Your SlideShare is downloading. ×
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Sangue
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sangue

1,890

Published on

Sangue …

Sangue
Palestra para público leigo e profissionais da saúde ministrada na Semana Acadêmica da Uningá (2012)

Published in: Health & Medicine
1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
1,890
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
127
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SANGUE Francismar Prestes Leal Hematologista
  • 2. Sangue Você sabia que: • O sangue é um tecido vivo ? • É formado por 4 componentes básicos? • As primeiras transfusões de sangue foram feitas há centenas de anos? E, afinal, pra que serve o sangue ?
  • 3. O que é sangue? • Sim, o sangue é um tecido vivo – Que circula pelo corpo – Leva O 2 e nutrientes às células – Composto por • Plasma (parte líquida) • Hemácias, Leucócitos e Plaquetas (parte sólida)
  • 4. O que é sangue? © L. A. Burden 2005
  • 5. O que é sangue? © L. A. Burden 2005
  • 6. O que é sangue? © L. A. Burden 2005
  • 7. O que é plasma? • O plasma é a parte líquida do sangue de coloração amarelo palha, composto por água (90%), proteínas e sais • Através dele circulam por todo o organismo as substâncias nutritivas necessárias à vida
  • 8. O que é plasma? Essas substâncias são: • proteínas, • imunoglobulinas, • albumina, • enzimas, • hormônios, • fatores de coagulação • etc.
  • 9. O que é plasma? © L. A. Burden 2005
  • 10. O que são hemácias? • São os glóbulos vermelhos, pelo seu alto teor de hemoglobina, uma proteína avermelhada que contém ferro • A hemoglobina capacita as hemácias a transportar o oxigênio a todas as células do organismo
  • 11. O que são hemácias? © L. A. Burden 2005
  • 12. O que são hemácias? © L. A. Burden 2005
  • 13. O que são hemácias? © L. A. Burden 2005
  • 14. O que são hemácias? • Elas também levam CO 2 , produzido pelo organismo, até os pulmões, onde ele é eliminado • Existem entre 4 milhões a 5 milhões de hemácias por milímetro cúbico de sangue
  • 15. O que são hemácias? © L. A. Burden 2005
  • 16. O que são leucócitos? • São os glóbulos brancos, que fazem parte da linha de defesa do organismo • São acionados em casos de infecções, para tentar destruir os agressores, tais como fungos, vírus ou bactérias • Existem entre 4 mil a 12 mil
  • 17. O que são leucócitos?
  • 18. O que são leucócitos?
  • 19. O que são plaquetas? • São pequenas células (fragmentos) que fazem parte do processo de coagulação sanguínea, agindo nos sangramentos (parando hemorragias) • Existem entre 150.000 e 450.000 plaquetas por milímetro cúbico de sangue
  • 20. O que são plaquetas?
  • 21. O que são plaquetas?
  • 22. De onde vem o sangue? • O sangue é produzido na medula óssea (“tutano”) dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e esterno • Nas crianças, também os ossos longos como o fêmur produzem sangue
  • 23. De onde vem o sangue?
  • 24. História do sangue • A crença de que o sangue dá e sustenta a vida e que é capaz de salvá-la vem de tempos remotos • Entretanto, foram necessários séculos de estudos e pesquisas para a ciência descobrir sua real importância e dar a ele uso adequado
  • 25. História do sangue • Até chegar esse dia, prevaleceram as práticas fundamentadas na intuição e no senso comum • Na Grécia antiga, os nobres bebiam o sangue de gladiadores mortos na arena, a fim de obterem a cura de diversos males, entre eles a epilepsia
  • 26. História do sangue
  • 27. História do sangue • Defendendo a sangria na cura de qualquer doença, o médico grego Galeno, reportando-se à teoria de Hipócrates, também concluiu pela existência de quatro humores no corpo humano: o sangue, a bile amarela, a bile negra e a fleuma
  • 28. História do sangue
  • 29. História do sangue • Em 1492, no Século 15, para se curar de grave doença, o papa Inocêncio VIII foi convencido a ingerir o sangue de três jovens, que acabaram morrendo anêmicos, sem que se conseguisse restabelecer a saúde do pontífice
  • 30. História do sangue • As transfusões de sangue tiveram início no Século 17 • Realizadas experimentalmente em animais, a primeira transfusão de sangue é atribuída a Richard Lower em demonstração realizada em Oxford, em 1665
  • 31. História do sangue • A primeira experiência em ser humano aconteceu dois anos mais tarde em 1667, em Paris • Seu autor foi Jean Baptiste Denis , professor de filosofia e matemática em Montpellier e médico do rei Luis XIV
  • 32. História do sangue • Usando um tubo de prata, Denis infundiu um copo de sangue de carneiro em Antoine Mauroy, de 34 anos, doente mental que perambulava nu pelas ruas da cidade • Mauroy teria falecido em consequência de uma outra (terceira) transfusão
  • 33. História do sangue
  • 34. História do sangue • As transfusões de sangue nessa época eram heterólogas, isto é, com sangue de animais de espécies diferentes • Denis defendia a prática argumentando que, ao contrário do humano, o “sangue de animais estaria menos contaminado por vícios
  • 35. História do sangue • Considerada criminosa, a transfusão heteróloga foi proibida na Faculdade de Medicina de Paris • Posteriormente, foi proibida na Faculdade de Medicina de Roma e na Royal Society, da Inglaterra
  • 36. História do sangue • Embora proibidas, as experiências não foram de todo abandonadas • Em 1788, Pontick e Landois obtiveram bons resultados realizando transfusões homólogas (entre animais da mesma espécie ), concluindo que elas poderiam ser benéficas e inclusive salvar vidas
  • 37. História do sangue • A primeira transfusão com sangue humano é atribuída a James Blundell, em 1818 que, após realizar com sucesso experimentos em animais, transfundiu sangue humano em mulheres com hemorragia pós-parto
  • 38. História do sangue
  • 39. História do sangue • Apesar do avanço que representava a transfusão homóloga, no final do Século 19, problemas relacionados à coagulação do sangue e outras reações adversas desafiavam os cientistas • Para enfrentar a questão, chegou-se a usar leite e sangue de cadáver em transfusões (logo abandonados)
  • 40. História do sangue • Paralelamente, desenvolveram-se equipamentos para a realização de transfusão indireta, além de técnicas cirúrgicas que permitissem a transfusão direta, utilizando-se a artéria do doador e a veia do receptor, procedimento que ficou conhecido como transfusão “braço-abraço”
  • 41. História do sangue
  • 42. História do sangue • Em 1900, o imunologista austríaco Karl Landsteiner observou que o soro do sangue de uma pessoa muitas vezes coagula ao ser misturado com o de outra, descobrindo o primeiro e mais importante sistema de grupo sangüíneo do nosso organismo: o ABO
  • 43. História do sangue
  • 44. Antígenos e Anticorpos • Existem no sangue certos tipos de glóbulos brancos, linfócitos, que produzem anticorpos (proteínas especiais de defesa) • Quando organismos ou substâncias estranhas (antígenos) penetram no corpo, os linfócitos passam a produzir anticorpos contra os “invasores”
  • 45. Antígenos e Anticorpos
  • 46. Antígenos e Anticorpos • Em geral, a reação do anticorpo com o antígeno acaba causando a destruição ou a inativação dos antígenos • Essa reação de defesa é fundamental para proteger o organismo contra o constante assédio de microorganismos causadores de
  • 47. Incompatibilidade sanguínea ABO • Landsteiner percebeu que as hemácias podem ter em suas membranas dois tipos de antígenos, A e B, que definem quatro tipos sanguíneos: • A: apresentam apenas antígeno A; • B: apresentam apenas antígeno B; • AB: apresentam antígenos A e B; •
  • 48. Incompatibilidade sanguínea ABO • No plasma podem existir dois tipos de anticorpos: Anti-A e Anti-B • O indivíduo de sangue tipo A não produz anticorpos Anti-A, mas é capaz de produzir anticorpos  Anti-B, uma vez que o antígeno B lhe é estranho
  • 49. Incompatibilidade sanguínea ABO • O indivíduo de sangue tipo B não produz anticorpos Anti-B, mas é capaz de produzir anticorpos  Anti-A • O indivíduo AB não produz nenhum dos dois anticorpos pois lhe são familiares • O indivíduo O é capaz de produzir anticorpos Anti-A e Anti-B
  • 50. Incompatibilidade sanguínea ABO
  • 51. E a frequencia dos tipos de sangue? O (45%) positivo 36%; negativo 9% A (42%) positivo 34%; negativo 8% B (10%) positivo 8%; negativo 2% AB (3%) positivo 2,5%; negativo 0,5%
  • 52. Incompatibilidade sanguínea ABO • A primeira transfusão precedida de exame de compatiblidade ABO foi realizada em 1907, por Ottenberg • No entanto, esse procedimento só passou a ser usado em larga escala a partir da Primeira Guerra Mundial
  • 53. O sistema de grupo sanguíneo Rh • Quase quatro décadas após a descoberta do sistema ABO, outro fato revolucionou a medicina transfusional: a identificação, também em humanos, do fator Rh, observado no sangue de macacos Rhesus
  • 54. O sistema de grupo sanguíneo Rh
  • 55. O sistema de grupo sanguíneo Rh • Na população branca, cerca de 85% das pessoas possuem o fator Rh nas hemácias, sendo por isso chamados de Rh+ (Rh positivos) • Os 15% restantes que não o possuem são chamados de Rh- ( Rh negativos)
  • 56. O sistema de grupo sanguíneo Rh • É importante conhecer o tipo sanguíneo Rh, pois também podem ocorrer reações de incompatibilidade em transfusões de sangue • Indivíduo Rh negativo só deve receber transfusão de sangue  Rh negativo • Caso receba sangue Rh positivo, haverá a formação de
  • 57. O sistema de grupo sanguíneo Rh
  • 58. O sistema de grupo sanguíneo Rh • Os Anti-Rh são responsáveis pela doença hemolítica do recém-nascido , com destruição das hemácias Rh+ do feto pelos anticorpos Anti-Rh da mãe • Em 1951, eram conhecidos nove sistemas de grupos sanguíneos: Atualmente, são 23
  • 59. Organização dos bancos de sangue • Vencida a questão da incompatibilidade, a batalha enfrentada a seguir foi desenvolver processos que aumentassem a vida útil do sangue, permitindo o seu armazenamento e a formação de estoques
  • 60. Organização dos bancos de sangue • A primeira transfusão com sangue armazenado foi realizada em 1918, durante a Primeira Guerra Mundial, na batalha de Cambrai • Atualmente, o prazo de validade do sangue armazenado é de 35 a 42 dias
  • 61. Organização dos bancos de sangue • Através do processo de criopreservação a –65 graus Celsius, o sangue pode durar até 10 anos • Por ser muito dispendioso, esse processo só é recomendável para a preservação de sangues raros
  • 62. Organização dos bancos de sangue • O surgimento de novos conservantes, anticoagulantes e equipamentos de refrigeração permitiu a organização de “bancos de sangue” • O primeiro surgiu em Barcelona, em 1936, durante a Guerra Civil Espanhola • O conceito expandiu-se durante e após a Segunda Guerra Mundial
  • 63. Requisitos para doação de sangue Requisitos básicos • Estar em boas condições de saúde • Ter 16 a 67 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos • Pesar no mínimo 50 kg • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)
  • 64. Requisitos para doação de sangue Requisitos básicos • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação) • Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho e Previdência Social)
  • 65. Requisitos para doação de sangue Impedimentos temporários • Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas • Gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)
  • 66. Requisitos para doação de sangue Impedimentos temporários • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação • Tatuagem nos últimos 12 meses • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses
  • 67. Requisitos para doação de sangue Impedimentos temporários • Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são estados onde há alta prevalência de malária • Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses para doar
  • 68. Requisitos para doação de sangue Respeitar os intervalos para doação • Homens, 60 dias: até 4 doações/ano • Mulheres, 90 dias: até 3 doações/ano Honestidade também salva vidas Ao doar sangue, seja sincero na entrevista
  • 69. Curiosidades sobre sangue e transfusão • Quatro é o número de vidas que podem ser salvas com cada doação de sangue • O sangue representa cerca de 7% do peso corporal de um indivíduo adulto • O volume doado deve ser no máximo 450 ± 50 mL, acrescidos até 30 mL para exames (< 8 mL/kg em mulheres e < 9 mL/kg em homens)
  • 70. Curiosidades sobre sangue e transfusão • Doar não engrossa nem afina o sangue • Doando você não ganha ou perde peso • Mulheres podem doar sangue mesmo no período menstrual • A doação não oferece ao doador nenhum risco de contrair doenças
  • 71. Curiosidades sobre sangue e transfusão • Após doação de 450 mL de sangue : – No homem, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, as hemácias em quatro semanas e o ferro em 8 semanas – Na mulher, o estoque de ferro se recupera em 12 semanas, sendo as demais reposições semelhantes
  • 72. Curiosidades sobre sangue e transfusão • Anemia é a principal causa de inaptidão à doação de sangue • Ainda não há nenhum substituto para o sangue humano • A indicação deve ser então RACIONAL
  • 73. A SAÚDE DE OUTROS ESTÁ EM JOGO! • Nunca doe sangue se você quer apenas fazer um exame para AIDS ou outra doença • Neste caso, procure um centro de testagem anônima e gratuita (CTA)
  • 74. Pode ocorrer reação após doar?  • A doação traz poucos riscos • A entrevista e a avaliação clínica identificam indivíduos para os quais a doação poderá ter algum risco • Apenas 1% das pessoas podem apresentar reações durante ou após a doação de sangue
  • 75.  Por que Doar?   • A ciência avançou muito mas não encontrou substitutos para o sangue • Sempre que precisa de uma transfusão, a pessoa só pode contar com a solidariedade de outras • Doar é simples, mas para quem recebe o sangue, esse gesto não é nada simples: vale a vida!
  • 76.  Por que Doar?  
  • 77. REFERÊNCIAS • Hemocomponentes em adultos. Guia de Condutas Hemoterápicas. Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio-Libanês. Disponível: www.hsl.org.br • Fundação Pró-Sangue: www.prosangue.sp.gov.br

×