Your SlideShare is downloading. ×
Contribuições da Psicologia para Projeto de Formação Continuada Em Língua Portuguesa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Contribuições da Psicologia para Projeto de Formação Continuada Em Língua Portuguesa

151

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
151
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Universidade Criança Ido Rio dos Sinos -UNISINOS Psicologia da do Vale Professora Luciana Castoldi Contribuições da Psicologia para Projeto de CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE Portuguesa. Formação Continuada em Língua DE GÊNERO Andressa Cyrre Orientadoras: Ana Maria Mattos Guimarães e Sílvia P. C. Benetti Autoras: Andressa Cyrre - UFCSPA ; Tanise de Oliveira Fernandes - UNISINOS . Introdução Possuem uma atitude masculina fraca e Introdução Discussão passiva, permitindo-se dominar e assim de A construção de identidade de gênero nos alguma forma compensar a inferioridade meninos e meninas implica na apropriação feminina de suas parceiras¹. nos contextos que A Psicologia Escolar atua O dose s e n t e t r a b a l huniversoe n d e a p o n our p r elementos do o p r e t masculino t a possibilidades que fazem parte, designado pelo de inserção da Psicologia em Essa simbiose mãe/bebê desenvolvimento de envolvem o processo de intensa e sem feminino a interrupção impedirá questões que influenciam educandos, e nas que ele passe pelos pesquisa que pertence¹. Linguística Aplicada no sexo a da área de Este trabalho apresenta âmbito do que irá abordar algumas causas do projeto “Por uma Formação conflitos edípicos necessários ¹. este processo, como as de inclusão para a um estudo formação de sua identidade de gênero. Sem se C o n t i n u a d a acontece e r a t i v a p a r a o C o o p nesse processo nos Partimos do princípio de que a escola distúrbio que a apresenta como objeto paterno, odiversidade, interferência do um contexto de filho não Desenvolvimento os fazem se identificar com meninos, que do Processo Educativo de Leitura e Produção Textual Escrita no Ensino passará a competir pela mãe com depai, ao pluralidade e, fundamentalmente, o relações coisas do universo feminino, afetando seu invés de desejar nos inserirmosa nas escolas Fundamental”. humanas. Ao tê-la, passará querer ser comportamento. Baseado na compreensão ela ¹ ³. O psicanalítica,de ensino-aprendizagem está processo procuraremos percebê-las como um sistema este trabalho dará ênfase na permeado por questões filho, e as implicações social complexo, onde sujeitos e grupos se relação entre pais e sociais, institucionais e Conclusãode diferentes maneiras e níveis para individuais surgimento no distúrbio de gênero.esta articulam disso no que influenciam diretamente dinâmica. Nesse sentido, é importante para um alcançar o que o ensino objetiva ². Apesar de estudos comprovarem as citações projeto de grande porte o envolvimento de Desenvolvimento feitas, seria simplista demais tomar essas estudantes de Psicologia, que podem colaborar Considerações Finais considerações como a explicação conclusiva com conduta e impulsos enriquecimento do olhar A seu saber psi no femininos apresentados para questões tão complexas que envolvem a sobre a meninosseus alunos e suas relações. por escola, na infância são considerados O trabalho das bolsistas de Psicologia neste construção da identidade de gênero e como um distúrbio de identidade de gênero, projeto ainda está se configurando pelas orientação sexual. Sobre a responsabilidade por não serem comportamentos adequados ao observações em processo nas escolas e com Objetivoque pertencem. Isso geralmente ocorre Geral: dos pais nesse distúrbio, suas atitudes não sexo o desvelar de suas realidades. são intencionais, na sua concepção estão quando o menino, durante o processo de • Compreender e problematizar os gênero, não aspectos que oferecendo o desenvolvimento deste criação A partir do que há melhor para a trabalho, construção de identidade de acreditamos que, nas diferentes realidades dos filhos, e não esperam que isso possa se e n c o n t r a noecontexto m o d e l o m a s c u l i n o configuram n n h u m escolar. gerar algo que vá trazer sofrimento e culpa a escolares que se apresentam, podemos, consistente para se identificar, devido a forte Objetivos Específicos: entre ele e sua mãe, para osdo diálogo e parceria entre a Linguística partir envolvidos. simbiose estabelecida Aplicada e Psicologia, construir intervenções que não dá espaço para isso acontecer¹. que venham a colaborar conjuntamente na • Observar o desenvolvimento de aulas de Língua Na maioria das vezes, as mães desses Referências ensino e do aprendizado da língua melhora do Portuguesa, com suaacondição de mulher meninos tiveram finalidade de verificar portuguesa e nas questões psicológicas neles situações em que a ajuda psicológica possa se desvalorizada desde a infância, e tentam implicadas. fazer necessária; feminilidade inferiorizada com compensar sua (1)STOLLER, Robert J. Masculinidade e •Identificar inconscientede ser homem, que se no o desejo situações de inclusão escolar feminilidade : apresentações do gênero. Referências processo de educação de do filho, a verificar realizará com o nascimento forma vendo Porto Alegre: Artes Médicas, 1993. possíveisasituações conflitantes; neste masculinidade tanto almejada, e (2)BOWLBY, John. (2000) Formação segura : (1) Joly, M. C. R. A. Uma base do psicólogo • estabelecendo uma ligação muitorelações entre Analisar como se configuram as forte com a Aplicações a educação teoria do apego. 1. Revista escolar e clínicas da no terceiro milênio. ed. alunos/alunos mãe desvalorizará a imagem criança. Esta em processo de inclusão e Porto Alegre: Artes e Educacional, 4(2), pp. 51-55. Psicologia Escolar Médicas, 1989. professoresnãocontexto de sala de aula. buscar paterna, no dando espaço para o filho (3)KUSNETZOFF, Juan de 2011. Obtido em http:// Recuperado em 1 de maio Carlos. Introdução à www.scielo.br/pdf/pee/v4n2/v4n2a06.pdf psicopatologia psicanalítica. Rio Escolar: Desafios de Janeiro: • Estudar possibilidades no pai, o único modelo um modelo masculino que ajudem a mediação (2) Martínez, A. M. (2007). Inclusão Nova o Psicólogo. 1982-1997. A. M. Psicologia escolar para Fronteira, Em: Martínez, dessas irá encontrar é o materno ¹ ². que relações. e compromisso social: novos discursos, novas práticas, Os pais desses meninos dificilmente serão pp. 95-114. (2ª.ed.). Campinas, SP: Editora Alínea. uma imagem presente significativa em suas Contato: decyrre@hotmail.com Metodologia vidas, até porque a mãe dominadora não permitirá sua interferência. Trata-se de uma pesquisa-ação. Contato: tanise.fernandes@hotmail.com Etapas a percorrer: Observação de 4 horas-aula; decyrre@hotmail.com filmagem de 8 horas-aula sequênciais; entrevista com roteiro com os professores, alunos com foco em questões de inclusão.Tuesday, August 21, 12

×