Apresentação do Guia Geral
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentação do Guia Geral

on

  • 1,790 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,790
Views on SlideShare
1,790
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
23
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação do Guia Geral Apresentação do Guia Geral Presentation Transcript

  • GUIA GERAL GESTAR II Profª. Criseida Lima Profª. Maristela Santana Profº. Alysson Vinícius
  • CARACTERIZAÇÃO DO GESTAR II
    • Formação continuada semipresencial orientada para a formação de professores de Matemática e Língua Portuguesa;
    • Tem como base os PCNs;
    • Deve ser compreendida como uma ferramenta de profissionalização;
    • É fundamentada pela teoria e pelos pressupostos da educação a distância.
  • Como serão os encontros
    • Troca de experiências e reflexão individual e em grupos;
    • Esclarecimentos de dúvidas e questionamentos;
    • Planejamento e elaboração de situações didáticas;
    • Análise crítica da prática em sala de aula e de atividades dos alunos.
  • AÇÕES INTEGRANTES DO GESTAR II
    • a) Formação continuada em serviço para professores:
    • Atividades individuais a distância para o professor cursista;
    • Oficinas Coletivas;
    • Plantão Pedagógico;
    • Acompanhamento Pedagógico.
  • AÇÕES INTEGRANTES NO GESTAR II
    • b) Sistema de Avaliação do Programa:
    • Avaliação do desempenho dos professores;
    • O professor será avaliado pelo material que produz, pelo desempenho em sala de aula e por avaliações de conteúdo.
    • A certificação do professor dependerá de:
    • a) frequência;
    • b) lição de casa, transposição didática, desempenho nas oficinas e avaliações;
    • c) auto-avaliação pelo professor cursista;
    • d) apresentação do projeto a ser implementado;
    • Avaliação Institucional do programa.
  • A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO GESTAR II
    • a) Ensino aprendizagem;
    • b) Relação professor/aluno;
    • c) Papel do professor;
    • d) Sala de aula;
    • e) Avaliação;
    • f) Concepção de competência;
    • g)Relação entre comunidade e escola no papel educacional.
  • OBJETIVO DA LÍNGUA PORTUGUESA
    • Possibilitar ao professor de Língua Portuguesa dos anos finais do Ensino Fundamental um trabalho que propicie aos alunos o desenvolvimento de habilidades de compreensão, interpretação e produção dos mais diferentes textos.
  • QUAL A SUA ESPECIFICIDADE? O QUE O TORNA INOVADOR?
    • O Gestar II prima pela busca de um caminho de mão dupla entre teoria e prática e pelo enfoque da linguagem como fenômeno cultural, no qual a língua é elemento constituinte, mas não único, na organização de nossas experiências. Por isso, toda a discussão sobre a Língua Portuguesa não se faz por intermédio do texto, mas no texto.
  • Quais as competências esperadas dos professores ao final do programa?
    • Como usuário da Língua;
    • Como profissional da educação;
    • Como professor de Língua Portuguesa.
  • COMO ORGANIZAR O CURRÍCULO DE LP NO GESTAR II?
    • O currículo de Língua Portuguesa organiza-se em torno de questões que fundamentam o seu ensino-aprendizagem.
    • O currículo do Gestar II desenvolve-se em forma de espiral aberta, da qual as questões são retomadas e ampliadas, estabelecendo sempre novas conexões e abordagens.
  • COMO ESTÁ ORGANIZADA A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO GESTAR II DE LP?
    • Organiza-se para o desenvolvimento do letramento do professor e consequentemente do aluno.
  • QUAL É A EMENTA DO PROGRAMA DE LP?
    • TP 1 – Linguagem e Cultura;
    • TP 2 - Análise Linguística e Análise Literária;
    • TP 3 – Gêneros e Tipos Textuais;
    • TP 4 – Leitura e Processos de Escrita;
    • TP 5 – Estilo, Coerência e Coesão;
    • TP 6 – Leitura e Processos da Escrita II
  • OBJETIVO DA MATEMÁTICA
    • Tornar os professores competentes e autônomos para desencadear e conduzir um processo de ensino contextualizado, desenvolvendo as suas capacidades para o uso do conhecimento matemático.
  • QUAL A SUA ESPECIFICIDADE? O QUE O TORNA INOVADOR?
    • Apresenta uma forma de organização do currículo;
    • Mobiliza e desenvolve o conhecimento matemático;
    • Capacita o professor a transpor para a sala de aula os conhecimentos desenvolvidos;
    • Introduz o professor aos conceitos fundamentais da teoria e prática.
  • QUAIS AS COMPETÊNCIAS ESPERADAS DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA AO FINAL DO PROGRAMA?
    • Identificar temas relevantes na vivência individual e social que envolve a matemática;
    • Saber formular e resolver situações-problema relacionados a esses temas;
    • Desenvolver conteúdos que surgem naturalmente das situações-problema.
  • O QUE É O CURRÍCULO DE MATEMÁTICA EM REDE E COMO É DESENVOLVIDO?
    • É uma forma de organizar o conhecimento em uma visão mais integrada, levando em conta que uma dada situação requer e permite explorar uma multiplicidade de conceitos e procedimentos. Assim, a proposta desenvolvida parte de situações-problema para concretizar na prática o currículo em rede.
  • QUAL É A EMENTA DO PROGRAMA DE MATEMÁTICA?
    • TP 1 – Matemática na Alimentação e nos Impostos;
    • TP 2 – Matemática nos Esportes e nos Seguros;
    • TP 3 – Matemática nas Formas Geométricas e na Ecologia;
    • TP 4 – Construção do Conhecimento Matemático em Ação;
    • TP 5 – Diversidade Cultural e Meio Ambiente;
    • TP 6 – Matemática nas Migrações e em Fenômenos Cotidianos.
  • ESTRUTURA DOS CADERNOS DE LÍNGUA PORTUGUESA TP – TEORIA E PRÁTICA
    • Parte I
    • 1. Título da unidade e nome do autor
    • 2. Iniciando nossa conversa
    • 3. Definindo o nosso ponto de chegada
    • 4. Seções:
    • Objetivo da seção
    • Atividades de estudo
    • Indo à sala de aula
    • Avançando na Prática
    • Importante
    • Recordando
    • Resumindo
    • 5. Leituras sugeridas
    • 6. Bibliografia
    • 7. Ampliando nossas referências
    • 8. Correção das atividades
  • ESTRUTURA DOS CADERNOS DE MATEMÁTICA TP – TEORIA E PRÁTICA
    • Parte I
    • 1. Título da unidade e nome do autor
    • 2. Iniciando a nossa conversa
    • 3. Definindo a nossa caminhada
    • 4. Seções
    • Objetivo da seção
    • Textos
    • Atividades
    • Articulando conhecimentos
    • Aprendendo sobre educação matemática
    • Um recado para sala de aula
    • Resumindo
    • 5. Leituras sugeridas
    • 6. Bibliografia
    • 7. Texto de referência
    • 8. Solução das atividades
  • PARTE II
    • Na parte II, você encontrará três Lições de Casa.
    • As Lições de Casa são sempre um relato de um Avançando na Prática, escolhido pelo cursista.
    • Esse relato deve ser entregue ao formador para constituir o portfólio do professor. A cada duas unidades deve ser entregue uma tarefa.
  • PARTE III
    • Na parte III de cada caderno de Teoria e Prática, você encontrará duas oficinas.
    • Oficinas – são os encontros presenciais, quinzenais, com duração de 4 horas.
    • As oficinas serão realizadas nas unidades ímpares
  • SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO CURSISTA
    • Direitos do professor cursista;
    • Deveres do professor cursista;
    • Frequência;
    • Lição de casa;
    • Projeto.
  • ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE ESTUDO DOS PROFESSORES CURSISTAS
    • 5 horas por semana, fora do horário de trabalho, para estudo individual a distância do TP.
    • 4 horas quinzenalmente, na Escola Couto Magalhães, para as Oficinas assistidas pelos formadores.
    • 20 horas para elaboração do projeto de trabalho.
  • OFICINAS DE LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA
    • Início: 18h30 Término: 21h30
    • Dia da semana: Terça-feira
    • Datas:
    • 30/04 11/08
    • 12/05 25/08
    • 26/05 08/09*
    • 09/06 22/09
    • 23/06 06/10
    • 07/07 20/10
    • 21/07 03/11
    • 11/08 17/11
  • “ O homem pode refletir sobre si mesmo e colocar-se num determinado momento, numa certa realidade: é um ser na busca constante de ser mais e, como pode fazer esta auto-reflexão, pode descobrir-se como um ser inacabado, que está em constante busca. Eis aqui a raiz da educação” (Paulo Freire)