Introdução ao FRBR e ao RDA (Pet Cultural 2011)

49,036 views

Published on

Apresentação realizada durante o PET Cultural, na Unesp, Campus de Marília, em 21 de outubro de 2011.

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
49,036
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
44,660
Actions
Shares
0
Downloads
248
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Introdução ao FRBR e ao RDA (Pet Cultural 2011)

  1. 1. Programa de Educação Tutorial - Biblioteconomia Unesp, Campus de Marília PET Cultural 21 de outubro de 2011Introdução ao FRBR e ao RDA Fabrício Silva Assumpção | assumpcao.f@gmail.com
  2. 2. Conteúdo FRBR  O que é FRBR?  Objetivos  Entidades, atributos e relacionamentos  Tarefas do usuário  Influências do FRBR RDA  O que é RDA?  Objetivos  Estrutura  Mudanças  Exemplos
  3. 3. FRBRFunctional Requirements for Bibliographic Records
  4. 4. FRBR Functional Requirements for Bibliographic Records  Requisitos Funcionais para registros bibliográficos Resultado do estudo empreendido por um grupo de estudo da IFLA entre os anos de 1992 e 1997 Versão final publicada em 1998 Modelo conceitual desenvolvido com a técnica de análise das entidades, atributos e relacionamentos
  5. 5. FRBR O estudo teve dois objetivos principais:  prover um quadro claramente definido e estruturado para relacionar os dados que são registrados em registros bibliográficos com as necessidades dos usuários desses registros  recomendar um nível básico de funcionalidade para registros criados por agências bibliográficas nacionais. (IFLA STUDY GROUP ON THE FUNCTIONAL REQUIREMENTS FOR BIBLIOGRAPHIC RECORDS, 2008, p. 7)
  6. 6. Modelo entidade-relacionamento Criado na década de 1970 Ciência da Computação Banco de dados relacionais
  7. 7. Entidades, atributos e relacionamentos Entidade: uma “coisa” ou um “objeto” no mundo real que pode ser identificada de forma unívoca em relação a todos os outros objetos. Uma entidade pode ser concreta ou abstrata. Atributos: as diversas características que um tipo de entidade possui, ou propriedades descritivas de cada membro de um conjunto de entidades. Relacionamento: uma associação entre uma ou várias entidades. (MORENO, 2005, p. 26)
  8. 8. Grupo 1 ObraÉ realizadaatravés da Expressão Está contida na Manifestação É exemplificada pelo Item
  9. 9. Obra Uma distinta criação intelectual ou artística. The lord of the rings Dom Casmurro Os lusíadasHarry Potter and the Philosophers Stone
  10. 10. Expressão A realização intelectual ou artística de uma obra na forma alfanumérica, musical, notação coreográfica, som, imagem, objeto, movimento, etc., ou qualquer combinação de tais formas. Harry Potter e a Pedra FilosofalEdição ilustrada Harry Potter and the Philosophers Stone Edição revisadaHarry Potter y la piedra filosofal
  11. 11. Manifestação A materialização da expressão de uma obra. Harry Potter a Ordem da Fênix Rocco, 2003 Publicação digital ISBN 853251622X Harry Potter a Ordem da Fênix Rocco, 2009 ISBN 9788532523099 Publicação impressa
  12. 12. Item Um único exemplar de uma manifestação. Exemplar que está na estante da biblioteca X Arquivo PDF que está em meu pen drive
  13. 13. Grupo 1 ObraÉ realizadaatravés da Expressão Está contida na Manifestação É exemplificada pelo Item
  14. 14. Obra “ideia”Manifestação Expressão Texto em Texto em inglês português Editora X, Editora A, Editora A, 2004 2008 2011 Item 1 Item 1 Item 1 Item 2Item Item 2 Item 3 Item 4
  15. 15. Grupo 1 e Grupo 2 Obra Expressão Manifestação Item É guardado por É produzida por Pessoa É realizada por Entidade coletivaÉ criada por
  16. 16. Pessoa Um indivíduo.
  17. 17. Entidade coletiva (organização) Uma organização ou grupo de indivíduos e/ou organizações.
  18. 18. Grupo 1 e Grupo 2 Obra Expressão Manifestação Item É guardado por É produzida por Pessoa É realizada por Entidade coletivaÉ criada por
  19. 19. Grupos 1, 2 e 3 Obra Obra Expressão Tem como assunto Manifestação Item Pessoa Tem como assunto Entidade coletiva Conceito ObjetoTem como assunto Evento Lugar
  20. 20. Conceito Uma noção abstrata ou ideia. Campos do conhecimento Disciplinas Religiões Ideologias políticas Filosofias Teorias Processos Técnicas Práticas
  21. 21. Objeto Uma coisa material.
  22. 22. Evento Uma ação ou ocorrência.
  23. 23. Lugar Um local.
  24. 24. Grupos 1, 2 e 3 Obra Obra Expressão Tem como assunto Manifestação Item Pessoa Tem como assunto Entidade coletiva Conceito ObjetoTem como assunto Evento Lugar
  25. 25. (TILLETT, 2003, p. 4)
  26. 26. Tarefas do usuário encontrar entidades que correspondem ao critério de busca do usuário identificar uma entidade selecionar uma entidade que é apropriada às necessidades do usuário adquirir ou obter acesso à entidade descrita
  27. 27. Influências do FRBR Declaração dos Princípios Internacionais de Catalogação Outros modelos conceituais:  FRAD – Functional Requirements for Authority Data (Requisitos Funcionais para Dados de Autoridade)  FRSAD - Functional Requirements for Subject Authority Data (Requisitos Funcionais para Dados de Autoridade de Assunto) Regras, códigos, normas, etc. de catalogação Projetos de catálogo...
  28. 28. RDA
  29. 29. RDA Resource Description and Access  Descrição de Recursos e Acesso  Recursos: Descrição e Acesso Prover diretrizes e instruções para o registro dos atributos e relacionamentos das entidades obra, expressão, manifestação, item, pessoa, família, entidade coletiva, conceito, objeto, evento e lugar. www.rda-jsc.org/docs/rdabrochureJanuary2010.pdf
  30. 30. RDA Substituir o AACR2 Projetado para o ambiente digital Cobertura de todo o tipo de conteúdo e mídia Bases:  Declaração dos princípios internacionais de catalogação  Modelos conceituais FRBR e FRAD  International Standard for Bibliographic Description (ISBD)  Tradição anglo-americana
  31. 31. RDA Os modelos FRBR e FRAD provêm ao RDA uma base estrutural que tem o escopo necessário para suportar:  uma cobertura abrangente de todo tipo de conteúdo e mídia,  a flexibilidade e extensibilidade necessárias para acomodar as características de novos recursos, e  a adaptabilidade necessária para os dados produzidos funcionarem em uma ampla gama de ambientes tecnológicos. (AMERICAN...; CANADIAN...; CHARTERED..., 2008, p. 3)
  32. 32. AACR2 Anglo American Cataloguing Rules (Código de catalogação anglo-americano) Parte I  Orientada ao tipo de recurso (livro, mapa, etc.)  Um capítulo para cada tipo de recurso Parte II  Pontos de acesso: pessoas, entidades coletivas, nomes geográficos, títulos uniformes e remissivas
  33. 33. AACR2 Descrição:A inteligência coletiva : por uma antropologia dociberespaço / Pierre Lévy ; tradução: Luiz Paulo Rouanet.- 4. ed. - São Paulo : Loyola, 2003. - 212 p. : il. - Títulooriginal: L’intelligence collective: pour une anthropologiedu cyberspace. - Inclui bibliografia. – ISBN 85-15-01613-3 Pontos de acessoLévy, Pierre,1956-Rouanet, Luiz PauloA inteligência coletiva
  34. 34. Estrutura do RDA Seção 1: Manifestação e Item Atributos Seção 2: Obra e Expressão Seção 3: Pessoa, Família eRDA Entidade coletiva Seção 4: Conceito, Objeto, Relacionamentos Evento e Lugar
  35. 35. Estrutura do RDA Seção 5: Relacionamentos primários entre uma Obra, Expressão, Manifestação e Item Atributos Seção 6: Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas ao recursoRDA Seção 7: Assuntos Seção 8: Relacionamentos entre Obras, Relacionamentos Expressões, Manifestações e Itens Seção 9: Entre Pessoas, Famílias e Entidades coletivas Seção 10: Entre Conceitos, Objetos, Eventos e Lugares
  36. 36. RDA: Registro dos atributos Seção 1: Registro dos atributos de Manifestação e Item  1. Diretrizes gerais para o registro dos atributos de Manifestações e Itens  2. Identificação de Manifestações e Itens  3. Descrição de suportes  4. Provendo aquisição e acesso à informação Seção 2: Registro dos atributos de Obra e Expressão  5. Diretrizes gerais para o registro dos atributos de Obras e Expressões  6. Identificação de Obras e Expressões  7. Descrição do conteúdo
  37. 37. RDA: Registro dos atributos Seção 3: Registro dos atributos de Pessoa, Família e Entidade coletiva  8. Diretrizes gerais para o registro dos atributos de Pessoas, Famílias e Entidades coletivas  9. Identificação de Pessoas  10. Identificação de Famílias  11. Identificação de Entidades coletivas Seção 4: Registro dos atributos de Conceito, Objeto, Evento e Lugar  12. Diretrizes gerais para o registro dos atributos de Conceitos, Objetos, Eventos e Lugares  13. Identificação de Conceitos  14. Identificação de Objetos  15. Identificação de Eventos  16. Identificação de Lugares
  38. 38. RDA: Registro dos relacionamentos Seção 5: Registro dos relacionamentos primários entre uma Obra, Expressão, Manifestação e Item  17. Diretrizes gerais para o registro dos relacionamentos primários entre uma Obra, Expressão, Manifestação e Item Seção 6: Registro dos relacionamentos para Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas com um recurso  18. Diretrizes gerais para o registro dos relacionamentos para Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a um recurso  19. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Obra  20. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Expressão  21. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Manifestação  22. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a um Item
  39. 39. RDA: Registro dos relacionamentos Seção 7: Registro dos relacionamentos de assuntos  23. Diretrizes gerais para o registro do assunto de uma Obra Seção 8: Registro dos relacionamentos entre Obras, Expressões, Manifestações e Itens  24. Diretrizes gerais para o registro dos relacionamentos entre Obras, Expressões, Manifestações e Itens  25. Obras relacionadas  26. Expressões relacionadas  27. Manifestações relacionadas  28. Itens relacionados
  40. 40. RDA: Registro dos relacionamentos Seção 9: Registro dos relacionamentos entre Pessoas, Famílias e Entidades coletivas  Cap. 29. Diretrizes gerais para o registro dos relacionamentos entre Pessoas, Famílias e Entidades coletivas  Cap. 30. Pessoas relacionadas  Cap. 31. Famílias relacionadas  Cap. 32. Entidades coletivas relacionadas Seção 10: Registro dos relacionamentos entre Conceitos, Objetos, Eventos e Lugares  Cap. 33. Diretrizes gerais para o registro dos relacionamentos entre Conceitos, Objetos, Eventos e Lugares  Cap. 34. Conceitos relacionados  Cap. 35. Objetos relacionados  Cap. 36. Eventos relacionados  Cap. 37. Lugares relacionados
  41. 41. Algumas mudanças...
  42. 42. Necessidade de mudança dos catálogos Grande parte dos catálogos digitais atuais estão baseados no formato MARC 21. Não fazem uso de todas as possibilidades oferecidas pelos bancos de dados relacionais. O FRBR foi desenvolvido utilizando a metodologia utilizada para desenvolver bancos de dados relacionais. Uma das bases do RDA é o FRBR. Para a efetiva utilização do RDA é necessário projetar (planejar) catálogos tendo como base o FRBR.
  43. 43. Pontuação opcional O RDA é um padrão para o conteúdo dos dados e não para a apresentação dos dados. A pontuação da ISBD é um acréscimo opcional  Instruções para a utilização da pontuação: Apêndice DTítulo principal [designação geral do material] = Título equivalente :outras informações sobre o título / primeira indicação deresponsabilidade ; cada uma das indicações subsequente deresponsabilidade. ― indicação de edição / primeira indicação deresponsabilidade relativa à edição. ― detalhes específicos domaterial. ― Primeiro lugar de publicação : primeiro editor, data depublicação. ― extensão do item : outros detalhes físicos : dimensões.― (Título principal da série / indicação de responsabilidade relativaà série, ISSN da série ; numeração dentro da série. Título dasubsérie, ISSN da subsérie ; numeração dentro da subsérie). ― notas.― número normalizado
  44. 44. Algumas mudanças nos dados... “Registre como aparece na fonte de informação...”* AACR2r RDA 3. ed.  terceira edição  3ª edição 2. ed. rev. atual.  Segunda edição revista e atualizada v. 2  volume 2
  45. 45. Algumas mudanças nos dados... “Utilize abreviaturas somente se presentes na fonte de informação...” AACR2r RDA il.  ilustrações il. color.  ilustrações coloridas p.  páginas [S.l.]  local de publicação não identificado [s.n.]  Publicador não identificado
  46. 46. RDA e MARC 21 Milhões de registros no formato MARC 21  244.414.740 (OCLC – 20 out. 2010 oclc.org/worldcat/statistics/default.htm) RDA no MARC 21:  Apêndice D - RDA no MARC 21 para dados bibliográficos  Apêndice E - RDA no MARC 21 para dados de autoridade É possível utilizar o RDA junto com o MARC 21, mas o MARC 21 não oferece a estrutura necessária para a utilização de todo o potencial do RDA.
  47. 47. Exemplos Fonte: Library of Congress Catalog (catalog.loc.gov)
  48. 48. Fonte: Library of Congress Catalog (catalog.loc.gov)
  49. 49. Fonte: Library of Congress Catalog (catalog.loc.gov)
  50. 50. Fonte: Library of Congress Catalog (catalog.loc.gov)
  51. 51. Fonte: Library of Congress Catalog (catalog.loc.gov)
  52. 52. Fonte: Library of Congress Catalog (catalog.loc.gov)RDA MARC Record Examples in LC Catalogue (yorku.ca/yul/bibserv/blog/?p=371)
  53. 53. Sumarizando...
  54. 54. Sumarizando... “O que é FRBR?” Functional Requirements for Bibliographic Records  Requisitos Funcionais para registros bibliográficos Não é um código de catalogação, não é um padrão, não é um formato, não é uma norma. É um modelo conceitual. Uma abstração do universo bibliográfico. Pode ser utilizado para o desenvolvimento de padrões e regras de catalogação. Base conceitual para os projetos de catálogos....
  55. 55. Sumarizando... “O que é RDA?” Resource Description and Access Padrão para a descrição de recursos e acesso Projetado para o ambiente digital Substituto do AACR2 Proposta de cobertura de todo o tipo de conteúdo e mídia Utilização e implantação do RDA
  56. 56. Referências AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION; CANADIAN LIBRARY ASSOCIATION; CHARTERED INSTITUTE OF LIBRARY AND INFORMATION PROFESSIONALS. Chapter 0: Introduction. In: ______. Resource Description and Access (RDA). Full draft. October 31, 2008b. Disponível em: <http://www.rdaonline.org/constituencyreview/Phase1Chp0_10_22_08.pdf>. Acesso em: 20 out. 2011. FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K. G. Saur, 1998. Disponível em: <http://www.ifla.org/files/cataloguing/frbr/frbr.pdf>. Acesso em: 27 mar. 2011. FUNCTIONAL requirements for bibliographic records. September 1997. As amended and corrected through February 2008. Disponível em: <http://www.ifla.org/VII/s13/frbr/frbr_2008.pdf>. Acesso em: 16 fev. 2009. MORENO, Fernanda Passini; ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação,Campinas, v. 3, n 1, p. 20-38, jul./dez. 2005. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/include/getdoc.php?id=209&article=42&mode=p df>. Acesso em: 16 fev. 2009. TILLETT, Barbara B. O que é FRBR? Um modelo conceitual para o universo bibliográfico. Library of Congress, 2003. Disponível em: <http://www.loc.gov/catdir/cpso/o-que-e- frbr.pdf>. Acesso em: 21 out. 2011.
  57. 57. Créditos das Imagens http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hw-shakespeare.png http://www.flickr.com/photos/noelzialee/542792223/ http://www.flickr.com/photos/johanl/862862319/ http://www.flickr.com/photos/56155476@N08/5667289541/ http://www.flickr.com/photos/tiagoaugusto/4230141787/ http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Machado-450.jpg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lewis_Carroll_1863.jpg http://www.flickr.com/photos/webwizzard/3930383067/ http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Logo_Unesp.svg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_Fabs.JPG http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Nirvana_logo_yellow.svg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Globo_TV_logo.svg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:September_11_Photo_Montage.jpg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Nagasakibomb.jpg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Maciejowski_Tower_of_Babel.jpg http://www.flickr.com/photos/kathrynsdays/5999389567/ http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Prefeitura_marilia.jpg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Mars_Valles_Marineris.jpeg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Corcovado_statue01_2005-03-14.jpg http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Adobe_PDF_Icon.svg
  58. 58. Programa de Educação Tutorial - Biblioteconomia Unesp, Campus de Marília PET Cultural 21 de outubro de 2011 Obrigado! Fabrício Silva Assumpção | Bolsista FAPESPassumpcao.f@gmail.com | Biblioteconomia, Unesp sites.google.com/site/infsassumpcao
  59. 59. CC-BY-AS 3.0 Você pode:Copiar, distribuir, exibir e executar a obra; Criar obras derivadas. Sob as seguintes condições: Atribuição; Compartilhamento pela mesma Licença.

×