• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Dinâmica dolitoral powerpoint
 

Dinâmica dolitoral powerpoint

on

  • 8,406 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,406
Views on SlideShare
7,572
Embed Views
834

Actions

Likes
5
Downloads
389
Comments
0

5 Embeds 834

http://geo-grafias-geo.blogspot.pt 632
http://geo-grafias-geo.blogspot.com 126
http://www.geo-grafias-geo.blogspot.pt 70
http://www.geo-grafias-geo.blogspot.com 5
http://geo-grafias-geo.blogspot.pt. 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Dinâmica dolitoral powerpoint Dinâmica dolitoral powerpoint Presentation Transcript

    • DINÂMICA DO LITORAL
    • TIPOS DE COSTA ARRIBA PRAIA(COSTA ALTA E ESCARPADA) (COSTA BAIXA E ARENOSA)
    • NATUREZA DAS ROCHAS PRINCIPAIS FACTORES CONDICIONANTES DA EVOLUÇÃO DO LITORALACÇÃO DO MAR ACÇÃO DO HOMEM ACÇÃO DOS CURSOS DE ÁGUA
    •  Acção do Mar Acção das Ondas – Força Hidráulica
    •  As ondas constituem um dos meios mais poderosos dos oceanos para desgastar o litoral, actuando pela força hidráulica e pela compressão do ar dentro das fendas. Quando as ondas recuam o ar expande-se subitamente com força explosiva provocando o desprendimento de material rochoso e alargando continuamente as fendas. Além disso, a água sobre pressão acelera a dissolução das rochas das paredes dessas cavidades, o que facilita a sua posterior desagregação mecânica.
    •  A Abrasão Mais eficaz do que a força hidráulica é a abrasão ( acção de desgaste provocada pelo mar) levada a cabo com fragmentos rochosos arrancados à costa e novamente atirados contra ela. Nas áreas de costa elevada, este trabalho erosivo origina as arribas ( costa alta, rochosa e escarpada).
    •  A Natureza das Rochas
    •  INFLUÊNCIA DA NATUREZA DAS ROCHAS ROCHAS DURAS(GRANITO – CALCÁRIO – XISTO - ...) Costa Alta - ArribaROCHAS BRANDAS (ARENITOS – ...) Costa Baixa - Praia
    •  A Acção dos Cursos de Água Os cursos de água provocam junto à costa uma acção predominante de deposição e acumulação de sedimentos.
    •  A Acção do Homem O Homem exerce uma acção destruidora da costa litoral quando : Polui com o lançamento de esgotos não tratados para o mar; Faz construções urbanas sem qualquer tipo de ordenamento; Destrói dunas e praias.
    • PROCESSO DE EVOLUÇÃO DE UMA ARRIBA ARRIBA VIVA ARRIBA FÓSSIL DESMORONAMENTO PLATAFORMA DE ABRASÃO As ondas do mar juntamente com os fragmentos rochosos arrancados àfalésia vão embater continuamente na arriba provocando a erosão da baseda falésia. A parte superior da arriba fica sem qualquer apoio e acaba por sedesmoronar. Os materiais rochosos resultantes desse desmoronamento , por sua vez,vão-se acumulando na base das arribas originando uma superfíciepedregosa levemente inclinada para o mar, designada de plataforma deabrasão . Assim, ao fim de algum tempo as arribas vão recuando até setransformarem em arribas mortas ou fósseis, isto é, deixam de estar emcontacto directo com o mar.
    • FORMAS DE RELEVO LITORAL I H G F E D C B AA - BAÍA D - PRAIA G - RESTINGAB - ARRIBA E - ESTUÁRIO H - LAGUNAC - CABO F - TÔMBOLO I - DELTA
    • PORTUGAL…
    • PORTUGAL… TIPOS DE COSTA SECTORES DO LITORAL TIPOS DE COSTAFOZ DO RIO MINHO – FOZ DO RIO DOURO COSTA ALTA ESPINHO – CABO CARVOEIRO COSTA BAIXA CABO CARVOEIRO – FOZ DO RIO TEJO COSTA ALTA FOZ DO RIO TEJO – FOZ DO RIO SADO COSTA ALTA FOZ DO RIO SADO (TRÓIA) – SINES COSTA BAIXASINES – SAGRES (CABO DE SÃO VICENTE) COSTA ALTA CABO DE SÃO VICENTE – QUARTEIRA COSTA ALTA QUARTEIRA – FOZ DO RIO GUADIANA COSTA BAIXA
    • PRINCIPAIS ACIDENTES DO LITORAL PORTUGUÊS A – HAFF-DELTA DE AVEIRO CABO MONDEGO B – BAÍA DE S. MARTINHO DO PORTO CABO C – TÔMBOLO DE PENICHE CARVOEIRO CABO DA ROCA CABO RASO D – ESTUÁRIOS DO TEJO E DO SADO E – LAGUNA DE FARO/ LIDO DE FARO CABO ESPICHEL CABO DE SINES CABO CABO DE SÃO VICENTE DE SANTA MARIA
    • HAFF-DELTA DE AVEIRO/ conhecida por Ria de AVEIRO UM HAFF-DELTA É UMA FORMA DE RELEVO LITORAL QUE RESULTA DO AVANÇO DE CORDÕES LITORAIS DIANTE UM DELTA. OVAR ESTARREJA AVEIRO ÍLHAVO VAGOS MIRA
    • HAFF-DELTA DE AVEIRO/ conhecida por Ria de AVEIRO  O Haff-delta de Aveiro resultou de um processo de acumulação de sedimentos de origem marinha (depositados por correntes marítimas de sentidos opostos) e de origem fluvial (transportados pelo Rio Vouga, entre outros).  Esta deposição de sedimentos originou a formação de numerosas ilhas arenosas e de um comprido cordão litoral paralelo à costa.  Este cordão litoral é interrompido por um estreito canal que dá acesso ao porto de Aveiro.
    • TÔMBOLO DE PENICHE AREIAS ROCHAS ANTIGAS BALEAL ANTIGA LINHA DE COSTA PENICHE ATOUGUIA DA BALEIA O Tômbolo de Peniche resultou da acumulação de sedimentosmarinhos transportados pelas correntes marítimas, originando umcordão arenoso que uniu o continente a uma pequena ilhapróxima da linha de costa.
    • LAGUNA DE FARO/LIDO DE FARO/conhecida por RIA DE FARO  Resultou da acumulação de sedimentos transportados pelas correntes marítimas que têm a orientação Oeste / Este em regiões de águas pouco profundas. TAVIRA OLHÃO FARO
    • PROBLEMAS QUE AFECTAM AS ÁREAS COSTEIRAS POLUIÇÃO EROSÃO COSTEIRA DESTRUIÇÃO DOSSUPERPOVOAMENTO HABITATS MARINHOS
    • SOLUÇÕES PARA RESOLVER OS PROBLEMAS QUE AFECTAM AS ÁREAS COSTEIRAS: • ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO: CONTROLO DO CRESCIMENTO URBANO NAS REGIÕES LITORAIS; • TRATAMENTO DAS ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS, INDUSTRIAIS E AGRO-PECUÁRIAS; • CRIAÇÃO DE ÁREAS PROTEGIDAS, PARQUES E RESERVAS NATURAIS; • CONSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DE PROTECÇÃO DE DUNAS E PRAIAS; • VIGILÂNCIA COSTEIRA.
    • ALGUMAS MEDIDAS PARA CONTROLAR A EROSÃO COSTEIRAPODEM-SE CONSTRUIR BARREIRAS NO MAR DE FORMA A QUE A REBENTAÇÃO DASONDAS SE FAÇA LONGE DA COSTA.PODEM-SE CONSTRUIR PAREDÕES PARA TRAVAR A ACÇÃO DE DESGASTE DAS ONDAS NACOSTA...... OU COLOCAR ROCHAS DE GRANDES DIMENSÕES DE FORMA A CONSTITUÍREM UMABARREIRA QUE QUEBRE A ENERGIA DAS ONDAS – MENOS ENERGIA, MENOR EROSÃO.PODEM-SE CONSTRUIR ESPORÕES PARA IMPEDIR O DESGASTE E TRANSPORTE DASAREIAS DA PRAIA.PODE-SE COLOCAR MAIS AREIA OU SEIXOS NA PRAIA. ESTE PROCESSO DESIGNA-SEENCHIMENTO DA PRAIA.OU DECIDIMOS NÃO TOMAR QUALQUER ATITUDE E DEIXAR A NATUREZA ACTUAR ESEGUIR O SEU CURSO.
    • FIM Dinâmica do Litoral… Agora já sei… Não vou esquecer!!! A Professora, Marta Rosas