C:\Fakepath\Ocidente Na Alta Idade MéDia

  • 1,397 views
Uploaded on

O Ocidente na Idade Média

O Ocidente na Idade Média

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,397
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
54
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.  
  • 2. No séc. VI o território que tinha pertencido ao Império Romano do Ocidente estava dividido em vários reinos bárbaros, dos quais se destacam o Reino dos Visigodos, Reino dos Francos e dos Suevos.
  • 3.  
  • 4. O Império Bizantino - Império Romano do Oriente no século VI consegue neste período reconquistar alguns territórios do Império Romano do Ocidente, entre os quais, o Reino Ostrogodo e o Reino Vândalo.
  • 5.  
  • 6. Nascimento do Islamismo: a Hégira consiste na “fuga” do profeta Maomé de Meca para Medina. Essa fuga deve-se ao facto das ideias monoteístas desse profeta terem gerado grande oposição na cidade de Meca. Anos mais tarde Maomé iria reconquistar a cidade de Meca e fazer dela a capital do seu Império religioso. Considera-se a contagem do tempo para o Islão a partir da data da Hégira.
  • 7. Entre o século VII e X surgiu uma nova religião, a religião Islâmica que a partir de 622 une variados povos numa conquista progressiva de territórios que vão desde a Península Arábica à Pérsia, todo o Norte de África e Península Ibérica. Os Islâmicos só foram travados nos Pirenéus pelo príncipe Franco Carlos Martel, o que faria com que a civilização islâmica ficasse confinada, na Europa à Península Ibérica.
  • 8.  
  • 9. A expansão islâmica no séc. VIII já abrangia um enorme território a sul do Mediterrâneo e que ia desde a Península Ibérica (conquistada em 711) até a Índia (com parte do território conquistado em 711).
  • 10.  
  • 11. Surgiu no séc. IX entre 800 e 843 o primeiro império cristão criado depois da queda do Império Romano do ocidente. O Rei Franco Carlos Magno foi coroado imperador pelo Papa, no Natal de 800. O Império Carolíngio só durou durante a vida de Carlos Magno. Foi muito importante como referência política para os séculos que se seguiram.
  • 12.  
  • 13. Em 843 o Império Carolíngio foi dividido em 3 reinos e a partir dessa época esses mesmos reinos deixaram de ter força política porque quem governava eram os senhores feudais. A Europa cristã vivia uma época de regressão demográfica, com predomínio das actividades rurais, as cidades perderam importância e as populações viviam numa situação de isolamento.
  • 14.  
  • 15. No séc. X a Europa vivia uma situação difícil: a norte atacavam os Vikings a sul os Islâmicos e a leste os Húngaros e os Avaros. A situação das populações era de uma insegurança constante. Só a Igreja (através dos mosteiros e dos bispados) e a nobreza (exércitos privados) é que podiam garantir a segurança das populações.
  • 16.  
  • 17. 7 séculos passados sobre a queda do Império Romano do Ocidente, a Europa mantêm-se uma religião politicamente instável, com fronteiras mal demarcadas e sujeitas a constantes flutuações. A instituição politica mais importante era o Santo Império Romano Germano que no entanto não era um território unificado: o Imperador tinha apenas o titulo e muito pouco poder.
  • 18.  
  • 19. Vemos que as cruzadas, este fenómeno militar e religioso, tinha como principal objectivo a conquista da “Terra Santa” – Palestina. Eram as cruzadas do Oriente. No entanto, também a Península Ibérica era um local de Cruzada: eram as Cruzadas do Ocidente. O nascimento de Portugal está relacionado com as cruzadas do Ocidente.
  • 20. A partir do século XI o Ocidente Cristão reagiu e iniciou um movimento de expansão militar e económica contra dois territórios dominados pelos Islâmicos e que os Europeus reivindicavam como seus: a Ocidente a Península Ibérica e a Oriente a Palestina. São as Cruzadas do Ocidente e do Oriente (séc. XI a XIV).
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.