Your SlideShare is downloading. ×
0
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Metas do Milênio - Fernanda Borger
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Metas do Milênio - Fernanda Borger

79

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
79
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SUSTENTAR 2014 Fernanda Gabriela Borger fgborger@fipe.org.br METAS DO MILÊNIO
  • 2. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODM
  • 3. ONDE ESTAMOS MELHORANDO Melhor acesso à água Taxas de alfabetização Matrículas escolares Taxa de mortalidade infantil Expectativa de vida no nascimento PIB por unidade de uso de energia Número de conflitos armados Menos Desnutrição Declínio do HIV Menor incidência da pobreza (dos que vivem com até $1.25/dia) Número de usuários na internet Menos proliferação nuclear
  • 4. ONDE ESTAMOS PIORANDO Dívida total Desemprego Desigualdade de Renda Emissões de dióxido de carbono Anomalias da temperatura na superfície global Pegada Ecológica / biocapacidade Pessoas mortas ou feridas em ataques terroristas Ataques terroristas
  • 5. ONDE HÁ INCERTEZAS ( pouco mudou) Corrupção Energia elétrica por renováveis População nos países que são livres Médicos per capita Florestas P&D investimentos
  • 6. Inspirado no Triple Bottom Line de John Elkington Fonte: Uniethos
  • 7. Pegada Ecológica Chinesa
  • 8. Sustentar 2014 – Fernanda Gabriela BorgerFonte: FIEMG
  • 9. Sustentar 2014 – Fernanda Gabriela BorgerFonte: FIEMG
  • 10. Fonte: FIEMG
  • 11. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável- ODMS ?
  • 12. Um Espaço Seguro e Justo para a Humanidade Fonte: Oxfam, 2012
  • 13. Modelo dos limites planetários Processos biofísicos críticos do Sistema Terra Nove limites planetários – ambiente para acomodar o desenvolvimento humano – Mudanças Climáticas – Perda da biodiversidade – Ciclo do nitrogênio – Ciclo do fósforo – Esgotamento do ozônio – Acidificação do Oceano – Uso global da água doce – Mudanças no uso do solo – Carga atmosférica de aerossóis – Poluição química
  • 14. O bem estar humano depende de mantermos o uso total de recursos abaixo das fronteiras críticas, mas ele depende igualmente do direito de cada pessoa aos recursos de que necessita para levar uma vida digna e com oportunidades
  • 15. Fonte: Oxfam, 2012 Um Espaço Seguro e Justo para a Humanidade
  • 16. PO Teto Ambiental Fonte: Instituto Ethos PISO SOCIAL ( inaceitável a privação humana) Crescimento da classe média ? Padrões de consumo dos 10% mais ricos Zona de operação segura , e criar oportunidades para um desenvolvimento social próspero dentro dos limites dinâmicos
  • 17. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável- ODMS 1- erradicar a pobreza extrema, inclusive a fome 2 - alcançar o desenvolvimento dentro dos limites planetários 3 - assegurar o aprendizado efetivo de todas crianças e jovens para a vida e a subsistência 4 - alcançar a igualdade de gêneros, a inclusão social e os direitos humanos 5 - alcançar a saúde e o bem-estar para todas as idades 6 - melhorar os sistemas agrícolas e aumentar a prosperidade rural 7 - tornar as cidades mais inclusivas, produtivas e resilientes 8 - refrear as mudanças climáticas e garantir energia limpa para todos 9 - proteger os serviços ecossistêmicos, a biodiversidade e a boa gestão dos recursos naturais 10 - ter uma governança voltada para o desenvolvimento sustentável.
  • 18. Para que a sustentabilidade tenha um sentido ela deve estar ligada a definições, métricas e indicadores de progresso claros e rigorosos
  • 19. Recursos naturais são vistos como bens livres e gratuitos A dimensão ambiental não era incorporada nas decisões econômicas Uso intensivo do meio ambiente Degradação ambiental Poluição EXTERNALIDADE Efeito do consumo ou a produção de um bem ou serviço por um agente econômico e que afeta involuntariamente outro agente sem a devida compensação ou remuneração Portanto, o preço do mercado não corresponde ao custo social da produção, que deveria incluir a compensação ou remuneração da externalidade. Logo, o mercado não capta os custos e benefícios externos. Externalidade Bens e serviços públicos e/ou coletivos envolvem externalidades.
  • 20. Yale Environmental Performance Indicator (EPI) Como surgiu: Foi desenvolvido por uma equipe de especialistas amabientais da Escola de Meio Ambiente de Yale e do Earth Institute da Universidade da Columbia, Forum Econômico mundial , lançada em 2006 em Davos Objetivos: Oferece uma ferramenta poderosas para aperfeiçoar o desenvolvimento de políticas e modificar decisões ambientais . Concentra-se em dois objetivos amplos de proteção ambiental , que refletem a dimensão ambiental das Metas de Desenvolvimento do Milênio :redução de estresses ambientais sobre a saude humana e proteção da vitalidade dos ecossistemas Método de cálculo: Método para quantificar e classificar o desempenho ambiental de um conjunto de companhias e países. Identifica metas de desempenho ambiental e mede o grau em que cada país está se aproximando dessas metas utilizando os dados disponíveis Avalia 133 países, com 16 indicadores analisados em seis categorias políticas ; Saúde Ambiental, Qualidade do Ar, Recursos Hídricos, Biodiversidade e Habitat, Recursos Naturais produtivos e Energia Sustenta´vel http://epi.yale.edu/Countries/Brazil http://epi.yale.edu/
  • 21. Genuine Progress Indicator –GPI Redefinindo Progresso Como surgiu: Criado em 1995, pela Redefining Process, como proposta de substituição do PIB; Trata-se de um índice de mensuração do progresso de nações que considera os parâmetros bem- estar e meio-ambiente. Objetivos: O GPI tem como intuito medir o crescimento econômico de um país atrelado ao aumento do bem- estar de seus habitantes. Esse índice propõe uma comparação com o PIB, no entanto, buscando mostrar em que medida o crescimento econômico tradicional está comprometendo o futuro da vida no planeta. Método de cálculo: Esse indicador (GPI) utiliza a mesma metodologia de cálculo do PIB, também sendo mensurado em termos monetários. Diferentemente do PIB, outros fatores contabilizados pelo GPI são: Crime e Colapso Familiar, Trabalho Doméstico e Voluntário, Distribuição de Renda, Exaustão de Recursos, Poluição, Danos Ambientais de Longo Prazo, Mudanças no Tempo de Lazer, Despesas Preventivas,Vida Útil de Produtos Duráveis e Infraestrutura Pública, e Dependência de Ativos Estrangeiros.
  • 22. Índice de Progresso Social, concebido sob a orientação de Michael Porter, professor da Universidade de Havard Necessidades básicas humanas nutrição e cuidados médicos básicos moradia ar, água e saneamento segurança pessoal Fundamentos do bem-estar acesso a conhecimentos básicos acesso a informação e comunicação saúde e bem-estar sustentabilidade do ecossistema Oportunidades direitos pessoais acesso ao ensino superior liberdade e escolha pessoais tolerância e respeito.
  • 23. E agora José? Como fica para depois de 2015?

×