente absorver informações, estar a par das minúcias da letra. Isto pode trazer conforto em certos momentos, em outros pode trazer fanatismo. Mas o que realmente transforma, de maneira interligada com a realidade maior, é parar para sentir seu verdadeiro Ser. É ser capaz de perceber sua essência. Dentro deste processo de introspecção, a nossa natureza nos confere um meio muito prático para acessar camadas mais profundas da mente: O simples ato de respirar. Sentar-se apenas, num local recolhido, e desfrutar de sua própria respiração. Esvaziando os pensamentos, aproveitando o bemestar que surge quando experimentamos uma respiração suave e profunda. Podemos estar ouvindo uma música configurada para 49
  • 50. Targon Darshan a meditação e o relaxamento, em um volume baixo, se ainda não estamos acostumados com o nosso próprio silêncio. O importante é permitir-se respirar conscientemente por alguns momentos ao dia. É ser capaz de repetir esta prática, pois a repetição ajudará a atingir estados meditativos cada vez mais profundos. Não se preocupe com técnicas, não se preocupe com posições. Encontre uma cadeira onde seja possível sentar em posição ereta, e sem desconforto. A respiração será o processo que você utiliza naturalmente, apenas mais suave, e mais profunda, permitindo-se relaxar... Tudo é questão de se permitir... O mundo não muda se você não permite. Adentre esta calmaria, mergulhe nesta assimilação de sua pureza original. Sinta-se em paz. Deguste sua integridade. Desfrute a percepção de ser herdeiro, ou herdeira, do infinito. Assim fazendo, estará se adestrando a viver em estado de consciência expandida. Seus vícios, seus erros repetidos, começarão a obter os meios para serem extintos. Sua força irá se intensificar. Você não estará imune aos desajustes do mundo material, mas começará a ficar cada vez mais acima de todas as situações perturbadoras. Você se lembrará de sua essência, nos momentos desfavoráveis ou infelizes. A alegria irá assumir um território muito maior, dentro de sua personalidade, até que pouco a pouco, os momentos de melancolia desaparecerão por completo. 30 Queremos aprender a estabelecer um padrão de paz interior de maneira firme e concentrada. Dentro de uma estabilidade emocional e mental que possa suportar bem todos os grandes desafios da vida na Terra. Daí a necessidade de atentar para 50
  • 51. Em Busca da Paz todos os aspectos das situações ou das formas de conduta que podem estar nos prejudicando em nossa busca. Uma das características que obviamente se distancia de um estado de calma é a pressa. Como pode um ser que vive transbordando com este sentimento estar em paz? Digamos que é aceitável que a pessoa se apresse, em se tratando de cumprir determinados prazos, alcançar determinadas metas... É preciso estar atentos ao tempo de que dispomos e manter um esforço para cumprir tudo que projetamos em tempo hábil. Porém quando a partir disto começamos a viver em estado de afobação pela necessidade urgente de atender a um volume colossal de tarefas, num prazo de tempo que nunca será o suficiente, então decerto está havendo um desequilíbrio consciencial. Estaremos incorrendo sem perceber em algum erro, e precisaremos iniciar um plano para mudar de vida, pois viver sempre com pressa, com elevado índice de estresse é um pesadelo do qual é preciso acordar. A principal qualidade para evitar a pressa é desenvolver o dom de administrar o tempo. Estar sempre se antecipando ao que precisa ser feito, e aprender a fazer um cálculo mental de quanto tempo vamos precisar para realizar determinadas funções. Contudo, quando aprendemos a sintonizar com o fluxo das forças cósmicas que mantém a pulsação de tudo que há, somos levados nesta corrente, e começamos a perceber que sempre está dando tempo para realizar tudo que precisamos. Quando fluímos com a vida, vamos alcançando nossos sonhos um por um, desde que não superlotemos nosso planejamento com um montante de sonhos inalcançáveis. Mas se sabemos sonhar com os pés no chão, com bom-senso para ir acumulando o bom cumprimento de metas, e conquistando os nossos objetivos, poderemos um dia nos alegrar ao perceber que o fluxo natural da vida nos conduziu a tudo que intentamos alcançar. 51
  • 52. Targon Darshan Só as pessoas que não sonham não realizam nada, só as pessoas que sonham demais vivem frustradas pela mediocridade. Portanto ter bom-senso é saber ter o equilíbrio entre o que se pode fazer e o que foge ao alcance de nossas forças. Para que não venhamos a desanimar ou viver inflamados de pressa para realizar tudo num tempo exíguo, lembremos que antes de qualquer coisa somos seres imortais, e que nossa maior realização é a vitória sobre nós mesmos. É o Eu Superior se sobrepor aos caprichos do Eu Externo, a tal ponto que nossa luz possa irradiar com grande fulgor. Uma vez que somos imortais, nosso prazo de tempo verdadeiro é a eternidade. Porém existem exigências programadas para uma determinada vida na Terra, que será sempre um prazo muito limitado, não importando se a pessoa vai viver cinquenta ou cem anos. E no cumprimento dessas exigências, saibamos também exercitar o desapego aos resultados. Nem sempre vencemos, nem sempre conquistamos tudo que queremos, não importa o quanto tenhamos nos esforçado por isso. Portanto desapegar de resultados, desenvolver a capacidade de manter o bom humor, independente do sucesso ou insucesso, da vitória ou da derrota, é uma atitude que estará nos acelerando por outro lado, no desenvolvimento pessoal, na conquista dos maiores valores da imortalidade, quando com maturidade aceitamos todos os resultados procurando manter sempre a calma. 31 Abre-se um portal de consciência, uma oportunidade para expandir a percepção, ao encontro com as nossas maiores forças, a soma dos potenciais para a vitória. A coragem se apresenta como uma dessas forças fundamentais, capaz de nos fazer transpor todos os perigos, com atitude firme e a certeza de 52
  • 53. Em Busca da Paz que conseguiremos superar todos os obstáculos. A coragem que nasce da fé na vida imortal, fé no futuro sonhado e tão reverenciado por aqueles que conhecem os desígnios divinos. A coragem que também é fruto da consciência do dever a cumprir, quando por amor nos impomos grandes sacrifícios, a fim de permitir um bem maior. É o poder da compaixão pelo próximo e por nós mesmos, a manifestar uma intensa capacidade de manter um esforço firme e constante. É interessante perceber como todas as grandes virtudes estão interligadas, umas dando suporte às outras, para que os homens e mulheres de boa vontade continuem vencendo seus desafios. Só com muita coragem e perseverança é possível alcançar as transformações que trazem um acréscimo de luz à obscuridade desta era. É possível transformar tudo que é sombrio em uma região vencida pela claridade. Mas neste intuito de progredir em meio a um território movediço, como este encontrado na Terra nestes tempos de transição, procuremos manter a firmeza, grande aliada da coragem, para impulsionar grandes mudanças. Os desafios continuarão chovendo sobre nós. Mesmo querendo muito estar em situações tranquilas, por um dever de consciência nunca estaremos a salvo dos momentos que exigem grandes providências. Então precisamos ser alquimistas da emoção, transmutando a nós mesmos a todo momento. Transformando a aflição em confiança, a angústia em determinação, o pesar em esperança. Sempre nos movendo com intensidade, a caminho das mais altas expressões do nosso ser. Então se faz necessário nos indagar e tornar a perguntar ao nosso íntimo: Qual o nosso foco? Em que nos apoiamos para estar progredindo a cada dia, vencendo a cada passo o desafio de prosseguir com coragem? É muito simples: não há para onde fugir. Nós não podemos nos desfazer em névoa como se nunca 53
  • 54. Targon Darshan tivéssemos existido. A verdadeira vida é imortal. É preciso que se repita isto um milhão de vezes até que a humanidade acorde para esta compreensão. Não podemos simplesmente modificar as leis do universo. Estamos vivendo os momentos máximos da lei de ação e reação, quando ainda nos defrontamos com reações adversas, devido à nossas ações infelizes do passado. Não podemos modificar a forma como a vida é constituída. Só com ação firme e centrada a serviço do bem é possível encontrar uma condição de vida a salvo de todas as adversidades. Cultivemos a lembrança de que estamos cumprindo uma missão. Mas como toda missão ela tem um fim, e queiramos nós ser capazes de levar este compromisso adiante até a vitória. Lembremos, nos nossos momentos de cansaço, que haverá inevitavelmente um merecido repouso. Portanto nunca nos entreguemos ao desespero. Mas multipliquemos nossas forças. Vamos sempre manter atividades e atitudes que possam ampliar o nosso conteúdo de forças, para que tenhamos sempre mais energia do que o necessário, para o cumprimento dos nossos deveres. Se estamos sentindo um peso muito grande, procuremos auxílio, dividamos o fardo. Encontremos terapias diversas que possam nos suprir de energia cósmica e força moral para prosseguir com vitalidade. Quando nos energizamos, somos erguidos acima da sonolência, somos renovados em nosso poder para providenciar mudanças. 32 Inúmeras formas de energia derramam-se sobre a Terra a cada dia, desde os simples raios cósmicos de natureza mais material, aos raios das mais altas dimensões, e as emanações sublimes dos mestres do Amor, que são deliberadamente enviadas para nós. Assim como também há o conjunto das energias 54
  • 55. Em Busca da Paz harmonizadoras emanadas pelos próprios seres humanos, mas numa proporção bem reduzida. O importante neste caso é nos darmos conta de que estamos a todo momento recebendo uma forma de energia com potencial para nos harmonizar e realinhar para que possamos caminhar com mais equilíbrio neste plano inquietante. Podemos, portanto, optar por ser entidades emergentes do contexto da estagnação para um processo de dinamização, equalizando todos os aspectos de nossa realidade transcendental. Não por acaso possuímos sete chakras, cada um com uma vibração específica e sua cor correspondente, porque cada um está calibrado para receber e jorrar para nossos meridianos uma forma diferenciada de energia. Então devemos começar a drenar esta multiplicidade de aspectos das forças cósmicas a nosso dispor, numa atitude mais receptiva, integrada com a magnitude das potências do universo. É buscar estar em sintonia com a natureza, viver com alegria, equilibrar as emoções, mentalizar os poderes da cura, exercitar a criatividade, utilizar a mente para desfrutar de pensamentos místicos, e transmutar toda a nossa complexidade em luz, paz e amor. É mover todo o nosso conjunto de poderes num processo de expansão, estando conscientes de que a nossa unidade se alimenta da variedade de forças cósmicas que circulam em nossa corrente vital. Façamos então a nossa coleta desses dons divinos a nós endereçados, pois quanto maior a atenção que podemos diariamente dispensar a estas qualidades de raios da suprema luz, mais equilibrados estaremos, e vivenciaremos experiências mais felizes em nosso processo de existir. Lembrando que quem irradia sintoniza com os poderes correspondentes que atravessam o cosmos em todas as direções, lembremos de irradiar pela mentalização das sete cores do arco-íris, numa emanação amorosa para o equilíbrio da humanidade, e com isto 55
  • 56. Targon Darshan estes raios estarão brilhando com toda intensidade em cada um dos nossos chakras, promovendo um abastecimento de energias transcendentais que muito úteis serão para nossa vida e nosso mundo. 33 Precisamos permanecer treinando a capacidade de estar em boa sintonia, e às voltas com as energias superiores. Nunca deixar de exercitar esta capacidade de estar irradiando luz, mantendo a conexão com o Eu Divino que é nossa verdade essencial. Prosseguir dando-nos mais poder, pela absorção de energia, exercícios físicos, atividade espiritual, numa primorosa administração do tempo, para não nos deixarmos à deriva. Substituindo o medo pelo dinamismo da confiança. Com a visão do quanto temos a desenvolver, e o quanto seremos amparados em todos os níveis, neste processo. A todo momento chove sobre nós as bênçãos cósmicas, saibamos relaxar e desfrutar de sua assimilação, proferindo mentalmente a expressão “Eu aceito” enquanto respiramos profundamente. Como ao longo do tempo desenvolvemos uma série de fixações em procedimentos debilitantes, vamos insistir em nos realinhar com o universo, buscando a cura, pensando na cura com constante carinho, irradiando as forças da cura para o nosso mundo, para que sintamos este poder regenerador a nos libertar das fixações mentais, dos antigos traumas, da histeria que insiste em se infiltrar em nosso comportamento, e soltando tudo isto para ser levado pela correnteza da vida. Deixemos de ser nossos próprios inimigos e cessemos de conter nosso avanço rumo à suprema paz. Não sabotemos a nós mesmos, nos colocando em situações e condutas que são 56
  • 57. Em Busca da Paz armadilhas de baixa vibração. Não é possível ascensionar com as vibrações presas a situações que se arrastam na direção contrária, involuindo cada vez mais, pelo apego àquilo que é fadado à destruição. Sejamos livres para viver em paz. Deixando para trás toda procura inquieta, toda intoxicação mental ou substancial. Purificando cada vez mais nossas energias, nosso organismo, nosso coração e nossa mente. Chegar à maioridade do Ser só depende de nós mesmos. Então vamos ser um pouco sérios, quando o nosso desenvolvimento humano envolve assuntos da mais alta seriedade. Analisando tudo com profundidade e aprendendo a dizer “não” ao que deve ser negado e “sim” ao movimento da espiritualidade, que purifica, renova, e liberta dos velhos condicionamentos. Vamos criando ânimo para nos mover com muita vibração positiva, vislumbrando novas perspectivas, redirecionando todas as energias para a construção de um futuro de plena realização. 34 A paz é decorrente do equilíbrio. Individualmente falando ela será fruto da estabilização interna, harmonização das vibrações, um conjunto de alinhamentos com as melhores energias e procedimentos de captação de energia disponíveis para nosso uso. Um ser que está sempre ampliando suas fronteiras vibratórias, criando campos de luz em torno de si, com o fortalecimento da aura decorrente das atitudes saudáveis, se mantém continuamente em equilíbrio e consegue livrar-se de todos os problemas que possam surgir, oriundos do plano astral, com potencial para trazer a perturbação contínua. 57
  • 58. Targon Darshan A repetição das boas ações, e a permanência na disposição de evitar as situações desfavoráveis, determinará um crescimento interno, uma força interior impecável, que colocará o ser na linha de frente do desenvolvimento de sua Mestria. Tudo que os mestres ascensionados esperam de nós é que compreendamos esta necessidade de iniciarmos uma aceleração no processo de conquistar mestria, de nos tornarmos impecáveis em nossos pensamentos, sentimentos e atitudes, regendo a nós mesmos com a firmeza de um maestro a conduzir uma grande orquestra, durante a execução de uma sinfonia. Sempre atentos, sempre constantes e à prova de falhas. Durante a apresentação, os músicos da orquestra não erram a leitura da partitura, o maestro não descansa na condução, e o resultado é uma bela apresentação que encanta os ouvidos de toda a assembléia. Possamos nós fluir dessa forma harmônica, primorosa, pelo aprendizado de assim nos manifestarmos com dedicação. Esta conquista da condição de ser impecáveis não é mero exibicionismo ou capricho de nossa parte. É que a constância na utilização dos poderes superiores, a força na implementação da reforma moral, e a fluidez na condução de todos os aspectos da vida fazem com que a nossa conquista de mestria seja uma realidade inabalável. E desta forma nos tornamos vencedores frente às ilusões do mundo, vencedores frente aos nossos antigos condicionamentos, automatismos que nos encaminhavam a ações desfavoráveis para a conquista de uma permanente paz interior. Esta constituição do ser em condições aprimoradas prossegue indefinidamente, muito além da vitória sobre o mundo. Mas esta consciência da necessidade de estar sempre em formação é o que fará com que isto seja uma conquista. Ter sempre a lucidez de que estamos vivendo um momento de reforma, e não dar a obra por encerrada enquanto não perceber 58
  • 59. Em Busca da Paz que aquilo que precisava ser modificado não está mais tendo supremacia sobre nossas ações. É maravilho quando o ser humano percebe que não surgiu como uma obra acabada para o universo. Que precisa se aperfeiçoar, se ajustar, conquistando um padrão de conduta que satisfaz aos apelos da consciência. Isto gera o fim da dualidade (a constante luta entre o desejo e o arrependimento, que inviabiliza a paz). Faz cessar o conflito entre o homem antigo com suas reações irracionais e o Eu Superior com suas ponderações de grande sensatez, daí que a vitória do Eu Superior determina a pacificação do ser. O conforto moral. E a alegria de poder prosseguir sem grandes lutas internas. 35 Manter a consciência conectada às informações de luz é uma forma adequada de se livrar de muitos erros, evitando que a mente ociosa acabe por sofrer um impulso que arraste o ser desatento a praticar ações capazes de gerar legítimos arrependimentos. Manter ocupação em atos dignos, com potencial para desenvolver auto-realização é a melhor maneira de utilizar o tempo. Nossa mente é sempre um campo de cultivo. Neste vasto território de criação das possibilidades, ou estamos providenciando a criação de luzes, ou inadvertidamente permitindo idéias tolas, pensamentos confusos, e um vasto arsenal de futilidades que corriqueiramente chovem sobre nós. O grande volume das criações superficiais, que não esclarecem nem elevam o indivíduo, deve-se ao fato de que a multidão não aprendeu a sentir prazer na instrução, preferindo as trivialidades 59
  • 60. Targon Darshan que a fazem rir, a dedicar mais tempo aos assuntos que a fariam verdadeiramente feliz. É muito comum de se ver também o ser humano dedicando-se continuamente a falar o que nada acrescenta, numa contínua verborragia que desperdiça o tesouro de suas preciosas oportunidades. Ou é a vez de se queixar em larga escala, como se as queixas pudessem servir para trazer solução para seus problemas. O ser que decidiu fazer uso de seu raciocínio não compactua com o vazio, com a falta de metas. Não se deixa manipular pela publicidade, e aprendeu a viver sem se queixar, pois a todo momento está usando sua energia e seus recursos intelectuais para a finalidade do seu desenvolvimento espiritual. Quando uma pessoa assim decide relaxar, ela não irá agir de forma contraproducente, consumindo bebidas alcoólicas que apenas irão gerar entorpecimento, confusão, incremento da ilusão, envenenamento físico e vibratório, como um poderoso freio ao seu processo de desenvolvimento pessoal. Ela irá desfrutar de momentos tranquilos, restauradores das forças, em contato com a natureza, desfrutando a contemplação ou assimilando a verdadeira cultura que entretém e possui potencial para lavar a alma. É preciso que um ser predisposto à luz seja muito forte, para recusar convites que o arrastem a situações desequilibrantes. Como diz o Dhamapada, célebre guia comportamental da filosofia budista: “Se jornadeando não encontrar alguém que lhe seja igual ou melhor, é melhor que siga sozinho. Não há amizade com tolos.” E realmente nos damos conta: para que nos servem amigos que continuamente nos arrastam em suas intermináveis perturbações? Um buscador da paz precisa de paz... É perfeitamente possível estar praticando “satsang”, a associação com pessoas que cultivam a harmonia espiritual. E se isto não 60
  • 61. Em Busca da Paz for momentaneamente possível é porque o universo está solicitando a você que tenha um tempo para um saudável convívio com o seu Eu Superior, na quietude do silêncio, que o transforma na melhor companhia para si mesmo. 36 Dispersadas as nuvens que obscureciam a luz da consciência... Resolvidas as questões pendentes que nos roubavam a paz... Podemos avançar sobre os vales da serenidade, num vôo calmo, que nos mostra a realização de conquistar liberdade. Momentos de repouso, a nos revelar grandes alegrias, e descortinar novos horizontes, onde a tranquilidade é cada vez maior. Poder se soltar assim de todas as aflições é um instante que nos traz a perfeita compreensão da verdadeira vida. A existência liberta de angústias, quando se vê como é possível a realidade dos seres que estão acima dos dilemas do mundo. Nestas condições o sentimento de unidade é intenso, e daí resulta uma percepção do amor que se sente a transbordar de nossa presença. Quando a consciência se acalma, eleva-se a vibração, surge um conjunto de forças, disponíveis para serem utilizadas no processo de ascensão. Dependerá do ser que tiver presença de espírito para aproveitar estas janelas que se abrem para a luz do novo amanhecer. Afinal, a verdadeira paz, a verdadeira liberdade, são conquistas que surgem a partir da perseverança na ação correta, gerando um acúmulo de forças que um dia entram em estado crítico, e projetam o ser em seu próprio salto quântico, merecida conquista de uma nova realidade dimensional. 61
  • 62. Targon Darshan Sendo assim, incrementando a realização, vai o ser se sentindo profundo, o espaço consciencial se amplia, vibram as forças da imortalidade. É a conquista de seu verdadeiro ser, liberto de obsessões e loucuras... Respirando aliviado, por se soltar dos constantes laços de ilusão, que se projetam constantemente sobre quem não usa o bom senso das corretas decisões. Passando a atuar compenetradamente, com a alegria de ser um trabalhador da luz, o espírito encarnado vai colhendo ao longo do caminho a fonte abundante da inspiração, que o guia pelos caminhos tortuosos da existencial material. Aponta soluções, e amplia o talento para as belas criações. A palavra “regeneração” define bem os seres que se libertaram dos erros do passado, e conquistaram a paz em suas consciências. São criaturas que passarão a gerar novos padrões de energia, de qualidade depurada, onde a sombra de seus antigos erros não contaminará sua nova realidade. Alinhados com as vibrações superiores, numa perfeita sintonia, expressarão a integridade do ser, sem as corrupções dos vícios seculares, das reações equivocadas, podendo simplesmente ser a respiração da nova consciência, de maneira contínua e sem interrupções. Com todo este acréscimo de energia, impulsionando para fora da limitação, feliz é a redescoberta de si mesmo. Perceber-se como um ser purificado é como se ver como um recém nascido. É ter os olhos do perdão totalmente abertos sobre sua própria conduta. Consagrado o nosso campo mental e emocional ao que é de natureza superior, ampliam-se as forças que expulsam o que é de ordem inferior. Daí a presença dos seres conhecidos como anjos... Suas forças a serviço da proteção aos necessitados derivam de seu domínio das energias do amor. A vitória consciencial é uma ativação. É como a chave que faz vibrar os poderes cósmicos ocultos, reservados aos seres merecedores, que conquistaram a si mesmos. Infundindo as 62
  • 63. Em Busca da Paz forças da mestria, em um processo que remove as camadas do casulo, até o ponto em que surge para a realidade um espírito novo, desfeito de suas reticentes inquietações. A partir de então, estabilizados em seus novos procedimentos, reafirmados na conexão com forças cósmicas de um novo grupo de fractais, surgem magníficas possibilidades de criação, de expressão de sua divina natureza criadora, a tal ponto que o poder mental, gerador de realidades, se amplifica, se intensifica, e torna-se cada vez mais capaz de elaborar os sublimes milagres, pela utilização de poderes para nós ainda desconhecidos. 37 Estamos criando a nova humanidade, com a expansão do potencial de luz que se faz possível para o nosso próximo estágio. Fica estranho dizer isto, pois soa como um ser que vive na mais pura miséria, afirmando que será o homem mais rico do mundo. Mas ainda assim isto não é uma comparação exata, pois o ato de compartilhar dará à Terra uma abundância como nunca se viu. Dizemos isto apenas por ter a certeza que se cria ao contemplar as projeções de um futuro possível para todos os seres da criação, como uma evolução natural, onde a inteligência, os dons e o coração puro se tornam realidades ampliadas. Sendo assim, ter esta certeza do avanço consciencial das civilizações, de certo modo nos ajuda a silenciar e perdoar as fraquezas dos humanos de agora. Uns mais, outros menos brutos, ainda precisando da lapidação do tempo e dos infortúnios. Possa esta humanidade abrir-se para a aceitação da paz... Possamos acelerar este desabrochar por nossas constantes irradiações de paz para a coletividade, nossos trabalhos de 63
  • 64. Targon Darshan redistribuição da energia do amor, no meio social... Assim, como pássaros que apagam um incêndio na floresta, gota a gota fazendo fluir a solução dos problemas humanos. Contribuindo com o bem, contribuindo com a luz cósmica, e sobretudo contribuindo com a mudança de nossas vibrações, acolhendo a transformação, aceitando nos tornarmos mais serenos, brandos e pacíficos, e sobretudo interessados no bem comum. Para assim permanecer ouvindo a melodia das esferas na intimidade do ser, o canto do amor divino, que supre de alegria e renovação os seres consumados. Esta humanidade de seres capazes de construir as mais belas realidades, ainda desliza no atraso moral, na lama gerada pela ignorância de seu potencial para a luz, mas vamos acreditando e construindo esse despertar. Vamos nos lembrando que contamos com um vasto contingente de humanos quase plenamente despertos, lado a lado com os que chafurdam na miséria moral, daí nos ligamos a estes que ensaiam sua ascensão, para compor uma corrente maior, que haverá de crescer, superando em números os que ficam na retaguarda. Tenhamos, portanto, paciência. A força do amor vai elaborandose com seus processos delicados e caprichosos, a fim de gerar a perfeição do nosso futuro quadro social. Não percamos a fé no futuro do nosso povo. Todos serão confrontados com suas próprias criações, e terão o ensejo de se modificar. 38 A conquista da paz precisa ser selada, no universo de nossa realização, havendo uma postura firme, no sentido da sua preservação. A firmeza na manutenção da vigilância deve persistir, e nunca devemos baixar a guarda, mantendo uma reavaliação constante de como se encontra o nosso estado 64
  • 65. Em Busca da Paz mental e emocional. Isto porque há muitos fatores capazes de desnortear o buscador do caminho. Tanto há os fatores internos quanto externos, e aquilo que surge da interação entre estes dois aspectos. Há portanto uma significativa carga de forças psíquicas, a ser permanentemente administrada. Em uma situação ideal onde os problemas internos já foram resolvidos, e também os males do mundo estão sanados, não há uma urgência tão grande, em manter todos os nossos estados de alma vigiados... E portanto, a vida flui com maior liberdade... Entretanto como é preciso lidar com esta situação à qual estamos atados, precisamos ser inteligentes ao ponto em que criamos nosso próprio universo. Não no sentido de nos isolarmos de outras realidades, mas para que possamos adentrar um espaço de paz em nossa intimidade. Este espaço deverá ser sempre saturado de boas energias, e mantido em segredo de nossa própria dualidade... Absorvendo sempre a energia sutil de boa qualidade vamos implementando o fortalecimento de nosso mundo interior, onde temos elementos abundantes para favorecer o crescimento, a expansão consciencial, e a camada de proteção sempre vibrante, afastando a maior parte das forças adversas. Assim estaremos adequadamente preparados para todas as situações com as quais possamos nos defrontar, sem que por motivo algum venhamos a perder o ritmo em nossa caminhada. É interessante notar que quando a pessoa consegue expandir a sua realidade interna, torna-se possível acessar um Eu Maior, de natureza multidimensional, que se tornará cada vez mais seu espaço de alegria e paz, sua fonte de quietude e prazer. Seu habitual espaço interior, onde poderá ficar, com a energia sempre em alta, administrando as situações do mundo material. É como descobrir o prazer de estar contido em mais de um universo ao mesmo tempo, consciente de duas realidades: a 65
  • 66. Targon Darshan deste plano imperfeito e limitante, e a sua verdade interior, de luz e boas vibrações, permanentemente renovada, e providenciando a constante harmonização de suas emoções, sentimentos e pensamentos. É fundamental manter a constância neste universo de luz ultradimensional, no interior de nós mesmos gerado. Ele será a matriz de nossa futura transposição para um universo assim em realidade exterior, promovendo uma harmonização entre o interno e o externo. Lembremos que em nossa viagem pelo cosmos, nada se cria no externo enquanto não foi plenamente cultivado no interno. Os arquétipos são as matrizes de tudo que deve existir, são a forma abstrata do que deve se configurar em forma concreta. Portanto precisamos trabalhar muito essa consciência do arquétipo, e prosseguir elaborando a nossa realidade arquetípica, a fim de que ela possa então se consumar no plano físico. Fortaleçamos o nosso arquétipo da paz, nunca duvidando de que ele venha a se consumar. Sempre Trabalhando no sentido de que este padrão por nós mesmos constantemente acalentado, vá se definindo em nosso dia a dia, primeiramente em nossos lares, para então ganhar a realidade do plano terreno. 39 Todos nós ansiamos por algo. Há sempre um sonho, um ideal, alguma meta a cumprir para estabelecer o sentimento de realização. Vale salientar, que em detrimento de todos os trabalhos e conquistas que possam se apresentar para nós no plano material é verdadeiramente na intimidade do ser que eles se consubstanciam. E independentemente de qualquer grande realização alcançada neste mundo, existe a realidade maior, de 66
  • 67. Em Busca da Paz nossa vida interior, que precisa de todo o nosso apoio para se configurar em uma experiência feliz. Inegavelmente as conquistas que resultam de nosso trabalho serão sempre bem vindas. Elas alimentam o nosso senso de progresso, e nos fazem ver que os esforços quando bem direcionados, rendem bons frutos, que aperfeiçoam nossa vida. Mas é preciso que se atente para o fato de que a paz e a felicidade não são frutos destas realizações segmentadas. Elas são um estado de ser incondicional. O indivíduo que se condicionou a achar que a paz é fruto do cumprimento de metas, e alcance de conquistas materiais, na verdade vive numa corda bamba, sem perceber que esta paz é circunstancial. A verdadeira paz resulta de uma interiorização da compreensão deste elo fundamental de amor cósmico, que nunca nos abandona, e por isto mesmo providencia para nós todos os melhores resultados, quando a isto sintonizamos em essência. Portanto não é um resultado, nem um conjunto de resultados ligados à vida prática que irá trazer a paz, pois quem está verdadeiramente em paz sabe que estes bons frutos continuarão brotando, na medida em que mantemos um esforço firme e constante. E quando assim não for não perderemos a paz, pois saberemos que é só uma questão de continuar trabalhando e esperando, até que a vida possa voltar a revelar o seu melhor. 40 Nesta jornada rumo aos padrões de paz idealizados pelos grandes mestres de todos os tempos, vamos encontrando severas dificuldades. Encarando nossas próprias limitações e as limitações do mundo, simultaneamente, na medida em que nos aventuramos por esta vasta extensão de erros e acertos que precisam ser superados, para que afinal o silêncio definitivo 67
  • 68. Targon Darshan possa ser estabelecido, sem sombra de dúvida, sem vestígios de ilusões mal curadas. Vamos avançando e recuando incontáveis vezes, a tal ponto que o ser começa a manifestar um cansaço de suas próprias ações, mas não devemos desistir. O processo de superação do passado e estabelecimento de uma nova realidade é inevitavelmente longo. Perseveremos na manutenção da paciência, que ainda veremos os nossos maiores dramas se dissolverem, para que se possa simplesmente desfrutar a alegria de viver. É curioso observar que enquanto cada um luta em separado pela conquista de seu próprio território de paz, existe também a frente global, somatório de todos estes que anseiam pelo fim das guerras e conflitos, pelo estabelecimento dos padrões de consciência superior na coletividade. E neste sentido também precisamos estar conscientes de que assim como cada um conseguirá se superar, para afirmar-se acima de todas as quimeras, também o planeta conseguirá vislumbrar a nova era da consciência humana onde a paz prevalecerá. Não sabemos quando será a conclusão deste movimento de mudança, nem para nós mesmos, nem para o mundo, apesar dos nossos maiores esforços. Mas independente de se constatar a superação de todos os transtornos da atualidade, já é possível desfrutar os benefícios da paz, simplesmente pelo ato de continuar nesta frente, atuando com comprometimento e intensidade. Poderá não ser uma paz permanente, porque isto realmente depende do alinhamento com a realidade do planeta. Mas é possível sentir grandes brisas de paz a soprar e embalar os passos de nossa jornada. Queiramos nós ser exemplos vivos de uma nova humanidade, seres renovados em suas disposições de se doarem de alguma forma para a paz global. Que isto se mantenha a nos inspirar ao longo da vida, que não venhamos a esquecer deste belíssimo 68
  • 69. Em Busca da Paz propósito que é ofertar o nosso amor ao mundo. Se podemos simplesmente irradiar o intento de que a paz seja firmada, a cada dia de nossas vidas, na intimidade dos nossos lares, isto já estará constituindo nossa assinatura vibratória e invariavelmente estará servindo para criar a grande onda de paz que vem chegando. 41 Tenha a certeza de que você nasceu para ser feliz. E se isto ainda não aconteceu é porque você está precisando aprender a utilizar melhor os seus dons divinos a fim de efetivar mudanças fundamentais para o alinhamento com esta realidade Ou decerto precisa de paciência para aguardar o cumprimento de determinados ciclos cármicos, ou ainda porque precisa seguir ajudando e acompanhando o planeta em seus processos de ascensão, por compromissos assumidos, de tal modo que a sua felicidade só será possível, quando isto também for possível para o planeta como um todo. De qualquer forma esta realidade será consumada, é preciso que se tenha absoluta certeza. Apesar, contudo, de que o planeta atravesse toda esta incrível era de conflitos, não se deve esquecer de viver com plenitude a felicidade que se faz possível para um buscador convicto da ordem universal. Quanto maior a sua consciência do dever sendo cumprido, maior será a sua experiência de felicidade, ela vai se desenvolvendo no decorrer do exercício de servir ao universo. Quando aprendemos a encarar os erros como lições de vida, a tal ponto que temos a expectativa de não repeti-los, por haver aprendido a lição, ficamos com a sensação de estar trabalhando a personalidade num impulso vigoroso, arrastando o cérebro aos deleites da esperança, e do espírito de recompensa. 69
  • 70. Targon Darshan Aceitemos e compreendamos as aflições sem mágoa. Elas são portadoras de mensagens que anunciam a felicidade que nos aguarda. 42 Vemos que há todo um processo de despertar espiritual em andamento na Terra agora. Nem sempre visível, pois os meios de comunicação não se esmeram em compartilhar informações sobre as atividades da luz que se desenvolvem no solo do planeta. Contudo esta atividade pode ser observada pelos pesquisadores interessados, que acompanham as informações pela internet, e se lançam na procura de tudo o que está acontecendo, em termos de espiritualidade. Este movimento, que é aparentemente incipiente, contém a semente do futuro e há de se expandir, revelando a nova consciência da humanidade. Já é possível observar uma atividade de tolerância religiosa, onde os cultos de diversas partes do mundo se reúnem em determinados eventos, para partilhar sua visão da realidade, sua forma de encarar a espiritualidade. Este clima de tolerância e de inclusão da diversidade demonstra o sentimento que se cria em muitos espiritualistas, a certeza de que as divergências podem conviver em clima amistoso. É como se um vórtice tivesse sido criado, e ele vai aumentando sua aceleração passo a passo, de tal modo que chegará a um momento em que esta força será muito mais intensa do que é na atualidade, promovendo incríveis mudanças, que não poderão ser contidas. O novo mundo surgirá com toda força, e todas as antigas instituições se curvarão ao nascer desta nova era. Será algo como o momento insustentável em que o muro de Berlim 70
  • 71. Em Busca da Paz começou a ser destruído, só que em escala global. Neste caso as instituições capitalistas perderão o pulso que retém o progresso, e novas formas de administrar o bem comum estarão surgindo. Por enquanto é preciso que se faça um alerta aos que buscam o desenvolvimento de sua espiritualidade para que estejam atentos, no sentido de saberem se preservar das ondas de medo e insegurança que serão geradas, como tentativas desesperadas dos seres não alinhados com a luz de conter o seu avanço inevitável. É preciso que haja cautela, a fim de garantir que o ritmo da aceleração em direção à paz seja mantido, não havendo desvios ou desajustes de improviso que possam ameaçar o ser que pretende contribuir com a chegada do novo tempo. Contudo o treinamento leva a saber se erguer com desenvoltura, caso algum deslize surja em nossa delicada estrutura psíquica, a tempo de retomar o progresso antes de um severo atraso. Saibamos manter a luz, e a própria luz se encarregará de conduzir as exuberantes transformações que se manifestam sob seu poderoso campo de atuação. 43 Possa a força se manifestar, e conduzir o buscador da paz em seu barquinho de sonho, atravessando águas calmas, num momento de recolhimento e serenidade, que revela o poder da continuação dos processos criativos. Sempre acreditando no que faz, por ter a certeza de que em verdade se empenha por um bem maior, uma luz transcendental, o poder divino que escorre da vontade de quem assim pretende servir, com conhecimento da ética universal, e firmeza de ação. Ser capaz de prosseguir neste intuito de sonhar, mesmo enquanto a realidade é severa, e o trabalho ameaça a ordem das aparências, manter-se em confiança perpétua, por saber que a 71
  • 72. Targon Darshan luz é secundada por um imenso poder de outras luzes que se acercam, compondo um magnífico exército de seres pacíficos. E nessa expressão de poder, contemplar uma interessante combinação de ação e não-ação, por saber-se atuando dentro de um glóbulo de paz vibrante, que mantém uma perfeita irradiação, que combate toda forma de stress e ansiedade. É a luz das estrelas, configurada para ser uma expressão humana... A nossa mais singela expressão é a vontade, que irradia seguindo o exemplo do sol que nos dá vida, e assim vamos dando vida ao que precisa viver. Vamos dando energia ao que precisa de energia para se manifestar sobre a Terra, porque é o bem que todos devem ter em abundância, para compartilhar. E na mesma intensidade recusando-se a oferecer energia ao que não deve ser alimentado, por serem expressões do que possui natureza temerosa, e por isto mesmo deve ser extinto com todo poder, por se tratar de manifestações sombrias que destroem a paz da humanidade. E com esta visão firme e ao mesmo tempo serena, será possível perseverar para muito além de todos os sacrifícios e dificuldades, pois não é mais meramente um ato egoísta, desprovido da bênção de todos os seres, poderes, e atividades da luz... Mas sim uma fonte de harmonização para todos os povos. Mesmo a menor centelha de luz é imensa o suficiente para ser acolhida com alegria pelos que compõem as grandes falanges dos seres cósmicos libertos da ilusão. Quando o mestre Jesus falou “Não saiba a mão direita o que faz a mão esquerda”, não estava se referindo simplesmente a não fazer um vaidoso alarde do bem que se pratica, mas também para que as partes conflitantes do ser não entrassem em desacordo, de modo a bloquear o fluxo energias superiores para o nosso mundo. Se estamos a todo momento prestando 72
  • 73. Em Busca da Paz reverências ao nosso antigo ser, o lado esquerdo de nosso cérebro, sempre muito frio e sem percepção das belezas cósmicas, não conseguimos nos concentrar no que tem a dizer nosso hemisfério direito, com suas ondas de inspiração tão sublimes, trazendo mensagens da inteligência universal. O lado prático da vida já comandou por muito tempo. Agora é o momento em que podemos começar a dar vazão ao lado sonhador, o lado que vive da divagação acerca das belezas imortais. Só este poder poderá conduzir a humanidade ao seu desabrochar para a compreensão da unidade dos seres, como uma só família universal. Só este lado conhece o verdadeiro amor, pois se alimenta de sua fonte incessantemente, e não é voltado para a frieza dos cálculos imediatistas, é conectado com a eternidade. Então haverá uma mudança na prioridade. O hemisfério esquerdo, com sua vasta experiência, continuará a ser capaz de informar os aspectos práticos da vida, mas desta vez quem comandará será o hemisfério direito, que se expandirá pelos exercícios de criatividade, pela contemplação, pela oportunidade de se fazer ouvir pela meditação... Assim este majestoso aspecto do nosso ser se revelará com brilho nunca visto neste mundo. As pessoas sentirão a necessidade de se voltar cada vez mais para escolas criadas para o desenvolvimento do consciente direito, e uma onda de harmonização tomará conta da coletividade. Os pulsos inquietos que hoje se verificam nas expressões musicais serão realinhados, e os ouvidos passarão a apreciar as sonoridades suaves e apaziguantes. O ser humano desenvolverá o gosto pela paz, e se especializará, conforme tão bem aprendeu nesta era, porém será finalmente uma especialização em novos poderes do coração, novas ondas mentais de alta vibração, que lhe permitirão realizar proezas inimagináveis para os nossos atuais padrões de limitação. A medicina, por exemplo, quando pode 73
  • 74. Targon Darshan contar com poderes curadores de outras dimensões, encontra recursos mágicos, no sentido de sua espantosa propriedade de cura. E assim sucessivamente em diversificados ramos do conhecimento que só tendem a crescer quando se permite que a criatividade encontre estímulos ao seu desenvolvimento. Isto nos faz imaginar um planeta inusitado para os nossos padrões atuais. Em vez da competitividade, a cooperação. Em vez do egoísmo de quem não partilha informações, visando lucros particulares, a compreensão do poder contido no ato de dispersar as bênçãos da informação para toda a coletividade. Tudo isto fruto de um simples momento de silêncio, quando um a um os humanos começam a se dar conta de que são algo além do que aquilo que foram condicionados a acreditar que são. 44 O sentimento de satisfação e alegria tende a surgir e se desenvolver, quanto mais somos capazes de manter a sintonia com os propósitos elevados. Isto irá independer completamente das condições vibratórias do plano material onde servimos, e se concentrará no quanto estamos empenhados na manutenção dos bons pensamentos, acúmulo de estímulos positivos, confiança no procedimento correto a serviço do bem. Permitindo-nos viver a experiência dessa ação libertadora, vamos descobrindo com emoção que a própria ação é o fator determinante de nosso permanente estado de bom ânimo. Quando nos damos conta disto, chegamos à conclusão de que realmente é uma grande perda de tempo cultivar a ociosidade ou a atividade voltada exclusivamente para os assuntos de natureza material, pois vemos o quanto uma consistente sensação de bem estar nos acompanha quando conseguimos nos manter fiéis aos processos que elevam a vibração. É a satisfação de criar nossa 74
  • 75. Em Busca da Paz realidade cósmica, transcendental, num padrão que não pode ser ignorado, por se tratar de nossa finalidade existencial, o propósito para o qual vivemos. E só quando vamos despertando para a depuração e elaboração das energias é que nos damos conta do quanto isto é verdadeiro... Do quanto somos seres cósmicos criados para servir à luz e ser luz, irradiando com amor, num processo de dedicação, cujo voluntariado aumenta em conjunto com a expansão da consciência. Existe um fluxo perene de energia expansora de consciência a jorrar sobre nós a todo momento. É a emanação da vontade divina. É a inteligência universal revelando seu intento, para ser seguido por todos os filhos construtores de realidades. Só quando um ser consegue vencer seus iniciais estados de obscurecimento consciencial vai sendo capaz de captar uma faixa maior dessa informação cósmica, e vai passando a se deixar guiar por este poder interdimensional. E quanto mais se deixa levar nesta corrente, mais vai ficando forte dentro dela, mais vai sendo feliz por fazer aquilo pelo qual realmente existe, e também vai sendo invadido por uma paz infinita, ausência de dualidade, e um contentamento inexplicável. 45 A paz vem com a confiança. Observamos este imenso universo, com suas poderosas energias, e nos entregamos a este processo de confiar. Algo tão elaborado, capaz de gerar vida... E não bastando, a vida alcança o nível de poder pensar... E como se ainda não fosse o bastante, esta vida expressa sentimentos... Mas como em tudo se faz a perfeição, os viventes são capazes de gerar o amor, sua mais sublime expressão. A incrível complexidade do cosmos, que já podemos experimentar de formas muito elaboradas, chegando à 75
  • 76. Targon Darshan conclusão, por exemplo, de que a vida após a morte orgânica é uma realidade... (Vide as experiências dos místicos hindus e os processos mediúnicos ao redor do mundo trazendo provas inteligentes de que os espíritos comunicam-se conosco...) Tudo isto nos faz ver que realmente, há uma inteligência universal, há um princípio que a tudo vai gerando e regendo com equilíbrio. E quanto mais nos unimos em pensamento a este ser universal, maior é o resultado gerado por este sentido de conexão, porque vemos que este poder não está fora de nós, está também na intimidade do nosso ser. Começamos a estabelecer um diálogo... Enveredamos num processo de comunicação interna, silenciosa e profunda... E vamos sentindo esta imensa vida universal em nós mesmos, se movendo em nossa percepção, se expandindo em nossa emoção, e delicadamente revelando-se a si mesma. Concluímos, que há filtros de consciência, ou mesmo filtros de vibração, que muitas vezes impedem ao praticante da meditação de perceber em suas fibras sutis, a presença ilimitada do gerador da vida. Tanto a nossa matéria, quanto o apego à matéria, e a soma de desajustes mentais e emocionais que se aderem a nós em nossa passagem por este caótico mundo, poluem a nossa psicosfera e dificultam a perfeita percepção da expressão do Ser Supremo. É preciso purificar... É preciso energizar... Existem os métodos de energização como o Reiki, existem os Passes Espíritas, o Johrei da doutrina Messiânica, ou a pessoa pode se energizar e se purificar com cristais, ou simplesmente pela mentalização, oração, irradiação de luz, seja qual for o método é preciso procurar uma forma de purificação e energização para que o buscador da luz encontre maior harmonia e equilíbrio, ajustando seus chakras, realinhando suas energias, para estar mais na sintonia do poder cósmico universal. 76
  • 77. Em Busca da Paz Além disto é preciso saber manter o equilíbrio, pela pacificação das emoções, vigilância sobre os pensamentos, evitar ambientes conturbados, e uma série de atitudes voltadas para o encontro com a sua voz interior, seu sublime manancial de luz. Com isto a comunicação com a Imanência se faz mais vibrante, podemos sentir com mais vigor a sua força a nos tranquilizar a nos guiar com segurança em nossos dias, a nos transmitir os insights que necessitamos para a solução de certos problemas. Por este esforço constante de aproximação, começamos a confiar cada vez mais nesta comunhão com a potência do universo, e relaxar em sua aceitação, descansar em sua reconfortante presença. Este relacionamento transcendental haverá de se fortalecer num nível inimaginável. A tal ponto que um dia seremos capazes de dizer em espírito e verdade, como o Mestre Jesus assim mencionou: “Eu e o Pai somos Um”. Mas por enquanto a mais leve impressão de sua doce carícia em nosso sentimento, já nos torna muito felizes de poder contar com sua amorosa irradiação. Perceber que não estamos sós, que vivemos e nos movemos dentro desta poderosa inteligência universal, tão poderosa que se irradia de nós, como também de tudo que vibra na vastidão sideral. Isto é a perfeita confiança. E quando se pode confiar numa presença assim... No verdadeiro Poder do Ilimitado... Sentimos o por quê de não ser necessário nenhum temor... Confiamos no quanto podemos repetir a expressão “Vai ficar tudo bem, vai dar tudo certo!” Este é o verdadeiro princípio da fé. Não é a crença vazia, exterior... É a fé confiante, de quem sente a unidade com a Essência de Tudo que Há. 77
  • 78. Targon Darshan 46 Os seres primitivos competem entre si, devido à escassez de alimentos e recursos... De tal forma que a luta feroz pela sobrevivência obriga as criaturas a se esforçarem para se sobressair em força e agilidade, conseguindo assim mais chances de sobreviver. O ser humano não precisa estar vivendo desta forma, pois, se analisar com frieza, verá que já dispõe de recursos ilimitados de raciocínio, o que o levaria a considerar válida a idéia de não ter de competir com seus iguais, mas, isto sim, se aliar aos seres de mesma capacidade intelectual para juntar forças e assim poder atuar com maior eficiência, na conquista de tudo de que possui necessidade. Além disto, o ser humano é capaz de atentar para o fato de que já dispõe de um certo nível de percepção, que pode orientá-lo a concluir que sua ligação com o cosmos é maior do que aparenta, e por isto, por um sistema de interdependência, é possível obter do universo as suas demandas, pelo processo da originação dependente, como ensinou o amado Gautama. Da origem disto há aquilo. Ou seja, boas ações geram bons resultados, más ações, na sequência dos fatos, se transformam em miséria moral e material. Se queremos ter paz, precisamos aprender a cessar com as competições, e aprender a cooperar uns com os outros. Isto é o amadurecimento do espírito, é a emancipação do ser de seu passado primitivo e brutal. Como não querer ser assim? Como não ter interesse em se qualificar para a nova sociedade humana, interativa e solidária? Tudo isto que foi criado, este sistema desumano de competição e subjugação dos mais fracos pelos mais fortes, é uma aberração inadmissível em uma civilização de seres pensantes e instruídos. 78
  • 79. Em Busca da Paz Que os mais instruídos então consintam em levar a informação aos que necessitam dela, suprindo assim as lacunas dos seres mais carentes de educação. É a informação adequada que liberta dos terríveis pesadelos da sociedade atual. Deixemos que o amor assuma o comando, permitamos que os pensamentos, sentimentos e os clamores de paz possam chegar à superfície da nossa atuação na Terra, conquistando cada vez mais adeptos para a construção desta nova sociedade. Mas enquanto isto, não cultivemos o desalento. Não permitamos que a desesperança venha a tomar conta dos nossos maiores sonhos, dos nossos anseios de um mundo melhor. Se queremos isto de verdade, então precisamos querer com otimismo, com alegria e fé. Temos de estar conscientes de que a potência universal nunca iria consentir com a indefinida estagnação dos seres, no marasmo social e consciencial. Em pequena e em larga escala as forças cósmicas a serviço da luz atuam incessantemente para conceder aos seres humanos a alegria da libertação. A grande festa de uma nova consciência, conectada com o fluxo divino universal, que é um jorro de abundância, de paz e desenvolvimento. Portanto, em vez de chorar, amemos, em vez de entrar em desespero, trabalhemos a nós mesmos, nos requalificando vibratoriamente, para então também sermos capazes de assumir trabalhos maiores e mais dinâmicos, de natureza social. A vida exige este interesse e dedicação ao que há de justo, porque é onde estaremos criando os méritos a uma renovação completa da sociedade. Se está muito estagnado é porque a grande maioria esqueceu sua responsabilidade no sentido de se instruir e levar a contribuição de seus dons para o mundo. Se não sentimos que temos dom algum, temos ao menos o dom de ter esperança, de mentalizar um futuro feliz, de querer com todas as forças que as forças do bem possam tomar conta do nosso mundo, e também de nos remodelarmos, para não 79
  • 80. Targon Darshan continuarmos agindo de uma forma que involuntariamente alimenta o monstro da estagnação que queremos destruir. 47 A maior alegria para os que almejam a vitória da paz é ver a multiplicação das fontes redistribuidoras de luz transcendental em todos os setores da vida humana. Quanto mais seres conectados com essa busca espiritual, maior o desenvolvimento da luz irradiada para a atmosfera planetária. E assim a energia cria corpo, torna-se mais forte, mais capaz de atuar na expulsão das forças negativas deste nosso amado planeta. Que cada pessoa da Terra possa se conscientizar dessa realidade natural da cooperação, do amor, da paz. Isto não precisa necessariamente ter uma ligação com movimentos espiritualistas e transcendentalistas. É uma realidade científica. Deve haver cooperação, deve haver conscientização, para não se viver atacando o meio ambiente, procedendo de forma a ferir os interesses da coletividade, no sentido daquilo que o meio social precisa para garantir uma vida digna a todos. Lutemos contra a corrupção dos seres infelizes, que usurpam o patrimônio público, com seus interesses mesquinhos e egoístas. Mas lembremos de lutar com consciência. Incluindo o agressor do bem público na condição de uma alma doente, e desviada do caminho do bom senso, que precisa de muita luz, muitas irradiações de amor, para que consiga se regenerar. Em nosso intuito de mudanças, não incorramos no desespero, no ódio generalizado, não escorreguemos pelo terreno movediço da revolta, pois isto não estará ajudando a psicosfera do planeta a se alimentar das emanações positivas de que necessita para a sua renovação. 80
  • 81. Em Busca da Paz Não se pode mais estar alimentando a ilusão de que é possível construir a paz com o ódio. Mudanças geradas por motivos justos, mas construídas de forma violenta, criam novas realidades sociais, mas temos certeza de que ainda não serão as condições harmoniosas que se espera para a vitória do bem. Então doravante, se queremos a paz, sejamos pacíficos, centrados nessa maravilhosa irradiação do amor universal. Conduzindo-nos na vida como seres capazes de ajudar, e nunca capazes de criticar, desmoralizar, agredir seja como for, de que modo for. Se há situações que nos incomodam, saibamos nos afastar, na medida do possível, para não perder a calibragem da serenidade. Sejamos luz e não sombra. Sejamos paz, amor e união, e não apatia ou desentendimento. Cultivemos a tolerância, sabendo que cada um de nós tem as suas limitações, que precisam ser trabalhadas, para que possamos entregar este nosso velho ser ao cosmos, em condições renovadas, quando de nosso retorno ao plano interdimensional. 48 É muito auspiciosa a tomada de consciência acerca de nossa remodelação pessoal, no sentido da paz. Poder afirmar: Eu decidi por esta busca de energias renovadoras, que me inspiram e me impulsionam rumo às oitavas superiores, onde a serenidade é uma vibração intensa, e inconfundível. Eu fiz a opção por ser uma pessoa leve. Configuro minha presença para que ela seja uma brisa suave, a influenciar positivamente os seres que estiverem em minha companhia. Eu irradio amor, paz e confiança no futuro. Jogo para longe todas as minhas mágoas para que se dissolvam no tempo. 81
  • 82. Targon Darshan Eu não permito que as notícias, e os eventos globais me arrastem para estados de espírito contraproducentes, de revolta ou desespero. Mantenho a perfeita alimentação do meu ser com abundantes energias superiores das oitavas de luz. Eu sou luz e irradio luz, que acalma e harmoniza o meu mundo. Eu me desprendo das preocupações, e não permito que façam morada em minha vida. Eu sou livre, e esta liberdade preservo com todo meu poder e minha atenção. Eu me desapego das coisas materiais, porque sei que tudo isto vem e vai como ferramentas que estão a serviço da minha totalidade. Eu aceito que o universo venha me suprir em todas as minhas necessidades e carências. Eu mantenho a minha fé fortalecida, para que possa distinguir o meu verdadeiro caminho. Eu sou a permanência de todos os recursos de que necessito para expressar a minha espiritualidade, em luz, paz e amor. Devemos manter esta atitude perseverantemente, como uma chama que nunca se apaga, pois se alimenta de nossa alegria de viver. De nossa confiança no futuro. Da certeza que estamos construindo um maravilhoso amanhecer, onde não haverá nenhum vestígio de animosidade, desarmonia, desamor... Só a perfeita tranquilidade, a união, os projetos de vida sempre construtivos e vibrantes... Dessa forma será possível manter o fluxo da ascensão, numa intensidade nunca experimentada. Porque ela estará sendo a expressão da nossa luz interior, que estaremos fazendo brilhar cada vez mais, de maneira consciente e voluntária. Com atenção 82
  • 83. Em Busca da Paz e dedicação, pelo prazer de estar vivendo a manifestação destas energias superiores. 49 Para viver este maravilhoso poder de aquietar a mente e se deixar contaminar por uma onda de paz, é necessário estar profundamente comprometido com esta idéia. Aceitar na intimidade do ser, que esta proposta passa a ser uma meta fundamental e de grande importância. Torna-se a prioridade, como algo a se dar atenção, algo a ser acalentado como uma necessidade vital. Se for considerado como um comportamento de exceção não conseguirá se expandir e atingir camadas mais profundas do consciente e mesmo do inconsciente. A mente precisa ficar impregnada com essa meta, essa experimentação do ato de se soltar de preocupações, medos, frustrações, ansiedades, traumas de infância... Tudo deve ser dissolvido na mais profunda irradiação de paz, que se faz tão forte que realmente chega curando o ser de suas antigas feridas. Não importa este sentimento criado na sociedade capitalista, que faz a pessoa viver com a necessidade de se sobressair, de se destacar em seu quadro social, ser visto como um ser capaz de realizar grandes feitos... Nada pode ser mais contrário à busca de paz que a competição e a vaidade. Então é analisando assim todos os aspectos de nossa vida, a forma como vamos nos deixando atuar por sentimentos distorcidos, que são verdadeiras loucuras geradas neste poço profundo que é o ser, que vamos nos libertando. Tudo isto deve ser purificado. Deixemos que a nossa luz cresça como um sol interno que vem dissolvendo todas as inquietações, tristezas, decepções... Estes sentimentos desqualificados não devem ser 83
  • 84. Targon Darshan algo capaz de roubar a paz de espírito de um ser eterno. Como pode uma criatura destinada à gloria do infinito viver chorando por causa do passado? Como não permitir que a renovadora paz possa se chegar para mostrar a beleza do momento? Uma beleza sutil e circunstancial como o bater de asas de uma borboleta, mas com a força de todo o cosmos... Foi preciso muita energia e muita inteligência para que aquele pequeno ser pudesse chegar ali e movimentar delicadamente suas asas... Compreendamos então que a vida é algo incondicionalmente a nós ofertado para a expressão dessa luz do universo, e não para que nos subjuguemos pelas nuvens de ilusão coletiva, pelas ondas de discórdia, pela lástima recíproca... Usando sempre o dom de respirar nos lembremos dessa dupla função essencial para o equilíbrio do ser: Eu inspiro, eu expiro. A inspiração é o ato de se energizar, e a expiração é o ato de se purificar... Tendo esta consciência será possível saber quando é preciso expulsar um mau sentimento, ou um mau pensamento, e saber absorver uma onda de energia positiva que venha para nos suprir de forças para prosseguir resistindo e nos realinhando com o belo ideal, até que esta capacidade de ficar na mais absoluta paz seja algo muito natural. 50 Quando se torna possível contemplar o tempo infinito, livres de ansiedades, desprovidos de pressa, ficamos na sintonia que permite compreender a forma ideal de se viver. Mas isto não deve ser uma ocorrência circunstancial, deve passar a ser a nossa maneira usual de ficar na existência. Não mais como alguém que se mantém aflito porque precisa desencadear muitas providências ao mesmo tempo, mas como 84
  • 85. Em Busca da Paz alguém que sabe que todas as providências serão efetivadas no tempo e na hora certa, fluindo naturalmente com o cosmos. Seja o cosmos o nosso relógio, o infinito a nossa medida de tempo. Isto não quer dizer que vamos nos tornar irresponsáveis, mas sim que intimamente, mesmo agindo com toda a pontualidade do mundo, estaremos sentindo este fluxo como algo estacionário, porque lá no íntimo estamos em nosso lugar ideal, contemplando a eternidade, e conscientes disto no mundo material. Muitas vezes tentamos nos manter assim, alheios à desarmonia, mergulhados em nossas irradiações de luz, nossos pensamentos apaziguantes, e vem uma circunstância que nos desequilibra, quebrando o balanceamento de nossas emoções. Neste caso temos que saber ancorar a nossa paz interior, a nossa determinação de ser uma pacífica esfera de luz, mesmo que o mundo não possa ver isto. A prática das atividades que geram equilíbrio e paz deve ser muito intensa, pois funcionam como exercícios que fortalecem os músculos da alma. Por vezes o simples cantar de um mantra, praticado em voz baixa, vai ser o remédio preventivo, ou emergencial, para a manutenção do estado de harmonia interior. A preservação destas atividades criadoras de luz, paz e harmonia, ampliará nosso campo de força, e com isto, cada vez menos as circunstâncias exteriores conseguirão nos desequilibrar, a tal ponto que um dia seremos inabaláveis, só reagindo em função dos momentos de alegria, criatividade e partilha. Quando sentimos permanentemente que estamos vibrando um estado de alegria, com pensamentos que se conectam uns aos outros como um fluxo de boas impressões, e mantendo o foco, a desviar de situações que poderiam interromper a nossa percepção deste fluxo, é sinal de que estamos vibrando na faixa 85
  • 86. Targon Darshan do tempo cósmico, o tempo infinito, multidimensional, o eterno agora. Com a prática vamos aprendendo a fazer pequenos ajustes, pequenas correções de rota, quando percebemos que estamos um pouco fora de sintonia com esta faixa do momento ilimitado. Assim, mantendo a atenção, não seremos desviados de nossa intenção de mergulhar no universo da paz, a tal ponto que ele se torne a nossa única realidade, o nosso estabelecido padrão de vida. Ao sintonizar a faixa da paz do tempo infinito, somos tomados por uma onda de prazer extra-sensorial, uma sensação de poder, que é a expressão do fluxo de consciência cósmica, sempre abundante, mas que tão pouco conseguimos acessar, devido a maus hábitos ou à falta de interesse em estabelecer conexão com este manancial. Na verdade muitos sequer têm conhecimento de que seja possível adentrar um estado de consciência expandida se não for pelo uso de drogas. A diferença é que os estados naturais de percepção do momento cósmico podem se tornar uma condição permanente, quando representam a verdade do indivíduo. 51 A paz está aqui. Só precisamos abrir a percepção para senti-la. Abrir o coração para deixar que esta maravilhosa realidade da paz possa se estabelecer em nós, revelando sua maravilhosa força transformadora, curadora e libertadora. A paz que é o perfeito estado de espírito, a verdadeira maneira de ser dos seres infinitos, a se revelar tão envolvente, e sempre acolhedora, mostrando o carinho da vida por tudo que vive. Em todo lugar, no universo, há um ser experimentando a paz. Desfrutando de sua regeneradora intensidade, que se chega 86
  • 87. Em Busca da Paz estabelecendo a vida como deve ser: Um tesouro de perfeição e tranquilidade. E nós precisamos aprender a permitir, que de modo profundo este manancial nos alcance, para tocar o nosso sol interno, despertando fulgores adormecidos, claridades esquecidas. Restaurando a nossa luz, e impulsionando seus raios de cura, amor, alegria, leveza... Para se apossar de todos os pormenores de nossa complexidade, restaurando tudo na mais perfeita ordem, para que possamos suavemente brilhar, sentindo um grande alívio... Desfeitos todos os medos, balsamizadas todas as dores... Neste contexto da paz o corpo descansa e se regenera, para que o espírito possa reinar com plena majestade, no exercício soberano de sua quietude. Tudo está bem, tudo estará preservado. O amor será expandido, a criatividade será estimulada, todas as respostas positivas aos nossos intentos acontecerão de maneira sublime, impreterivelmente. Feliz é a realização do ser que aprendeu a querer com acerto... Seu poder criador, transmutador e mantenedor fará com que toda a sua rede existencial receba uma cota satisfatória de luz e atenção. Nada ficará esquecido. Os entes queridos serão tocados por ondas de luz pacificadora e harmonizadora. Seus projetos de vida receberão novas oportunidades, que misteriosamente se apresentarão para suprir o ideal com a ponte da realização. Assim o êxtase poderá se manifestar sem reservas, na plena certeza de que tudo está providenciado para a viagem da alma ao centro da fonte de luz, paz e amor, para receber uma prolongada descarga de energia divina. Nesta puríssima fonte, onde o ser se completa e torna-se a perfeição da luz. Onde o “Eu Sou” recebe seu domínio, para ser usado com plena mestria. 87
  • 88. Targon Darshan Onde aquele que estava carente de luz, torna-se a luz que de fato É. Estes são os incalculáveis benefícios de quem se permite aceitar e se lançar nesta adorável sintonia com as frequências da paz. São muitos diálogos internos com a essência vital que se revela com toda intensidade... São muitos momentos de silêncio onde se pode ouvir embevecido a mensagem do poder criador do universo. Assim é possível ficarmos esquecidos de tudo prolongadamente, satisfeitos com a vida, numa festa de calmaria, desfrutando impressões que estão infinitamente acima de tudo que o mundo possa oferecer... Pois são deslumbramentos colhidos na essência da razão de existir. 52 “Expandindo o canal, abrindo portas para a luz, forças da paz adentram, eu sou a paz, eu vivo na paz, o momento se faz para a expressão desta energia da paz”. Sempre é possível afirmar algo assim e perceber o fluxo chegando para nos servir. Enquanto respiramos, de modo consciente, sabendo que esta respiração é a paz circulando em nossa corrente vital. Ao parar por um momento, exercendo a determinação de cultivar o relacionamento com a potência infinita, com paciência, a inspirar e expirar, sentindo a percepção desta energia... A nuvem de paz se apresenta e é possível ficar na intimidade deste momento que reconforta o espírito. Não devemos ter medo deste espaço inconfundível que é a nossa pessoa interior. E principalmente não devemos ignorá-lo. Um grande mal reside no fato de que as pessoas em geral permanecem mais fora do que dentro de si mesmas. Precisavam aprender a se recolher mais na sua unidade interior, em espírito 88
  • 89. Em Busca da Paz de paz meditativa. Com isto sofreriam mudanças, parando de dar prioridade ao que não tem importância alguma, e passando a se importar mais com a nossa relação com o infinito. A humanidade se deformou tanto em seus processos, que uma grande parte simplesmente não consegue entender como a pessoa prefere não viver a vida de competição, como prefere viver em recolhimento, quando há tanto a fazer para ser notado, e reconhecido como alguém de valor... E este valor é em geral associado à capacidade de acumular valores financeiros, posses, conquistas materiais de todos os tipos. Mesmo que neste intento a oportunidade para olhar além de toda esta ilusão se perca, e a pessoa vai ficando cada vez mais blindada para as energias transcendentais, esquecida da paz interior, e perdida do seu profundo significado. É preciso então que saibamos tomar decisões. Que neste ato de decidir lembremos de dedicar grande cota de atenção ao nosso interior... A uma investigação acerca de como captar e preservar boas energias, que nos tragam paz... E como evitar, demonstrando grande inteligência, as situações que roubam nossa energia, e ao mesmo tempo levam nossa paz... Quem muito já sofreu neste mundo, por conta de uma série de decisões equivocadas, aprende a ter a paz como seu bem mais precioso. Percebe que o amor é a verdadeira razão que deve motivar nosso esforço, e que as nossas lutas neste plano devem ser imbuídas de respeito e ética, caso contrário estaremos cavando um poço de infortúnio. Por mais que exista uma tentativa de se conciliar o espírito com a matéria, dividindo atenções de forma equilibrada. Na intimidade do coração é preciso que se faça uma escolha. Pois um aspecto precisa ser mais valorizado, e no caso a razão nos mostra que esta escolha só pode tender para o espírito, único sobrevivente de toda essa jornada no mundo material. 89
  • 90. Targon Darshan 53 Vibrando na intensidade do querer... Fortalecendo a intenção de ser a paz... Vamos mergulhando num acúmulo de forças, que se reúnem gradativamente à nossa volta, enquanto permanecemos em atitude criativa, cultivando a expectativa de que os poderes da luz se mantenham conosco. Para estarmos livres de muitos problemas e perigos, a salvo da loucura, e apenas desfrutando o prazer de estar em boa sintonia. Neste contexto vai crescendo em nosso íntimo a energia da fertilidade, poderosa força de polaridade feminina, que nos mostra os universos criativos a serem desvendados, o teor das sublimes possibilidades que estão ao nosso alcance, e relaxamos na certeza de que há sempre alternativas de expansão da alegria, do contentamento, perspectivas de realização, para não deixar o ser em abandono. Com esta visão, com o estímulo desta operante força cósmica, que ao mesmo tempo revela e prepara campos férteis para serem trabalhados, vamos crescendo dentro de nós mesmos, nossa luz interior se expande e irradia com mais intensidade, alcançando o mundo exterior, onde irá semear pequenos milagres. O processo de conquistar a paz interior obedece basicamente a duas etapas. A primeira é ser capaz de relaxar... Isto irá envolver o procedimento de aquietar-se dentro da loucura urbana contemporânea, vencer os impulsos desajustados que levam o indivíduo a procurar soluções ilusórias, manter-se em silêncio, desfrutar de sua respiração e ser capaz de contemplar a si mesmo numa interação com a Unidade Imanente, o poder gerador e mantenedor da vida. A segunda etapa consiste numa aceleração dos poderes do espírito. Não basta ser capaz de manter quietude. É preciso também ser intimamente ágil, para identificar desvios e corrigir 90
  • 91. Em Busca da Paz o rumo. Além disto, a aceleração se relaciona com o fortalecimento da conexão com a inteligência do universo, mantendo uma capacidade de buscar na fonte cósmica a solução dos problemas, de modo intensivo e frequente. Neste processo de aceleração da relação com a Fonte, não devemos recair na condição de pedintes crônicos, mas nada impede que solicitemos ajuda ao Poder Cósmico. Porém, para ampliar nosso poder pessoal, e equilibrar as forças, é preciso também que estejamos obedecendo ao procedimento da irradiação de luz e bênçãos consoladoras, pensamentos positivos e atos de doação, a fim de sermos seres que respiram luz, recebendo e doando as energias superiores. Isto irá acelerar as nossas vibrações e a nossa serenidade será fortalecida por estarmos inseridos na corrente de serviço à ordem universal. 54 O ser humano na Terra vem experimentando a vida por um período de tempo muito superior a este pequeno estágio de uma existência material. E pela prolongada permanência neste plano onde a desarmonia impera, uma soma de condicionamentos, traumas, desvios de percepção se acumularam em seu íntimo, atrapalhando a livre fluidez de sua vida e seu desenvolvimento em direção à liberdade. Necessário se faz então ao pequeno deus humano dissolver toda esta massa acumulada de energias desqualificadas e reparar os seus desvios de conduta. Dissolver a sombra, para que sua luz volte a brilhar, e o faça com cada vez maior intensidade. Dispersar no cosmos todos os apegos, ser o raio de sol que na lama pousa sem se sujar. 91
  • 92. Targon Darshan Ser uma polida lente de aumento, por onde é possível enxergar os detalhes da expressão da essência da vida. Ser uma água cristalina e pura, que tanto serve para suprir de força vital, como é também um meio onde é possível mergulhar com alegria, desfrutando a comunhão com a criação do universo, em sua mágica totalidade. É por isto que devemos nos esmerar para dissolver tudo que não convém ao perfeito funcionamento da unidade da vida cósmica que somos. Para que nada atrapalhe a forma como fomos configurados para existir, em abundância e plenitude, fluindo com o cosmos, expressando as graciosas manifestações do Ilimitado em nossa equação individualizada. Para isto, precisamos começar a aprender a ouvir o Espírito. Esta preciosa voz sem som, maravilhosa transmissão permanente da inteligência que está em toda parte, precisa ser ouvida com carinho, em momentos especiais de concentração, quando aprendemos a dialogar com ela em nossa dimensão particular. Este Ser que nós somos, em estado puro... A consciência universal a se mover em nós... Sempre nos mostra o que obstrui o livre fluxo de sua presença em nossa percepção da realidade. E precisamos estar atentos, quando queremos conquistar este poder, para providenciar as mudanças de atitude, que nos realinharão com as frequências mais elevadas. Neste intuito de nos purificar, dissolvendo antigos bloqueios, quando obedecemos à voz da Consciência, uma maravilhosa transformação acontece. Aquele ser, desligado em suas ações e intenções de tudo que é puro, ao atravessar vastos territórios de dor e decepção... Ao se conscientizar da necessidade de modificar sua forma de atuação, vê surgir, pelo exercício das ações renovadoras, em si mesmo 92
  • 93. Em Busca da Paz uma nova criatura. A entidade que lá no íntimo sempre foi pura. Por ser aquela luz que não se contamina com a lama, mas que sem a presença da impureza pode brilhar plenamente, e expressar a sua beleza. Este belo que se caracteriza por conter a expressão da inocência. Esta condição que ao ser multiplicada, em todos os representantes de uma civilização, cria uma magnífica sociedade, onde não se vê qualquer forma de agressão. Onde a paz reina, com todo poder, pois não há nesse contexto um ser capaz de ferir os seus princípios. E todos vibram no mais puro amor, realizando seus trabalhos, com a alegria de saber que é para o bem de cada Um. 55 Mergulhando nesse oceano de paz... Desfrutando de um momento tranquilo, onde sentimos um perfeito alívio de todas as angústias, de todas as aflições e conflitos... Somente paz a nos invadir, a nos envolver, trazendo vestígios de nossas melhores recordações, percepções de nossos melhores momentos... E estas impressões significam que novos momentos felizes estão voltando, estão se fazendo presentes com todo poder, com toda intensidade. Relaxamos nesta hora de silêncio, aceitando a ausência de preocupações, ouvindo a respiração, como quem se deixa ficar placidamente à beira mar, ouvindo a suavidade das ondas na areia. Sentindo o merecimento de estar nesta calma hora, aceitamos a consciência de que tudo ficará bem... E vamos nos deixando tocar pelo sopro de luminosas emanações, que vêm da intimidade do universo. 93
  • 94. Targon Darshan Inundados de luz, repletos da delicada energia que tece os lindos sonhos. Deixando-nos ficar assim, desfrutando calmamente das vibrações elevadas. Soltando-nos de qualquer amarra mental... Assumindo descontraidamente este momento de ressurreição de nossa serenidade... Assimilando com doce emoção a alegria de viver, como nos tempos de infância, onde era tão intenso o entusiasmo... Podemos sentir este poder agora se regenerando e retornando ao nosso coração, devolvendo-nos a capacidade para o enaltecimento por tudo que é belo e verdadeiro... Torna-se possível perceber o incrível frescor das energias renovadoras, curadoras, restauradoras... Sempre tão vibrantes e acalentadoras... E nesta hora conseguimos vislumbrar a nossa verdadeira natureza, a nossa condição de seres cósmicos, imortais... Sempre sobreviventes, destinados à eterna juventude, porque principalmente esta juvenil emoção estará para sempre em nossos corações... E mesmo sabendo que aqui na Terra os momentos de paz são entremeados de atribulações, nós temos a certeza de estar contemplando algo eternamente acessível, algo que nos é destinado a ser incessante, e assim será, quanto maior o nosso empenho em assimilar esta realidade imperecível. Somos destinados a uma paz sem limites... Queiramos nós que este poder seja estabelecido em nossa intimidade definitivamente. 56 Numa sociedade cuja infância foi marcada por um aviltante somatório de guerras e conflitos, percebe-se que seu amadurecimento virá quando no planeta a paz for uma realidade consumada. Quando finalmente se possa ter a certeza de que não 94
  • 95. Em Busca da Paz existirão contratempos de natureza bélica, ou os cansativos conflitos de interesses e disputas no seio das famílias. Quando se perceber que os seres humanos aquietaram seus monstros internos e aprenderam a se respeitar, a conviver com as diferenças, sendo tolerantes uns com os outros. E além disso, sendo capazes de ceder em seus pontos de vista, se o fim é preservar a paz. Colocando a paz acima de tudo, todas as outras formas de crescimento se tornam possíveis. Não havendo por que perder tempo em intermináveis transtornos, sempre agressivos e maléficos, poder se dedicar com objetividade ao que traz boa sintonia, ao que constrói, ao que une... Assim o desenvolvimento da sociedade alcançará níveis magistrais, pois não terá mais nenhum aspecto dissonante, a deter o progresso. Queremos ver o fim de toda a loucura que ainda insiste em se manter na mentalidade humana. Guerras e conflitos gerados por questões materiais, por ninharias morais, quando tudo poderia ser resolvido com generosidade, paciência e perdão de todas as partes. Por que insistir em não usar a ética como remédio para todos os antagonismos? Dói-nos crer que grande parte da humanidade se compraz na discórdia... Precisamos ver os líderes mundiais apoiando a idéia de pôr fim às limitações que atrasam a vida de tantas pessoas. Onde uns têm muito e outros tão pouco, e essa desigualdade inevitavelmente irá gerar conflitos. Possa a humanidade compreender a importância da partilha, da união, da providência de condições de vida digna para todos... Essa forma de estabilidade social seria o berço onde as forças da paz atuariam com pleno poder, pois não mais encontrariam resistência à sua livre expansão. É preciso criar uma rede global de progresso, uma iniciativa fartamente divulgada e incentivada pelos meios de 95
  • 96. Targon Darshan comunicação, para que possamos ver o início desta revolução de costumes, visando a diminuição dos índices de violência, o amparo social, as melhorias na educação e no sistema de saúde de todos os povos, no mundo inteiro. Chega desta absurda concentração de renda e divisão entre ricos e pobres. Não há motivo por que todos não possam viver com dignidade, isto serviria apenas para ampliar o bem estar de todos e jamais para causar infortúnios a quem quer que fosse, mesmo se já é um grupo de seres que acumulam grande riqueza material. A paz e o bem-estar social é fornecer liberdade aos povos, para serem felizes. Não devemos refletir sobre isto com espírito de desânimo ou desesperança. Estas forças que providenciam mudanças já estão em movimento, porém o seu ritmo talvez não venha a ser sentido plenamente em curto prazo. É óbvio que a inteligência, por uma simples lei de conservação, guiará os povos a um consenso sobre as maneiras de se regimentar em coletividade, ou sobre como conduzir os destinos do planeta. Possamos, portanto, aprender como povo, que progresso verdadeiro é ficar em paz. Dessa forma, todas as iniciativas que possam ameaçar esta grandeza, devem ser deixadas de lado. 57 No momento em que a busca pela paz toma conta de nossa predisposição para a renovação vamos passando a reunir todos os elementos psíquicos e emocionais para uma vida nova. Ajustando pormenores, demorando-nos um pouco a refletir sobre os vários aspectos do processo... Num dado momento podemos enxergar o que precisa de mudanças, para que possamos ter um futuro de paz consumada, imune aos transtornos que se apresentam de improviso. 96
  • 97. Em Busca da Paz O querer que uma realidade assim se manifeste, traz benefícios para a vida pessoal inevitáveis. Pois se queremos viver em paz, se mentalizamos, dentro destes mecanismos de relaxamento e auto-sugestão, esta paz sublime se configurando em nossas vidas e nosso mundo, isto será por si um meio de crescimento pessoal. Só pode haver melhora onde há paz. Se queremos que tudo comece a melhorar em nossas vidas e nosso mundo, comecemos por buscar a paz. É uma realidade onde a simples busca já tem imenso valor. Sendo assim, devemos perseverar. Muitas vitórias, muitas conquistas foram fruto de grande perseverança, mas o ser humano em geral não é muito perseverante na busca da paz, e é o primeiro aspecto que abandona, quando surgem as dificuldades. Mas, justamente quando os transtornos se apresentam é que devemos colocar em prática toda a nossa capacidade de buscar e de manter a paz. Lembremos que o reservatório da paz está sempre disponível, o manancial desta potência do universo é sempre acessível. Basta lembrar de colocar em prática o passo a passo de respirar, como quem está se suprindo de força cósmica, de modo suave e reconfortante, desfrutando de cada estágio da respiração, a se energizar profundamente. Também a confiança infinita e a repetição do “mantra”: “Vai ficar tudo bem”. Essas afirmações são muito poderosas nesses momentos de crise, “Vai dar tudo certo”, “Eu mereço a paz que está aqui agora”, são métodos de realinhamento que mantêm o fluxo das energias renovadoras. 58 Diante de tudo que pode trazer algum melhoramento para nossas vidas, existem grupos específicos de seres capazes de acolher a 97
  • 98. Targon Darshan informação, e passar a viver de seus benefícios, ou aqueles que a ignoram por completo. Por exemplo, por muito tempo ignorei o conhecimento de que suplementar a alimentação com cloreto de magnésio é muito bom para a saúde, diminuindo imensamente os riscos de inúmeras doenças. Mas só recentemente passei a considerar isto como um fator alimentar que não poderia ser ignorado. Da mesma forma, muitos podem estar cientes da necessidade de buscar a pacificação de seus pensamentos, sentimentos e emoções, mas sempre ignoram a conscientização sobre isto. Sempre, de modo automático, reagem com ira ou descontrole, e não se convencem da necessidade de mudar. Mas é uma necessidade real, tanto para nossa alma, como para todos que nos cercam e para nosso mundo. Estejamos convictos disto: O descontrole cria nuvens psíquicas de energia desqualificada, que se unem a outras emanações de mesma frequencia, e fortalecem as ondas de desarmonia que se acumulam no planeta. Purificar nossa psicosfera é contribuir para a purificação da psicosfera da Terra. 59 Um fator de grande relevância para a conquista da paz é saber o que queremos para nossas vidas. O que se faz importante no sentido de nos dar contentamento em sua prática rotineira. Viver sob o jugo de uma rotina que nos rouba a paz é algo que deve ser repensado, a fim de que não conturbemos nosso espírito, que precisa de paz para se desenvolver. As emoções desequilibradas são a representação máxima da perda de paz interior. É necessário então que o ser saiba parar para refletir e reavaliar suas condutas e suas opções, a fim de mudar o que precisa ser mudado. 98
  • 99. Em Busca da Paz É uma questão de livre-arbítrio, mas é um ato de grande sabedoria quando o ser humano é capaz de mudar uma rotina com potencial para lhe roubar a tranquilidade, para uma organização da vida onde a harmonia, a paz e a espiritualidade são priorizadas. Na vida de todo indivíduo um momento assim surgirá, e quando se apresentar esta necessidade de tomar uma decisão é preciso estar muito atento, exercendo com grande poder o seu discernimento, a fim de perceber a necessidade de optar por um caminho de menos “glamour” onde o ser estará menos sujeito à ilusão. Também precisa reavaliar suas associações, para ter a segurança de estar menos sujeito à energia do julgamento, para seguir um caminho mais independente, mais livre, onde possa exercitar os seus dons sem pressões e cobranças de qualquer natureza. Optar por uma vida simples e menos suscetível a desilusões, conquistando assim mais espaço para a expansão de sua consciência, sofrendo com menos frequência o assédio das situações desgastantes do mundo material, é o começo da maturidade dos que buscam a auto-realização. 60 É longa e difícil a transição dos seres inquietos que sempre fomos, para a nova realidade dos espíritos pacificados e equilibrados que surge após o esforço da renovação. Trafegamos por estes tempos de vida na Terra com o coração em descompasso diante de tantas situações perturbadoras, e nesse caminho têm sido sempre as nossas reações instintivas que nos governam, apontando procedimentos que tantas vezes nos assemelham a animais acuados, reagindo com desespero e fúria, no esforço da auto-preservação e manutenção de território. Mas 99
  • 100. Targon Darshan estes tempos de animalidade estão chegando ao fim. A nossa senda espiritual nos revela a condição humana como a oportunidade de aprender a dar mais espaço à reflexão, ao raciocínio, como guia nos tortuosos momentos de indecisão. A lutar pela preservação dos sentimentos puros, como os valores que precisam ser resguardados, para manter a beleza de nosso ser, aquilo que amamos e queremos ver estabelecido em realidades felizes. Neste processo de transição convém manter muita firmeza. São tempos incertos, que nos soltam de velhas reações estabelecidas há eras, e nos projetam na conquista do novo ser, firme e pacífico, a se revelar capaz de ser imune ao passado. É preciso buscar aquilo que nos orienta em meio à tempestade. Manter a visão firme na contemplação da luz que nos guia para a paz da mente. A luz espiritual, sagrada força, que nos mostra todo bem que há em nós, tudo que há de venerável a ser preservado no seio da humanidade. Esse lume interior, que nos liga à essência criadora e mantenedora de todos os movimentos harmônicos do cosmos, deverá preencher todos os espaços de nosso espírito... O pensamento, a imaginação, a capacidade de sonhar, tudo que sentimos, toda a vibração que vai criando os poderes do intento. Essa luz espiritual, luz cósmica e magnificada, deve se mover em nós e de nós para o nosso mundo, sempre criando em seu movimento as transformações que aprimoram a realidade de tudo que existe. Deixemo-nos guiar por este poder tão majestoso... Deixemo-nos ser levados num vôo calmo, pelas camadas do tempo, sempre confiantes nos processos libertadores em que somos conduzidos. Sempre fazendo a nossa parte, para acelerar as forças apaziguantes, que nos colocam sobre a vida com a suavidade de uma leve semente, que pousa sobre as águas plácidas de um lago. 100
  • 101. Em Busca da Paz A confiança plena é a guia mestra da paz. Não existe paz onde há o sentimento temeroso, portanto tenhamos confiança plena em tudo o que estamos providenciando, e que antes mesmo de nascer para a consciência, já havia sido preparado para nós, pelas leis diretoras do universo. Não vamos temer mudanças, principalmente se sabemos que estas mudanças em direção à luz estão sendo providenciadas em nosso íntimo, como nosso direito de escolha, que agora com maturidade direcionamos para o que tem valor. A paz tão sonhada, a paz reverenciada, que nos acolherá em sua vastidão, para que sejamos livres de todo mal. Libertos das insanidades que cometemos para conosco ou em relação aos nossos irmãos. Regenerados de todos os nossos persistentes desvios de razão. Neste período de ajustamento prosseguimos com a certeza de que as forças irão se multiplicando pela persistência no que deve ser exercitado. Pela insistência em recusar o que faz bem ser evitado. E com isto nossa transição será tão menor quanto maior for a nossa determinação de ser a luz em ação. Com isto cintilações de cores vibrantes se desprenderão de nosso ser em nossa dança pelo cosmos, criando realidades sublimes, criando a nossa própria realidade idealizada, para permanecer em expansão, contagiando com amor a todos os que vão despertando para a mesma consciência da unidade. E assim, a paz não precisará mais ser buscada, pois já estaremos estabelecidos em sua profundidade, interagindo com as belezas da criação, num movimento simultâneo e sempre suave. Targon Darshan 26/05/2013 101