Trabalho a.p
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,529
On Slideshare
1,510
From Embeds
19
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 19

http://viasesticao.blogspot.com 10
http://viasesticao.blogspot.com.br 8
http://viasesticao.blogspot.pt 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Animais em vias de extinção
  • 2. Introdução
    O nosso grupo vai agora apresentar o trabalho que fizemos neste 2º período sobre algumas das espécies em perigo de extinção. Se quiserem saber mais sobre estas espécies estejam à vontade de visitar o nosso blogue:
    http//viasesticao.com/
    Feito por:
    Mário Ferreira nº
    Francisco Pereira nº11
    Pedro Nunes nº 23
  • 3. Periquitão-maracanã
    Trata-se de uma ave quase inteiramente verde, com manchas azuis na altura do pescoço e coberteiras inferiores das asas verdes, que variam dependendo da idade da ave. Mede, em média, entre 30 e 32 cm.
  • 4. Elefante Africano
    O elefante-africano é o maior dos dois tipos de elefante existentes hoje. Por comparação com o elefante-asiático, distingue-se pelas orelhas maiores, uma adaptação às temperaturas mais elevadas, e pela presença de presas de marfim nas fêmeas, com cerca de 70 kg cada uma. Além disso, o elefante-africano tem 3 unhas nas patas traseiras e 21 pares de costelas, por oposição a 4 e 19, respectivamente, no elefante-indiano.
    O elefante-africano atinge os 3,50 metros até o nível da cernelha (parte do corpo do animal onde se juntam as espáduas) e 6 metros de comprimento, sendo o maior mamífero terrestre existente na actualidade. Um adulto necessita de cerca de 250 kg de alimento e 160 litros de água todos os dias.
    acreditava-se que havia apenas duas espécies vivas de elefantes, o elefante-africano e o elefante-asiático.No entanto, estudos genéticos realizados com o objectivo de controlar o tráfico ilegal de marfim trouxeram à luz as diferenças intrínsecas entre as variedades.
  • 5. Panda vermelho
    O panda-vermelho é nativo das regiões montanhosas do Himalaias e do sul da China, e está associado às florestas temperadas de altitude e a bambuzais. Possui uma coloração castanho-avermelhada característica, cauda comprida e felpuda e um andar gingado devido ao encurtamento dos membros dianteiros. É um animal solitário, territorialista e de hábito crepuscular e nocturno. Sua alimentação é principalmente composta por bambu; entretanto, por ser omnívoro, pode ingerir ovos, pássaros, insectos e pequenos mamíferos.
    Está em perigo de extinção, devido à destruição do habitat pela expansão humana, da agricultura, da pecuária e do extractivista de recursos naturais. A caça ilegal também é outro importante factor que contribui para a diminuição da população de pandas. É um animal comum em zoológicos, principalmente da América do Norte e Europa, reproduzindo-se bem em cativeiro.
  • 6. Tucano
    São designadas por tucano as aves da família que vivem nas florestas da América Central e América do Sul.
    Possuem um bico grande e oco. A parte superior é constituída por trabéculas de sustentação e a parte inferior é de natureza óssea. Não é um bico forte, já que é muito comprido e a alavanca (maxilar) não é suficiente para conferir tal qualidade. Seu sistema digestivo é extremamente curto, o que explica sua base alimentar, já que as frutas são facilmente digeridas e absorvidas pelo trato gastrointestinal. Além de serem frugívoros (comerem fruta), necessitam de um certo nível proteico na dieta, o qual alcançam caçando alguns insectos, pequenas presas (como largarto, e.t.c) e mesmo ovos de outras aves. Possuem pés zigodáctilos (dois dedos direcionados para frente e dois para trás), típicos de animais que trepam em árvores.
  • 7. Leopardo das neves
    O Leopardo – das - neves é um felino que habita as grandes altitudes da Ásia central, principalmente o Tibete, o Nepal, o Himalaias... Pouco se sabe a respeito desse animal arredio e solitário, que raramente é visto por seres humanos.pêlos longos e sedosos, com uma lanugem na base. Essa pelagem é útil para se esconder ou se camuflar na neve e caçar suas presas por emboscada. Sua alimentação consiste de aves, roedores como a marmota e a lebre, e pequenos mamíferos como o carneiro-selvagem. Cada leopardo das neves possui um vasto território no qual vagueia constantemente em busca de alimento.Embora habite regiões remotas e de difícil acesso, actualmente o leopardo – das - neves se encontra na lista de espécies ameaçadas de extinção porque seus ossos, sua pele e alguns de seus órgãos são utilizadas pela medicina asiática para a produção de remédios.Estes animais são caçadores oportunistas, que podem pesar desde um Yak (que pesa mais de 200 kg) até um pequeno veado almiscarado (que pesa somente 10 kg). Podem predar aves como o faisão ou as pequenas marmotas. Trata-se de um animal pouco estudado, devido a seus hábitos reservados, poucos exemplares, distribuição esparsa e dificuldade das condições de seu habitat. São animais que medem, de cabeça e corpo até 1,3 metros e a cauda que chega a 1 metros.
  • 8. Periquitão-maracanã
    Trata-se de uma ave quase inteiramente verde, com manchas vermelhas na altura do pescoço e coberteiras inferiores das asas vermelhas e amarelas, que variam dependendo da idade da ave. Mede, em média, entre 30 e 32 cm.
  • 9. Tubarão branco
    O tubarão-branco é o peixe predador de maiores dimensões existente na actualidade. Um tubarão-branco pode atingir 7,5 metros de comprimento e pesar até 2,5 toneladas. Esta espécie vive nas águas costeiras de todos os oceanos, desde que haja populações adequadas das suas presas.
    Come peixes em geral.
    Come Leões Marinhos e Focas, que por possuirem muita gordura no corpo são um dos seus "pratos" predilectos , pois quando comem bastante gordura, podem ficar por bastante tempo sem ter que se alimentar de novo.
    Tubarões mais velhos sabem identificar melhor o que é a comida deles: no caso dos seres- humanos, nós não fazemos parte do seu cardápio, sendo assim os tubarões mais novos mordem os seres-humanos , mas logo descobrem que não somos “bons" para eles e normalmente cospem.
    Encontram-se no topo da pirâmide alimentar, apenas sendo confrotados por Orcas, as Baleias Assassinas
  • 10. Lobo Ibérico
    O lobo-ibérico é uma subespécie do lobo-cinzento que vive na Península Ibérica. Outrora muito abundante, sua população actual deve rondar os 2000 indivíduos, dos quais cerca de 300 habitam a região norte de Portugal. A subespécie foi descrita pelo cientista espanhol Ángel Cabrera em 1907.
    Um pouco menor e esguio que as outras subespécies do lobo-cinzento, os lobos-ibéricos machos medem entre 130 a 180 cm de comprimento, enquanto as fêmeas medem de 130 a 160 cm. A altura pode chegar aos 70 cm. Os machos adultos pesam geralmente entre 30 a 40 kg e as fêmeas entre 20 a 35 kg.
    As suas principais presas são o javali, o corço e o veado, e as presas domésticas mais comuns são a ovelha, a cabra, a galinha, o cavalo e a vaca. Ocasionalmente também mata e come cães e aproveita cadáveres que encontra, isto é, sempre que pode é necrófago.
  • 11. Panda
    O panda-gigante é um mamífero dotado de racionalidade da família dos ursídeos, endêmico da República Popular da China. A palavra panda significa algo parecido com "comedor de bambu".
    Um panda gigante adulto pode chegar a medir 1,5 m de comprimento e a pesar cerca de 140 kg.
    Os pandas fêmeas dão à luz uma vez por ano. Na maioria das vezes, nascem apenas duas crias. Esta é uma das razões pelas quais os pandas se encontram em vias de extinção.
    Quando nascem, as crias têm o pêlo todo branco e são cegas. As manchas pretas só aparecem um mês depois. Com um ano de idade, já pesam entre 30 e 35 kg.
    Na verdade, pensa-se que já só existam cerca de 600 a 1000 pandas gigantes no mundo.
    Os pandas gigantes vivem nas encostas das montanhas da China Ocidental e do leste do Tibete. Passam o dia a descansar, a comer e a procurar alimento.