Your SlideShare is downloading. ×
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

JOSÉ SERRA, UM PERFIL DO POLÍTICO E DO HOMEM:

681

Published on

O uso do Twitter como ferramenta política nas eleições presidenciais de 2010.

O uso do Twitter como ferramenta política nas eleições presidenciais de 2010.

Published in: Technology, News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
681
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O uso do Twitter como ferramenta política nas eleições presidenciais de 2010 Geraldo J. R. Vilela Correia Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • 2. Objeto de estudo: Objeto de estudo para esta monografia: o perfil do Twitter do pré-candidato à Presidência José Serra (@joseserra_).
  • 3. Delimitacão: A delimitação do tema foi feita a partir de conceitos sobre marketing político e eleitoral, cultura digital, redes sociais e a representação do “eu” diante os outros. Para a análise, foi feito um recorte das mensagens postadas pelo pré-candidato à presidência no período 20 de fevereiro a 20 de abril de 2010.
  • 4. Objetivos: Apresentar modos de se “fazer” política neste novo espaço e responder como a ferramenta vem sendo usada para este tipo de ação. Identificar e determinar os modos de usos da ferramenta pelo político José Serra.
  • 5. Justificativa: Necessidade de se partilhar informações, sobre este novo fenômeno comunicacional, que é o uso do Twitter. Até então inédito no âmbito político e eleitoral brasileiro, utilizado como ferramenta de comunicação política para campanhas.
  • 6. Metodologia: Pesquisa exploratória inicial tendo como objetivo proporcionar uma maior familiaridade com o problema, com vista a tornar mais explícito ou a constituir hipóteses (Gil, 2002). Pesquisa bibliográfica: Os principais autores utilizados, sobre os seguintes temas foram:
  • 7. “Cultura Digital e Redes Sociais”: Recuero (2009), Lemos (2001) e Castells (1999). “Comunicação e Marketing Político”: Figueiredo (2000) e Iten e Kobayashi (2002); Metodologia: “Twitter”: Comm (2009); Spyer (2009); Recuero (2009).
  • 8. Análise de Conteúdo: utilizando as categorias teóricas a partir de Goffman (1975), Recuero (2009) e Giddens (1991). Pesquisas online e no método palavras-chave, tais como: Marketing Político, Política, Twitter, Redes Sociais, Cultura Digital e José Serra. Metodologia:
  • 9. Atividades Desenvolvidas: Foram realizadas leituras de alguns artigos de eventos da área: Compós, BOCC, Intercom e Abciber, nos últimos 3 anos. Realizado acompanhamento de diversas matérias jornalísticas sobre temas relacionadas aos âmbitos político, social e tecnológico, cujos conteúdos remetessem ao tema proposto. Foram analisadas sobre o efeito categórico, 490 mensagens postadas pelo perfil do pré-candidato à presidência José Serra no período de 20 de fevereiro a 20 de abril de 2010.
  • 10. Capítulo I: COMUNICACÃO E MARKETING POLÍTICO Um dos maiores especialistas do assunto, Philip Kotler, define o marketing como: “é a atividade humana dirigida à satisfação das necessidades e desejos através de um processo de troca" (KOTLER, 1992, p. 25) Figueiredo (2000) diz que o marketing político está diretamente relacionado com a importância da imagem do candidato. Ele é utilizado como se fosse um produto a ser vendido, neste caso o político, no intuito de construir-se ou conservar-se publicamente para o consumidor, o eleitor.
  • 11. Capítulo I: COMUNICACÃO E MARKETING POLÍTICO O Marketing Político se debruça mais no longo prazo, e está voltado para uma construção e manutenção da imagem do político. O Marketing Eleitoral é factual, oportuno e visa o momento da eleição, diante dos concorrentes. A Internet, é um meio atual de propagação de informação que permite que o produto/político, utilize-se dela para a transmissão de seu conteúdo e pensamento de forma estratégica para o seu consumidor/eleitor.
  • 12. Capítulo II: CULTURA DIGITAL E REDES SOCIAIS Para Lévy (1999), a cibercultura é um fenômeno contemporâneo que propicia as relações intermediadas por computadores, seria uma das primeiras idéias de formação de comunidades virtuais. A informação hoje está disponível para quem puder acessar. A evolução das tecnologias digitais e de web permitem que a informação interceda a sociedade de forma mais interativa.
  • 13. Capítulo II: CULTURA DIGITAL E REDES SOCIAIS Os sites denominados redes sociais foram criados não só para formação de grupos de interesses comum, mas também para o compartilhamento, exposição, e interação de idéias de usuários da rede. Vemos que diversas ferramentas e mecanismos vêm sendo criados para facilitarem ou intensificarem os relacionamentos interpessoais. Para Gillmor (2004), aqueles que estão conectados na “esfera pública da Internet”, fazem um “jornalismo das pessoas, para as pessoas”
  • 14. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET O Twitter é uma mídia de rede social, baseada num conceito de estrutura denominado microblog. O serviço foi lançado em julho de 2006. O microblog segundo Fábio Seixas [s.d], é a publicação de poucas palavras em até 140 caracteres, ou simplesmente uma, o link de uma foto, ou até mesmo um símbolo, denominado como emoction.
  • 15. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET O Twitter permite que seus usuários elaborem um pequeno post respondendo à pergunta “What’s happening?”. Respondendo a esta pergunta, o usuário deve estar following, ou seguindo, outros usuários que foram escolhidos, para que os tweets (nome da mensagem no Twitter) destes outros perfis apareçam em sua timeline.
  • 16. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET O Twitter permite que seus usuários entre em conversação com outros usuários. Mas esta regra não é uma exigência.
  • 17. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET O Twitter cria uma espécie de reunião de pessoas, que estão em volta de interesses comuns, em um cenário criado extremamente para que esse tipo de interação fosse possível. Para entrar em conversação com outro usuário do Twitter. Deve-se criar um post, como se estivesse criando uma manifestação, ou um recado, para gerar esta conversa com a outra pessoa. Estas mensagens devem estar antecedidas do nome do usuário pelo símbolo “@”.
  • 18. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET Segundo Comm (2009), dentro do Twitter, existem regras de bom senso. Estas regras servem para aquelas mensagens que foram consideradas interessantes e que merecem ser repassadas adiante. Estas devem ser marcadas como um retweet para dar crédito ao autor original. O Twitter dá a oportunidade do surgimento de “comunidades virtuais” que se desenvolvem a partir de assuntos específicos.
  • 19. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra Para esta análise, utilizei algumas teorias que trouxessem visualizações, em qual tornasse provável que, o uso deste novo recurso tecnológico que também cria uma nova visão de relacionamento entre público e político, como também vice e versa. Um dos livros de qual faço uso é de Erving Goffman, “A Representação do Eu na Vida Cotidiana” (1975). Neste livro, fundamentalmente, Goffman, faz uma explicação de como interagimos em nosso dia-a-dia
  • 20. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra [...] quando um indivíduo chega diante de outros suas ações influenciarão a definição da situação que se vai apresentar. Às vezes, agirá de maneira completamente calculada, expressando-se de determinada forma somente para dar aos outros o tipo de impressão que irá provavelmente levá-los a uma resposta específica que lhe interessa obter. Outras vezes, o indivíduo estará agindo calculadamente, mas terá, em termos relativos pouca consciência de estar procedendo assim (GOFFMAN, 1975, p. 15) Vemos aqui que um indivíduo em cada situação busca construir valor de comportamento. Erving Goffman explica que para tanto, existem duas regiões para qual realizamos uma representação.
  • 21. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra A primeira é região da “fachada”, o lugar para onde a representação é executada. Seria a forma que estamos sendo vistos, ou um requisito que mostra por onde nosso desempenho é dado. A segunda é a região dos bastidores ou dos fundos, é onde nossos sentimentos ficam, e sem dúvida é lá onde se produz a representação de nós mesmos, é “aqui é onde as ilusões e impressões são abertamente construídas” (GOFFMAN, 1975, p.106).
  • 22. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra A primeira é região da “fachada”, o lugar para onde a representação é executada. Seria a forma que estamos sendo vistos, ou um requisito que mostra por onde nosso desempenho é dado. A segunda é a região dos bastidores ou dos fundos, é onde nossos sentimentos ficam, e sem dúvida é lá onde se produz a representação de nós mesmos, é “aqui é onde as ilusões e impressões são abertamente construídas” (GOFFMAN, 1975, p.106).
  • 23. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra A teoria de Goffman se relacionada com as redes sociais, provoca, de certa forma, uma maneira de pensarmos que muitas vezes um político utilizando a ferramenta das redes sociais, a toma como uma maneira de colocar-se na fachada, de modo com que todos o vejam de forma polida e educada. Por outro lado, as tentativas de expressar as idéias, conteúdos, valores, tomam, outras vezes, a região de fundo.
  • 24. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra Recuero (2009) também faz alusão a esta mesma teoria de Goffman (1975) e diz que há uma reputação a ser mantida em uma rede social. (...)Um dos ponto-chave da construção de redes sociais na Internet é, justamente, o fato de que os sistemas que as suportam permitem um maior controle das impressões que são emitidas e dadas, auxiliando na construção da reputação. (GOFFMAN apud RECUERO, 2009, p. 109)
  • 25. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra As pessoas passaram encontraram no ciberespaço uma nova potencialidade para construir seus laços de sociabilidade. Estas novas tecnologias de redes vieram se apresentando, permitindo uma comunicação em tempo real, independentemente do espaço territorial. Isto ocasionou um desencaixe no indivíduo, que é definido por Giddens (1991, p.29) como o “deslocamento das relações sociais de contextos locais de interação e sua reestruturação através de extensões indefinidas de tempo-espaço”
  • 26. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra Pretendemos observar, que o uso da ferramenta do Twitter, é adequado por um pré-candidato à Presidência, como uma forma de conectar-se a diversas pessoas, auxiliando-o em um processo de sociabilidade com os mais diversos perfis. A distância passou a ser apenas um componente independente, pois não é necessário muito esforço para que uma mensagem tenha efeito de forma global.
  • 27. Capítulo III: O TWITTER COMO FERRAMENTA DA INTERNET- análise do Twitter deJoséSerra As mensagens usadas para informar sobre a atuação política, que se era possível realizar no local, ficaram conceituadas como local. Global, todas as mensagens que atingiam o público em geral, sem especificação de um território demarcado. Glocal ao recorte que irá que abranger ambas, mas que esteja no conceito de agir localmente e pensar globalmente.
  • 28. Capítulo IV: O PERFIL DE JOSÉ SERRA
  • 29. RESULTADOS DAS ANÁLISES ANÁLISE 1- Das 490 mensagens postadas pelo perfil de José Serra no Twitter. 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 Bruto Porcentagem (%) Bruto Porcentagem (%) Bruto Porcentagem (%) Tweet Retweet Menção 207 Tweets 42,24% 69 Retweets 14,08 % 214 Menções 43,67% Tweet Bruto Tweet Porcentagem (%)
  • 30. RESULTADOS ANÁLISE 2- Compondo em dois aspectos nesta análise, baseados na teoria de Goffman (1975) . 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 Bruto Porcentagem (%) Bruto Porcentagem (%) Fachada Bastidor 249 FACHADA 50,82 % 241 BASTIDOR 49,18 % Fachada Bruto Fachada Porcentagem (%) Bastidor Bruto Bastidor Porcentagem (%)
  • 31. RESULTADOS ANÁLISE 3- Perfilando o intuito do ator ao utilizar a ferramenta do Twitter para atingir o maior número de público possível. 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 Bruto Porcentagem (%) Bruto Porcentagem (%) Bruto Porcentagem (%) Global Local Glocal 334 GLOBAL 68% 137 LOCAL 28% 19 GLOCAL 4% Global Bruto Global Porcentagem (%) Local Bruto Local Porcentagem (%) Glocal Bruto Glocal Porcentagem (%)
  • 32. CONSIDERACÕES FINAIS O marketing político ainda se utiliza amplamente das mídias consideradas tradicionais (TV, Radio, etc..) para divulgar e passar as suas mensagens. A Internet hoje já atinge a cifra de 1 bilhão de usuários em todo o mundo, e possibilita a troca de informações e conhecimento em escala global. As redes sociais chegaram e ocuparam este meio como uma nova forma de comunicação.
  • 33. CONSIDERACÕES FINAIS Criando novos formatos de interação a partir de comunidades, através de múltiplos interesses, eliminando as fronteiras temporais e espaciais. Vivemos a era da mobilidade, da conectividade e da interatividade. (Lemos, 2004) O uso do Twitter como ferramenta de marketing político é um fenômeno ainda recente, mas já aponta para um caminho irreversível.
  • 34. CONSIDERACÕES FINAIS A proximidade que o político passa a ter graças ao Twitter pode ser considerada como um novo tipo de relação social. Já que permite ao eleitor se informar mais rapidamente sobre o seu candidato. E o político tem mais oportunidades de transmitir suas ideologias, para as mais diversas classes, inclusive para os mais jovens. José Serra por estar presente no Twitter, certifica-se de que aquela ferramenta também o auxilia no acompanhamento de diversos resultados.
  • 35. CONSIDERACÕES FINAIS Como o da popularidade de seu perfil, conhecendo assim o humor de seu eleitorado. Através da ferramenta divulga suas propostas e percebe as reações dos outros usuários. Percebemos com a pesquisa que o pré-candidato a presidência José Serra possui uma imagem consolidada na comunidade do Twitter. E também conforme neologismo criado para dar sinônimo à pessoa que faz uso intenso do Twitter. Serra é um bom “twitteiro”. Universidade Presbiteriana Mackenzie Junho/2010

×