Your SlideShare is downloading. ×
0
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Ecologia Medica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ecologia Medica

371

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
371
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Boa noite! Meu nome é Frederico, sou médico, clínico geral, com pós-graduação em Medicina tradicional Chinesa e Terapia Ortomolecular. Quero agradecer o convite ao pessoal da Seivas e Aromas, por essa oportunidade de na inauguração da loja estar falando um pouco sobre Ecologia médica. Muitos de vcs devem estar se perguntando o que é ecologia médica, o que isso tem a ver com uma loja de produtos orgânicos. Bem, tem tudo a ver e veremos mais adiante.
  • Bem, o que é a Ecologia médica ou Medicina ambiental? É uma especialidade médica? NÃO Então se não é uma especialidade médica no que consiste? Quem pratica ? Como pratica? A Ecologia médica é na verdade uma estratégia terapêutica que utilizamos dentro da medicina, porém que não é própria da medicina pois engloba inúmeras áreas. É regida pelo princípio da unicidade, ou seja, cada ser é um ser único porém cada ser único está sob a ação do princípio da Integralidade. O que e isso? Tudo é como se fosse uma grande teia, onde o que um faz dentro de um ecossistema, afetará o outro. E é isso que estamos vendo na atualidade, desastres ambientais por ação do homem, surgimento de diversas doenças decorrente da ruptura de um equilíbrio ecológico que existe há milhares de anos. Aí chega o homem que se acha muito inteligente e corta um fluxo natural. Conclusão, a natureza é sábia e o homem adoece. Definir ecologia médica é algo difícil devido a complexidade de tudo que ela engloba.
  • Como falei, ela não é própria da medicina, pois englobará outras áreas, dentre elas a medicina. Por exemplo, Ecologia médica engloba: Ecologia propriamente dita, ecossustentabilidade, manutenção de ecossistemas, preservação da natureza para que o equilíbrio não seja quebrado, gerando desequilíbrios e com isso doenças. A medicina com sua parafernalha de diagnóstico, tratamento, estudo das consequências da perda desse equilíbrio homem/natureza. A nutrição que vem para mostrar que os nutrientes são essenciais para a manutenção da nossa saúde, que pequenas deficientes podem gerar grandes problemas no futuro, ou seja, doenças físicas, psíquicas. Alterando até mesmo as relações interpessoais. Ciências agrárias, aí entra o pessoal da engenharia ambiental, florestal, agronomia, nos mostrando como é o solo, os ecossistemas, onde devemos corrigir os desequilíbrios. A psicologia a fim de manter a saúde mental e desta forma evitar que doenças restritas ao campo emocional sejam somatizadas, ou seja, tornem-se desordens físicas.
  • E quais os principais temas que tratamos dentro da Ecologia Médica. Bem, falarei sobre o que abordo no consultório. 1º A poluição: ar, água, terra, sonora, visual e magnética. Alguns autores preferem falar que estamos envenenados, acho muito forte esse termo mas é isso que está acontecendo. São 19:00 e quem estava vindo pra cá com certeza viu a poluição da cidade no final do dia, quando essa frota de carro é colocada pra circular como se fosse um formigueiro. Aquela fumacinha preta que sai do escapamento é POLUIÇÃO. É um agente agressor, causa ruptura de um equilíbrio na nossa árvore respiratória. Como descontaminar ? Vamos usar máscaras faciais daqui uns anos ou vamos pressionar os nossos governantes para que se adote modelos mais ecossustentáveis? Poluição da água. Dias atrás atendi uma paciente de acupuntura, do interior e a mesma contando que ela mora em uma fazenda perto de Itaberai. Aí falei sobre a questão de agrotóxicos e ela disse: Ih doutor la onde moro a gente utiliza muito agrotóxico infelizmente e eu tenho certeza que com a chuva eles vão pro lençol freático, até pq la perto tem uma fonte de água mineral. Tenho certeza que aquela água já está contaminada. Fontes, rios, mares, estamos contaminados. E isso já é mais difícil de lidar. Quer algo mais essencial de oxigênio e água? Poluição terra: aqui entram os agrotóxicos que será o principal foco da nossa palestra hoje. A situação está melhorando graças a Deus, mas ainda pagaremos o preço por durante um bom tempo, muitos de nós, por ignorância termos ingeridos alimentos “”inofensivos aos olhos”. Vejo isso diariamente no consultório. É criança com déficit de atenção, criança com hiperatividade, adulto com alergias alimentares, infertilidade, alterações hormonais que os endócrinos não sabem nem pra que lado atirar. Poluição sonora. Vcs acham que isso não tem importância ? Vcs acham que nossos antepassados viviam ligados na tomada 24h por dia, com barulhinho no ouvido? A ciência pouco sabe sobre isso mas o que sabemos é que excesso de estímulo sonoro impede o relaxamento, mantém uma ativação do sistema nervoso e diminui a liberação de um poderoso hormônio e antioxidante que temos: a Melatonina. Sem contar a galera jovem que acorda com Ipod no ouvido, dorme, trabalha... Sorte dos otorrinos que vão ter no futuro uma geração de surdinhos precoce. Poluição magnética: um tema controverso, polêmico e que tenho certeza que nos próximos anos, se Deus quiser ficará mais em pauta nas rodas científicas. Brinco com meus pacientes que tudo no corpo se resume a química e física, ou seja, células trabalham de acordo com reações químicas e de acordo com a carga elétrica de determinada substâncias. Nunca tivemos tantos estímulos eletromagnéticos, é celular, antena de Tv, wirelless. Pouco se sabe, pouco se pesquisa. Tenho convicção que no futuro vão demonstrar o estrago que estamos fazendo. Orgânicos também é um dos temas que englobamos na Ecologia médica. E o Estresse e seu manejo, a fim de evitar ruptura de um equilíbrio.
  • Bem, quero agradecer novamente aos proprietários da seiva e aromas, dessa vez não pelo convite, mas pela idéia de criar um empório de coisas orgânicas. Existem outras lojas em Gyn que tem produtos orgânicos, mas que tem verduras todos os dias nenhuma. Na correria do dia a dia as vezes fica difícil de ir na segunda em alguma feira-orgânica, e aí vira aquela bagunça, compramos venenos, numa dessas a gente se envenena e surgem doenças. Graças a Deus agora temos o pessoal com verduras de segunda a domingo. Vamos lá, vamos falar dos Tóxicos para Agros. Uma coisa que tem tóxico no nome provavelmente não é coisa boa né? Pois é, para o que não sabem nosso país o país do mundo que MAIS utiliza agrotóxicos, somos campões MUNDIAIS. Acharam pouco agora vamos pra um fato que agrava a situação. Somos o país que mais utiliza agrotóxicos proibidos na europa, Eua, Canada. Toxico + comida = gente tóxica, gente intoxicada, gente doente. Mais gente doente significa que no futuro mais impostos serão cobrados. E o governo não quer enxergar isso, afinal, nosso lema da bandeira é alguma coisa E PROGRESSO...Primeiro o progresso, depois a gente coloca a Ordem na zona. Se tiver jeito. Tudo que vou falar aqui foi retirado do site da nossa querida Agência nacional de Vigilância Sanitária, mais conhecida como ANVISA. Em 2007 ela soltou uma nota técnica de Esclarecimento sobre o Risco de Consumo de Frutas e Hortaliças Cultivadas com Agrotóxicos . Nessa nota que to com ela na mão, ela fala várias coisas interessantes, que todos os Brasileiros deveriam saber, mas nenhum agricultor convencional vai chegar e falar pra ele. Agrotóxicos podem ser divididos e dois grandes grupos, os sistêmicos e os de contato O sistêmico penetra, vai pra seiva, caule, flor, etç. O contato fica só na parte externa mas como plantas possuem porosidades e podem entrar na planta. Tem gente que chega e me fala: Mas Dr. Eu deixo a folha de molho, coloco água sanitária e eu li que adianta. Segundo a Anvisa, nessa nota, a água sanitária só mata germes. Quando se lava em água corrente, só retiramos o que estava na superficie... Então se já tá dentro da planta, esquece pq é o pacote completo que vc comerá: Comida + resíduos de agrotóxico. Ou seja, Comida tóxica.
  • Em 2001 a Anvisa com o ministério da saúde criou um projeto para Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA). Os resultados estão disponíveis no site da Anvisa ou no meu Site www.ecologiamedica.net Eles estão classificaram da seguinte forma os resultados. Alimentos com NA ou seja, agrotóxico que não é autorizado para aquele tipo de cultura. LMR é quando o agrotóxico é autorizado para aquele tipo de cultura mas existe um limite máximo permitido e naquelas culturas encontraram valores acima. Os resultados são uma bomba... Vou ler pra vcs verem como a situação é preocupante. Agora anualmente eles lançam os resultados. Lembra que no começo do ano falaram q o Pimentão foi o vilão... Foi o vilão...vamos esperar pra saber quem é o vilão da próxima novela. Só no começo desse ano, aplicara, 5,5 TONELADAS de agrotóxicos nos nossos alimentos, 7,8% a mais que em 2009. De 2008 para 2009 o consumo DOBROU.
  • A anvisa alega que existem estudos que mostram o seguinte, que se ingerirmos quantidades dentro dos valores diários aceitáveis (IDA) não sofreremos nenhum dano à saúde. Mas essa semana que passou, a mesma ANVISA que alega isso, depois de décadas proibiu o Endossulfan, o agrotóxico que ela considerada inofensivo nas doses da IDA. Quando ultrapassa a IDA podemos ter sintomas diversos: dores de cabeça, alergia e coceiras distúrbios do sistema nervoso central câncer A sintomatologia vai variar de acordo com diversos fatores: Tipo de agrotóxico que ingeri Nível de exposição a estas e outras substâncias químicas, Idade, Peso corpóreo Se a pessoa fuma ou faz uso de alguma coisa que gera um estado de inflamação crônica Se tem alguma doença de base É aí que entra o médico com abordagem em ecologia médica. Eles vão identificar através de uma anamnese minuciosa, questionamento de sintomas, o que pode estar envolvido. Se há ou não contaminação. Pedirá exames para detectar no sangue se há alterações compatíveis com intoxicação por agrotóxicos. Se vcs visitarem meu site, verão que praticamente toda semana coloco lá algum estudo sobre Associação de agrotóxicos e doenças.
  • Foi proibido em 44 países, sendo que na Europa está proibido desde 1985 e ainda utilizamos no Brasil. Na nota técnica explicando o porque dele ter sido banido, a própria anvisa relata associação do mesmo com: 1) Alterações no sistema reprodutivo; 2) Alterações endócrinas; 3) Alterações imunológicas; 4) Neurotoxicidade; 5) Hepatotoxicidade; em trabalhadores rurais e na população. A ANVISA afirma que inúmeras decisões judiciais estavam impedindo-a de fazer a reavaliação do endossulfan. O banimento começa esse ano, mas só será proibida sua comercialização em 2013. É o tempo que a Anvisa dá para a adaptação por parte dos agricultores.
  • Aumento da resistência genética a pesticidas Matam predadores e parasitas naturais que ajudam a controlar as populações de espécies pragas; Os pesticidas não permanecem no local, se espalham para outros ambientes, prejudicando a vida selvagem e a saúde humana
  • Lucro, lucro, lucro
  • 1) Cultivo natural: é proibido o uso de agrotóxicos, adubos químicos e artificiais e conservantes no processo de produção. 2) Equilíbrio ecológico: A produção respeita o equilíbrio microbiológico do solo e as diferentes épocas de safra. O processo fica mais sustentável, não degradando a biodiversidade. 3) Respeito ao homem: o trabalhador tem que ser respeitado (leis trabalhistas, ganho por produtividade, treinamento profissional e qualidade de vida).
  • SÃO ALIMENTOS NUTRITIVOS E SABOROSOS Se o solo é balanceado e fertilizado com adubos naturais, consequentemente temos alimentos mais saudáveis, sem gosto de agrotóxicos, com o verdadeiro sabor do alimento, que muitos hj em dia desconhecem Se o solo é equilibrado, não terá falta de nutrientes essenciais e com isso o alimento consequentemente terá mais nutrientes quando comparado ao cultivado em solo pobre. Se vcs forem pesquisar sobre a superioridade nutricional encontrarão controvérsias, há estudos que falam que os da agricultura não orgânica são iguais, outros mostram que o da orgânica são superiores. Acho que o melhor parâmetro é o paciente, a diferença que vejo no consultório é gritante.
  • 2) Saúde garantida Ao contrário dos alimentos com agrotóxicos os alimentos orgânicos quando bem limpos são desprovidos de riscos para a nossa saúde, pelo contrário, são ricos em nutrientes e tem ação terapêutica.
  • 3) Proteção das futuras gerações. Com frequência saem artigos mostrando que mães que foram expostas a agrotóxicos no período gestacional tem chances maiores de terem filhos com Hiperatividade e défict de atenção. Além disso, existe uma nova ciência chamada epigenética que mostra como os alimentos interferem nos nossos genes e nos nossos descendentes. Um solo bem trabalhado é um presente para futuras gerações.
  • 4) Amparo ao pequeno produtor O homem do campo precisa ser preservado, tanto quanto a qualidade ecológica dos alimentos. Adquirindo produtos ecológicos, contribuímos com a redução do êxodo rural (e com isso inúmeros problemas nas grandes cidades) e ajudando a acabar com o envenenamento por agrotóxicos sofrido por cerca de 1 milhão de agricultores no mundo inteiro.
  • 5) Solos mais férteis Uma das principais preocupações da Agricultura Orgânica é o solo. O mundo presencia a maior perda de solo fértil em função do uso inadequado de práticas agrícolas convencionais. Com a Agricultura Orgânica é possível reverter essa situação.
  • 6) Água mais pura Sem o uso de agrotóxicos a nossa água mantêm-se mais limpa.
  • 7) Biodiversidade Com as técnicas de agricultura orgânica, agroflorestas: MANTÊM o equilíbrio entre os ecossistemas e com isso perde-se menos espécies.
  • 8) Impacto ambiental Solo com agrotóxicos libera maior quantidade de: Carbônico, metano e óxido nitroso. A agricutura orgânica tem princípios ecossustentáveis o que diminui o aquecimento global.
  • 9) Custo social e ambiental Muitos falam que o orgânico é MAIS CARO. Não é tão mais caro se pensarmos a longo prazo. Devemos priorizar o que queremos: Saúde ou economia? Se usarmos agrotóxicos pagaremos um preço, nós e o governo teremos cursos futuros com Médicos e Medicamentos. Além dos custos com recuperação ambiental. ” O barato sai caro”
  • 10 – Cidadania e responsabilidade social: Ao consumir Orgânicos estamos: 1- exercitando nosso papel social, contribuindo com a conservação e preservação do meio ambiente 2 - apoiando causas sociais relacionadas com a proteção do trabalhador e com a eliminação da mão-de-obra infantil.
  • Transcript

    1. ECOLOGIA MÉDICA DR. FREDERICO LOBO 24 de Agosto de 2010 Goiânia – GO
    2. Conceito 1. Estratégica terapêutica 2. Princípio da Unicidade 3. Princípio da Integralidade 4. Doenças e desequilíbrio ecológico
    3. Psicologia Ecologia Medicina Nutrição Ciências agrárias Engloba Ecologia Médica
    4. Temas Poluição Alergias Orgânicos Estresse Água Ar Terra Sonora Magnética
    5. Agrotóxicos Agrotóxicos Alimentos Homem Sistêmicos Contato Meio ambiente
    6. ANVISA e AGROTÓXICOS PARA NA LMR Resultados Criado em 2001. P rograma de A nálise R esíduos A grotóxicos Não Autorizados p/ aquela Cultura Limite Máximo De Resíduos BOMBA
    7.  
    8. <ul><li>Produto Total de amostras insatisfatórias (2009) </li></ul><ul><li>Pimentão 80% </li></ul><ul><li>Uva 56,4% </li></ul><ul><li>Pepino 54,8% </li></ul><ul><li>Morango 50,8% </li></ul><ul><li>Couve 44,2% </li></ul><ul><li>Abacaxi 44,1% </li></ul><ul><li>Mamão 38,8% </li></ul><ul><li>Tomate 32,6% </li></ul><ul><li>Beterraba 32% </li></ul><ul><li>Arroz 27,2% </li></ul><ul><li>Cenoura 24,8% </li></ul><ul><li>Repolho 20,5% </li></ul><ul><li>Cebola 16,3% </li></ul><ul><li>Laranja 10,3% </li></ul><ul><li>Manga 8,1% </li></ul><ul><li>Maçã 5,3% </li></ul><ul><li>Banana 3,5% </li></ul><ul><li>Feijão 3% </li></ul><ul><li>Batata 1,2% </li></ul>
    9. Consequências Agrotóxicos Neuro Nefro Hepato Imuno TOXICIDADE
    10. Endossulfan Desde 1985 proibido na Europa Gônadas e Endócrino Neuro Hepato Imuno Somente em Agosto/2010 Anvisa baniu Monografia apresentada em 2010 pela Anvisa mostra INÚMEROS ESTUDOS evidenciando
    11. Desvantagens do USO Aumento da resistência genética a pesticidas e herbicidas Fim da simbiose entre predadores e parasitas naturais Poluição do meio adjacente: ar, águas, animais e homem Efeitos sobre a saúde humana
    12. Vantagens do USO Agrotóxicos $$$$$ $$$$$$ $$$$$ $$$$$
    13. Agricultura orgânica baseia-se: 1) Cultivo natural: é proibido o uso de agrotóxicos, adubos químicos e artificiais e conservantes no processo de produção. 2) Equilíbrio ecológico: produção respeita o equilíbrio microbiológico do solo e as diferentes épocas de safra. O processo fica mais sustentável, não degradando a biodiversidade. 3) Respeito ao homem: o trabalhador tem que ser respeitado (leis trabalhistas, ganho por produtividade, treinamento profissional e qualidade de vida).
    14. 10 motivos para preferir orgânicos
    15. 01 – Alimentos saborosos e saudáveis
    16. 02 – Saúde garantida
    17. 03 – Proteção das futuras gerações
    18. 04– Amparo ao pequeno produtor
    19. 05– Solos mais férteis
    20. 06– Água menos poluída
    21. 07– Manutenção da biodiversidade
    22. 08– Impacto ambiental
    23. 09– Custo Social e Ambiental
    24. 10– Cidadania e responsabilidade social
    25. Portanto, CONSUMA ORGÂNICOS !

    ×