O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil   Miguel Ángel Márdero Arellano  MCT/Ibict  [email_address]
Comunicação científica <ul><li>A transformação... </li></ul><ul><li>Do monopólio total da informação pelos editores, por s...
No Brasil... <ul><li>Podemos encontrar diversas  ferramentas  implementadas baseadas no Modelo  Open Archives , tais como:...
No Brasil... <ul><li>Desconhecimento de maior parte da comunidade científica; </li></ul><ul><li>IBICT é o principal articu...
<ul><li>Projeto de Lei em tramitação no parlamento brasileiro </li></ul>Um RI em cada universidade Mandatos institucionais...
A editoração eletrônica   <ul><li>Nos anos 90... </li></ul><ul><li>Começaram a surgir as publicações científicas em  forma...
A editoração eletrônica <ul><li>Desde 1999... </li></ul><ul><li>Várias  ferramentas  de provedores de dados e de serviços ...
Os sistemas de editoração eletrônica de periódicos científicos <ul><li>Surgiram como ferramentas que  gerenciavam  o mater...
Os softwares de editoração eletrônica <ul><li>Proporcionaram uma redução do  tempo  destinado à revisão dos originais, amp...
Funcionalidades dos sistemas de editoração eletrônica <ul><li>Armazenamento  de perfis; </li></ul><ul><li>Envio  de arquiv...
Características dos principais softwares de editoração eletrônicas
Open Journal Systems (OJS)  <ul><li>PKP </li></ul><ul><li>Research Suport Tools (RST) </li></ul><ul><li>OCS/SOAC </li></ul...
Características do OJS/SEER <ul><li>É uma  solução  prática, econômica e eficiente; </li></ul><ul><li>Promove a  automação...
Mecanismos disponíveis no OJS/SEER <ul><li>Busca  por autor, título, resumo, termos de índice e texto completo para recupe...
As pesquisas sobre o OJS/SEER <ul><li>Aumento  no número de submissões de artigos; </li></ul><ul><li>Melhorias na  busca  ...
Motivos para usar o OJS/SEER   <ul><li>Melhoria no processo de  avaliação ; </li></ul><ul><li>Maior  visibilidade  da revi...
Redefinição de papéis no processo de publicação <ul><li>Responsabilidades dos  autores  (auto-arquivamento); </li></ul><ul...
O trabalho do Ibict <ul><li>Ser um centro nacional de  pesquisa , de intercâmbio científico, de formação, treinamento e ap...
O trabalho do Ibict <ul><li>Conferir maior  visibilidade  à produção científica brasileira e promover processos efetivos d...
O trabalho do Ibict <ul><li>Desde 2003 </li></ul><ul><li>Equipe </li></ul><ul><li>Treinamentos (presenciais e a distância)...
O trabalho do Ibict <ul><li>Cursos on-line </li></ul><ul><li>Destinados às comunidades acadêmicas de universidades pública...
Considerações finais <ul><li>“ As mudanças nos processos de editoração das publicações científicas em arquivos abertos alt...
Obrigado! Miguel Ángel Márdero Arellano  MCT/Ibict  [email_address]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil

1,465

Published on

Palestra no evento de lançamento do Portal de Periódicos da Universidade Federal de Rio Grande do Norte, sexta-feira dia 24 de setembro de 2010

Published in: Education
2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,465
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Slide Perspectivas futuras - Ações em andameto
  • O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil

    1. 1. O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict [email_address]
    2. 2. Comunicação científica <ul><li>A transformação... </li></ul><ul><li>Do monopólio total da informação pelos editores, por séculos, através dos periódicos impressos ; </li></ul><ul><li>Ao surgimento da Web ; </li></ul><ul><li>Até chegar ao novo paradigma do acesso livre à informação científica. </li></ul>
    3. 3. No Brasil... <ul><li>Podemos encontrar diversas ferramentas implementadas baseadas no Modelo Open Archives , tais como: repositórios digitais, periódicos eletrônicos, bibliotecas digitais de teses e dissertações, etc. </li></ul>O pen A rchives I nitiative – P rotocol of M etadata H arvesting http://www.openarchives.org
    4. 4. No Brasil... <ul><li>Desconhecimento de maior parte da comunidade científica; </li></ul><ul><li>IBICT é o principal articulador; </li></ul><ul><li>Sistema de comunicação científica nacional falho contribui para o sucesso de estratégias; </li></ul><ul><li>Tópico relevante de pesquisa no Brasil; </li></ul>http://www.openarchives.org
    5. 5. <ul><li>Projeto de Lei em tramitação no parlamento brasileiro </li></ul>Um RI em cada universidade Mandatos institucionais Política de acesso aberto Ator principal: IBICT PL 1120/2007 Necessidade de integração com RI’s e periódicos Perspectivas futuras para o Acesso Livre no Brasil
    6. 6. A editoração eletrônica <ul><li>Nos anos 90... </li></ul><ul><li>Começaram a surgir as publicações científicas em formatos eletrônicos , despertando esperanças em muitos pesquisadores e trazendo perspectivas de um novo contexto de mudanças no sistema tradicional de comunicação científica </li></ul>
    7. 7. A editoração eletrônica <ul><li>Desde 1999... </li></ul><ul><li>Várias ferramentas de provedores de dados e de serviços começaram a ser desenvolvidas em universidades pelo mundo. </li></ul><ul><li>Elas tinham o objetivo de serem de uso aberto e aplicáveis principalmente à gestão de revistas científicas em repositórios digitais. </li></ul>
    8. 8. Os sistemas de editoração eletrônica de periódicos científicos <ul><li>Surgiram como ferramentas que gerenciavam o material que estava disponível na Internet com objetivos de padronização e otimização do processo editorial, atendendo as exigências de qualidade das bases de dados indexadoras e da comunidade científica. </li></ul>
    9. 9. Os softwares de editoração eletrônica <ul><li>Proporcionaram uma redução do tempo destinado à revisão dos originais, ampliando a visibilidade das publicações e diminuindo os custos com as publicações. </li></ul>
    10. 10. Funcionalidades dos sistemas de editoração eletrônica <ul><li>Armazenamento de perfis; </li></ul><ul><li>Envio de arquivos on-line; </li></ul><ul><li>Aceitação de arquivos em diversos formatos , com imagem e multimídia; </li></ul><ul><li>Facilidade para envio e edição de vários tipos de relatórios ; </li></ul><ul><li>Facilidade e qualidade de composição , e adaptação a distintos requerimentos gráficos; </li></ul><ul><li>Gestão de e-mails automatizado; </li></ul><ul><li>Permanente atualização do sistema e suporte técnico. </li></ul>http://www.doi.org
    11. 11. Características dos principais softwares de editoração eletrônicas
    12. 12. Open Journal Systems (OJS) <ul><li>PKP </li></ul><ul><li>Research Suport Tools (RST) </li></ul><ul><li>OCS/SOAC </li></ul><ul><li>PKP Harvester </li></ul>http://pkp.sfu.ca/ojs-journals
    13. 13. Características do OJS/SEER <ul><li>É uma solução prática, econômica e eficiente; </li></ul><ul><li>Promove a automação das atividades de editoração; </li></ul><ul><li>Permite completa autonomia dentro do fluxo editorial; </li></ul><ul><li>Dispõe de assistência e registro on-line de todas as etapas do gerenciamento da revista; </li></ul><ul><li>Proporciona um espaço para comunicação para o autor e o editor nas etapas de submissão, avaliação e editoração. </li></ul>
    14. 14. Mecanismos disponíveis no OJS/SEER <ul><li>Busca por autor, título, resumo, termos de índice e texto completo para recuperação de informações em todos os números da revista; </li></ul><ul><li>Acompanhamento do processo editorial por todos os atores envolvidos na publicação; </li></ul><ul><li>Divulgação automatizada; </li></ul><ul><li>Customização livre com possibilidades de melhorias e adaptações. </li></ul>
    15. 15. As pesquisas sobre o OJS/SEER <ul><li>Aumento no número de submissões de artigos; </li></ul><ul><li>Melhorias na busca e recuperação de artigos; </li></ul><ul><li>O custo com a publicação diminui; </li></ul><ul><li>Otimização na navegabilidade ; </li></ul><ul><li>O tempo da avaliação pelos pareceristas não apresentaram mudanças significativas; </li></ul><ul><li>Adoção motivada pela facilidade no uso e pela recomendação institucional. </li></ul>
    16. 16. Motivos para usar o OJS/SEER <ul><li>Melhoria no processo de avaliação ; </li></ul><ul><li>Maior visibilidade da revista e da instituição; </li></ul><ul><li>Ampliação significativa da captação de artigos; </li></ul><ul><li>Maior interação entre usuários e registro de todos os diálogos; </li></ul><ul><li>Transparência no processo editorial; </li></ul><ul><li>Importância dos treinamentos ; </li></ul><ul><li>Promoção de novos; mecanismos de indexação; </li></ul><ul><li>Exportação e importação de dados . </li></ul>http://www.doaj.org
    17. 17. Redefinição de papéis no processo de publicação <ul><li>Responsabilidades dos autores (auto-arquivamento); </li></ul><ul><li>Atribuição de direitos autorais livre; </li></ul><ul><li>Gerenciamento editorial abreviado ou estendido; </li></ul><ul><li>Uso de aplicativos para disseminação e preservação de conteúdos </li></ul>http://www.lockss.org
    18. 18. O trabalho do Ibict <ul><li>Ser um centro nacional de pesquisa , de intercâmbio científico, de formação, treinamento e aperfeiçoamento de pessoal científico, tendo como missão contribuir para o avanço da ciência, da tecnologia e da inovação tecnológica do país, por intermédio do desenvolvimento da comunicação e informação nessas áreas. </li></ul>
    19. 19. O trabalho do Ibict <ul><li>Conferir maior visibilidade à produção científica brasileira e promover processos efetivos de comunicação científica no País, por meio de criação e manutenção de publicações científicas de acesso aberto. </li></ul>
    20. 20. O trabalho do Ibict <ul><li>Desde 2003 </li></ul><ul><li>Equipe </li></ul><ul><li>Treinamentos (presenciais e a distância) </li></ul><ul><li>Portal </li></ul><ul><li>Cadastro Nacional (+ de 800 revistas) </li></ul><ul><li>Serviços de disseminação </li></ul><ul><li>Comunidades de usuários </li></ul><ul><li>Eventos </li></ul><ul><li>Documentação </li></ul><ul><li>Portais de periódicos </li></ul><ul><li>INSEER </li></ul>http://seer.ibict.br
    21. 21. O trabalho do Ibict <ul><li>Cursos on-line </li></ul><ul><li>Destinados às comunidades acadêmicas de universidades públicas brasileiras, especialmente professores e servidores que atuem na gestão de periódicos científicos e em áreas relacionadas à informação científica. </li></ul><ul><li>Pode-se considerar que o público tem familiaridade com a linguagem escrita, com o uso de tecnologia e com o processo de comunicação científica. </li></ul>
    22. 22. Considerações finais <ul><li>“ As mudanças nos processos de editoração das publicações científicas em arquivos abertos alteram aspectos de forma, aumentam o acesso, estimula a qualidade editorial, amplia a divulgação de conteúdos e melhoram a economia.” </li></ul><ul><li>JOHN WILLINSKY </li></ul>
    23. 23. Obrigado! Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict [email_address]
    1. A particular slide catching your eye?

      Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

    ×