Your SlideShare is downloading. ×
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Relatório 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Relatório 2012

493

Published on

Relatório de atividades do Museu Paulo Firpo referente ao ano de 2012.

Relatório de atividades do Museu Paulo Firpo referente ao ano de 2012.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
493
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. MUSEU PAULO FIRPO RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 O MUSEU PAULO FIRPO , em busca de comunicação com sua mantenedora - aPrefeitura Municipal / Secretaria Municipal de Educação e Cultura / Assessoria deCultura - com os Amigos do Museu, profissionais da área, nossos colegas e com acomunidade pedritense , apresenta seu Relatório Anual de Atividades, além deser este uma forma de registro documental do que foi realizado em 2012. Como nos anos anteriores, a descrição de atividades internas, de dinamização eintegração cultural, bem como as de preservação e comunicação de fatos históricosou a manutenção do imóvel e notas sobre a Coordenação VI Região Museológica, cujasede é Dom Pedrito, poderão ser constatadas durante a leitura deste Relatório A Exposição EGÍDIO GUANZATI e ANSELMO VALLI, aberta em dezembro de 2011,prolongada nos meses de janeiro e fevereiro, permitiu uma fruição maior desse fato ea conseqüente reapropriação da informação pela comunidade, valorizando – se assimo patrimônio arquitetônico local e as histórias de vida, além do trabalho de pesquisada instituição. Durante o ano de abrangência deste Relatório, a Administração Municipal, temoferecido o apoio necessário ao Museu Paulo Firpo, permitindo, desse modo, que omuseu desenvolva seu potencial patrimonial, de pesquisa, divulgação, preservação,educação e informação. Do mesmo lado, e é justo, pode-se alinhar a Associação de Amigos do Museu PauloFirpo, liderada pela Presidente Ieda T. Fernandes Bortolin, com os aportes financeirosda instituição e apoios pessoais a todos os eventos, por parte dos “amigos”, contribuiupara a difusão do Museu, do seu acervo e de suas promoções e o ajuda a cumprir seupapel social. Ao chegar às suas mãos este Relatório, a Equipe do Museu já está trabalhando,também, no sentido de planejar as atividades para o próximo exercício. Boa leitura!EXPOSIÇÕES As exposições nos museus podem ser consideradas como um dos mais importantesmeios de comunicação da instituição com seu público.Em 2012 levamos a efeito asseguintes exposições :
  • 2. 1 - EGÍDIO GUANZATI E ANSELMO VALLI Na expectativa de atingir maior público, em especial, o escolar, a Exposição teveseu período prorrogado até final de abril, quando várias escolas trouxeram seus alunose executaram um conjunto de sugestões de atividades , encaminhado no início do anoletivo. Essa exposição terminou com o lançamento de um novo exemplar do MNEME,órgão de divulgação do museu, enfocando imagens e textos da exposição.Agradecemos a esta altura o apoio que o museu recebeu do Dr. Egídio GuanzatiPortela , neto do homenageado, que patrocinou a publicação desse boletim . Aspectos da Abertura da Exposição Egídio Guanzati e Anselmo Valli 2 - LIVROS DE ESCRITORES PEDRITENSES Durante a FEIRA DO LIVRO, e integrado a esseevento, o Museu abriu a exposição LIVROS DE ESCRITORES PEDRITENSES. Tradicionalprogramação, levada a efeito desde 1982, nos anos pares, a exposição reúne obras deescritores naturais de Dom Pedrito e dos demais escritores que, embora nascidos de outraslocalidades, lançaram suas obras, residindo efetivamente no município. Como sempre tem um escritor homenageado, neste ano foi escolhido o poeta e cronistaPascoal Antônio Brandi. - o PACASE. O tema da crônica DEDAIS foi a inspiradora para a curadoria criar o espaço expositivo -linhas e agulhas fixavam as obras e uma ensamblage que reproduziu parte dessa crônica . Durante a abertura da exposição, dia 3 de maio, a Profa . Ana Luíza da Cruz Tarouco, comseu gato Gileu – personagem felino do texto de Pascoal A. Brandi,-- apresentou umaperformance, como um marionete, simulando o ato de costurar ... e costurar – tema dacrônica Dedais . A exposição em sua 16ª edição apresentou 263 obras de 127 autores, tendo já recolhidasobras novas para a próxima exposição de 2014.
  • 3. Oautor homenageado Pascoal Antônio Brandi Detalhes da Abertura da Exposição “Livros deEscritores Pedritenses” e da performance3 - KIKA- A ARTE DE UM TALENTO ESPECIAL. A ceramista KIKA, Ana Cristina Jardim Costa -- residente em Porto Alegre, mas com forteslaços familiares em Dom Pedrito-- apresentou sua recente produção em concorrida e elogiadaabertura, no dia 3 de agosto. Embora não seja objetivo do museu a comercialização de obras, a artista teve sucessotambém nesse aspecto. Peças de cerâmicas da KIKA e detalhe da Abertura da Exposição
  • 4. 4 - ESTILO MARINHO Várias obras de arte, peças de alta costura, fotografias e documentos, publicações epeças tridimensionais compuseram a exposição que evidenciou a trajetória do colunista socialSidimar Castilhos, o AZUL MARINHO. A exposição atraiu um público diferenciado, quenormalmente não visita o museu, servindo deste modo a projetar o museu e formar um novopúblico-visitante. Bombeiros mirins visitando a exposição Estilo Marinho5 - DA TERRA DO FERRO AO CAMPO DAS FLORES. Evocando a cidade natal de Don Pedro Ansuategui, Etxebarria, “ TERRA DO FERRO”localizada no País Basco - Espanha – e relacionado-a com IÑUVOTI o “CAMPO DAS FLORES” –como os índios chamavam estas terras hoje pertencentes ao município de Dom Pedrito, aexposição contou com o apoio do jornalista Don Manuel José Lopes Faraldo, correspondente ,em Montevidéu, do jornal España Exterior , que produziu as imagens e o texto referente àEtxebarria. A abertura da exposição - imagens e textos, em 13 banners – contou com númeroexpressivo de público . Presenças ilustres de S. Excia o Cônsul Geral da Espanha , Don JavierCollar, do cônsul do Uruguai, em Aceguá, Don Roberto Touriño e do jornalista Don ManuelJosé Lopes Faraldo. O ato de abertura contou com a participação de gauchinhos e prendinhas, do Corpo deDanças do CTG Rodeio da Fronteira – que se revezaram como recepcionistas -- e deprofessores e alunos do Instituto Artístico Carlos Gomes que apresentaram diversos númerosmusicais. Após a abertura, os participantes foram brindados com queijos e vinhos , oferecidos pelaAssociação de Amigos do Museu Paulo Firpo e receberam um exemplar especial do MNENE ,com os textos e imagens da exposição, o que permite maior divulgação das informações,inclusive uso com caráter didático .
  • 5. Aspectos gerais da exposição “Da Terra do Ferro ao Campo das Flores “ Foi montado um cronograma de visitação para escolas e atividades ludo-educativas,destinado às séries iniciais do Ensino Fundamental. A atividade consiste na montagem de umaflor ( alusão ao “campo das flores” ) cujas pétalas, com perguntas e respostas, precisam serconectadas A exposição “Da terra do Ferro ao campo das flores” ficará em cartaz até abril de 2013. iel Alunos do 1º grau e do Magistério realizando as atividades ludo-educativas6 - EXPOSIÇÕES EXTRA MUROS. Egídio Guanzati e Anselmo Valli, exposição composta de nove banners , esteve presente emtrês momentos. No período de 10 a 13 de setembro, no Centro Integrado de EducaçãoPopular – CIEP- Gétúlio Vargas – zona sul da cidade , durante os eventos de Aniversário daEscola.
  • 6. Detalhes da Exposição no CIEP Getúlio VargasEm outubro, durante a Exposição Feira do Sindicato Rural, a exposição que conta sobre aatividade dos construtores italianos , esteve exposta no Parque do Sindicato Rural – nos dias25, 26, 27 e 28 de outubro. Desde o dia 23 de novembro até final de janeiro de 2013 ,esta exposição está à visitaçãona Associação Cultural Italiana do Rio Grande do Sul – ACIRS.( Osvaldo Aranha , 744 ) Foiaberta por seu Gerente Marco Travesso, depois usou a palavra o Diretor do Museu, Mus.Adilson Nunes de Oliveira . Estavam presentes familiares de Egídio Guanzati e alunos daAssociação Cultural. Esta exposição na ACIRS teve uma importância especial , pois integrou nosso museu auma instituição que goza significativa respeitabilidade no Estado – sendo a segunda vez que oMuseu se apresenta na Capital . Alice Guanzati e Adilson Oliveira na Exposição na ACIRS – Porto Alegre
  • 7. OUTROS EVENTOS : 1. ANIVERSÁRIO DO MUSEU Como todos os anos, a instituição celebrou seu aniversário , na semana de 19 a 26 deabril. Os eventos iniciaram dia 23 , com o lançamento de materiais gráficos: folder, cartaz eboletim , seguido de coquetel de confraternização. Esses materiais gráficos , exceto o boletimMNEME que tratou da exposição Egídio Guanzati e Anselmo Valli, ( despesas cobertas pelosfamiliares de Egídio Guanzati) foram divididos entre a mantenedora , a Prefeitura de DomPedrito – folder -- e a Associação de Amigos do Museu Paulo Firpo, esta última patrocinou ocartaz. Imagens do cartaz e do folder de divulgação Ainda na programação de Aniversário , realizou-se uma Oficina sobre AÇÃO EDUCATIVAEM MUSEUS , oportunizada pelo Sistema Estadual de Museus e ministrada pela museólogaAlica Bemvenutti, Diretora do Museu do Trem , de São Leopoldo. À oficina , que iniciou no dia24 de abril e se estendeu até 26, estiveram presentes representantes dos museus de Bagé,Santana do Livramento, Pinheiro Machado , Aceguá, Rosário e Rivera ( Uruguai) e,logicamente, de Dom Pedrito . Aspecto da Oficina “Ação Educativa em Museus “
  • 8. Além dos jornais e rádios locais, os eventos foram divulgados também no Correio do Sul, deBagé, e no Caderno Pampa, da Zero Hora –de circulação regional , encartada na ZH desábados.2. LANÇAMENTO DE LIVRO E DE “ BRAÇAS LITERÁRIAS” . A programação da exposição LIVROS DE ESCRITORES ... foi desdobrada com dois eventos.Primeiro, o lançamento da obra “Entre nós”, de Norma Maria Gallo Tuerlinckx , no dia 25 demaio, às 18 h. A escritora foi saudada pela Presidente da Sesmaria Cultural de Dom Pedrito,poetisa Gisele Bueno Pinto. Aspecto geral do Lançamento do Livro e a autora, Norma Tuerlinckx, sendo cumprimentada Em seguida, no dia 31 de maio foi a vez da apresentação de mais um número do jornal daSesmaria Cultural de Dom Pedrito, intitulado Braças Literárias. Fato semelhante ocorreu em 13 de dezembro, no pátio do museu, com novo número do“Braças...” que contou com a participação da pianista Elda Maria Q. Pires e exposição de fotosda pianista e de Pascoal Antônio G. Brandi . Após a palavra da Presidente da instituição, Gisele Bueno Pinto, foi servido um coquetel,nas duas situações, em parceria com a Associação de Amigos do Museu Paulo Firpo.
  • 9. Detalhes do Lançamento do “Braças Literárias” Lançamento do Braças, no gazebo do pátio do museu e a instrumentista Elda Maria Q. Pires3. SEMANA NACIONAL DE MUSEUS O MUSEU, durante X Semana Nacional e Museus, precisamente no Dia Internacional deMuseus – 18 de maio – fez uma interferência urbana, na frente do museu, com umainstalação utilizando as camisetas dos anos anteriores comemorativas a Semana de Museu.A intervenção chamou a atenção dos pedestres para o museu e a razão do evento. Essaprogramação tem caráter nacional, pois é sugerida pelo Instituto Brasileiro de Museus—IBRAM.
  • 10. Imagens da interferência urbana , em frente ao museu, por ocasião do Dia Internacional de Museus – 18 de maio 4. PRIMAVERA DOS MUSEUS Em setembro, com parceria da URCAMP, através da Dra. Anabela Silveira de Oliveira Deble, foi montada , no pátio , uma TRILHA DA VIDA . Ilustrando o tema da Primavera dos Museus –MUSEUS NUM MUNDO EM TRANSFORMAÇÃO. A experiência sensorial oportunizou que, deolhos vendados, o público se apercebesse das mudanças ocorridas no planeta , desde a Pré –história ao mundo contemporâneo e cibernético, com as preocupações ambientais ,decorrentes dessas múltiplas transformações . O evento que é coordenado em todo oterritório nacional pelo IBRAM, Instituto Brasileiro de Museus, contou com estudantesuniversitários de Gestão Ambiental que serviram como guias da Trilha. O evento chamou muito a atenção e despertou o interesse de participar em um públicodiferenciado que incluiu crianças, jovens e adultos de terceira idade. Saída da Trilha da Vida e detalhe de acompanhamento a visitante
  • 11. 5. ASSESSORIAS REGIONAIS . O Diretor do Museu, na qualidade de Coordenador da VI Região Museológica , prestouassessoria em duas oportunidades ao município de São Gabriel . Como promoção do Museuda Igreja Na Sra. do Rosário Bom Fim, realizou ,na Biblioteca Municipal , uma oficina sobreConservação de Livros . Ainda nessa cidade , esteve prestando assessoria ao Museu, emreunião com os funcionários e com o Presidente da Associação de Amigos daquele museu . Foiuma reunião informal, abrangendo vários assuntos pertinentes à área museológica, desdedocumentação, reserva técnica,exposição e conservação . Detalhes da Assessoria prestada ao Museu Na. Sra. do Rosário Bom fim, de São Gabriel .funcionários, direção ePresidente da Associação de Amigos do Museu daquela cidade O Coordenador Regional, visitou também os museus de Santana do Livramento – DavidCanabarro – quando fez contato preliminar com a nova Diretora , incentivando –a nasatividades. Ainda, como assessoria regional, o Museu Paulo Firpo disponibilizou painéis sobrea história e simbologia do casamento para a exposição do Museu David Canabarro. Em outra oportunidade , participou de reunião com o Presidente da Associação SantanensePró- ensino Superior ( ASPES), detentora da Coleção Malu de Ouro Preto – do Museu de Artesda URCAMP - Direção do Museu , Pró-reitora da URCAMP e a restauradora Profa. Dra.Leonora L. Rosenfield, do Departamento de Artes Visuais da UFRGS, ocasião em que foitratada a situação atual do museu, quanto a espaço de exposição, restauro de peças reserva eacervo e questões afins. E também realizou visita informal ao Museu de Rosário – Museu Honório Lemes –conversando com a Diretora e Secretário de Cultura desse município. Em todas asoportunidades, compartilhou experiências e sugestões . 6. PRESENÇA EM EVENTOS DA 6ª REGIÃO MUSEOLÓGICA Sempre que foi possível, o Coordenador da VI RM se fez presente nos eventos dos museusafetos a sua região. Em Santana do Livramento, o Coordenador da VI Região Museológica e Diretor do Museu,Adilson Nunes de Oliveira , e os funcionários Adair Soares de Vargas e Nilza Oliveira Machado ,
  • 12. estiveram presentes na Abertura da Exposição CASOS, CASAS E CASAMENTOS , organizadapelo Museu David Canabarro . Na oportunidade, o Coordenador se manifestou elogiando ainiciativa da atual Direção do Museu, Sra . Soilamar Rodrigues , em promover um eventosignificativo , reforçando a importância do museu para a comunidade.Diretor , funcionários do Museu Paulo Firpo e Presidente da Associação de Amigos do Museu Paulo Firpo,durante a abertura da Exposição no Museu David Canabarro, de Santana do Livramento. Em Santana do Livramento, estivemos presentes em duas Aberturas de Exposição, noMuseu de Artes da ASPES/ URCAMP,proferindo em uma delas a alocução de abertura. Em duas vezes , o Coordenador da VI Região esteve em Alegrete , participando deeventos, sendo que merece destaque especial a participação na Abertura da Semana Nacionalde Museus naquele município, em cuja oportunidade proferiu a alocução oficial do evento. Em todas as ocasiões , o Coordenador da VI Região Museológica foi recebido com especialdistinção, integrando o protocolo dos eventos citados. As visitas aos museus da VI Região Museológica , órgão do Sistema Estadual de Museus ,dirigida por seu Coordenador Regional Mus. Adilson Nunes de Oliveira , foram efetivadasem carro da Prefeitura, ora da SMEC, ora de outras setores da administração ; a cujossecretários e motoristas fica o especial agradecimento. 7. REUNIÃO DA SEXTA REGIÃO MUSEOLÓGICA No dia 27 de agosto, presidida pelo Coordenador do SISTEMA ESTADUAL DE MUSEUS,Mus. JOEL SANTANA , estiveram em reunião Diretores e funcionários dos museus da VIRegião Museológica . Foram tratados vários assuntos pertinentes à ação dos museus e sobreos editais de fomento. Presentes os Representantes dos museus da URCAMP , de Bagé, aResponsável pelo Centro Cultural Santa Tereza , também de Bagé; as Secretárias de Cultura deSantana do Livramento e de Pinheiro Machado, funcionária do Museu David Canabarro , e oDiretor de Cultura ,de Santana do Livramento ; diretor e funcionários do museu de DomPedrito ; Assessora de Cultura da SMEC de Dom Pedrito, Profa. Eva Portilho e a Presidente daAssociação de Amigos do Museu Paulo Firpo, Profa Ieda T. Fernandes Bortolim.
  • 13. Visão do público na reunião do SEM Coorrdenador do SEM ,Joel Santana, e o Diretor do Museu 8. PARTICIPAÇÃO EM CAPACITAÇÕES . Durante o ano 2012, o Diretor do Museu participou de eventos de capacitação, em PortoAlegre. CONEXÕES IBRAM , reunião em nível nacional, com a presença do Presidente doIBRAM , realizado na Casa de Cultura Mário Quintana , de Porto Alegre, dias de 21 a 23 deagosto. No dia 5 de novembro, participou da oficina “Digitalização de acervos”, promovida peloMuseu de História da Medicina e ”Papel das Câmaras no Brasil Colonial e Imperial no RioGrande do Sul – sua produção documental e arquivística ” , dia 23 de novembro, no ArquivoHistórico de Porto Alegre Moyses Vellinho. Em todas essas oportunidades, um carro daPrefeitura conduziu o Diretor do Museu , até Porto Alegre, pois além da participação nessascapacitações , foram feitos outros contatos , particularmente no Sistema Estadual de Museus evisitas a entidades congêneres . 9. VISITAS ILUSTRES No dia 22 de maio, o Museu Paulo Firpo recebeu o Presidente do Instituto Histórico eGeográfico do Rio Grande do Sul ,Historiador Dr. Gabriel do Espírito Santo , acompanhado daPresidente da Associação de Amigos do nosso Museu, Profa. Ieda Bortolin. Foi uma visita decordialidade , mas que muito orgulhou a todos pelo reconhecimento que demonstra essavisita ao trabalho que aqui se realiza, com referência a aspectos da preservação histórica .Dr. Miguel do Espírito Santo, Presidente do IHGRGS, Presidente da Associação de Amigos do Museu e o Diretor doMuseu Paulo Firpo, durante a visita do Presidente à instituição museológica .
  • 14. Ainda em 2012, atendendo a nosso convite , tivemos a visita na abertura da exposição deoutubro, de S. Excia o Cônsul Geral da Espanha, Don Javier Collar . Essa visita foi assinaladacom o descerramento de placa alusiva no interior do museu . Ainda durante a abertura daExposição Da Terra do Ferro ao Campo das Flores, recebemos a ilustre visita do Cônsul doUruguai, em Aceguá, Don Roberto Touriño , no dia 29 desse mês Merece registro, igualmente, a visita de Manuel José Lopes Faraldo, correspondente doJornal España Exterior, no Uruguai, presente na abertura da Exposição ” Da terra do Ferro aoCampo das Flores ” , ele que produziu imagens e textos referentes à Etxebarria, em sua viagemàquela região da Espanha , em 2010. Da esq. para a dir. Jornalista Manuel José Lopes Faraldo, Don Roberto Touriño -Cônsul do Uruguai e o PrefeitoFrancisco Alves Dias . Outra visão da Abertura da exposição : da esq. para a dir. , Jornalista Faraldo ,Don JavierCollar, Cônsul Geral da Espanha; o Diretor do Museu ,Mus. Adilson N. de Oliveira e o Prefeito Municipal Francis-co Alves Dias .10. PARCERIAS O Museu Paulo Firpo desde 2008, mantém parceria com o Memorial da Câmara deVereadores de Porto Alegre, o que oportuniza trazer da capital exposições até Dom Pedrito.No ano que abrange este Relatório, trouxemos ( em carro da Prefeitura ) duas exposições paraserem colocadas na URCAMP , como parceira cultural do Museu : ÁGUA DAS ARTES que evocaa s fontes artísticas de águas do Rio Grande do Sul e O MAPA DAS ÁGUAS , mostrando o usodas águas , sua distribuição e a racionalização do uso . Ambas exposições estiveram voltadaspara o Curso de Gestão Ambiental, mas relacionadas com o mundo em transformação –enfoque da Semana Nacional de Museus . Outra parceria interessante foi a que se firmou com o Jornal Ponche Verde , quecompletava 80 Anos. O Diretor do Museu integrou a Comissão Organizadora Com os demaiscolegas da instituição, elaboraram banners que contaram a história desse jornal.O conjuntode banners ficaram integrando o acervo desta casa , como um legado histórico, para futurasexposições extra-muros. É necessário também ressaltar a parceria permanente com o Instituto Artístico CarlosGomes ,de vários anos , oportunidades em que alunos e professores da instituição participam, com seus talentos , abrilhantando os eventos do museu, através de apresentações musicais.
  • 15. 11. PALESTRAS E OFICINAS Atendendo convites do Museu Dom Diogo de Souza e do Núcleo de EstudosHistóricos Tarcísio Taborda , de Bagé , o Diretor ministrou no período de 6 a 8 de dezembrouma oficina sobre Conserto de Livros e Documentos para um grupo de interessados, diretoresde bibliotecas e bibliófilos, colegas de museu e do núcleo. Ainda em Bagé, no dia 15 de dezembro, em evento comemorativo ao Aniversário daSociedade Espanhola, nosso Diretor proferiu uma palestra ,abordando o tema da história deDom Pedrito e de seu fundador, o basco Don Pedro Ansoategui.Presidente da Sociedade Espanhola e Vice Cônsul Guillermina Gonzales e o Diretor do Museu, durante a palestra Na URCAMP, campus local, ministrou a palestra ” Influências da Cultura Ibérica na CulturaGaúcha “, para alunos de História e Pedagogia. E na Escola Estadual de Ensino FundamentalCel. Urbano das Chagas, no Dia da Consciência Negra, 20 de novembro abordando o tema “Escravidão e Abolicionismo no Rio Grande do Sul -- um olhar sobre Dom Pedrito”,especialmente para alunos de 7ª e 8ª séries . Palestra com alunos da URCAMP Detalhe da palestra na EEE Cel. Urbano das Chagas
  • 16. Durante os eventos que assinalaram os 80 Anos do Jornal Ponche Verde, o Diretor doMuseu , Adilson Nunes de Oliveira , apresentou-se com palestra sobre a história da imprensaem Dom Pedrito, particularmente sobre o octogenário Ponche Verde . O evento aconteceu noAuditório Nely Firpo , Instituto Artístico Carlos Gomes . Palestra comemorativa aos 80 anos do Jornal Ponche Verde12. ACERVO . Como fora previsto, este ano foi dado especial atenção ao acervo têxtil. Todaa coleção de indumentária da Igreja Católica Pré conciliar, incluindo 42 casulas e maisde duas dezenas de alfaias foram higienizadas e receberam tratamento especial parasua guarda: capas de TNT , cabides forrados com etaphoam ou acrilon , caixas depapeis ou de papelões neutros e estão armazenados em armários de aço, compradosno ano , com medidas especiais ,adequados para abrigar a coleção. Diretor do Museu em atividade na Reserva Técnica Outras peças , como os estandartes, manípulos e estolas, e toalhas de altar tambémmereceram cuidados especiais de guarda, seguindo modelos e padrões internacionaise baseados nas seguintes publicações : Manual de higienização e Acondicionamento
  • 17. do Acervo Museológico do SDM ( Serviço de Documentação da Marinha , SDM 2006 )e Conservação e Restauração – a coleção de Chapéus do Museu Imperial ( MuseuImperial /Minc .2010) e Conservación preventiva y Plan de gestion .de Desastres emarchivos y bibliotecas - Ministerio da Cultura /Madrid – disponible enwww.mcu.es/patrimonio ). Também foi consolidado o Estandarte da Confraria doSanto Rosário, peça de 1923 , que se encontrava desmembrada em função de seuestado de conservação. Em relação a essa peça , tem-se um relatório descritivo dotrabalho desenvolvido , junto com o objeto. As demais peças têxteis estão em vias de melhoria na higienização e guarda,atividade programada para o próximo ano. Foram consolidadas partes de uma boneca antiga – doação da Virgínia Guimarães,por artesão de Porto Alegre- serviço coberto pela Associação de Amigos do MuseuPaulo Firpo -- e também acrescido ao acervo do Museu Paulo Firpo um conjunto depeças de variadas tipologias, oferecido ao museu pela Profa. Maria de Fátima de LeonDias- cognominado como acervo Severo, peças que pertenceram a sra. Hilda SeveroMello, do qual constam dois ambrótipos e dois álbuns de fotografias, dentre outraspeças, que enriqueceram a coleção do museu. Ainda como acervo para nosso Museu, recebemos, da Assessoria de Cultura daSMEC, na pessoa das Profas e Eva Portilho e Iara Garcez, o Arquivo da Feira do Livro,imagens , textos, notícias e tridimensionais, inclusive o banner dos “pioneiros”, aofundo. Entrega do Arquivo da Feira do Livro: Adilson Oliveira , Eva Portilho e Iara Garcez. 13 . VALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO CONSTRUIDO Durante o mês do Aniversário de Dom Pedrito, no dia 20 de outubro, com apoiodos familiares de Egídio Guanzati e Anselmo Valli, foram colocadas placas alusivas aoCentenário da Chegada dos Construtores Italianos a Dom Pedrito, nas casas em queeles viveram, na Av. José Bonifácio. O ato contou com a presença de familiares
  • 18. Guanzati do Brasil e do Uruguai e familiares Valli, representantes da Centro CulturalItaliano de Dom Pedrito , autoridades e povo em geral. Detalhe do Descerramento das placas na Casa Guanzati e Casa Valli Dr. Egídio Guanzatti , em alocução durante o evento e grupo de familiares e convidados Outro evento que valorizou o patrimônio foi a participação do Museu Paulo Firpo,na Semana do Idoso- setembro. Na oportunidade o museu coordenou o PasseioCultural, quando o diretor do Museu, com cerca de 60 pessoas, percorreu o centro dacidade, descrevendo fatos e prédios das principais ruas. Valorizou-se assim opatrimônio construído e fatos históricos do município.O evento teve a CoordenaçãoGeral do Conselho do Idoso e Casa de Cursos . Imagens do Passeio Cultural
  • 19. 14 . AQUISIÇÕES PATRIMONIAIS Neste ano, o museu acrescentou ao seu patrimônio dois armários de aço,destinados à guarda do acervo têxtil da Igreja Católica Pré Conciliar e também umnovo computador de características mais modernas , um aspirador de pó , uma novalinha telefônica com ligação direta para o município, instrumento que permiteagilização dos contatos , mantendo sua linha já existente para ramais. Essa nova linhatelefônica permitiu a recuperação da internet, perdida a mais de ano, por problemascom a empresa provedora. 15 . BLOG DO MUSEU Neste ano o museu passou a contar com esse importante instrumento dedivulgação -- o blog : museupaulofirpo.blogspot.com - destinado publicação denotícias gerais do museu e informação históricas e ainda o blog:museupaulofirpovirtual.blogspot.com – este para imagens de exposições e exposiçõesvirtuais, com mais de 1 300 visitantes . Nesse segundo blog , já estão a exposição EGÍDIO GUANZATI E ANSELMO VALLI ePONCHE VERDE 80 ANOS além de cópia do Manifesto Abolicionista do Barão doUpacarahy, 1884 e imagens de outras exposições . Nosso museu tem página também no CAFÉ HISTÓRIA que pode ser acessada pelosinternautas . 16 . CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO O Museu Paulo Firpo, conta desde fevereiro com o trabalho de estagiário, alunodo curso de História da URCAMP. Trata-se de Gabriel Bueno que tem como principaisatividades assessoria à informática , pesquisa histórica e a ação educativa, poistambém é oriundo do Curso Magistério , do Instituto Estadual de EducaçãoBernardino Ângelo 17. AGRADECIMENTO. É necessário ressaltar ainda a preciosa colaboração e apoio que tivemos sempre daSecretaria Municipal de Educação, particularmente da Assessora de Cultura , Profa .
  • 20. Eva Portilho, providenciando ou repassando da SMEC todo o tipo de material deconsumo e de escritório, e como solucionadora de várias questões além dagratificante presença em todos os eventos . Agradecimento também é preciso registar às demais Secretarias Municipais, emespecial a Secretaria de Obras e Viação , responsável pelo Parque de Máquinas ,napessoa do Dr. José Caminha Coelho Leal e seu pessoal , que sempre foi solícito epronto no atendimento às inúmeras solicitações desta Casa , muitas vezes, oSecretário, vindo acompanhar “ in loco” o desenvolvimento das atividades . À Associação de Amigos do Museu Paulo Firpo, presidida pela Profa. Ieda T.Fernandes Bortolin, fica o especial agradecimento desta Direção e funcionários , poisalém do apoio que sempre trouxeram ao museu com suas presenças , os aportesfinanceiros efetuados pelos “amigos” permitiram concretizar ações emergenciais eoutras não consideradas despesas de caráter público. Não estaria completo este relatório sem o agradecimento aos meios decomunicação locais : Rádios Sulina e Upacarahy, Jornais Ponche Verde e Folha daCidade que, veiculando as notícias do museu, divulgando ações internas da instituição,através de reportagens notas e entrevistas, levaram o museu para mais perto dacomunidade e, desse modo, nos auxiliaram a construir uma imagem institucional quejulgamos compatível com a proposta da direção da entidade Ao encerrar, é questão de justiça o agradecimento que se presta à equipe defuncionários do nosso museu, pelos serviços e dedicação prestados ao longo desteperíodo. Mas, principalmente a prestimosa funcionária, hoje aposentada, NILZAOLIVEIRA MACHADO que , mesmo enfrentando sério problema familiar, sempreesteve, com sua alegria natural , disponível e atenciosa todos os momentos em quefoi solicitada. Na pessoa da NILZA, fica o agradecimento aos demais colegas que ,graças ao seu trabalho do dia-a-dia, juntamente, levamos adiante a instituição.18. Futurição Pretende-se , na nova administração do município, podermos contar com o apoioque sempre tivemos nos anos anteriores , objetivando , desse modo manter o padrãode eventos , atenção ao acervo , pesquisa e de divulgação que fez do Museu PauloFirpo, referência na região e no Estado. Neste ano a expectativa é continuar com atenções pontuais aos têxteis e ao carrofúnebre, bem como ao acervo, em geral. As visitas aos museus da região, pelo fato de sermos o Coordenador da VI RegiãoMuseológica , do Sistema Estadual de Museus (órgão da Secretaria de Estado da
  • 21. Cultura ) em atenção especialmente aos mais distantes da sede da VI RM – DomPedrito - , participando de seus eventos ou promovendo nesses municípios encontrosregionais que reforcem os laços entre os demais da rede , continuidade nas oficinas decapacitação profissional, tanto em Dom Pedrito, como a participação em eventos noEstado , no país ou fora deles, são atividades que esta instituição pensa levar adiante .Pretende-se também manter as já existentes e buscar novas parcerias , também comas demais secretarias e instituições municipais e retomar o elo anteriormenteestabelecido com cidades do Uruguai – Rivera , Taquarembo... No que tange à divulgação /comunicação de fatos históricos locais ou regionaisestima-se continuar com as publicações avulsas em forma de opúsculos ouplaquetes, bem como em artigos nos jornais locais . A principal pretensão no que tange ao espaço físico , sem dúvida, são duas . Aconstrução da rampa de acesso, obra colocada / incentivada em lei , para cadeirantese pessoas com mobilidade reduzida que promoverá a acessibilidade ampla aoseventos e visitas. A outra é a ampliação do museu : construção de espaço para umanova reserva técnica, desafogando o espaço existente, o que permitirá melhorescondições de trabalho na reserva e de acondicionamento do acervo ali depositado edas novas aquisições . Essa ampliação, em segundo piso da atual reserva, de mesmo tamanho, abre apossibilidade da construção de outros espaços – um de multi- uso ( biblioteca e salade cursos), gabinete de trabalho, na parte superior da cobertura do carro –fúnebre ,com algumas dependências que tragam maior conforto aos profissionais . As duas obras – ampliação e rampa - podem-se considerar como prioritárias . É O RELATÓRIO ! Dom Pedrito, 27 de dezembro de 2012 Adilson Nunes de Oliveira Museólogo COREM RS 0046 Diretor do Museu Paulo Firpo Portaria nº 69 , de 5 de março de 2007.
  • 22. PREFEITURA MUNICIPAL DE DOM PEDRITO Secretaria Municipal de Educação e Cultura Assessoria de Cultura – SMEC Museu Paulo FirpoRELATÓRIO DE ATIVIDADES Dom Pedrito 2012
  • 23. PREFEITURA MUNICIPAL DE DOM PEDRITO Secretaria Municipal de Educação e Cultura Assessoria de Cultura – SMEC Museu Paulo FirpoRELATÓRIO DE ATIVIDADES Dom Pedrito 2012

×