Aves da Mata Atlântica Parábola da ave cativa  Sylvio Adalberto Quem guardará na noite o frágil ninho que já foi lar, que ...
Ararinha Local da foto: Corrêas - Petrópolis  Nossos pés são sementes Canção da terra Sylvio Adalberto
Pica-pau Local da foto: Corrêas - Petrópolis  Que o chão agasalha
Alma-de-gato Local da foto: Corrêas - Petrópolis  Vida que segue e que brota
Anu-branco Local da foto: Corrêas - Petrópolis  Esperança que nasce
Local da foto: Corrêas - Petrópolis  Papa-capim Do corpo e no chão
Asa-branca Local da foto: Itaipava - Petrópolis  Abrigo de sonhos
Beija-flor-tesoura Local da foto: Corrêas - Petrópolis   De quem lambe as feridas
Bem-te-vi Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis   Das mãos calejadas.
Bem-te-vi-rajado Local da foto: Corrêas - Petrópolis  O suor que escorre
Maritaca da cara azul Fotografada em cativeiro por estar correndo sério risco de extinção no Estado do Rio de Janeiro   É ...
Bentererê Local da foto: Corrêas - Petrópolis  É o sangue dos veios da terra
Enferrujado No chão embebido Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis
Bico-de-lacre Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis  É o alento da massa
Coruja orelhuda Que dá forma ao pão Local da foto: Corrêas - Petrópolis
Biguá Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis  A boca não sabe
Cambacica Local da foto: Corrêas - Petrópolis  A prova das sobras amargas
Chupim Que a mão semeou Local da foto: Corrêas - Petrópolis
Canário-da-terra Local da foto: Itaipava - Petrópolis   A terra é mãe que sacia
Caneleirinho Local da foto: Parque Municipal - Petrópolis  A boca deserta
Choca-da-mata Que morre de fome Local da foto: Corrêas - Petrópolis
Jaçanã Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis   E sempre plantou.
Jacuaçu Local da foto: Corrêas - Petrópolis   Seja alto o gemido
Carcará De quem não tem voz Local da foto: Corrêas - Petrópolis
Japacanim Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis  Sedenta, incansável
Juriti Local da foto: Corrêas - Petrópolis   A boca da terra
Lavadeira-mascarada Local da foto: Itaipava - Petrópolis  Espera por nós.
Sylvio Adalberto, criador destas e de muitas outras lindas fotos, é poeta, escritor e acadêmico titular da Academia Brasil...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aves da mata atlântica

3,723
-1

Published on

Autor: Ronaldo Maurício da Silva
Fotos by: Sylvio Adalberto

Published in: Art & Photos
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,723
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aves da mata atlântica

  1. 1. Aves da Mata Atlântica Parábola da ave cativa Sylvio Adalberto Quem guardará na noite o frágil ninho que já foi lar, que foi refúgio e cama? E canto sim, mas meu canto reclama por não voar e por viver sozinho. Fui concebido pra voar. Definho sem o voo no mato, a flor na rama, sou da floresta cor e luz e a trama vida que põe beleza no caminho. Sei do som cascata e a dor do vento, isso não muda minha realidade e nem aplaca tanto sofrimento... Numa gaiola, pelas mãos de um louco, longe da tão amada liberdade cada dia que nasce, morro um pouco. Clique
  2. 2. Ararinha Local da foto: Corrêas - Petrópolis Nossos pés são sementes Canção da terra Sylvio Adalberto
  3. 3. Pica-pau Local da foto: Corrêas - Petrópolis Que o chão agasalha
  4. 4. Alma-de-gato Local da foto: Corrêas - Petrópolis Vida que segue e que brota
  5. 5. Anu-branco Local da foto: Corrêas - Petrópolis Esperança que nasce
  6. 6. Local da foto: Corrêas - Petrópolis Papa-capim Do corpo e no chão
  7. 7. Asa-branca Local da foto: Itaipava - Petrópolis Abrigo de sonhos
  8. 8. Beija-flor-tesoura Local da foto: Corrêas - Petrópolis De quem lambe as feridas
  9. 9. Bem-te-vi Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis Das mãos calejadas.
  10. 10. Bem-te-vi-rajado Local da foto: Corrêas - Petrópolis O suor que escorre
  11. 11. Maritaca da cara azul Fotografada em cativeiro por estar correndo sério risco de extinção no Estado do Rio de Janeiro É a água que pulsa
  12. 12. Bentererê Local da foto: Corrêas - Petrópolis É o sangue dos veios da terra
  13. 13. Enferrujado No chão embebido Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis
  14. 14. Bico-de-lacre Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis É o alento da massa
  15. 15. Coruja orelhuda Que dá forma ao pão Local da foto: Corrêas - Petrópolis
  16. 16. Biguá Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis A boca não sabe
  17. 17. Cambacica Local da foto: Corrêas - Petrópolis A prova das sobras amargas
  18. 18. Chupim Que a mão semeou Local da foto: Corrêas - Petrópolis
  19. 19. Canário-da-terra Local da foto: Itaipava - Petrópolis A terra é mãe que sacia
  20. 20. Caneleirinho Local da foto: Parque Municipal - Petrópolis A boca deserta
  21. 21. Choca-da-mata Que morre de fome Local da foto: Corrêas - Petrópolis
  22. 22. Jaçanã Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis E sempre plantou.
  23. 23. Jacuaçu Local da foto: Corrêas - Petrópolis Seja alto o gemido
  24. 24. Carcará De quem não tem voz Local da foto: Corrêas - Petrópolis
  25. 25. Japacanim Local da foto: lago de Nogueira - Petrópolis Sedenta, incansável
  26. 26. Juriti Local da foto: Corrêas - Petrópolis A boca da terra
  27. 27. Lavadeira-mascarada Local da foto: Itaipava - Petrópolis Espera por nós.
  28. 28. Sylvio Adalberto, criador destas e de muitas outras lindas fotos, é poeta, escritor e acadêmico titular da Academia Brasileira de Poesia - Casa de Raul de Leoni. www.rauldeleoni.org Para saber mais sobre as aves, visite http://www.sylvioadalberto.com/index.html [email_address] Quem sou Apenas um apaixonado pela natureza. Como tal, gostaria de vê-la preservada e protegida. Creio sinceramente que para preservar é preciso conhecer. Ninguém protegerá aquilo que desconhece. Para que isso aconteça, primeiro é fundamental que haja uma mudança de consciência. Temos de acabar com a mentalidade instaurada de que não temos nada com isso.Temos sim! Tudo o que acontece no mundo em que vivemos é de nossa inteira responsabilidade. Enquanto houver gente dormindo na rua, famílias sem direito a um teto, um pedaço de terra para plantar e um pedaço de pão para driblar a fome, enquanto houver cachorros comendo filé e crianças morrendo de fome, nada mudará no mundo. O exemplo deverá começar não dentro de nossa casa, mas dentro de cada um de nós. É preciso antes de tudo querer ser melhores do que somos. O caminho é refrear o consumismo, a sede de supérfluo que invadiu o mundo. E a salvação é começar pelas crianças. Tenho consciência de que faço minha parte. E você? Criação do PPS: Ronaldo Maurício da Silva [email_address] http://www.e-bookspetropolis.com.br / Clique aqui e conheça o site oficial do grupo Alain Morisod & Sweet People, autor e intérprete da música « Et les oiseaux chantaient » “ Os pássaros conduzem os homens para o azul, para as águas, para as árvores e para o amor. Ser escolhido por um pássaro para ser a árvore dele: eis o orgulho de uma árvore. Ser escolhido pelas garças para ser o rio delas: eis a vaidade dos rios.” Manoel de Barros

×