Your SlideShare is downloading. ×
Sessão4 guia oper-i_5_nov2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sessão4 guia oper-i_5_nov2010

204
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
204
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Guia da sessão: O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Parte I) ACTIVIDADEComo vimos no texto da Sessão e no documento do MAABE, a avaliação não é um fim em simesmo e muito menos um processo que possamos conceber e planear de modo independentee separado da planificação e execução das actividades das BE, devendo desenvolver-se a par epasso e em íntima ligação com aquelas actividades.Ao planificar o processo de auto-avaliação e pensar nas suas diferentes etapas, deenquadramento, diagnóstico, identificação do problema e objectos da avaliação, indicação dosfactores críticos aplicáveis, selecção dos métodos e técnicas a utilizar, enumeração dosintervenientes no processo, aplicação dos instrumentos identificados, recolha e tratamentodos dados, análise e interpretação da informação obtida, síntese e comunicação dosresultados, etc., temos de nos situar previamente num contexto de acção concreta onde aavaliação vai incidir e ter lugar, e esse contexto é-nos dado pelas actividades ou projectos quenos propomos realizar em ligação com os alunos, com os professores ou com a comunidadeeducativa.Na presente sessão propomos-lhe que construa um plano de avaliação que por hipótesepretendesse aplicar este ano na sua biblioteca, mas para ser eficaz, este plano não pode serum rol abstracto de intenções, vazio de conteúdo.Quando, por exemplo, no Domínio B se pretendem avaliar o trabalho da BE ao serviço dapromoção de leitura, a sua integração nas estratégias e programas de leitura na escola, e o seuimpacto nas atitudes e competências dos alunos, e se remete como forma de avaliação para arecolha de evidências relacionadas com estes indicadores, é indispensável, que a BEidentifique as actividades concretas a realizar em relação com cada um daqueles indicadores eo modo da sua avaliação para a recolha daquelas evidências, de modo a poder vir a conhecer oseu valor em termos do desempenho da BE e dos seus utilizadores.Isto implica uma indicação das actividades planeadas onde à partida se incorpora desde logo arespectiva avaliação, de acordo com as orientações e ferramentas do Modelo, ou se quiserem,ao invés, como acontece nesta formação e no presente exercício, uma planificação detalhadada avaliação, onde à partida se têm necessariamente de incorporar as actividades adesenvolver e que lhe irão servir de suporte.Lembrem-se: Para planear, executar ou avaliar é preciso que saibam responder: Porquê? Oquê? Com quem? Quando? Como?Porquê centrar este ano a minha atenção no Domínio X ou Y? Porque é que esta avaliação éimportante para a biblioteca, para a escola, para a comunidade educativa?Em que actividades ou projectos concretos vou situar a minha avaliação? Que contextos vouprivilegiar? Quais?
  • 2. Com que anos? Com que turmas? Com que disciplinas ou áreas? Com que docentes? Com quealunos? Com que grupos? Com que amostras?Que tarefas exigirão uma acção permanente e quotidiana? Que tarefas terão carácterperiódico? Que tarefas serão pontuais? Quando calendarizá-las?Que dados de carácter documental tenho de recolher? Que dados estatísticos? Que registoscriar ou salvaguardar? Que instrumentos aplicar? De que itens dos questionários/grelhas/checklists…, posso retirar informações úteis para os indicadores que estou a avaliar?Para tornar exequível esta tarefa no prazo dado, cingiremos o trabalho da sessão apenas àescolha, em alternativa, de uma das hipóteses: A2; B ou C1Actividade:a) Escolha, em alternativa, um dos seguintes Domínios/Subdomínios:  A.2. (Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital)  B. (Leitura e Literacia)  C1 (Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricularb) Estabeleça um Plano de Avaliação específico e o mais concretizado possível para esse Domínio/Sub-domínio, recorrendo às leituras da sessão e às indicações da tarefac) Coloque o seu plano sob a forma de apresentação de trabalho na Plataforma até ao último dia desta Sessãod) Em simultâneo decorrerá na Plataforma ao longo da sessão um Fórum de discussão, no qual se espera que cada formando apresente em um ou dois posts, uma ou duas questões que se coloquem nesta 1ª fase de operacionalização do Modelo e interaja com um ou dois colegas formandos, no esclarecimento das questões que por ele/s tiverem sido colocadas.Bom trabalho!As formadoras

×