Your SlideShare is downloading. ×
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Brasil colonia   natania parte 01
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Brasil colonia natania parte 01

4,422

Published on

Resumo de História do Brasil nos séculos XVI e XVII

Resumo de História do Brasil nos séculos XVI e XVII

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,422
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
24
Actions
Shares
0
Downloads
64
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Natania A S Nogueira nogueira.natania@gmail.comwww.historiadoensino.blogspot.com.br
  • 2.  CARACTERÍSTICAS - Expedições de reconhecimento e defesa - Exploração do pau-brasil: > monopólio real > mão-de-obra indígena (escambo) > instalação de feitorias
  • 3. - investidas estrangeiras- decadência do comércio com Oriente- economia portuguesa em péssimo estado- esperança de encontrar ouro no Brasil
  • 4.  A primeira expedição colonizadora ocorreu em 1530, sob a chefia de Martim Afonso de Souza, que veio para o Brasil com as seguintes atribuições: - expulsar piratas das costas brasileiras - organizar expedições em busca de ouro - iniciar o povoamento da colônia - criar organizações administrativas
  • 5.  Sistema através do qual o território foi dividido em faixas invendáveis e doadas a homens de confiança do rei, denominados donatários, cujas principais funções eram: . Administrar as terras e protegê-las . Exercer a justiça e cobrar impostos . Fundar vilas . Incentivar a produção de artigos lucrativos . Distribuir grandes lotes de terras chamados “sesmarias”, a outros portugueses que quisessem vir para o Brasil.
  • 6.  Das capitanias criadas, duas prosperaram. As demais fracassaram, principalmente pelas seguintes razões: Falta de recursos Falta de interesse dos donatários Grandes distâncias entre as capitanias Distância entre a colônia e a metrópole
  • 7. - OBJETIVOS: . Acompanhar, avaliar e auxiliar o desempenho das capitanias; . Estimular o desenvolvimento da prioridade econômica: CANA-DE-AÇÚCAR; . Apoiar o reconhecimento e a exploração do interior do território; . Promover o povoamento, fundando vilas; . Controlar a relação com os índios; . Defender as terras contra estrangeiros.- Foram criadas as câmaras municipais e Salvador capital da colônia.
  • 8. Os Homens Bons simbolizavam o poder local na colônia
  • 9.  Em 1551, no governo de Tomé de Sousa, foram instaladas as Câmaras Municipais: órgãos políticos compostos pelos "homens bons". Os Homens Bons eram donos de terras, senhores de engenho, membros das milícias e do clero. Eles comandavam as pequenas regiões, enquanto o governo-geral representava o poder central da colônia no Brasil. Estes ricos proprietários definiam os rumos políticos das vilas e cidades. O povo não podia participar da vida pública nesta fase.
  • 10.  Em meados do século XVI, Portugal começou a implantar no Brasil a produção de açúcar. A agricultura canavieira determinou a colonização portuguesa no Brasil, concentrada no litoral, onde estavam as melhores terras, além de ser a grande responsável pela introdução da escravidão africana. A instalação da economia açucareira no Brasil se encaixava na política mercantilista . Os holandeses foram os responsáveis pelo financiamento da instalação dos engenhos na colônia e pelo transporte, refino e comercialização do açúcar na Europa.
  • 11.  Pouca mobilidade social Escravista Patriarcal Mulheres e crianças se submetem à vontade do “chefe” Relações sociais baseadas em laços de lealdade (compradinho).
  • 12.  Nas principais regiões produtoras de açúcar, litoral da Bahia e de Pernambuco, foram rapidamente instaladas dezenas de unidades produtoras, os engenhos. Entendido como o conjunto formado pelas terras (canaviais, pastagens e matas) e demais instalações onde se processava a produção do açúcar, o engenho era o centro de gravitação da vida do mundo açucareiro. Existiam também as pequenas unidades, voltadas para a produção de melaço, rapadura e aguardente,denominadas engenhocas ou molinetes.
  • 13.  A sociedade brasileira dos séculos XVI e XVII estava dividida em dois grupos principais: senhores e escravos. Os senhores de engenho eram portugueses ricos que se dedicavam à produção e ao comércio do açúcar. Sua autoridade estendia-se por toda a região através de sua participação nas câmaras municipais. Os escravos trabalhavam nas plantações, na moenda, nas fornalhas e nas caldeiras. Havia uma camada intermediária de pessoas que serviam aos interesses dos senhores: trabalhadores assalariados (feitores, mestres de açúcar, purgadores etc.); os agregados (moradores do engenho que prestavam serviços em troca de proteção e auxílio); alguns raros profissionais liberais (médicos, advogados, engenheiros).
  • 14.   São características dessa sociedade:  O patriarcalismo: o senhor do engenho era o  patriarca (chefe), que concentrava em suas mãos o  poder econômico, político e ideológico (isto é, da  formação das idéias dominantes).  O ruralismo: o campo era o centro dinâmico dessa  sociedade.  A estratificação social: era uma sociedade dividida  em camadas bem definidas, sendo muito raro alguém  conseguir ascender na posição social. Não havia a  possibilidade do escravo chegar à condição de senhor  ou do senhor descer à posição de escravos.
  • 15.  Durante o período colonial brasileiro, a mão-de-obra predominante foi a dos escravos. Inicialmente, os escravizados foram os indígenas. O alto lucro que gerava, levou à prática do tráfico de escravos africanos

×