Voluntário

6,959 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,959
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
100
Actions
Shares
0
Downloads
162
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Voluntário

  1. 1. Ser Voluntário<br />
  2. 2. As diferenças: Infelizmente não consegui fazer o trabalho com o titulo As Diferenças ,pois tinha planeado uma apresentação que não foi possível fazer pois demorava algum tempo…*<br />Então pensei num trabalho mais rápido mais fácil de fazer.<br />Cheguei á conclusão que iria tentar fazer o trabalho com o tema O Voluntário.<br />Formação cívica<br />
  3. 3. O voluntariado é o conjunto de acções de interesse social e comunitário em que toda a actividade desempenhada reverte a favor do serviço e do trabalho. É feito sem recebimento de qualquer remuneração ou lucro. É uma profissão de prestígio pois o voluntário ajuda quem precisa contribuindo para um mundo mais justo e mais solidário.<br /> É graças a esse tipo de trabalho que muitas acções da sociedade organizada têm suprido o fraco investimento ou a falta de investimento governamental em educação, saúde, lazer etc.<br />Ser Voluntário é…<br />
  4. 4. Estatuto do voluntário<br />O estatuto do voluntário é uma síntese de princípios, direitos e deveres devidamente inscritos nos diplomas legais que regem a sua actividade e disponíveis nesta página (Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro e Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro).<br />
  5. 5. Quais os princípios do voluntariado?<br />A Lei n.º 71/98 de 3 de Novembro afirma que "O Estado reconhece o valor social do voluntariado como expressão do exercício livre de uma cidadania activa e solidária e promove e garante a sua autonomia e pluralismo." (Cf. Artigo 5.º).<br />O Artigo 6.º da Lei a.m. refere como "Princípios enquadradores do voluntariado" os seguintes (síntese):<br />Solidariedade<br />Responsabilidade de todos os cidadãos na realização dos fins do voluntariado.<br />Participação<br />Intervenção de voluntários e de entidades promotoras em áreas de interesse social.<br />Cooperação<br />Concertação de esforços e de projectos de entidades promotoras de voluntariado.<br />
  6. 6. Gratuitidade<br />O Voluntário não é remunerado pelo exercício do seu voluntariado.<br />Responsabilidade<br />O Voluntário é responsável pelo exercício da actividade que se comprometeu realizar, dadas as expectativas criadas aos destinatários desse trabalho voluntário.<br />Convergência<br />Harmonização da actuação do voluntário com a cultura e objectivos da entidade promotora.<br />Complementaridade<br />O Voluntário não deve substituir os recursos humanos das entidades promotoras.<br />
  7. 7. Quais os direitos do voluntário?<br />Nos termos dos diplomas legais supra referidos, e em particular no âmbito da Lei de Bases do enquadramento jurídico do voluntariado (a Lei n.º 71/98 de 3 de Novembro), são enumerados claramente os direitos e os deveres associados à figura do Voluntário, a saber:A. Ter acesso a programas de formação inicial e contínua, tendo em vista o aperfeiçoamento do seu trabalho voluntário;B. Dispor de um cartão de identificação de Voluntário; C. Enquadrar-se no regime do seguro social voluntário, caso não esteja abrangido por um regime obrigatório de segurança social; D. Exercer o trabalho voluntário em condições de higiene e segurança; E. Faltar justificadamente, se empregado, quando convocado pela entidade promotora, em caso de missões urgentes, situações de emergência, calamidade pública ou equiparadas; F. Receber as indemnizações, subsídios e pensões, bem como outras regalias previstas na lei, em caso de acidente ou doença contraída no exercício do trabalho voluntário;<br />
  8. 8. G. Estabelecer com a entidade promotora um programa de voluntariado que regule as suas relações mútuas e o conteúdo, natureza e duração do trabalho voluntário que vai realizar;<br />H. Ser ouvido na preparação das decisões da entidade promotora que afectem o desenvolvimento do seu trabalho voluntário;<br />I. Beneficiar de um regime especial de utilização de transportes públicos;<br />J. Ser reembolsado das importâncias despendidas no exercício de uma actividade programada pela entidade promotora, desde que inadiáveis e devidamente justificadas, dentro dos limites estabelecidos;<br />K. As faltas justificadas previstas na alínea E) contam como tempo de serviço efectivo e não podem implicar perda de direitos e regalias;<br />L. A qualidade de Voluntário é compatível com a de associado, de membro dos corpos sociais e de beneficiário da entidade promotora onde exerce voluntariado.<br />
  9. 9. Quais os deveres dos voluntários?<br />A. Respeitar os princípios deontológicos por que se rege a actividade que realiza;<br />B. Observar as normas que regulam o funcionamento da entidade promotora e dos respectivos programas ou projectos;<br />C. Actuar de forma diligente, isenta e solidária;<br />D. Participar nos programas de formação destinados aos voluntários;<br />E. Zelar pela boa utilização dos recursos e dos bens, equipamentos e utensílios postos ao seu dispor;<br />F. Colaborar com os profissionais da entidade promotora, respeitando as suas opções e seguindo as suas orientações técnicas;<br />
  10. 10. G. Não assumir o papel de representante da entidade promotora sem o conhecimento e prévia autorização desta; <br />H. Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário de acordo com o programa acordado com a entidade promotora;<br />I. Utilizar devidamente a identificação como Voluntário no exercício da sua actividade de voluntariado.<br />
  11. 11. Ano Europeu do Voluntariado 2011A UE designou 2011 como "Ano Europeu do Voluntariado".<br /> Na União Europeia, quase 100 milhões de cidadãos de todas as idades vão investir o seu tempo, talento e dinheiro para fazer uma contribuição positiva para a sua comunidade através do voluntariado nas organizações da sociedade civil, clubes de jovens, hospitais, escolas, clubes desportivos, etc. Para a Comissão , o voluntariado é uma expressão da participação cívica activa que reforça os valores europeus comuns como a solidariedade e a coesão social. Voluntariado também oferece importantes oportunidades de aprendizagem, pois o envolvimento em actividades de voluntariado pode proporcionar às pessoas novas habilidades e competências que podem até mesmo melhorar a sua empregabilidade. Isto é especialmente importante neste momento de crise económica. O voluntariado desempenha um papel importante em sectores tão variados e diversos como a educação, juventude, cultura, desporto, meio ambiente, saúde, assistência social, defesa do consumidor, ajuda humanitária, a política de desenvolvimento, a investigação, a igualdade de oportunidades e relações externas.<br />
  12. 12. Objectivos <br />O Conselho da União Europeia instituiu o ano de 2011 como o Ano Europeu das Actividades de Voluntariado Que Promovam Uma Cidadania Activa, abreviadamente Ano Europeu do Voluntariado (AEV 2011).<br /> <br />O Ano Europeu do Voluntariado 2011, sob o lema «Sê voluntário! Faz a diferença!», tem quatro objectivos principais:<br />reduzir os obstáculos ao voluntariado na UE<br />dar meios às organizações de voluntários e melhorar a qualidade do voluntariado<br />recompensar e reconhecer o trabalho voluntário<br />sensibilizar as pessoas para o valor e a importância do voluntariado<br />http://www.youtube.com/watch?v=MdjZeWjneJs<br />
  13. 13. Actualmente existem diversas organizações que se utilizam do trabalho voluntário de milhares de pessoas, não só no Brasil como em todo o mundo. Bons exemplos de organizações internacionais são: a Cruz Vermelha"e o Serviço Voluntário Internacional do Brasil que tem ramificações em vários países. <br />Algumas organizações portuguesas:<br />Abraço<br />AMI<br />Os nós e os laços<br />…<br />Organizações Mundiais<br />
  14. 14. Abraço<br />Voluntariado em Portugal<br />A Abraço é uma Instituição Particular de Solidariedade Social. Organização não governamental sem fins lucrativos de prestação de serviços na área da SIDA.<br />A estrutura da Abraço tem um número de assalariados relativamente reduzido, o que faz com que  dependa do trabalho dos voluntários por forma a  assegura o cumprimento da sua missão.<br />
  15. 15. AMI - Fundação de Assistência Médica Internacional<br />Voluntariado Internacional e em Portugal<br />A AMI é uma Organização Não Governamental que promove voluntariado na área da prestação de cuidados de saúde.<br />
  16. 16. Os Nós e os Laços<br />Voluntariado pontual em Lares de Terceira Idade<br />Bolsa de estudantes universitários, coordenação do Centro Nacional de Cultura com o apoio do Montepio Geral.O programa de voluntariado "Os Nós e os Laços" está aberto a todas as pessoas que queiram utilizar o seu tempo livre em acções de voluntariado pontuais nos Lares de Terceira Idade da Santa Casa da Misericórdia.<br />  A Cultura Solidária está ao alcance de todos e é um veiculo para o desenvolvimento de laços humanos que só nos enriquecem.<br />
  17. 17. Ser VoluntárioO voluntariado é o exercício de uma cidadania activa e solidária<br />

×