Pesquisa nos departamentos do CCH

1,065 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,065
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pesquisa nos departamentos do CCH

  1. 1. A PESQUISA NOS DEPARTAMENTOS Apresentação dos Presidentes da Comissões de Pesquisa I FÓRUM DE PESQUISA DO CCH
  2. 2. Marco Aurélio Marques Ferreira Presidente da Comissão de Pesquisa do DAD-UFV DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO
  3. 3. DAD - Apresentação
  4. 4. DAD – Linhas de Pesquisa LINHAS DE PESQUISA DAD001 - Marketing Contemporâneo, Gestão Estratégica e Informações DAD002 - Empreendedorismo e Pequenas e Médias Empresas DAD003 - Organização, Trabalho e Novas Tecnologias Gerenciais DAD004 - Gestão Pública Contemporânea DAD005 - Finanças Corporativas DAD006 - Gestão da Produção e Qualidade DAD007 - Finanças e Contabilidade Públicas DAD008 - Organizações, Gestão e Políticas Públicas
  5. 5. DAD – Cenário da Pesquisa <ul><li>Projetos financiados (2004 a 2009) </li></ul><ul><ul><li>20 projetos (10 Fapemig, 8 CNPq) </li></ul></ul><ul><li>Infra-estrutura de pesquisa </li></ul><ul><ul><li>Ambientes: IC, PET, Mestrado, Laboratório, Biblioteca, Conferência. </li></ul></ul><ul><ul><li>Tecnologias: Softwares, Banco de dados, Internet S/F. </li></ul></ul><ul><li>Eventos organizados </li></ul><ul><ul><li>Cong. Profissional de Administração e Ciências Contábeis </li></ul></ul><ul><ul><li>Congresso de Gestão de Pessoas </li></ul></ul><ul><ul><li>Seminários de Pós-graduação </li></ul></ul><ul><li>Publicações </li></ul><ul><ul><li>Revista “Administração Pública e Gestão Social – APGS” </li></ul></ul>
  6. 6. DAD - Desafios <ul><li>Elevação Conceito do Mestrado </li></ul><ul><ul><li>Atração de discentes, oferta de bolsas. </li></ul></ul><ul><li>Elevação dos índices de produtividade </li></ul><ul><ul><li>Publicação em periódicos, tempo de titulação, orientações e projetos. </li></ul></ul><ul><li>Consolidação dos Grupos de Pesquisa </li></ul><ul><ul><li>Administração Pública e Gestão Social ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Gestão e Políticas Públicas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Organizações e empreendedorismo; </li></ul></ul><ul><li> Falta de integração temática, Falta de ação efetiva. </li></ul><ul><li>Apoio Financeiro </li></ul><ul><ul><li>Projetos e eventos. </li></ul></ul><ul><li>Treinamento de docentes </li></ul><ul><ul><li>Titulação </li></ul></ul><ul><li>Sobrecarga de trabalho </li></ul><ul><ul><li>Ensino, Pesquisa e Extensão + Tarefas Adminsitrativas. </li></ul></ul>
  7. 7. DAD - Oportunidades <ul><li>Composição do Corpo docente </li></ul><ul><ul><li>Áreas de formação, Estágio na Carreira, Titulação. </li></ul></ul><ul><li>Infra-estrutura física </li></ul><ul><li>Área de concentração do mestrado </li></ul><ul><li>Visibilidade e Sinergia – (IPP; APGS) </li></ul><ul><li>Projeto de criação de Doutorado </li></ul><ul><li>Parcerias interinstitucionais e projetos de inserção internacional. </li></ul>
  8. 8. Evanize Kelli Siviero Presidente da Comissão de Pesquisa do DAH-UFV DEPARTAMENTO DE ARTES E HUMANIDADES
  9. 9. DAH - Apresentação Fundado em 2002, atualmente com 2 cursos 15 professores (6 da Dança e 9 da Comunicação, 3 em treinamento)‏ Titulação média: mestrado 5 doutores e 1 pós-doc
  10. 10. DAH – Linhas de Pesquisa 5 Linhas de pesquisa - Dança e Educação – 12 projetos - Dança e Sociedade – 4 projetos - Processos Criativos – 11 projetos - Sociedade, Cultura e Comunicação – 9 projetos - Sociedade, Natureza e Sustentabilidade – 5 projetos 2 Linhas em processo de registro - Gêneros e Interfaces nos Processos Midiáticos - Meios e Linguagens
  11. 11. DAH – Cenário da Pesquisa 30% dos projetos são financiados: CNPq, Fapemig, PIBIC, Funarbic, BICJúnior, Faperj; Projeto de Mestrado Interinstitucional (Dança – em processo) + colaboração Mestrado Letras UFV; Projeto Pró-cultura; Seminário Dança-Teatro, Semana Acadêmica, FID e Pré-ENGRUPE ; Publicações – Congressos Nacionais, Internacionais, Periódicos e Livros (Capítulos).
  12. 12. DAH - Desafios - Número insuficiente de professores; - Corpo docente em formação; - Diálogos internos incipientes; - Pesquisas com demanda de laboratório; - Acervo bibliográfico insuficiente ; - Falta de apoio financeiro para eventos externos e internos; - Amadurecimento de proposta de Pós-Graduação.
  13. 13. DAH - Oportunidades - Possibilidade de realização e participação em evento mediante apoio; - Pesquisa com outros departamentos, como Geografia, História, Educação, Educação Física etc; - Interface entre pesquisa e extensão; - Especificidade do curso de Dança (1º de MG); - Contribuições para Comunidade Acadêmica e de Viçosa; - Divulgação das pesquisas (on-line e revista indexada).
  14. 14. Daniela Alves Presidente da Comissão de Pesquisa do DCS-UFV DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS
  15. 15. DCS - Apresentação Histórico do departamento O departamento foi criado em 2008, juntamente com o curso de Ciências Sociais. A primeira turma ingressou em 2009. Número, perfil e titulação dos professores 9 professores, dos quais 3 são doutores, 2 pós-doutores e 4 são mestres, sendo um deles substituto. Temos um professor concursado com doutorado em espera de contratação. Cursos Ciências Sociais, cujas áreas são Antropologia, Sociologia e Ciência Política
  16. 16. DCS – Cenário da Pesquisa Linhas de pesquisa: O curso está formando atualmente suas linhas de pesquisa. Projetos financiados: Há projetos de extensão e de pesquisa financiados. Infra-estrutura: Não temos prédio próprio. Nossos gabinetes são cedidos pelos Departamentos de Economia, Artes e Humanidades, Geografia e História. Pós-graduação? Não Eventos organizados: Estamos organizando “Ciências Sociais em debate”, que consiste em mesas temáticas mensais, a partir de outubro deste ano. Publicações: Não
  17. 17. DCS - Desafios Falta de infra-estrutura
  18. 18. DCS - Oportunidades <ul><li>Discussão e consolidação das linhas de pesquisa </li></ul><ul><li>Montagem do laboratório de imagem e do laboratório de pesquisas, com a pendência da infra-estrutura. Constituição de dois grupos CNPq novos </li></ul><ul><li>Necessidades imediatas </li></ul><ul><li>Infra-estrutura </li></ul><ul><li>Linhas de financiamento para recém doutores e bolsas de iniciação científica </li></ul>
  19. 19. Sylvia Maria Machado Vendramini Presidente da Comissão de Pesquisa do DPD-UFV DEPARTAMENTO DE DIREITO
  20. 20. DPD - Apresentação O DPD foi criado em 1991, tendo iniciado suas atividades em 1992 – primeira turma. No início, com perfil de um curso que se voltava mais para a área tradicional da UFV, tem hoje nova face, com grande ênfase também para a pesquisa jurídica. Titulação : 7 professores doutores, 6 doutorandos, 5 mestres e 2 especialistas. Seis substitutos e dois doutores cedidos a entidades do governo.
  21. 21. DPD – Linhas de Pesquisa 01 – Unificação e uniformização do Direito. 02- Tutela constitucional dos direitos . 03 - Análise jurídica do processo de desenvolvimento econômico. 04 - O contrato como instrumento de circulação de bens e serviços. 05 – Direitos Especiais e Direitos Difusos. 06 – Direito Público. 07 – Direito Privado. 08 – Metodologia Jurídica. 09 - Direito Internacional. 10 – Mecanismos de solução de controvérsias.
  22. 22. DPD – Cenário da Pesquisa - Projetos financiados de Iniciação Científica (proporção de 5 projetos por Edital da Fapemig e do CNPq). Projetos de Pesquisa na área da Extensão (prêmios) - Infra-estrutura: auditório, laboratório e sala de aula. - Dois cursos de especialização. Mestrado em estudo. - Dois números editados da Revista do Direito (falta verba para outros 2). Ao todo, 551 publicações
  23. 23. DPD - Desafios -Baixo número de professores. -Excesso de atividades administrativas. -Precariedade, quase inexistência, de Periódicos. -Ausência de notebooks. -Ausência de Internet sem fio.
  24. 24. DPD - Oportunidades -Apoio específico para pesquisa na área jurídica nos editais da FAPEMIG, CAPES, CNPq, FINEP e outras. -Livros especializados para a pós-graduação e livros atualizados, em maior número, para a graduação. -Criação do Curso de Mestrado.
  25. 25. Rosa Maria Olivera Fontes Presidente da Comissão de Pesquisa do DEE-UFV DEPARTAMENTO DE ECONOMIA
  26. 26. DEE - Apresentação Histórico do Departamento Criado em de 1975 e reconhecido em 1980. No ano de 2006 foi criado o Programa de Mestrado Strito Sensu em Economia com ênfase em Desenvolvimento Econômico e Políticas Públicas Número, perfil e titulação dos professores  16 professores (13 doutores e 03 mestres) 08 professores estão diretamente envolvidos no programa de Pós-Graduação
  27. 27. DEE – Linhas de Pesquisa - Desenvolvimento Econômico Sustentável - Desenvolvimento Regional - Políticas Públicas - Políticas Monetária e Fiscal
  28. 28. DEE – Cenário da Pesquisa Projetos financiados O departamento conta com 30 projetos em andamento, sendo que 27 financiados por entidades como CNPq, FAPEMIG, CAPES. Publicações Nos anos de 2008 e 2009 foram aproximadamente 98 publicações, com destaque para 19 artigos completos publicados em periódicos, 04 capítulos de livro e 50 artigos completos em anais de congresso Eventos: seminários com pesquisas realizadas pelos estudantes e docentes do DEE e de pesquisadores de outras instituições .
  29. 29. DEE – Cenário da Pesquisa Infra-estrutura 02 Laboratórios de informática: um para a graduação e um para a Pós-Graduação 01 Bibliotecas contendo 6224 títulos registrados 02 Salas de estudos e pesquisa para os estudantes do Programa de Pós-Graduação 01 mini auditório (devidamente equipado) 01 sala de defesa de tese (devidamente equipada) 01 sala de pesquisa de preços (IPC viçosa)
  30. 30. DEE – Oportunidades e Desafios Desafios para a pesquisa do Departamento de Economia - Número insuficiente de docentes diante da absorção do curso de Economia do agronegócio - Contratação de professores para consolidar o Programa de Pós-Graduação. Oportunidades - Foram criados grupos de pesquisa que visam estudar e discutir os diversos temas que constituem a área de pesquisa do Departamento de Economia. - Promoção da Integração entre os departamentos de Economia e de Economia Rural
  31. 31. Maria das Dores Saraiva de Loreto Presidente da Comissão de Pesquisa do DED-UFV DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DOMÉSTICA
  32. 32. Lourdes Helena da Silva Presidente da Comissão de Pesquisa do DPE-UFV DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO
  33. 33. DPE - Apresentação Histórico Formação do corpo docente Formação do corpo docente Pós-Graduação: Lato Sensu em Educação; Lato Sensu em Gestão Escolar (EAD) Stricto Sensu em Educação Titulação
  34. 34. DPE – Linhas de Pesquisa Departamento Alfabetização Currículo Educação de Jovens e Adultos Educação e Sociedade Educação Especial Ensino e Aprendizagem Filosofia Formação de Professor Fundamentos da Educação Programa de Pós-Graduação Educação, Estado e Sociedade Formação de Professores e Práticas Educativas
  35. 35. DPE – Cenário da Pesquisa <ul><li>Grupos de Pesquisa </li></ul><ul><li>Educação Publica Brasileira </li></ul><ul><li>Formação do Educador e Práticas Educativas </li></ul><ul><li>Educação do Campo, Alternância e Reforma Agrária; </li></ul><ul><li>Educação e Meio Ambiente – Ecopedagogia </li></ul><ul><li>Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero - NIEG </li></ul><ul><li>Políticas Públicas </li></ul><ul><li>Trabalho, Movimentos Sociais e Processos Educativos </li></ul><ul><li>Projetos financiados: 10 Fapemig, 55 CNPq e 16 IC </li></ul><ul><li>Pós-Graduação: recomendado em 2008, iniciado em 2009 </li></ul>
  36. 36. DPE - Desafios Infra-estrutura Sobrecarga de trabalho/ excesso de disciplinas. Salas de aula para Pós-Graduação; Salas para os estudantes da Pós-Graduação e da Iniciação Cientifica; Laboratório e espaços coletivos de pesquisa Apoio técnico
  37. 37. DPE - Oportunidades Criação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu; Aumento do numero de professores doutores; Elevação do numero de pesquisas financiadas por agencias de fomentos e institucionais; assim como por editais de grupos emergentes Realização de convênios com instituições e entidades de destaque nacional Necessidades imediatas: Espaço físico, espaço físico, espaço físico, espaço físico....
  38. 38. Ulysses da Cunha Baggio Presidente da Comissão de Pesquisa do DGE-UFV DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA
  39. 39. DGE - Apresentação O curso de Geografia foi criado em 2001, tendo o seu funcionamento a partir de 2002. O curso integrou o DAH até 2008, quando se deu o seu desmembramento. Começou com um corpo docente pequeno, a maioria professores assistentes. Parte significativa das disciplinas e infra-estruturas tem sido oferecida por outros cursos. A partir da criação das dependências do DAH e a criação do próprio DGE ocorreram melhorias em relação à infra-estrutura e a formação dos docentes. 8 professores efetivos, dos quais 4 são doutores, 2 doutorandos e outros 2 mestres.
  40. 40. DGE – Linhas de Pesquisa Organização e Apropriação do Espaço Geográfico Sociedade, Natureza e Sustentabilidade Cidade, Patrimônio e Territorialidade Climatologia Geográfica Conflitos Sócioambientais Dinâmica das Paisagens Naturais Dinâmica Sócioespacial da América Latina Geografia e Ensino História do Pensamento Geográfico Teoria e Método em Geografia
  41. 41. DGE – Cenário da Pesquisa Projetos - financiados (3, participação em grupos de pesquisa externos), autônomos (4) e Iniciação Científica (16) Infra-estrutura: Laboratório de Ensino de História e Geografia, Laboratório de Pesquisas Geográficas e Laboratório de Geografia Física Eventos organizados: Internacional (1), Nacional (1) e Local (13) Publicações: Periódicos (18), Capítulos em livros (3) e T rabalhos completos publicados em anais de congressos (37)
  42. 42. DGE - Desafios <ul><ul><li>Necessidade de ampliação do corpo docente do curso, dado que o número limitado de professores acarreta uma carga considerável de tarefas administrativas, impondo, assim, certas restrições a um melhor desenvolvimento de nossas pesquisas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de um grupo de pesquisa registrado no CNPq e reconhecido pela instituição, o que contribuiria para uma maior sinergia entre os pesquisadores e seus trabalhos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estruturação da pós-graduação (mestrado). </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de uma revista para veiculação da produção docente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade de maior apoio da instituição para a publicação de trabalhos dos professores-pesquisadores, o que envolveria a editora da UFV </li></ul></ul>
  43. 43. DGE - Oportunidades <ul><ul><li>Realização de eventos para a promoção do debate geográfico, como a Semana Acadêmica da Geografia e seminários, que têm contado com ampla participação dos alunos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaboração e registro de projetos de pesquisa pelos professores, com parte expressiva de projetos autônomos, com resultados sob a forma de publicações em periódicos de circulação nacional. </li></ul></ul><ul><ul><li>Demandas imediatas: </li></ul></ul><ul><ul><li>Construção de novas e melhores instalações para o Departamento, que contaria com mais laboratórios de pesquisa, sala de estudos, sala de reuniões etc. O Departamento já encaminhou, recentemente, proposta formalizada para isso. </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação do mestrado. </li></ul></ul>
  44. 44. Fábio Faria Mendes Presidente da Comissão de Pesquisa do DHI-UFV DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA
  45. 45. DHI - Apresentação O curso de História foi criado em 2001, oferecendo as modalidades de licenciatura e bacharelado. O DHI foi criado em 2008, refletindo a expansão do seu corpo docente e de sua produção acadêmica O DHI conta atualmente com 9 professores efetivos, com doutorado pleno.
  46. 46. DHI – Linhas de Pesquisa 1. Cultura, Identidades e Representações; 2. Política, Redes Sociais e Instituições
  47. 47. DHI – Cenário da Pesquisa Projetos financiados: vários projetos concluídos e em andamento com financiamento do CNPq, CAPES e FAPEMIG Infra-estrutura de Pesquisa: Laboratório Multimídia de Pesquisa Histórica e Arquivo Histórico da UFV Pós-graduação: Projeto em elaboração
  48. 48. DHI - Desafios <ul><li>Limitações da infra-estrutura física, de equipamentos e operacional do Departamento </li></ul><ul><li>Corpo docente reduzido para a implementação de um programa de pós-graduação </li></ul><ul><li>Sobrecarga de atividades administrativas e de ensino, pesquisa e extensão </li></ul><ul><li>Limitadas interfaces com outros Departamentos e cursos, em função da profissionalização crescente da área </li></ul><ul><li>Acervo bibliográfico da BBT reduzido frente as necessidades da área </li></ul>
  49. 49. DHI - Oportunidades <ul><li>Elaboração de um projeto de criação de um programa de mestrado </li></ul><ul><li>2.Elaboração de projeto de Instituto de Pesquisa, em articulação com pesquisadores de outros departamentos </li></ul><ul><li>Necessidades Imediatas: </li></ul><ul><li>Expansão da Infra-Estrutura Física e de Equipamentos </li></ul><ul><li>Expansão do Corpo Docente </li></ul>
  50. 50. Maria Carmem Aires Gomes Presidente da Comissão de Pesquisa do DHI-UFV DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES
  51. 51. DLA - Apresentação <ul><li>O Departamento de Letras (DLA) incorporado à estrutura acadêmica da Universidade Federal de Viçosa (UFV) a partir de 1976, teve como objetivo propiciar a consolidação do recém-criado Curso de Letras (1975), então vinculado à ex-Escola Superior de Economia Doméstica. Mais tarde, com a implantação do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (1978), o DLA foi a ele incorporado. Nessa época, a licenciatura em Letras foi implantada com duas habilitações - Português-Francês e Português-Inglês, abrigando na primeira turma 40 alunos. </li></ul><ul><li>Embora com sensíveis e repetidas modificações no currículo do Curso e no elenco dos professores, sempre em maior número e mais especializados, a licenciatura funcionou com essas duas habilitações, até 1990. Em I991, o Departamento passou a oferecer três habilitações: Licenciatura em Português e Literaturas de Língua Portuguesa, Bacharelado em Secretariado Executivo Português-Inglês e Português-Francês. Hoje trabalhamos com 2 cursos: Letras e Secreatariado executivo Trilingue. </li></ul><ul><li>O Departamento de Letras conta hoje com 13 Doutores, 2 PHDs, 2 mestres, 4 professores em treinamento (3 doutorado, 1 mestrado), 2 auxiliares/graduação. </li></ul>
  52. 52. DLA – Linhas de Pesquisa DLA-009 – Gênero discursivo, Mídia e Identidade. DLA-010 – Lingüística Aplicada: ensino-aprendizagem em línguas estrangeiras e materna. DLA-011 – Gramática e Cognição. DLA-012 – Literatura, Cultura e Sociedade. DLA-013 – Estudos comparativos em Literatura e Linguagem. DLA-014 – Gestão Empresarial. DLA-007 – Gestão Secretarial. DLA-015 – Gestão Estratégica e de Pessoas.
  53. 53. DLA – Cenário da Pesquisa Pós-graduação: Mestrado em Letras Projetos PIBIC – 16 ( Fapemig (4), CNPq (10), Funarbic (2) Eventos organizados: III Semana de Shakespeare, III Emad – Encontro Mineiro de Análise do Discurso e Ciclo de Palestras sobre gêneros Textuais/discursos Publicações
  54. 54. DLA - Desafios <ul><li>Política governamental que nem sempre atende à reposição de docentes </li></ul><ul><li>Editais de agências de fomento que nem sempre atendem às áreas de humanas </li></ul><ul><li>Falta de estrutura para concorrer aos editais internacionais (tradução) </li></ul><ul><li>Falta infra-estrutura (espaço físico, laboratórios, material permanente) </li></ul><ul><li>FINANCIAMENTO Projetos (AGÊNCIAS – BRASILEIRAS E INTERNACIONAIS) </li></ul><ul><li>Inserção internacional (CONVÊNIOS, PRODUÇÃO – tradução) </li></ul><ul><li>Produção Científica (A1 a B3) </li></ul>
  55. 55. DLA - Oportunidades <ul><ul><li>Conceito 04 atribuído pela CAPES/MEC para o Programa de Pós-Graduação em Letras </li></ul></ul><ul><li>APOIO DAS AGÊNCIAS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS, ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS, PRINCIPALMENTE FAPEMIG </li></ul><ul><li>OUTROS CAMPOS DE CONHECIMENTO – INTERAGIR – OPORTUNIDADES INTERDISCIPLINARES (DANÇA. HISTÓRIA, TEATRO, COMUNICAÇÃO SOCIAL ETC) </li></ul><ul><li>PRODUÇÃO DE LIVROS (3 LIVROS NO PRELO) </li></ul><ul><li>PRODUÇÃO DA REVISTA GLAUKS (EM FASE DE PRODUÇÃO) </li></ul>

×