• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
30a atos
 

30a atos

on

  • 579 views

 

Statistics

Views

Total Views
579
Views on SlideShare
498
Embed Views
81

Actions

Likes
0
Downloads
65
Comments
1

4 Embeds 81

http://www.escolabiblicavirtual.com.br 41
http://pibpenha.org.br 32
http://www.pibpenha.org.br 7
http://escolabiblicavirtual4.webnode.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    30a atos 30a atos Presentation Transcript

    • Atos dos ApóstolosAtos dos Apóstolos Lição 7Lição 7 O AVANÇO DO EVANGELHOO AVANÇO DO EVANGELHO ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO PROFº: FRANCISCO TUDELA PIBPENHA -SP
    • 2 Igreja cristã Desde o início o cristianismo organiza-se como igreja (do grego ekklesía, reunião), sob a autoridade dos apóstolos e seguidores. Estes nomeiam anciãos (presbíteros, em grego) para dirigir as novas comunidades. Logo surgem os grupos de servidores (diáconos, em grego) para a assistência aos pobres das comunidades.
    • 3 Igreja cristã Aos poucos se estrutura uma hierarquia: os responsáveis pelas comunidades são os bispos (do grego, epíscopos, supervisor) auxiliados pelos presbíteros e diáconos. Os presbíteros escolhidos eram nomeados pelos apóstolos (At14.23 e At 20.28), presidiam os negócios de cada congregação (Hb 13.7,17,24): como os anciãos faziam nas sinagogas judaicas.
    • 4 Expansão do Cristianismo Os discípulos espalham-se pelas regiões do Mediterrâneo, inclusive Roma, e fundam várias comunidades. Sofrem perseguições, primeiro das autoridades religiosas do Judaísmo e, a partir do século I, dos romanos. Durante o reinado dos imperadores Nero, Trajano, Marco Aurélio, Décio e Diocleciano, milhares de cristãos são mortos por se recusarem a adorar os deuses do Império e a reconhecer a divindade do imperador. Em 313 o imperador Constantino converte-se ao Cristianismo que se expandirá por todo o Império.
    • 5
    • 6 Neste período a maioria dos cristãos era formada por judeus convertidos. No começo a igreja estava inserida no contexto judaico e considerada uma seita do judaísmo (At 2.46; 5.12, 25), tal como os essênios. O segredo do crescimento era o “contágio” exercido sobre parentes, amigos e vizinhos, pois se reuniam em pequenos grupos nas casas O 1º templo cristão foi construído no século IV. Os evangelhos ainda não tinham sido escritos; liam o AT e repetiam os ditos e feitos de Jesus a partir do testemunho daqueles que o tinham visto e ouvido.
    • 7 Houve algumas prisões e interrogatórios, mas os milagres(At 4.6) e a aprovação popular (At 2.47) impediram os líderes dos sacerdotes de tomarem atitudes drásticas (At 4.21). Até a prisão de Estêvão, os seguidores de Jesus eram tolerados pelos líderes judeus. O Sinédrio temia o povo; por isso não maltratou os apóstolos (At 5.26). A defesa de Estêvão foi perante o Sinédrio, mas fora levado para lá por homens comuns, e não pelos próprios chefes. Seu discurso deixou o povo com tanta raiva que foi morto a pedradas sem um julgamento (At 7.58).
    • 8 Agora a oposição era do próprio povo, então os chefes deram vazão a sua ira contra o movimento, sem temer por repercussões. Iniciou-se a primeira perseguição que espalhou os cristãos de Jerusalém pela Judéia e Samaria (At 8:1). A segunda perseguição foi de Herodes Agripa I (At 12,1-3), teve como conseqüência a missão de levar o evagelho para fora do território judeu. Paulo e Barnabé estavam entre esses missionários que foram pelo mundo para formar novas comunidades.
    • 9 O conselho de GamalielO conselho de Gamaliel At 5.38 e 39At 5.38 e 39 O rol de pessoas proclamadas como Messias é extensa, algumas:
    • 10 Jesus Ben Pandira (80 a.c.) Menahem, o essénio (40a.c.) Jesus Cristo (6-30d.C.) Teudas (44-46 d.C.) na província da Judéia At 5.36 Menahem ben Judá da revolta contra Agripa II Simon bar Kokhba (135 d.C.) Moisés de Creta (500 d.C.) Abraham Abulafia (1240 ) Nissim ben Abraham (1295) Isaac Luria (1572) Sabbatai Zevi (1626) Jacob Querido (1690) Israel ben Eliezer (1760) Menachem Mendel Schneerson (1994)
    • 11 Este período termina com a crise provocada pela política do imperador Calígula (37 a 41 dC) e pela perseguição aos cristãos por parte do rei Herodes Agripa I (41 a 44 dC).
    • 12
    • 13 A perseguição e a vontade de anunciar a boa nova a “todas as pessoas” levou os cristãos para fora da Palestina. Nesses trinta anos o Evangelho se expandiu por todo o império, chegando às grandes cidades, inclusive a capital, Roma, o “fim do mundo” (At 27). Nas três viagens de Paulo foram percorridos em torno de 16 mil Km.
    • 14
    • 15 → Do Oriente para o Ocidente→ → Da Palestina para a Ásia Menor,→ Grécia e Itália → Da cultura judaica para a cultura→ grega (helenismo) → Da realidade rural para a realidade→ urbana → Das comunidades para comunidades ao→ redor das ao redor das casas sinagogas nas periferias das grandes cidades da Ásia e da Europa. Mudanças de contexto
    • 16
    • 17 ACRÓSTICO
    • 18 Fatos em destaque nesta fase da história O incêndio de Roma que devastou 10 dos seus 14 bairros no ano 65 d.C.. O imperador Nero, acusado pelo povo de ser o seu autor, lançou a culpa sobre os Cristãos. Inicia, assim, a segunda perseguição que durará até 68 dC e perecerão, entre outros, os apóstolos Pedro e Paulo. A revolta judaica em Jerusalém que levou à sua destruição em 70 dC Com o fim das instituições religiosas judaicas ocorre a separação definitiva entre cristãos e judeus, tornam-se religiões distintas.
    • 19
    • 20 Lucas não fornece mais informação. Paulo ficou dois anos na prisão, o que implica que os acusadores não se apresentaram, o julgamento não se realizou. Era o ano 62. Que sucedeu depois?Que sucedeu depois?
    • 21 Períodos da História do Cristianismo 1. Era de Jesus e dos Apóstolos (30-100) 2. Pais da Igreja – (30-460) 3. Império Cristão (304-476) 4. Reforma e Contra Reforma (1517) 5. Restauração e Plenitude do Evangelho (1517 até hoje)
    • 22 OS PAIS DA IGREJA Data: Primeiro Século (30 – 100) Objetivo: Exortar e edificar a Igreja. No Ocidente: Clemente de Roma. No Oriente: Inácio, Policarpo, Barnabé, Papias, Hermas e Didaquê. Data: Segundo Século (120 – 220) Objetivo: Defender o Cristianismo. No Ocidente: Tertuliano. No Oriente: Justino, Taciano, Teófilo, Aristides e Atenágoras.
    • 23 Data: Terceiro Século (180 – 250) Objetivo: Lutar contra as falsas doutrinas. No Ocidente: Irineu, Tertuliano e Cipriano. No Oriente: Panteno, Clemente, Orígenes e Hipólito. Data: Quarto Século (325 – 460) Objetivo: Aplicar métodos científicos na interpretação bíblica. No Ocidente: Jerônimo, Ambrósio e Agostinho. No Oriente: Crisóstomo e Teodoro. Na Alexandria: Atanásio, Basílio de Cesaréia e Cirilo.
    • 24A EXPANSÃO DO CRISTIANISMO
    • 25 Após o ano100
    • 26
    • 27 Depois que os apóstolos morreram as igrejas continuaram sendo atacadas doutrinariamente. João, o último a morrer, nos primeiros cap. de Apocalipse mostra os problemas das 7 igrejas da Ásia. Outro problema: alguns homens, que se diziam cristãos, assenhoraram-se da herança de Deus. Pedro já advertira a respeito disso: “Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho” (I Pe 5.1,2). Diótrefes, no tempo do apóstolo João, queria dominar a qualquer custo uma igreja local. “Escrevi à igreja; mas Diótrefes, que gosta muito de ser o mais importante entre eles, não nos recebe" (3 Jo 9).
    • 28 As lideranças vão adulterando o evangelho por interesses pessoais e políticos Datas de referência, aproximadas Ano 197 – Tertuliano um dos "pais" da Igreja introduz a pratica do sinal da cruz na testa. Ano 270 - Origem da vida monástica no Egito Ano 310 – Algumas Igrejas rezam pelos mortos Ano 314 – Silvestre I, bispo em Roma, e o imperador Constantino estabelecem o cristianismo como uma religião oficial do Império Romano, o Édito de Milão. Ano 320 - Uso de velas. Ano 394 – O culto (espontâneo) passou a ser a missa (com rituais) Ano 416 – Início do batismo de recém nascidos (sem serem batizadas morriam pagãs e iam pro limbo).
    • 29 Ano 431 – Instituído o culto a Maria. Maria é proclamada “Mãe de Deus”. Concílio de Éfeso. Ano 325 – O imperador Constantino: 1º concílio em Nicéia Mandou matar seu filho Crispo acusado pela madrasta, mandou sufocar sua mulher Fausta numa sauna, mandou matar o esposo da irmã, e outros crimes políticos que achava necessários para "proteger-se dentro de casa", como dizia... Certo dia, quando estava entrando no templo de Júpiter para oferecer sacrifícios e purificar-se, o grande sacerdote barrou-lhe o caminho dizendo que os deuses não o perdoavam... Alguém lhe fez observar que o batismo cristão perdoa todos os crimes cometidos anteriormente. Anteriormente? Sim, anteriormente!
    • 30 Foi assim que Constantino resolveu adiar o batismo para o último dia de sua vida, já que outros homicídios políticos estavam previstos... Constantino teve uma visão quando olhava para o por do sol. As letras gregas XP (Chi-Rho, as primeiras duas letras de Χριστός, "Cristo") entrelaçadas com uma cruz apareceram-lhe enfeitando o sol, juntamente com a inscrição "In Hoc Signo Vinces" — latim - "Sob este signo vencerás“. Lactâncio, cristão e seu conselheiro interpretou-lhe que era um sinal de Jesus, que Constantino era o “escolhido”, o Imperador que, pela espada, imporia o Reino de Deus. Entendeu que unindo o poder temporal do Império Romano ao poder espiritual do Cristianismo o mundo seria conquistado
    • 31 O império de Constantino não teria fim, o que se tornou realidade/engano pelo fato da Igreja Católica Apostólica Romana ser a Roma de Constantino viva até os dias de hoje... Propôs esta união aos cristãos no concílio de Nicéia com representantes das igrejas. Nem todos foram, entre eles os anabatistas, mas a aliança foi consumada. A partir daí cristãos errados perseguem os cristãos fiéis. Esta perseguição aos anabatistas durou mais de 1300 anos, vindo a terminar após a Reforma no século XVII. 503 – Decretado o Purgatório. 554 – Convencionou-se a data de 25/12 para o nascimento de Cristo:natal cristão. 600 – Gregório, o Grande, torna-se o primeiro Papa oficialmente aceito (e sua infalibilidade). Considera- se esra data a instituição oficial da Igreja Católica.
    • 32 787 – Instituição da veneração da cruz, de imagens e relíquias no II Concílio de Nicéia. 850 – Concílio de Paiva institui o rosário, a coroa da virgem Maria, a água benta e a doutrina da transubstanciação 880 – Início da canonização dos santos. 1073 – Gregório VIII implanta a doutrina do celibato na Igreja. 1094 – No Concílio de Clermont cria as indulgências (venda da salvação). 1096 - A primeira cruzada; em 1099, Jerusalém re- conquistada. 1100 – Institui-se o pagamento pelas missas e pelo culto aos santos. Introduzido o Rosário, ou o terço de oração, copiado dos Hindus e Muçulmanos.
    • 33 1184 – A “Santa Inquisição” é estabelecida no Concílio de Verona. 1215 - A confissão dos pecados ao padre, uma vez ao ano, foi instituída pelo Papa Inocêncio III, no Conselho de Lateran. O Evangelho nos ordena que confessemos nossos pecados diretamente a Deus. (Sl 51. -10; Lc 7.48; 15.21; 1 Jo 1.8,9). 1229 – A Igreja Católica proíbe aos leigos a leitura da Bíblia. 1871 – Primeira Igreja Batista do Brasil em Santa Bárbara, SP. 1890 – É decretada a separação entre a Igreja e o Estado Brasileiro.
    • 34 Eventos significativos ocorridos nos primeiros cinco séculos 1) A mudança do governo democrático na Igreja para o governo eclesiástico. 2) A mudança da salvação pela graça para a salvação pelo batismo. 3) Estabelecimento, por lei, do batismo infantil (416 d.C. – igrejas cheias de cristãos inconversos). 4) Casamento da Igreja com Estado. 5) Os cristãos nominais começam a perseguir os cristãos verdadeiros.
    • 35 Martinho Lutero O teólogo alemão Martinho Lutero, da ordem dos Agostinianos, em 1517, contra a venda de indulgências defende que o homem somente se salva pela fé. É excomungado e funda a Igreja Luterana, que não reconhece a autoridade papal, nega o culto aos santos, acaba com a confissão obrigatória e o celibato. Mantém os sacramentos (ordenanças instituídas diretamente por Cristo?) do batismo e da ceia. Calvino acrescenta a doutrina da predestinação. As diferenças doutrinais entre os dois dão origem aos luteranos e aos calvinistas. A Reforma abole a hierarquia e institui os pastores como ministros das igrejas. As mulheres têm acesso ao ministério e os pastores podem se casar.
    • 36 A revolta camponesa iniciada em 1524 pelos anabatistas contra a nobreza imperial, propunha uma sociedade sem diferenças entre ricos e pobres e sem propriedade privada. Lutero por sua vez defendia que a existência de "senhores e servos" era vontade divina. Lutero escreveu: "Contra as hordas de camponeses (...), quem puder que bata, mate ou fira, secreta ou abertamente, relembrando que não há nada mais peçonhento, prejudicial e demoníaco que um rebelde". Após a Guerra dos Camponeses os anabatistas continuaram sendo perseguidos e executados em países protestantes, aproximadamente 30.000 anabatistas nos dez anos que se seguiram.
    • 37 O PROTESTO: A REFORMA
    • 38
    • 39 A Igreja batista O fundador da Igreja Batista foi Jesus Cristo. Continuada pelos apóstolos teve uma grande ruptura em 314, quando muitas igrejas aceitaram se unir com o Estado. Os batistas foram perseguidos por estas igrejas por treze séculos. Em geral cristãos que não concordavam com o evangelho adulterado eram chamados de Anabatistas, e muitos procuraram refúgio na Inglaterra. No começo do século XVII o termo "Anabatista" foi abreviado por causa do uso generalizado, (como o nome evangélico hoje).
    • 40 As colônias inglesas tinham ampla liberdade religiosa. Muitos pastores incentivavam a imigração. Igrejas inteiras foram da Inglaterra para a USA. O primeiro grupo de batistas a imigrarem ainda era conhecido como anabatistas "Um outro grupo correu para Providence, logo nos primórdios da existência deste centro, não só foi bem acolhido por Roger Williams, como logrou sua adesão. Este grupo era o dos Anabatistas, ou como são mais conhecidos, batistas".(A História das Religiões pg. 489)
    • 41 1638 – 1ª Igreja Batista Americana, pastor John Clark. 1871 – 1ª Igreja Batista no Brasil - Santa Bárbara, SP. 1881 - Missionários dos Estados Unidos, a família Bagby, chegam ao Rio de Janeiro e daí para Santa Bárbara onde William Buck Bagby é eleito pastor da igreja. 1710 Sir Isaque Newton escreveu: "Os batistas são o único corpo de cristãos que nunca tiveram similitudes com Roma“. Anglicano, grande cientista que nada tem a ver com a história da religião, destacamos a data de sua declaração e a firmeza com que separa os batistas como a única igreja que não saiu de Roma. Nessa época havia mais 5 denominações reconhecidas: Luteranos, Anglicanos, Congregacionais, Presbiterianos e Ortodoxos. Somos uma clara continuação das igrejas fiéis desde os tempos apostólicos até hoje.
    • 42 CONCLUSÃO Os obstáculos que se opuseram à ação da IgrejaOs obstáculos que se opuseram à ação da Igreja propiciaram mostrar ao povo o poder dapropiciaram mostrar ao povo o poder da Palavra e a ação do Espírito Santo convencendoPalavra e a ação do Espírito Santo convencendo muitos (até líderes religiosos se converteram amuitos (até líderes religiosos se converteram a Jesus).Jesus). As perseguições fizeram com que os membros daAs perseguições fizeram com que os membros da igreja se espalhassem e com eles o evangelho.igreja se espalhassem e com eles o evangelho. Temos de participar da expansão do reino deTemos de participar da expansão do reino de Deus: testemunhando, pregando,... , eDeus: testemunhando, pregando,... , e enviando missionários onde a Igreja não estáenviando missionários onde a Igreja não está presente.presente.
    • 43 O que os católicos acham
    • 44 • Toda a Bíblia em um ano: Mateus a Filipenses; Dusilek, Darci; 8ª Ed. Rio de Janeiro; Ed. Horizonal, 2009 • Manual Bíblico SBB; trad. Noronha, Lailah; São Paulo; Ed. Sociedade Bíblica do Brasil; 2008 • Textos Bíblicos extraídos: Bíblia Sagrada Nova Versão Internacional; São Paulo; Ed. Vida; 2001 • MacDonald, Willian, Comentário Bíblico Popular, São Paulo, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008 • BRUCCE, F. F. Comentário Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 • http://solascripturatt.cjb.net/ EclesiologiaEBatistas • Igreja Batista do Morumbi: Visão Panorâmica dos Evangelhos – 2003 • Reflexões extraídas da World Wide Web • http://www.youtube.com/watch?v=wdPwgZ7R-04 44
    • 45 “ ... E sErão minhas tEstEmunhas Em JErusalém, Em toda a Judéia E samaria, E até os confins da tErra”. at 1.8