Revolta dos legumes 8ºa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Revolta dos legumes 8ºa

on

  • 476 views

 

Statistics

Views

Total Views
476
Views on SlideShare
476
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Revolta dos legumes 8ºa Revolta dos legumes 8ºa Document Transcript

  • A revolta dos legumes: a era dos biológicos… 8ºA Todos os dias é notícia na comunicação social a palavra “crise”, dandoorigem à revolta do povo. Mas a verdadeira revolta existe na agricultura. Sim, na agriculturabiológica, já ouviram falar? Começo por contar uma história que se passou nas minhas férias: Num lindo dia de agosto, apercebi-me, que na horta do meu avô Manuel,assim como na dos seus vizinhos, a salsa, os espinafres, os coentros e osrestantes legumes não queriam “vingar”. Não havia maneira de vir a chuva, para os alimentar. Além disso, ageada queimava-os logo que cresciam. Assim se iniciou a crise… Visto que tinham de arranjar outra forma de plantar, pois para além dageada, os químicos também faziam mal às plantas, descobriu-se a agriculturabiológica… E o que causou a grande revolta? “E porquê?”, perguntam vocês:Porque os legumes cresciam mais lentamente e assim não chegavam a tempoàs empresas. Aliado a isso, existia também o TAMANHO! Quanto maispequenos eram os legumes, menos procurados e baratos eram. Os agricultores não eram capazes de vender os produtos, pois estavama “competir” com grandes empresas de produção em massa de legumes. Um dos grandes protagonistas desta revolta foi o Coentrão. Há um mêsatrás, o meu avô, agricultor Manuel, tinha sido influenciado pela CouveFelismina a praticar a agricultura biológica. O Coentrão (um dos maisprestigiados coentros da horta), tinha reparado que os legumes andavam muitopreguiçosos e demoravam muito a crescer, foi então queixar-se ao agricultor,mas o meu avô não o ouviu. Desta forma, o Coentrão decidiu iniciar a revoltados protestantes. Organizou uma reunião dentro de um caixote velho e disse: - Temos que nos mostrar! - E o que é que fazemos?- perguntou o Tomate. - Vamos falar com o Manuel!- disse o Coentrão.
  • -Então vamos a isso! – responderam todos. E lá foram falar com o agricultor Manuel, que estava deitado adescansar.Eles disseram-lhe a sua ideia e ele respondeu-lhes: -Meus caros, a agricultura biológica é uma das melhores coisas queexiste… Não podemos estar preocupados com o TAMANHO, pois o queinteressa é que são mais nutritivos e saudáveis! - Mas Manuel, assim não pode ser! Se não introduzes químicos na terra,não ficamos tão apetecíveis e viçosos!- disse a Bonifácia Beringela. Quando tais acontecimentos chegaram aos ouvidos do Cabeludo AlhoFrancês, da Menina Cenourinha e da Senhora Batata, o pânico aumentou nahorta, porque estes vegetais concordavam com o meu avô e queriam serbiológicos. Durante aquela semana, muitas raízes rolaram, muito sumo correu emuitas sementes voaram. Estas notícias chegaram além fronteiras, através da Legumes TV,apresentadas pelo Senhor Nabo. Eis senão quando, fugidos da prateleira do supermercado Alcampo,apareceu o casal Abóbora e Mogango, que eram conhecidos por resolverproblemas entre legumes e logo perguntaram: - Que ensalada viene a ser esta? E o Coentrão, conhecendo o famoso casal, apressou-se a explicar todaa situação. Depois, a senhora Abóbora logo exclamou: - Mira, la agricultura biológica es muy buena para la salud humana! E o Senhor Mogango continuou: Además, está de moda por todas las huertas! E o Coentrão, tentando dar provas do seu espanhol, apressou-se aresponder: -Qué dizes hombre? Nós no queremos sabier de modas! Nuestra hortano es como tu supermercado! - Pues hombre, en mi tienda los productos biológicos son los primieros aser vendidos. – respondeu o Senhor Mogango. Então, a Couve Felismina falou para a comunidade leguminosa:
  • - Oiçam, este culto casal, que vem da nossa vizinha Espanha, conhecemais do mundo do que nós, que nunca saímos da nossa pequena horta.Sabem do que falam, oiçamos o que dizem! Nenhum dos legumes presentes teve coragem de contrariar as sábiaspalavras da Couve Felismina. E assim se acalmou a revolta. Um mês depois, a horta do meu avô tinha uma atmosfera harmoniosa,mal se chegava à entrada da singela horta, pairava no ar um agradável cheiroa hortelã, que despertava o olfato de qualquer curioso que por lá passava. Agora, o meu avô, o Sr. Manuel, não dá conta das encomendas para ossupermercados da região e eu vou ajudá-lo e visitá-lo todos os dias, até o cãoda horta se chama Biológico! Depois da Joana contar esta história aos seus colegas, eles acharam tãoengraçado, que decidiram fazer um artigo para o jornal sobre a agriculturabiológica!TRABALHO ELABORADO PELOS ALUNOS DO 8º A