Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Paradigmas de Linguagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Paradigmas de Linguagem

  • 3,965 views
Published

 

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,965
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
45
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. FCG/Ciência da Computação Conceitos de Linguagens de Programação
  • 2. Interpretação Pura Os programas podem ser interpretados por “outro programa” sem precisar passar por nenhuma conversão, neste caso o programa passa por um interpretador. Este interpretador por sua vez age como uma simulação do software que busca executar o programa numa linguagem de alto nível sem trazê- la para linguagem de máquina. Neste caso, não existe uma “tradução” do código-fonte do programa, o interpretador faz uso de uma espécie de “máquina virtual” para executar as instruções passadas pela linguagem de programação.
  • 3. Interpretação Pura Uma vantagem da Interpretação Pura está nas muitas opções de depuração (usualmente conhecido como debug) do código-fonte, permitindo ao programador uma melhor abordagem à erros. Essa técnica permite que na saída, seja mostrado o erro em questão e até mesmo a linha em que este se encontra. Por outro lado, um das desvantagens é que a execução de algumas linguagens pelo método da interpretação pura é de 10 a 100 vezes mais lenta que em sistemas compilados. A causa? O que acontece é que é muito mais complexo decodificar instruções de linguagens de alto nível, bem mais que as de máquina.
  • 4. Interpretação Pura O código-fonte (podendo ou não receber dados de entrada), passa pelo interpretador Código que é encarregado de exibir a saída sem a Fonte necessidade de compilarmos o código. Interpretador Saída Entrada
  • 5. Interpretação Pura Existem algumas linguagens de programação que podem ser interpretadas como também compiladas, um exemplo é o Visual Basic. ✔C# ✔Javascript ✔Lua ✔PHP ✔Phyton ✔Ruby on Rails ✔Smalltalk
  • 6. Sist. Implementação Híbridos Entendidos também como meio-termo entre os compiladores e os interpretadores, são responsáveis por levar linguagens de alto nível para linguagens intermediárias. Devido ao fato de as instruções da linguagem de programação serem decodificadas uma única vez, este método se torna mais rápido. Neste caso não existe de fato uma tradução do código para código de máquina (bytecode) e sim, uma simples interpretação do código intermediário. Às vezes o implementador oferece tanto implementações compiladas como interpretadas para uma certa linguagem de programação.
  • 7. Sist. Implementação Híbridos Uma vantagem da interpretação híbrida é a portabilidade, pois o código intermediário pode ser executados em diferentes arquiteturas/ SOs, desde que haja o interpretador. Linguagens híbridas: ✔C# ✔Java
  • 8. Sist. Implementação Híbridos Código Código Fonte Tradutor Intermediário Código Intermediário Máquina Virtual Saída Entrada
  • 9. Ambientes de Programação É um conjunto de ferramentas usadas no desenvolvimetno de software que podem conter itens como: sistema de arquivos, editor de texto, um compilador e um depurador (debugging). Um dos mais antigos ambientes de programação conhecidos é o UNIX, surgido na década de 70. Na época de seu lançamento o UNIX era considerado difícil de usar devido não possuir uma interface uniforme, porém hoje é largamente utilizado no meio da programação. O Borland C++ é um ambiente de programação que contém um compilador integrado, um editor, um depurador e um sistema de arquivos.
  • 10. Ambientes de Programação O Smalltalk é uma linguagem e um ambiente de programação integrados, bem mais elaborada que o Borland C++. Foi o primeiro a fazer uso de um sistema de janelas e um dispositivo de indicação pelo mouse. É visível que a maior parte do desenvolvimento de software no futuro, fará uso de ambientes de programação poderosos, o que aumentará a produtividade do software e elevará sua qualidade. Em resumo, um programa não roda isoladamente. Estão presente elementos tanto no desenvolvimento quanto na execução que caracterizam o ambiente onde este programa roda.