A alegria sob_os_diversos_olhares

195 views
132 views

Published on

Reflexão acerca da alegria, sob o olhar de diversos pensadores.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
195
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A alegria sob_os_diversos_olhares

  1. 1. A Alegria, Sob Os Diversos Olhares... E Mahatma Gandhi, maior defensor do Satyagraha (princípio da não- agressão) como um meio de revolução, conclui:Alegria. Este sentimento considerado contrário à tristeza, é analisado e “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitoriacompreendido por diversos olhares... propriamente dita.”A ALEGRIA, de acordo com a Wikipédia, é expressada por sorrisos, Finalizo esta reflexão com o texto da Martha Medeiros, “Alegria dacontentamento, em seguida pode ser verbalmente agradecida. Segundo tristeza”.Alexei Lisounenko, alegria se traduz em aceitação, ou seja, você aceitar “O título desse texto na verdade não é meu, e sim de um poema do uruguaio Marioquem de fato você é, assim possibilitando até mesmo mudanças em sua vida. Benedetti. No original, chama-se "Alegría de la tristeza" e está no livro "La vidaEle frisa que esta aceitação está longe do conformismo, onde você aceita ese paréntesis" que, até onde sei, permanece inédito no Brasil.sua vida de uma forma negativa, sem perspectiva de mudança. Alegria é dar O poema diz que a gente pode entristecer-se por vários motivos ou por nenhum motivo aparente, a tristeza pode ser por nós mesmos ou pelas dores do mundo,alegria! De forma alegre! Por ser contagiante, a alegria melhora a qualidade pode advir de uma palavra ou de um gesto, mas que ela sempre aparece e devemosde vida do ser humano. nos aprontar para recebê-la, porque existe uma alegria inesperada na tristeza, que vem do fato de ainda conseguirmos senti-la.Para João Guimarães Rosa, Pode parecer confuso mas é um alento. Olhe para o lado: estamos vivendo numa “Deus nos dá pessoas e coisas, era em que pessoas matam em briga de trânsito, matam por um boné, matam para para aprendermos a alegria... se divertir. Além disso, as pessoas estão sem dinheiro. Quem tem emprego, segura. Depois, retoma coisas e pessoas Quem não tem, procura. Os que possuem um amor desconfiam até da própria para ver se já somos capazes da alegria sombra, já que há muita oferta de sexo no mercado. E a gente corre pra caramba, sozinhos... é escravo do relógio, não consegue mais ficar deitado numa rede, lendo um livro, ouvindo música. Há tanta coisa pra fazer que resta pouco tempo pra sentir. Essa... a alegria que ele quer.” Por isso, qualquer sentimento é bem-vindo, mesmo que não seja uma euforia, um gozo, um entusiasmo, mesmo que seja uma melancolia. Sentir é um verbo que seSanto Agostinho complementa: conjuga para dentro, ao contrário do fazer, que é conjugado pra fora. “A angústia de ter perdido, não supera a alegria de ter um dia possuído.” Sentir alimenta, sentir ensina, sentir aquieta. Fazer é muito barulhento. Sentir é um retiro, fazer é uma festa. O sentir não pode ser escutado, apenas auscultado. Sentir e fazer, ambos são necessários, mas só o fazer rende grana,Chico Xavier, com sabedoria, exorta: contatos, diplomas, convites, aquisições. Até parece que sentir não serve para “Que eu não perca a beleza e a alegria de ver, mesmo sabendo que muitas subir na vida. lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma.” Uma pessoa triste é evitada. Não cabe no mundo da propaganda dos cremes dentais, dos pagodes, dos carnavais. Tristeza parece praga, lepra, doençaJá o poeta e dramaturgo inglês, William Shakespeare é enfático ao dizer contagiosa, um estacionamento proibido. Ok, tristeza não faz realmente bem praque: saúde, mas a introspecção é um recuo providencial, pois é quando silenciamos que melhor conversamos com nossos botões. E dessa conversa sai luz, lições, sinais, e “A alegria evita mil males e prolonga a vida.” a tristeza acaba saindo também, dando espaço para uma alegria nova e revitalizada. Triste é não sentir nada.Khalil Gibran, ensaísta e filósofo, afirma: “Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.” Montes Claros, 29 de janeiro de 2013. Francismar Pereira Lopes.

×