<ul><ul><li>O estresse e as suas manifestações têm vindo a receber uma atenção cada vez maior pela morbidade e mortalidade...
<ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><ul><li>Abordar de forma global e integrada os diversos mecanismos fisiológicos e mo...
<ul><li>Objetivos  Específicos: </li></ul><ul><ul><li>Definir os tipos de estresse; </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar...
<ul><li>Explicações míticas milenares     concepção galênica organicista de lesão e dualismo cartesiano    Medicina Psic...
<ul><li>Selye: estresse    síndrome adaptativa. </li></ul><ul><li>Atualmente, entende-se o reflexo de luta ou fuga como f...
<ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ Toda agressão ao organismo, de origem externa ou interna, que venha perturbar o ...
<ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ O  estresse  (CID F43) fisiológico é uma adaptação normal; quando a resposta é p...
<ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ (...) reação do organismo com componentes físicos e/ou psicológicos, decorrentes...
<ul><li>Tudo o que causa a quebra da homeostase, que exija alguma adaptação. </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>LIPP,1996 <...
<ul><li>Fases do estresse -  </li></ul><ul><ul><li>Reação de alarme </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fase de choque </li></u...
<ul><li>Fases do estresse: </li></ul><ul><ul><li>Fase de resistência </li></ul></ul><ul><ul><li>Fase de quase-exaustão </l...
<ul><li>Tipos de adaptação: </li></ul><ul><ul><li>Habituação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sensibilização; </li></ul></ul><u...
Acd. Marcos Sabóia
Acd. Marcos Sabóia
Acd. Marcos Sabóia
Acd. Maraly Santana
Acd. Maraly Santana
<ul><li>Androgênios </li></ul><ul><ul><li>GnRH </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>LH e FSH </li></ul></ul></ul>Acd. Myckon Dua...
<ul><li>Resulta da articulação entre o sistema simpático e o eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal.  através das catecolami...
Acd. Francisco Martins
Acd. Marcos Vinícius Revista Portuguesa de Psicossomática. Vol 2,nº 2, Jul/Dez 2000.
Acd. Gabriela Dantas Revista Portuguesa de Psicossomática. Vol 2,nº 2, Jul/Dez 2000 . Estresse ß- endorfinas Encefalinas O...
<ul><li>Resposta ao estresse: </li></ul><ul><ul><li>Na área emocional; </li></ul></ul><ul><ul><li>Na área somática; </li><...
<ul><li>Sintomas: </li></ul><ul><ul><li>Psicológicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vontade súbita de iniciar novos projet...
<ul><li>Abordagem humanizada </li></ul><ul><ul><li>Aumento da eficácia do tratamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior sati...
<ul><li>Dentre as doenças decorrentes do estresse destacam-se: </li></ul><ul><ul><li>IAM </li></ul></ul><ul><ul><li>Ateroe...
<ul><li>“ A resposta ao estresse é completa e não se esgota num único mecanismo, de fato, há uma complexa interação entre ...
<ul><li>PORTO, Celmo Celeno, Semiologia médica, 5ªed., Guanabara koogan, Rio de Janeiro, 2004  </li></ul><ul><li>Revista d...
 
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Estresse

7,289
-1

Published on

Published in: Health & Medicine, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
7,289
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
162
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Estresse

  1. 2. <ul><ul><li>O estresse e as suas manifestações têm vindo a receber uma atenção cada vez maior pela morbidade e mortalidade a que são associados. Conhecer os seus mecanismos é o primeiro passo para o estabelecimento de condutas terapêuticas eficazes e para delinear as estratégias de investigação no futuro. </li></ul></ul>Marta L,Tavares, José M.Soares-Fortunato e Adelino F.Leite-Moreira. Revista Portuguesa de Psicossomática . Acd. Francisco Martins
  2. 3. <ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><ul><li>Abordar de forma global e integrada os diversos mecanismos fisiológicos e moleculares relacionados de forma direta ou indireta com o estresse, esclarecendo conceitos antigos e revendo os conhecimentos mais contemporâneos sobre o assunto. </li></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  3. 4. <ul><li>Objetivos Específicos: </li></ul><ul><ul><li>Definir os tipos de estresse; </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar as alterações hormonais e fisiológicas durante o estresse agudo e crônico; </li></ul></ul><ul><ul><li>Mostrar o mecanismo de luta e fuga como forma de defesa do organismo face a um agente predador. </li></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  4. 5. <ul><li>Explicações míticas milenares  concepção galênica organicista de lesão e dualismo cartesiano  Medicina Psicossomática. </li></ul><ul><li>Cannon: Primeiro grande fisiologista. </li></ul><ul><ul><li>Sistema neuroendócrino e nervoso: importantes intervenientes em reações emocionais. </li></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  5. 6. <ul><li>Selye: estresse  síndrome adaptativa. </li></ul><ul><li>Atualmente, entende-se o reflexo de luta ou fuga como forma principal de defesa. </li></ul><ul><li>A teoria Darwinista X Estresse </li></ul>Acd. Francisco Martins
  6. 7. <ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ Toda agressão ao organismo, de origem externa ou interna, que venha perturbar o equilíbrio homeostático”. </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>JEAMMET, P. Manual de Psicologia Médica, RJ: 1990. p.215 </li></ul></ul></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  7. 8. <ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ O estresse (CID F43) fisiológico é uma adaptação normal; quando a resposta é patológica, em indivíduo mal-adaptado, registra-se uma disfunção, que leva a distúrbios transitórios ou a doenças graves, mas, no mínimo agrava as já existentes e pode desencadear aquelas para as quais a pessoa é geneticamente predisposta”. </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>SELYE, H. Manual de Psicologia Médica, RJ: 1990. p.215 </li></ul></ul></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  8. 9. <ul><li>Conceito: </li></ul><ul><ul><li>“ (...) reação do organismo com componentes físicos e/ou psicológicos, decorrentes das alterações psicofisiológicas que ocorrem quando há um confronto com uma situação que provoque de um modo ou de outro, irritação, medo, excitação ou confusão, ou mesmo que faça a pessoa imensamente feliz.” </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>FURTADO,FALCONE,CLARK,2003;LIPPE,1996 </li></ul></ul></ul></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  9. 10. <ul><li>Tudo o que causa a quebra da homeostase, que exija alguma adaptação. </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>LIPP,1996 </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><li>Tipos: </li></ul><ul><ul><li>Externos </li></ul></ul><ul><ul><li>Internos. </li></ul></ul>Acd. Francisco Martins
  10. 11. <ul><li>Fases do estresse - </li></ul><ul><ul><li>Reação de alarme </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fase de choque </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Aumento da FC e da PA </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Contração do baço </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O fígado libera glicose </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Redistribuição sanguínea </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Aumento da FR e broncodilatação </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fase de contra-choque </li></ul></ul></ul>LIPP,2000;SEYLE,1952. Acd. Marianna Soares
  11. 12. <ul><li>Fases do estresse: </li></ul><ul><ul><li>Fase de resistência </li></ul></ul><ul><ul><li>Fase de quase-exaustão </li></ul></ul><ul><ul><li>Fase de exaustão </li></ul></ul>Acd. Marianna Soares LIPP,2000;SEYLE,1952.
  12. 13. <ul><li>Tipos de adaptação: </li></ul><ul><ul><li>Habituação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sensibilização; </li></ul></ul><ul><ul><li>Desabituação. </li></ul></ul>Revista Portuguesa de Psicossomática. Vol 2,nº 2, Jul/Dez 2000 . Acd. Marianna Soares
  13. 14. Acd. Marcos Sabóia
  14. 15. Acd. Marcos Sabóia
  15. 16. Acd. Marcos Sabóia
  16. 17. Acd. Maraly Santana
  17. 18. Acd. Maraly Santana
  18. 19. <ul><li>Androgênios </li></ul><ul><ul><li>GnRH </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>LH e FSH </li></ul></ul></ul>Acd. Myckon Duarte
  19. 20. <ul><li>Resulta da articulação entre o sistema simpático e o eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal. através das catecolaminas que desencadeiam cascatas de epifenómenos que podem conduzir a acidentes agudos (como: aumento da pressão arterial, da contractilidade e do débito cardíaco) e até mesmo a morte . </li></ul>Acd. Myckon Duarte
  20. 21. Acd. Francisco Martins
  21. 22. Acd. Marcos Vinícius Revista Portuguesa de Psicossomática. Vol 2,nº 2, Jul/Dez 2000.
  22. 23. Acd. Gabriela Dantas Revista Portuguesa de Psicossomática. Vol 2,nº 2, Jul/Dez 2000 . Estresse ß- endorfinas Encefalinas Opióides endógenos Sistema modulatório da dor
  23. 24. <ul><li>Resposta ao estresse: </li></ul><ul><ul><li>Na área emocional; </li></ul></ul><ul><ul><li>Na área somática; </li></ul></ul><ul><ul><li>No meio social. </li></ul></ul>Acd. Gabriela Dantas HOLMES, 2006; LIPP, 2000; SEYLE,1952
  24. 25. <ul><li>Sintomas: </li></ul><ul><ul><li>Psicológicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vontade súbita de iniciar novos projetos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Irritabilidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Esquecimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sensação de incompetência </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ansiedade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Distúrbios do sono </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Físicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tensão muscular </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Insônia </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dor na nuca </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hiperacidez estomacal (azia) </li></ul></ul></ul>Acd. Gabriela Dantas <www.revistasusp.sibi.usp.br/scielo.php>acesso em 04/03/2009, 5 páginas <www.autoconhecimento.valzacchi.com.br>acesso em 04/03/2009, 15 páginas
  25. 26. <ul><li>Abordagem humanizada </li></ul><ul><ul><li>Aumento da eficácia do tratamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior satisfação de ambos </li></ul></ul><ul><ul><li>Dar senso de finalidade ao trabalho do médico </li></ul></ul><ul><li>Papel do médico </li></ul><ul><ul><li>Tratamento sintomático </li></ul></ul><ul><ul><li>Orientar o paciente </li></ul></ul><ul><ul><li>Apoio psicológico </li></ul></ul>Rev. Assoc. Med. Bras. vol.53 nº3 São Paulo May/June 2007 . Acd. Gabriela Dantas
  26. 27. <ul><li>Dentre as doenças decorrentes do estresse destacam-se: </li></ul><ul><ul><li>IAM </li></ul></ul><ul><ul><li>Ateroesclerose </li></ul></ul><ul><ul><li>Úlceras </li></ul></ul><ul><ul><li>Hipertensão </li></ul></ul><ul><ul><li>Diabetes </li></ul></ul>Acd. Gabriela Dantas Andrews, S; Stress a seu favor, 1ª ed., Agora,2003
  27. 28. <ul><li>“ A resposta ao estresse é completa e não se esgota num único mecanismo, de fato, há uma complexa interação entre sistemas, células e neurotransmissores, que proporcionam, consoante o estado basal e as vias alternativas de cada organismo, respostas e comportamentos particulares” </li></ul>Acd. Gabriela Dantas Revista Portuguesa de Psicossomática. Vol 2,nº 2, Jul/Dez 2000 .
  28. 29. <ul><li>PORTO, Celmo Celeno, Semiologia médica, 5ªed., Guanabara koogan, Rio de Janeiro, 2004 </li></ul><ul><li>Revista da USP <www.revistasusp.sibi.usp.br/scielo.php > consultado em 04/03/2009, 5 pp. </li></ul><ul><li>Revista Associação Médica Brasileira vol.53 nº 3-São Paulo May/June 2007. </li></ul><ul><li>Revista Portuguesa de Psicossomática, vol 2 nº 2, Jul/Dez 2000, – Tavares, Marta L. et al. STRESS – Respostas fisiológicas e fisiopatolológicas. </li></ul><ul><li>GUYTON, Tratado de Fisiologia Médica, 11ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro,2006. </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×