Ppt curso auxiliar de biblioteca

  • 6,355 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
6,355
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
392
Comments
4
Likes
9

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Auxiliar de Biblioteca É todo profissional que executa atividades de nível médio relativas à execução de trabalhos de rotina de uma biblioteca, centro de documentação e/ou em setor similar. É a pessoa que participa ativamente da vida da biblioteca, trabalhando em seus vários setores, realizando diferentes tarefas, responsabilizando-se pela transmissão aos usuários das informações coletadas pelo bibliotecário.
  • 2.  Serviços auxiliares de aquisição;  Serviços auxiliares de processamento técnico;  Serviços auxiliares de preparação e conservação do material bibliográfico e não bibliográfico;  Conservação do material bibliográfico e não bibliográfico;  Serviços auxiliares de atendimento ao público;  Outras tarefas: manter arquivo e cadastro, operar equipamentos audiovisuais e reprográficos, serviços de digitação, datilografia etc. Funções do Auxiliar de Biblioteca
  • 3. Biblioteca: 1. Coleção pública ou privada de livros e documentos congêneres, para estudo, leitura e consulta. 2. Edifício ou recinto onde ela se instala. 3. Móvel onde se guardam e/ou ordenam livros. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Minidicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993. Biblioteca
  • 4.  Organismo vivo em constante crescimento;  Lugar onde são encontradas informações sobre temas diferentes;  A biblioteca ideal é dinâmica e o usuário/cliente SEMPRE encontra uma resposta às suas dúvidas.
  • 5. Existem 6 tipos de bibliotecas que serão descritas aqui:  Nacionais – Biblioteca Nacional (www.bn.br)  Públicas – BSP (http://acervo.bibliotecadesaopaulo.org.br/scripts/bnportal/bnportal.exe/index#0)  Universitárias – Faculdade CCAA (www.faculdadeccaa.edu.br/index.asp? show=biblioteca.htm)  Especializadas – Procel/Eletrobrás (www.eletrobras.gov.br/procel)  Escolares  Especiais – Instituto Benjamin Constant (www.ibc.gov.br) Tipos de bibliotecas
  • 6. A biblioteca existe para que aqueles que a procuram tenham suas necessidades de informação satisfeitas, por isso a biblioteca deve:  Servir a sua comunidade, possibilitando a promoção de instrução e de difusão cultural; Realizar um conjunto de tarefas voltadas à seleção, à organização, à recuperação e à disseminação da informação; Estar pronta para oferecer as informações no momento em que são solicitadas; Tratamento de todos indistintamente, com solicitude, educação e presteza. Objetivos de uma biblioteca
  • 7. Existem na biblioteca, pontos que precisam ser observados com muita atenção: local, mobiliário, equipamentos e máquinas, material de consumo. O acesso deve ser fácil, a iluminação adequada ao ambiente, as instalações devem estar limpas, evitar barulho demasiado, e um prédio que possibilite ampliação. Uma biblioteca não deve ser instalada em porões, devido à umidade. O ideal é a sua instalação no térreo, devido ao peso dos livros. Instalações da biblioteca
  • 8.  Seleção;  Aquisição;  Referência;  Circulação e empréstimo;  Periódicos;  Reprodução de cópias e intercâmbio. A biblioteca abrange serviços administrativos e serviços técnicos especializados. A parte administrativa é de responsabilidade da chefia e a parte técnica é executada em seções diferentes, como: Seções da biblioteca
  • 9. Em uma biblioteca existem vários tipos de documentos impressos e de materiais especiais, também chamados multimeios (fitas de áudio e vídeo, slides, fotografias, etc). Abordaremos em nosso curso apenas o tratamento do material impresso. Seguem abaixo os tipos de material bibliográfico:  Livro;  Folheto;  Periódico;  Patente;  Norma técnica;  Relatório de pesquisa ou relatório técnico;  Catálogo comercial ou técnico. Acervo
  • 10. De acordo com a forma de consulta os livros se dividem em: • Obras de Texto – são livros que abordam os temas com profundidade, como por exemplo: livros didáticos, livros técnicos e científicos, livros de cultura geral ou de recreação; • Obras de Referência: são aquelas habitualmente usadas para consulta; geralmente abrangem várias áreas do conhecimento, dando a cada tópico um tratamento especial e são organizadas de acordo com um plano predeterminado, para facilitar a localização de informações. As obras de referência mais conhecidas são: Dicionário – publicação que reúne um conjunto de palavras de um idioma ou de termos técnicos, em ordem alfabética, com seu significado ou sua versão em outra língua; Enciclopédia – publicação que abrange todos os ramos do conhecimento e cujos temas são abordados em seus aspectos fundamentais; Bibliografia – publicação que informa sobre um determinado acervo ou assunto, através de referências bibliográficas.
  • 11. Processo dividido em 5 partes:  Seleção;  Aquisiçao:  Permuta;  Compra;  Doação.  Registro ou tombamento;  Catalogação;  Classificação. Organização e tratamento técnico do acervo
  • 12.  Preparo dos livros para empréstimo:  Após ter passado por todas as etapas do procedimento técnico, o livro é preparado para o empréstimo, que consiste em:  Preparar o bolso (colado na última página do livro) e as fichas de empréstimo;  Ordenação dos livros nas estantes.
  • 13.  Processo que consiste em descrever uma obra registrando os dados que a identificam, utilizando fichas catalográficas.  A ficha catalográfica traz informações fundamentais do documento, tais como: autor, título, local, editor, data e assunto. Catalogação
  • 14.  Ao consultar o catálogo, o leitor encontra na ficha o número de chamada que o ajudará a localizar a publicação na estante, pois este número encontra-se também na lombada da obra.  Existem 3 tipos de catálogos numa biblioteca:  Catálogo principal por autor;  Catálogo por título;  Catálogo por assunto.  Outras maneiras de organizar as fichas: catálogo dicionário, catálogo sistemático e catálogo topográfico (uso interno)
  • 15.  Ordenação das fichas nos catálogos:  Letra por letra - NOTAÇÃO DE AUTOR - NOTA FISCAL - NOVA REPÚBLICA - NOVAS TECNOLOGIAS - NOVA ZELÂNDIA  Palavra por palavra - NOTA FISCAL - NOTAÇÃO DE AUTOR - NOVA REPÚBLICA - NOVA ZELÂNDIA - NOVAS TECNOLOGIAS
  • 16. Exemplos de ordenação de fichas da apostila: Artigos iniciais Iniciais e siglas Grafias especiais Sobrenomes com prefixos Prefixos e abreviaturas Numerais
  • 17. Significa reunir livros segundo os assuntos que tratam com a finalidade de mostrar a ordem dos livros nas estantes, recuperar a informação e determinar quais os livros existentes em cada assunto e sua quantidade. Os dois sistemas de classificação mais conhecidos e utilizados são:  CDD – Classificação Decimal de Dewey;  CDU – Classificação Decimal Universal. Classificação
  • 18. Sistemas de classificação: CDD (Classifição Decimal Dewey) – o conhecimento é dividido em 10 (dez) grandes classes e representado por números. Classes na CDD: 000 – Obras Gerais 100 – Filosofia 200 – Religião, Teologia 300 – Ciências Sociais e Direito 400 – Filologia 500 – Ciências Puras 600 – Ciências aplicadas 700 – Artes 800 – Literatura 900 – História, Geografia e Biografia
  • 19. CDU (Classificação Decimal Universal) – o conhecimento também é divido em 10 (dez) classes e representado por números, sinais gráficos, letras ou palavras. Classes da CDU: 0 - Generalidades 1 - Filosofia 2 - Religião, Teologia 3 - Ciências Sociais, Direito, Administração 4 - Está vaga 5 - Ciências Puras, Matemática 6 - Ciências Aplicadas, Medicina, Tecnologia 7 - Artes, Arquitetura, Esportes 8 - Línguas, Literatura 9 - Geografia, Biografia, História
  • 20. Ordenação alfabética dos autores A ordem das publicações é feita segundo a ordenação alfabética dos autores dentro de um mesmo assunto.  Tabela de Cutter  Tabela PHA
  • 21.  Seleção;  Aquisição;  Registro;  Ordenação dos periódicos nas estantes;  Preparação dos periódicos para empréstimo. Periódicos
  • 22.  Análise de artigos de periódicos;  Recortes de jornais (Clippings);  Sumários de periódicos (Sumários correntes);  Circulação de periódicos. Divulgação de Publicações Periódicas
  • 23.  O serviço de referência é a seção da biblioteca que encontra-se mais próxima dos usuários para dar aos mesmos a atenção e o atendimento necessário.  O auxiliar como todos aqueles que atendem ao público, deve ter em mente algumas observações que o ajudarão no dia-a-dia de uma biblioteca:  Estar atento às necessidades do usuário  Ser receptivo e agradável no trato  Portar-se com discrição nos trajes e nas ações  Ouvir os pedidos com atenção, para não se enganar  Ser isento no trato com os usuários, tratando todos com o mesmo respeito. Atendimento ao usuário
  • 24.  O Serviço de Referência é o setor da biblioteca que estabelece contato entre o leitor e os documentos. De maneira pessoal, o serviço de referência é essencialmente um trabalho decorrente da comunicação direta entre bibliotecário e o usuário.  O objetivo principal deste serviço é recuperar as informações tratadas pela seção de processamento técnico.  Na maioria das atividades desenvolvidas no setor de Referência, o auxiliar de biblioteca tem uma importante atuação. Do conhecimento que ele tem dos usuários e do acervo e sua arrumação nas estantes, dependerá o bom desempenho do setor;
  • 25.  Pesquisa bibliográfica – este serviço é oferecido ao usuário mediante solicitação. Ele segue as seguintes rotinas:  Pesquisa nos catálogos da biblioteca ou no sistema informatizado;  Pesquisa nos catálogos de bibliotecas de outras instituições;  Confecção de referências acrescidas da localização dos documentos;  Controle e localização das referências pesquisadas;  Recuperação dos documentos selecionados pelo usuário.  O setor de referência de uma biblioteca ainda pode oferecer os seguintes serviços:  Serviço de disseminação da informação;  Boletim bibliográfico.
  • 26.  Pesquisa na internet – a informação que é colocada na internet não obedece a nenhuma estrutura de organização e para obter sucesso numa busca o usuário precisa ter uma idéia do tipo de informação que quer encontrar, pois dessa forma poderá direcionar sua pesquisa escolhendo a ferramenta mais apropriada. A internet dispõe de algumas ferramentas que podem auxiliar na busca de informações. Destacamos os seguintes:  Google: www.google.com.br  Yahoo: http://search.yahoo.com  Webcrawler: www.webcrawler.com/cqi-bin  Excite: www.excite.com  Lycos: www.lycos.com/cqi-bin  Cadê: http://br.cade.yahoo.com  Altavista: www.br.altavista.com  Infoseek: http://go.com/?pg=Home.html&sv=A2
  • 27.  As rotinas de empréstimo de publicações costumam ser de total responsabilidade do auxiliar, e consistem em:  Controle de empréstimo e devolução de publicações;  Reservas de publicações que estejam emprestadas;  Cobrança de empréstimos em atraso;  Organização e manutenção do arquivo de cadastro de usuários;  Levantamento estatístico do atendimento aos usuários. Empréstimo
  • 28.  O serviço de intercâmbio entre bibliotecas possibilita aos usuários a obtenção de documentos não existentes no acervo da biblioteca. Este serviço consiste em:  Localização do documento;  Solicitação de empréstimo;  Empréstimo do documento;  Empréstimo do documento ao usuário ou fornecimento de cópia. Intercâmbio entre bibliotecas  COMUT – É estruturado em forma de rede de bibliotecas para prestação de serviços. Baseado em convênios, as instituições participantes colocam suas coleções de periódicos à disposição umas das outras, fornecendo cópias de documentos.  CCN – É o instrumento básico para localização dos periódicos solicitados ao COMUT.
  • 29.  BNWEB – Sistema de automação de bibliotecas oferecido por empresa particular.  MICRO-ISIS – Sistema de automação de bibliotecas (free) oferecido e distribuído pela UNESCO. Com avanço da tecnologia, as bibliotecas passam por profundas mudanças favorecendo a recuperação da informação, marcadas pelo desenvolvimento da internet e de softwares. Veja abaixo alguns exemplos de bases de dados utilizadas em bibliotecas: Base de dados