AUH 2302 aulas05 a 08

157
-1

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
157
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

AUH 2302 aulas05 a 08

  1. 1. Máquinas de ImagemTexto-base:Philippe Dubois. Cinema, VideoGodard
  2. 2. NÃO FOI PRECISO ESPERAR OADVENTO DO COMPUTADOR PARASE ENGENDRAR IMAGENS SOBREBASES TECNOLÓGICAS
  3. 3. TODA IMAGEM REQUER UMATECNOLOGIA
  4. 4. TECHNÉ>> REFLEXÃO SOBRE ATÉCNICA COMO SABER-FAZERArte do fazer
  5. 5. ESFERA TECNOLÓGICA PRESSUPÕEAO MENOS UM DISPOSITIVO
  6. 6. DISPOSITIVOS:INSTRUMENTOS+REGRAS+SABER
  7. 7. caverna de Pech Merle, 8000 a.C
  8. 8. Afresco da tumba de Nebaun. Egito, c. 1350 a.C
  9. 9. Brozes de Riace, sec. V a.C
  10. 10. Dürer. Melancolia I, 1514(gravura em metal)
  11. 11. Goya. Os desastres da guerra, 1810-1815(água-forte
  12. 12. Os desastres da guerra, nº 5: "E são feras"
  13. 13. Debret.Castigo de Chicote. Negros no troncoViagem pitoresca e histórica ao Brasil. 1835(Litografia)
  14. 14. DO SEC. 19 EM DIANTE, CRESCE ADIMENSÃO MAQUÍNICA DODISPOSITIVO
  15. 15. • Fotografia• Cinema• Televisão• Computador
  16. 16. Estéticas da representação• Maquinismo-humanismo• Semelhança-dessemelhança• Materialidade-imaterialidade da imagem
  17. 17. MAQUINISMO-HUMANISMO
  18. 18. MÁQUINAS PASSAM A SEROPERADORAS DE INSCRIÇÃO
  19. 19. MÁQUINAS DEIXAM DE SERPRÓTESES PARA O OLHO
  20. 20. Anastasius Kirchner, Roma, 1646. Col. Getty research Institute
  21. 21. PASSAM A INTERFERIR NAPRODUÇÃO DA IMAGEM
  22. 22. J. N. Niépce. Vista da janela de le Gras. 1826. (col. Kodak research Library)
  23. 23. Louis Daguerre. Boulevard du Temple. 1838
  24. 24. NA VISUALIZAÇÃO
  25. 25. Salon Indien du Grand Café. (Sala em que os irmão Lumière fizeram sua primeiraprojeção cinematográfica para o público. Paris, 28/12/1895)
  26. 26. NA DISTRIBUIÇÃO>> TELE-VISÃO
  27. 27. NA SÍNTESE DO REAL
  28. 28. Casey Reas, Signal to Noise, 2010
  29. 29. IMAGEM = CONJUNTO DE POSSÍVEISInfografia e olho maquínico
  30. 30. SEMELHANÇA/DESSEMELHANÇA
  31. 31. • Fotografia = vestígio, um traço do “isto foi”(Barthes)• Cinema = analogia do movimento• Televisão = mimese do tempo real• Infografia = construção do real próprio
  32. 32. TODA REPRESENTAÇÃO IMPLICA UMADOSAGEM ENTRE SEMELHANÇA EDESSEMELHANÇABlow Up
  33. 33. HISTÓRIA ESTÉTICA DAS IMAGENS TÉCNICAS É A HISTÓRIADOS EQUILÍBRIOS E DESEQUILÍBROS ENTRE SEMLHANÇA EDESSEMELHANÇA
  34. 34. MATERIALIDADE/ IMATERIALIDADEDA IMAGEM
  35. 35. • Fotografia = superfície• Cinema = ilusão da película• Televisão = imagem-processo
  36. 36. Blow Up, Antonioni
  37. 37. J. L. Godard, Tempo de guerra (1966)
  38. 38. Poltergeist, Tobe Hooper (1982)
  39. 39. Leandro Lima. Azul DFX, 1998 - 2002

×