Encontro do dia 17/04/2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Encontro do dia 17/04/2012

on

  • 1,115 views

PROJETOS DIDÁTICOS DE GÊNERO.

PROJETOS DIDÁTICOS DE GÊNERO.
OPERACIONALIZANDO O DOMÍNIO ARGUMENTATIVO.

Statistics

Views

Total Views
1,115
Views on SlideShare
1,041
Embed Views
74

Actions

Likes
1
Downloads
18
Comments
0

1 Embed 74

http://www.generosdetexto.com.br 74

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Encontro do dia 17/04/2012 Presentation Transcript

  • 1. PROJETOS DIDÁTICOS DE GÊNERO OPERACIONALIZANDO O DOMÍNIO ARGUMENTATIVO Projeto “Por uma formaçãocontinuada cooperativa”/ ProgramaObservatório da Educação/CAPES/
  • 2. Objetivos do encontro:• Formular em conjunto a proposta de projetos didáticos de gênero.• Retomar a noção de gênero de texto.• Trabalhar o conceito de gêneros do domínio argumentativo.• Apresentar uma proposta de PDG do domínio argumentativo.• Discutir em grupos esse PDG e possibilidades de outros PDGs.• Avaliar o trabalho até agora desenvolvido.
  • 3. PROJETO DIDÁTICO DE GÊNERO A produção de leitura é tão importante como a produção escrita, entendidas como  O gênero entra na escola práticas sociais que através de práticas sociais, inscritas em situações que emergem de outras signifiquem para o práticas da comunidade cotidiano dos alunos, de em que os alunos estão forma a diminuir a inseridos. São essas distância entre a escola e a práticas que dão origem vida quotidiana. ao que chamamos de Projeto Didático de Gênero. 3
  • 4. PILARES DO PDG Escolha de um tema Escolha de um gênero (ou até 2 ) Vinculação com práticasVinculação com práticas de leitura sociais Vinculação com práticas de produção textual 4
  • 5. PDG: trocando em miúdos Conjunto de atividades escolares organizadas, de maneira sistemática, em torno de um tema e/ou de um ou mais gêneros textuais, envoltos pela prática social que os contextualiza. Para isso, é necessário: criar contextos de produção precisos; efetuar atividades ou exercícios múltiplos e variados, que envolvam leitura, questões de língua pertinentes ao gênero objeto do PDG e produção de textos.
  • 6. PDG = processo A primeira produção determinará as capacidades dos aprendizes, de forma a permitir ao professor o planejamento de módulos de forma a atendê-las. A produção final será cotejada com a inicial, e o desenvolvimento do aluno com relação às características do gênero trabalhadas em sala de aula poderá ser, então, avaliado.
  • 7. PDG = processo As capacidades de leitura também serão avaliadas (cf:http://download.inep.gov.br/educacao_basica/pro va_brasil_saeb/menu_do_professor/cadernos/prova %20brasil_matriz.pdf). Procedimentos de leitura com gêneros do domínio do argumentar:  localizar informações explícitas em um texto;  inferir o sentido de uma palavra ou expressão;  inferir uma informação implícita em um texto;  identificar o tema de um texto;  distinguir um fato da opinião relativa a esse fato.
  • 8. Implicações do Suporte, do Gênero e/ou Enunciador naCompreensão do Texto  Interpretar texto com auxílio de material gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, foto etc.).  Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.
  • 9. Relação entre Textos  Reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de textos que tratam do mesmo tema, em função das condições em que ele foi produzido e daquelas em que será recebido.  Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema.
  • 10. Relações afins com argumentar Estabelecer relação causa/consequência entre partes e elementos do texto. Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por conjunções, advérbios etc. Identificar a tese de um texto. Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la. Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.
  • 11. Problemas na operacionalização do ensinoatravés de gêneros Referência a tipo de texto, não a gênero. Um gênero pode ser introduzido, mas a tarefa elaborada com base nesse gênero, muitas vezes, evidencia que ele não foi o objeto de ensino. O ensino fica restrito aos aspectos estruturais ou formais do texto, perdendo-se seu aspecto comunicativo. Esquece-se a dupla articulação que um gênero deveria adquirir na escola: objeto de ensino, mas instrumento de comunicação.
  • 12. De que gênero de texto estamosfalando? A utilização da língua efetua-se em forma de enunciados (orais e escritos),... . O enunciado reflete as condições específicas e as finalidades de cada uma dessas esferas, não só por seu conteúdo (temático) e por seu estilo verbal, ou seja, pela seleção operada nos recursos da língua – recursos lexicais, fraseológicos e gramaticais -, mas também, e sobretudo, por sua construção composicional. Estes três elementos (conteúdo temático, estilo e construção composicional) fundem-se indissoluvelmente no todo da enunciação, e todos eles são marcados pela especificidade de uma esfera de comunicação. Qualquer enunciado considerado isoladamente é, claro, individual, mas cada esfera de utilização da língua elabora seus tipos relativamente estáveis de enunciados, sendo isso que denominamos gêneros de discurso
  • 13. De que gênero de texto estamosfalando?Num espaço de reflexão pedagógica, permite(BARBOSA, 2000, p. 152-3) “incorporarelementos da ordem do social e do histórico;permite considerar a situação de produção deum dado discurso, abrange o conteúdo temático,a construção composicional e seu estilo verbal”.
  • 14. Relembrando a noção de gênero “É através dos gêneros que as práticas de linguagem materializam- se nas atividades dos aprendizes”. Para Schneuwly e Dolz (1999), na missão de ensinar, o gênero não é apenas um instrumento de comunicação, mas, ao mesmo tempo, um objeto de ensino/aprendizagem. Desenvolvem, então, a ideia de que ”quanto mais precisa a definição das dimensões ensináveis de um gênero, mais ela facilitará a apropriação deste como instrumento e possibilitará o desenvolvimento de capacidades de linguagem diversas que a ele estão associadas” (id:15).
  • 15. O que deve ser entendido: Didatização de um gênero não é sinônimo de modelo, não falamos em forma a ser copiada, mas realmente em processo a ser construído. Há diferenças entre descrição linguística de gênero e transposições didáticas necessárias para acompanhar o processo de desenvolvimento da escrita, no sentido de construção de um sistema de produção de linguagem, voltado para as necessidades dos aprendizes.
  • 16. Importante assinalar as diferenças Tradicionalmente, o ensino de língua portuguesa trabalharia com gêneros (como fábula, narrativa de enigma, conto de fadas, crônica literária, etc.) enfocando apenas as semelhanças existentes entre eles, sob o rótulo de “trabalho com o texto narrativo”. O professor procuraria, por exemplo, analisar, de uma maneira geral em todos os gêneros, a estrutura narrativa, os personagens, o espaço, o tempo, o narrador e os fatos narrados, bem como os tipos de discurso neles existentes, sem observar como esses elementos diferem de um gênero para o outro. Ou seja, nesse caso, o objeto de ensino não seria o gênero enquanto unidade comunicativa adaptada a uma situação, mas sim os elementos de uma narrativa ou a sequência narrativa. A proposta de trabalho com gêneros caminha em outra perspectiva: podem ser destacadas essas semelhanças, mas cada gênero deve ser trabalhado por um determinado período de tempo, com ênfase em seus conteúdos específicos, que o diferenciam dos demais gêneros, sem perder de vista seu propósito comunicativo. Essa proposta concebe gêneros de texto como uma forma de articular as práticas linguageiras, entendendo- os como passíveis de serem aprendidos, mas, sobretudo,
  • 17. Gêneros do Domínio do ARGUMENTAR Discussão de problemas sociais controversos. SUSTENTAR, REFUTAR E NEGOCIAR TOMADAS DE POSIÇÃO. Exemplos: textos de opinião, diálogo argumentativo, carta do leitor, carta de reclamação, carta de solicitação, debate regrado, assembleia, discurso de defesa e acusação, resenha crítica, artigos de opinião ou assinados, editorial, ensaio.
  • 18. Objetivos do argumentar num PDG Discutir questões sociais importantes para o grupo. Compreender que um argumento precisa ser subsidiado por pontos pesquisados anteriormente. Refletir sobre a qualidade dos argumentos. Usar diferentes tipos de argumentos.
  • 19. Para ajudar a construir um bom argumento O argumento está baseado em fatos ou em impressões? O argumento cita uma autoridade do assunto ou é de autoria de uma? O argumento é relevante para a discussão? O argumento ajuda a compreensão do tema discutido? O argumento traz exemplos pertinentes? O argumento traz evidências do que quer provar? Há uma relação de causa e consequência presente no argumento? O argumento traz comparação com outro fato semelhante?
  • 20. Para finalizar Escolhemos um caminho a ser percorrido pelo PDG: um caminho que valoriza a função social da escola, ao mesmo tempo em que encaminha múltiplos letramentos para os alunos.
  • 21. PARA PROVOCAR UM ARTIGO DE OPINIÃO Minha neta tem 5 anos, frequenta jardim de infância nível A, e chama sua professora de Mrs. Schmidt e sua auxiliar de Miss Lorene. Quando eu a venço num jogo, ela me olha com olhinhos brilhantes de admiração e diz: “Também vovó, tu é uma TEACHER!” Esse reconhecimento não é pela figura da avó, mas pela importância atribuída à figura do professor. Ah, o cenário é os Estados Unidos, mas por que não pode ser o Brasil? Por que nós admitimos receber o tratamento de tia e, agora, mais modernamente ,de profe/profa, até na universidade? Por que nem o professor reconhece a importância de sua profissão? Está na hora de nos valorizarmos para sermos valorizados... Está na hora de o brasileiro entender que regras e hierarquia precisam ser respeitadas. ARGUMENTE, CONCORDE, DISCORDE, SUSTENTE SUA POSIÇÃO. REDIJA UM ARTIGO DE OPINIÃO.