Your SlideShare is downloading. ×
0
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Duendes dos legumes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Duendes dos legumes

167

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
167
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O P A T IN H O Q U E N Ã O C O M IA LEG UMES Era uma vez uma família de patinhos que morava numa bonita casinha na floresta.
  • 2. Por trás da casa, o senhor Pato fezuma pequena horta. Lá, ele plantoucenouras, nabos, repolhos e muitos outros legumes.Todos os dias, logo de manhã, mal o sol nascia, lá ia o Sr. Pato para a horta. Cantava, semeava e falava com os seus legumes.
  • 3. À hora do almoço, o Sr. Pato enchia a sua cesta de palha de legumes bem fresquinhos e levava-os para casa.A Sra. Pata, que cozinhava muito bem, fazia sempre uns pratos muito apetitosos com os seus legumes.Vejam lá que até fazia bolo de cenoura para a sobremesa!
  • 4. A Sra. Pata e o Sr. Pato tinham um filhochamado Artur. O Artur inventava uma desculpa sempre que a mãe cozinhava legumes. Mãe, hoje não posso comer! Tenho muitos deveres para fazer! Mãe, hoje não posso comer! Estou doente, vou para a cama!
  • 5. Ora, num belo dia de Verão, o Sr. Pato ficou muitodoente e teve que ir para a cama.Como estava muito calor, os legumes da horta foram ficando cada vez com mais sede.
  • 6. A Sra. Pata quando viu os seus belos legumes a morrerem, mandou o Artur regá-los. Muito contrariado lá foi ele. Pegou no regador, foi buscar água bem fresquinha ao poço e começou a regá-los. Mas como não gostava de legumes, ao mesmo tempo que regava, dava-lhes pontapés!
  • 7. De repente, o Artur parou de regar, porque parecia ouvir uns gemidos: - Ai, ai, ai… Não, não é nada! Eu estou a ouvir de mais!
  • 8. E lá continuou nos seus afazeres. Mas tornou a parar e dessa vez com os ouvidos mais alerta. Parecia que osgemidos vinham de dentro dos legumes. Baixou-se junto de uma cenoura, de uma alface e de um nabo e os gemidos foram mais fortes. Então, ele desatou a correr para casa e foi buscar uma lupa. Mas que estranho!
  • 9. Aproximou a lupa junto de uma cenoura e viu uns homenzinhos muito, muito pequeninos lá dentro. Nós somos os duendes dos Quem são legumes! vocês?
  • 10. ina C o sou pôr tam m e Vi s a não cá s eu onsigo de ha mo- enino P oi u c osEu c do os m ipes ou o. E os chei car. r a Fe rr e n in rin e aju terem g ões ou us m os gi a pa ra b erem, ç se stipa ons os con m b r ene o me c ito om ã u , re ante olhinho s. Se n ficam m nsados m a r! i nhos, c brinca fraqu oderem p sem E eu chamo-me Caroteno e também Ei, não se esqueçam ajudo a não terem de mim! Eu sou o problemas nos olhos Cálcio! Quando os (a não ficarem meninos me comem, vermelhos e a arder ficam com bons ou mesmo a verem dentes e ossos! bem quando vão na rua à noite.
  • 11. O Artur levantou-se, apanhou eve es… Em br , cenouras e alface, correu para es legum r com gripe casa e pediu à mãe para fazer r, n ão com e vais fica s e até as um bolo de cenoura e umaE tu Artu o Inverno co uito fra isso não ega r ar m salada de alface para comer vai ch ssos vão fic ir! Para que ntro dos so ca de com o assado!os teu nas podem s, moramos e e tuas p nós, duend es. a, legum nos a conteç dar ! Não erem os aju r legumes, e -te qu e te qu tua mãe fiz L embra e quando a ondas. al esc trates m não te a saúd e! a tu amo s para Nós t rabalh A partir daí, sempre que a mãe cozinhava legumes, o Artur pensava nos duendes e era o primeiro a chegar à mesa!
  • 12. FIM ade! verd h, é as o A u, m e! hego oent rno c cou dO Inve ão fi Art ur n

×