José uilen

1,054 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,054
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

José uilen

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - CAMPUS II DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO - DEDC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA JOSÉ UILIEN DE OLIVEIRAASSOCIAÇÃO ENTRE O NÍVEL HABITUAL DE ATIVIDADEFÍSICA E HÁBITOS SEDENTÁRIOS COM OS INDICADORESANTROPOMÉTRICOS DE OBESIDADE DOS PROFESORES DOENSINO FUNDAMENTAL I E II, DA REDE MUNICIPAL DEESPLANADA-BA. Alagoinhas 2010
  2. 2. JOSÉ UILIEN DE OLIVEIRAASSOCIAÇÃO ENTRE O NÍVEL HABITUAL DE ATIVIDADEFÍSICA E HÁBITOS SEDENTÁRIOS COM OS INDICADORESANTROPOMÉTRICOS DE OBESIDADE DOS PROFESORES DOENSINO FUNDAMENTAL I E II, DA REDE MUNICIPAL DEESPLANADA-BA. Monografia apresentada ao Curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade do Estado da Bahia - Campus II, como requisito parcial para obtenção do grau de Licenciado em Educação física. Orientador: Prof. Dr. Francisco José Gondim Pitanga. Co – Orientador: Prof. Me. Valter Abrantes Pereira da Silva. Alagoinhas 2010
  3. 3. AGRADECIMENTOSO sonho de ingressar em uma Universidade publica era algo que pareciainatingível, até o momento em que surgiu em minha vida uma "estrela guia",uma pessoa especial que me mostrou que nada é impossível quando se temforça de vontade. Fui à busca do meu objetivo! Foram muitos os obstáculos,mas a minha vontade de vencer foi muito maior. Acreditei e Venci!Agradeço a Deus por me permitir desfrutar deste momento. A minha mãeexemplo de vida, pela compreensão dedicação e amor incondicional, Amovocê! A minha avó Maria e meus tios, em especial a Tereza e Cora pelo apoioe por estarem sempre dispostas a me ajudar.A minha namorada Milena, minha "estrela guia" pessoa especial a quem mereferir anteriormente, pelas palavras de incentivo, coragem, demonstrações deamor e por está sempre ao meu lado iluminando meu caminho. Obrigada meuamor essa conquista é nossa!Agradeço aos meus mestres por minha formação acadêmica, em especial aFrancisco Pitanga e Valter Abrantes, exemplos de profissionais, com vocês tivea certeza de que fiz a escolha certa.Aos novos e velhos amigos, os quais não citarei nomes para não cometer ainjustiça de esquecer alguém, obrigado pelos bons momentos.Aos profissionais da Secretaria Municipal de Educação de Esplanada - Ba, emespecial a secretaria de educação Rosana Cardeal e aos professores quecolaboraram para a realização deste trabalho, sou grato!Enfim a todos que contribuíram de forma direta ou indireta para este momentomeu muito obrigado!
  4. 4. AJoão Pedro, meu avô e pai (in memorian) por sempre mostrar aimportância de se conquistar a sucesso através do estudo.
  5. 5. RESUMOA revolução industrial trouxe uma maior tendência para utilização de atividadesocupacionais que demandam um menor consumo energético do corpo sobre asque demandam grande gasto energético, em virtude das facilidadestecnológicas. Com isso, o excesso de peso e a obesidade vêm se configurandocomo um grave problema de saúde pública, reconhecida como uma doença econsiderada pela Organização Mundial da Saúde como uma epidemia deproporção mundial. Por tanto, este estudo teve como objetivo analisar aassociação entre o nível habitual de atividade física e hábitos sedentários comindicadores antropométricos, dos professores do ensino fundamental I e II daPrefeitura Municipal de Esplanada – BA. Para tanto foi realizado um estudo decorte transversal de caráter quantitativo onde foi aplicado o questionáriointernacional de atividade física versão curta e realizada a mensuração dosindicadores antropométricos peso, estatura, Circunferência da Cintura eCircunferência do Quadril com 87 professores da rede regular de ensino doMunicípio de Esplanada-Ba com media de idade de 38 anos, após assinaturado Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Logo após calculados osvalores de Índice de Massa Corporal, Razão Circunferência Cintura Quadril eÍndice Conicidade, e a análise os dados obtidos através programa Stata 7.0. Osresultados mostram que há associação significante entre os indicadoresantropométricos, CC e IMC, com o tempo sentado, enquanto que a associaçãoentre tempo sentado e os outros indicadores (RCCQ e IC) não apresentaramsignificância, assim como também não houve relação significante naassociação entre indicadores antropométricos associados há caminhada,atividade moderada e atividade vigorosa. Com a elevação dos índices deobesidade e inatividade física observadas nos estudos atuais considera-se quehá uma crescente diminuição do coeficiente semanal de atividade física, tantoocupacional como no lazer. Apesar de o estudo ter revelado um alto índice detempo gasto em hábitos sedentários não significa que todos sejam inativos,mas saliento que este estilo de vida pode acarretar gradativamente em umcomportamento mais próximo do inativo.Palavras chave: Atividade Física, Hábitos Sedentários, IndicadoresAntropométricos.
  6. 6. ABSTRACTThe industrial revolution brought a greater tendency to use occupationalactivities that demand less energy consumption on the body that require highenergy expenditure, because of technological facilities. Thus, overweight andobesity have been developing as a serious public health problem, recognizedas a disease and considered by the World Health Organization as an epidemicof global proportions. Therefore, this study aimed to analyze the associationbetween the usual level of physical activity and sedentary habits withanthropometric indicators of elementary school teachers I and II of the City ofEsplanada - BA. For this purpose we performed a cross-sectional study ofquantitative character where we applied the international physical activityquestionnaire short version and performed the measurement of anthropometricindicators weight, height, waist circumference and hip circumference with 87teachers from regular teaching City of Esplanada-Ba with a mean age of 38years after signing the consent form. Soon after the calculated values of bodymass index, waist Hip and conicity index, and analyze the data obtainedthrough Stata 7.0. The results show a significant association between theanthropometric indicators, WC and BMI, with time sitting, while the associationbetween sitting time and other indicators (WHR and CI) showed no significance,just as there was no significant relationship in the association betweenanthropometric indicators is associated with walking, moderate activity andvigorous activity. With rising rates of obesity and physical inactivity observed inthe current studies it is considered that there is a steady decrease in thecoefficient of weekly physical activity, both occupational and leisure. Althoughthe study revealed a high rate of time spent on sedentary habits does not meanthat all are inactive, but I stress that this lifestyle may result in a behaviorgradually closer to the idle.KEYWORDS: Physical Activity, Sedentary Habits, Anthropometric Indexes
  7. 7. LISTA DE TABELASTabela 1: Caracterização da Amostra.Tabela 2: Caracterização da Amostra de Homens.Tabela 3: Caracterização da Amostra de Mulheres.Tabela 4: Associação entre Nível Habitual e Indicadores Antropométricos.
  8. 8. LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLASAIDS Acquired Immunological Deficiency SyndromeCC Circunferência da CinturaCDC Centers for Disease Control and PreventionCQ Circunferência do QuadrilDAC Doença Arterial CoronarianaDCNT Doenças Crônicas Não TransmissíveisDP Desvio PadrãoIC Índice de ConicidadeIMC Índice de Massa CorporalIPAQ International Physical Activity Questionnairen AmostraNAF Nível de Atividade FísicaOMS Organização Mundial da SaúdeOPAS Organização Pan-Americana de SaúdeRCCQ Razão Circunferência Cintura QuadrilRCE Risco Coronariano Elevado
  9. 9. SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO 92 JUSTIFICATIVA 113 OBJETIVOS 123.1 Objetivo Geral 123.2 Objetivos Específicos 124 REFERENCIAL TEÓRICO 134.1 Atividade Física 134.2 Hábitos Sedentários 164.3 Indicadores Antropométricos 185 METODOLOGIA 205.1 Lócus da Pesquisa 205.2 Sujeitos 205.3 Coleta de Dados 215.4 Analise dos dados 227 RESULTADOS 238 DISCUSSÃO 299 CONSIDERAÇOES FINAIS 32 REFERÊNCIAS 33 APENDICES 36 ANEXO 40
  10. 10. 91. INTRODUÇÃO A chegada da tecnologia provocou mudanças no comportamentohumano, principalmente no que se refere à saúde, pois ocasionou mudança noperfil epidemiológico, havendo um decréscimo das doenças parasitarias einfecciosas, passando a existir ascendência das doenças crônicas não –transmissíveis (DCNT) (PITANGA, 2002). A revolução industrial trouxe uma maior tendência para utilização deatividades ocupacionais que demandam um menor consumo energético docorpo sobre as que demandam grande gasto energético, em virtude dasfacilidades tecnológicas. Esse fenômeno vem causando um crescimento nonúmero de pessoas que se tornam sedentárias, pois existe uma relação diretaentre atividade física e gasto energético. (GUEDES, 2003) Sendo assim, o excesso de peso e a obesidade vêm se configurandocomo um grave problema de saúde pública, reconhecida como uma doença econsiderada pela Organização Mundial da Saúde / OPAS (2003) como umaepidemia de proporção mundial. O número de pessoas com sobrepeso ouobesidade tem alcançado índices preocupantes em muitos paísesdesenvolvidos e desenvolvimento inclusive no Brasil. (PITANGA, 2002) Diversos estudos apontam que a inatividade física nos momentos delazer, caracterizado como sedentarismo no lazer, está ligado aodesenvolvimento de hipertensão arterial e diabetes estando mais presente emindivíduos com nível de escolaridade baixo, em idosos e mulheres (GOMES,2001; COSTA, 2003). De modo geral, observa-se que os indicadores de obesidade central ouabdominal estão mais associados ao risco coronariano aumentado do que osindicadores de obesidade total, independentemente da idade e do sexo(PITANGA E LESSA, 2007). A busca por controle adequado dos níveis de gordura corporal setransformou em uma ação de política internacional. A procura pelodesenvolvimento de técnicas de avaliação do risco de saúde tem sido umaconstante, sendo o índice de massa corporal um dos indicadores mais utilizado
  11. 11. 10para avaliar o excesso de peso e a obesidade. Estudo realizado por Pitanga eLessa (2007) revela que: [...] “entre pessoas do sexo feminino com idade entre 30-49 anos, todos os indicadores antropométricos de obesidade apresentam associação com RCE, enquanto entre mulheres com idade variando entre 50-74 anos as associações são de menor magnitude, e apenas o índice C apresenta associação estatisticamente significativa com RCE”[...] Dessa forma novos estudos para analise da utilização de indicadoresantropométricos de obesidade como mecanismo para identificação do riscocoronariano elevado (RCE), entre pessoas do sexo feminino de diferentesfaixas etárias, são recomendados pelos autores, tendo em vista asmodificações identificadas com relação entre a variável idade e pessoas dosexo feminino. As evidências acumuladas nos últimos anos mostram que as condutasnão-medicamentosas devem ser a estratégia inicial para o tratamento deindivíduos com sobrepeso e hipertensão leve a moderada (APPEL LJ, 1999;VISKOPER et al, 2003). Nesse contexto, o reconhecimento de ações no combate acomportamentos inadequados e de risco à saúde vem despertando enormeatenção por parte de diversos especialistas. A partir daí e diante da ausênciade dados referentes ao estilo de vida dos professores surge à indagação: Seráque existe uma associação entre atividade física e hábitos sedentários comobesidade generalizada ou abdominal nestes profissionais? Diante de tal realidade este trabalho objetiva analisar a associação entreo nível habitual de atividade física e hábitos sedentários com os indicadoresantropométricos de obesidade dos professores do ensino fundamental I e II daPrefeitura Municipal de Esplanada – Ba.
  12. 12. 112. JUSTIFICATIVA: As diminuições dos níveis de atividade física podem favorecer para oaparecimento de disfunções crônico-degenerativas não somente em adultos,mas também em jovens e crianças. Entretanto: “A prática regular de atividades físicas sistematizadas pode contribuir para a melhoria de diversos componentes da aptidão física relacionada à saúde, como força, resistência muscular, resistência cardiorrespiratória, flexibilidade e composição corporal. Essas modificações podem favorecer, sobretudo, o controle da adiposidade corporal, bem como a manutenção ou melhoria da capacidade funcional e neuromotora, facilitando o desempenho em diversas tarefas do cotidiano” (MORRIS, 1994 e MORTON et al, 1994 apud MILBRAD ,2009). A alta prevalência de sedentarismo na sociedade atual tem sido umproblema recente para a civilização moderna e um dos principais desafios nocampo da saúde pública, pois poucas pessoas realizam exercíciosconstantemente, tanto nas suas horas de trabalho quanto nas horas de lazer, eatualmente, somente algumas profissões requerem atividade física. Tendo em vista que os aspectos relacionados à inatividade físicaconfiguram-se como fator de risco a uma grande quantidade de doençascrônico-degenerativas somadas a escassez de publicações e estudos sobre operfil desses profissionais, despertou-me para a necessidade de estudar o nívelhabitual de atividade física e hábitos sedentários entre professores da redebásica do município de Esplanada – Ba e sua relação com os indicadoresantropométricos de obesidade. Colaborando assim para criação de políticaspúblicas que visem conscientizar e estimular a adoção de hábitos saudáveismelhorando a qualidade de vida da população em estudo e conseqüentementeproporcionando um melhor desempenho em seu local de trabalho.
  13. 13. 123. OBJETIVOS 3.1. Objetivo GeralAnalisar a associação entre o nível habitual de atividade física e hábitossedentários com indicadores antropométricos de obesidade da população emestudo. 3.2. Objetivos Específicos  Avaliar a associação entre o nível habitual de atividade física com os indicadores antropométricos de obesidade (IMC, Índice C, CC e RCCQ).  Avaliar a associação entre hábitos sedentários com indicadores antropométricos de obesidade (IMC, Índice C, CC e RCCQ).
  14. 14. 134. REFERENCIAL TEÓRICO4.1. Atividade Física A atividade física tem sua origem historicamente pautada na dinâmicasocial, sendo moldada de acordo com as necessidades de cada época. Pitangaem um dos seus trabalhos descreve essa evolução da seguinte forma: “[...] durante o período que se convencionou pré-histórico o homem dependia de sua força, velocidade e resistência para sobreviver. Suas constantes migrações em busca de moradia fazia com que realizasse longas caminhadas ao longo das quais lutava, corria e saltava, ou seja era um ser extremamente ativo fisicamente. Mais tarde, na antiga Grécia, a atividade física era desenvolvida na forma de ginástica que significava “a arte do corpo nu”. Estas atividades eram desenvolvidas com fins bélicos (treinamento para guerra), ou para treinamento de gladiadores. A atividade física escolar na forma de jogos, danças e ginástica surge na Europa no início do século XIX. A partir daí, surgem diversos métodos de exercícios físicos propostos por diferentes autores. No Brasil, especificamente, os programas de educação “atividade” física têm início alicerçados em bases médicas, procurando formar o indivíduo “saudável” com uma boa postura e aparência física[...]” (PITANGA, 2002). De acordo com Montoye et al (1996). apud Pinho (1999) A atividadefísica é compreendida como a soma do trabalho realizado pelo tipo demovimento e tempo de atividade, ou ainda, como sendo a mudança intencionaldo comportamento. Segundo Caspersen, Powell e Christenson (1985), “atividade física édefinida como qualquer movimento corporal, produzido pela musculaturaesquelética, que resulta em gasto energético” (pp. 127), sendo compreendidapor Pitanga (2008) como um comportamento humano complexo, comcomponentes e determinantes de ordem biológica, psicossociocultural,podendo ser exemplificada por jogos, lutas, danças, esportes, exercíciosfísicos, atividades laborais e deslocamentos.
  15. 15. 14 A atividade física, então, compreende uma gama de dimensões queincluem todas as atividades voluntárias, como as ocupacionais, de lazer,domésticas e de deslocamento. Existem evidencias muito contundentes de que a pratica de atividadefísica provoca uma melhor eficácia do sistema imunológico, o que pode decerta forma melhorar a resposta ao tratamento de pessoas com imunidadebaixa, por melhora a resistência destes pacientes e diminuir a incidência dealguns tipos de câncer. (PITANGA, 2004) Portanto a pratica regular de atividade física possui uma estreita relaçãocom a saúde, surgindo como uma forma de reduzir o risco das pessoas deadquirirem uma serie de patologias. Diante disso, com a finalidade de desenvolver e testar um instrumentoque permitisse obter medidas de atividades físicas que fosseminternacionalmente comparáveis, a Organização Mundial da Saúde (OMS),reuniu pesquisadores, que sugeriram o Questionário Internacional de AtividadeFísica (International Physical Activity Questionnaire – IPAQ), validado em 12países e 14 centros de pesquisa. (MATSUDO et al, 2001). O IPAQ é um questionário proposto para se quantificar o tempo gastoem atividades físicas de intensidade moderada e vigorosa durante a semana ,em atividades como: trabalho, transporte (deslocamento), tarefas domésticas elazer, e ainda o tempo despendido em atividades passivas. O questionário foipublicado na versão curta e na versão longa. (BENEDETTI et al, 2007) A versão curta do IPAQ é estruturada com quatro questões abertassendo que cada uma das perguntas é fragmentada em duas. As suasinformações permitem estimar o tempo utilizado, por semana, em diferentesmodalidades da atividade física e inatividade física. A versão longa do IPAQapresenta 27 questões relacionadas com as atividades físicas, realizadas numasemana normal, com intensidade vigorosa, moderada e leve, com a duraçãomínima de 10 minutos contínuos, distribuídas em quatro seções de atividadefísica e uma seção relativa à inatividade física (tempo gasto sentado).
  16. 16. 15 Apesar da versão longa e da versão curta apresentarem os mesmosdomínios, quando as mesma são confrontadas, os resultados são distintos,pois: [...] Na versão curta, o tempo semanal despendido em atividades físicas moderadas e vigorosas tem sido menor quando comparado com a versão longa. Esse fato pode ser devido à diferença no número de domínios em cada versão e o número de questões, pois, na longa cada domínio é mais explorado [...]. (BENEDETTI et al, 2007) Dentre os instrumentos citados acima, a versão curta, vem sendoutilizado mais constantemente para identificar o sedentarismo, por contemplaras mais variadas particularidades deste problema, abrangendo as atividadesdomesticas, atividades no trabalho, atividades no lazer e deslocamento.(MATSUDO et al, 2001) Portanto, para analise do nível de atividade física da amostra em estudo,este trabalho utilizou-se do questionário internacional de atividade física versãocurta por explorar com mais rapidez cada um dos seus domínios.
  17. 17. 164.2 Hábitos Sedentários Segundo Ferreira (1999), sedentário [ do latim sedentarium] Adj.1. Queestá comumente sentado; que anda ou se exercita pouco; inativo (...) s.m. 4.Aquele que tem vida sedentária. Sendo assim, sedentário é o indivíduo quetem um pequeno dispêndio energético por semana com atividades laborais ede lazer. Os hábitos sedentários ou inatividade física estão presentes no cotidianodas pessoas sendo comum em todas as idades, portanto, há um alto o índicede pessoas que por falta de tempo, não são ativas fisicamente. Em uma revisão de literatura durante os últimos 50 anos evidencia que ainatividade, isoladamente, resulta em uma constelação de problemas econdições que, eventualmente evolui para uma morte prematura. (MCARDLE,2008) A inatividade física não só está relacionada com doenças e morte, mastambém com o alto custo econômico à sociedade. Segundo a OPAS/OMS(2003) nos Estados Unidos foram gastos apenas no ano de 2000, 75 bilhões dedólares com custos médicos associados à falta de atividade física e obesidade. “A atividade física diária moderada pode reduzir substancialmente de se vir a desenvolver ou morrer de doença cardiovascular, diabetes tipo 2, e alguns cânceres. A atividade física regular reduz a pressão arterial e os níveis de colesterol, retarda a osteoporose e minora a obesidade, os sintomas de ansiedade e depressão e a artrite. ” (MCARDLE, 2008) Guedes (2003) faz uma alerta à progressiva redução da atividade físicado cotidiano em razão da mecanização e do avanço tecnológico, aliada “aamericanização” dos hábitos alimentares que é cada vez mais evidente noBrasil. Sugerindo pesquisas mais apuradas. Em um estudo realizado por Crespo et al (2001) com crianças eadolescentes de 8 a 16 anos, que buscou uma relação entre assistir TV,consumo de energia, atividade física e obesidade confirma que a prevalênciada obesidade vem aumentando em conjunto com a elevação do consumocalórico e decréscimo da atividade física. O mesmo estudo mostra que a
  18. 18. 17prevalência de obesidade é maior em entre crianças que assistem quatro oumais horas de TV por dia. Entretanto, as elevadas taxas de sedentarismo e a sua ligação comfatores que elevam o risco para o desenvolvimento de doenças nãotransmissíveis, como DAC, indicam a importância de intervir quando a praticade atividade física encontra-se abaixo dos níveis adequados. A importância a cerca desta problemática justifica a elaboração depesquisa que aprofundem esta temática, visto que há uma preocupação cadavez maior com uma melhor qualidade de vida para os indivíduos.
  19. 19. 184.3 Indicadores Antropométricos A antropometria é o conjunto de processos de mensuração do corpohumano ou de suas partes. (MICHAELIS, 2002). Em especial, a sua simplicidade de utilização, inofensividade, coerentefacilidade de esclarecimento e as mínimas restrições culturais, tratando-se demedidas dos perímetros corporais, selecionaram o método antropométricocomo o de maior aplicabilidade e animam o número cada vez maior deprofissionais a apelar aos seus procedimentos (GUEDES, 2003). O Índice de Massa Corporal (IMC) é o indicador que vem sendo utilizadocom maior freqüência para avaliar a obesidade generalizada. Porém estemétodo não acumula condições que permitam estimar a distribuição da gorduracorporal, além de nem sempre conseguir avaliar modelos de obesidade emalguns subgrupos populacionais de forma adequada. (PITANGA e LESSA,2007). É necessário enfatizar que caso um sujeito apresente massa corpóreaelevada, isto por se só não implica dizer que ele seja classificado como obesoou com sobrepeso, sendo que uma das principais características da obesidadesão excessos de gordura nas regiões subcutâneas. Este grau elevado de pesopode estar relacionado a uma maior estrutura óssea e calibre muscular. O quesignifica não ser um acúmulo de gordura generalizada ou central. Garn et al (1986) listam três entraves para a utilização do IMC, que deacordo com eles elevam o risco do emprego do IMC como um indicador degordura corpórea. São eles: a correlação com a estatura (que apesar de baixaainda é significativa), com a massa livre de gordura (principalmente noshomens) e com a proporcionalidade corporal (relação tamanho daspernas/tronco). Outro método simples e prático que vem sendo aplicado para avaliar adistribuição da gordura corporal é a Razão Circunferência Cintura Quadril(RCCQ), pois além de determinar a distribuição de gordura central também éum potente preditor de doenças cardiovasculares e morte antecipada. Destamaneira o RCCQ pode ser usado como um índice do nível de adiposidade,
  20. 20. 19mas não isolado de parâmetros laboratoriais, e hemodinâmicos. (PITANGA,2008) Apesar das particularidades citadas anteriormente, as possíveismudanças nas medidas da circunferência da cintura ligada à circunferência doquadril durante o processo de diminuição do peso corporal, poderá representarproblemas para a utilização da RCCQ (VALDEZ, 1991 apud PITANGA eLESSA, 2007) Segundo Valdez, 1991 apud Pitanga e Lessa (2007), surge na décadade 90 um novo indicador para estimar distribuição de gordura corpórea eobesidade, que se utiliza de três variáveis o peso, a estatura e a circunferênciada cintura. A esse indicador deu-se o nome de Índice de Conicidade (Índice C). [...] Este índice é baseado na idéia de que pessoas que acumulam gordura em volta da região central do tronco têm a forma do corpo parecida com um duplo cone, ou seja, dois cones com uma base comum, dispostos um sobre o outro, enquanto aquelas com menor quantidade de gordura na região central teriam a aparência de um cilindro [...] (PITANGA, 2008) O Índice C apesar das contestações é considerado um indicadorapropriado para identificação da obesidade abdominal, porém a ausência depontos de corte que possam identificar o alto risco para doençascardiovasculares consiste em sua maior limitação. (PITANGA E LESSA, 2004). Diante das vantagens dos métodos antropométricos citados acima paraidentificar riscos a saúde e o seu baixo custo financeiro, rapidez e facilidade nacoleta dos dados, da aplicabilidade em grandes grupos, e por serem métodosnão invasivos, os indicadores antropométricos IMC, RCCQ, CC e Índice Cforam os escolhidos para a realização deste estudo.
  21. 21. 205 METODOLOGIA Trata-se de um estudo de corte transversal de caráter quantitativo que tevecomo objetivo analisar associação entre o nível habitual de atividade física ehábitos sedentários com indicadores antropométricos de obesidade dosprofessores do ensino fundamental I e II da Prefeitura Municipal de Esplanada– BA (sede).5.1 Lócus de Pesquisa: O estudo foi desenvolvido no município de Esplanada – BA, cidadecomposta por uma população de aproximadamente 29.295 habitantes e 19083eleitores. Localiza-se no Nordeste Baiano, a 160 km da Capital. Caracterizadapor um clima seco a sub-úmido com temperatura média de 24,8º C. seusprincipais pontos turísticos são: Cristo da Praça Centenária, Igreja de NossaSenhora do Rosário, Lagoa Verde, Vila de Palame, Cachoeira do RiachoGrande, Lagoa Mamucabo, Praia de Baixio, Praia da Barra do rio Inhambupe,Rio Inhambupe e Lagoa Azul.5.2 Sujeitos: Foram considerados como sujeitos, professores do ensino fundamental Ie II da Prefeitura municipal de Esplanada na faixa etária entre 24 e 65 anosatuantes no município, que depois de informados quanto à natureza e objetivosdo estudo optaram em participar da pesquisa mediante a assinatura do Termode Consentimento Livre e Esclarecido, ficando uma via em sua posse. Aamostra foi obtida de forma voluntaria abrangendo 53,7% da população dosprofessores da modalidade regular de ensino da Prefeitura Municipal deEsplanada (sede).
  22. 22. 215.3 Coleta de Dados A coleta de dados foi realizada em espaços reservados nas escolasonde os docentes lecionam no período de Junho a Julho de 2010. Os sujeitosforam divididos em dois grupos com o objetivo de otimizar o tempo. Ao primeirogrupo foi aplicado o Questionário Internacional do Nível de Atividade Física –IPAQ - versão curta e ao segundo grupo foram mensurados o peso, estatura,circunferência da cintura e circunferência do quadril (CQ). Em seguida houve ainversão dos grupos de modo que os dois realizassem a mesma atividade.Para a mensuração do peso e estatura de cada participante utilizaram-serespectivamente uma balança digital da marca WISO (W-835A) comcapacidade máxima de 150 kg, e um estadiômetro CARDIOMED (WCSCOMPACT). A CC e CQ foram obtidas utilizando uma fita antropométrica damarca WISO (R-88), com os voluntários na posição ortostática, utilizando omínimo de roupas possível. A cintura foi medida na distância media entre aúltima costela flutuante e a crista ilíaca enquanto que quadril foi medido como afita métrica passando pelos trocânteres femurais. Após a coleta desses dadosforam realizados os cálculos do Índice C, RCCQ e IMC. Através das formulas:RCCQ = Circunferência da Cintura (cm) / Circunferência do Quadril (cm) 2IMC = Massa (Kg) / Estatura (m)
  23. 23. 225.4 Análise dos dados Para caracterização da amostra e apresentação dos dados, utilizou-se aestatística descritiva (média, desvio padrão, valores mínimos e máximos). Aassociação entre as variáveis foi feita através da analise de correlaçãoadotando-se um nível de significância de p<0,05. As análises foram realizadasno software estatístico Stata 7.0.
  24. 24. 236 RESULTADOS Foram visitadas durante o estudo 08 escolas, o que representam61,53% do total de escolas municipais (sede) que abrangem o ensinofundamental I e II na cidade de Esplanada - Ba. Dentre as escolas visitadasforam entrevistados e avaliados 87 professores, equivalente a 53,73% do totalde docentes desta categoria de ensino. Na tabela 1 se encontram os dados relativos à caracterização daamostra. Nesta os professores situam-se na faixa etária compreendida entre 24e 65 anos, tendo uma media de idade de 38,03 anos ±7,76 (± desvio padrão).A estatura, peso, CC, CQ, IMC, Índice C, o tempo gasto com caminhadas,atividade moderada, vigorosa e tempo sentado também foram calculados eexpostos na tabela 1. Com o intuito de fornecer uma melhor visão quanto à caracterização daamostra estudada foi realizada a estratificação por sexo. Na tabela 2 estão descritos os indivíduos do sexo masculinorepresentando 18,39% (n=16) do total da amostra. E a tabela 3 é relativa aogrupo feminino da amostragem que totalizam 81,60% (n=71). Os dadosobedecem a mesma ordem da tabela 1, contendo os valores de média, desviopadrão, máxima e mínima. Observa-se que a maior média de idade encontra-se na amostramasculina, assim como as variáveis antropométricas: peso, estatura, CC, IC.Enquanto que as CQ e IMC foram identificadas com maior média na amostrafeminina. As médias relativas às variáveis relacionadas ao nível habitual deatividade física e hábitos sedentários: moderada, vigorosa, e tempo sentadoforam encontrados com maior valor nos homens, e entre as mulheres apenas acaminhas atingiu uma maior expressão.
  25. 25. 24 Tabela 1: Caracterização da Amostra, Esplanada, Brasil, 2010 n =87 Media DP Mínima Máxima Variáveis Idade 38.03 7.76 24 65 Peso 68.23 12.91 38 104.7 Estatura 1.61 0.07 1.37 1.84 C.C 87.87 12.30 63.5 119.5 C.Q 99.15 9.68 76 129.5 IMC 26.30 5.05 16.81 42.47 I.C 1.24 0.82 1.06 1.43 Caminhada 182.41 211.85 0 1050 Moderada 259.77 340.12 0 1470 Vigorosa 54.59 107.72 0 600Tempo Sentado 435.68 239.35 70 1500 As unidades de medida utilizadas foram: Peso (kg); Estatura (m); Circunferências (cm); IMC 2 (kg/m ); atividades: caminhada, moderada e vigorosa (minutos)
  26. 26. 25 Tabela 2: Caracterização da Amostra de Homens, Esplanada, Brasil, 2010 n=16 Media DP Mínima Máxima Variáveis Idade 39.37 10.35 28 65 Peso 74.06 9.36 62.9 94.9 Estatura 1.70 0.05 1.62 1.84 C.C 90.94 9.89 78.6 114.5 C.Q 96.50 4.39 91 105.5 IMC 25.55 4.01 19.93 34.85 I.C 1.26 0.64 1.17 1.38 Caminhada 125.62 140.08 0 560 Moderada 347.18 519.60 0 1470 Vigorosa 66.25 114.65 0 420Tempo Sentado 508.75 349.81 80 1500 As unidades de medida utilizadas foram: Peso (kg); Estatura (m); Circunferências (cm); IMC 2 (kg/m ); atividades: caminhada, moderada e vigorosa (minutos)
  27. 27. 26 Tabela 3: Caracterização da Amostra de Mulheres, Esplanada, Brasil, 2010 n=71 Media DP Mínima Máxima Variáveis Idade 37.73 7.10 24 64 Peso 66.91 13.29 38 104.7 Estatura 1.59 0.06 1.37 1.71 C.C 87.18 12.74 63.5 119.5 C.Q 99.74 10.44 76 129.5 IMC 26.46 5.26 16.81 42.47 I.C 1.2 0.85 1.06 1.43 Caminhada 195.21 223.67 0 1050 Moderada 240.07 286.58 0 1260 Vigorosa 51.97 106.77 0 600Tempo Sentado 419.22 206.56 70 1020 As unidades de medida utilizadas foram: Peso (kg); Estatura (m); Circunferências (cm); IMC 2 (kg/m ); atividades: caminhada, moderada e vigorosa (minutos)
  28. 28. 27 Tabela 4: Associação entre Nível Habitual e Indicadores Antropométricos de obesidade, Esplanada, Brasil, 2010 Caminhada Moderada Vigorosa Tempo sentadoVariáveis r = 0.01 r = -0.01 r = 0.06 r = 0.24 C.C p = 0.92 p = 0.93 p = 0.56 p = 0.02* r = 0.06 r = -0.08 r = 0.01 r = 0.21 IMC p = 0.57 p = 0.47 p = 0.89 p = 0.04* r = -0.05 r = 0.05 r = 0.11 r = 0.16 I.C p = 0.61 p = 0.65 p = 0.32 p = 0.13 r = 0,10 r = -0.11 r = -0.08 r = 0.10 RCCQ p = 0,35 p = 0.29 p = 0.47 p = 0.35 *Nível de significância de p<0,05.
  29. 29. 28 A análise da associação entre nível habitual de atividade física e hábitossedentários com indicadores antropométricos de obesidade da amostra emestudo encontra-se na tabela 4. Observa-se que há associação negativa entre: caminhada com IC (r = -0,05); atividade moderada e CC (r = - 0,01); atividade moderada e IMC (r = -0,08); atividade moderada e RCCQ (r = - 0,11); vigorosa e RCCQ (r = -0.08). Eque foi encontrada associação significante apenas entre o tempo sentado comos indicadores antropométricos, CC (p = 0,02) e IMC (p = 0,04).
  30. 30. 297 DISCUSSÃO Os resultados obtidos demonstram não haver uma associaçãosignificante entre as associações caminhada, atividade moderada e atividadevigorosa e CC, IMC, RCCQ e IC, havendo apenas associação significante entrea variável tempo sentado e as variáveis, CC e IMC. Estes achados demonstram que o tempo sentado está mais relacionadoao aumento do índice de massa corpórea e circunferência da cintura do que otempo gasto com caminhadas, atividades moderadas, e vigorosas. Análise realizada pelo INEP/Saeb (2001) relata que: [...] “a maioria dos docentes tem carga horária semanal superior a 20 horas. A jornada desses profissionais é preocupante, em especial na 3ª série do Ensino Médio em que quase 25% dos docentes, tanto de Língua Portuguesa quanto de Matemática, estão submetidos a uma jornada semanal superior a 40 horas. Este fato provavelmente tem duas razões: 1) a falta de professores faz com que eles atuem em mais de um turno ou mesmo em mais de uma escola e, principalmente, 2) a necessidade de aumentar os rendimentos. Independentemente da causa, a dupla ou tripla jornada, com certeza, compromete o desempenho do professor, pois concorre com outras atividades que exigem tempo adicional para docência: planejamento das atividades em sala de aula, disponibilidade para oferecer atendimento ao aluno e atividades administrativas relacionadas à escola” [...] Com base nestes dados observamos que os professores gastam grandeparte do seu tempo semanal com atividades que levam a pouco consumoenergético. Essa seria uma possível explicação para se ter encontrado um altovalor de tempo gasto sentado durante o cotidiano destes profissionais, o queleva a uma relação direta com os indicadores antropométricos de obesidadeabdominal e geral, representados pelo IMC e CC respectivamente.
  31. 31. 30 Os dados encontrados no presente estudo corroboram com uma sériede outros trabalhos que relacionam tempo gasto com hábitos sedentários eganho de peso, como o estudo realizado por Vasques e Lopes (2008) comescolares e 15 a 17 anos de ambos os sexos, onde associou o NAF com nívelsocioeconômico, a fim de identificar o comportamento sedentário. Osresultados mostraram que quanto maior o nível sócio econômico maior ocomportamento sedentário. Sendo este justificado pelo maior acesso asfacilidades tecnológicas. Outro estudo que associa atividade física e hábitos sedentários foirealizado como crianças de 07 a 09 e adolescentes de 10 a 17 de ambos osgêneros em escolas públicas e privadas da cidade de Maceió. Os resultadosdesta pesquisa revelam que 93,5% dos jovens não praticam atividade físicamoderada a intensa e utilizam a maior parte do seu tempo para atividadessedentárias como também não praticam atividade física na escola. (RIVERA etal 2009). Em um estudo longitudinal feito com profissionais de saúde (dentistas,optometristas, farmacêuticos, pediatras, osteopatas e veterinários), com idadesentre 40 e 75 anos, realizado por Frank B. Hu et al (2001) , mostrou que assistirTV por tempo prolongada foi fortemente associado com o risco de diabetes tipo2. Este resultado não implica necessariamente que ver televisão, por si sócausa diabetes tipo 2, mas sim, a análise sugere que o sedentarismo afetasubstancialmente o risco de diabetes tipo 2 no futuro. Há pelo menos duasexplicações para a observação positiva na associação entre assistir TV e riscode diabetes: em primeiro lugar, provavelmente devido ao menor gastoenergético (ou seja, menos atividade física) e maior ingestão calórica.Segundo, os participantes que gastaram mais tempo assistindo à TV tendem acomer mais carne vermelha, carne processada, refeição leve, cereais refinadose doces e menos verduras, frutas e grãos integrais. O habito de ver TV tem sido apontado como principal fator relacionado ahábitos sedentários, sendo diretamente ligado ao aumento dos níveis deobesidade. Porém é importante salientar que não é apenas este hábito quedetermina acréscimo no peso corpóreo, mas também decréscimo do nível deatividade física geral, motivado pelo processo evolutivo de nossa sociedade.
  32. 32. 31 Os resultados encontrados na pesquisa indicam que os hábitossedentários influenciam nos indicadores de obesidade tanto quanto a atividadefísica influencia na redução desses indicadores.
  33. 33. 328 CONSIDERAÇÕES FINAIS Com a elevação dos índices de obesidade e inatividade físicaobservadas nos estudos atuais considera-se que há uma crescente diminuiçãodo coeficiente semanal de atividade física, tanto ocupacional como no lazer. No presente estudo encontramos dados que revelam não haverassociação entre nível habitual de atividade física e indicadoresantropométricos de obesidade. Enquanto, na associação entre hábitossedentários e indicadores antropométricos de obesidade, foi encontradaassociação relevante apenas com os indicadores IMC e CC. Isto implica dizerque pessoas com alto índice de tempo gasto com atividades sedentáriastendem a aumentar seu índice de massa corpórea e circunferência abdominal. Apesar de o estudo ter revelado um alto índice de tempo gasto emhábitos sedentários não significa que todos sejam inativos, mas saliento queeste estilo de vida pode acarretar gradativamente em um comportamento maispróximo do inativo. Portanto recomenda-se a uma pessoa com tais comportamentos, a reverseu nível de esforço físico diário, com o objetivo de proporcionar um estilo devida mais saudável, visto que são claros os benefícios de uma vida mais ativa,tais como a exclusão ou controle de patologias associadas à inatividade física. Vale ressaltar que grande parte dos estudos com esse enfoque estãorelacionados a investigações em grupos populacionais infanto-juvenis, o quesugere a produção cientifica de estudos relacionados a adultos e outrasvariáveis associadas ao tempo livre.
  34. 34. 33REFERÊNCIASAPPEL, L.J. Nonpharmacologic therapies that reduce blood pressure: afresh perspective. Clin Cardiol 1999; 22: 1-5.BENEDETTI, T.R.B. et al. Reprodutibilidade e validade do QuestionárioInternacional de Atividade Física (IPAQ) em homens idosos.Rev Bras MedEsporte, v.13, n.1, Niterói, Jan./Feb. 2007.CASPERSEN. C.J.; POWELL, K.E.; CHRISTENSON, G.M. Physical Activity,Exercise and Physical Fitness. Public Health Reports, 1985. 100, 2, 126-131,1985COSTA, R.S.; Werneck, G.L.; Lopes, C.S.; Faerstein, E. Associação entrefatores sócio-demográficos e prática de atividade física de lazer noestudo Pró-Saúde. Cad Saúde Pública 2003; 19:1095-105CRESPO, C.J. et al. Television Watching Energy Intake, and Obesity in UsChildren. Arch Pediatr Adolesc Med, vol. 155, Mar, 2001.FERREIRA, A.B.H. Novo Aurélio Século XXI: O Dicionário da LínguaPortuguesa. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.GARN, S. M.; LEONARD, W. R.; HAWTHORNE, V. M. Three Limitations ofthe Body Mass Index. Amer. J. clin. Nutr., 44:996-7, 1986GOMES, V.B.; Siqueira, K.S.; Sichieri, R. Atividade física em uma amostraprobabilística da população do Município do Rio de Janeiro. Cad Saúde Pública2001; 17:969-76.GUEDES, D.P.; GUEDES, J.E.R.P. Controle do Peso Corporal: ComposiçãoCorporal, Atividade Física e Nutrição. 2ª ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003.HU, F. B. et al. Physical Activity and Television Watching in Relation toRisk for Type 2 Diabetes Mellitus in Men. Arch Intern Med, vol 161, June2001.INEP. Estatísticas dos Professores no Brasil. Ministério da Educação,Outubro de 2003.MATSUDO, S. et al. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAC):Estudo de Validade e Reprodutibilidade no Brasil. Rev Bras Ativ Fís Saúde2001; 6:5-18.
  35. 35. 34MCARDLE, W.D.; KATCH, F.I.; VICTOR, L. Fisiologia do Exercicio, Energia,Nutrição e Desempenho Humano. 6ª ed. Rio de Janeiro, Ed GuanabaraKoogan, 2008.MICHAELIS. Moderno Dicionário da Língua Portuguesa: Melhoramentos.São Paulo, 2002.MILBRADT, S. N. Influência da atividade física e sua relação com osedentarismo em crianças e adolescentes em idade escolar. Revista Digital- Buenos Aires - Año 14 - Nº 132 - Mayo de 2009.ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Doenças crônico-degenerativas e obesidade: estratégia mundial sobre alimentaçãosaudável, atividade física e saúde. Brasília (DF): Formatos Design, 2003.PINHO, R.A. Nível Habitual de Atividade Física e Hábitos Alimentares deadolescentes Durante período de Férias Escolares. Florianópolis: UFSC,1999.p.22.Dissertação- Programa de Pós-Gradação em Educação física,Faculdade de Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina,Forianópolis, 1999.PITANGA, F.J.G. Epidemiologia da Atividade Física, Exercício Físico eSaúde. 2ª Ed. São Paulo: Phorte 2004.PITANGA, F.J.G. Epidemiologia, Atividade Física e Saúde.Rev. Bras. Ciên.e Mov. Brasília v.10 n. 3 p. julho 2002PITANGA, F.J.G. Testes, Medidas e Avaliação em Educação Física eEsportes. 5ª Ed. São Paulo: Phorte, 2008.PITANGA, F.J.G.; LESSA, I. Associação entre indicadores antropométricosde obesidade e risco coronariano em adultos na cidade de Salvador,Bahia, Brasil. Rev. Bras. Epidemiol. V.10 n.2, São Paulo, jun. 2007.PITANGA, F.J.G.; LESSA, I. Sensibilidade e Especificidade do Índice deConicidade como Discriminador do Risco Coronariano de Adultos emSalvador, Brasil. Rev. Bras.Epidemiol. v. 7, n. 3, São Paulo, set. 2004.RIVERA, I.R. et al. Atividade física, Horas de Assistência à TV eComposição Corporal em crianças e Adolescentes. Sociedade Brasileira deCardiologia, dez. 2009.VASQUES, D. G.; LOPES, A. S. Fatores Associados à Atividade Física eaos Comportamentos Sedentários em Adolescentes. Rev. Bras.Cineantropom. Desempenho Hum, 2009, 11(1): 59-66.
  36. 36. 35VISKOPER, R. et al. Nonpharmacologic treatment of resistanthypertensives by device-guided slow breathing exercises. Am J Hypertens2003; 16: 484-7.
  37. 37. 36 APÊNDICESAPÊNDICE A: Informações ao colaboradorAPÊNDICE B: Termo de Consentimento Livre Esclarecido
  38. 38. 37 APÊNDICES A UNIVERSIDADE ESTADUAL DA BAHIA - CAMPUS II FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICAASSOCIAÇÃO ENTRE O NÍVEL HABITUAL DE ATIVIDADEFÍSICA E HÁBITOS SEDENTÁRIOS COM INDICADORESANTROPOMÉTRICOS DE OBESIDADE DOS PROFESSORES DOENSINO FUNDAMENTAL I E II DA PREFEITURA MUNICIPAL DEESPLANADA – BA. INFORMAÇOES AO COLABORADOR Eu, José Uilien de Oliveira, aluno do curso de Educação Física daUniversidade Estadual da Bahia, venho convidá-lo para participar da pesquisaintitulada “Associação entre o nível habitual de atividade física e hábitossedentários com indicadores antropométricos de obesidade dos professores doensino fundamental I e II da Prefeitura Municipal de Esplanada – BA.”. A pesquisa pretende contribuir para a produção de conhecimento sobrea composição corporal dos Professores do Ensino Fundamental II, sendo queestes conhecimentos poderão subsidiar políticas publicas de atendimento apopulação em estudo e para o enfrentamento do fenômeno. Estabelecemos como objetivo: Analisar a associação entre o nívelhabitual de atividade física e hábitos sedentários com indicadoresantropométricos de obesidade dos professores do ensino fundamental I e II daPrefeitura Municipal de Esplanada – BA. Com este documento fornecemos informações sobre a pesquisa, para asua compreensão, e possível participação, que será de forma voluntaria. Vocêterá o direito de desistir de participar da pesquisa em qualquer etapa, conformea resolução do Conselho Nacional de Saúde, nº 196/96, de 10 de outubro de1996.
  39. 39. 38 Não haverá benefícios financeiros quer seja para mim como pesquisadorou participante. As datas e horários serão de acordo com a disponibilidade de ambas aspartes. O material (fotos, questionários, etc.) será guardado por cinco anos, eao final você poderá tê-las ou autorizar a destruição delas. Para manter sigilo eanonimato você receberá um nome fictício. Os resultados da pesquisa serão transformados em monografia e artigocientífico. Você receberá o termo de consentimento livre e esclarecido em duasvias, para as quais solicito sua assinatura e/ou impressão digital, casoconcorde em participar. Se houver desistência ou impossibilidade de realizaçãoda entrevista no local e horário combinado, ambas as partes podem marcaroutro dia e horário.
  40. 40. 39 APÊNDICE B TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDORecebi esclarecimentos sobre a pesquisa intitulada “ASSOCIAÇÃO ENTRE ONÍVEL HABITUAL DE ATIVIDADE FÍSICA E HÁBITOS SEDENTÁRIOS COMINDICADORES ANTROPOMÉTRICOS DE OBESIDADE DOSPROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL I E II DA PREFEITURAMUNICIPAL DE ESPLANADA – BA.” e li o conteúdo do texto Informações aoColaborador e entendi as informações relacionadas à minha participação nestapesquisa.Declaro que não tenho duvidas de que não receberei benefícios financeiros eque concordo em participar, podendo desistir em qualquer etapa e retirar meuconsentimento, sem penalidades, prejuízo, ou perda. Estou ciente que tereiacesso aos dados registrados e reforço que não fui submetido (a) à coação,indução ou intimação.Local............................, data...../....../........, .......................................................... AssinaturaDeclaro que recebi de forma voluntaria e apropriada o Termo deConsentimento Livre e Esclarecido deste entrevistado, para participação nestaPesquisa.Local....................., data...../...../........., ................................................................ Assinatura do Pesquisador
  41. 41. 40 ANEXOSANEXO A: Questionário Internacional de Atividade Física – Versão Curta
  42. 42. 41 ANEXO A QUESTIONÁRIO INTERNACIONAL DE ATIVIDADE FÍSICA – VERSÃO CURTANome:_______________________________________________________Data: ______/ _______ / ______ Idade : ______ Sexo: F ( ) M ( )Nós estamos interessados em saber que tipos de atividade física as pessoasfazem como parte do seu dia a dia. Este projeto faz parte de um grande estudoque está sendo feito em diferentes países ao redor do mundo. Suas respostasnos ajudarão a entender que tão ativos nós somos em relação à pessoas deoutros países. As perguntas estão relacionadas ao tempo que você gastafazendo atividade física na ÚLTIMA semana. As perguntas incluem asatividades que você faz no trabalho, para ir de um lugar a outro, por lazer, poresporte, por exercício ou como parte das suas atividades em casa ou nojardim. Suas respostas são MUITO importantes. Por favor, responda cadaquestão mesmo que considere que não seja ativo. Obrigado pela suaparticipação!Para responder as questões lembre que:  Atividades físicas VIGOROSAS são aquelas que precisam de um grande esforço físico e que fazem respirar MUITO mais forte que o normal  Atividades físicas MODERADAS são aquelas que precisam de algum esforço físico e que fazem respirar UM POUCO mais forte que o normalPara responder as perguntas pense somente nas atividades que você realizapor pelo menos 10 minutos contínuos de cada vez.1a Em quantos dias da última semana você CAMINHOU por pelo menos 10minutos contínuos em casa ou no trabalho, como forma de transporte para ir deum lugar para outro, por lazer, por prazer ou como forma de exercício?dias _____ por SEMANA ( ) Nenhum1b Nos dias em que você caminhou por pelo menos 10 minutos contínuosquanto tempo no total você gastou caminhando por dia?horas: ______ Minutos: _____2a. Em quantos dias da última semana, você realizou atividades MODERADASpor pelo menos 10 minutos contínuos, como por exemplo pedalar leve na
  43. 43. 42bicicleta, nadar, dançar, fazer ginástica aeróbica leve, jogar vôlei recreativo,carregar pesos leves, fazer serviços domésticos na casa, no quintal ou nojardim como varrer, aspirar, cuidar do jardim, ou qualquer atividade que fezaumentar moderadamente sua respiração ou batimentos do coração (PORFAVOR NÃO INCLUA CAMINHADA)dias _____ por SEMANA ( ) Nenhum2b. Nos dias em que você fez essas atividades moderadas por pelo menos 10minutos contínuos, quanto tempo no total você gastou fazendo essasatividades por dia?horas: ______ Minutos: _____3a Em quantos dias da última semana, você realizou atividades VIGOROSASpor pelo menos 10 minutos contínuos, como por exemplo correr, fazer ginásticaaeróbica, jogar futebol, pedalar rápido na bicicleta, jogar basquete, fazerserviços domésticos pesados em casa, no quintal ou cavoucar no jardim,carregar pesos elevados ou qualquer atividade que fez aumentar MUITO suarespiração ou batimentos do coração.dias _____ por SEMANA ( ) Nenhum3b Nos dias em que você fez essas atividades vigorosas por pelo menos 10minutos contínuos quanto tempo no total você gastou fazendo essas atividadespor dia?horas: ______ Minutos: _____Estas últimas questões são sobre o tempo que você permanece sentado tododia, no trabalho, na escola ou faculdade, em casa e durante seu tempo livre.Isto inclui o tempo sentado estudando, sentado enquanto descansa, fazendolição de casa visitando um amigo, lendo, sentado ou deitado assistindo TV.Não inclua o tempo gasto sentando durante o transporte em ônibus, trem,metrô ou carro.4a. Quanto tempo no total você gasta sentado durante um dia de semana?______horas ____minutos4b. Quanto tempo no total você gasta sentado durante em um dia de final desemana?______horas ____minutos CENTRO COORDENADOR DO IPAQ NO BRASIL– CELAFISCS - INFORMAÇÕES ANÁLISE, CLASSIFICAÇÃO E COMPARAÇÃO DE RESULTADOS NO BRASIL Tel-Fax: – 011-42298980 ou 42299643. E-mail: celafiscs@celafiscs.com.br Home Page: www.celafiscs.com.br IPAQ Internacional: www.ipaq.ki.se

×