Your SlideShare is downloading. ×
Soft skills
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Soft skills

758
views

Published on

What are soft skills, how to improve them and why. …

What are soft skills, how to improve them and why.
Portuguese Version

Published in: Business

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
758
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
29
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Boa tarde, o meu nome é Frederico Câmara, sócio da empresa Blip.pt, e venho vos fazer uma apresentação sobre soft skills com o título “soft-skills: a way of doing it”. Irei abordar o tema dos soft skills, e contar-vos como é que tiveram importância no sucesso da minha carreira. Quando me refiro a sucesso, pretendo dizer ter atingido as metas e ter sido sucedido no cumprimento dos objectivos a que me tinha proposto. O sucesso não foi imediato e foi preciso adaptar-me e as estratégias para o atingir. Neste momento tenho novas metas e objectivos e acredito que nem sempre irei ter sucesso. Mas o momento actual da minha carreira superou a maioria das expectativas e para isso foram fundamentais os soft-skills
  • Mas antes de me alongar sobre mim, deixem-me vos apresentar o tema dos soft-skills, tanto para a iniciação ao tema para quem ainda não o conhece como na apresentação da minha visão sobre o tema, para quem já está inteirado sobre assunto. Diria que esta frase resume de uma forma sucinta a definição de soft-skills.
  • (Enquanto aparecem as palavras) Qualquer característica que contribua para uma melhor interacção interpessoal ou maior desempenho profissional, é uma capacidade soft skill. Se pesquisarem sobre soft-skills encontrarão, em diferentes locais e publicações, inúmeras características que diferentes pessoas presumem contribuir decisivamente para esses fins. (depois de aparecerem todas) São inúmeras as características , e provavelmente não existirá ninguém que consiga ter todas estas características a um nível elevado Irei focar-me nas principais, aquelas onde deveremos dirigir as nossas energias e com o tempo vamos aumentando o leque de soft-skills Embora relacionadas julgo que podemos dividi-las em duas áreas principais: acima, nas características que possibilitam um melhor relacionamento inter-pessoal e abaixo, nas características que potenciam um melhor desempenho profissional na execução de tarefas
  • Comecemos pelas primeiras, que envolvem a interacção com outras pessoas As mais importantes, a capacidade de comunicação, a sociabilização, a influência e o optimismo. O poder de comunicação é sem dúvida uma ferramenta útil em qualquer relacionamento. Pela comunicação poder-se-á também melhorar o poder de negociação ou a capacidade de ensinar. A sociabilização é aquilo que nos permite conviver e criar simpatias. Após uma boa sociabilização poderemos depois melhorar as boas maneiras e o senso de humor (que nos permitirão atingir outros ambientes). O optimismo é algo que contagia os outros e faz com que gostem de nós. A capacidade de trabalho de equipa é uma característica que tem componentes de interacção com outras pessoas assim como desempenho no trabalho. Na questão da interacção com outra pessoas, o trabalho de equipa é fundamental. É preciso saber interagir com outras pessoas no ambiente de trabalho e em relação a temáticas de trabalho. É muito bom sabermos estar com outras pessoas em momentos de lazer, mas estar com outras pessoas em momentos de trabalho tem dificuldades acrescidas.
  • A meu ver há um conceito que está interligado a estas características. Esse conceito é a empatia. Costuma-se dizer que “aquela pessoa gera empatia” e se vos perguntar o que é isso da empatia a maiora de vós pensará que se trata de um “je ne sais quoi” que uma pessoa tem. O conceito de empatia é bastante diferente do uso que fazemos da palavra. A empatia, como conceito significa o seguinte, e passo a citar: (mostrar a definição)
  • ou seja, e empatia é aquilo que os nossos pais normalmente nos educam a fazer, a capacidade de nos colocarmos no papel do outro. Através da empatia, teremos com certeza maiores capacidades de interagirmos com as outras pessoas. A empatia treina-se, educa-se. A capacidade de interagirmos com os outros, também.
  • O que melhor que a empatia, ou percebermos as dificuldades dos outros, para se conseguir ensinar? O que melhor que a empatia, ou perceber o que ofende os outros, para se saber o limite do humor, das maneiras? O que melhor que a empatia, ou perceber o que outros pretendem e precisam, para se melhor negociar, para influir sobre decisões para saber trabalhar em equipa? Pensem nisso... ... mas lá fora, pois de seguida vou falar das outras características
  • Vamos agora analisar as características que melhoram o nosso desempenho profissional, na execução de tarefas e na realização de trabalho. Das mais importantes destacam-se a Motivação, garra, a Gestão do tempo, a Liderança e a capacidade de resolver problemas. A Gestão de tempo é com o passar do próprio tempo cada vez mais difícil. Ainda me lembro como na época que estudava, que conseguia perfeitamente durante uma semana, ir a aulas, tomar café com amigos, ir visitar amigos ir passear, jogar futebol, sair à noite e estar com os pais. Havia tempo para tudo, e havia disponibilidade para tudo, mas havia uma gestão e alteração constante da agenda. Já não ia ao futebol, e ia tomar café com uma amiga, chegava atrasado ao café e felizmente ninguém se chateava, estudava depois do jantar já que o jantar com os pais tinha demorado mais tempo com uma discussão sobre estar sempre de um lado para o outro e não parar em casa. Ora, hoje o meu tempo tem de ser gerido profissionalmente. Não posso nem quero chegar atrasado a uma reunião, tenho tarefas que se forem adiadas implicam re-agendamento a muitas pessoas, e a produtividade é prejudicada se não houver uma boa gestão de tempo. Quanto mais responsabilidades e trabalho, mais essa gestão é necessária. Contudo hoje existem tecnologias que nos apoiam e técnicas avançadas que nos orientam e ajudam. É uma temática muito complexa que merece uma apresentação própria. Foquemo-nos então numa característica que ajuda em todas estas, que é a dedicação.
  • A dedicação ao trabalho, o colocar do centro do mundo não só em nós mas no trabalho, na empresa, nas tarefas. Há quem lhe chame a paixão pelo trabalho, mas eu não iria tão longe. Paixão é mais descontrolada e emotiva e a meu ver deve ficar para as relações amorosas com outras pessoas.
  • Ora, a dedicação ao trabalho permite que se trabalhe melhor em equipa. Uma equipa ao sentir que alguém é dedicado, por muito que seja chato e inconveniente, tem esse valor. A dedicação permite chegar à motivação, á lideranca, á capacidade de suportar pressão. Com a dedicação vem também a responsabilidade e ficamos mais sensíveis a questões de flexibilidade. A dedicação, a garra, é algo que me parece que devemos tentar ter. Se calhar por isso se diz que devemos gostar do que fazemos. Porque gostar do que fazemos leva a que nos dediquemos a isso. Provavelmente não vamos gostar de tudo o que fazemos... mas o que não devemos deixar de ter, é dedicação. --- Ora, estas características soft são aquelas que estão mais ligadas ao trabalho e como tal às características hard.
  • As hard-skills, são as características que nos permitem realizar bem o trabalho. São as nossas competencias, as capacidades técnicas, os conhecimentos. Juntas, as soft e as hard skills complementam-se, e não podem existir umas sem as outras.
  • Qual a importância das soft-skills em relação às hard-skills? Porque devemos melhorar as nossas soft-skills? Bom, as hard-skills permitem-nos passar nos exames, acabar um curso e arranjar um primeiro emprego. Depois vamos iniciar o nosso percurso profissional, da estaca 0. Quantas mais hard-skills tivermos, mais acima estará essa estaca 0. mas não deixa de ser só o ponto de partida.
  • Aumentar as hard-skills individualmente faz-nos progredir mas eu vejo as soft-skills como uma envolvência às nossas hard-skills para nos permitir moldarmo-nos às circustâncias e nos permitir acelerar o processo de progressão, destancando-nos. As hard-skills são mais importantes para o arranque, as soft-skills para a progressão. Nos últimos anos fiz muitas entrevistas, contratei umas dezenas de profissionais. As questões técnicas foram importantes para o primeiro filtro para perceber se a pessoa tinha capacidade de executar a tarefa. A análise às suas soft-skills é que permitiramm saber ou avaliar o seu potencial de crescimento. Por exemplo um recém licenciado... gosto de saber se já trabalhou fora da faculdade, se experimentou para além do que lhe ensinaram na faculdade. Se assim for, tem mais hard-skills. Depois entre os que têm mais hard-skills, analiso questões como o sentido de responsabilidade, a simpatia, a humildade, o respeito pelos valores da empresa... para ficar a saber se se vai dar bem com quem já lá está e o impacto que isso tem em todos que já lá estamos, e a vontade que ele tem de evoluir e ser um profissional de excelência. Felizmente a Blip é ainda pequena, e podemos ser exigentes nas contratações. Para quem procura um profissional de excelência, ambas as skills são fundamentais.
  • Tenho aqui escrito, “peço desculpa, mas já me estou a alongar... vou tentar ser mais rápido” Já sabia que ia demorar mais tempo do que me pediram, mas não consegui reduzir mais a apresentação. Acho que para vocês sairem mais ricos daqui terei de tocar em mais estes assuntos. Não sei se alguma vez leram ou conhecem Dale Carnegie, mas escreveu uns livros engraçados de ensinamentos para características pessoais com nomes assim. Os mais conhecidos são “How to make friends and ...”, “How to stop worring and start living” ou “” Este meu título vai um pouco nessa saga: “How to stop working and start progressing in our carrer”. Era bom não era? Pois, mas não é bem o que estão a pensar. Eu acho que é possível aperfeiçoarmos, ler e aprender sobre como progredir na carreira, mas a questão do stop working prende-se mais com ir deixando de executar tarefas técnicas e passar a realizar mais tarefas de organização, planeamento, liderança... menos hard e mais soft skills... poderá não haver mais “trabalho” mas com toda a certeza terá de haver mais esforço, vontade, dedicação e empatia. Mais vezes no papel do outro e mais vezes colocando o centro do mundo na empresa.
  • Licenciado em Engenharia Informática pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, o meu percurso profissional começou nos primeiros anos de faculdade.  Ao longo dos últimos 10 anos, a minha carreira evoluiu de Formador (durante o período académico) até Sócio e Director da Blip.pt . É fácil hoje de constatar que estes tiveram uma influência decisiva neste progresso, mas os mesmo também foram adversos em algumas situações. Foi preciso saber trabalhar estas características juntamente com as outras que são essenciais para o sucesso: a dedicação, o esforço e a empatia.  Como formador pude aperfeiçoar as capacidades de comunicação tanto para manter uma audiência atenta como para conseguir explicar e ensinar tópicos e conceitos. A possibilidade de trabalhar numa empresa de média-grande dimensão como analista/programador foi importante para aprender a trabalhar em grupo, contactar com profissionais mais ou menos competentes de várias áreas com horizontes e expectativas muito distintas. Foi preciso saber aceitar as críticas e sugestões, aprender a fazer e perceber as dificuldades de quem no futuro vim a ensinar e motivar. Ultrapassar os desafios desde a posição mais baixa até ao topo, ensinou-me a saber que é possível e compreender os desafios que se colocam a quem os quer superar. Essa capacidade de análise e interacção permitiu chegar à chefia de equipas, que tem muitos desafios para quem pretende manter as suas características soft-skills. Já como gestor de projectos estas características mostraram ser bem mais úteis e eficazes, assim como no cardo de Direcção Técnica.  A Gestão de Clientes e Parcerias é contudo onde alguém com Soft Skills se sente mais à vontade. Contudo, também aí, é necessário uma capacidade de percepção dos limites da sua utilização e uma consciência e análise da sua eficácia.
  • prática... como vos convencer a fazer? cada um se motiva de modo diferente para alguns será mais fácil e natural para os outros terá de haver mais dedicação e treino sugestão: honestidade , para convosco e para com os outros transparência neste processo é saudável.. não é mau revelar as razões pelas quais estamos a faze-lo... mas se não o quiserem fazer, ao menos vós tendes que saber o que vos move
  • Transcript

    • 1. soft-skills
      • a way of doing it
      • por Frederico Câmara Saraiva - Blip.pt
    • 2. o que são soft skills Soft skills são características pessoais que contribuem para uma melhor interacção interpessoal e maior desempenho profissional
    • 3. Comunicação Optimismo Senso Comum Responsabilidade Aceitar críticas Auto-confiança Educação empresarial Negociação Pensamento analítico Resolver problemas Pensamento crítico Motivação Gestão de tempo Senso de humor Flexibilidade Influência Trabalho em equipa Ensinar Sociabilização Boas maneiras Liderança e direcção Suportar pressão
    • 4. Comunicação Optimismo Senso Comum Aceitar críticas Auto-confiança Educação empresarial Negociação Senso de humor Influência Trabalho em equipa Ensinar Sociabilização Boas maneiras
    • 5. empatia
      • ...empatia implica, por exemplo, sentir a dor ou o prazer do outro como ele o sente e perceber suas causas como ele a percebe, porém sem perder nunca de vista que se trata da dor ou do prazer do outro...
      • fonte: wikipédia
    • 6. empatia
      • capacidade de nos colocarmos no papel do outro
    • 7. Comunicação Optimismo Senso Comum Aceitar críticas Auto-confiança Educação empresarial Negociação Senso de humor Influência Trabalho em equipa Ensinar Sociabilização Boas maneiras
    • 8. Responsabilidade Pensamento analítico Resolver problemas Pensamento crítico Motivação Gestão de tempo Flexibilidade Trabalho em equipa Liderança e direcção Suportar pressão
    • 9. dedicação
      • s. f.
      • 1. Desprendimento de si próprio em favor de outrem ou de alguma ideia.
      • dicionário priberam
    • 10. Responsabilidade Pensamento analítico Resolver problemas Pensamento crítico Motivação Gestão de tempo Flexibilidade Trabalho em equipa Liderança e direcção Suportar pressão
    • 11. hard-skills
      • the “work” itself
      • competências
      • capacidades técnicas
      • conhecimentos
    • 12. porque as devemos ter para evoluir na carreira
    • 13. porque as devemos ter para evoluir na carreira
    • 14. how to stop working and start progressing in your career
    • 15. my way Empatia Dedicação Esforço
    • 16. não tenham medo do insucesso façam perguntas por estúpidas que pareçam façam-no agora façam-no agora façam-no agora façam-no agora

    ×