DESENVOLVIMENTO DA CONSTRUÇÃO  COM INOVAÇÃO & SUSTENTABILIDADE *SUSTENTAR 2011 24.08.11
Representante  nacional  e  internacional  das entidades empresariais da Indústria da Construção e do  Mercado Imobiliário
62  entidades 26  estados e DF / Obras rodoviárias Saneamento Mercado imobiliário Segmentos da construção SINDICATOS, ASSO...
HISTÓRICO DO SETOR 63% Informalidade (PNAD-2009) Número de empresas:  172.703 (RAIS 2010) Número de empregos 2005/2010: 1,...
TÍTULO SLIDE CORPO 28 DESTAQUE, CAIXA ALTA ALINHA  A DIREITA COR BRANCO CORPO 24 ARIAL BOLD CENÁRIO FUTURO <ul><li>+ R$ 70...
DESAFIOS 28 <ul><li>Melhorar condições de trabalho e qualificação profissional </li></ul><ul><li>Diminuir índices de infor...
DESENVOLVER COM  INOVAÇÃO & SUSTENTABILIDADE 3/15
SOBRE O PIT 28 <ul><li>O Programa Inovação Tecnológica na Construção é uma iniciativa da CBIC - Câmara Brasileira da Indús...
PIT - PROJETO 1 28 <ul><li>Tributação compatível com a industrialização e inovação –  ABRAMAT </li></ul><ul><li>Objetivos:...
PIT - PROJETO 2 28 <ul><li>Viabilização do SiNAT (Sistema Nacional de Avaliação Técnica do PBQP-H) -  CBIC </li></ul><ul><...
PIT - PROJETO 3 28 <ul><li>Viabilização da inovação em obras públicas -  SINAENCO </li></ul><ul><li>Objetivos:  </li></ul>...
PIT - PROJETO 4 28 <ul><li>Códigos de Obras Nacional –  AsBEA </li></ul><ul><li>Objetivos/Premissas:  </li></ul><ul><li>Re...
PIT - PROJETO 5 28 <ul><li>Projeto difusão da inovação -  CONFEA </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Disse...
PIT - PROJETO 6 28 <ul><li>Capacitação para a Inovação –  Sinduscon - BA </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><...
PIT - PROJETO 7 28 <ul><li>Ciência & Tecnologia para a Inovação –  ANTAC (Ass.Nac. de Tecnologia para o Ambiente Construíd...
PIT - PROJETO 8 28 <ul><li>Conhecimento para a Inovação –  UnB </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Viabili...
PIT - PROJETO 9 28 <ul><li>Coordenação Modular –  ABCP </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Elaboração da N...
PIT - PROJETO 10 28 <ul><li>Comitês Estaduais de Inovação –  COMAT/CBIC </li></ul><ul><li>Objetivos:  </li></ul><ul><li>Co...
ESPLANADA SUSTENTÁVEL 28 <ul><li>Retrofit da Esplanada dos Ministérios </li></ul><ul><li>Formato Jurídico de PPP </li></ul...
Minha Casa Minha Vida 1 28 <ul><li>Antes do PMCMV: </li></ul><ul><ul><li>87% de habitações (até 3 SM) > AUTOGESTÃO </li></...
Minha Casa Minha Vida 2 28 <ul><li>Aquecimento Solar </li></ul><ul><li>Medição Individualizada </li></ul><ul><li>Qualidade...
PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28
PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28 Definir diretrizes, prioridades e práticas que façam da Construção Sustentável uma real...
PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28 CONSELHO ESTRATÉGICO MEMBRO INSTITUIÇÃO Antonio Ramalho Força Sindical Arnaldo Jardim P...
PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Estímulo à contratação de  projetos  de obras que contemplem as melhores soluções para o  menor...
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Estímulo a mecanismos de autorregulação na cadeia produtiva  (conformidade legal) . </li></ul><...
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Uso da etiquetagem  como forma de avaliar a eficiência energética na fase de projeto e de entre...
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Mapeamento e disseminação de sistemas e ferramentas de projetos para  redução de perdas  de mat...
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Criação de sistema de monitoramento da  implantação de Planos Diretores . </li></ul><ul><li>Inc...
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Estímulo a  legislação específica , inclusive nos códigos de obras. </li></ul><ul><li>Apoiar aç...
AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Promoção de  parcerias público-privadas  para implementação das áreas de manejo de resíduos. </...
SANEAMENTO – Dados Comparativos 28 Número de domicílios atendidos por rede de esgoto Fontes: IBGE e Organização das Nações...
INEFICIÊNCIA 28 <ul><ul><li>Locais com pior atendimento têm o sistema operado por companhias mais deficitárias e desestrut...
SANEAR É VIVER 28 <ul><li>Produção de Planos Regionais de Saneamento (recursos). </li></ul><ul><li>Plano Municipais de San...
OBRIGADO! Paulo Safady Simão [email_address]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Apresentacao sustentar 2011 ago11 paulo simão 15_40

533

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
533
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentacao sustentar 2011 ago11 paulo simão 15_40

  1. 1. DESENVOLVIMENTO DA CONSTRUÇÃO COM INOVAÇÃO & SUSTENTABILIDADE *SUSTENTAR 2011 24.08.11
  2. 2. Representante nacional e internacional das entidades empresariais da Indústria da Construção e do Mercado Imobiliário
  3. 3. 62 entidades 26 estados e DF / Obras rodoviárias Saneamento Mercado imobiliário Segmentos da construção SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS
  4. 4. HISTÓRICO DO SETOR 63% Informalidade (PNAD-2009) Número de empresas: 172.703 (RAIS 2010) Número de empregos 2005/2010: 1,3 para 2,5 milhões Uso INTENSIVO de recursos naturais Déficit Habitacional e de Saneamento Básico Carência de Infra-Estrutura Básica 4/15
  5. 5. TÍTULO SLIDE CORPO 28 DESTAQUE, CAIXA ALTA ALINHA A DIREITA COR BRANCO CORPO 24 ARIAL BOLD CENÁRIO FUTURO <ul><li>+ R$ 700 Bilhões </li></ul><ul><li>PMCMV-2; </li></ul><ul><li>PAC-2; </li></ul><ul><li>PNLT (Plano Nacional </li></ul><ul><li>de Logística e Transporte) </li></ul><ul><li>Copa 2014. </li></ul><ul><li>Olimpíadas 2016 </li></ul>
  6. 6. DESAFIOS 28 <ul><li>Melhorar condições de trabalho e qualificação profissional </li></ul><ul><li>Diminuir índices de informalidade </li></ul><ul><li>Demandas da sociedade: </li></ul><ul><ul><li>prazo, qualidade, desempenho e sustentabilidade </li></ul></ul><ul><li>Aumento da produtividade (inovação) </li></ul>
  7. 7. DESENVOLVER COM INOVAÇÃO & SUSTENTABILIDADE 3/15
  8. 8. SOBRE O PIT 28 <ul><li>O Programa Inovação Tecnológica na Construção é uma iniciativa da CBIC - Câmara Brasileira da Indústria da Construção visando estudar, analisar e definir diretrizes para o desenvolvimento , difusão e avaliação de </li></ul><ul><li>inovações tecnológicas na construção </li></ul><ul><li>civil brasileira. </li></ul><ul><li>3 fases: </li></ul><ul><ul><ul><li>levantamento, estudos e análises iniciais (2008/2009); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>desenvolvimento de ações e aperfeiçoamento dos estudos e análise (2010); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>difusão e novas ações (2011/2012); </li></ul></ul></ul><ul><li>Projetos sistêmicos: </li></ul><ul><li>Tributação </li></ul><ul><li>SiNAT </li></ul><ul><li>Inovação em obras públicas </li></ul><ul><li>Códigos de obras </li></ul><ul><li>5. Difusão da inovação </li></ul>Projetos setoriais: 6. Capacitação para a inovação 7. Ciência e Tecnologia para a inovação 8. Conhecimento para a inovação 9. Modulação 10. Comitês Estaduais
  9. 9. PIT - PROJETO 1 28 <ul><li>Tributação compatível com a industrialização e inovação – ABRAMAT </li></ul><ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Levantar e analisar impacto da tributação (IPI, ICMS) e da legislação trabalhista para a inovação na construção. Tecnologias do Plano Trabalho: </li></ul><ul><ul><li>DryWall; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pré-Moldados de concreto; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistemas construtivos em aço. </li></ul></ul><ul><li>Propor mecanismos de soluções e articulação com Governo </li></ul><ul><li>(Finalização do estudo previsto para setembro/2011 ) </li></ul>
  10. 10. PIT - PROJETO 2 28 <ul><li>Viabilização do SiNAT (Sistema Nacional de Avaliação Técnica do PBQP-H) - CBIC </li></ul><ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Viabilizar o credenciamento efetivo das ITAs ( Instituição Técnica Autorizada ) – acelerar a elaboração dos documentos (DATec’s) de aprovações; acelerar a implantação das ITAs nas várias regiões; </li></ul><ul><li>Articulação junto ao governo para um Plano Nacional de Capacitação Laboratorial; </li></ul><ul><li>5 ITA’s, 5 DATec’s, mais de 100 avaliações de tecnologia em andamento </li></ul>
  11. 11. PIT - PROJETO 3 28 <ul><li>Viabilização da inovação em obras públicas - SINAENCO </li></ul><ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Propor mudanças nos processos licitatórios, inclusive da lei n. 8666/93 , de forma a fazer com que as compras governamentais sejam promotoras de inovações e sustentabilidade nas obras públicas. </li></ul><ul><li>  Elaboração de Modelos de Edital para contratação de Projeto e de Obra Pública com indicadores de Inovação & Sustentabilidade e mecanismos de monitoramento – até dez/2011 </li></ul>
  12. 12. PIT - PROJETO 4 28 <ul><li>Códigos de Obras Nacional – AsBEA </li></ul><ul><li>Objetivos/Premissas: </li></ul><ul><li>Respeito às diversidades regionais (clima, cultural, socio-econômica); </li></ul><ul><li>Códigos proporcionais à uma hierarquização dos municípios; </li></ul><ul><li>Inserção da sustentabilidade e normas de desempenho; </li></ul><ul><li>Eliminação das obsolências (técnicas e medidas prescritivas); </li></ul><ul><li>Compatibilização com as normas de acessibilidade, segurança, proteção e combate à incêndio; </li></ul>
  13. 13. PIT - PROJETO 5 28 <ul><li>Projeto difusão da inovação - CONFEA </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Disseminar as ações do PIT, através: </li></ul><ul><li>TV CONFEA (alltv.com.br) </li></ul><ul><li>Revistas e sites dos CREA’s </li></ul><ul><li>Eventos da rede CONFEA </li></ul>
  14. 14. PIT - PROJETO 6 28 <ul><li>Capacitação para a Inovação – Sinduscon - BA </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><ul><li>Capacitar o setor da construção civil para introdução e gestão de inovações : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>treinamento em diversos níveis </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>difusão de práticas </li></ul></ul></ul><ul><li>Iniciativas em andamento: </li></ul><ul><ul><li>Seminários BA, CE, PE e RJ (CNPq) </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola Móvel com SENAI (BA, CE, RO) </li></ul></ul><ul><ul><li>Projeto FINEP Canteiros Sustentáveis </li></ul></ul><ul><ul><li>R$2,0milhões (aprovado) </li></ul></ul><ul><ul><li>Projeto FINEP – NAIC (em avaliação) </li></ul></ul><ul><ul><li>R$1,8milhões </li></ul></ul>
  15. 15. PIT - PROJETO 7 28 <ul><li>Ciência & Tecnologia para a Inovação – ANTAC (Ass.Nac. de Tecnologia para o Ambiente Construído) </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Elaboração de Política Setorial para o desenvolvimento tecnológico da Construção Civil em busca dos 3 P da sustentabilidade (Pessoas, Planeta, Prosperidade); </li></ul><ul><li>Criação de Fundo Setorial para pesquisas de CT&I : </li></ul><ul><ul><li>Alinhamento com Políticas Públicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Democrático (PME’s) </li></ul></ul><ul><ul><li>Gestão Compartilhada </li></ul></ul>
  16. 16. PIT - PROJETO 8 28 <ul><li>Conhecimento para a Inovação – UnB </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Viabilização de implementação de conhecimento (institutos de pesquisas) que impactam o desenvolvimento de inovações locais e regionais – formação de especialistas, capacitação dos projetistas atuais e equipes de construtoras. </li></ul><ul><li>Gestão do conhecimento – Implantação do Observatório de Inovação na Cadeia Produtiva da Construção </li></ul><ul><li>PISAC – Parque de Inovação e Sustentabilidade para o Ambiente Construído </li></ul><ul><ul><li>PARCERIA: CBIC, Building Research Establishment – BRE, UnB, MCT e GDF </li></ul></ul><ul><ul><li>Implantação no campus da UnB-Gama de um Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação voltada para a Sustentabilidade nos moldes da Vila Tecnológica da BRE em Londres </li></ul></ul>
  17. 17. PIT - PROJETO 9 28 <ul><li>Coordenação Modular – ABCP </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Elaboração da Norma Técnica de Coordenação Modular; </li></ul><ul><ul><li>Publicada em Nov/2010 </li></ul></ul><ul><li>Implementação da Norma de Coordenação Modular na Indústria de Materiais de Construção; </li></ul><ul><ul><li>Ações envolvendo MDIC, Mcidades, Caixa, ABDI, FIESP, CBIC e Sinduscon-SP </li></ul></ul>
  18. 18. PIT - PROJETO 10 28 <ul><li>Comitês Estaduais de Inovação – COMAT/CBIC </li></ul><ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Comitês: Identificar e caracterizar as necessidades para difusão e uso de tecnologia LOCAIS com potencial de elevação da produtividade, e conseqüente redução de custos. </li></ul><ul><li>Promover renovação do Prêmio CBIC de Inovação Tecnológica – Concurso Falcão Bauer </li></ul>
  19. 19. ESPLANADA SUSTENTÁVEL 28 <ul><li>Retrofit da Esplanada dos Ministérios </li></ul><ul><li>Formato Jurídico de PPP </li></ul><ul><li>Diferenciais para vencer licitações: </li></ul><ul><ul><ul><li>Ganhos em consumo sustentável </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>(água, materiais, outros) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Eficiência Energética </li></ul></ul></ul><ul><li>Situação atual: entrega das propostas de </li></ul><ul><li>projetos </li></ul>
  20. 20. Minha Casa Minha Vida 1 28 <ul><li>Antes do PMCMV: </li></ul><ul><ul><li>87% de habitações (até 3 SM) > AUTOGESTÃO </li></ul></ul><ul><li>Ganhos: </li></ul><ul><ul><li>Processo Industrializado – diminuição de perdas </li></ul></ul><ul><ul><li>- menor geração de resíduos </li></ul></ul><ul><ul><li>Formalização do emprego </li></ul></ul><ul><ul><li>Ordenação urbana </li></ul></ul><ul><ul><li>Investimentos na formação de mão de obra </li></ul></ul><ul><ul><li>Investimentos em novas tecnologias </li></ul></ul><ul><ul><li>(hoje aprox. 100 empresas buscam aprovar sist. construtivos inovadores) </li></ul></ul>
  21. 21. Minha Casa Minha Vida 2 28 <ul><li>Aquecimento Solar </li></ul><ul><li>Medição Individualizada </li></ul><ul><li>Qualidade na habitação </li></ul><ul><li>Acessibilidade </li></ul>
  22. 22. PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28
  23. 23. PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28 Definir diretrizes, prioridades e práticas que façam da Construção Sustentável uma realidade no Brasil. Estabelecer comunicação aberta e transparente com a sociedade em geral, ONG’s e Governo para superar os desafios da sustentabilidade do Setor da Construção. Subsidiar os governos com informações e ou elementos capazes de induzir a elaboração de políticas públicas. Objetivos
  24. 24. PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28 CONSELHO ESTRATÉGICO MEMBRO INSTITUIÇÃO Antonio Ramalho Força Sindical Arnaldo Jardim Parlamentar Arthur Henrique S Santos CUT Shelley Carneiro CNI Carlos Alberto Ricardo ISA Carlos Eduardo Almeida Holcim/CEBDS Ciro Scopel SECOVI SP Cristina Montenegro PNUMA Fabio Feldmann Ambientalista Fernando Chucre Parlamentar Francisco Vasconcellos CMA/CBIC-Sinduscon-SP João Virmond Suplicy IAB José Antônio Simon CMA/CBIC José Carlos Martins CBIC José Carlos Oliveira Lima FIESP MEMBRO INSTITUIÇÃO João Alberto Viol SINAENCO Paula Gabriela ICLEI Marcelo Takaoka CBCS Mario César Mantovani SOS Mata Atlântica Melvyn Fox ABRAMAT Olavo Kucker Arantes Sinduscon-Florianópolis/SC Paulo Safady Simão CBIC Paulo Pereira da Silva Força Sindical Paulo Vanzetto Garcia Sinduscon-RS Roberto Lamberts UFSC Sergio Besserman Vianna Economista Teodomiro Diniz Camargo CIC/FIEMG Vanderley John POLI-USP
  25. 25. PROGRAMA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL 28
  26. 26. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Estímulo à contratação de projetos de obras que contemplem as melhores soluções para o menor nível de consumo de água . </li></ul><ul><li>Elaboração de manual de boas práticas. </li></ul><ul><li>Montagem de programa de capacitação do setor. </li></ul><ul><li>Qualificação das concessionárias de água e esgoto. </li></ul><ul><li>Incentivo ao manejo e à drenagem de águas pluviais nas cidades. </li></ul>Tema: ÁGUA
  27. 27. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Estímulo a mecanismos de autorregulação na cadeia produtiva (conformidade legal) . </li></ul><ul><li>Mapeamento socioeconômico para criação de um programa nacional de capacitação continuada . </li></ul><ul><li>Capacitação de profissionais para aplicação da Lei 11.888/208, que assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social. </li></ul><ul><li>Revisão curricular dos cursos de graduação, técnicos e profissionalizantes, para inclusão da temática da sustentabilidade. </li></ul>Tema: DESENVOLVIMENTO HUMANO
  28. 28. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Uso da etiquetagem como forma de avaliar a eficiência energética na fase de projeto e de entrega das edificações. </li></ul><ul><li>Estímulo para edificações privadas que atendam ao nível A ou B. </li></ul><ul><li>Obrigatoriedade para novas edificações públicas que atendam ao nível A ou B. </li></ul><ul><li>Revisão curricular dos cursos de graduação, técnicos e profissionalizantes, para inclusão da temática da sustentabilidade. </li></ul><ul><li>Estímulo ao retrofit visando melhora da eficiência (A ou B). </li></ul><ul><li>Incentivo a geração distribuída de energia de fontes renováveis </li></ul>Tema: ENERGIA
  29. 29. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Mapeamento e disseminação de sistemas e ferramentas de projetos para redução de perdas de materiais. </li></ul><ul><li>Incentivo à contratação de produtos e sistemas com melhor desempenho ambiental. </li></ul><ul><li>Implementação de bancos de dados públicos com informações técnicas e declarações ambientais. </li></ul><ul><li>Fomento a políticas públicas de incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento de inovações para redução do consumo de materiais. </li></ul><ul><li>Promoção do uso do Documento de Origem Florestal. </li></ul>Tema: MATERIAIS E SISTEMAS
  30. 30. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Criação de sistema de monitoramento da implantação de Planos Diretores . </li></ul><ul><li>Incentivo a iniciativas para a recuperação de áreas degradadas . </li></ul><ul><li>Estabelecimento de critérios e procedimentos para agilizar processos de recuperação de áreas degradadas . </li></ul><ul><li>Elaboração de inventários de áreas de risco e de áreas degradadas. </li></ul><ul><li>Participação na estrutura e criação da Câmara Técnica da Construção Civil no Conama . </li></ul><ul><li>Estímulo a iniciativas para aproveitamento da madeira apreendida pelo Ibama. </li></ul><ul><li>Valorização das boas práticas e dos atores dos municípios para formulação de políticas públicas em sintonia com necessidades e interesses dos habitantes das cidades. </li></ul>Tema: Meio Ambiente, Infra-estrutura e Desenv. Urbano
  31. 31. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Estímulo a legislação específica , inclusive nos códigos de obras. </li></ul><ul><li>Apoiar ações de redução de emissões e adaptação aos impactos climáticos nos processos de licenciamento ambiental . </li></ul><ul><li>Elaboração de ferramentas para produção de inventários de gases de efeito estufa na cadeia produtiva da construção. </li></ul><ul><li>Elaboração de plano nacional para conscientizar formadores de opinião e gestores públicos sobre soluções de mitigação fora do âmbito da eficiência energética. </li></ul><ul><li>Participação efetiva da construção civil no Fórum do Clima/Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas. </li></ul>Tema: MUDANÇAS CLIMÁTICAS
  32. 32. AÇÕES PROPOSTAS 28 <ul><li>Promoção de parcerias público-privadas para implementação das áreas de manejo de resíduos. </li></ul><ul><li>Participação da cadeia produtiva na elaboração de leis estaduais e municipais no âmbito da Política Nacional de Resíduos Sólidos. </li></ul><ul><li>Mapeamento de dificuldades e entraves ao processo de licenciamento para áreas de transbordo e triagem, atividades de reciclagem e instalação de aterros. </li></ul><ul><li>Implementação de sistema online de gestão de resíduos para cadeia geradora, transportadora e áreas de tratamento e destinação. </li></ul><ul><li>Estabelecimento da exigência da logística reversa prevista para os acordos setoriais. </li></ul>Tema: RESÍDUOS
  33. 33. SANEAMENTO – Dados Comparativos 28 Número de domicílios atendidos por rede de esgoto Fontes: IBGE e Organização das Nações Unidas Estados % de domicílios Outros países % de domicílios Rondônia 1,6% Lesoto 37% Pará 1,7% Namíbia 30% Amapá 3,5% Somália 25% Distrito Federal 86,3% Japão Universalizado São Paulo 82,1% Chile 92% Minas Gerais 68,9% Uruguai 94%
  34. 34. INEFICIÊNCIA 28 <ul><ul><li>Locais com pior atendimento têm o sistema operado por companhias mais deficitárias e desestruturadas </li></ul></ul>Fonte: Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS Estado Índice de perda de água tratada Percentual da população total atendida com abastecimento de água Tarifa Média (R$/m3 – SNIS 2008) Maranhão 65% 43% 0,93 Alagoas 46% 59% 2,33 Pará 34% 35% 1,40 São Paulo 30% 91% 1,82 Minas Gerais 21% 85% 1,91 Brasil 47% 71% 1,95
  35. 35. SANEAR É VIVER 28 <ul><li>Produção de Planos Regionais de Saneamento (recursos). </li></ul><ul><li>Plano Municipais de Saneamento vinculados ao Plano Regional. </li></ul><ul><li>Programa de melhoria da Gestão das Concessionárias. </li></ul><ul><li>Mecanismos de incentivo: tributação e subsídio. </li></ul><ul><li>Melhorias no Financiamento (garantia). </li></ul><ul><li>Modelos de Gestão (PPP’s). </li></ul><ul><li>Concepção como Projeto Ambiental (licenciamento). </li></ul><ul><li>Grupo Interministerial (articulação integrada). </li></ul><ul><li>Conscientização da Sociedade (transparência). </li></ul>
  36. 36. OBRIGADO! Paulo Safady Simão [email_address]
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×