exames

4,927 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,927
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
27
Actions
Shares
0
Downloads
80
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

exames

  1. 1. Aula 4 – EXAMES SANTA MARIA DA BOA VISTA, 15 de agosto de 2008 Jefferson Nunes nunes.jefferson@hotmail .com 87 88189193 / 87 96081879
  2. 2. ÍNDICE <ul><li>HEMOGRAMA </li></ul><ul><li>Transmissão: via de regra sexual </li></ul><ul><li>FASES </li></ul><ul><ul><li>Incubação </li></ul></ul><ul><ul><li>Primária </li></ul></ul><ul><ul><li>Secundária </li></ul></ul><ul><ul><li>Latente </li></ul></ul><ul><ul><li>Terciária </li></ul></ul>
  3. 3. HEMOGRAMA <ul><li>O hemograma é um exame que analisa as variações quantitativas e morfológicas dos elementos figurados do sangue </li></ul><ul><li>complementa dados clínicos para auxiliar o médico na formulação de uma hipótese diagnóstica </li></ul><ul><li>Quem são esses elementos figurados? </li></ul>
  4. 4. HEMOGRAMA
  5. 5. AMNIOCENTESE <ul><li>Indicação? </li></ul><ul><li>Mulheres < 35 anos com casos de doença cromossômica na família ou que tenham tido exame positivo de translucência nucal, e todas as gestantes com mais de 35 anos. </li></ul><ul><li>Quando ? </li></ul><ul><li>Entre a 14ª e a vigésima semana, para a aminiocentese </li></ul>
  6. 6. AMNIOCENTESE <ul><li>O que detecta? </li></ul><ul><li>Alterações cromossômicas </li></ul><ul><li>Como é feito ? </li></ul><ul><li>O médico aspira, com uma agulha, parte do líquido amniótico </li></ul>
  7. 7. ARTERIOGRAFIA <ul><li>Indicação ? </li></ul><ul><li>Arteriografia eletiva :o diagnóstico e avaliação da gravidade da aterosclerose em diversos nos territórios arteriais; investigação de aneursimas e má formações arteriais. </li></ul><ul><li>Arteriografia de emergência: doenças agudas que acometem as artérias: dissecção aórtica aguda ; embolias; tromboses . </li></ul>
  8. 8. ARTERIOGRAFIA <ul><li>Orientações antes do exame </li></ul><ul><li>- Jejum de pelo menos seis horas. É necessário a presença de um acompanhante, preferencialmente um familiar , durante o exame. </li></ul><ul><li>- Medicações de uso habitual  não deverão ser suspensas , exceto os anticoagulantes orais , por 5 a 7 dias , pelo risco de sangramento; a metformina  por  48 horas , pelo risco de interação adversa com o contraste e  lesão renal. </li></ul>
  9. 9. ARTERIOGRAFIA <ul><li>Orientações antes do exame </li></ul><ul><li>-Exames de interesse </li></ul><ul><li>- Pacientes alérgicos a contraste, medicações anti-alérgicas  . </li></ul><ul><li>- Pacientes com disfunção renal , ou com risco de desenvolvê-la , poderão necessitar  de alguma medicação ou internação prévia para hidratação com soro fisiológico; pacientes renais crônicos deverão fazer diálise no dia que antecede o exame </li></ul>
  10. 10. ARTERIOGRAFIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>um cateter é introduzido por uma artéria periférica e é conduzido até as artérias que serão estudadas com o exame </li></ul><ul><li>Riscos:  </li></ul><ul><li>reações alérgicas ao contraste , sangramentos no local da punção, reação vaso-vagal , disfunção renal induzida pelo contraste. </li></ul>
  11. 12. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>
  12. 13. BIÓPSIA
  13. 14. PRESSÃO ARTERIAL <ul><li>Realizar as medidas em ambiente tranqüilo , sem ter ingerido álcool , café , alimentos ou fumado até 30 minutos antes. </li></ul><ul><li>O paciente deverá estar em repouso de pelo menos 2 minutos antes do início das medidas. </li></ul><ul><li>Utilizar o braço apoiado na altura do coração, com a palma da mão voltada para cima e sem movimentação durante as medidas. </li></ul><ul><li>Não se deve falar durante as medidas. </li></ul>
  14. 15. CATETERISMO CARDÍACO <ul><li>Indicações  ? </li></ul><ul><li>infarto do miocárdio , angina ,  pacientes que previamente foram submetidos a angioplastia coronariana ou cirurgia de &quot;ponte de safena&quot; ,  pacientes selecionados sob avaliação de risco para cirurgia não-cardíaca ,  pacientes selecionados com doenças das válvulas do coração , além de cardiopatias congenitas , insuficiencia cardíaca , entre outras. </li></ul>
  15. 16. CATETERISMO CARDÍACO <ul><li>Orientações antes do exame </li></ul><ul><li>Jejum de pelo menos seis horas. É necessário a presença de um acompanhante, preferencialmente um familiar , durante o exame. </li></ul><ul><li>Apresentação de laudos cirurgicos </li></ul><ul><li>- Medicações de uso habitual  não deverão ser suspensas , exceto os anticoagulantes orais , por 5 a 7 dias , pelo risco de sangramento; a metformina  por  48 horas , pelo risco de interação adversa com o contraste e  lesão renal. </li></ul>
  16. 17. CATETERISMO CARDÍACO <ul><li>Orientações antes do exame </li></ul><ul><li>-Exames de interesse </li></ul><ul><li>- Pacientes alérgicos a contraste, medicações anti-alérgicas  . </li></ul><ul><li>- Pacientes com disfunção renal , ou com risco de desenvolvê-la , poderão necessitar  de alguma medicação ou internação prévia para hidratação com soro fisiológico; pacientes renais crônicos deverão fazer diálise no dia que antecede o exame </li></ul>
  17. 18. CATETERISMO CARDÍACO <ul><li>Como é feito ? </li></ul><ul><li>um cateter é introduzido por uma artéria periférica e é conduzido até o tronco das artérias coronárias esquerda e direita. Após a injeção de contraste nestas artérias, são obtidas imagens de raio X em diversas  posições . Na última etapa do exame , é realizada a ventriculografia neste momento é comum o paciente sentir um sensação de calor no tórax . Durante todo o exame , o ritmo cardíaco é observado através de um monitor. </li></ul>
  18. 19. CATETERISMO CARDÍACO <ul><li>Pra q serve ? </li></ul><ul><li>é possível observar a presença de placas de ateromas nas artérias / maior  que 70%. tortuosidade coronariana ( artérias tortas ) , ponte intramiocárdica e mal-formações congenitas, . A ventriculografia permite avaliar a força de contração das paredes do coração ,  podendo ainda visualizar imagens de trombos. O funcionamento das válvulas cardíacas e as pressoes das diversas câmaras do coração , também poderão ser avaliados . </li></ul>
  19. 20. CATETERISMO CARDÍACO <ul><li>Riscos ? </li></ul><ul><li>complicações vasculares ( sangramento e formação de hematomas , espasmo da artéria , oclusao arterial e formação de pseudo-aneurisma ) sao as complicações mais comuns , no entanto , sua incidencia diminuiu  a partir da utilização da técnica de cateterização pela artéria radial , ao invés de femural   </li></ul>
  20. 21. CATETERISMO CARDÍACO
  21. 22. CATETERISMO CARDÍACO
  22. 23. CATETERISMO CARDÍACO
  23. 24. TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>Nesse exame , um computador gera imagens de cortes transversais da parte do corpo a ser analisada revelando a localização exata de qualquer anormalidade. </li></ul>
  24. 25. TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
  25. 26. ECOCARDIOGRAMA <ul><li>modalidade de ecografia ( exame que usa ondas sonoras para obter imagens ) que , associada ao doppler , permite obter informações detalhadas sobre a estrutura e o funcionamento do coração. O ECO apresenta três modalidades principais : ecocardiograma de repouso ( ECOR ) , ecocardiograma com estresse ( ECOSTRESS ) o ecocardiograma transesofágico ( ETE ). </li></ul>
  26. 27. ECOCARDIOGRAMA <ul><li>Orientações antes do exame:  </li></ul><ul><li>- Ecocadiograma de repouso ( ECOR ) : não existe a necessidade de jejum ou outro cuidado específico , como a suspensão de medicamentos. </li></ul><ul><li>- Ecocardiograma transesofágico ( ETE ) : o exame consiste em introduzir uma sonda de ultrassom através do esôfago, necessário jejum absoluto ( inclusive a ingestão de líquido ) de pelo menos 6 horas . É necessário a presença de um acompanhante , não é necessária a suspensão de qualquer medicamento. </li></ul>
  27. 28. ECOCARDIOGRAMA <ul><li>- Ecocardiograma de estresse ( ECOSTRESS ) : esta forma de ECO recebe este  nome, porque o coração sofre um &quot;estresse&quot; que torna o seu batimento mais rápido e vigoroso durante o exame . A fonte deste estresse cardíaco pode ser um esforço físico ou a ação de uma droga ( as mais usadas são a dobutamina e depois , o dipiridamol ). Geralmente o exame requer a suspensão de medicamentos como os betabloqueadores , bloqueadores dos canais de cálcio e os nitratos . Droga- estar em jejum de pelo menos 6 horas. punção de uma veia </li></ul>
  28. 29. ECOCARDIOGRAMA <ul><li>Riscos : </li></ul><ul><li>- ECOR: não existe nenhuma </li></ul><ul><li>- ECOSTRESS: o infarto do miocárdio ou arritmias cardíacas graves , são muito raras . No entanto , a infusão de dobutamina durante o exame poderá acarretar o surgimento de arritmias cardíacas transitórias , elevação da pressão arterial ou dor torácica . Palpitações , percepção desagradável do batimento cardíaco , são relativamente comuns durante o ECOSTRESS. </li></ul><ul><li>- ETE : aspiração de conteúdo gástrico , trauma esofágico ou depressão respiratória pelo uso do sedativo ( midazolam ) , são raras </li></ul>
  29. 30. ECOCARDIOGRAMA
  30. 31. ELETROCARDIOGRAMA <ul><li>registra a atividade elétrica do coração em repouso , geralmente , através da colocação de dez eletrodos : dois localizados nas pernas , dois localizados nos antebraços e seis localizados na região anterior do tórax </li></ul><ul><li>o eletrocardiograma é o exame cardiológico mais simples </li></ul>
  31. 32. ELETROCARDIOGRAMA <ul><li>Orientações antes do exame </li></ul><ul><li>não é necessário nenhum cuidado  específico ou  jejum  antes da realização de um eletrocardiograma. Os medicamentos de uso contínuo devem ser tomados normalmente no dia do exame. </li></ul><ul><li>realização de uma  tricotomia </li></ul><ul><li>Riscos </li></ul><ul><li>eletrocardiograma  é um exame que não acarreta nenhum risco ou complicação para o paciente. </li></ul>
  32. 33. ELETROCARDIOGRAMA <ul><li>Como é feito  ?  </li></ul><ul><li>-  é composto por 3 elementos principais : a onda P  ( traduz a ativação elétrica dos átrios , câmaras menores e superiores do coração  ) , o complexo QRS ( traduz a despolarização dos ventrículos , câmaras maiores e inferiores do coração  ) e a onda T ( traduz a repolarização dos ventrículos ). Eventualmente pode haver a presença de uma onda , chamada de  U  . </li></ul>
  33. 34. ELETROCARDIOGRAMA
  34. 35. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>
  35. 36. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>
  36. 37. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>
  37. 38. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>
  38. 39. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>
  39. 40. BIÓPSIA <ul><li>Como é feita  ? </li></ul><ul><li>é realiza uma análise microscópica de tecido a partir de células previamente retiras por outros procedimentos. </li></ul><ul><li>Onde é feita ? </li></ul><ul><li>em qualquer parte do corpo suspeita de alteração celular </li></ul><ul><li>O que detecta ? </li></ul><ul><li>anomalias celulares </li></ul>

×