Ante Os Pequeninos

2,499
-1

Published on

www.gespiritacristao.com
Conceição de Jacareí

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,499
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
99
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ante Os Pequeninos

  1. 1. Ante os Pequeninos
  2. 2. Lembrai-vos que de a cada pai e a cada mãe perguntará Deus: <ul><li>Que fizeste do filho confiado à vossa guarda? Se por vossa culpa ele se conservou atrasado, tereis como castigo vê-lo entre os Espíritos sofredores, quando de vós dependia que fosse ditoso. </li></ul>
  3. 3. Então, vós mesmos, assediados de remorsos, pedireis vos seja concedido reparar sua falta… <ul><li>… solicitareis, para vós e para ele, outra encarnação em que o cercareis de melhores cuidados e em que ele, cheio de reconhecimento, vos retribuirá com o seu amor. </li></ul>
  4. 4. Criança que repele a mãe… <ul><li>Não a escorraceis, nem àquela que vos paga com a ingratidão; </li></ul><ul><li>Imperfeita intuição do passado se revela, do qual podeis deduzir que um ou outro já odiou muito, ou foi muito ofendido; </li></ul><ul><li>Que um ou outro veio para perdoar ou para expiar. </li></ul>
  5. 5. A criança é edificação espiritual dos responsáveis por ela. <ul><li>É imprescindível o abrigo moral que assegure ao espírito renascente o clima de trabalho necessário à sua sublimação. </li></ul><ul><li>Muitos pais garatem o conforto material dos filhinhos, mas lhes relegam a alma a lamentável abandono. </li></ul>
  6. 6. Deveres dos Pais <ul><li>Devem compreender antes de tudo, que seus filhos, primeiramente, são filhos de Deus. </li></ul><ul><li>Desde a infância, devem prepará-los para o trabalho e para a luta que os esperam. </li></ul>
  7. 7. Não existe criança que não solicite amor e auxílio, educação e entendimento. <ul><li>Devem sentir os filhos de outros pais como se fossem os seus próprios, sem guardar, de modo algum, a falsa compreensão de que seus filhos são melhores que os dos outros. </li></ul>
  8. 8. Na meninície corpórea, o Espírito encontra ensejo de renovar as base da própria vida. <ul><li>Cada pequenino, conquanto seja, via de regra, um espírito adulto, traz um cérebro extremamente sensível pelo fato de estar reiniciando o trabalho de reencarnação. </li></ul>E.S.E.-cap.XIV- Sto. Agostinho.
  9. 9. Instrução e Educação <ul><li>A instrução relaciona-se com o intelecto. </li></ul><ul><li>É adquirir conhecimentos sobre um ou vários ramos científicos </li></ul><ul><li>O intelectualismo não supre o cultivo dos sentimentos. </li></ul><ul><li>A edução abrange a instrução. </li></ul><ul><li>Educar é formar caráter. </li></ul><ul><li>Desenvolvendo os poderes do espírito, não só na aquisição do saber, como especialmente na formação e consolidação do caráter. </li></ul>
  10. 10. Basear a educação no apelo constante da razão e do bom senso <ul><li>Manter sempre o diálogo informal, franco e oportuno; </li></ul><ul><li>Que a criança se sinta a vontade para expressar seus pensamentos; </li></ul><ul><li>Que as exp. sejam aquelas do momento; </li></ul><ul><li>Estar atento as atividades da criança, a partir delas, possam sair infomações úteis a sua educação; </li></ul><ul><li>Que nos momentos em que a criança denote as más tendências, a correção seja feita na hora, com tato, carinho, mas demonstrando firmeza nas palavras, ressaltando o lado possitivo e nunca o negativo. </li></ul>
  11. 11. Exercício de disciplina mental <ul><li>“ O mal não merece ser comentado”. </li></ul>
  12. 12. Não basta ter coração, é preciso ter bom coração. Hilário Ribeiro <ul><li>Razão e coração devem marchar unidos na obra de aperfeiçoamento do espírito, pois em tal importa o senso da vida. </li></ul><ul><li>Descurar a aprendizagem da virtude, deixando-se levar pelos deslumbrametos da inteligência é erro de funestas consequências. </li></ul>
  13. 13. Consciência religiosa <ul><li>Corresponde ao fator principal na formação dos caracteres. </li></ul><ul><li>Por essa designação entendemos o domínio interior da moral pura, universal e imutável , conforme foi ensinada e exemplificada por Jesus Cristo. </li></ul><ul><li>Consciência religiosa importa em um modo de ser, e não em um modo de crer. </li></ul>
  14. 14. Revelador da Lei, expoente máximo, neste mundo, da Vontade Divina…
  15. 15. “ Onde há o Espírito do Cristo, aí há liberdade” Paulo, o apóstolo. <ul><li>Jesus jamais constrangiu alguém a crer deste ou daquele modo. </li></ul><ul><li>Tocava o íntino do homem, procurando despertar o que ali havia de bom. </li></ul><ul><li>Salvava pela educação, despertando os poderes latentes do espírito, dirigindo-os à conquista desse ideal de perfeição, e pelo qual tanto anseia nossa alma ainda cativa e obscura. </li></ul>
  16. 16. “ Ensina a criança no caminho que deve andar, e mesmo quando for velho não se desviará dele” Provérbios,22:6. <ul><li>O Evangelho de Jesus é uma Dádiva Suprema do Céu; </li></ul><ul><li>Roteiro para a ascensão de todos os Espíritos em luta, o aprendizado na Terra para os planos superiores do Ilimitado. </li></ul><ul><li>De sua aplicação decorre a luz do espírito. </li></ul>
  17. 17. Quando os filhos são rebeldes e incorrigíveis, impermeáveis a todos os processos educativos, como devem proceder os pais? <ul><li>Depois de movimentar todos os processos de amor e energia, é justo que os pais, sem descontinuidade de dedicação e do sacrifício, esperem a manifestação da Providência Divina. </li></ul><ul><li>Compreendendo que essa manifestação deve chegar através de dores e de provas acerbas, de modo a semear-lhes , com êxito, o campo da compreenssão e do sentimento. </li></ul>
  18. 18. Como despertar no íntimo do filho rebelde as noções sagradas do dever e das obrigações para com Deus, de que, somos filhos? <ul><li>Esgotando todos os recursos a bem dos filhos e depois da prática sincera de todos os processos amorosos e enérgicos pela sua formação espiritual; </li></ul><ul><li>Se mesmo assim, se tornarem adultos que não lhes apreenderam as palavras e a exemplicação, compreendam que estes filhos, são irmãos indiferentes ou endurecidos de sua alma, comparsas do passado delituoso, que é necessário entregar a Deus, para que sejam naturalmente trabalhados pelos processos tristes e violentos da educação do mundo. </li></ul>
  19. 19. Pais ! Abraçai o filho que vos dá desgostos… “ O Pai não impõe a reforma a seus filhos: esclarece-os no momento oportuno. Não percas tempo em discutir o que não seja razoável (….) e trabalha em silêncio”.
  20. 20. A dor… <ul><li>Tem possibilidades desconhecidas para penetrar os espíritos, onde a linfa do amor não conseguiu brotar, não obstante o serviço inestimável do afeto paternal, humano. </li></ul>
  21. 21. Eis a razão pela qual… <ul><li>Em certas circunstâncias da vida, faz-se necessário que os pais estejam revestidos de suprema resignação, reconhecendo no sofrimento que persegue os filhos a manifestação de uma bondade superior, cujo buril oculto, constituído por sofrimentos, remodela e aperfeiçoa com vistas ao futuro espiritual. </li></ul>
  22. 22. Imaturidade <ul><li>Os homens amadurecidos atingiram um bom nível de relacionamento consigo mesmos e,consequentemente, com os outros. </li></ul><ul><li>O indivíduo que não aceita a responsabildade por seus atos e, constantemente, cria álibis e recorre a dissimulações, culpando os outros , é denominado imaturo. </li></ul>
  23. 23. “ Deixai vir a mim os pequeninos, e não os impeçais, porque deles é o reino de Deus” Lc, 18:16.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×