Your SlideShare is downloading. ×
0
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
O negro nos quadrinhos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O negro nos quadrinhos

5,410

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
5,410
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O negro nas Histórias emQuadrinhos Natania Nogueira nogueira.natania@gmail.com Valéria Fernandes shojofan@gmail.com
  • 2. A representações do negro nosquadrinhos A representação do negro nos quadrinhos vem sofrendo mudanças nas últimas décadas. Os primeiros personagens negros refletiam estereótipos e discriminação. Nas publicações estavam sempre restritos a coadjuvantes ou a personagens cômicos. Atualmente podem ser encontrados como protagonistas de suas próprias revistas ou como personagens de destaque. Mesmo assim, a presença do negro ainda é numericamente limitada dentro
  • 3.  Personagens negros estão presentes nos primeiros quadrinhos. Em várias histórias do Yellow Kid podem ser identificados personagens afro- americandos, ora do gênero feminino, ora do gênero Masculino. Criado em 1895 por Richard Oultcault, o Menino Amarelo é considerado por muitos pesquisadores a primeira história em quadrinhos, por ter sido produzida de forma contínua, com personagem fixo e por ter introduzido o “balão”.
  • 4. Bilbolboul (1908), de Atílio Mussino foi publicado no Corrieri deiPiccoli. Visão caricata e surrealista da África.
  • 5. A primeira HQ feita por afro-americanos Criada pelo jornalista negro Orrin C. Evans em junho de 1947, a All-Negro Comics, é considerada a primeira HQ a ser produzida por afro-americanos. Evans era membro militante da histórica organização NAACP (Associação Nacional pelo Progresso das Pessoas de Cor) e foi um dos primeiros afro-americanos a obter destaque na imprensa americana, sendo considerado por isso até hoje o “patriarca dos jornalistas negros”. Evans acreditava no potencial educativo dos quadrinhos. Achava que heróis negros poderiam ser uma referência positiva para todas as crianças afro-americanas.
  • 6. Capturado em http://hoodedutilitarian.com/2012/01/the-new-negro-as-comic-book-artist/ , acesso em 02/06/2012.
  • 7.  Nas suas páginas, dois personagens se destacavam: Ace Harlem e Lion Man Ace Harlem foi criado pelo desenhista John Terrell, era um detetive particular negro que investigava crimes no bairro do Harlem, na cidade de Nova Iorque. Lion Man, que foi criado por George J. Evans Jr., sendo um jovem cientista americano que é enviado pela ONU para investigar uma misteriosa “montanha mágica” na Costa do Ouro e descobre que ela é uma mina de urânio. Para proteger a reserva ele adota o nome de Lion Man e conta com a ajuda de um jovem parceiro, Bubba. Problemas com fornecedores de papel fizeram com que somente a edição número 1 de All Negro Comics fosse publicada.
  • 8. Os primeiros heróis negros Em 1941 a Marvel lançou revista Young , onde apareceu o primeiro personagem negro de destaque: Whitewash. Ele fazia parte da equipe os heróis mirins formada por Bucky Barnes, Centelha e os garotos Knuckles e Jeff, Tubby. O roteiro das aventuras era de Stan Lee. Withewash era o personagem cômico do grupo, sem poderes e sempre sendo salvo pelos colegas mais fortes (e
  • 9. O primeiro herói negro a ter sua própria revista foi o Lobo, em 1965. O título foi lançado pela Dell Comics.Seus criadores foram Tony Tallarico e D.J. Arneson. A revista foi um fracasso de vendas, devido aos conflitos raciais que marcaram a história dos Estados Unidos nos anos de 1960. Foi cancelada no seu segundo número.
  • 10. No ano do cancelamento da revista do Lobo, 1966, Stan Lee e Jack Kirby lançaram ao primeiro super-herói negro, O Pantera Negra, que estreou na Fantastic Four #52.Em seguida vieram o Falcão (1969) e em Luke Cage (1972), que se tornou o primeiro super-herói afro-americano a ter a sua própria revista.
  • 11. E as mulheres?  Zelda Jackson Ormes conhecida como Jackie Ormes, afro- americana, começou a produzir em 1937 uma série conhecida como “Torchy Brown”.  Seus quadrinhos foram publicados entre 1937 e 1956 em jornais como o Correio Pittsburgh e Chicago Defender e falavam de temas como a segregação racial, política externa dos EUA, igualdade educacional, bomba
  • 12.  A tiraTorchy Brown representa a primeira personagem negra independente. Foram ao todo quatro histórias: “Torchy Brown in Dixie to Harlem“, “Candy“, “Touchy Brown heartbeats“, e “Patty Jo ‘N’ Ginger“, que virou boneca. A vida de Ormes rendeu três biografias: uma escrita pelo historiador Tim Jackson, outra pela
  • 13.  A The Ormes Society é parte do legado de Jackie Ormes. Trata-se de uma organização dedicada a apoiar mulheres afro-americanas que criam histórias em quadrinhos e que promovem a diversidade dentro da indústria e entre os leitores. http://theormessociety.com/
  • 14. As super-heroínas negras Em 1975 Stan Lee criou aquela que seria uma das super-heroínas mais populares do Mundo: Tempestade (Storn). A personagem tornou-se membro da equipe mutante X-Men. Filha de uma africana com um fotógrado norte-americano ela ficou órfã muito cedo. Tornou-se menina de rua, foi explorada como ladra nas ruas do Cairo e adorada como deusa no interior da África. Negra, mutante e mulher, ela é considerada uma das personagens femininas mais complexas da Marvel.
  • 15. Nos X-Men tornou-se uma líder e teve destaque na equipe em muitas sagas marcantes.Atualmente encontra-se casada com o Pantera Negra.Em suas aventuras solo, ou ao lado do Pantera Negra, temas como racismo, exploração infantil e preservação do meio ambiente costumam estar presentes.
  • 16. Casal negro maispoderoso dosquadrinhos de super-heróis naatualidade, o PanteraNegra e Tempestadesão monarcas doreino fictício deWakanda, naçãotecnologicamentedesenvolvidalocalizada no coração
  • 17. Polêmicas sobre racismo nosquadrinhos Muitas publicações de meados do século XX trazem representações negativas e estereotipadas dos negros e, em especial dos africanos. Uma das polêmicas mais recentes envolvem a obra de Hergé, Tintin no Congo, que é um álbum da série de as Aventuras de Tintin, lançado no ano de 1931, quando ainda predominava a visão do branco civilizador sobre a África colonizada. A Polêmica causada pela HQ atingiu ainda EUA, França, Suécia e Reino Unido, onde, por decisão judicial, inclui uma explicação do contexto histórico da
  • 18. Tintin no Congo: Foi o segundo álbum da série. Hergé oclassificou como um “pecado da juventude”.
  • 19. Bienvenu Mbutu Mondondo, que apresentou a queixa, consideraque a obra de Hergé faz a apologia da colonização e constituium insulto à população negra.
  • 20. Mas Hergé não foi o único a fazer este tipo de leitura.O “negro africano selvagem” apareceu, também, em publicações da Disney, como nas aventuras do Tio Patinhas e sua família.Nelas a África aparece como um continente povoado por selvagens, representados de forma caricata, cômica ou como canibais, comandados por bandidos.
  • 21. Donald na África (Voodoo Hoodoo, publicada pela primeira vez em1949).
  • 22. Os quadrinhos na aula dehistória A históriaem quadrinhos pode ser utilizada para trabalhar o conceito de tempo na História – sua duração, transformações, períodos históricos. HQs produzido nas últimas três décadas oferecem material para ser trabalhado na sala de aula tanto como forma de enriquecer o conteúdo quanto como instrumento para a formação de habilidades e competências relacionadas à leitura crítica e contextualização histórica.
  • 23. Proposta de atividade:quadrinhos e relações raciaisPara alunos do fundamental II e Ensino Médio: usar quadrinhos de super-heróis conhecidos como X-Men para introduzir questões relacionadas com a discriminação racial;Estabelecer uma relação entre as representações do negro nos quadrinhos com o contexto social e político no qual o material foi produzido;
  • 24. Fontes utilizadasA influência nos quadrinhos. Revista Raça Brasil. Disponíoel emhttp://racabrasil.uol.com.br/cultura-gente/140/artigo161056-2.asp , acesso em04/06/2012.Falando em Quadrinhos! Negros, gays, casamentos e como as HQs devem ser umretrato da evolução da sociedade. Disponível em http://www.judao.com.br/livros-hqs/falando-em-quadrinhos-negros-gays-casamentos-e-como-as-hqs-devem-ser-um-retrato-da-evolucao-da-sociedade/, acesso em 04/06/2012.FEIJÓ, Mario. Quadrinhos em Ação: um século de história. – São Paulo: Ed.Moderna, 1997.HERGÉ. Les aventures de Tintin: Tintin au Congo. Paris: Casterman, 2006.Lobo, o primeiro herói negro ter revista própria nos EUA! Disponível emhttp://gibicomics.blogspot.com.br/2010/11/curiosidade-039-primeiro-heroi-negro.html, acesso em 03/06/2012.MOYA, Álvaro de. História da História em Quadrinhos. - 2ª Edição – São Paulo: EditoraBrasiliense, 1996.Os negros nas histórias em quadrinhos. Disponível emhttp://hqmaniacs.uol.com.br/principal.asp?acao=materias&cod_materia=306 acesso em03/06/2012Pato Donald. São Paulo: Editora abril, n. 01, 1950.Sim! Nós podemos fazer quadrinhos. Disponível em: http://ladyscomics.com.br/tag/dia-internacional-da-mulher acesso em 04/06/2012.WESCHENFELDER, Gelson Vanderlei, COLLONG, Ana. As revistas em quadrinhos desuper-heroínas: do movimento feminista às questões do gênero. INTERteses, vol. 9, n.01, 201, p. 200-218.

×