Grécia roma  antiga_natania
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Grécia roma antiga_natania

on

  • 15,757 views

Resumo sobre civilizações clássicas.

Resumo sobre civilizações clássicas.

Statistics

Views

Total Views
15,757
Views on SlideShare
9,883
Embed Views
5,874

Actions

Likes
5
Downloads
514
Comments
2

16 Embeds 5,874

http://historiadoensino.blogspot.com.br 3232
http://historiadoensino.blogspot.com 1654
http://andrecarlosprofessor.blogspot.com.br 878
http://www.slideshare.net 33
http://www.andrecarlosprofessor.blogspot.com.br 22
http://www.historiadoensino.blogspot.com 19
http://historiadoensino.blogspot.pt 9
http://www.google.com.br 5
http://www.historiadoensino.blogspot.com.br 5
http://andrecarlosprofessor.blogspot.com 5
http://andrecarlosprofessor.blogspot.ru 3
http://webcache.googleusercontent.com 3
http://historiadoensino.blogspot.jp 2
http://www.ensinodicas.com 2
https://www.google.com.br 1
http://historiadoensino.blogspot.co.uk 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Grécia roma antiga_natania Presentation Transcript

  • 1. CIVILIZAÇÕES CLÁSSICAS: GRÉCIA E ROMA Natania Nogueira www.historiadoensino.blogspot.com
  • 2. ASPECTOS GEOGRÁFICOS • Localização: península balcânica. • Condições geográficas: relevo acidentado, montanhoso e solo pouco fértil, isolava os vários grupos humanos locais, dificultando a comunicação e favorecendo a formação política predominante: a Pólis. • Costa litorânea muito recortada com bons portos favoreceram a navegação e o comércio.
  • 3. ORIGENS • O povo grego surgiu da união entre jônios, dórios, aqueus e eólios. • A POLIS, unidade político-administrativa, surgiu da união dos genos.
  • 4. A EXPANSÃO COLONIAL GREGA • Após o séc. VIII a. C. a população passou a crescer rapidamente. • O comércio e o artesanato se desenvolveram com o uso e difusão da moeda. • Necessidade de procurar novas regiões onde pudessem encontrar terras férteis, metais e mercados. • Solução: expansão colonial nas proximidades do Mar Mediterrâneo.
  • 5. ESPARTA • Montaram uma estrutura militar organizada e isolada das demais cidades-Estado. • Por meio de uma ação militar os governantes reduziram a entrada e saída de estrangeiros • Cada cidadão espartano • Situada na Lacônia, era membro permanente Península do do exército. Peloponeso, foi • Não fundaram colônias fundada pelos Dórios. fora da Grécia • Economia baseava-se na agricultura e no artesanato.
  • 6. A sociedade espartana • Esparciatas: cidadãos descendentes dos dórios,eram privilegiados e viviam sob rígida disciplina militar. • Periecos: descendentes de populações dominadas. Eram livres mas não tinham direitos políticos. • Hilotas: escravos do Estado, não tinham direitos e nenhuma lei que lhes oferecesse proteção. • Prática da krypteia (“exercícios militares” feitos com assassinatos de hilotas) • Sociedade • Valorização da Guerra: Educação Oligárquica (governo voltada para a preparação militar a de poucos) partir dos 7 anos. • Três grupos sociais:
  • 7. ESPARTA XENOFOBIA ECONOMIA EDUCAÇÃO REG. POLÍTICO: AGRÁRIA P/ FORMAR O OLIGARQUIA AUTOSUFICIENTE SOLDADO
  • 8. ATENAS • Atenienses se voltaram para o mar e o comércio. Pólis aberta para contato com outros povos. • Séc. VIII a.C. Atenas já era uma cidade grande e poderosa governada por membros da Aristocracia – • Fundada pelos Jônios. Eupátridas. Situava-se no centro da • Eupátridas controlavam o Ática no litoral do Mar poder por meio do Egeu. aerópago (conselho de • Solo pouco fértil e nobres) e dos arcontes desfavorável para a (altos funcionários agricultura. públicos)
  • 9. Democracia Ateniense • Ostracismo (exílio de 10 anos para os inimigos da democracia). • A assembléia era realizada na Àgora, organizada pela Bulé, conselho composto por 500 pessoas sorteadas. Péricles: um dos • Limitações: mulheres, maiores líderes da estrangeiros e escravos não democracia era considerdados cidadãos. ateniense (495 -429 • A educação era voltada a.C.) para a preparação para a vida política.
  • 10. ATENAS COSMOPOLITA ECONOMIA EDUCAÇÃO REG. POLÍTICO: MERCANTIL P/ O CIDADÃO DEMOCRACIA
  • 11. TERRITÓRIOS DE ATENAS E ESPARTA
  • 12. A ESCRAVIDÃO • Na Grécia , a escravidão era a base da economia. • Podiam ser escravos prisioneiros de guerra, filhos de escravos e pessoas que contraíam dívidas e não conseguiam pagá-las. • Na Grécia , com exceção da Ática após a legislação de Sólon, o pai podia vender seus filhos como escravos. • As mulheres são destinadas aos trabalhos domésticos. • Aos escravos do sexo masculino são distribuídos, trabalhos pesados como a agricultura, pastoreio e obras públicas.
  • 13. A RELIGIÃO • O nascimento , o casamento e os funerais davam oportunidade á prática do culto particular que incluía conforme a • Os gregos eram politeístas ocasião , sacrifícios , • Seus deuses tinham forma libações de vinho , de mel humana e de leite , alimentos , • Tinham virtudes e defeitos água lustral, etc... humanos: sentiam ódio, • O culto público da cidade amor, piedade, prazer, etc se processava em lugares • Mais que um conjunto de especialmente escolhidos crenças , a religião grega para essa finalidade , tais era um conjunto de como bosques sagrados , práticas rituais . templos , montanhas. • Os magistrados eram os sacerdotes oficiais do cidade .
  • 14. A civilização Romana • A data convencional aceita atualmente pelos historiadores para a origem da cidade antiga é 753 a.C. • A data determinada pelo romano Varrão, que se baseou para seus cálculos nas tradicionais lendas de fundação.
  • 15. Localização Geográfica • Roma está localizada na região do Lácio, na península itálica, a 25 quilômetros da foz do rio Tibre, em sua margem esquerda.
  • 16. A Monarquia • Sete reis governaram Roma. • A monarquia etrusca coincidiu com uma época de notável progresso econômico e cultural. • Tanto os etruscos do norte quanto os gregos do sul tiveram influência significativa na formação da cultura especificamente latina. • Roma, que não passava de um aglomerado de aldeias, converteu-se numa verdadeira cidade. • O último rei, Tarquínio o Soberbo, foi deposto pelos cidadãos de Roma, que instauraram então o regime republicano.
  • 17. A divisão social • Patrícios: descendentes dos fundadores de Roma. Donos de grandes propriedades e de escravos. Ocupam os cargos mais importantes. • Clientes: dependentes dos patrícios • Plebeus: pessoas livres pobres sem direitos políticos. • Escravos: prisioneiros de guerra, filhos de escravos e plebeus endividados.
  • 18. A República • Durante o período republicano, Roma transformou-se de simples cidade-estado num grande império. • Mediterrâneo. • O senado Romano ganhou grande poder político. • Os senadores, de origem patrícia, cuidavam das • As atividades executivas finanças públicas, da eram exercidas pelos cônsules e pelos administração e da tribunos da plebe. política externa.
  • 19. Plebeus exigem direitos • A República foi um período de lutas sociais e política que resultaram, entre outras coisas: • Na criação dos tribunos da plebe, que garantiu a participação política e melhores condições de vida. • Na Lei das Doze Tábuas, foi a base dos sistemas jurídicos modernos. • Na Lei Licínia, que garantia a participação dos plebeus no Consulado (dois cônsules eram eleitos: um patrício e um plebeu). Esta lei também acabou com a escravidão por dívidas (válida somente para cidadãos romanos).
  • 20. A expansão e o fim da República • Após dominar toda a península itálica os romanos partiram para a expansão do seu território. • Venceram os cartagineses nas Guerras Púnicas (século III a.C) e garantiram a supremacia romana no Mar Mediterrâneo, que passaram a chamar de Mare Nostrum. • Roma ampliou suas conquistas, dominando a Grécia, o Egito, a Macedônia, a Gália, a Germânia, a Trácia, a Síria e a Palestina.
  • 21. • Roma torna-se mercantil, urbana e luxuosa. • O Exército vira uma instituição poderosa e o escravismo passa a ser o modo de produção dominante. • Nos séculos III a.C. e II a.C., as reformas defendidas pelos irmãos Tibério e Caio Graco e as lutas entre patrícios e plebeus enfraquecem o Senado. • Surge o Triunvirato: governo de três generais. • I Triunvirato: Crasso, Pompeu e Júlio César. • Em 46 a.C., Júlio César põe fim à República e torna-se ditador. É assassinado dois anos depois.
  • 22. • II Triunvirato: Emílio Lépido, Marco Antônio e Otávio. • Disputas internas levam à divisão dos domínios de Roma: Marco Antônio fica com o Oriente, Lépido com a África e Otávio com o Ocidente. • Otávio, através de manobras políticas no Senado, aumenta seu poder e recebe o título de Príncipe Augustus Imperador (filho divino), tornando-se o primeiro Imperador de Roma.
  • 23. O Império • Quase todos os territórios em torno do Mediterrâneo estavam sob domínio romano, assim como a atividade comercial. • As conquistas foram responsáveis por importantes mudanças sócio-econômicas, como: • formou-se o modo de produção escravista e desenvolveu-se uma classe formada pelos homens novos enriquecidos pelo comércio e pelas guerras de conquistas. • Mudança nos costumes e valores: maior influência da cultura grega e o apego ao luxo.
  • 24. • As novas camadas sociais passaram a disputar diretamente o poder com os patrícios, que por sua vez buscavam conquistar o apoio de uma parcela da plebe através do clientelismo e promover a alienação da outra parcela através da política do "Pão e Circo" .
  • 25. A Religião Romana • Os romanos eram politeístas. • A grande parte dos deuses romanos foram retirados do panteão grego, porém os nomes originais foram mudados. • Os romanos cultuavam também os deuses lares e penates, dentro das casas e protegiam a família.
  • 26. O Cristianismo • O Cristianismo surgiu durante o Alto Império na Palestina. • O cristianismo contrariava os interesses do Império. Por isso, a Igreja foi violentamente perseguida. • Em 313, o Imperador Constantino, através do Edito de Milão, liberou os cultos cristãos e em 391 o Imperador Teodósio, proibiu todos as outras religiões e adotou o Cristianismo como religião oficial. • Alguns historiadores apontam o cristianismo como uma das causas da queda do Império Romano.
  • 27. A Crise do Império • Por volta do século III, o império romano passava por uma enorme crise econômica e política. • A corrupção dentro do governo e os gastos com luxo retiraram recursos para o investimento no exército romano. • Com o fim das conquistas territoriais, diminuiu o número de escravos, provocando uma queda na produção agrícola. Na mesma proporção, caia o pagamento de tributos originados das províncias. • Em crise e com o exército enfraquecido, as fronteiras ficavam a cada dia mais desprotegidas. Muitos soldados, sem receber salário, deixavam suas obrigações militares.
  • 28. • Os povos germânicos, estavam forçando a penetração pelas fronteiras do norte do império. • No ano de 395, o imperador Teodósio resolve dividir o império em: Império Romano do Ocidente, com capital em Roma e Império Romano do Oriente (Império Bizantino), com capital em Constantinopla. • Em 476, chega ao fim o Império Romano do Ocidente, após a invasão de diversos povos bárbaros. Era o fim da Antiguidade e início de uma nova época chamada de Idade Média.