Educação corporativa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Educação corporativa

on

  • 9,700 views

Palestra sobre educação corporativa e competitividade

Palestra sobre educação corporativa e competitividade

Statistics

Views

Total Views
9,700
Views on SlideShare
9,700
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
286
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Educação corporativa Educação corporativa Presentation Transcript

  • Educação Corporativa e Competitividade Prof. MSc.Gerisval Alves Pessoa São Luís, 28 de Agosto de 2010
  • Reflexão inicial
      • “ Se você acha a educação cara, experimente a ignorância”
    Derek Bok, Reitor de Harvard (1971-1991)
  • Questões Centrais
      • Qual a relação entre competitividade empresarial e a necessidade de capacitação profissional contínua?
      • A volatilidade do capital financeiro transformou o conhecimento humano em um diferencial competitivo no mundo empresarial moderno. Qual a relação desta substituição de valor e qual a importância da pedagogia empresarial neste novo cenário?
      • Quais as principais características do pedagogo empresarial x pedagogo que atua em ambientes de educação formal?
      • O conhecimento tem prazo de validade?
    •  
    View slide
  • Ambiente Organizacional
      • Vive em contínua transformação
        • Alta competitividade
          • Recursos e competências
          • Posição competitiva
          • Empresas de conhecimento intensivo
    View slide
  • Da Matéria-Prima à Produção do Resultado
      • Organizações de trabalho intensivo
        • Níveis e hierárquicos e estruturas muito elaboradas
        • Produção em massa
        • Quantidade e não qualidade
      • Organizações de capital intensivo
        • Estruturas mais flexíveis
        • Adaptação às novas condições competitivas
        • Postura reativa
      • Organizações de conhecimento intensivo
      • Utilizam todo o conhecimento acumulado e performance obtida em expertise, como recursos em vantagem competitiva
      • Valorização do ser humano
      • Oferecem produtos e serviços inteligentes
      • Filosofia: está sempre se transformando
  • Da escola para a Empresa
      • Principais características dos profissionais atuais (que profissionais devemos formar):
      • Relacionamento interpessoal
      • Comunicação
      • Autocrítico
      • Visão compartilhada
      • Proativo
      • Criatividade
      • Compromisso
      • Flexibilidade
      • Empreendedorismo
      • Articulado
      • Curiosidade intelectual
  • Da escola para a Empresa
      • Principais características dos profissionais atuais:
      • Liderança
      • Visão sistêmica
      • Capacidade de dar retorno (feedback)
      • Inovador Inteligência múltipla
      • Saber lidar com situações adversas
      • Responsabilidade
      • Agilidade
      • Solucionador de problemas
      • Adaptabilidade / receptivo às mudanças
      • Autoconfiança
      • Autoestima
      • Automotivação
  • Da escola para a Empresa
      • ... Um mundo com conteúdos estranhos que não tem qualquer significação nem qualquer utilidade imediata para os alunos
      • ... Os alunos não conseguem perceber o sentido e nem a utilidade do trabalho do que lhes é imposto.
      • Os diferentes exercícios escolares raramente trazem em si mesmo uma justificativa
        • Aceitação tácita das obrigações escolares (medo do castigo)
        • ( CECCON et al, 1986)
  • Da escola para a Empresa
      • Os graduados carecem de formação prática
      • Os conhecimentos aprendidos são genéricos e superficiais
      • As IES estão dissociadas das necessidades do mercado
      • As IES proporcionam ensino desatualizado e não criativo
      • As IES não integram os conhecimentos das várias atividades de uma organização empresarial
      • (CFA, 1998)
  • Da escola para a Empresa
      • “ Diante deste quadro temos que proporcionar um sistema de ensino alinhado com as reais necessidades do mercado e do aluno”.
  • Da Era das Máquinas à Era do Conhecimento
    • Habilidade
    • Saber Fazer
    • Disciplina
    • Obediência
    • Obediência às regras
    • Reação
    • Memorização
    • Execução
    • Concentração
    • Formação Breve ou Longa
    • Individualismo
    • Isolamento
    • Competência
    • Saber aprender a fazer
    • Auto Controle
    • Iniciativa
    • Gestão do aleatório
    • Ação
    • Raciocínio
    • Diagnóstico
    • Atenção
    • Formação Contínua
    • Coletivismo
    • Comunicação
  • Economia do Conhecimento
    • Cada vez mais a sociedade e o mercado se organizam na forma de redes, com uma nova dinâmica de comunicação e interdependência.
    • Os modelos de gestão e organização predominantes anteriormente não são suficientemente efetivos neste novo contexto, que exige um novo enfoque.
  • Economia do Conhecimento Conhecimento Cooperação Competição Inovação Solução Produto Informação Dados Colaboração ´50 > ´70 ´70 > ´90 ´90 > ... Adaptado de Debra M. Amidon; 2003 Fonte Foco Dinâmica Cadeia Players Rede Configuração
  • Capital Intelectual A geração de valor nesse novo contexto conta com forte participação dos ativos intangíveis. A alavancagem desses ativos exige novas metodologias e ferramentas que ajudem a tangibilizá-los e gerenciá-los de forma sistêmica.
  • Capital Intelectual Adaptado de Nick Bontis, 2002 Capital Intelectual Capital Humano Capital Estrutural Capital Social Essência Competências Processos Relacionamentos Escopo Interno, relacionado a pessoas e equipes Fluxos organizacionais internos Relações organizacionais externas Parâmetros Capacidade e Produtividade Eficiência Qualidade e Longevidade
  • Indutores da Competitividade
    • Maior valor agregado na produção provém atualmente do conhecimento
    • Informação é um insumo básico para a competitividade
    • Agilidade, velocidade e qualidade são agora essenciais
    • Inovação em constante mudança
    MDICE, 2010
  • Mudança de Paradigma na Produção MDICE, 2010 Empresas Tradicionais Novos Paradigmas Eficiência induz competitividade Inovação induz competitividade Crescimento por maiores volumes Crescimento por inovação Competição de empresas Competição entre fornecedores Habilidades Gerenciais Habilidades de conhecimento Controle da poluição Desenvolvimento Sustentável
  • Indutores críticos do Crescimento e Competitividade
    • Criatividade
    • Adequada infra-estrutura de comunicações
    • Mão-de-obra educada, flexível e treinada que possa aprimorar continuamente suas habilidades
    • Inovação e espírito empreendedor para enfrentar a revolução do conhecimento
    MDICE, 2010
  • Aspectos críticos da inovação
    • Acesso ao conhecimento global
    • Criação e adaptação de conhecimento
    • Disseminação do conhecimento
    • Utilização do conhecimento
    MDICE, 2010
  • Implicações para o Brasil
    • O país se arrisca perigosamente em perder novas ondas de desenvolvimento, porque tem dificuldades de explorar o potencial do estoque crescente de conhecimento global
    • É preciso desenvolver estratégias para usar tanto o conhecimento já existente quanto o novo
    MDICE, 2010
  • Brasil: Oportunidades e Ameaças MDICE, 2010 Oportunidades Ameaças/riscos Investir na melhoria do sistema de inovação Ambiente insuficientemente indutor da competitividade para forçar melhorias tecnológicas Ampliar as conquistas nas áreas de educação e de treinamento, desenvolvendo um sistema efetivo de aprendizagem vitalícia Investimentos insuficientes em treinamento voltado para organizações e processos
  • Educação e Educação Corporativa “ A educação sempre teve legitimidade moral... A educação tem legitimidade política, obviamente... Mas existe atualmente uma oportunidade histórica. A educação tem legitimidade macroeconômica e isso se agrega às outras legitimidades, e, em um mundo tão pragmático como o que nos tocou no final do século XX, isso tem peso”. Bernardo Kliksberg (BID, 1999)
  • Educação e Educação Corporativa
    • Competências básicas para o ambiente empresarial:
    • Aprender a aprender
    • Comunicação e colaboração
    • raciocínio criativo e resolução de problemas
    • Conhecimento tecnológico
    • Conhecimento de negócios globais
    • Desenvolvimento de liderança
    • Autogerenciamento da carreira
    (MEISTER, 1999)
  • Educação Corporativa
    • A Educação Corporativa surge da confluência dos fatores:
    • Organizações flexíveis
    • Economia do conhecimento
    • Rápida obsolescência do conhecimento
    • Empregabilidade
    • Educação para estratégia global
  • A nova sociedade tem novos requerimentos para a educação: Formar o cidadão capaz de produzir, consumir e participar da vida social, o que não pode mais ser feito apenas durante uma etapa da vida. (Paulo Renato Souza, 2005) Educação na Sociedade do Conhecimento
  • Desafios para a Educação em um mundo Global Desenvolver em todas as pessoas a capacidade de aprender
  • Principais tendências de mudanças na gestão de pessoas
    • Autodesenvolvimento
    • Comprometimento das pessoas
    • com objetivos organizacionais
    • Educação Corporativa
    • Gestão de RH como negócio
    • Gestão de Competências
    • Diferentes vínculos de trabalho e formas de relacionamento
    • Gestão do Conhecimento
    100% 100% 99% 99% 99% 98% 98% FIA - FEA/USP, 2000
  • Educação Corporativa
    • É uma prática coordenada de gestão de pessoas e de gestão do conhecimento tendo como orientação a estratégia de longo prazo de uma organização.
    • Educação corporativa é mais do que treinamento empresarial ou qualificação de mão-de-obra. Trata-se de articular coerentemente as competências individuais e organizacionais no contexto mais amplo da empresa. Nesse sentido, práticas de educação corporativa estão intrinsecamente relacionadas ao processo de inovação nas empresas e ao aumento da competitividade de seus produtos (bens ou serviços).
    • (MDICE, 2010)
  • Sistema de Educação Corporativa É um sistema de formação de pessoas pautado por uma gestão de pessoas com base em competências, devendo portanto instalar e desenvolver nos colaborados (internos e externos) as competências consideradas críticas para a viabilização das estratégias de negócio, promovendo um processo de aprendizagem ativo e permanente vinculado aos propósitos, valores, objetivos e metas empresariais. (EBOLI, 2004)
  • Sistema de Educação Corporativa O modelo de Educação Corporativa é baseado em competências e interliga aprendizagem às necessidades estratégicas de negócios.
  • Educação Corporativa: Mudança de Paradigma EBOLI, 2004
  • Educação Corporativa: Mudança de Paradigma EBOLI, 2004
  • Educação Corporativa Sistema de Educação Corporativa O que fazer? Como fazer? Por que fazer? Aumentar a competitividade e o valor de mercado da Empresa através do aumento do valor das pessoas: - Instalar, desenvolver e consolidar as competências críticas empresariais
    • Aumentar a Inteligência Empresarial através da implementação de modelo de:
    • Gestão de Pessoas por Competências
    • Gestão do Conhecimento
    • Instalar mentalidade de aprendizagem contínua em 3 níveis:
    • EMPRESA: Fortalecimento, consolidação e disseminação da CULTURA EMPRESARIAL
    • LIDERANÇAS: Formação de lideranças exemplares que aceitem, vivenciem e pratiquem a cultura empresarial
    • PESSOAS: Incorporação da postura de autodesenvolvimento
  • Alinhamento da Competências Empresariais e Humanas Estratégia Competitiva Educação Corporativa Competências Empresariais Competências Humanas
  • Princípios da Educação Corporativa Competitividade Perpetuidade Cidadania Conectividade Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 5 3 4 7 6
  • Princípio da Competitividade Competitividade Perpetuidade Cidadania Conectividade Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 5 3 4 7 6
    • O diferencial está nas pessoas!
    • Elevar continuamente o patamar de competitividade empresarial, por meio das competências das pessoas
    Princípio 1 - Competitividade:
    • Comprometer da alta cúpula
    • Alinhar estratégias, diretrizes e práticas de GP às estratégias de negócio
    • Implementar Modelo de Gestão por Competências
    • Conceber programas educacionais a partir do mapeamento e alinhamento de competências – empresariais e humanas.
    Práticas
  • Princípio da Perpetuidade Competitividade Perpetuidade Cidadania Conectividade Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 5 3 4 7 6
    • Educação como processo de transmissão da herança cultural
    Princípio 2 - Perpetuidade:
    • Disseminar a cultura organizacional nos programas educacionais
    • Responsabilizar líderes pelo processo de aprendizagem
    Práticas
  • Princípio da Conectividade Competitividade Perpetuidade Cidadania Conectividade Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 5 3 4 7 6
    • Construção social do conhecimento
    • por meio de redes de relacionamento tanto no ambiente interno quanto externo.
    Princípio 3 - Conectividade:
    • Adotar “educação inclusiva”
    • Implantar Gestão do Conhecimento
    • Integrar sistema de Educação Corporativa com Gestão do Conhecimento
    Práticas
  • Princípio da Disponibilidade Competitividade Perpetuidade Cidadania Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 5 4 7 6
    • Aprendizado a qualquer hora e em qualquer lugar
    Princípio 4 - Disponibilidade:
    • Utilizar de forma intensiva a tecnologia aplicada à Educação (AMT= Aprendizagem Mediada por Tecnologia)
    • Adotar múltiplas formas de aprendizagem
    Práticas Conectividade 3
  • Princípio da Cidadania Competitividade Perpetuidade Conectividade Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 3 4 7 6
    • Formar atores sociais, estimulando o exercício da cidadania individual e organizacional
    Princípio 5 - Cidadania
    • Obter sinergia entre os programas educacionais e projetos de atuação social
    • Comprometer-se com a cidadania empresarial
    Práticas Cidadania 5
  • Princípio da Parceria Competitividade Perpetuidade Cidadania Conectividade Disponibilidade Parceria 1 2 5 3 4 6
    • Reconhecer: (a) a limitação para se implementar um SEC abrangente e estratégico; (b) a importância de estabelecer parcerias internas e externas para viabilizá-lo.
    Princípio 6 - Parceria:
    • Responsabilizar líderes e gestores pela formação de suas equipes e criar ambiente propício a aprendizagem
    • Estabelecer parcerias estratégicas com academia, centros de pesquisa e instituições de ensino superior
    Práticas Sustentabilidade 7
  • Princípio da Sustentabilidade Competitividade Perpetuidade Cidadania Conectividade Disponibilidade Sustentabilidade Parceria 1 2 5 3 4 7 6
    • Ser um centro gerador de resultados
    Princípio 7 - Sustentabilidade:
    • Implantar sistema de avaliação de resultados
    • Criar mecanismos que favoreçam a auto-sustentabilidade financeira do SEC
    Práticas
  • Universidade Tradicional x Universidade Corporativa Fonte: Eboli, 2004
  • Parceiras Estratégicas A emergência de Universidades Corporativas não significa esvaziamento do papel das universidades tradicionais. Ao contrário, as experiências mais bem-sucedidas são aquelas que realizaram convênios ou parcerias com algumas universidades ou institutos que têm a competência para agregar valor a esses programas corporativos.
  • Primeiro Case de Sucesso Crotonville a primeira Universidade Corporativa (1956) General Eletric – New Jersey
  • Organizações que adotam Educação Corporativa ABM Embratel Real - Abramge Fachinni Redebahia Abril Fiat Renner Accor Globo Sabesp Albert Einstein GM Sadia Alcatel Hospital Sírio Libanês Secovi Alcoa HSBC Serasa Algar Illy Café Sesi Amil Inepar Souza Cruz Arbras Itaú Tam Associl Kraft Food Ba nco do Brasil Leader Tigre Bank Boston Marcopolo Transportadora Americana Bematech Martins Ultragáz BNDES McDonald’s Unibanco Brasil Telecom Metro SP Unimed Bristol Microsiga Unisys Carrefour Motorola CEF Natura Vale Citigroup Nestlè Visa CNI Novar tis Vivo Correios Oracle Volkswagen Datasul Orbitall Xerox Elektro Origin Eletronorte Petrobrás Embasa Piccadilly
  • Educação Corporativa no Brasil
  • Educação Corporativa no Brasil
      • Aproximadamente 90 iniciativas estruturadas de Educação Corporativa no Brasil.
      • Educação Corporativa no Brasil é um fenômeno recente. Mais de 50% das iniciativas registradas em levantamento recente surgiram no período 2000-2003.
      • 82,8 % das organizações informam que suas atividades em educação derivam predominantemente das suas diretrizes estratégicas.
    MDICE,2010
  • Educação Corporativa: Desafios
    • Criar conexão entre Educação Corporativa e Gestão do Conhecimento
    • Definir uma agenda comum para atuação das lideranças
    • Desenvolver soluções e atividades compartilhadas entre as empresas
    • Estender as ações educacionais aos stakeholders
    • Mensurar adequadamente os resultados obtidos
  • Dúvidas
  • REFERÊNCIAS EBOLI, Marisa. A educação no Brasil: mitos e verdades. São Paulo,: Gente, 2004 ___. V Oficina de Educação Corporativa . Disponível em < www.educor.desenvolvimento.gov.br/public/.../arq1229100007.ppt > Acesso em: 20 de ago de 2010. CECCON, C. Et al. Cuidado escola!: desigualdade, domesticação e algumas saídas. 23. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986 MEISTER, J.C, Educação corporativa: a gestão do capital intelectual através das universidades corporativas. São Paulo: Makron Books, 1999 MINISTÉRIO DO DESNEVOLVIMENTO INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, Educação corporativa. Disponível em: www.educor.desenvolvimento.gov.br RICARDO, Eleonora J. (org) Gestão da educação corporativa. São Paulo: Prentice Hall, 2007 ___, Educação corporativa e educação à distância: panorama e perspectiva. Disponível em: < http://www.cinterfor.org.uy/public/spanish/region/ampro/cinterfor/ifp/senai/ead/edu_corp.pdf > Acesso em: 10 de 08 de 2010.
  • Muito Obrigado a Todos! Contatos [email_address] [email_address] http://www.twitter.com/gerisval http://www.scribd.com/gerisval http://www.gerisval.blogspot.com +55 98 8844 0071 + 55 98 9114 4699