Amai vos 3

880 views
552 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
880
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Amai vos 3

  1. 1. AMAI-VOS Vinha de Luz – cap. 130
  2. 2. Mundos Felizes AMOR indiferençaMundos Primitivos
  3. 3. Evangelho Segundo o Espiritismo CAPÍTULO V Cada época é marcada, assim, com o cunho da virtude ou do vício que a tem de salvar ou perder. A virtude da vossa geração é a atividade intelectual; seu vicio é a indiferença moral.
  4. 4. Quantos pais são infelizes com seusfilhos, porque não lhes combateram desdeo princípio as más tendências! Porfraqueza, ou indiferença, deixaram queneles se desenvolvessem os germens doorgulho, do egoísmo e da tola vaidade. Amai-vos uns aos outros e sereisfelizes. Tomai sobretudo a peito amar osque vos inspiram indiferença, ódio, oudesprezo.
  5. 5. CAPÍTULO XVI Esbanjar a riqueza não é demonstrardesprendimento dos bens terrenos: é descaso e indiferença.
  6. 6. AMOR CONDICIONAL• Destaca a parentela consangüínea.
  7. 7. • Determina seleções. • Desconsidera os filhos do lar alheio
  8. 8. • Exalta Conveniências
  9. 9. • Impõe Condições
  10. 10. "Não amemos de palavra, nemde língua, mas por obras e em verdade“ I JOÃO, 3:18.Por norma de fraternidade pura e sincera, recomenda a PalavraDivina: "Amai-vos uns aos outros.
  11. 11. Novo Testamento I Coríntios – Cap. 131. Ainda que eu falasse as línguas doshomens e dos anjos, e não tivesse amor,seria como o metal que soa ou como ocímbalo que retine.2. E ainda que tivesse o dom de profecia, econhecesse todos os mistérios e toda aciência, e ainda que tivesse toda fé, demaneira tal que transportasse os montes, enão tivesse amor, nada seria.
  12. 12. 3. E ainda que distribuísse todos os meusbens para sustento dos pobres, e aindaque entregasse o meu corpo para serqueimado, e não tivesse amor, nadadisso me aproveitaria.4. O amor é sofredor, é benigno; o amornão é invejoso; o amor não se vangloria,não se ensoberbece,5. não se porta inconvenientemente, nãobusca os seus próprios interesses, não seirrita, não suspeita mal;
  13. 13. 6. não se regozija com a injustiça, mas seregozija com a verdade;7. tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudosuporta.8. O amor jamais acaba; mas havendoprofecias, serão aniquiladas; havendolínguas, cessarão; havendo ciência,desaparecerá;9. porque, em parte conhecemos, e emparte profetizamos;
  14. 14. 11. Quando eu era menino, pensava comomenino; mas, logo que cheguei a serhomem, acabei com as coisas de menino.12 Porque agora vemos como porespelho, em enigma, mas então veremosface a face; agora conheço em parte, masentão conhecerei plenamente, comotambém sou plenamente conhecido.13 Agora, pois, permanecem a fé, aesperança, o amor, estes três; mas omaior destes é o amor.
  15. 15. A Bíblia de Jerusalém lembra, em nota de rodapé, que a expressão do original grego agapê, caracteriza bem a gradação cuidadosa dosentimento que Paulo desejoutransmitir aos seus amigos de Corinto.
  16. 16. Agapê é o amor-benevolência, que se dirige, como forçaconstrutiva do bem, em favor do próximo,diferente, portanto, do amor passional e egoísta. É desse amor-doação que, segundo o Cristo, devemos sentir
  17. 17. AMOR CARIDADE
  18. 18. FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO E.S.E. – Cap. XV Ainda quando eu falasse todas aslínguas dos homens e a língua dospróprios anjos, se eu não tiver caridade,serei como o bronze que soa e um címbaloque retine; ainda quando tivesse o domde profecia, que penetrasse todos osmistérios, e tivesse perfeita ciência detodas as coisas;
  19. 19. ainda quando tivesse a fé possível, até oponto de transportar montanhas, se nãotiver caridade, nada sou. - E, quandohouver distribuído os meus bens paraalimentar os pobres e houvesse entregadomeu corpo para ser queimado, se nãotivesse caridade, tudo isso de nada meserviria.
  20. 20. A caridade é paciente; é branda ebenfazeja; a caridade não é invejosa;não é temerária, nem precipitada; nãose enche de orgulho; - não é desdenhosa;não cuida de seus interesses; não seagasta, nem se azeda com coisa alguma;não suspeita mal; não se rejubila com ainjustiça, mas se rejubila com a verdade;tudo suporta, tudo crê, tudo espera,tudo sofre.
  21. 21. Agora, estas três virtudes: a fé, aesperança e a caridade permanecem;mas, dentre elas, a mais excelente é a caridade. (S. PAULO, 1ª Epístola aos Coríntios, cap. XIII, vv. 1 a 7 e 13.)
  22. 22. O Livro dos Espíritos Caridade e amor do próximo886. Qual o verdadeiro sentido dapalavra caridade, como a entendiaJesus?R: “Benevolência para com todos,indulgência para as imperfeições dosoutros, perdão das ofensas.”
  23. 23. O amor e a caridade são ocomplemento da lei de justiça, poisamar o próximo é fazer-lhe todo obem que nos seja possível e quedesejáramos nos fosse feito. Tal osentido destas palavras de Jesus:Amai-vos uns aos outros comoirmãos.
  24. 24. A caridade, segundo Jesus, não serestringe à esmola, abrange todas asrelações em que nos achamos com osnossos semelhantes, sejam eles nossosinferiores, nossos iguais, ou nossossuperiores. Ela nos prescreve aindulgência, porque da indulgênciaprecisamos nós mesmos, e nos proíbeque humilhemos os desafortunados,contrariamente ao que se costuma fazer.
  25. 25. 887. Jesus também disse: Amaimesmo os vossos inimigos. Ora, oamor aos inimigos não será contrárioàs nossas tendências naturais e ainimizade não provirá de uma falta desimpatia entre os Espíritos?
  26. 26. R: Certo ninguém pode votar aos seusinimigos um amor terno e apaixonado.Não foi isso o que Jesus entendeu dedizer. Amar os inimigos é perdoar-lhes elhes retribuir o mal com o bem. O queassim procede se torna superior aosseus inimigos, ao passo que abaixodeles se coloca, se procura tomarvingança.”
  27. 27. "Amar o próximo como a si mesmo:fazer pelos outros o que quereríamosque os outros fizessem por nós", é aexpressão mais completa da caridade,porque resume todos os deveres dohomem para com o próximo. Nãopodemos encontrar guia mais seguro, atal respeito, que tomar para padrão, doque devemos fazer aos outros, aquiloque para nós desejamos.
  28. 28. Norma de CondutaBenevolência Indulgência Perdão Amar ao próximo

×