E-Business e E-Commerce

27,884
-1

Published on

2 Comments
12 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
27,884
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
845
Comments
2
Likes
12
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

E-Business e E-Commerce

  1. 1. Guilherme Desimon e Rodrigo FontouraIPA - ADS 2011/2 – 4° SEMESTREGestão Estratégica da Tecnologia da InformaçãoProf. Me. Jaime Gross Garcia
  2. 2. E-businessPode-se definir E-business como negóciosfeitos através da Internet no sentido maisamplo da palavra negócio, desde contatosdiretoscom consumidores, fornecedores comotambém análises de mercado, análises deinvestimentos, busca de informaçõessobre pesquisa de mercados, etc.
  3. 3. DefiniçãoE-business vai muito além do comércioeletrônico, podendo ser definido comosendo "a utilização máxima do potencialtecnológico da informação, atualizandoprocessos e aumentando a valorização docliente para a empresa”.
  4. 4. E-business
  5. 5. Estrutura Básica
  6. 6.  e-SCM: camada constituída por sistema de informação responsável pela administração dos fornecedores de bens ou serviços do negócio em questão; e-ERP: camada constituída pelos sistemas de informação gerenciais do negócio visando à integração de todos os dados e informações da organização em um único sistema; e-CRM: camada constituída pelo sistema de informação que gerenciam o relacionamento do negócio com seus clientes e consumidores.
  7. 7.  E-commerce: camada visível de toda estrutura do e-business, onde são realizadas as transações comerciais desta categoria de negócio; e-BI: camada constituída por sistema de informação com a funcionalidade de apoio à decisão; e-Procurement: camada constituída por sistema de informação responsável pela busca de itens para fornecimento fora do escopo de fornecedores disponíveis na estrutura do e-business;
  8. 8. E-business
  9. 9. Classificações B2C (business to consumer): transações caracterizadas pela compra de produtos a partir de lojas virtuais. Compras de livros e CDs são exemplos tradicionais. B2B (business to business): é caracterizado por transações efetuadas diretamente entre empresas. Um exemplo seria o disparo de um pedido de compra diretamente no fornecedor, feito pela empresa cliente. B2B2C (business to business to consumer): consiste em ter um atacadista que vende para o distribuidor, que vende para o consumidor final, através de meio digital.
  10. 10. Classificações C2B (consumer to business): indivíduos usam a internet para vender seus próprios serviços. Um exemplo seria uma pessoa física em busca de uma nova oportunidade de trabalho, enviando seu currículo para diversas organizações. C2C (consumer to consumer): os clientes compram e vendem diretamente de outros clientes, por meio de um espaço comum. Sites de leilão eletrônico são exemplos desta natureza. B2E (business to employee): as organizações podem utilizar a internet como canal direto com seus próprios empregados. Portais departamentais e intranets são exemplos de iniciativas deste tipo.
  11. 11. Classificações m–Commerce: caracterizado por negócios eletrônicos gerados a partir de dispositivos móveis, como o telefone celular. Ingressos para filmes, entradas para teatro já estão disponíveis. Vídeos, papéis de parede e outras formas de entretenimento também são vendidos para estes aparelhos. e–Learning: é a utilização do ciberespaço para ampliação do conhecimento ou a realização de treinamentos formais virtuais. Têm sido uma área em expansão no Brasil. e–Governement: o governo, enquanto entidade compra produtos e serviços eletronicamente. Faz parte também o G2C (governement to citizens), inclui serviços oferecidos para os cidadãos através de meio online.
  12. 12. ConcluindoE–business então pode ser consideradouma definição mais ampla de comércioeletrônico que inclui a compra e venda deprodutos pela internet, atendimento aclientes, colaboração com parceiros denegócio e a coordenação de transaçõescomerciais organizacionais internas.
  13. 13. E-commerceConceitua-se como o uso da comunicaçãoeletrônica e digital, aplicada aos negócios,criando, alterando ou redefinindo valoresentre organizações (B2B) ou entre estas eindivíduos (B2C), ou entre indivíduos(C2C), permeando a aquisição de bens,produtos ou serviços, terminando com aliquidação financeira por intermédio demeios de pagamento eletrônicos.
  14. 14. FundamentosOs fundamentos do E-commerce estãobaseados em segurança, criptografia,moedas e pagamentos eletrônicos. Eleainda envolve pesquisa, desenvolvimento,marketing, propaganda, negociação,vendas e suporte.
  15. 15. E-commerce
  16. 16. E-commerce no Mundo O e-commerce já é um hábito verdadeiramente global, de acordo com uma pesquisa da Pitney Bowes. Em geral, 93% dos consumidores entrevistados compraram produtos online, sendo que 49% realizaram compras nos últimos 30 dias Consumidores E-commerce Taxa de Consumidores 98% 96% 82% Alemanha, Coréia do Sul e UKapão J CanadáEncomendado pela Pitney Bowes, o estudo foi realizado pela ORC International, que pesquisou as preferências e hábitos de compras de 10 mil adultos, em 10 países diferentes. Os consumidoresforam entrevistados na Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Japão, Coréia do Sul, Reino Unido e EUA.
  17. 17. E-commerce no MundoSegundo a mesma pesquisa, os consumidores onlinequerem quatro coisas básicas ao comprar produtos: preços competitivos (71%); uma ampla seleção de produtos (42%); check-out fácil e intuitivo (35%); baixos custos de transporte e de impostos (35%).
  18. 18. E-commerce no MundoAs categorias de produtos com maior percentual depreferência de compra na rede incluem: livros, vídeos e música (58%); hardware de computador e software (41%); produtos eletrônicos (38%).
  19. 19. E-commerce no MundoOs consumidores na China indicaram queeles são mais propensos a comprar vestuário(58%) e calçados (53%) pela internet do queem uma loja física.Na verdade, para quase todas as categoriasincluídas na pesquisa, os entrevistados naChina são mais propensos a comprarprodutos online, com exceção de hardwarede computador e software (39%) ejoias/relógios e acessórios (16%).
  20. 20. E-commerce
  21. 21. E-commerce no BrasilO Brasil segue a mesma tendência do e-commercemundial, 91% dos consumidores entrevistadoscompraram produtos online, 45% compraram nosúltimos 30 dias. Consumidores E-commerce 98% 96% 91% 82% Alemanha, Coréia do Sul e UK Japão Brasil Canadá
  22. 22. E-commerce no BrasilEspecificamente para os brasileiros, obaixo preço (59%), a praticidade eagilidade no processo de pagamento(56%) são os principais atrativos paracomprarem pelo e-commerce.
  23. 23. E-commerce no BrasilOs consumidores brasileiros são mais propensos a comprarpela internet, comparando com lojas físicas, nas seguintescategorias de produtos: livros, vídeos e música (63%); hardware de computador e software (59%); produtos eletrônicos (66%).A categoria de vestuário foi a menos popular dentre asopções, com apenas 11% dos brasileiros afirmando preferircomprar produtos do gênero em sites de e-commerce.
  24. 24. E-commerce
  25. 25. Cenário brasileiro atualOs dados do relatório 2011 do IBOPE NielsenOnline, revelam: Usuários que utilizam a internet em casa e no trabalho no Brasil chegaram a 58,6 milhões. Levando em consideração qualquer ambiente (domicílios, trabalho, escolas, lan houses ou outros locais), o Brasil possui cerca de 73,9 milhões de usuários, de acordo com pesquisa realizada pelo IBOPE Nielsen Online no quarto trimestre do ano passado. Em relação ao tempo de uso, cada internauta passou, em média, 66 horas e 11 minutos conectada ao computador.
  26. 26. Cenário brasileiro atualOs dados de faturamento do e-commerce noBrasil levantados pela consultoria do e-Bit, ligadaà Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico: Faturamento em bilhões - Brasil Faturamento em bilhões - R$ 20 14.8 8.2 10.6 2008 2009 2010 2011
  27. 27. Cenário brasileiro atualA quantidade de internautas brasileiros que fazemcompras online cresceu de 13% para 20% entre 2007 e2011. Entre os produtos mais comprados através delojas eletrônicas estão: Produtos mais comprados online - Brasil Ingressos Livros CDs e DVDs Internautas Brasileiros Eletrodomésticos 0% 10% 20% 30% 40%
  28. 28. Cenário brasileiro atualDe acordo com uma pesquisa nacional daFecomércio-RJ, em parceria com oinstituto de pesquisas Ipsos, as redessociais e sites de mensagensinstantâneas, incluindo Facebook, MSN eOrkut, dominam o acesso online nopaís, com 61%.
  29. 29. E-commerce
  30. 30. Social CommerceO crescimento das mídias sociais tem sidomais meteórico do que qualquer fenômenodigital, com exceção, talvez, dosdispositivos móveis.Isso revela mais umamodalidade de comércio eletrônico, osocial commerce.
  31. 31. Redes sociais e o comércioeletrônicoPodemos considerar como socialcommerce, desde uma recomendação (oucrítica) que um consumidor fez sobredeterminado serviço, produto ou empresa atémesmo sites de compras coletivas, redes sociaisexclusivas para compras e afins.Até mesmo lista de desejos e nota para osprodutos listados em determinado site de e-commerce podem ser consideradas ações desocial commerce, visto que o foco é oconsumidor e as informações geradas pelomesmo.
  32. 32. E-commerce
  33. 33. Categorias do Social CommerceÉ possível dividir as ações de socialcommerce em duas categorias: Comunidades Comunidades virtuais que colaboram para avaliar produtos, serviços e empresas também são exemplos de social commerce, pois elas influenciam a decisão de compra de vários consumidores. Atualmente muitos possíveis clientes antes de efetuarem uma compra consultam sites como ReclameAqui, Confiômetro e eBit.
  34. 34. Categorias do Social Commerce Social Shopping Social Shopping busca efetivar vendas através de descontos, ofertas e interação com os consumidores, seja na divulgação ou com informações e desejos. Pode ser organizado nas seguintes subcategorias:  Compras Coletivas (Peixe Urbano, ClickOn e Groupon);  Clubes de Desconto (Privália, BrandsClub e Coquelux);  Facebook Commerce.
  35. 35. Social Commerce Segundo os dados do relatório do comScore, os internautas dos Estados Unidos gastam aproximadamente 16% do seu tempo em redes sociais como Facebook, LinkedIn, Tumblr ou Twitter. Apenas no último ano, o crescimento foi de 25% no uso de redes sociais. O Brasil é o quinto país que mais acessa redes sociais, segundo relatório divulgado pela comScore em agosto/2010. São 35,2 milhões de usuários e esses números vêm subindo. A relação das redes sociais com o e-commerce é bem clara:  63% dos brasileiros só compram depois de consultar as redes sociais – Sophia Mind – 2010  R$ 335 milhões foi a contribuição das redes sociais no faturamento do primeiro semestre deste ano – Estudo e-bit – 2010The Network Effect: Facebook, Linkedin, Twitter & Tumblr Reach New Heights in May By Andrew Lipsman - June 15, 2011 - http://blog.comscore.com/2011/06/facebook_linkedin_twitter_tumblr.html.
  36. 36. E-commerce X E-businessE-business não envolve necessariamente transaçãocomercial, é um negócio eletrônico, uma negociação feitapela Internet. É um erro de quem está no mercado utilizarestas duas expressões para dizer sobre a mesma coisa.Por exemplo, um gerente de E-commerce de uma empresaé aquele profissional responsável pelas relações comerciaisda empresa na Internet.Já o gerente de E-business, por sua vez, é responsávelpelas negociações da empresa na Internet.
  37. 37. Guilherme Desimon e Rodrigo Fontoura IPA - ADS 2011/2 – 4° SEMESTRE Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação Prof. Me. Jaime Gross Garcia
  38. 38. Referência Bibliográficas http://www.artigonal.com/negocios-online-artigos/o-que-e-e-business- 2002703.html http://www.e-commerce.org.br/artigos/ecommerce_ebusiness.php http://www.poseddon.com/o-que-e-ebusiness/ http://pt.wikipedia.org/wiki/E-business http://webinsider.uol.com.br/2004/06/03/as-muitas-faces-do-e- business-e-como-encara-las/ http://www.clicinterativa.com.br/blog/2010/08/e-business-que-bicho-e- esse/ http://pt.wikipedia.org/wiki/Comércio_eletrônico http://www.comercioeletronico.blog.br/?p=2172 e http://www.comercioeletronico.blog.br/?p=1901 e http://www.comercioeletronico.blog.br/?p=1933 http://pt.wikipedia.org/wiki/Social_Commerce http://www.blogdoecommerce.com.br/comercio-social-ecommerce/ http://www.insidetechno.com/2011/06/16/o-crescimento-das-redes- sociais-e-dados-interessantes-sobre-o-facebook/

×