• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Clipping 09 a 15.01
 

Clipping 09 a 15.01

on

  • 464 views

 

Statistics

Views

Total Views
464
Views on SlideShare
463
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 1

http://www.florespi.org.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Clipping 09 a 15.01 Clipping 09 a 15.01 Presentation Transcript

    • Clipping de Notícias Socioambientais 09 a 15 de Janeiro de 2012Observação: Aqui você encontra os principais EVENTOS e NOTÍCIAS relacionadas aos temas ÁGUA e FLORESTAS, no município de Piracicaba (SP), interior de SP e Brasil.
    • Calendário de Eventos – Janeiro 2012Data: 17/01Local: NEA ( Núcleo de Educação Ambiental)Piracicaba (SP)Nome: Lançamento do livro: Piracicaba, o rio e acidade: ações de reaproximação. -----------------------
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 09/01/2012 - Veículo: Consórcio PCJ Consórcio PCJ e Prefeitura de Jaguariúna iniciam implantação de matrizeiro e auxiliam a recuperar espécies em extinção nas bacias PCJO Consórcio PCJ, através do seu Programa de Um projeto como esse já vem sendo desenvolvido em projetos ambientais, com algumas cidadesProteção aos mananciais, e a Prefeitura de pelo Consórcio PCJ desde 2009, em parceria com o contribuindo, de forma voluntária, com R$0,01 porJaguariúna dão início nessa semana à implantação SEMAE (Serviço Municipal de Água e Esgoto de m³ retirado do rio.de um matrizeiro que deve auxiliar a região a Piracicaba). A iniciativa contou com o plantio de 350 Os recursos arrecadados nos municípios derecuperar espécies de vegetação ameaçadas de mudas nativas de 80 espécies diferentes. A intenção Amparo, Holambra, Jaguariúna e Pedreira, na baciaextinção. A cidade irá ceder uma área de 7.000 m ² dos parceiros é expandir a idéia é fazer com que a do Rio Jaguari já financiaram inúmeros projetospara que o projeto seja implantado com o plantio de região das bacias PCJ amplie seu potencial de ligados a educação ambiental, proteção aosvárias unidades de 80 espécies diferentes para a geração de sementes. Atualmente, o Consórcio PCJ mananciais, combate as Perdas de Água eprodução de sementes que serão utilizadas em possui parcerias com 14 viveiros da região com o saneamento. Tal experiência propiciou que, a partirfuturos reflorestamentos nas bacias PCJ. objetivo de se obter mudas para atender os projetos de 2006, os rios de domínio da união que cortam asA área cedida está inserida na propriedade Fazenda de reflorestamento. No entanto, antes de se bacias PCJ implantassem a cobrança prevista na Leida Barra, em Jaguariúna. Para o prefeito da cidade e conseguir as mudas, é necessário produzir as 9433/97 e no ano seguinte, em 2007, os de domíniovice-presidente de Relações Institucionais do sementes. Hoje essa é uma dificuldade presente em do estado de São Paulo e em 2010, na parcelaConsórcio PCJ, Gustavo Reis, dentre várias ações já projetos de reflorestamento. “As bacias PCJ vivem Mineira das Bacias PCJ.em andamento, a parceira para a construção do uma escassez hídrica muito grande e a proteção aosmatrizeiro é de extrema importância para a mananciais são de extrema importância pararecuperação das matas ciliares nos rios Camanducaia garantirmos o balanço hídrico. Por isso, queremose Jaguari. No entanto, Reis ainda ressalta que os que a região tenha amplie o “berço de sementes” dizbenefícios do projeto não se restringem apenas ao Vilella.reflorestamento e recuperação das áreas verdes. “A Projeto é financiado com recursos de experiênciainiciativa potencializa várias ações em outras áreas pioneira no Brasildo município, como o saneamento. Além O projeto de implantação do matrizeiro emdisso, essas mudas servirão para Jaguariúna e outros Jaguariúna será financiado com recursosmunicípios das bacias PCJ", destaca o prefeito. proveniente do Programa de Cobrança VoluntáriaA Mata Atlântica, bioma que prevalece na região, é pelo Uso dos Recursos Hídricos promovido peloo sistema que apresenta o maior número de Consórcio PCJ e municípios desde 1999, denominadoespécies de flora ameaçadas de extinção no Brasil. R$0,01/m³ - Jaguari.Segundo dados da Lista Oficial das Espécies da Flora A implementação da Cobrança pelo Uso da Água foiBrasileira Ameaçadas de Extinção, elaborada pela uma das bandeiras do Consórcio PCJ em tempos queFundação Biodiversitas para o Ministério do Meio as bacias PCJ não possuíam o sistema “oficial” deAmbiente (MMA), hoje existem 276 espécies que cobrança. A ferramenta sempre foi consideradacorrem o risco de desaparecer. “Quando uma fundamental para que as ações de melhorias emespécie deixa de existir, isso traz conseqüências para prol dos recursos hídricos pudessem ser implantadasa biodiversidade e a proteção dos recursos na região.hídricos, além de dificultar o trabalho de A experiência de cobrança teve como objetivorecuperação dos mananciais da região”, ressalta o promover o exercício do instrumento degerente técnico do Consórcio PCJ, Alexandre Vilella. gestão, racionalizar o uso da água e investir recursos
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 09/01/2012 - Veículo: Agência BrasilTítulo: Câmara prepara novo aumento para seus servidoresA presidenta Dilma Rousseff se reúne hoje decidiu manter até março os postos(9) às 10h30, no Palácio do Planalto, com avançados instalados em Minas Gerais, nocinco ministros para avaliar as medidas Espírito Santo e Rio de Janeiro, que integramtomadas para evitar o agravamento da equipes das defesas civis federal, estadual etragédia provocada pela chuva na Região municipal.Sudeste do país. Ontem (8) à noite, o assunto Durante a reunião de ontem, os ministrosfoi discutido em reunião com a presença dos também discutiram o problema causado pelaministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil), seca no Sul do país. Até esse domingo, 102Fernando Bezerra Coelho (Integração municípios do Rio Grande do Sul e 36 deNacional), Aloizio Mercadante (Ciência, Santa Catarina decretaram situação deTecnologia e Inovação), Paulo Passos emergência em decorrência da estiagem.(Transportes) e Alexandre Padilha (Saúde). Pelos dados da Defesa Civil e da Empresa deOs temporais afetam o Sudeste do país, Assistência Técnica e Extensão Ruralprincipalmente Minas Gerais, embora São (Emater) do Rio Grande do Sul, de SantaPaulo, Rio e o Espírito Santos tenham Catarina e do Paraná, as perdas causadasregistrado problemas causados pela chuva e pela estiagem chegam a R$ 2,797 bilhões.as enchentes. Apenas a produção de soja no Rio Grande doNa reunião, os ministros fizeram um balanço Sul deve sofrer 25% de perdas. No Paraná, adas ações executadas pelo governo federal redução da colheita de soja chegará a 10%no enfrentamento das enchentes, além de em relação à safra de 2011.definir novas medidas para os próximos dias.Entre as ações, o governo estuda umaparceria com a Vale e a Universidade Federalde Ouro Preto para o envio de geólogos quevão avaliar a situação da cidade histórica,fortemente atingida por temporais.Cidade histórica de Minas Gerais, Ouro Pretoregistrou deslizamentos de encostas, sendoque um deles atingiu parte da rodoviária ematou dois taxistas. O governo também
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 10/01/2012 - Veículo: Jornal de PiracicabaTítulo: Câmara prepara novo aumento para seus servidores
    • Notícias – Janeiro 2012Data: 11/01/2012 - Veículo: Jornal de Piracicaba
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 01/12/2011 - Veículo: Ambiente Brasil Rio+20 divulga primeiro rascunho de texto-base da conferênciaA Organização da Rio+20, cúpula da de pessoas em situação de miséria, sob climáticas, os oceanos e mares.Organização das Nações Unidas (ONU) que ameaça constante de pandemias e No tópico energia, por exemplo, propõe avai debater o desenvolvimento sustentável, epidemias”, e reconhece a necessidade de modernização dos serviços de energia edivulgou nesta quarta-feira (11) o primeiro “redobrar esforços” contra este problema, melhora na eficiência energética com arascunho do texto-base que vai pautar o além de assegurar que as atividades humanas promoção do uso tecnologias limpas.encontro, previsto para acontecer de 22 a 26 respeitem os ecossistemas da Terra. Segundo Renata Camargo, coordenadora dede junho no Rio de Janeiro. No contexto da economia verde, as nações, políticas públicas da organização ambientalDenominado “Draft Zero” (Rascunho Zero, na baseadas nos “Princípios do Rio”, possível Greenpeace, o documento é pouco ambiciosotradução do inglês), o material de 19 páginas nome do documento resultante da e “não levou em conta a urgência do tema,aborda tópicos baseados nos três pilares do conferência, o desenvolvimento sustentável como a mudança climática”.desenvolvimento sustentável (o econômico, só ocorreria com uma integração entre os “A parte que interessa ao Brasil, como ao social e o ambiental) e convoca os países a países mais pobres e ricos. questão das florestas, está fraca. Ele deveriacriar soluções para erradicar a pobreza no Para isso, seria evitada a criação de barreiras sinalizar medidas efetivas para a redução domundo, reduzir o impacto na biodiversidade, comerciais, fomentado mecanismos de desmatamento, porque isso valeria não sóalém de resolver questões diplomáticas como financiamentos e de transferência de para o país, mas para todas as nações coma criação de uma “agência ambiental” tecnologia, além de incentivar a diminuição florestas tropicais, como a Indonésia ou oindependente, que seria sediada no Quênia. da dependência tecnológica dos países em Congo”, disse.A divulgação do texto é o primeiro passo para desenvolvimento. Ainda de acordo com Renata, na parte daas negociações diplomáticas que ocorrerão No tópico “Meios de implementação”, o energia os termos utilizados no texto estãona reunião, sediada no Brasil 20 anos após a documento faz um apelo aos países ricos “pobres e vagos”, sem apontar para umCúpula da Terra (Rio 92). O Ministério das para que, até 2015, repassem ao menos instrumento que sinalizaria para algo maisRelações Exteriores contabiliza a presença de 0,27% de seu Produto Interno Bruto (PIB) às concreto.100 a 120 chefes de estado. nações pobres e às em desenvolvimento Porém, a representante do GreenpeaceO documento, que poderá ser modificado até como “assistência oficial”, o que pode ser aponta um avanço na questão da proteçãoo início da conferência, afirma que entre contestado pelos envolvidos devido à crise dos oceanos e mares. “É uma discussão que2012 e 2015, as nações terão que criar metas econômica que atinge a Europa e os Estados já ocorre nas Nações Unidas há alguns anos,para se chegar a uma economia verde, Unidos. sobre quais são os direitos dos países no usocolocadas em prática em três anos e Ambiental – O rascunho, que será dos mares”, disse. O texto pede uma soluçãoconsolidadas até 2030. apresentado à Secretaria-Geral da ONU, imediata para conservação e uso sustentávelMetas – Elaborado com ajuda de diversos aborda ainda, de forma sintetizada, soluções da biodiversidade fora das jurisdiçõespaíses, o relatório aponta preocupação com a para 15 temas-chave, entre eles a segurança nacionais.pobreza no mundo, “onde existem 1,4 bilhão alimentar, as florestas, as mudanças
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 12/01/2012 - Veículo: Jornal de PiracicabaUnidades de conservação recebem investimento de 20 milhões de eurosO Programa Áreas Protegidas da Amazônia, aplicados na gestão e desenvolvimento deque já contribui para a criação e consolidação projetos que priorizam o uso sustentável dasde quase 20 milhões de hectares em unidades UCs, aliando proteção e manutenção dosde conservação (UCs) no bioma desde 2003, serviços ambientais.recebeu a doação de 20 milhões do Banco de De caráter permanente, o FAP é aberto aDesenvolvimento Alemão (KfW). O dinheiro doações e tem os rendimentos líquidosserá aplicado no Fundo de Áreas Protegidas aplicados em despesas permanentes nas(FAP), a cargo do Fundo Brasileiro para a unidades de conservação. Até 2011, o fundoBiodiversidade (Funbio), executor financeiro priorizou a sua e estruturação e capitalização,do Arpa. que deverá atingir os US$70 milhões atéO FAP complementa o orçamento público 2015. Esses recursos vão assegurar adestinado às UCs. Os recursos vão dar maior operacionalização das UCs e a manutençãoagilidade e autonomia à gestão de projetos dos seus conselhos gestores.voltados para Unidades em estágio avançado A expansão em mais de 83% em áreas dede consolidação dos programas de gestão e unidades de conservação no Brasil, ocorridasproteção. Uma das consequências é a geração entre 2001 e 2010, exige, na estimativa dode emprego e renda, com o uso sustentável Arpa, recursos da ordem de mais de R$ 550dos recursos da biodiversidade. milhões. Esse é o investimento estimado peloO Programa Arpa tem ações previstas para programa para tornar as UCs beneficiadasaté 2018, com expectativa de promover a autosustentáveis. O potencial de geração deconsolidação de 60 milhões de hectares, mais emprego e renda a partir dos recursos dade 70% de toda a área protegida no País. A biodiversidade vai desde a exploraçãoestratégia é garantir que as UCs brasileiras manejada das florestas até odeixem de ser apenas territórios delimitados desenvolvimento do turismoem mapas e saiam do papel para a realidade.Em sete anos de atividades, o Arpa trabalhacom doações do Fundo para o Meio AmbienteMundial (GEF), do Banco Mundial, da WWFBrasil, do KfW, do governo da Itália e dasempresas Boticário e Natura. Os recursos são
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 12/01/2012 - Veículo: Ambiente Brasil Estudo diz que é possível produzir mais sem destruir florestaUm novo estudo sugere que é falso dizer que aumentou para os níveis pré-2006, enquantopara produzir mais é preciso desmatar novas o desmatamento continuou a declinar,áreas. Uma análise do uso de solo de Mato sugerindo que as medidasGrosso por uma década mostrou que antidesflorestamento podem teraconteceu tanto uma diminuição da influenciado o setor agrícola”, diz o texto.devastação da floresta como um aumento daprodução agrícola.Bastou saber usar bem o que existe, graças apolíticas públicas e de mercado.A pesquisa publicada na “PNAS” indica que odesmate em Mato Grosso diminuiu 30%entre 2006 e 2010 da sua média históricarecente (entre 1996-2005), apesar doaumento da produção agrícola.O Estado é o principal produtor de soja (31%do total brasileiro). Mas também foi ocampeão em destruição de floresta de 2000a 2005.O aumento da produção de soja entre 2001 e2005, foi sobretudo pela expansão da culturaem áreas desmatadas e que eram pasto(74%) ou diretamente em florestas (26%).Já de 2006 a 2010, o aumento ocorreu em91% dos casos em áreas já desmatadas.O estudo conclui que a queda maisacentuada no desmate coincidiu com umcolapso das commodities e a implementaçãode políticas para reduzir o corte da mata.“A lucratividade da soja desde então
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 12/01/2012 - Veículo: FlorespiRio+20 abre credenciamento para sociedade civil e inscrições em eventos paralelosOrganizações não-governamentais e outros aqui para preencher o formulário que seráMajor Groups com status consultivo no avaliado pelo ECOSOC.Conselho Social e Econômico das Nações |Unidas (ECOSOC) já podem fazer o pré- Inscrição de eventos paraleloscredenciamento de seus representantes As inscrições de propostas para eventospara a Rio+20. Instituições registradas na paralelos à Rio+20 também estão abertas naCúpula Mundial sobre Desenvolvimento página da Conferência. O prazo termina noSustentável também estão habilitadas para dia 30 de março.dar início ao processo obrigatório a todos os Acontecerão eventos paralelos no Centro deinteressados em participar da Conferência Convenções Riocentro e fora dele. Os(20-22 de junho) ou da terceira sessão eventos paralelos que terão lugar nopreparatória (13-15 de junho). O prazo Riocentro, local em que ocorrerá a terceiratermina no dia20 de maio. Clique aqui para reunião do Comitê Preparatório darealizar o pré-credenciamento. Conferência e o Segmento de Alto Nível,ONG’s e outros grupos da sociedade civil que chamados on-site side events, tem seusnão satisfazem esses requisitos também critérios de participação especificados aqui.podem participar do evento. Mas para isso Acesse aqui a página para inscrever suasdevem enviar, até o dia 20 de fevereiro, um atividades.formulário que será avaliado pelo ECOSOC. É Em breve, também serão divulgados osrecomendado que as organizações se prazos de inscrição para atividades fora doplanejem com antecedência para enviar seus Riocentro (chamados off-site events).pedidos e providenciem desde já um Dúvidas sobre a realização de eventoscadastro no banco de dados do ECOSOC, paralelos podem ser encaminhadas (empara obter senha e login. Todos os cadastros inglês) para o e-mailpassam por revisão e este processo pode side_events@uncsd2012.orglevar até dois dias úteis. Leia aqui o guia completo em portuguêsVeja aqui se sua ONG já possui cadastro no para os participantes da Rio+20.banco de dados do ECOSOC.Para se cadastrar, clique aqui. •Links do site: www.florespi.org.brCaso já tenha um perfil cadastrado, clique
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 13/01/2012 - Veículo: Ambiente BrasilBrasil busca reforçar diálogo com Estados Unidos sobre meio ambienteCom o objetivo de reforçar o diálogo sobre que reuniu mais de 100 líderes mundiais e “redobrar esforços” contra este problema,desenvolvimento sustentável, e reforçar o terminou com um plano de ação para o além de assegurar que as atividades humanaspeso da Cúpula da Rio+20 da Organização das desenvolvimento sustentável. respeitem os ecossistemas da Terra.Nações Unidas (ONU), prevista para junho, no Desta vez, o objetivo é negociar metas No contexto da economia verde, as nações,Rio de Janeiro, a ministra do Meio Ambiente, complementares aos Objetivos de baseadas nos “Princípios do Rio”, possívelIzabella Teixeira, iniciou nesta semana visita Desenvolvimento do Milênio (ODM), fixados nome do documento resultante daaos Estados Unidos para articular a em 2000 por 192 países membros da ONU conferência, o desenvolvimento sustentávelparticipação da maior potência do mundo na visando erradicar a pobreza extrema no só ocorreria com uma integração entre osconferência. planeta. países mais pobres e ricos.Na quarta-feira (11), a ministra se reuniu com Líder na área de energia renovável, o Brasil Para isso, seria evitada a criação de barreirasa secretária americana de Defesa do Meio tem ampliado sua cooperação com os Estados comerciais, fomentado mecanismos deAmbiente, Lisa Jackson, na segunda rodada de Unidos após o acordo sobre sustentabilidade financiamentos e de transferência deencontros sobre a Iniciativa Conjunta para a urbana de 2010. Neste sentido, Linda Jackson tecnologia, além de incentivar a diminuiçãoSustentabilidade Urbana, lançada em 2011, e estimou que “Estados Unidos e Brasil podem da dependência tecnológica dos países emambas participaram de um debate sobre mostrar ao mundo como reprogramar o desenvolvimento.Rio+20. desenvolvimento urbano”, com eixos de No tópico “Meios de implementação”, o“A Cúpula tem um processo preparatório que “eficiência energética, preservação da água, documento faz um apelo aos países ricos paraestá ocorrendo. Vamos começar a fase de habitação e novas oportunidades de que, até 2015, repassem ao menos 0,27% denegociações”, disse Izabella Teixeira, após a negócios”. seu Produto Interno Bruto (PIB) às naçõesapresentação do rascunho da ONU que reúne O objetivo de construir as “comunidades pobres e às em desenvolvimento comosugestões retiradas das 643 propostas urbanas do século XXI é mais que um acordo “assistência oficial”, o que pode serenviadas por países e instituições. entre dois governos”, assinalou Jackson para contestado pelos envolvidos devido à crise“O que esperamos como herança da Rio+20 destacar a “necessidade de participação do econômica que atinge a Europa e os Estadosnão são os acordos vinculantes, mas as setor privado”. Unidos.discussões que levarão a uma declaração Rascunho zero – Elaborado com ajuda depolítica sobre novas diretrizes”, destacou diversos países, o relatório apontaIzabella Teixeira. preocupação com a pobreza no mundo, “ondeCooperação – A Cúpula do Rio de Janeiro, existem 1,4 bilhão de pessoas em situação deprevista para acontecer entre 20 e 22 de miséria, sob ameaça constante de pandemiasjunho próximo, ocorre 20 anos após a Rio-92, e epidemias”, e reconhece a necessidade de
    • Notícias – Janeiro 2012Data: 14/01/2012 - Veículo: Jornal de Piracicaba
    • Notícias – Janeiro 2012 Data: 14/01/2012 - Veículo: Ambiente BrasilPara ambientalista, Rio+20 deverá aproximar posição de paísesA Conferência das Nações Unidas sobre países e se abre a possibilidade aos cidadãosDesenvolvimento Sustentável, a Rio+20, para que enviem opiniões à ONU”.deverá servir como um espaço para a Para ele, há uma tendência desta vez para“aproximação dos países”, segundo o que a América Latina tenha maisambientalista argentino Bernardo Voloj. As participação, uma vez que a Comissãoinformações são da agência Ansa. Econômica para a América Latina e o CaribeEm entrevista à ANSA, Voloj, que coordenada (Cepal) tem realizado encontros eo projeto de Mudança Global da Fundação convocatórias sobre o tema à sociedade civil,Ambiente e Recursos Naturais (FARN), disse envolvendo ambientalistas, povos originários,que a cúpula que ocorrerá entre 20 e 22 de agricultores e empresários.junho no Rio de Janeiro já aparece “como um Ele também avaliou como importante anovo marco” do movimento ecológico. liderança do Brasil, que, em sua opinião,Essa ideia, segundo ele, se deve à soube ser um grande negociador em“necessidade de buscar remédios através convenções de mudança climática, ainda quedeste tipo de convenções que aplaquem o recentemente tenha sido atingido pelofracasso de outras, como a de mudança encaminhamento do novo Código Florestal, oclimática”, em referência à Conferência das que, para ele, retrocede nos avanços paraNações Unidas sobre Mudança Climática frear o desmatamento da Amazônia.ocorrida em Durban no ano passado. .Voloj também destacou que, além da questãoambiental, a Rio+20 também vai abordar aquestão da pobreza e do desenvolvimentosustentável, “além de gerar um exercíciointerno de debate em cada um dos países”,observou.O ambientalista ainda comentou que, para aFARN, “o importante são os processosprévios, onde se discutiram as posições dos
    • Você possui uma boa sugestão de EVENTO ou NOTÍCIA? Então, envie sua sugestão para o e-mail beatriz@florespi.org.br e ela poderá aparecer no nosso próximo calendário ou clipping.
    • O que é a Florespi? É uma ONG (Organização Não Governamental), fundada em 1988 e com qualificações de OSCIP e Utilidade Pública Municipal. Sua sede é em Piracicaba, mas sua atuação ocorre em todo Estado de SP.Por que a Florespi existe?Para contribuir com o desenvolvimento de sociedades sustentáveis, por meio da proteção, recuperação eampliação das florestas e dos recursos hídricos.Para alcançar esta missão, a Florespi atua nos seguintes 7 temas/programas: Recuperação de Áreas Degradadas Arborização Urbana e Áreas Verdes Licenciamento Geração de Renda Cursos, Oficinas e Eventos Políticas Públicas Gestão de ResíduosQuer saber mais sobre a Florespi?Acesse nosso site: www.florespi.org.brAcompanhe-nos no Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100001591080573Acompanhe-nos no Twitter: http://twitter.com/florespi_oscip