Medicação em pediatria
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Medicação em pediatria

on

  • 27,656 views

Prof° Gilberto de Jesus- Medicação em Pediatria

Prof° Gilberto de Jesus- Medicação em Pediatria

Statistics

Views

Total Views
27,656
Views on SlideShare
27,654
Embed Views
2

Actions

Likes
18
Downloads
137
Comments
10

1 Embed 2

http://192.168.6.184 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

15 of 10 Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Medicação em pediatria Medicação em pediatria Presentation Transcript

  • CALCULO E ADMINISTRAÇÃODE MEDICAÇÕES EMPEDIATRIAEnf. Gilberto JesusProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Sete Certos na Administração deMedicaçõesPaciente certoMedicação certaHorário certoVia certaDosagem certaProcedimento certoAbordagem certaProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Paciente CertoSempre identificar o paciente antesda administração do medicamento, conferindo o nome, nº do leito e quarto.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Dosagem Certa A dosagem deve ser calculada com precisãoobservando atentamente a prescrição médica. A maioria das apresentações dos fármacos sãodestinadas a adultos. Para administração em crianças é necessáriofracionar os medicamentos.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Medicação Certa A medicação deve ser checada durante o seupreparo e antes da administração. Toda medicação deve ter identificaçãocontendo:Nome do medicamentoDosagemHorárioVia de administraçãoNome e Nº do leitoProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Horário CertoÉ importante que os horários deadministração dos medicamentossejam obedecidos com rigor, paraque se mantenha um nível séricoda droga circulando noorganismo..Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Horário CertoNo caso dos medicamentosantimicrobianos, se ocorrerdiminuição da concentração dadroga circulante, osmicrorganismos encontrammeio próprio para suaproliferação.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Horário CertoNunca esquecer dechecar o horário prescritopara evitar que se repita adose já administrada.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Via certa A escolha da via dependerá de uma série de fatores:. Tempo de absorção desejado. Solução a ser administrado ( ex: soluções oleosas) Condições do paciente Rede venosa danificadaProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Via CertaCabe ao enfermeiro e ao médicoavaliar as condições do pacienteprincipalmente da criança para queoutra via seja escolhida.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Procedimento Certo Preparar os medicamentos com técnicasassépticas baseados em princípioscientíficos:1) Lavar as mãos2) Manipular materiais e medicamentossegundo técnicas específicas evitandocontaminação do material ou medicamento.3) Nunca faça associações de medicamentos.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • OBSERVAÇÃO Mesmo que não observemosmacroscopicamente alterações. Muitas reaçõesquímicas acontecem sem alterações visíveis. Na mistura de drogas, as reações químicaspodem alterar as propriedades dosmedicamentos, alterando seu efeito.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Procedimento Certo4) Evitar falar durante o preparo dos medicamentos.Evitando distrações durante o preparoEvitando contaminações por gotículas de salivasexpelidas durante conversa.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Procedimento Certo5) Triturar e dissolver em água após ser feito cálculosegundo a diluição pegar o valor correspondente àdosagem prescrita.Utilizar recipientes pequenos para evitar perdasdo medicamento na parede do recipiente.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Diluição de frasco ampola 1)Lavar as mãos 2)Aspirar solvente em seringa 3) Introduzir solvente no frasco ampolaevitando a formação de bolhas na superfíciesuperior da solução o que dificultará adiluição correta do medicamento. 4) Realizar movimentosrotatórios, promovendo a completa dissoluçãoe homogeneização da solução.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • ObservaçãoDeve-ser ter especial atenção nas administrações demedicações em recém-nascidos, crianças pequenas epacientes com restrição hídrica, pois grandes volumespodem levar á hiper-hidratação.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • ABORDAGEM CERTA Preparar o paciente antes da administraçãodo medicamento visa diminuir o estresse. A abordagem de pacientes que possuemcerto grau de compreensão visam obter suacolaboração, confiança, tornando oprocedimento menos doloroso. Não enganar ou associar o procedimento aum castigo por mau comportamento.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Diluição de frasco ampola 5) Escolher a via de administração dadroga, avaliando bem a musculatura dopaciente, calculando o volume máximo deadministração, por vias IM e ID 6) Controlar gotejamento em medicações IVem crianças, controlando em bureta. 7) Não deixar medicamentos no quartojunto ao leito do paciente, o que poderáacarretar em sérios acidentes.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • ATENÇÃO!!!!Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • ATENÇÃO Quem deve administrar o medicamento?Resp: Sempre deve ser administrado por quem opreparou. Nunca, administrar medicamentos preparados poroutras pessoas.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Administração demedicamentos por via IM Definição: consiste na administração de umasolução medicamentosa no interior do músculo. Finalidade: A) Administrar soluções aquosas e soluçõesoleosas, obtendo rápida absorção B) Administrar medicamentos que poderiam seralterados pelas enzimas digestivas. C)Administração medicamentos em pacientes eprincipalmente crianças, sem condições dedeglutir.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Material Medicamento prescrito e diluente se necessário Agulha descartável 40x12 Agulha descartável calibre adequado (,25x6, 25x7 e30x7) Seringa descartável Bolas de algodão com álcool á 70%.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Calibre daagulhaLocal Características dopaciente30X7 mm *Ventro glúteo*Dorso Glúteo*Pacientes adultos*Homens c/ peso corpóreoentre 60 e 118 Kg*Mulheres entre 60 e 90Kg25X7mm *Deltóide*Vasto lateralda coxa*Pacientes adultos*Mulheres c/ peso superiora 90Kg, indicam-se agulhascom pelo menos 3,8 decomprimento.25x6mm *Vasto lateralda coxa*Crianças a avaliaçãoclínica é imprescindívelpara tomada de decisãoProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • 5 Músculos podemos selecionarDeltóideDorso glúteoVasto Lateralda CoxaVentro glúteoReto FemoralProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Idade Deltóide VentroglúteoDorsoglúteoVastolateralPrematuro - - - 0,5Neonatos - - - 0,5Lactentes - - - 1,03 a 6anos- 1,5 1,0 1,56 a 14anos0,5 1,5-2,0 1,5-2,0 1,5Adolescente1,0 2,0-2,5 2,0-2,5 1,5-2,0Adulto 1,0 4,0 4,0 4,0Seleção do local de aplicação de IM evolume máximo a ser administrado.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Aplicação IMProcedimento 1) Lavar as mãos 2) Reunir material 3) Avaliar condições da musculatura 4) Escolher local apropriado levando emconsideração:Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Considerações Presença de lesões Cicatrizes Edemas Irrritações da pele Distância de vasos e nervos importantes Espessura do tecido adiposo Irritabilidade da droga Idade Tamanho da musculatura,que deve ser grande paraabsorver o medicamento.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  •  5) Posicionar o paciente, ou orientar aposição que deve adotar. 6) Expor apenas a área de aplicação. 7) Fazer anti-sepsia do local em sentidoúnico com algodão e álcool a 70%. 8) Deixar secar espontaneamente; 9)Segurar o algodão entre os dedosmínimos e anular;Aplicação IMProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Aplicação IM 10) Segurar a pele do local mantendo firmeo músculo; 11) Introduzir agulha ângulo de90º, perpendicular à pele, com bisellateralizado. 12)Soltar a pele e puxar êmbolo segurandofirmemente o corpo da seringa.Observando se há retorno venoso.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Aplicação IM 13) Injetar lentamente a solução. 14) Aguardar alguns segundos, tracionarlevemente a agulha e a seguir, com movimentoúnico, retirá-lo; 15) Comprimir o local com algodão durante algunssegundos para permitir a hemostasia.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  •  16) Desprezar material utilizado em localadequado; 17) Lavar as mãos; 18) Checar e realizar anotação de enfermagem emimpresso próprio;Aplicação IMProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • ObservaçãoNuncareencapeagulha.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Escolha do Acesso VenosoProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Administração demedicamentos IV 1) Lavar as mãos e reunir o material; 2) Calcular a dosagem com atenção. 3)Verificar as condições de rede venosa eposicionar o paciente. 4) Fazer tricotomia (adolesc.) ampla dolocal onde será puncionada a veia, quandonecessário e com cuidado.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  •  5)Colocar garrote acima da veia selecionadapara dilatar a veia. 6) Calçar luvas de procedimento. 7) Realizar técnica anti-séptica do local aser puncionado, com algodão com álcool a70%; ( do distal para o proximal). 8) Esticar a pele, manter a veia fixa com opolegar da mão não dominante e com a mãodominante, introduzir a agulha com o biselvoltado para cima.Administração demedicamentos IVProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Administração de medicamentosIV 9) Observar permeabilidade do acessovenoso. 10)Fixar e identificar, em crianças senecessário imobilizar. 11)Administrar lentamente a medicaçãodiretamente no sistema fechado, utilizarbureta com AD ou SF0,9%. A medicação deveser colocada no injetor lateral.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Administração demedicamentos IV OBSERVAÇÃO: Realizar anti-sepsia do injetor lateral ou em bureta. Retirar todo ar das extensões dos equipos e buretas.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Administração demedicamentos IV Não esquecer de anotar no balanço hídrico aquantidade de soro utilizada na administração demedicações. Em casos de Rn a última escolha para punção venosaserá o couro cabeludo, devido a possibilidade noaumento de infecção por causa da tricotomia do courocabeludo.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Administração de medicamentosIV 12) Desprezar o material utilizado. 13) Remover as luvas. 14) Colocar o paciente em posição confortável; 15) Lavar as mãos 16) Anotar procedimento e checar a medicação nafolha de prescrição médica.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  •  Não administrar se apresentar alterações depois dadiluição do fármaco. Como: Alteração nacor, precipitação, cristalização, etc. Obs: alguns fármacos podem ter a coloração alterada eser próprio dele. Não associar medicações, algumas associações podepotencializar ou inativar a ação do fármaco.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Dosagem Quantidade estipulada e fracionada para conseguir oefeito terapêutico ideal para o Rn É necessário para isto: Saber regra de 3Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Regra de três A disposição dos elementos para a regra de três deveser da seguinte forma: 1ª linha: colocar a informação 2ª linha: colocar a perguntaProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Ex: Em uma ampola de dipirona tenho 2 ml de solução.Quantos ml de solução tenho em três ampolas? 1º Passo – organizar a informação na primeira linha e apergunta na segunda linha, com o número de ampolasde um lado e ml do outro: Informação: 1 (ampola) – 2 (ml) Pergunta: 3 (ampola) – x (ml)Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • 2º Passo: multiplique em cruz:1 x X = 2 x 3 3º Passo: isole a incógnita:X = ( 2 x 3 )1X = 6 mlProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • RESPOSTA EM TRÊS AMPOLAS HÁ 6 ML DE DIPIRONA.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • 2º EXEMPLO Se em 1 ml contém 20 gotas, quantas gotas há em umfrasco de S.F. 0,9% de 250 ml?1º passo: 1 ml – 20 gotas250 ml - X gotas2º passo: 1 x X = 20 x 250X = 5.000 gotasProf° Enf° Gilberto de Jesus
  •  250 ml contêm 5.000 gotasResposta:Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • 1)Foi prescrito 1 g de cloranfenicol V.O. Quantos comprimidos decloranfenicol de 250 mg devo tomar?2) Prescritos 2 mg de Dexametasona. Tenho FR com 4 mg/ml. Quanto devoaspirar?3) Prescrita 100mg de aminofilina. Tenho ampolas de 250mg/10ml. Quantodevo aplicar?5) Prescrito Cloridrato de Vancomicina 90 mg. Tenho FA de 500mg ediluente de 5 ml. Quanto devo administrar?6)Prescrito sulfato de Amicacina de 150 mg. Tenho FA de 500mg/2ml.Quanto devo administrar?7) Se tenho FA de Cloranfenicol com 1g, diluente de 10 ml e foi prescrito0,75g. Quanto devo administrar?8) Prescrita Garamicina 25 mg IM. Tenho ampola de 2ml com 40mg/ml.Quanto devo administrar?Exercícios para fixação:Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • 1)Foi prescrito 1 g de cloranfenicol V.O. Quantos comprimidos decloranfenicol de 250 mg devo tomar? 4cp2) Prescritos 2 mg de Dexametasona. Tenho FR com 4 mg/ml. Quanto devoaspirar? 0,53) Prescrita 100mg de aminofilina. Tenho ampolas de 250mg/10ml. Quantodevo aplicar? 4 ml4) Prescrito Cloridrato de Vancomicina 90 mg. Tenho FA de 500mg ediluente de 5 ml. Quanto devo administrar? 0,9 ml5)Prescrito sulfato de Amicacina de 150 mg. Tenho FA de 500mg/2ml.Quanto devo administrar? 0,6 ml6) Se tenho FA de Cloranfenicol com 1g, diluente de 10 ml e foi prescrito0,75g. Quanto devo administrar? (7,5 ml )7) Prescrita Garamicina 25 mg IM. Tenho ampola de 2ml com 40mg/ml.Quanto devo administrar? (0,62 ml)8) Prescrito Rocefim09) Prescrito P cristalina10) Prescrito BenzetacilExercícios para fixação: RESPOSTAS - CONFIRMARSE AS RESPOSTAS ESTÃO CERTASProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • RediluiçãoConsiderando-se que o volumenecessário é difícil de ser aspirado eadministrado, portanto, deve-seefetuar a rediluição.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Cálculo de medicamentos Pediátricos eNeonatais O cálculo de medicamentos em unidades pediátrica eneonatal requer maior atenção em função danecessidade de rediluição, para facilitar aadministração de doses pequenas. As dosagens são mínimas, pois são calculadas eprescritas pelos médicos em função da idade e dopeso, sempre diferentes em relação ao adulto.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Exemplo 1 Foi prescrita Garamicina 5,2 mg EV. Temos ampolade 40 mg/2ml:1) Saber quanto devo aspirar.40 mg - 2 ml5,2mg – X mlX = 5,2 x 240X = 0,26 mlProf° Enf° Gilberto de Jesus
  • Considerando que o volume necessário é difícil de ser aspirado eadministrado, deve se efetuar a rediluição.• 1º Passo: aspiro 1 ml da ampola ( 40 mg/2 ml), quecontém 20 mg de soluto.• 2º Passo: Acrescentar 9 ml de água destilada(1+9ml) 10 ml – 20 mgX ml – 5,2 mgX = 2,6 mlResp: Devo aspirar 2,6 ml e aplicar.Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • • 1º Passo: aspiro 1 ml da ampola ( 40 mg/2 ml), quecontém 20 mg de soluto.• 2º Passo: Acrescentar 4 ml de água destilada(1+4 ml) 5 ml – 20 mgX ml – 5,2 mgX = 1,3 mlResp: Devo aspirar 1,3 ml e aplicar.OPCIONAL PARA DIMINUIÇÃO DOVOLUMEProf° Enf° Gilberto de Jesus
  •  Se a concentraçaõ do fenobarbital é de200 mg/ml, quanto tem na ampola de 2 ml? Utilizando este mesmo medicamento, a prescriçãomédica solicita 78 mg IV, para seradministrado, quanto terei que aspirar? Prescrição médica solicita 4 mg IV, quanto aspiro? Agora aspire!Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • OBRIGADO!!!!!!!Prof° Enf° Gilberto de Jesus
  • Prof° Enf° Gilberto de Jesus