Termodinamica

6,372 views
6,245 views

Published on

lololooll

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
6,372
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
58
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Termodinamica

  1. 1. EXERCÍCIOS DE FÍSICA - Professor Fabio Teixeira TERMODINÂMICA1. (Ufms 2005) Sem variar sua massa, um gás ideal sofre 5. (Ufscar 2001) A figura representa um gás ideal contidouma transformação a volume constante. É correto afirmar num cilindro C fechado por um êmbolo E de áreaque S=1,0.10¥ m£ e massa m=1,0kg. O gás absorve umaa) a transformação é isotérmica. determinada quantidade de calor Q e, em conseqüência, ob) a transformação é isobárica. êmbolo sobe 5,0.10£ m, livremente e sem vazamento. A pressão atmosférica local é 1,0.10¦Pa.c) o gás não realiza trabalho.d) sua pressão diminuirá ,se a temperatura do gásaumentar.e) a variação de temperatura do gás será a mesma emqualquer escala termométrica.2. (Puccamp 2005) O biodiesel resulta da reação químicadesencadeada por uma mistura de óleo vegetal com álcoolde cana. A utilização do biodiesel etílico comocombustível no país permitiria uma redução sensível nasemissões de gases poluentes no ar, bem como umaampliação da matriz energética brasileira.O combustível testado foi desenvolvido a partir datransformação química do óleo de soja. É tambémchamado de B-30 porque é constituído de uma proporçãode 30% de biodiesel e 70% de diesel metropolitano. Oprimeiro diagnóstico divulgado considerou performancesdos veículos quanto ao desempenho, durabilidade econsumo.Um carro-teste consome 4,0 kg de biodiesel para realizar a) Calcule os trabalhos realizados pelo gás contra atrabalho mecânico. Se a queima de 1 g de biodiesel libera pressão atmosférica, a, e contra a gravidade, para erguer o5,0 × 10¤ cal e o rendimento do motor é de 15%, o êmbolo, g.trabalho mecânico realizado, em joules, vale,aproximadamente, (Adote g = 10 m/s£.)Dado: 1 cal = 4,2 joulesa) 7,2 × 10¦ b) 1,0 × 10§ c) 3,0 × 10§ b) Qual a quantidade mínima de calor que o gás deve terd) 9,0 × 10§ e) 1,3 × 10¨ absorvido nessa transformação? Que lei física fundamenta sua resposta? Justifique.3. (Fuvest 2003) Um recipiente cilíndrico contém 1,5L 6. (Unesp 2001) Uma bexiga vazia tem volume(litro) de água à temperatura de 40°C. Uma tampa, desprezível; cheia, o seu volume pode atingir 4,0×10¤m¤.colocada sobre a superfície da água, veda o líquido e pode O trabalho realizado pelo ar para encher essa bexiga, àse deslocar verticalmente sem atrito. Um aquecedor temperatura ambiente, realizado contra a pressãoelétrico E, de 1800W, fornece calor à água. O sistema está atmosférica, num lugar onde o seu valor é constante e valeisolado termicamente de forma que o calor fornecido à 1,0×10¦Pa, é no mínimo deágua não se transfere ao recipiente. Devido ao peso datampa e à pressão atmosférica externa, a pressão sobre a a) 4 J. b) 40 J. c) 400 J.superfície da água permanece com o valor P³=1,00×10¦Pa. d) 4000 J. e) 40000 J.Ligando-se o aquecedor, a água esquenta até atingir,depois de um intervalo de tempo tÛ, a temperatura deebulição (100°C). A seguir a água passa a evaporar, 7. (Ufrn 2005) Cotidianamente são usados recipientes depreenchendo a região entre a superfície da água e a tampa, barro (potes, quartinhas, filtros etc.) para esfriar um poucoaté que, depois de mais um intervalo de tempo t½, o a água neles contida.aquecedor é desligado. Neste processo, 0,27mol de água Considere um sistema constituído por uma quartinha cheiapassou ao estado de vapor. dágua. Parte da água que chega à superfície externa da quartinha, através de seus poros, evapora, retirando calor do barro e da água que o permeia. Isso implica que também a temperatura da água que está em seu interior diminui nesse processo. Tal processo se explica porque, na água que evapora, são as moléculas de água a) com menor energia cinética média que escapam do líquido, aumentando, assim, a energia cinética média desse sistema. b) que, ao escaparem do líquido, aumentam a pressão atmosférica, diminuindo, assim, a pressão no interior da quartinha. c) com maior energia cinética média que escapam do líquido, diminuindo, assim, a energia cinética média desse sistema. d) que, ao escaparem do líquido, diminuem a pressão atmosférica, aumentando, assim, a pressão no interior da quartinha.NOTE/ADOTE 1Pa = 1 pascal = 1N/m£Massa de 1mol de água: 18 gramas 8. (Ufscar 2005) Mantendo uma estreita abertura em suaMassa específica da água: 1,0kg/L boca, assopre com vigor sua mão agora! Viu? VocêCalor específico da água: 4.000J/(°C . kg) produziu uma transformação adiabática! Nela, o ar que você expeliu sofreu uma violenta expansão, durante a qualNa temperatura de 100°C e à pressão de 1,00×10¦Pa, 1 a) o trabalho realizado correspondeu à diminuição damol de vapor de água ocupa 30L e o calor de vaporização energia interna desse ar, por não ocorrer troca de calorda água vale 40.000J/mol. com o meio externo.Determine b) o trabalho realizado correspondeu ao aumento daa) o intervalo de tempo tÛ, em segundos, necessário para energia interna desse ar, por não ocorrer troca de calorlevar a água até a ebulição. com o meio externo.b) o intervalo de tempo t½, em segundos, necessário para c) o trabalho realizado correspondeu ao aumento daevaporar 0,27mol de água. quantidade de calor trocado por esse ar com o meio, porc) o trabalho , em joules, realizado pelo vapor de água não ocorrer variação da sua energia interna.durante o processo de ebulição. d) não houve realização de trabalho, uma vez que o ar não absorveu calor do meio e não sofreu variação de energia interna.4. (Unifesp 2002) Costuma-se especificar os motores dos e) não houve realização de trabalho, uma vez que o ar nãoautomóveis com valores numéricos, 1.0, 1.6, 1.8 e 2.0, cedeu calor para o meio e não sofreu variação de energiaentre outros. Esses números indicam também valores interna.crescentes da potência do motor. Pode-se explicar essarelação direta entre a potência do motor e esses valoresnuméricos porque eles indicam o volume aproximado, em 9. (Unesp 2005) Um pistão com êmbolo móvel contém 2litros, mols de O‚ e recebe 581J de calor. O gás sofre umaa) de cada cilindro do motor e, quanto maior esse volume, expansão isobárica na qual seu volume aumentou de 1,66maior a potência que o combustível pode fornecer. Ø, a uma pressão constante de 10¦ N/m£. Considerandob) do consumo de combustível e, quanto maior esse que nessas condições o gás se comporta como gás ideal,volume, maior a quantidade de calor que o combustível utilize R = 8,3 J/mol.K e calculepode fornecer. a) a variação de energia interna do gás.c) de cada cilindro do motor e, quanto maior esse volume, b) a variação de temperatura do gás.maior a temperatura que o combustível pode atingir.d) do consumo de combustível e, quanto maior esse 10. (Ufsc 2005) Com relação aos conceitos de calor,volume, maior a temperatura que o combustível pode temperatura e energia interna, assinale a(s)fornecer. proposição(ões) CORRETA(S).e) de cada cilindro do motor e, quanto maior esse volume,maior o rendimento do motor.
  2. 2. (01) Associa-se a existência de calor a qualquer corpo,pois todo corpo possui calor.(02) Quando as extremidades de uma barra metálica estãoa temperaturas diferentes, a extremidade submetida àtemperatura maior contém mais calor do que a outra.(04) Calor é a energia contida em um corpo.(08) Para se admitir a existência de calor são necessários,pelo menos, dois sistemas.(16) Duas esferas de mesmo material e de massasdiferentes, após ficarem durante muito tempo em umforno a 160 °C, são retiradas deste e imediatamentecolocadas em contato. Logo em seguida, pode-se afirmar,o calor contido na esfera de maior massa passa para a demenor massa.(32) Se colocarmos um termômetro, em um dia em que atemperatura está a 25 °C, em água a uma temperatura maiselevada, a energia interna do termômetro aumentará. a) Determine a quantidade de calor fornecida ao sistema.11. (Ufrrj 2005) As atividades musculares de um tri-atleta b) Desprezando as capacidades térmicas do cilindro,exigem, diariamente, muita energia. Veja na tabela a êmbolo e resistência, e sabendo que o êmbolo se elevarepresentação desses valores. lentamente de 0,030m durante o processo, determine a variação de energia interna do gás. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufpe 2007) 16. Dois corpos idênticos, de capacidades térmicas C = 1,3 x 10¨ J / °C e temperaturas iniciais T = 66 °C e T‚ = 30 °C, são usados como fontes de calor para uma máquina térmica. Como conseqüência o corpo mais quente esfria e o outro esquenta, sem que haja mudança de fase, até que as suas temperaturas fiquem iguais a Tf = 46 °C. Determine o trabalho total realizado por esta máquina, em unidades de 10§ J.Um alimento oncentrado energético produz, quando 17. (Ufc 2006) Analise as afirmações a seguir.metabolizado, 4000cal para cada 10g ingeridos. I. A variação de entropia do fluido operante num cicloPara as atividades físicas, o atleta, em um dia, precisará completo de uma máquina térmica de Carnot é igual aingerir Q/T.a) 1,2 kg. b) 2,4 kg. c) 3,2 kg. II. O trabalho necessário para efetivar uma certa mudançad) 2,8 kg. e) 3,6 kg. de estado num sistema é independente do caminho seguido pelo sistema, quando este evolui do estado inicial12. (Unesp 2003) A energia interna U de uma certa para o estado final.quantidade de gás, que se comporta como gás ideal, III. De acordo com a segunda Lei da Termodinâmica e decontida em um recipiente, é proporcional à temperatura T, observações relativas aos processos reversíveis ee seu valor pode ser calculado utilizando a expressão irreversíveis, conclui-se que as entropias inicial e finalU=12,5T. A temperatura deve ser expressa em kelvins e a num processo adiabático reversível são iguais e que, se oenergia, em joules. Se inicialmente o gás está à processo for adiabático irreversível, a entropia final serátemperatura T=300 K e, em uma transformação a volume maior que a inicial.constante, recebe 1 250 J de uma fonte de calor, suatemperatura final será Com respeito às três afirmativas, é correto afirmar quea) 200 K. b) 300 K. c) 400 K. apenas:d) 600 K. e) 800 K. a) I é verdadeira. b) II é verdadeira.13. (Ufrs 2006) Em uma transformação termodinâmica c) III é verdadeira. d) I e II são verdadeiras.sofrida por uma amostra de gás ideal, o volume e a e) II e III são verdadeiras.temperatura absoluta variam como indica o gráfico aseguir, enquanto a pressão se mantém igual a 20 N/m£. 18. (Ufrn 2005) Observe atentamente o processo físico representado na seqüência de figuras a seguir. Considere, para efeito de análise, que a casinha e a bomba constituem um sistema físico fechado. Note que tal processo é iniciado na figura 1 e é concluído na figura 3. Pode-se afirmar que, no final dessa seqüência, a ordem do sistema é a) maior que no início e, portanto, durante o processoSabendo-se que nessa transformação o gás absorve 250 J representado, a entropia do sistema diminui.de calor, pode-se afirmar que a variação de sua energia b) maior que no início e, portanto, durante o processointerna é de representado, a entropia do sistema aumentou.a) 100 J. b) 150 J.c) 250 J. c) menor que no início e, portanto, o processod) 350 J.e) 400 J. representado é reversível. d) menor que no início e, portanto, o processo representado é irreversível.14. (Unesp 2003) Um gás, que se comporta como gásideal, sofre expansão sem alteração de temperatura, 19. (Uel 2005) Uma das grandes contribuições para aquando recebe uma quantidade de calor Q = 6 J. ciência do século XIX foi a introdução, por Sadi Carnot,a) Determine o valor ÐE da variação da energia interna do em 1824, de uma lei para o rendimento das máquinasgás. térmicas, que veio a se transformar na lei que conhecemosb) Determine o valor do trabalho T realizado pelo gás hoje como Segunda Lei da Termodinâmica. Na sua versãodurante esse processo. original, a afirmação de Carnot era: todas as máquinas térmicas reversíveis ideais, operando entre duas temperaturas, uma maior e outra menor, têm a mesma15. (Unesp 2002) Certa quantidade de um gás é mantida eficiência, e nenhuma máquina operando entre essassob pressão constante dentro de um cilindro, com o temperaturas pode ter eficiência maior do que umaauxílio de um êmbolo pesado, que pode deslizar máquina térmica reversível ideal. Com base no texto e noslivremente. O peso do êmbolo mais o peso da coluna do ar conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:acima dele é de 300N. Através de uma resistência elétrica a) A afirmação, como formulada originalmente, valede 5,0², em contato térmico com o gás, se faz circular uma somente para máquinas a vapor, que eram as únicas quecorrente elétrica de 0,10A durante 10min. existiam na época de Carnot. b) A afirmação de Carnot introduziu a idéia de Ciclo de Carnot, que é o ciclo em que operam, ainda hoje, nossas máquinas térmicas. c) A afirmação de Carnot sobre máquinas térmicas pode ser encarada como uma outra maneira de dizer que há limites para a possibilidade de aprimoramento técnico, sendo impossível obter uma máquina com rendimento maior do que a de uma máquina térmica ideal.
  3. 3. d) A afirmação de Carnot introduziu a idéia de Ciclo de Nesses sistemas, a água circula entre um reservatório e umCarnot, que veio a ser o ciclo em que operam, ainda hoje, coletor de energia solar. Para o perfeito funcionamentonossos motores elétricos. desses sistemas, o reservatório deve estar em um nívele) Carnot viveu em uma época em que o progresso técnico superior ao do coletor, como mostrado na Figura 1.era muito lento, e sua afirmação é hoje desprovida de No coletor, a água circula através de dois canossentido, pois o progresso técnico é ilimitado. horizontais ligados por vários canos verticais. A água fria sai do reservatório, entra no coletor, onde é aquecida, e20. (Ufsc 2005) O uso de combustíveis não renováveis, retorna ao reservatório por convecção.como o petróleo, tem sérias implicações ambientais e Nas quatro alternativas, estão representadas algumaseconômicas. Uma alternativa energética em estudo para o formas de se conectar o reservatório ao coletor. As setaslitoral brasileiro é o uso da diferença de temperatura da indicam o sentido de circulação da água.água na superfície do mar (fonte quente) e de águas maisprofundas (fonte fria) em uma máquina térmica para Assinale a alternativa em que estão CORRETAMENTErealizar trabalho. (Desconsidere a salinidade da água do representados o sentido da circulação da água e a formamar para a análise das respostas). mais eficiente para se aquecer toda a água do reservatório.Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).(01) Supondo que a máquina térmica proposta opere emum ciclo de Carnot, teremos um rendimento de 100%,pois o ciclo de Carnot corresponde a uma máquina térmicaideal.(02) Uma máquina com rendimento igual a 20% de umamáquina ideal, operando entre 7 °C e 37 °C, terá umrendimento menor que 10%.(04) Na situação apresentada, a temperatura mais baixa daágua é de aproximadamente 4 °C pois, ao contrário damaioria dos líquidos, nesta temperatura a densidade da 22. (Uel 2003) O reator utilizado na Usina Nuclear deágua é máxima. (08) É impossível obter rendimento de Angra dos Reis - Angra II - é do tipo PWR (Pressurized100% mesmo em uma máquina térmica ideal, pois o calor Water Reactor). O sistema PWR é constituído de trêsnão pode ser transferido espontaneamente da fonte fria circuitos: o primário, o secundário e o de água depara a fonte quente. refrigeração. No primeiro, a água é forçada a passar pelo(16) Não é possível obtermos 100% de rendimento, núcleo do reator a pressões elevadas, 135 atm, e àmesmo em uma máquina térmica ideal, pois isto viola o temperatura de 320°C. Devido à alta pressão, a água nãoprincípio da conservação da energia. entra em ebulição e, ao sair do núcleo do reator, passa por um segundo estágio, constituído por um sistema de troca21. (Ufmg 2005) Atualmente, a energia solar está sendo de calor, onde se produz vapor de água que vai acionar amuito utilizada em sistemas de aquecimento de água. turbina que transfere movimento ao gerador de eletricidade. Na figura estão indicados os vários circuitos do sistema PWR. Considerando as trocas de calor que ocorrem em uma usina nuclear como Angra II, é correto afirmar: a) O calor removido do núcleo do reator é utilizado integralmente para produzir trabalho na turbina. b) O calor do sistema de refrigeração é transferido ao núcleo do reator através do trabalho realizado pela turbina. c) Todo o calor fornecido pelo núcleo do reator é transformado em trabalho na turbina e, por isso, o reator nuclear tem eficiência total. d) O calor do sistema de refrigeração é transferido na forma de calor ao núcleo do reator e na forma de trabalho à turbina. e) Uma parte do calor fornecido pelo núcleo do reator realiza trabalho na turbina, e outra parte é cedida ao sistema de refrigeração. 23. (Ufscar 2000) Maxwell, notável físico escocês da segunda metade do século XIX, inconformado com a possibilidade da morte térmica do Universo, conseqüência inevitável da Segunda Lei da Termodinâmica, criou o "demônio de Maxwell", um ser hipotético capaz de violar essa lei. Essa fictícia criatura poderia selecionar as moléculas de um gás que transitassem entre dois compartimentos controlando a abertura que os divide, como ilustra a figura.
  4. 4. Considere duas situações: I. o êmbolo pode mover-se livremente, permitindo que o gás se expanda à pressão constante; II. o êmbolo é fixo, mantendo o gás a volume constante.Por causa dessa manipulação diabólica, as moléculas mais Suponha que nas duas situações a mesma quantidade develozes passariam para um compartimento, enquanto as calor é fornecida a esse gás, por meio dessa fonte. Pode-semais lentas passariam para o outro. Se isso fosse possível, afirmar que a temperatura desse gás vai aumentara) esse sistema nunca entraria em equilíbrio térmico. a) igualmente em ambas as situações.b) esse sistema estaria em equilíbrio térmico permanente. b) mais em I do que em II.c) o princípio da conservação da energia seria violado. c) mais em II do que em I.d) não haveria troca de calor entre os dois d) em I, mas se mantém constante em II.compartimentos. e) em II, mas se mantém constante em I.e) haveria troca de calor, mas não haveria troca deenergia. 28. (Ufsc 2007) Uma amostra de dois moles de um gás ideal sofre uma transformação ao passar de um estado i24. (Unicamp 2001) Com a instalação do gasoduto Brasil- para um estado f, conforme o gráfico a seguir:Bolívia, a quota de participação do gás natural na geraçãode energia elétrica no Brasil será significativamenteampliada. Ao se queimar 1,0kg de gás natural obtém-se5,0×10¨J de calor, parte do qual pode ser convertido emtrabalho em uma usina termoelétrica. Considere uma usinaqueimando 7200 quilogramas de gás natural por hora, auma temperatura de 1227°C. O calor não aproveitado naprodução de trabalho é cedido para um rio de vazão5000Ø/s, cujas águas estão inicialmente a 27°C. A maioreficiência teórica da conversão de calor em trabalho édada por n = 1 - (Tmin/Tmáx),sendo T(min) e T(max) as temperaturas absolutas dasfontes quente e fria respectivamente, ambas expressas emKelvin. Considere o calor específico da água c = 4000 J/kg°C.a) Determine a potência gerada por uma usina cujaeficiência é metade da máxima teórica.b) Determine o aumento de temperatura da água do rio ao Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).passar pela usina. (01) A transformação representada no gráfico ocorre sem25. (Fuvest 2001) Um motor de combustão interna, que nenhum trabalho seja realizado.semelhante a um motor de caminhão, aciona um gerador (02) Sendo de 100 Joules a variação da energia interna doque fornece 25kW de energia elétrica a uma fábrica. O gás do estado i até f, então o calor que fluiu nasistema motor-gerador é resfriado por fluxo de água, transformação foi de 1380 Joules.permanentemente renovada, que é fornecida ao motor a (04) Certamente o processo ocorreu de forma isotérmica,25°C e evaporada, a 100°C, para a atmosfera. Observe as pois a pressão e o volume variaram, mas o número decaracterísticas do motor na tabela. Supondo que o sistema moles permaneceu constante.só dissipe calor pela água que aquece e evapora, (08) A primeira lei da Termodinâmica nos assegura que odetermine: processo ocorreu com fluxo de calor. (16) Analisando o gráfico, conclui-se que o processo é adiabático. 29. (Ufg 2007) A figura a seguir mostra o comportamento de n mols de um gás ideal numa expansão adiabática AB entre as isotermas TÛ e T½.a) A potência P, em kW, fornecida à água, de forma amanter a temperatura do sistema constante.b) A vazão V de água, em kg/s, a ser fornecida ao sistemapara manter sua temperatura constante.c) A eficiência R do sistema, definida como a razão entrea potência elétrica produzida e a potência total obtida apartir do combustível. Com base no gráfico, calcule:26. (Unesp 2007) Um mol de gás monoatômico, a) A pressão p½.classificado como ideal, inicialmente à temperatura de 60 b) A temperatura T½.°C, sofre uma expansão adiabática, com realização detrabalho de 249 J. Se o valor da constante dos gases R é8,3 J/(mol K) e a energia interna de um mol desse gás é 30. (Ufrs 2005) Um recipiente cilíndrico fechado, provido(3/2)RT, calcule o valor da temperatura ao final da de um êmbolo, contém certa quantidade de um gás ideal.expansão. À temperatura de 10 °C, o gás ocupa um volume V³ e sua pressão é P. A partir desse estado inicial, o gás sofre uma expansão isobárica até atingir a temperatura de 20 °C.27. (Unifesp 2007) A figura representa uma amostra de A respeito da transformação descrita acima, é corretoum gás, suposto ideal, contida dentro de um cilindro. As afirmar queparedes laterais e o êmbolo são adiabáticos; a base édiatérmica e está apoiada em uma fonte de calor. a) o gás passa a ocupar, depois da transformação, um volume igual a 2V³. b) a energia cinética média final das moléculas do gás é igual ao dobro da sua energia cinética média inicial. c) a velocidade média das moléculas do gás não varia quando o gás passa do estado inicial para o estado final. d) a variação na energia interna do gás é nula na transformação. e) o calor absorvido pelo gás, durante a transformação, é maior que o trabalho por ele realizado.
  5. 5. 31. (Ufpe 2007) Um mol de um gás ideal, inicialmente àtemperatura de 300 K, é submetido ao processotermodinâmico AëBëC mostrado no diagrama V versusT.Determine o trabalho realizado pelo gás, em calorias.Considere R = 2,0 cal/mol.K.a) 1200 cal b) 1300 cal c) 1400 cald) 1500 cal e) 1600 cal32. (Ufg 2007) Transformações termodinâmicas,realizadas sobre um gás de número de mols constante queobedece à lei geral dos gases ideais, são mostradas nafigura a seguir. Durante a compressão (trecho i ë f) o volume da mistura é reduzido de V‹ para Vf. A razão de compressão r é definida como r = V‹/Vf. Valores típicos de r para motores a gasolina e a álcool são, respectivamente, r(g) = 9 e r(a) = 11. A eficiência termodinâmica E de um motor é a razão entre o trabalho realizado num ciclo completo e o calor produzido na combustão. A eficiência termodinâmica é função da razão de compressão e é dada por: E ¸1-1/Ër. a) Quais são as eficiências termodinâmicas dos motores a álcool e à gasolina?As transformações I, II e III são, respectivamente, b) A pressão P, o volume V e a temperatura absoluta T de um gás ideal satisfazem a relação (PV)/T = constante.a) adiabática, isobárica e isotérmica. Encontre a temperatura da mistura ar-álcool após ab) isobárica, adiabática e isotérmica. compressão (ponto f do diagrama). Considere a misturac) isotérmica, isobárica e adiabática. como um gás ideal.d) adiabática, isotérmica e isobárica. Dados: Ë7 ¸ 8/3; Ë9 = 3; Ë11 ¸10/3; Ë13 ¸ 18/5.e) isotérmica, adiabática e isobárica. 35. (Pucsp 2006) A figura representa dois modos diferentes de um homem soprar uma de suas mãos.33. (Ufc 2007) Um recipiente cilíndrico fechado de Considerando a segunda situação, o diagrama pressão (p)volume V possui paredes adiabáticas e é dividido em dois x volume (V) que melhor descreve a transformação ABcompartimentos iguais por uma parede fixa, também que o ar soprado pelo homem sofre éadiabática. Em cada um dos compartimentos, encontram-se n mols de um gás ideal monoatômico. Suas respectivastemperaturas iniciais são T e 2T. A parede adiabática fixaé, então, liberada e pode se deslocar livremente. Com basenessas informações, analise as afirmativas seguintes.I. Na situação final de equilíbrio, as temperaturas nos doisrecipientes são iguais.II. A parede isolante se move em direção aocompartimento que se encontrava inicialmente a umatemperatura T .III. Se, na situação final de equilíbrio, o volume de umcompartimento é o triplo do volume do outro, astemperaturas dos respectivos gases ideais monoatômicossão 9T/2 e 3T/2.A partir das três assertivas, assinale a alternativa correta.a) Somente I é verdadeira.b) Somente II é verdadeira.c) Somente III é verdadeira.d) I e II são verdadeiras.e) II e III são verdadeiras. 34. (Unicamp 2007). Vários textos da coletâneaapresentada enfatizam a crescente importância das fontesrenováveis de energia. No Brasil, o álcool tem sidolargamente empregado em substituição à gasolina. Umadas diferenças entre os motores a álcool e à gasolina é ovalor da razão de compressão da mistura ar-combustível.O diagrama a seguir representa o ciclo de combustão deum cilindro de motor a álcool.
  6. 6. 36. (Ufu 2006) Um gás bastante rarefeito está contidonum balão de volume variável e é feito de um material quepermite trocas de calor com o meio externo (paredesdiatérmicas). Esse gás sofre uma transição, passando desua configuração (inicial) 1 para uma segundaconfiguração (final) 2, conforme o diagrama pVapresentado a seguir. Sabendo-se que a temperatura no estado I é 57 K, no estado III, ela será de a) 95 K. b) 120 K. c) 250 K. d) 330 K. e) 550 K.Dado que não ocorre nenhuma reação química entre asmoléculas que compõem o gás, nessa transição de 1 para 2 40. (Ueg 2006) A figura a seguir mostra um ciclo depodemos afirmar que: Carnot, usando como substância-trabalho um gás ideala) O meio externo realizou um trabalho sobre o gás, e a dentro de um cilindro com um pistão. Ele consiste detemperatura do gás aumentou. quatro etapas.b) O gás realizou um trabalho para o meio externo, que énumericamente igual à região hachurada do diagrama pV,e a energia cinética média das partículas que compõem ogás diminuiu.c) O gás realizou um trabalho para o meio externo, que énumericamente igual à região hachurada do diagrama pV,e a energia cinética média das partículas que compõem ogás aumentou.d) O gás realizou um trabalho para o meio externo, que énumericamente igual à região hachurada do diagrama pV,e a energia cinética média das partículas que compõem ogás diminuiu no mesmo valor do trabalho realizado.37. (Ufpel 2006) Considere as seguintes afirmações:I. Numa expansão adiabática de um gás ideal não há trocade calor com o meio externo.II. Quando a temperatura absoluta de um gás idealduplica, a pressão aumenta por um fator Ë2.III. Para uma transformação isobárica, um aumento detemperatura ocasionará uma redução de volume.Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)a) apenas I e III. b) apenas II e III.c) apenas III. d) I, II e III.e) apenas I. De acordo com a figura, é INCORRETO afirmar: a) De a para b, o gás expande-se isotermicamente na38. (Ufpel 2006) Os pontos A, B e C do gráfico temperatura TH, absorvendo calor QH.representam três estados térmicos de uma determinada b) De b para c, o gás expande-se adiabaticamente até quemassa de gás, sendo TÛ, T½ e TÝ as temperaturas sua temperatura cai para Tc.absolutas correspondentes. c) De d para a, o gás é comprimido isovolumetricamente até que sua temperatura cai para Tc. d) De c para d, o gás é comprimido isotermicamente na temperatura Tc, rejeitando calor Qc. 41. (Pucmg 2006) Uma bomba de encher bolas é acionada rapidamente com o orifício de saída do ar vedado, comprimindo-se o ar em seu interior, que vai do estado inicial 1 para o estado final 2.Baseado no gráfico e em seus conhecimentos, é corretoafirmar quea) TÝ = T½ > TÛ. b) TÝ > T½ >TÛ.c) TÝ = T½ = TÛ. d) TÝ < T½ = TÛ.e) TÝ > T½ = TÛ. Nessas condições, é CORRETO afirmar que a39. (Ufms 2006) Uma certa quantidade de gás perfeito transformação termodinâmica, observada na passagem doevolui de um estado I para um estado II e desse para um estado 1 para o estado 2, aproxima-se mais de:estado III, de acordo com o diagrama pressão versus a) uma isométrica, já que a quantidade de gás se mantémvolume, representado na figura. constante. b) uma adiabática, porque não há trocas de calor do ar com a vizinhança. c) uma isotérmica, porque a temperatura do ar não se altera. d) uma isobárica, porque a pressão não se altera.
  7. 7. 42. (Pucrs 2006) Motores de potências relativamente altas 45. (Ufpe 2006) No ciclo mostrado no diagrama pV dasão utilizados em embarcações marítimas, locomotivas, figura a seguir, a transformação AB é isobárica, BC égeradores e caminhões, tendo por base o ciclo Diesel de isovolumétrica e CA é adiabática. Sabe-se que o trabalhoquatro tempos. Esses motores, em geral, são alimentados realizado sobre o gás na compressão adiabática é igual acom a injeção direta do combustível em cada cilindro. O WÝÛ = -150 J. Determine a quantidade de calor totalgráfico a seguir, da pressão em função do volume, Q(tot) absorvido pelo gás durante um ciclo, em joules.representa esquematicamente o ciclo Diesel, por meio deseus quatro processos: "compressão adiabática" AB,"expansão isobárica" BC, "expansão adiabática" CD e"transformação isovolumétrica" DA.Considerando o ciclo Diesel apresentado no gráfico,a) não há variação de temperatura durante o processo AB.b) não há variação de temperatura durante o processo DA.c) a temperatura aumenta durante o processo AB.d) a temperatura aumenta durante o processo CD. 46. (Uerj 2006) O auditório do transatlântico, com 50 me) a temperatura diminui durante o processo BC. de comprimento, 20 m de largura e 5 m de altura, possui um sistema de refrigeração que retira, em cada ciclo, 2,0 × 10¥ J de calor do ambiente. Esse ciclo está representado43. (Ufrs 2006) Na figura a seguir, os diagramas p × V no diagrama a seguir, no qual P indica a pressão e V, orepresentam duas transformações termodinâmicas de uma volume do gás empregado na refrigeração.amostra de gás ideal. Calcule: a) a variação da energia interna do gás em cada ciclo;As transformações 1 e 2, denominam-se, respectivamente, b) o tempo necessário para diminuir em 3°C a temperaturaa) Adiabática e isotérmica. do ambiente, se a cada 6 segundos o sistema reduz em 1°Cb) isobárica e isométrica. a temperatura de 25 kg de ar.c) isométrica e isotérmica. 47. (Ufc 2006) Um gás ideal sofre as transformaçõesd) adiabática e isobárica. mostradas no diagrama da figura a seguir.e) isométrica e isobárica.44. (Ufpe 2006) No ciclo mostrado no diagrama pV dafigura a seguir, a transformação AB é isobárica, a BC éisovolumétrica e a CA é isotérmica. Qual a quantidadetotal de calor absorvido pelo gás nas transformações AB eBC, em joules. Considere que o gás é ideal. Determine o trabalho total realizado durante os quatro processos termodinâmicos AëBëCëDëA. 48. (Ufms 2005) Sobre a equação de estado de um gás ideal pV = nRT onde p (pressão), V (volume), n (número de mols), R (constante universal) e T (temperatura), é correto afirmar que (01) a temperatura tem que ser utilizada em Kelvin. (02) a constante universal tem o mesmo valor qualquer que seja o sistema de medidas. (04) na transformação isotérmica, pressão e volume são grandezas diretamente proporcionais. (08) a constante universal não tem unidade de medida. (16) na transformação isobárica, volume e temperatura são grandezas diretamente proporcionais. Soma ( ) 49. (Pucrs 2005) Considere a figura a seguir, que representa as variações da pressão de um gás, cujo comportamento é descrito pela equação de estado do gás ideal, em função do seu volume.
  8. 8. O gás passa sucessivamente pelos estados (1), (2) e (3), O módulo do trabalho realizado pelo gás, naretornando ao estado (1). Considerando que entre os transformação do trecho AB, é de:estados (1) e (2) a transformação é adiabática, ocorre troca a) 400J. b) 800J. c) 40kJ.de calor com o ambiente d) 80kJ. e) 600J.a) somente entre (1) e (2).b) somente entre (2) e (3). 53. (Unifesp 2004) O diagrama PV da figura mostra ac) somente entre (3) e (1). transição de um sistema termodinâmico de um estadod) entre (1) e (2) e entre (2) e (3). inicial A para o estado final B, segundo três caminhose) entre (2) e (3) e entre (3) e (1). possíveis.50. (Unesp 2005) Um gás ideal é submetido àstransformações AëB, BëC, CëD e DëA, indicadas nodiagrama PxV apresentado na figura. O caminho pelo qual o gás realiza o menor trabalho e a expressão correspondente são, respectivamente, a) A ë C ë B e P (V‚ - V). b) A ë D ë B e P‚ (V‚ - V). c) A ë B e (P + P‚) (V‚ - V)/2. d) A ë B e (P - P‚) (V‚ - V)/2. e) A ë D ë B e (P + P‚) (V‚ - V)/2. 54. (Unesp 2003) Considere a transformação ABC sofrida por uma certa quantidade de gás, que se comporta como gás ideal, representada pelo gráfico pressão versus volumeCom base nesse gráfico, analise as afirmações. a seguir.I. Durante a transformação AëB, a energia interna semantém inalterada.II. A temperatura na transformação CëD é menor do que atemperatura na transformação AëB.III.Na transformação DëA, a variação de energia interna éigual ao calor absorvido pelo gás.Dessas três afirmações, estão corretas:a) I e II, apenas. b) III, apenas.c) I e III, apenas. d) II e III, apenas.e) I, II e III.51. (Unifesp 2005) A figura 1 ilustra duas transformaçõesde um gás ideal contido num cilindro de paredesadiabáticas. Em I, através de uma base diatérmica (quepermite a passagem do calor), o gás recebe calor e faz oêmbolo, também construído de material adiabático, subirlivremente, aumentando seu volume de V³ a V, atingindoa temperatura T. Nesse estado, a fonte quente é retirada esubstituída por um reservatório térmico à mesmatemperatura T do gás. Em seguida, na transformação II,colocam-se grãos de areia sobre o êmbolo, lentamente, A transformação AB é isotérmica. São conhecidas: apara que o gás possa manter-se em equilíbrio térmico com pressão PÛ e o volume VÛ do gás no estado A e o volumeo reservatório. Nessas condições, o êmbolo baixa até que 3VÛ do gás no estado B. Determine, em função desseso gás volte a ocupar o mesmo volume V³ do início. dados,Considere desprezíveis as variações da pressãoatmosférica. O diagrama p × V, que melhor representaessas duas transformações, é o da figura: a) a pressão P½ do gás no estado B. b) o trabalho T realizado pelo gás na transformação BC. 55. (Pucrs 2005) A temperatura de um gás é diretamente proporcional à energia cinética das suas partículas. Portanto, dois gases A e B, na mesma temperatura, cujas partículas tenham massas na proporção de mÛ/m½=4/1, terão as energias cinéticas médias das suas partículas na proporção EcÛ/Ec½ igual a a) 1/4 b) 1/2 c) 1 d) 2 e) 4 56. (Unesp 2006) Um gás ideal, confinado no interior de um pistão com êmbolo móvel, é submetido a uma transformação na qual seu volume é reduzido à quarta parte do seu volume inicial, em um intervalo de tempo muito curto. Tratando-se de uma transformação muito rápida, não há tempo para a troca de calor entre o gás e o meio exterior. Pode-se afirmar que a transformação é a) isobárica, e a temperatura final do gás é maior que a inicial. b) isotérmica, e a pressão final do gás é maior que a inicial.52. (Ufrrj 2005) Certa massa gasosa, contida num c) adiabática, e a temperatura final do gás é maior que areservatório, sofre uma transformação termodinâmica no inicial.trecho AB. O gráfico mostra o comportamento da pressão d) isobárica, e a energia interna final do gás é menor que aP, em função do volume V. inicial. e) adiabática, e a energia interna final do gás é menor que
  9. 9. a inicial. b) ÐU = 21J.57. (Ufscar 2003) O gráfico mostra um ciclo de um 16. W = 52 x 10§ J.fascinante fenômeno cuja explicação ainda desafia afísica, a sonoluminescência: o volume de uma bolha de 17. [C]gás imersa num fluido é drasticamente reduzido devido àação de uma onda sonora que se propaga nesse fluido e,ao atingir seu valor mínimo, a bolha emite um "flash" de 18. [A]luz. Logo em seguida, o volume da bolha oscilaligeiramente e o ciclo recomeça. Cada ciclo dá origem aum "flash" de alguns picossegundos - os ciclos podem-se 19. [C]repetir muitas vezes, permitindo a observação dofenômeno durante alguns minutos. 20. 02 + 04 + 08 = 14 21. [D] 22. [E] 23. [A] 24. a) P = 40 MW b) К = 3°C 25. a) P = 125 kW b) V = 5 . 10£ kg/s c) R = 16,7 % 26. Q = + ÐU = 0 + ÐU = 0(Adaptado de www.dawnlink.ltd.uk/sl/report.html) 249 + (3/2).R.ÐT = 0 249 + (3/2).8,3.[T - (60 + 273)] = 0a) Determine, aproximadamente, a freqüência da onda 249 + 12,45.[T - (333)] = 0sonora que se propaga no fluido.b) Durante a contração de volume, a pressão interna do 12,45.[T - (333)] = - 249gás contido na bolha aumenta de 1,0 . 10¤ Pa para 2,0 . [T - (333)] = - 249/12,4510© Pa, quando o volume da bolha chega a seu valor T - 333 = - 20mínimo, de cerca de 1,0 . 10¢£ m¤. Essa contração é T = 333 - 20 = 313 K = 40 °Cadiabática ou isotérmica? Justifique. 27. [C] 28. 02 + 08 = 10 29. a) p½ = 1/4 atm = 0,25 atmGABARITO b) T½ = 100 K1. [C] 30. [E]2. [E] 31. [A]3. a) tÛ = 200s 32. [A]b) t½ = 6sc) = 810J 33. [B]4. [A] 34. a) E(g) = 66,7% e E(a) = 70%. b) T(f) = 810 K5. a) a = 0,5 J g = 0,5 J 35. [D]b) De acordo com a 1 Lei da Termodinâmica, 36. [C]fundamentada na conservação de energia, a quantidade decalor absorvida pelo gás é: 37. [E]Q = ÐU + gás na qual ÐU = 3/2 P . ÐV 38. [A]Q = 3/2 . 2 . 10¦ . 10¥ . 5 . 10£ + 1Q = 2,5 J 39. [A]6. [C] 40. [C]7. [C] 41. [B]8. [A] 42. [C]9. a) 415J 43. [E]b) 10K ou 10°C 44. 80 J10. 08 + 32 = 40 45. Q(tot) = W(tot) = 90 J.11. [A] 46. a) ÐU = 1,3 × 10¥ J12. [C] b) t = 4.500 s13. [B] 47. W(total) = W(ciclo) que é numericamente igual a área do ciclo, ou seja, a área do paralelogramo = base14. a) ÐE = 0 multiplicada pela altura.b) T = 6J Assim: (6V³ - 2V³ )( p‚ - p ) = 4V³(p‚ - p ).15. a) Q = 30J. 48. 01 + 16 = 17
  10. 10. 49. [E]50. [E]51. [A]52. [C]53. [B]54. a) PÛ/3b) -2/3 PÛVÛ55. [C]56. [C]57. a) 2,5.10¢¡Hzb) adiabática, pois ocorreu um processo de transformaçãoextremamente rápida, sem ganho ou perda de calor.

×