Your SlideShare is downloading. ×
1975 6
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

1975 6

79

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
79
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. OBJETO DE APRENDIZAGEM COLABORATIVA COLETA SELETIVA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO COLÉGIO ESTADUAL MACHADO DE ASSIS “REFLEXÃO E AÇÃO” Situação do OAC: Número: 8545 Autor: Isabel de Souza Pereira Tondo Estabelecimento: Colégio Estadual Machado de Assis. Ensino Médio Ensino: Ensino Médio Disciplina: Geografia Conteúdo Estruturante: Dimensão Sócioambiental do Espaço Geográfico Conteúdo Específico: Meio Ambiente Palavras-chave: Resíduos sólidos, educação ambiental, cidadania Cor: Azul Este OAC faz parte do PDE: SimPROBLEMATIZAÇÃO DO CONTEÚDO Chamada de 140 caracterespara a problematização: Que ações podemos realizar para contribuir na formação de cidadãosconscientes e comprometidos com as questões relativas ao meio ambiente? Texto: Este OAC objetiva discutir a problemática da produção de resíduos, umassunto que afeta a sociedade em nível macro e causa danos ao meio ambientedevido à produção e consumo excessivo, ao destino e o acondicionamentoinadequado de resíduos. Este cenário requer ações concretas que visamminimizar a agressão ao meio ambiente, neste sentido, o espaço escolar é umambiente que possibilita a reflexão, a sensibilização e a formação de cidadãospara que adotem uma nova postura na relação sociedade e natureza. De acordo com as Diretrizes Curriculares, (2006, p.37) "A concepção demeio ambiente não exclui a sociedade; antes, implica compreender que em seucontexto econômico, político e cultural estão processos relativos às questõesambientais contemporâneas, de modo que a sociedade é componente e sujeitodesta problemática”. Desta forma, faz-se necessário discutir a ação humana queprovoca continuamente alterações no meio ambiente, causando muitas vezes,
  • 2. agressões que impactam negativamente, visto que alteram a dinâmica danatureza. Apesar da importância desta visão voltada para a natureza, deve-seter claro que o meio ambiente ultrapassa este foco e compreender que osproblemas socioambientais podem estar relacionados à pobreza, fome,preconceitos entre outras expressões que se materializam no espaço geográfico. Este trabalho busca contribuir para a formação de cidadãos conscientescapazes de atribuir ao meio ambiente a importância que lhe é devida e que lhedispense um tratamento capaz de assegurar a existência desta e também dasfuturas gerações.INVESTIGAÇÃO DISCIPLINAR Título: COLETA SELETIVA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO COLÉGIO ESTADUAL MACHADO DE ASSIS “REFLEXÃO E AÇÃO” Texto: Estar comprometido com o uso responsável e a preservação dos recursosque a natureza oferece é um fator indispensável à continuidade das maisvariadas espécies vivas. A escola é um ambiente propício para a reflexão daproblemática ambiental, bem como para disseminação de informações eorganização de ações que podem ser desenvolvidas pelas pessoas envolvidas noprocesso ensino/aprendizagem. De acordo com Castro e Baeta, (2005, p.106)“[...] a escola, por intermédio da cooperação e do favorecimento da autonomiaintelectual, poderá construir um sujeito capaz de exercer sua cidadania,pressuposto básico da educação ambiental [...],” justificando desta forma aimportância da escola como um espaço de tomada de consciência. Qual o tratamento dispensado aos resíduos sólidos produzidos no espaçoescolar? O destino adequado dos resíduos é um tema trabalhado nas escolas desdeas séries iniciais, no entanto, na prática se apresenta como um problema quepode ser identificado, tanto no ambiente escolar, quanto nas ruas, praças,lanchonetes e nas próprias residências onde os mesmos, geralmente, sãodescartados de forma inadequada. Como então trabalhar para que a teoria
  • 3. desenvolvida em sala de aula se concretize em ações práticas do cotidiano? A produção e o destino dos resíduos sólidos têm ocupado importanteespaço nas discussões tanto em nível local quanto nacional e internacional, umavez que se constituem num problema ambiental de extensão global, causadoprincipalmente pela urbanização e industrialização em grande escala, numasociedade capitalista marcada pelo consumo. Layrargues (2005) observa que naatualidade, a produção de resíduos é considerada pelos ambientalistas como umdos mais graves problemas ambientais urbanos, fato que tem levado adiscussões técnicas na busca de alternativas para ser enfrentado e a criação deprogramas específicos de educação ambiental na rede de ensino. Sirkis (2003) afirma que é indispensável para a gestão urbana educar apopulação para separar o lixo em pelo menos dois grupos na origem: o orgânicoe o reciclável. Neste mesmo sentido, Dall’Agnol (2003, p.43) expõe que: “Seja qual for a situação, a cidade deve colaborar com redução na geração de resíduos, reutilizando-os e selecionando-os para reciclagem, visando, entre outros motivos, o envio para o aterro de volumes de lixo cada vez mais decrescentes, poupando sua vida útil e economizando para o município nas despesas de transporte”. Layrargues (2005, p.180) chama atenção para a necessidade de elaborarprogramas de educação ambiental com propostas de ações que vão além dareciclagem e coleta seletiva dos resíduos, expõe que é preciso aprofundar oestudo e proporcionar oportunidades de ”[...] reflexão crítica e abrangente arespeito dos valores culturais da sociedade de consumo, do consumismo, doindustrialismo, do modo de produção capitalista e dos aspectos políticos eeconômicos da questão do lixo.” Os estudos levam a conclui que pouco tem sidofeito nas escolas, no sentido de desvendar o significado ideológico dareciclagem, se tem ficado apenas numa discussão superficial que contempla adisposição e coleta dos resíduos do que na essência do problema que exigemudança de valores culturais que constituem a base do atual sistema deprodução e consumo. Para desenvolver uma educação ambiental emancipatória é precisoquestionar o atual sistema de produção e procurar identificar o verdadeiroobjetivo dos discursos apresentados pelos diferentes segmentos. De acordo comLima (2005, p.118) é:
  • 4. “[...] fundamental que possamos compreender os significados e objetivos que orientam cada uma destas propostas pedagógicas para assim poder distingui-las entre si e escolher, conscientemente, os caminhos de mudança ou de conservação que julgarmos mais adequados ao estado atual de nossas sociedades e das relações que ela mantém com o ambiente que a sustenta”. A escola tem importante atribuição no processo educacional e precisaestar bem preparada para trabalhar o tema da educação ambiental,considerando a amplitude e a complexidade do mesmo. Para Sirkis (2003, p.229)“a médio e a longo prazo, a saída está no que se conseguir fazer hoje no sistemaeducacional, sobretudo na educação infantil e ensino médio, com programasfocados nos adolescentes [...]”. Segundo o autor, o ambiente escolar é umespaço de preparação das futuras gerações, no sentido da conscientização paraações responsáveis com o planeta. Esta, entre outras afirmações que caminhamnesta direção, vem confirmar a importância da clareza que os educadoresprecisam ter quanto ao papel que devem desempenhar no processo educativo,para não apenas reproduzir conhecimentos, mas formar cidadãos conscientes,capazes de ver além das aparências. O ser humano precisa ter consciência de que faz parte da teia da vida1,no entanto, esta conscientização requer a formação da comunidade paradesenvolver a alfabetização ecológica que para ser significativa requercontextualização entre o objeto de estudo e o ambiente. Capra (2003, p.31)evidencia a existência de um currículo integrado, e justifica afirmando que “[...]o cérebro não gosta de informações isoladas”. O desenvolvimento de atividades contextualizadas são mais significativaspara os alunos e permitem maior grau de compreensão, levando-os aestabelecer relações com o meio em que vivem, instrumentalizando-os para quetenham capacidade de análise e postura crítica diante da realidade, ou seja,contribui para a formação da cidadania, vista conforme Loureiro (2005, p.75)“[...] como algo que se constrói permanentemente, que não possui origem divinaou natural, nem é fornecida por governantes, mas se constitui ao dar significadoao pertencimento do indivíduo a uma sociedade, em cada fase histórica”. Diante deste cenário cabe questionar o papel de cada indivíduo nosentido de contribuir para que a soma de ações de diferentes instituiçõesvenham se traduzir em atitudes concretas para minimizar o impacto ambiental.1 Redes que constituem o padrão básico de organização de todos os sistemas vivos; de relações entre vários processos (CAPRA, 2003. p. 22, 23).
  • 5. De acordo com Leff, (2001) pode-se observar que os programas deformação ambiental têm apresentado um desenvolvimento lento, uma vez quese defrontam com problemas como número insuficientes de profissionaisqualificados tanto para atuar nas escolas como para elaborar projetosambientais eficazes. No entanto, deve-se considerar que, de acordo com Lima(2005, p. 116) “Em todo histórico da recente crise ambiental, a educação temsido lembrada como um instrumento capaz de responder positivamente a essaproblemática ao lado de outros meios políticos, econômicos legais, éticos,científicos e técnicos.” Afirmações desta natureza vem confirmar a importânciade investimentos por parte do poder público para garantir uma educação dequalidade, somada a outras ações que devem se estender a outros espaços. Segundo Sato e Passos (2005), a educação ambiental é responsabilidadede todos e vai além conhecimentos organizados nos currículos, no entanto,afirmar que é uma responsabilidade de todos, não minimiza a responsabilidadedas autoridades, uma vez que está previsto na Lei Federal N.º 9.795/99, noCapítulo II do Artigo 11 em seu Parágrafo único que “os professores em atividadedevem receber formação complementar em suas áreas de atuação, com opropósito de atender adequadamente ao cumprimento dos princípios e objetivosda Política Nacional de Educação Ambiental.” Esta Lei vem normatizar aqualificação dos profissionais da educação, para que estes estejam efetivamentepreparados para trabalhar tendo, consciência da complexidade e importância dotema. Em muitas escolas, se observa o desenvolvimento de ações pontuais queocorrem em datas comemorativas como, por exemplo, “Dia Mundial da Água”,“Dia Mundial do Meio Ambiente”, “Dia da Árvore”, entre outros. Essecomportamento pode ser um reflexo da falta de preparo adequado dosprofissionais da educação, que, na maioria das vezes não tem a oportunidade derealizar a formação completar prevista na Lei 9.795/99, num nível deaprofundamento que o tema requer fato que compromete o desenvolvimento deatividades contínuas e articuladas. De acordo com Loureiro (2005, p. 92): [...]“A Educação Ambiental é um elemento inserido em um contexto maior, que produz e reproduz as relações da sociedade, as quais para serem transformadas dependem de uma educação crítica e de uma série de outras modificações para os planos político, social, econômico e cultural. A educação, ambiental ou não, é
  • 6. um dos mais nobres veículos de mudança na história, a conquista de um direito inalienável do ser humano, mas não age isoladamente. Esta citação revela a importância da educação, no entanto chamaatenção para a complexidade do processo, deixa claro que o ser humano recebeinúmeras influencias e a escola é apenas um importante espaço de formação docidadão.PERSPECTIVA INTERDISCIPLINAR A coleta seletiva de resíduos é um tema abrangente que poderia sertrabalhado por todas as disciplinas, no entanto, optou-se por delimitar esteprojeto e realizar um trabalho em sintonia com as disciplinas de LínguaPortuguesa, Biologia e Matemática. Pode-se realizar: • oficinas, • visitas, • textos, • paródias, • teatros; • cartazes; • cálculos; • previsões; • faixas, entre outros.CONTEXTUALIZAÇÃO Título: COLETA SELETIVA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO COLÉGIO ESTADUAL MACHADO DE ASSIS “REFLEXÃO E AÇÃO” Texto: A produção de resíduos sólidos urbanos produzidos no ambiente escolar,o tratamento e o destino atribuído aos mesmos tem se constituído num assuntode discussão e preocupação e requer o desenvolvimento de ações práticas queproporcionem oportunidades de reflexão quanto às conseqüências destas e
  • 7. exigem uma nova postura da humanidade. Mas, por onde começar, uma vez queo problema é mundial?SITIOS a)Título: Ambiente Brasil Disponível em:http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=residuos/index.php3&conteudo=./residuos/residuos.html Acesso: novembro / 2008 Texto: Você precisa de conceitos, de dados sobre: • Classificação, origem e características • Característica físicas do lixo, • Resíduos Sólidos, • Resíduos Gasosos, • Resíduos Líquidos, • Resíduos Tóxicos, • Resíduos Hospitalares, • Classes dos Resíduos. Neste sitio você encontra informações detalhadas. b)Título: Ambiente Brasil Disponível em:http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=residuos/index.php3&conteudo=./residuos/reciclar.html Acesso: novembro / 2008 Texto:Mais informações sobre reciclagem? Busque aqui e ainda saiba mais sobre: • Reciclagem de Aço • Reciclagem de Alumínio • Reciclagem de Entulho • Reciclagem de Metal • Reciclagem de Papel • Reciclagem de PET no Brasil • Reciclagem de Plástico • Reciclagem de Pneus • Reciclagem de Vidro
  • 8. • Análise do Ciclo de Vida e Reciclagem • Dicas de Reciclagem • Tabela de Preços da Reciclagem • Tempo de Decomposição dos Materiais c)Título: Ambiente Brasil Disponível em: WWF http://www.wwf.org.br/informacoes/index.cfm?uNewsID=14001 Acesso: novembro / 2008 Texto: Neste sitio você encontra informações sobre a produção de papel, metal,vidro e plástico, dados sobre a matéria-prima para produção e vantagens que areciclagem proporciona. d)Título: Ambiente Brasil Disponível em:http://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/meio_ambiente_brasil/educacao/educacao_acoes/aguas_limpas/index.cfm Acesso: novembro / 2008 Texto: Aqui você tem exemplo de um projeto que deu certo e vem contribuindopara melhoria da qualidade de vida de populações ribeirinhas. Os moradores deuma cidade localizada as margens de um rio. O descontentamento com aqualidade da água mobilizou a comunidade para a ação e o exemplo atraiumoradores das cidades vizinhas que aderiram ao projeto. Com esta ação, cercade 10 toneladas de materiais recicláveis e baterias coletados, deixaram de serjogados nos rios.SONS E VÍDEOSVídeo 1:Título: Mudanças do clima, mudanças de vida
  • 9. Direção: Todd SouthgateProdutora:Greenpeace BrasilDuração: 50:00Ano: 2006Disponível em: http:/www.greenpeace.com.br/clima/filme/home/Comentário: O vídeo trata das tragédias ambientais que vem ocorrendo no Brasil nosúltimos tempos e mostra que, regiões com um clima estável têm apresentadoum comportamento totalmente alterado: seca na Amazônia, seca no Rio Grandedo Sul e em Santa Catarina, num grau preocupante e nunca visto. Pessoas semágua e em desespero por não ter condições de trabalhar. Uma análise mais recente dos fatos vem confirmar a preocupaçãoapresentada no documentário, visto que em novembro de 2008, Santa Catarinaconhece mais uma tragédia, agora são as enchentes que causam muitas mortese deixam milhares de pessoas num completo caos.Vídeo 2:Título: Lixo útil e cambio verdeDireção: Sergio DemoniProdutora: Tarobá produçõesDuração: 10:00Ano: 1997Disponível em:http://www.mma.gov.br/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=16&idMenu=4728&idConteudo=5321
  • 10. Comentário: O vídeo apresenta uma experiência realizada na cidade de Toledo,desenvolvendo um projeto de destino alternativo para o lixo que além deeconomizar matéria-prima e preservar o meio ambiente, gera emprego e rendapara os participantes. Com o vídeo é possível discutir a possibilidade de mudarhábitos inadequados, ver a reciclagem como um meio, não como um fim paraamenizar a problemática dos resíduos e refletir sobre o sistema econômico emque estamos inseridos e que a todo o momento impõe o consumo.Vídeo 3:Título: O papel de todos nósDireção: Pedro BrittoProdutora:PVE Projeto de vídeos ecológicos PCU-RioDuração: 14:00Ano: 199?Disponível em:http://www.mma.gov.br/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=16&idMenu=4728&idConteudo=5322Comentário: Vídeo que propõe a coleta seletiva e reutilização do lixo papel na Escola,busca oportunizar a análise do comportamento humano em relação ao consumo,bem como diminuir o desperdício com o desenvolvimento de ações coletivas,visando despertar o papel do cidadão ao questionar seu comportamento e aintencionalidade de que produz e comercializa. Propõe, enfim, do resgate devalores e da necessidade de enfrentamento coletivo da problemática da
  • 11. produção dos resíduos. Trata de um exemplo bem sucedido realizado no Rio deJaneiro.Vídeo 4 :Título: O Sal da Terra de Beto Guedes, interpretado por Ivete Sangalo e RoupaNovaDireção: Vitor Oliveira PereiraProdutora: VitorVOPDuração: 04:16Ano: 2000Disponível em: http://www.youtube.com/user/VictorVOPComentário: Apresenta imagens contextualizando a música de Beto Guedes “o Sal daTerra”. Pode ser usado como uma forma de sensibilização quanto a necessidadede união para os cuidados com a qualidade de vida. Vale a pena ver!Som:Música: O Sal da TerraIntérprete: Beto GuedesCompositor: Beto GuedesTítulo do CD: BisNúmero da Faixa: 1
  • 12. Número do CD: 2Nome da Gravadora: EMIAno: 2000WEB: http://letras.terra.com.br/beto-guedes/44544/Comentário: A musica “SAL da Terra” de Beto Guedes convida os seres humanos para oresgate dos valores, expõe a necessidade da união para amenizar problemas,falando da paz e da necessidade de cuidar do planeta, das pessoas, de banir aopressão e viver para ser feliz.Sal da TerraBeto GuedesComposição: Beto Guedes/Ronaldo BastosAnda!Quero te dizer nenhum segredoFalo nesse chão, da nossa casaBem que tá na hora de arrumar...Tempo!Quero viver mais duzentos anosQuero não ferir meu semelhanteNem por isso quero me ferirVamos precisar de todo mundoPrá banir do mundo a opressãoPara construir a vida novaVamos precisar de muito amorA felicidade mora ao ladoE quem não é tolo pode ver...A paz na Terra, amorO pé na terraA paz na Terra, amorO sal da...
  • 13. Terra!És o mais bonito dos planetasTão te maltratando por dinheiroTu que és a nave nossa irmãCanta!Leva tua vida em harmoniaE nos alimenta com seus frutosTu que és do homem, a maçã...Vamos precisar de todo mundoUm mais um é sempre mais que doisPrá melhor juntar as nossas forçasÉ só repartir melhor o pãoRecriar o paraíso agoraPara merecer quem vem depois...Deixa nascer, o amorDeixa fluir, o amorDeixa crescer, o amorDeixa viver, o amorO sal da terraIMAGENS1) Texto: A imagem representa a necessidade de juntar as mãos edesenvolver ações coletivas para proteção e preservação da vida. Representacarinho, cuidado e consciência.2)
  • 14. Texto: A imagem revela o acondicionamento e destino inadequado dos resíduossólidos. O meio ambiente, a vida, clamam pela conscientização, visto que osresíduos podem trazer patologias e insetos capazes de comprometer a saúde ebem estar.PROPOSTA DE ATIVIDADESATIVIDADE 1 TÍTULO: Atividade de sensibilização SÉRIE: 3º Ensino Médio N.º de alunos: 35 EQUIPAMENTOS: aparelho para CD e DVD, revistas para recorte,tesoura, cola, papel bobina AMBIENTE: sala de aula. A música é um instrumento que por natureza sensibiliza o ser humano, ealiada ao uso de imagens pode gerar bons resultados no processo de“sensibilização”, objetivo central desta atividade. A atividade proposta apresenta as seguintes etapas: a) atividade individual: ouvir a música “O Sal da Terra” de Beto Guedes (2ou 3 vezes); b) assistir o vídeo disponível em: http://www.youtube.com/user/VictorVOP Dividir a classe em 3 equipes para: c) Debater a letra da música e as imagens usadas na contextualização,buscando identificar: - Imagem que mais chamou atenção, por que?
  • 15. - verso que mais gostou na letrada música. - procurar interpretar a mensagem do autor e debater com os colegas a importância deste tipo de iniciativa (música que problematizamsituações do cotidiano); d) representar a música em três imagens retiradas das revistas; e) montar painéis com imagens escolhidas e selecionar na letra da música uma frase que represente a mensagem mais importante para a equipe.Obs.: Como sugestão de uma próxima atividade, os alunos podem escolher umamúsica e montar slides para apresentação e análise. AVALIAÇÃO: será realizada no decorrer do processo, bem como nocomprometimento e participação nos debates e atividades propostas.ATIVIDADE 2 TÍTULO: Será que tem lixo??? “observando o ambiente escolar”! SÉRIE: 3º Ensino Médio N.º de alunos: 35 EQUIPAMENTOS: papel e caneta para registro das observações emáquina fotográfica AMBIENTE: Sala de aula/ espaço escolar/laboratório de informática Os alunos ainda na sala de aula serão divididos em 8 equipes que serãosorteadas para observar dos seguintes espaços: a) Salas de aula, b) Corredores, c) Pátio coberto e saguão; d) Cozinha; e) Biblioteca; f) Banheiros; g) Quadra coberta, h) Horta
  • 16. - Cada equipe deverá anotar e se possível fotografar o ambienteobservado, identificando pontos positivos e negativos num tempo de 10 a 15minutos. - O resultado da pesquisa será apresentado no laboratório de informática,para que além dos registros, as fotografias também possam ser observadas. Naseqüência será realizado um debate, visando identificar aspectos positivos enegativos quanto a produção e acondicionamento dos resíduos. Para encerrar aatividade, os alunos deverão buscar alternativas para fortalecer os pontospositivos bem como buscar alternativas para os problemas verificados. AVALIAÇÃO: será realizada no decorrer do desenvolvimento dasatividades, bem como no envolvimento dos alunos na elaboração das tarefasestabelecidas.SUGESTÕES DE LEITURACategoria: livroSobrenome: LEFFNome: EnriqueTítulo: Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poderAno): 2001Comentários: Os sinais de crise ambiental e social não podem ser ignorados pelahumanidade e nós, professores, precisamos nos comprometer com umaeducação que leve a reflexão e mudanças de atitudes frente à realidade que seapresenta de forma muito complexa, repleta de contradições. Esta complexidadeexige um conhecimento profundo que permita questionar os paradigmas que seapresentam e que escondem interesses que vão muito além das aparências. Aobra de Enrique Leff contribui para abrir horizontes e aponta caminhos para umaeducação reflexiva e transformadora.Categoria: livroSobrenome: LOUREIRONome: André (coord.)Título: Meio ambiente no século 21: 21 especialistas falam da questão
  • 17. ambiental nas suas área de conhecimento.Ano): 2003Comentários: Livro organizado pelo jornalista André Loureiro onde 21 especialistas degrande prestígio discutem a problemática ambiental neste começo do séculoXXI. O livro contém prefácio da ex Ministra do Meio Ambiente Marina Silva eartigo do atual Ministro Carlos Minc, entre outros autores que podem contribuirpara a reflexão sobre a situação atual e os desafios a serem enfrentados na áreaambiental.Categoria: artigoSobrenome: LIMANome: Gustavo Ferreira da CostaTítulo: Crise ambiental, educação e cidadania: os desafios da sustentabilidadeemancipatóriaIN: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo (org.); LAYRARGUES, Philippe Pomier(org.); CASTRO, Ronaldo Souza de (org.) et al. Educação ambiental: repensandoo espaço da cidadaniaAno): 2005 Foi selecionado no livro um artigo intitulado" Crise ambiental, educaçãoe cidadania", desenvolvido por Gustavo Ferreira da Costa Lima onde o autorquestiona a contribuição da educação na busca de respostas aos problemassocioambientais. Objetiva mapear as principais tendências político-ideológicasda educação ambiental, analisar os significados, valores, interesses e osobjetivos presentes na educação ambiental, bem como as conseqüências dasmesmas na formação dos alunos e da sociedade. Em resumo, objetiva tambémanalisar a possibilidade de tratar a educação como um instrumento deconstrução da cidadania ambiental e de uma cultura democrática participativa.DESTAQUESPARANÁ VENCE DUAS CATEGORIAS DO PRÊMIO AMBIENTAL MAISIMPORTANTE DA REGIÃO SUL EM 2008
  • 18. DISPONÍVEL EM:http://www.agenciadenoticias.pr.gov.br/modules/news/article.php?storyid=41110 De acordo com a AEN - Agência Estadual de Notícias (2008) o Paranárecebeu o Prêmio Expressão Ecológica 2008, considerado um dos maisimportantes da Região Sul do Brasil. Foram premiados dois projetos da Secretaria do Meio Ambiente e RecursosHídricos. Dentro da categoria Reciclagem – Setor embalagem o destaque foipara o projeto “Paraná e Tetra Park em ação: longa vida para o meio ambiente” ena categoria Política Ambiental o prêmio foi para “Educação ambiental parafamília rural”. O programa “Paraná e Tetra Park em ação: longa vida para o meioambiente” resultou de uma parceria da Secretaria que desenvolve o ProgramaDesperdício Zero com a empresa Tetra Park buscando dar um destino adequadoàs embalagens. De acordo com a AEN, o programa já está apresentando bons resultados,visto que houve um acréscimo do número de entidades que realizam a coletaseletiva de embalagens longa vida, passando de 55 para 155 entidades, comaumento do volume de receptação de embalagens que ultrapassaram miltoneladas nos meses de junho, julho e agosto de 2008. O projeto “Educação ambiental para família rural” capacitou mais de 10mil pessoas no decorrer de cinco anos, objetivando principalmente divulgar osprincípios da agricultura sustentável e proteção da diversidade biológica.RECOMPOSIÇÃO DA MATA CILIAR É DESTAQUE NACIONAL O Paraná tem desenvolvido um programa de proteção ambiental, visandoa recomposição da mata ciliar que tem destaque em nível nacional. Já foram plantadas mais de 85 milhões de árvores com a implantação deprograma mata ciliar. O programa foi criado no ano de 2004 e desde então vemcrescendo e protegendo inúmeros rios, contribuindo para a melhoria daqualidade da água e da vida.
  • 19. Para ver a notícia na íntegra acesse:DISPONÍVEL EM: http://www3.pr.gov.br/mataciliar/noticia_visualizacao.php?noticia=651NOTÍCIASCategoria: Revista de circulação e Revista on lineSobrenome: BLÜMELNome: PatríciaTítulo da Notícia: Resíduos: Aterros precisam de profissional habilitado paraoperação segura.Nome da Revista: cREA pRLocal de Publicação: CuritibaFascículo: 51Página inicial: 24 Página Final: 28Disponível em (endereço da Web): http://www.crea-pr.org.br/crea2/html/assessoria_comunicacao/_site_revista/edicoes/revista51.pdfData de publicação: mai/jun/2008Acesso em (mês/ano): dez/2008Comentários: O artigo chama atenção para a problemática do destino dos resíduos,expõe que dos 261 aterros sanitários do Paraná, 138 funcionam de formainadequada, são praticamente lixões [...]"(BLÜMEL, 2008).Expõe ainda anecessidade de responsáveis técnicos para que o aterro seja operado de formaadequada.A autora relata que de acordo com o senso 2000, esta situação se estende paraos demais estados do país, visto que 73% dos municípios brasileiros depositamos resíduos domésticos em lixões.Apresenta uma análise estabelecendo as diferenças existentes entre lixões eaterros sanitários e expõe os diferentes tipos de aterros. Conclui a reportagemcom a questão legal e a cobrança para a implantação do sistema de reciclagem
  • 20. e compostagem nos municípios.PARANÁO Estado do Paraná tem um programa bem estruturado para minimizar asquestões relativas à produção e destino dos resíduos sólidos, confira a “Políticade Resíduos Sólidos do Estado do Paraná”.Disponível em:http://www.meioambiente.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=10 A Política de Resíduos Sólidos do Estado do Paraná – Programa DesperdícioZero visa, principalmente, eliminação de 100% dos lixões no Estado do Paraná ea redução de 30% dos resíduos gerados. Estas metas poderão ser alcançadasatravés da convocação de toda sociedade, objetivando a mudança de atitude,hábitos de consumo, combate ao desperdício, incentivo a reutilização,reaproveitamento dos materiais potencialmente recicláveis através dareciclagem. O Paraná, que produz diariamente 20 mil toneladas de resíduos de todasas origens, ainda tem 181 municípios com lixões a céu aberto. São cidadesgrandes, médias e pequenas que sofrem pela ausência de um sistema correto desaneamento ambiental. O Programa Desperdício Zero, sustentado nos compromissos do Estado ena cooperação de instituições e entidades parceiras, tem estas duas missões: 1. Transformar todos os lixões do Paraná em aterros sanitários atédezembro de 2006. 2. Reduzir em 30% a quantidade de resíduos sólidos produzidos no Estado,nos próximos 10 anos.

×