Your SlideShare is downloading. ×
Civilização Romana Natania
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Civilização Romana Natania

21,149
views

Published on

Aula-resumo, civilização romana, ensino médio

Aula-resumo, civilização romana, ensino médio

Published in: Education

3 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
21,149
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
16
Actions
Shares
0
Downloads
700
Comments
3
Likes
6
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A Civilização Romana Professora Natania Nogueira 2009
  • 2. Localização Geográfica
  • 3.
    • Roma está localizada na região do Lácio, na península itálica, a 25 quilômetros da foz do rio Tibre, em sua margem esquerda.
    • A data convencional aceita atualmente pelos historiadores para a origem da cidade antiga é 753 a.C.; data determinada pelo romano Varrão, que se baseou para seus cálculos nas tradicionais lendas de fundação.
  • 4. O mito da fundação de Roma
  • 5.
    • Numitor, rei de Alba Longa, cidade fundada pelos sobreviventes de Tróia, foi deposto e aprisionado por Amúlio, seu irmão. Amúlio matou um sobrinho e colocou sua sobrinha, Rhea Silvia, num colégio de Vestais, transformando-a em Vestal (sacerdotisa virgem, consagrada à deusa Vesta).
    • Um dia a jovem vestal teria ido buscar água para um sacrifício em um bosque sagrado quando foi seduzida Marte, deus romano da guerra, que a engravidou, tendo nascido desta união proibida dois gêmeos: Rômulo e Remo.
    • Quando nasceram, foram escondidos em uma floresta para nçao serem mortos pelo tio. Rômulo e Remo foram salvos por uma loba. A loba os criou e amamentou juntamente com as suas crias, na sua gruta, no Lupercal. Depois, um casal de pastores, Fáustulo e Larência, encontrou-os e os criou
    • Mais tarde os irmãos decobriram sua origem, confrontaram o tio e libertara, o avô. Como recompensa ganharam o território onde foi fundada a cidade de Roma. Como só poderia haver um rei, eles duelaram e Rômulo matou o irmão e tornou-se o primeiro rei de Roma.
  • 6. Dividindo a história de Roma
    • Dividimos a história da civilização romana em 3 períodos:
    • 1 – A monarquia
    • 2 – A República
    • 3 – O Império
  • 7. Patrícios e Plebeus
  • 8. A Monarquia
    • Sete reis governaram Roma.
    • Os quatro primeiros monarcas foram Rômulo, Numa Pompílio, Tulo Hostílio e Anco Márcio. Os três últimos soberanos foram os etruscos Tarquínio o Velho, Sérvio Túlio e Tarquínio o Soberbo, cujos governos se estenderam pela maior parte do século VI.
    • A monarquia etrusca coincidiu com uma época de notável progresso econômico e cultural.
    • Tanto os etruscos do norte quanto os gregos do sul tiveram influência significativa na formação da cultura especificamente latina.
    • Roma, que não passava de um aglomerado de aldeias, converteu-se numa verdadeira cidade, na qual os reis etruscos executaram grandes obras públicas: saneamento, construções de templos e de locais públicos de reunião.
    • O último rei, Tarquínio o Soberbo, foi deposto pelos cidadãos de Roma, que instauraram então o regime republicano.
  • 9. A divisão social
    • Patrícios: descendentes dos fundadores de Roma. Donos de grandes propriedades e de escravos. Ocupam os cargos mais importantes.
    • Clientes: dependentes dos patrícios
    • Plebeus: pessoas livres pobres sem direitos políticos.
    • Escravos: prisioneiros de guerra, filhos de escravos e plebeus endividados.
  • 10. A República
    • Durante o período republicano, Roma transformou-se de simples cidade-estado num grande império, voltando-se inicialmente para a conquista da Itália e mais tarde para todo o mundo da orla do Mar Mediterrâneo.
    • O senado Romano ganhou grande poder político.
    • Os senadores, de origem patrícia, cuidavam das finanças públicas, da administração e da política externa.
    • As atividades executivas eram exercidas pelos cônsules e pelos tribunos da plebe.
  • 11.  
  • 12. Plebeus exigem direitos
    • A República foi um período de lutas sociais e política que resultaram, entre outras coisas:
    • Na criação dos tribunos da plebe, que garantiu a participação política e melhores condições de vida.
    • Na Lei das Doze Tábuas, foi a base dos sistemas jurídicos modernos.
    • Na Lei Licínia, que garantia a participação dos plebeus no Consulado (dois cônsules eram eleitos: um patrício e um plebeu). Esta lei também acabou com a escravidão por dívidas (válida somente para cidadãos romanos).
  • 13. A expansão e o fim da República
    • Após dominar toda a península itálica os romanos partiram para a expansão do seu território.
    • Venceram os cartagineses nas Guerras Púnicas (século III a.C) e garantiram a supremacia romana no Mar Mediterrâneo, que passaram a chamar de Mare Nostrum.
    • Roma ampliou suas conquistas, dominando a Grécia, o Egito, a Macedônia, a Gália, a Germânia, a Trácia, a Síria e a Palestina.
  • 14.  
  • 15.
    • Roma torna-se mercantil, urbana e luxuosa.
    • O Exército vira uma instituição poderosa e o escravismo passa a ser o modo de produção dominante. 
    • Nos séculos III a.C. e II a.C., as reformas defendidas pelos irmãos Tibério e Caio Graco e as lutas entre patrícios e plebeus enfraquecem o Senado.
    • Surge o Triunvirato: governo de três generais.
    • I Triunvirato: Crasso, Pompeu e Júlio César.
    • Em 46 a.C., Júlio César põe fim à República e torna-se ditador. É assassinado dois anos depois.
  • 16.
    • II Triunvirato: Emílio Lépido, Marco Antônio e Otávio.D
    • Disputas internas levam à divisão dos domínios de Roma: Marco Antônio fica com o Oriente, Lépido com a África e Otávio com o Ocidente.
    • Otávio, através de manobras políticas no Senado, aumenta seu poder e recebe o título de Príncipe Augustus Imperador (filho divino), tornando-se o primeiro Imperador de Roma. 
  • 17. O Império
    • Quase todos os territórios em torno do Mediterrâneo estavam sob domínio romano, assim como a atividade comercial.
    • As conquistas foram responsáveis por importantes mudanças sócio-econômicas, como:
    • formou-se o modo de produção escravista e desenvolveu-se uma classe formada pelos homens novos enriquecidos pelo comércio e pelas guerras de conquistas.
    • Ressalta-se ainda a mudança nos costumes e valores: maior influência da cultura grega e o apego ao luxo.
  • 18.
    • As novas camadas sociais, principalmente mercadores e militares passaram a disputar diretamente o poder com os patrícios, que por sua vez buscavam conquistar o apoio de uma parcela da plebe através do clientelismo e promover a alienação da outra parcela através da política do "Pão e Circo" .
    • As revoltas de escravos, assim como a de povos dominados eram constantes. No século I a.C., a crise do poder senatorial seria representada pelas Guerras Civis.
  • 19. A Cultura Romana
    • A cultura romana foi muito influenciada pela cultura grega. Os romanos "copiaram" muitos aspectos da arte, pintura e arquitetura grega.
    • Os balneários romanos espalharam-se pelas grandes cidades. Eram locais onde os senadores e membros da aristocracia romana iam para discutirem política e ampliar seus relacionamentos pessoais.
    • A língua romana era o latim, que deu origem na Idade Média, ao português, francês, italiano e espanhol.
    • A mitologia romana representava formas de explicação da realidade que os romanos não conseguiam explicar de forma científica. Trata também da origem de seu povo e da cidade que deu origem ao império. Entre os principais mitos romanos, podemos destacar: Rômulo e Remo e O rapto de Proserpina.
  • 20.  
  • 21. A Religião Romana
    • Os romanos eram politeístas.
    • A grande parte dos deuses romanos foram retirados do panteão grego, porém os nomes originais foram mudados.
    • Muitos deuses de regiões conquistadas também foram incorporados aos cultos romanos. Os deuses eram antropomórficos, ou seja, possuíam características ( qualidades e defeitos ) de seres humanos, além de serem representados em forma humana.
    • Além dos deuses principais, os romanos cultuavam também os deuses lares e penates. Estes deuses eram cultuados dentro das casas e protegiam a família.
  • 22.  
  • 23. O Cristianismo
    • O Cristianismo surgiu durante o Alto Império na Palestina.
    • Os judeus acreditavam que Deus enviaria um Messias para libertá-los da dominação e exploração romana.
    • Nesse contexto nasceu Jesus. Diferente de outros mestres ia até os necessitados e não esperava que viessem até ele.
    • Sua popularidade ameaçava os sacerdotes judeus, que o denunciaram para as autoridades romanas como um revolucionário.
    • Após sua morte nasceu a Igreja Cristão Primitiva, fundada por Pedro, primeiro Bispo de Roma.
    • Os cristãos recusavam-se a em participar das cerimônias romanas e de não reconheciam a divindade dos imperadores.
    • O cristianismo contrariava os interesses do Império. Por isso, a Igreja foi violentamente perseguida.
    • Em 313, o Imperador Constantino, através do Edito de Milão, liberou os cultos cristãos e em 391 o Imperador Teodósio, proibiu todos as outras religiões e adotou o Cristianismo como religião oficial.
    • Alguns historiadores apontam o cristianismo como uma das causas da queda do Império Romano.
  • 24.  
  • 25. A Crise do Império
    • Por volta do século III, o império romano passava por uma enorme crise econômica e política.
    • A corrupção dentro do governo e os gastos com luxo retiraram recursos para o investimento no exército romano.
    • Com o fim das conquistas territoriais, diminuiu o número de escravos, provocando uma queda na produção agrícola. Na mesma proporção, caia o pagamento de tributos originados das províncias.
    • Em crise e com o exército enfraquecido, as fronteiras ficavam a cada dia mais desprotegidas. Muitos soldados, sem receber salário, deixavam suas obrigações militares.
  • 26.
    • Os povos germânicos, tratados como bárbaros pelos romanos, estavam forçando a penetração pelas fronteiras do norte do império.
    • No ano de 395, o imperador Teodósio resolve dividir o império em: Império Romano do Ocidente, com capital em Roma e Império Romano do Oriente (Império Bizantino), com capital em Constantinopla.
    • Em 476, chega ao fim o Império Romano do Ocidente, após a invasão de diversos povos bárbaros, entre eles, visigodos, vândalos, burgúndios, suevos, saxões, ostrogodos, hunos etc. Era o fim da Antiguidade e início de uma nova época chamada de Idade Média .