A era vargas

2,400 views
2,253 views

Published on

Published in: Technology, Business
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,400
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
89
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A era vargas

  1. 1. A Era Vargas G1 3M4
  2. 2. Getúlio Vargas
  3. 3. Revolução de 1930 <ul><li>Grupos da Aliança Liberal e seus interesses: </li></ul><ul><li>Oligarquias dissidentes: queriam participar do governo, mas em mudanças radicais. </li></ul><ul><li>Burguesia Industrial: queria ampliar a industrialização, mas controlando os operários. </li></ul><ul><li>As classes médias e os tenentes: defendiam o fim da corrupção, voto secreto e universal e uma nova mudança na política e na economia. </li></ul><ul><li>Operários : queriam melhores condições de vida e de trabalho e poder participar da política do país. </li></ul>
  4. 4. A multidão que acompanhou a saudação de Getúlio em frente ao Palácio do Catete.
  5. 5. Revolução de 1930 <ul><li>Os historiadores que defendem um governo revolucionário : </li></ul><ul><li>Ele pôs fim ao domínio da oligarquia agrária, sobretudo paulista. </li></ul><ul><li>Ele atendeu parcialmente todos os grupos que o apoiavam. </li></ul><ul><li>Nenhum dos grupos tinha força suficiente para ocupar o lugar das oligarquias cafeeiras, onde ficou um “vazio no poder”, ocupado por Getúlio Vargas. </li></ul>
  6. 6. Revolução de 1930 <ul><li>Historiadores que defendem que o movimento não passou de uma troca de elite no poder: </li></ul><ul><li>As estruturas de exclusão e de controle popular continuaram a ser mantidas, embora de maneira mais discreta. </li></ul><ul><li>As elites agrárias continuaram explorando os operários rurais. </li></ul><ul><li>Os industriais tomaram o lugar da elite cafeeira no governo de Getúlio Vargas. </li></ul>
  7. 7. Revolução Constitucionalista <ul><li>Aconteceu em São Paulo e foi uma insurreição contrária ao novo quadro político que se instaurou no país após a Revolução de 1930. </li></ul><ul><li>O movimento ocorreu após a morte de 4 estudantes (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo) em uma manifestação durante a realização de um ato político no centro da cidade de São Paulo. </li></ul><ul><li>Em homenagem a esses estudantes, o movimento passa a se chamar-se MMDC . </li></ul>
  8. 9. Revolução Constitucionalista <ul><li>No dia 9 de julho de 1932, começava a Revolução Constitucionalista. </li></ul><ul><li>Nos poucos meses de conflito, São Paulo viveu um verdadeiro esforço de guerra. Não apenas as indústrias se mobilizaram para atender às necessidades de armamentos, mas também a população se uniu na chamada Campanha do Ouro para o Bem de São Paulo. </li></ul><ul><li>Isolado, o movimento fracassou. Em 1º de outubro de 1932 foi assinada a rendição que pôs fim à Revolução Constitucionalista. </li></ul>
  9. 10. O Integralismo <ul><li>Plínio Salgado (centro), o líder da Ação Integralista Brasileira </li></ul>
  10. 11. O Integralismo <ul><li>O Integralismo defendia uma política tradicionalista que tem em suas bases a defesa de uma sociedade estruturada a partir da religião e da família. O intuito de se formar homens íntegros guiou os pensamentos dessa doutrina de direita. </li></ul><ul><li>Em outubro de 1932 o jornalista Plínio Salgado fundou a Ação Integralista Brasileira (AIB) . </li></ul><ul><li>A AIB foi um partido político cujas ideias era muito parecidas com fascismo italiano e com o nazismo alemão. </li></ul>
  11. 12. O combate ao Comunismo <ul><li>O combate foi o movimento liderado pela ALN (Aliança Libertadora Nacional) hegemoneizado pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro). </li></ul><ul><li>Planejada por oficiais e praças do Exército, o Movimento queria derrubar o presidente e instalar um governo popular. </li></ul><ul><li>Liderada pelo capitão Luiz Carlos Prestes, a Intentona contava com o movimento comunista internacional principalmente da URSS. </li></ul>
  12. 13. O Brasil de Vargas na 2ª Guerra <ul><li>No início da guerra, Getúlio Vargas manteve o Brasil neutro e conservou relações comerciais tanto com os alemães quanto com os norte-americanos. </li></ul><ul><li>Em maio de 1941, o Brasil conseguiu que os Estados Unidos se comprometessem a financiar parte da construção da Usina Siderúrgica de Volta Redonda (RJ), essencial ao crescimento da economia brasileira. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Em 1943, o Presidente norte- americano Roosvelt visita a Base de Natal voltando de Casablanca </li></ul>
  14. 15. O Brasil de Vargas na 2ª Guerra <ul><li>Em janeiro de 1942, o Brasil de Vargas declarou-se a favor de uma união das Américas contra o Eixo. </li></ul><ul><li>A Alemanha reagiu, mandando os seus submarinos torpedearem seis navios mercantes brasileiros, causando a morte de centenas de pessoas. </li></ul><ul><li>As pressões populares e do governo norte-americano fizeram com que Vargas declarasse guerra ao Eixo em 22 de agosto de 1942. </li></ul>
  15. 16. O Populismo de Vargas
  16. 17. Conceito <ul><li>Prática política na qual o governante estabelece uma relação direta e emocional com as massas (camadas menos favorecidas da população), sobretudo as urbanas, procurando atender suas necessidades mais imediatas de maneira paternalista, ou seja, como se fosse um “pai” bondoso e complacente. </li></ul>
  17. 18. Getúlio Vargas visitando escolas de crianças
  18. 19. Como funcionava o mecanismo populista de Getúlio Vargas. <ul><li>Controlava a maior parte das organizações populares (Federação Brasileira para o Progresso Feminino, Liga Eleitoral Católica, Escolas de Samba do RJ). </li></ul><ul><li>Desmontou os antigos sindicatos e colocou pessoas de sua confiança para liderá-los. </li></ul><ul><li>Apresentava benefícios conquistados pelo povo como concessão de sua bondade para a sociedade. </li></ul>
  19. 20. Como funcionava o mecanismo populista de Getúlio Vargas. <ul><li>Criava a impressão de que era o protetor dos grupos populares, chamados de “Pai dos pobres” ou “Pai dos trabalhadores”. </li></ul><ul><li>Criou a DIP para controlar a divulgação de suas benfeitorias em jornais, rádios, cinemas e cartilhas distribuídas em escolas e em eventos organizados para celebrar datas especiais. </li></ul><ul><li>As elites se sentiam atendidas pelo governo Vargas, já que o povo era mantido sob controle. </li></ul>
  20. 22. A Queda de Vargas
  21. 23. Principal motivo <ul><li>Carlos Lacerda era jornalista e o maior crítico do sistema político de Getúlio Vargas, em um atentado a sua pessoa, organizada pelos apoiadores de Vargas, Lacerda acabou sendo atingido por um tiro e um dos seguranças de Getúlio Vargas acabou morrendo. Então Getúlio passou a ser responsável pelo atentado e foi descoberto vários indícios de corrupção do seu governo. Com a pressão popular e militar para que renunciasse, acabou se matando. </li></ul>

×