NOVA ECONOMIA: Includente, Verde e Responsável      - Experiências bem sucedidas da VALE -      EngºJúlio César Nery Ferre...
ÍNDICE MINEIRO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL – IMRS     “A diferença que a mineração faz” - Cidades ricas em minérios no esta...
VALEINSTITUCIONAL
.FERRO/PELOTAS                                                  .NÍQUEL                                                  ....
Presente em 7 países                      A VALE NA AMÉRICAFONTE: site da VALE
Presente em 12 Estados                      A VALE NO BRASILFONTE: site da VALE
VALE               NOSSA MISSÃOTransformar recursos naturais em prosperidade        e desenvolvimento sustentável.        ...
MODELO PADRÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL                            TRIPLE BOTTON LINEEconomicamente.....................
A Política de Desenvolvimento Sustentável da Vale orienta a sua atuação com                               base em três pil...
A Política de Desenvolvimento Sustentável da Vale orienta a sua atuação com                              base em três pila...
A Política de Desenvolvimento Sustentável da Vale orienta a sua atuação com                               base em três pil...
Cadeia de Suprimentos na Mineração                    O impacto das operações da Vale envolve inúmeras cadeias produtivas,...
Compras Locais           A Vale prioriza a contratação de fornecedores locais para colaborar com a                      di...
Compras da Vale no BrasilA Vale desembolsou um volume recorde para a compra de produtos e serviços de fornecedores no Bras...
Compras da Vale em Minas GeraisCompras locais da Vale em Minas Gerais atingiram o patamar de mais de R$ 11 bilhões        ...
MODELO PADRÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL                            TRIPLE BOTTON LINEEconomicamente.....................
....ECONOMICAMENTE VIÁVEL “No ano de 2010, a Vale registrou recordes de receitas operacionais de US$ 46,5 bilhões, lucro o...
....SOCIALMENTE JUSTO•   Investimento de US$ 398,5 milhões em ações de infraestrura, educação,    cultura, saúde, geração ...
....AMBIENTALMENTE CORRETO•    Em 2010 foram investidos US$ 737 milhões em proteção e conservação ambiental.•    O consumo...
AÇÕES E EXPERIÊNCIAS                    BEM SUCEDIDASFonte: Relatório de Sustentabilidade Vale 2010
Áreas Verdes da Vale em Minas Gerais•       A gestão de áreas protegidas da Vale representa a efetiva proteção de    ecoss...
Principais ações para a gestão de áreas protegidas visando a sustentabilidade na implantação de empreendimentos minerários...
Acordo        Combatee Prevenção de Incêndios        ConvênioVALESEMADTerra Brasilis (Operadora)Previncêndio4 Bases, 110 B...
Exemplos de ações socioeconômicas/culturais em municípios•   Itabira          - UNIFEI – Apoio na Implantação de Campus av...
Sistema de Lavra Truckless e Automação.Mineração com Inovação - Avaliação de cenário de possibilidades técnicas e de      ...
Sistema de Lavra Truckless     NOVAS TECNOLOGIAS VISANDO A SUSTENTABILIDADE“A Vale vai aplicar de forma inédita, no minéri...
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Palestra sustentar 2012   nova economia - visão vale
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Palestra sustentar 2012 nova economia - visão vale

589 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
589
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestra sustentar 2012 nova economia - visão vale

  1. 1. NOVA ECONOMIA: Includente, Verde e Responsável - Experiências bem sucedidas da VALE - EngºJúlio César Nery Ferreira Gerente Geral GERIS 23 /maio/2012
  2. 2. ÍNDICE MINEIRO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL – IMRS “A diferença que a mineração faz” - Cidades ricas em minérios no estado lideram ranking de responsabilidade social. Pedro Rocha Franco - Estado de Minas - Quarta-feira, 19 de outubro de 2011A terceira edição do Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) daFundação João Pinheiro mostra as diferenças da oferta de políticaspúblicas entre os 853 municípios mineiros. O estudo é resultado docruzamento de dados de mais de 500 indicadores com informaçõesdisponíveis para todos os municípios em 10 segmentos: saúde; educação;segurança pública; assistência social; meio ambiente e saneamento;cultura; esporte e turismo; renda e emprego; e finanças municipais.O raio X mostra que as cidades mais bem posicionadas são dependentesda mineração. Na lista dos 10 primeiros, oito municípios têm a atividadecomo um dos principais eixos do desenvolvimento: Itabirito, Ouro Preto,Barão de Cocais, Nova Lima, Congonhas, Mariana, Catas Altas e Itabira.Completam a lista Belo Horizonte, por ser capital, e Extrema, que nosúltimos anos teve um boom de investimentos.A explicação, segundo o pesquisador da Fundação João Pinheiro e doutorem gestão pública João Batista Rezende, é que “a arrecadação comImposto sobre Serviços (na fase de implantação das minas) e o Impostosobre Circulação de Mercadorias e Serviços (a partir do início da extraçãomineral) amplia a receita dos municípios e, por consequência, permitemaiores investimentos em setores essenciais e que impactam diretamenteno índice”.Ele cita o exemplo de Itabirito, onde a presença da Vale permite que aprefeitura invista, entre outras áreas, na coleta e tratamento de lixo –serviços caros e que dependem basicamente dos recursos disponíveisnos cofres municipais para serem executados. Esse é um dos fatores quecontribuíram para que Itabirito ocupe a primeira posição no quesito meioambiente.
  3. 3. VALEINSTITUCIONAL
  4. 4. .FERRO/PELOTAS .NÍQUEL .CARVÃO .ALUMÍNIO .COBRE .MANGANÊS E FERROLIGAS .FERTILIZANTES .CAULIM .COBALTO .PGM (metais preciosos) .OURO E PRATA .SIDERURGIA .LOGÍSTICA .ENERGIA A VALE NO MUNDO 38 sites em 5 continentesFONTE: site da VALE
  5. 5. Presente em 7 países A VALE NA AMÉRICAFONTE: site da VALE
  6. 6. Presente em 12 Estados A VALE NO BRASILFONTE: site da VALE
  7. 7. VALE NOSSA MISSÃOTransformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. “A Vale é a primeira mineradora a compor a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bovespa”, que reúne papéis de empresas selecionadas de acordo com critérios rígidos de sustentabilidade e responsabilidade social.
  8. 8. MODELO PADRÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL TRIPLE BOTTON LINEEconomicamente............................................................VIÁVELSocialmente ....................................................................JUSTOAmbientalmente.........................................................CORRETO
  9. 9. A Política de Desenvolvimento Sustentável da Vale orienta a sua atuação com base em três pilares: Operador Sustentável, Catalisador do Desenvolvimento Local e Agente Global de Sustentabilidade. Operador SustentávelOperar com sustentabilidade é atuar com consciência e responsabilidadesocioeconômica e ambiental em todo o ciclo de vida das nossas atividades – desdea concepção até a implantação dos projetos e em todos os atos posteriores deoperação e comercialização, até o eventual encerramento dasoperações. É criar VALOR . Valor para Stakeholders (partes interessadas) Antecipação e Prevenção de Falhas Legislação como base: melhoria contínua Organização e Disciplina Respeito e Ética nos Negócios
  10. 10. A Política de Desenvolvimento Sustentável da Vale orienta a sua atuação com base em três pilares: Operador Sustentável, Catalisador do Desenvolvimento Local e Agente Global de Sustentabilidade. Catalisador do Desenvolvimento LocalComo catalisadores do desenvolvimento LOCAL, queremos ir além da gestão dosimpactos de nossas operações e projetos, contribuindo voluntariamente e pormeio de parcerias com governo e sociedade para a construção de um legadoregional de sustentabilidade. Licença Social Ordenação para o Desenvolvimento Comunicação e Engajamento Alianças Estratégicas Legado Regional
  11. 11. A Política de Desenvolvimento Sustentável da Vale orienta a sua atuação com base em três pilares: Operador Sustentável, Catalisador do Desenvolvimento Local e Agente Global de Sustentabilidade. Agente Global de SustentabilidadeA atuação GLOBAL parte do reconhecimento de quedeterminados temas globais de sustentabilidade podem afetarnossos negócios e de que a Vale – como uma das empresaslíderes globais no setor de mineração – pode contribuir para apromoção internacional de boas práticas de sustentabilidade. Garantia de Transparência Liderança Observação de Tendências Boas Práticas Atuação Local, Visão Global Legado para Gerações Futuras
  12. 12. Cadeia de Suprimentos na Mineração O impacto das operações da Vale envolve inúmeras cadeias produtivas, desde insumos básicos até produtos acabados de grande valor agregado. Fornecedores Compressor Correia Transportadora Disjuntores Balanças Escavadeira EPI Serviços Gerais Dessecantes Cabos de Aço Empilhadeira Hotelaria Container Fios 1. Lavra 3. Transporte 5. Peneiramento 7. Recuperação 9. Viradores PelotasProcesso na mineração Jazida Granulado 2. Extração e Carregamento 4. Britagem 6. Estocagem 8. Carregamento 10. EmbarqueOutras cadeias interligadas SIDERURGIA REDUÇÃO REFINO LAMINAÇÃO CONSTRUÇÃO CIVIL CONSTRUÇÃO CIVIL BENS DE CAPITAL BENS DE CAPITAL BENS DE CONSUMO INDÚSTRIA BRANCA
  13. 13. Compras Locais A Vale prioriza a contratação de fornecedores locais para colaborar com a dinamização da economia nas regiões em que atua. % de participação dos fornecedores brasileiros no valor das compras nacionais. % de participação dos fornecedores locais no valor das compras no próprio estado. Resultados deste trabalho e do esforço da Vale em desenvolver a economia local contribuíram para que a participação de fornecedores brasileiros nas compras da Vale superasse o índice de 90% em 2011, quando a empresa adquiriu cerca de R$ 36,5 bilhões em compras no Brasil.Fonte: Relatórios GRI 2010 e 2011O percentual médio de compras realizadas nos estados considera as compras realizadas pelas principais operaçõesno Espírito Santo, no Maranhão, em Minas Gerais e no Pará.17
  14. 14. Compras da Vale no BrasilA Vale desembolsou um volume recorde para a compra de produtos e serviços de fornecedores no Brasilem 2011. Este aumento é refletido nas compras dos principais estados onde se concentram as operações da Vale. Valor de compras da Vale no Brasil 36.49 21.14 18.60 1º trimestre 16.60 9.52 6.69 2008 2009 2010 2011 2012 Na comparação do mesmo período (1T 11/ 1T 12) observa-se um crescimento de 42 % .
  15. 15. Compras da Vale em Minas GeraisCompras locais da Vale em Minas Gerais atingiram o patamar de mais de R$ 11 bilhões em 2011. Valor de compras da Vale de fornecedores do MG 11.81 8.15 R$ Bilhões 1º trimestre 6.22 5.49 2.77 2.21 2008 2009 2010 2011 2012
  16. 16. MODELO PADRÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL TRIPLE BOTTON LINEEconomicamente............................................................VIÁVELSocialmente ....................................................................JUSTOAmbientalmente.........................................................CORRETO
  17. 17. ....ECONOMICAMENTE VIÁVEL “No ano de 2010, a Vale registrou recordes de receitas operacionais de US$ 46,5 bilhões, lucro operacional de US$ 21,7 bilhões medido pelo EBIT (lucro antes de juros e impostos), margem operacional de 47,9%, e lucro líquido dos acionistas controladores de US$ 17,3 bilhões. Também foi a empresa de mineração que alocou o maior volume de recursos para financiar a criação de novas plataformas de crescimento e criação de valor.” “...A Vale investiu US$ 12,7 bilhões em novas oportunidades de crescimento e em manutenção de ativos existentes, entregando seis projetos em 2010. Outros US$ 6,7 bilhões financiaram aquisições, principalmente de ativos de fertilizantes no Brasil.”Fonte: Relatório de Sustentabilidade VALE 2010
  18. 18. ....SOCIALMENTE JUSTO• Investimento de US$ 398,5 milhões em ações de infraestrura, educação, cultura, saúde, geração de renda e estímulo ao fortalecimento do capital social, por meio de programas da Fundação Vale, de parcerias com o poder público, patrocínios e doações no Brasil e no exterior;• Realização de Diagnósticos Integrados em Socioeconomia pela Fundação Vale, em todas as regiões de atuação no Brasil e em Moçambique, para contribuir com o desenvolvimento local e dimensionar o impacto da empresa;• Internacionalização das Fundações Vale com as novas instalações na Colômbia e em Moçambique, e a implementação em andamento na Nova Caledônia e no Chile;• A área de Responsabilidade Social da Vale atua na frente de Desenvolvimento Comunitário do ICMM, contribuindo para a construção de orientações e posicionamentos, como os guias de Boas Práticas em Povos Indígenas e Mineração, Parcerias de Mineração para o Desenvolvimento, o “Mineirando Juntos”, desenvolvido pelo ICMM e Comunidades e Mineração em Pequena Escala (CASM). Fonte: Relatório de Sustentabilidade Vale 2010
  19. 19. ....AMBIENTALMENTE CORRETO• Em 2010 foram investidos US$ 737 milhões em proteção e conservação ambiental.• O consumo de energéticos renováveis aumentou 8%, com a entrada da biomassa e o aumento no consumo de biodiesel e etanol.• Não houve consumo de carvão vegetal em 2010.• Parceria com o BNDES para o desenvolvimento de tecnologias limpas, por meio da Vale Soluções em Energia (VSE);• Única empresa da América Latina no CDLI, índice de liderança do Carbon Disclosure Project –CDP (relatório sobre gestão de GEE), que identifica empresas líderes no gerenciamento dos riscos e exposição ao carbono.• Em 2010, a taxa de recirculação/reutilização de água da Vale foi de 79%. De 1,2 bilhão de litros necessários para suas operações, cerca de 269 milhões de litros foram retirados da natureza, sendo todo o restante abastecido por água de reaproveitamento.• As áreas de minério de ferro e pelotas, as principais da empresa em termos de produção, não registraram aumento significativo no volume total de água captada em relação a 2009, apesar das variações positivas na produção.• Investimentos previstos de aproximadamente US$ 335 milhões entre 2010 e 2012 para melhoria dos indicadores do PAS – Plano de Ação em Sustentabilidade, relacionados, especialmente, à redução dos resíduos perigosos gerados e à eficiência na utilização de recursos naturais, como água e energia. Fonte: Relatório de Sustentabilidade Vale 2010
  20. 20. AÇÕES E EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDASFonte: Relatório de Sustentabilidade Vale 2010
  21. 21. Áreas Verdes da Vale em Minas Gerais• A gestão de áreas protegidas da Vale representa a efetiva proteção de ecossistemas florestais e de campos, associados ao bioma da Mata Atlântica, bem como ambientes de transição (ecótones) e do cerrado, numa área que ocupa acima de 37.000,00 hectares.• São 18 Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), que totalizam 12.610,94 hectares. Entre elas, a RPPN da Mata do Jambreiro, com 912 hectares, na região centro sul de Belo Horizonte e Nova Lima é a primeira ação de proteção, no Estado, decorrente de uma atividade econômica. Sua criação ocorreu em 1976.• Outros 25.000,00 hectares são representados pelas áreas de Reserva Legal, correspondentes às intervenções dos empreendimentos minerários.• Sua extensão e distribuição espacial, preferencialmente contínua às RPPNs ou às unidades de conservação do grupo de proteção integral nas áreas próximas, contribuem para a promoção de conectividade e conseqüente redução da fragmentação de habitats das áreas protegidas.
  22. 22. Principais ações para a gestão de áreas protegidas visando a sustentabilidade na implantação de empreendimentos minerários.• Proteção ecossistêmica (Instituto Ambiental Vale) – Vigilância motorizada – Aceiramento e cercamento – Brigadas de combate a incêndios (parcerias com o Estado)• Elaboração dos planos de manejo das RPPNs (IAV)• Mapeamento das áreas de APP com bases de aerolevantamento e LIDAR.• Diagnóstico e Plano de Recomposição de APPs, RL, RPPNS e Florestas de Produção (parceria com Universidades)
  23. 23. Acordo Combatee Prevenção de Incêndios ConvênioVALESEMADTerra Brasilis (Operadora)Previncêndio4 Bases, 110 Brigadistas
  24. 24. Exemplos de ações socioeconômicas/culturais em municípios• Itabira - UNIFEI – Apoio na Implantação de Campus avançado em Engenharia - Aterro Sanitário em Construção (R$23 milhões)• Ouro Preto - Jardim Botânico Municipal - Instituto Tecnológico Vale – Mineração (Em fase de projeto para implantação)• Brumadinho - Construção da Estação Conhecimento - Patrocínio ao Instituto Inhotim• Itabirito - Apoio na Implantação do CEFET e do Senai
  25. 25. Sistema de Lavra Truckless e Automação.Mineração com Inovação - Avaliação de cenário de possibilidades técnicas e de 30oportunidades para sustentabilidade em novos projetos, na fase de implantação
  26. 26. Sistema de Lavra Truckless NOVAS TECNOLOGIAS VISANDO A SUSTENTABILIDADE“A Vale vai aplicar de forma inédita, no minério de ferro, tecnologia usada nas minas de carvão.A novidade consiste em utilizar correias transportadoras móveis ao invés de caminhões fora deestrada. Será a primeira vez que esse modelo de exploração funcionará em larga escala em umamina de minério de ferro. O novo sistema irá operar em meio à Floresta Amazônica em um bloco do maciço de Serra Sul, em Canaã dos Carajás, no Sudeste do Pará. É o maior projeto dahistória da Vale, com produção de 90 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, a partir do fim de 2014, volume a ser garantido por investimentos de US$ 6,77 bilhões.A tecnologia, que dispensa o uso de caminhões, é conhecida na mineração como truckless. ....... No futuro, esse tipo de exploração poderá ser estendido, em menor porte, a outras minas de ferro da empresa. O truckless reduz custos operacionais e permite diminuir emissões de gás carbônico. Se a mina no Pará fosse operada por caminhões fora de estrada, teria 100 veículos circulando, os quais iriam consumir 65 milhões de litros de diesel por ano. Com as correias, o consumo de diesel será de 15 milhões de litros anuais, economia de 77%. Só tratores de esteiras e outrasmáquinas auxiliares continuarão consumindo o combustível. Os principais equipamentos serão movidos a energia elétrica. Haverá redução de CO2 em idêntico percentual ao do diesel e deixarão de ser usados 174 pneus de grande dimensão que são trocados a cada ano nos caminhões (cada pneu tem mais de três metros de altura).” (Fonte: “Valor Econômico – 03/03/2011)

×